Conecte-se agora

Alho por bugalho

Publicado

em

O deputado federal Henrique Afonso (PV) está vendendo alho por bugalho. Este “Centro de Convenção”, a ser construído com apoio do governador Tião Viana, não será destinado exclusivamente à comunidade evangélica. Nem poderia. Mas, a todas as religiões, até porque a exclusividade seria uma ilegalidade, por o Estado ser laico e não poder privilegiar uma religião.

Investimento correto
Mas, quando se investe numa obra em que todas as religiões podem se reunir para fazer suas pregações e orações, está se investindo numa boa causa, se investe em quem só faz o bem.

Qual o problema?
O Binho liberou recursos para ajudar à religião daimista da comunidade do “Alto Santo”, nada demais, por que então o Tião Viana não pode fazer o mesmo com outras religiões? .

Para todos
O deputado federal Henrique Afonso (PV) deveria ter aprendido que o acesso a qualquer obra construída pelo governo é livre para evangélico, macumbeiro, católico, espírita, etc e etc.

Nada impede
Se os umbandista quiserem fazer uma sessão para Ogum no local não há quem impeça.

Fogo de palha
Tomei conhecimento do teor de algumas das denúncias alusivas ao prefeito Randson Almeida e, data venia, não é tudo o que pintaram. Mais fumaça do que fogo.

Contra legem
Se, de fato, a Polícia Federal apreendeu todos os documentos e computadores da Prefeitura de Thaumaturgo e já há relatório conclusivo do Tribunal de Contas do Estado sobre os fatos, pelo que sei sobre o assunto, o afastamento perdeu o objeto, pois não há mais a mínima possibilidade de alteração de dados ou fatos.

Alhos com bugalhos
Que não se confundam alhos com bugalhos. Os requisitos para o afastamento preventivo de Randinho não têm relação com o teor ou gravidade das denúncias. O que se tem em conta neste caso é tão-somente a possibilidade de alteração de dados ou documentos, impossível, pois, em razão das apreensões.

Presunção de inocência
Não vejo como o TJ não fazer retornar o prefeito Randinho (PMDB) ao cargo, por existir contra ele apenas acusações, cabendo defesa, e neste caso deve prevalecer a presunção de inocência.

Briga política
Na verdade, isso é uma grande briga política entre o prefeito Randinho (PMDB) e seu vice Maurício Praxedes (PSDB), com o segundo querendo a todo custo ficar com o cargo.

Decisão de executiva
A Executiva do PMDB decidiu que passou ser “questão de honra” manter na justiça a ação que pede o mandato do prefeito do Bujari, Padeiro (entrou no PSB), por infidelidade partidária.

Pesou a arrogância
O que pesou na decisão, segundo um membro da executiva, foi a “arrogância” do Padeiro.

Outro complicador
O DEM, através do vice-prefeito Valdivino Jacaré (DEM) também entra hoje na justiça pedindo o mandato do prefeito Padeiro (PMDB). Nessa história o Padeiro vai ficar sem mel e cabaça.

Indignação justa
Foi muito justa a indignação do ex-deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) com aquela nota desastrada encabeçada pelo PT, sem sentido, e que colocou lenha em fogueira quase apagada.

Não pode falar
Sobre a nota do prefeito de Feijó, Dindim, de que será fiel à oposição em 2014, um dirigente petista disse ontem estar ele certo em não abrir o jogo antes de pegar a legenda do PSDB.

Braços cruzados
Não seria surpresa alguma se o Dindim vir apoiar o governador Tião Viana em 2014, ele já o ajudou na última eleição, de forma indireta, quando não trabalhou para a oposição em Feijó.

Muito simples
O dirigente do PMDB, Armando Dantas, disse ser favorável à proposta de Tião Bocalon (PSDB) de candidatura única à PMRB, mas, com a ressalva: “que ele seja o vice na chapa do PMDB”.

Fora de cogitação
O Tião Bocalon (PSDB) esqueça a possibilidade do PMDB indicar o seu vice.

Estrada aberta
O governador Tião Viana deverá anunciar no próximo fim de semana, em Cruzeiro do Sul, que a BR-364 ficará aberta também durante o inverno, apenas com limitação do peso de cargas.

Primeira vez
É a primeira vez que isso acontece desde que as obras foram iniciadas.

Nada fácil
Ouvi ontem de uma liderança petista que a questão da Capital é um problema menor, bem maior, segundo ele, será convencer o PT de Tarauacá a se aliar com o PCdoB.

Reação no PT
A prefeita de Brasiléia, Leila Galvão, vai ter que usar de toda paciência para convencer as correntes do PT a apoiarem a candidatura da empresária Marleuda (PT) à prefeita.

Reações fortes
Existem reações à indicação por ela não ter vida orgânica dentro do partido.

Pacto de unidade
O deputado federal Sibá Machado (PT) pregou em recente entrevista um pacto de unidade: “quem não for indicado candidato à PMRB deve apoiar quem for o escolhido”.

Acabar em forró
Eu sempre não disse que briga dentro do PT sempre acaba em forró?

Ramadã
O Lhé continua em penitência cumprindo o seu “Ramadã” particular para purificar a língua.

Quebrou dentro
Com a entrada do ex-prefeito Celso Ribeiro na disputa a garantia do prefeito de Senador Guiomaerd, James Gomes, de voltar ao cargo, não é mais certeza como era antes do fato.

Arroz de terceira
Vez por outra vejo políticos preocupados com os votos da comunidade evangélica.  Bobagem. Estes votos quebram mais que arroz de terceira. É só ver a baixa votação em relação ao alardeado número de fiéis, de candidatos que se elegeram deputados e vereadores. Se o eleitorado evangélico votasse unido eles teriam milhares de votos e não se elegiam arrastados.

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Anúncios


Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas