Conecte-se agora

Prefeitura retira ventiladores de vapor da feirinha e deixa feirantes e clientes no calor

Publicado

em

No Mercado Municipal Elias Mansour, no centro de Rio Branco, feirantes que ocupam um dos espaços da área estão revoltados com a Secretaria de Agricultura que retirou os climatizadores existentes no local o que fez com que o espaço se tornasse uma “sauna”.

Na área cobertura do mercado, onde se revezam semanalmente setenta feirantes, havia dez clmatizadores, uma espécie de ventilador de teto que joga partículas de água para amenizar o calor. Há cerca de seis meses, a Secretaria de Agricultura retirou seis dos aparelhos que apresentaram problemas e os envio para manutenção. Dos quatro aparelhos restantes apenas um está funcionando, e não é suficiente para cobrir toda a área.

Ney Tavares, feirante no mercado disse que quando os climatizadores foram retirados, a SAFRA prometeu que seriam reinstalados em um curto espaço de tempo, mas até agora não foram  trazidos de volta.

“Já fazem mais de seis meses que estamos enfrentando o calor aqui. Eu sei que faz calor em toda parte, mas esses ventiladores pelo menos deixavam a temperatura mais amena aqui dentro. Por causa do calor nossas vendas caíram porque os clientes se afastaram daqui”, reclama.

O administrador do mercado, Francisco Nepumoceno admitiu a demora no conserto dos equipamentos mas justificou que a manutenção está atrasada porque ficou sob a responsabilidade de uma empresa paulista, que não tem representação no Acre. Ele disse que a Secretaria de Agricultura está aguardando o repasse uma verba para autorizar a manutenção.

“Infelizmente não depende da administração do mercado. A secretaria está acompanhando o pedido de manutenção. Os aparelhos foram enviados pra São Paulo e em breve serão colocados de volta. A situação de feirantes e clientes aqui vai melhorar com a revitalização do mercado que já começou. Peço um pouco mais de paciência a todos”, disse ele.

Jairo Barbosa – jbjurua@gmail.com
De Rio Branco para ac24horas.com

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Nicolau suspende sessão e analisa projetos que tramitam na Aleac

Publicado

em

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), suspendeu a sessão desta quinta-feira (12) para que os deputados pudessem se reunir com as comissões para analisar os projetos que tramitam na casa. Em entrevista concedida à imprensa, o progressista garantiu que todas as matérias, tanto de autoria parlamentar quanto do executivo, serão votadas ainda hoje em virtude do recesso parlamentar que se inicia nesta sexta-feira (13).

“Fizemos um acordo com os deputados estaduais e decidimos suspender a sessão para dar celeridade a discussão dos projetos que se encontram na casa. Temos muitos projetos para analisar e por este motivo, creio que a sessão de hoje entrará pela noite. As comissões estão a todo vapor, queremos terminar o ano de gavetas limpas”, disse o presidente.

O parlamentar disse que dentre os principais projetos enviados pelo Poder Executivo e que foram votados na Aleac, estão o a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2020 e também a Reforma da Previdência. Ele acrescentou que graças a aprovação do segundo, o governo vai poder continuar honrando seu compromisso com o funcionalismo público.

“Graças a aprovação desse projeto o governo, que estava engessado, uma vez que todos os meses tinha que alocar um valor alto para a Previdência, o que era extremamente oneroso, agora vai poder continuar honrando seu compromisso com o funcionalismo público. Aos poucos estamos conseguindo equilibrar as contas públicas. Tem a questão da venda da dívida, que o governo está trabalhando nisso, esse é um débito do governo passado, são mais de três bilhões de reais em contas herdadas. Aleac e governo estão trabalhando juntos para organizar as contas”, assegurou.

Nicolau Júnior falou ainda sobre o pedido enviado pelo chefe do Executivo à Aleac, para a autorização de um novo empréstimo junto à Caixa Econômica Federal. Ele defende que essas têm sido as formas de honrar as dívidas altas deixadas pela gestão anterior e, junto a isso, continuar mantendo o Estado numa linha de crescimento econômico.

“Existe mais um pedido de financiamento feito a Caixa Econômica para amortizar dívidas herdadas da gestão passada. Essas são formas práticas que o governo está buscando para que no próximo ano consiga realizar mais investimentos no Estado. Hoje, nós estamos zerando a contas aqui, votando todos os projetos pendentes e fechando a sessão com a certeza de que temos feito nossa parte em busca de um Acre com as contas equilibradas”, pontuou.

O secretário executivo da Aleac, Cleilson Taumaturgo, adiantou alguns dos projetos que serão votados pelos parlamentares. “Um deles, trata da autorização de um novo empréstimo como o presidente Nicolau já adiantou. Também se encontram na casa, o projeto que altera a Lei do ICMS, o que trata do piso salarial dos advogados privados, o que dispõe sobre a Lei do Emolumentos do Tribunal de Justiça, e o que cria o Programa de Escolas Cívicos Militares. Esses são algumas das matérias que serão votadas hoje”, enfatizou o secretário.

Como acontece todo ano, a sessão de amanhã na Aleac será voltada para a realização de homenagens, com entrega de Moções de Aplausos e Títulos de Cidadão Acreano a pessoas que de alguma forma contribuem com o desenvolvimento do Estado.

Continuar lendo

Acre

Bloqueio na BR-317 já ameaça desabastecimento em Boca do Acre

Publicado

em

Desde o início desta semana, produtores rurais interditam parte da BR-317, estrada que liga Rio Branco ao município de Boca do Acre (AM). O bloqueio ocorre no quilômetro 70, devido à falta de pavimentação na rodovia. Já são mais de 48 horas de protesto e agora um novo risco ameaça os moradores do município do estado vizinho: o desabastecimento.

Até ontem, os manifestantes só liberavam a passagem de ambulâncias. O dono de um posto de combustível em Boca do Acre informou ao portal O Alto Acre que o estoque já não é muito e a interdição por prejudicar o reabastecimento do combustível.

Um grupo de médicos relatou ao ac24horas: “não conseguimos passar de volta para Rio Branco. Não há nem mesmo previsão de reabertura da estrada”.

Líderes do movimento estiveram com representantes da prefeitura para tentar falar com o prefeito Zeca Cruz, mas ele não estava no gabinete. Antes de sair da cidade, os manifestantes disseram que pretendiam liberar o tráfego nesta quinta-feira, 12, por 24 horas, e em seguida, retomar o bloqueio na estrada. Mas, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a estrada segue interditada. O protesto é acompanhado pela polícia.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas