Conecte-se agora

Oposição quer saber quanto o governo do Acre arrecada com ICMS da madeira de manejo

Publicado

em

Os deputados de oposição não querem deixar que os questionamentos sobre as denúncias de supostas irregularidades em projetos de manejo florestal sejam esquecidas.

A proposta é de todos os parlamentares do bloco de oposição, mas o requerimento que pede esclarecimentos sobre os valores arrecadados pelo Governo do Estado, com Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), principalmente com a extração de madeira das florestas do Estado foi apresentado pelo deputado Gilberto Diniz (PTdoB).

Os questionamentos do bloco de oposição se estendem a borracha e castanha. Gilberto Diniz, que apresentou três requerimentos na mesma sessão e diz que o objetivo é saber quanto à administração estadual arrecadou nos últimos seis meses e como aplicou o dinheiro dos acreanos.

“Nossa intenção é elaborar um anteprojeto, que possa reverter um pouco desta economia para o povo da floresta. Afinal, as riquezas que estão sendo geradas na floresta precisam ser revertidas em benefício para as pessoas que lá residem”, justifica Gilberto Diniz.

O deputado quer fazer uma avaliação dos resultados que o projeto de manejo está trazendo para o Estado e os trabalhadores que trabalham com o extrativismo.

“Para retirar a madeira dos projetos de manejo, os empresários estão acabando com os ramais, com as estradas e também com as rodovias federais. O que queremos saber é se o que o governo arrecadou está empatando com os gastos em manutenção dos bens públicos”, diz Diniz.

Ovelhas doadas por Mauro Ribeiro
Em outro requerimento protocolado junto a Mesa Diretora da Aleac, pelo deputado Gilberto Diniz, ele também cobra informações sobre ao investimento de mais de R$ 2 milhões, pelo Governo do estado, na compra de ovelhas, que segundo ele, foram doadas pelo Secretário de Estado de Agricultura Mauro Ribeiro aos pequenos criadores do Acre.

Segundo Gilberto Diniz, “boa parte destas ovelhas já morreram ou estão doentes. Outra parte destes animais contaminou o rebanho local, com um tipo de doença que não existia no Estado. Então, nós queremos saber como está à situação e, se o governo pretende indenizar as pessoas que tiveram prejuízos, além de saber como os gestores pretendem combates a doença cedendo assistência técnica para os produtores”.

Sinalização da BR-364
No terceiro requerimento apresentado por Gilberto Diniz, o parlamentar recomenda a sinalização da BR-364, até o município de Sena Madureira. “Sem a sinalização a pista fica propicia a acidentes. Os condutores não têm a noção se estão dentro das faixas de rolagem. A simples falta de sinalização pode causa acidentes de grandes proporções, por falta de sinalização na estrada, de Rio Branco a Sena Madureira”.

Ray Melo, da redação de ac24horas – [email protected]

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas