Conecte-se agora

Dilma tira R$ 100 milhões de Rio Branco

Publicado

em

Se os presidentes Fernando Henrique e Luiz Inácio Lula da Silva [o Lula] foram considerados um pai para a economia acriana, a presidente Dilma Rousseff, do PT, se apresenta como uma madrasta. Os vereadores de Rio Branco que o digam, o presidente da Câmara, Juracy Nogueira (PP) e o vereador Ricardo Araújo (PT) afirmaram hoje pela manhã, a perda de R$ 2,4 milhões de orçamento para a construção do prédio da Câmara e de R$ 100 milhões em projetos de 2008 e 2009 do município de Rio Branco, alocados no Ministério da Integração.

Uma saia justa para a bancada de senadores e deputados federais do Acre coordenada pelo senador Aníbal Diniz que também é do PT. Se confirmados os prejuízos serão históricos.

"Não esperava essa dificuldade", diz vereador do PT

O carrasco é o ministro da Integração Nacional, Fernando Coelho Bezerra que segundo o vereador Ricardo Araújo, vem encontrando chifre na cabeça de cavalo em todos os projetos do Acre que tramitam durante dois anos em seu ministério. Retaliação política? O petista suaviza e diz que “a culpa é da crise”, mas reconhece corpo mole no ministério.

– Com relação ao projeto do prédio da Câmara nós praticamente acampamos em Brasília, consertamos desde a parte estrutural até o memorial descritivo, colocamos os preços dentro da tabela. Para nossa surpresa eles definiram ontem que o projeto tem prelos fora dos regulamentados pelo Sinapi  – disse Araújo.

Discurso mais duro foi do vereador e presidente da Casa, Juracy Nogueira. Ele disse que o governo federal pratica “estelionato com o povo de Rio Branco”. O progressista lamentou as viagens e diárias pagas para custear hospedagem dos parlamentares que fizeram lobby para a liberação dos recursos.

"Isso é como dar um cheque em branco", diz Juracy

Agora pela tarde, Juracy perde os poucos cabelos que tem na cabeça definindo em colegiado qual medida o parlamento vai tomar. Uma luz no fim do túnel é apontada pelo vereador Ricardo Araújo, que estuda a possibilidade de remanejar as emendas disponibilizadas em 2011, cerca de R$ 5,5 milhões para o Ministério da Defesa, via Calha Norte.

– Nenhum deputado quer destinar emendas para o Ministério da Integração. No Calha Norte existe a garantia do projeto ser avaliado e liberado recursos ainda este ano – disse Ricardo.

Dos R$ 5,1 milhões que estavam garantidos pelo Ministério da Integração, R$ 2,4 foram perdidos. Se tomar esta decisão de migrar de ministério, os vereadores optam por voltar à estaca zero e perder mais R$ 2,7 milhões.

– Vamos arriscar tudo para ganhar R$ 5,5 milhões de emendas de 2011 – disse Ricardo.

O presidente da Câmara, Juracy Nogueira, pediu mais uma vez o esforço da bancada do Acre no sentido de se empenhar para a liberação dos recursos. A obra do novo prédio da Câmara está avaliada em R$ 10 milhões. Com relação aos recursos de creches, praças de esportes e de obras estruturantes que seriam destinados ao município de Rio Branco, Juracy foi duro.

– Isso é como dar um cheque em branco, estou decepcionado – concluiu o presidente.

Cortes anunciados:

Semana passada, em reunião no gabinete do senador Aníbal Diniz, presidente da bancada do Acre em Brasília, Angelim já chamava atenção para a crise econômica mundial que tende a se agravar no próximo ano, na ocasião, ambos enalteceram às medidas de austeridades adotadas pela presidenta Dilma Rousseff (PT), para amenizar a crise no Brasil. Aníbal prometeu fazer gestões junto ao executivo, mas parece que a estratégia não vem dando resultado.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas
[email protected]

 

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas