Conecte-se agora

Projeto alerta professores sobre efeitos negativos do bullying

Publicado

em

O projeto “Bullying não é brincadeira”, idealizado pelo Ministério Público do Estado do Acre (MPE), foi lançado nesta quinta-feira (20), em Rio Branco, com a presença de autoridades, educadores e alunos da rede estadual e municipal. A iniciativa visa conscientizar a comunidade escolar sobre os efeitos negativos do bullying e identificar medidas de prevenção e combate ao problema.

O lançamento do projeto, que aconteceu no auditório da escola estadual Armando Nogueira, contou com a participação do procurador-geral de justiça, Sammy Barbosa Lopes; a procuradora-geral adjunta, Kátia Rejane de Araújo; o promotor da Infância e Juventude Francisco Maia Guedes; a promotora da Infância e Juventude da Paraíba Soraya Escorel; o deputado estadual Jamil Asfury; a vereadora Ariane Cadaxo, além de representantes das secretarias estadual e municipal de Educação.

A abertura do evento foi marcada pela apresentação de uma pesquisa, realizada por alunos do curso de Psicologia da Uninorte. O estudo foi feito na escola Manoel Antônio de Freitas, e mostrou que 84% dos alunos já foram vítimas de algum tipo de violência na escola, e pouco menos da metade dos entrevistados afirmou que já agrediu o colega. Segundo os estudantes, os casos mais comuns são chantagem, insultos em relação à família e danos ao material escolar.

Para o procurador-geral de justiça, o tema ganhou espaço na sociedade e merece ser tratado com importância devido à gravidade do problema. “Nós temos que garantir que a escola não seja apenas um lugar seguro, mas um ambiente onde a gente possa manter o aluno até o final do ciclo escolar, e infelizmente, o bullying é um obstáculo para que isso aconteça”, declarou.

O bullying, termo inglês e sem tradução para o português, se refere às intimidações, às humilhações, violência física e psicológica que são praticadas de forma intencional e repetitiva entre alunos. Cada vez mais freqüente no ambiente escolar, o fenômeno está se tornando comum e uma das causas do mau rendimento e do abandono escolar.

A promotora da Infância e Juventude, Soraya Escorel, que coordena vários trabalhos sobre o assunto, participou do lançamento do projeto no Acre e palestrou a respeito do assunto. A promotora trouxe uma cartilha que tem por objetivo evidenciar a importância de um trabalho educativo em todos os cenários em que o bullying possa estar presente. No manual são apresentados os sintomas mais comuns de vítima desse tipo de agressão, algumas pistas de como identificar os agressores, conselhos para pais e professores sobre como prevenir esse tipo de situação e quais as conseqüências para os agressores. “Eu não aprendi sobre o bullying lendo livros de especialistas, mas observando alunos que já foram vítimas. Precisamos unir forças para combater esse problema”, alertou.

O deputado estadual Jamil Asfury, relator da lei estadual antibullying, acredita que o envolvimento da família é importante. “Às vezes esses casos ultrapassam o limite da brincadeira. As soluções não dependem apenas do Estado, pois a família também deve assumir responsabilidades em relação a essa questão”, declarou.

Segundo a procuradora-geral adjunta, o problema é antigo e exige medidas urgentes. “Eu fui promotora da infância e juventude durante quinze anos e me deparei muito com essa temática. Eu acredito que esse trabalho de formiguinha vai trazer os resultados e mudanças que a sociedade espera”, disse.

A professora de psicologia, Patrícia Coube, afirmou que a troca de idéias é importante para orientar alunos e professores. “A troca de idéias é muito importante, pois as pessoas precisam saber diferenciar o bullying de uma simples brincadeira, precisam saber que essa prática traz conseqüências sérias”, salientou.

Agência de Notícias – MP/AC

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Acre registra 151 novos casos e 1 óbito pela Covi-19 nesta quarta

Publicado

em

Foto: Júnior Aguiar – Secom 

O boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), divulgado nesta quarta-feira, 23, informa o registro de 151 novos casos da Covid-19. O total desde o início da pandemia chega a 27.397 pessoas infectadas.

O Acre, até o momento, registra 70.062 notificações de contaminação pela doença, sendo que 42.650 casos foram descartados. Ainda, 15 testes de RT-PCR seguem aguardando análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 24.562 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 73 seguem hospitalizadas.

Mais 1 óbito foi registrado nesta quarta-feira, 23, sendo um homem de 54 anos: R.N.S., morador de Rio Branco, faleceu no dia 29 de agosto, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), fazendo com que o número oficial de mortos pela doença suba para 652 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

Deputados pedem que MP investigue o cartão Avancard

Publicado

em

Na sede do Ministério Público do Acre (MPAC), os deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Fagner Calegário (Sem Partido) pediram nesta quarta-feira, 22, à promotora de Justiça Alessandra Garcia Marques, da Promotoria Especializada de Defesa do Consumidor, uma investigação acerca da burla da margem consignável de 35% e a criação do cartão Avancard, que tem juros de 5,5% ao mês.

O ofício entregue pelos deputados à promotora, destaca que o governo do Estado publicou um decreto que cria um percentual de 15% a mais do que já prevê a lei dos consignáveis, que estabelece 35% para a concessão de empréstimos, ou seja, o salários dos servidores podem ficar comprometidos em até 50%.

Em sua rede social, Edvaldo afirmou que os servidores não podem continuar a serem extorquidos, com juros altíssimos do cartão Avancard.

Em outro trecho do documento, os deputados pedem uma investigação para apurar todo o processo de contratação das empresas FênixSoft e Prover Promoção de Vendas. As duas têm como sócios-proprietários Alberto Rodrigues da Silva e Albérico Rodrigues da Silva.

“Ficou claro que os juros cobrados pelo cartão Avancard, em específico, são acima dos praticados no mercado financeiro, ultrapassando os 5%. Também há relatos de servidores públicos de supressão de margem para forçar estes a aderirem ao Avancard”, afirmou Magalhães.

Continuar lendo

Acre

Luiz Gonzaga quer debate sobre preço na carne bovina na Aleac

Publicado

em

O absurdo preço da carne bovina do Acre deve ser motivo de debate na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

A proposta é do deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB). O parlamentar apresentou na quarta-feira, 22, um requerimento para a realização de um debate com a Comissão Agrária, de Fomento Agropecuária, Indústria e Comércio e Tecnologia e Meio Ambiente.

O parlamentar salientou que o alta do preço e saída de animais para fora do Acre justificam o debate. “Precisamos trazer essa discussão para o parlamento. É inadmissível que o acreano pague tão caro por um quilo de carne que é produzido aqui no estado. Segundo denúncias do Sindicato das Indústrias de Frigoríficos e Matadouros do Acre, o gado que sai há três ano do estado era para está morrendo nos frigoríficos e chegando até a mesa das pessoas. Precisamos discutir alternativas”, afirma Gonzaga.

Continuar lendo

Acre

Vice-presidente Mourão chega a Funtac e conhece o Cigma

Publicado

em

Recepcionado e acompanhado pelo governador Gladson Cameli, o Vice-presidente da República e também presidente do Conselho Nacional da Amazônia, Hamilton Mourão, cumpre agenda da Funtac na manhã desta quarta-feira, 23.

O principal compromisso é conhecer o Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma), criado pelo governo do Acre para integrar as informações e dados que norteiam as ações das equipes de fiscalização e combate aos ilícitos ambientais em campo.

Com suporte tecnológico, ferramentas geoespaciais e técnicos capacitados, o Cigma oferece informações qualificadas para direcionar as estratégias de políticas do governo. O centro é coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e conta com a parceria do Instituto de Meio Ambiente (Imac), o Instituto de Terras (Iteracre), o Instituto de Mudanças Climáticas (IMC) e a Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac).

Durante a visita e explicações sobre o Cigma, a imprensa não teve acesso. Gladson e Mourão são aguardados para uma entrevista coletiva.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas