Conecte-se agora

Desmatamento é maior em “áreas de proteção” ambiental

Publicado

em

O Globo

Manchete: Desmatamento é maior em ‘áreas de proteção’

Derrubada mais que dobrou; ministério admite falha de fiscalização

Criadas para preservar e conter a destruição de florestas, as áreas de proteção e de conservação declaradas pelo governo são alvo de grande devastação, assim como as terras indígenas. Em 132 Unidades de Conservação observadas pelos satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento mais do que dobrou entre 2000 e 2010, passando de 5.036 para 11.463 quilômetros quadrados – aumento de 127,6%. Nessas regiões, a maior parte na Amazônia Legal, o desmate é feito aos poucos, e o estrago só é detectado quando alcança grandes proporções. O Brasil tem hoje 310 Unidades de Conservação, que ocupam 75 milhões de hectares – ou 8,5% de todo o território nacional. O Instituto Chico Mendes, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, admite que a fiscalização é deficiente. (Págs. 1 e 3)

Governo quer mudar lei da meia-entrada

Um dia após ser aprovado na Câmara, o Estatuto da Juventude foi criticado pelo próprio líder governista, Cândido Vaccarezza. O governo não quer que a meia-entrada para estudantes de 15 a 29 anos tenha validade na Copa do Mundo. O texto deverá sofrer mudanças no Senado. (Págs. 1, 10 e 11)

TST manda 40% dos Correios voltarem ao trabalho (Págs. 1 e 33)

 

Dólar cai 2,5%. BC pode cortar juro em 0,5 ponto

Pela primeira vez em três semanas, o dólar voltou a ser negociado abaixo de R$ 1,80. A moeda recuou 2,51 % e fechou a R$ 1,786. O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, indicou que pode cortar os juros básicos em 0,5 ponto percentual na próxima reunião do Copom. (Págs. 1 e 31)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Meia-entrada vai custar R$ 180 mi; Fifa rejeita fatura

Prefeito do Rio sugere que Estados, União e municípios banquem o benefício; outras cidades-sedes são contra

A Fifa informou ao governo federal que a concessão de meia-entrada na Copa-14 pode custar US$ 100 milhões (R$ 180 milhões) a entidade, relatam Natuza Nery e Filipe Coutinho.

A estimativa do potencial prejuízo foi usada como argumento pela entidade para vetar o desconto a idosos e estudantes no país. (Págs. 1 e Esportes D6)

Painel FC

Comitê propõe anulação de leis locais no Mundial. (Págs. 1 e Esporte D4)

Foto-legenda: Meio búlgara

Dilma Rousseff visita o túmulo do meio-irmão, Luben, em Gabrovo, cidade de seu pai; milhares foram a praça em frente à escola ver a presidente. (Págs. 1 e Mundo A20)

Foto-legenda: Lotação

Pátio de montadora no ABC paulista; produção de veículos caiu 20%, mas estoque está elevado. (Págs. 1 e Mercado B1)
Deputado recua de acusações e diz que colegas são ‘gente boa’

O deputado estadual de São Paulo Roque Barbiere (PTB) recuou da acusação contra colegas, de negociar emendas do Orçamento, e disse que os integrantes da Casa são “gente boa”.

Em depoimento por escrito ao Conselho de Ética, Barbiere afirmou que foi mal interpretado, criticou a imprensa e voltou a atacar o governo Alckmin. (Págs. 1 e Poder A4)
Prefeitura libera, e Center Norte vai reabrir hoje

Interditado desde quarta, o Center Norte foi autorizado pela prefeitura a reabrir suas portas hoje após novo relatório da Cetesb descartar risco de explosões. A decisão vem seis dias após alerta em sentido contrário.

Kassab e o pré-candidato Bruno Covas (PSDB) estavam na vistoria. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Boa Notícia: Hospital de SP terá centro para uso do DNA contra câncer

O Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, está criando um centro de oncologia molecular para usar dados do DNA e tentar criar drogas antitumor personalizadas e mais precisas. Parceria com o Instituto Ludwig, o local deve ficar pronto no início de 2012 e ter investimento de R$ 30 milhões. (Págs. 1 e Saúde C12)
JAC anuncia hoje fábrica de R$ 900 milhões na Bahia (Págs. 1 e Mercado B3)

 

Editoriais

Leia “Trabalho para todos”, sobre o mercado aquecido no Brasil, e “O exemplo de Jobs”, acerca de condições para o surgimento de inovações. (Págs. 1 e Opinião A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Disputa por verba é estopim do escândalo das emendas

Deputado Barbiere denunciou esquema depois que bancada evangélica investiu em seu reduto eleitoral

Disputas por redutos eleitorais no interior paulista, acirradas pelo uso de repasses de verba estadual e também federal, fizeram vir a público o escândalo das emendas na Assembleia de São Paulo. Parlamentares da bancada evangélica em Brasília e na Assembleia direcionaram mais de R$ 5 milhões para a base eleitoral do deputado estadual Roque Barbiere (PTB). A maior fatia foi para Birigui, cidade em que Barbiere obteve mais de 50% dos votos na eleição de 2010, mas foi derrotado na disputa pela prefeitura em 2008. A amigos, Barbiere disse que a “invasão” dos evangélicos em seus redutos eleitorais estaria entre os motivos que o levaram a denunciar a venda de emendas na Assembleia. O reforço dessa estratégia com recursos federais também teria desagradado ao parlamentar. (Págs. 1 e Nacional A4)

Deputado confronta Alckmin

Roque Barbiere (PTB) cobrou do governo resposta a requerimento enviado à Casa Civil em 2010 no qual fazia questionamentos sobre emendas. (Págs. 1 e A4)
Hospital da Unifesp em estado precário

Lavanderia do Hospital São Paulo, afetada por incêndio há duas semanas e que ainda não foi consertada; o estado do hospital, ligado à Universidade Federal de São Paulo, é precário: há gordura acumulada na cozinha, fiação exposta e lixo que demora a ser recolhido. A direção disse que as reformas começam no ano que vem. (Págs. 1 e Vida A20)

Produção de carros tem queda de 20%, a maior desde 2008

A produção de veículos em setembro caiu 19,7% em relação a agosto. Foi a maior queda desde dezembro de 2008, auge da crise internacional. Na comparação com o mesmo mês de 2010, houve redução de 6,2%. Para especialistas, a alta da venda de importados é uma das causas. (Págs. 1 e Economia B1)

IPTU 2012 será, em média, 5,5% mais caro (Págs. 1 e Cidades C7)

 

Brasil mata mais que México em guerra

A taxa de homicídios no Brasil é de 22,7 por 100 mil habitantes, a quinta maior da América Latina, relata a ONU. No México, que vive guerra com o narcotráfico, é 18,1 por 100 mil. (Págs. 1 e Cidades C6)

Center Norte é liberado para abrir

A interdição do Shopping Center Norte foi suspensa ontem pela Prefeitura após a Cetesb atestar o funcionamento do sistema para drenar o metano no subsolo. (Págs. 1 e Cidades C1)

Nelson Motta

A verdadeira faxina

A proibição de doações de pessoas jurídicas para as campanhas seria a mãe de todas as faxinas no processo eleitoral e a sua real democratização. (Págs. 1 e Nacional A10)

Notas & Informações

As emendas paulistas

Nada leva a crer que a Assembleia e o governo estejam dispostos a apurar as denúncias a fundo. (Págs. 1 e A3)
————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Bactéria mata três e deixa o DF em alerta

A Secretaria de Saúde confirmou ontem à noite que a estudante Fernanda Pires, 10 anos, morta na última terça-feira, estava contaminada pela bactéria Streptococcus pyogenes, a mesma que havia provocado os óbitos de duas pessoas do sexo feminino, de 11 e 38 anos, entre agosto e setembro. Antes desse terceiro caso, no último dia 27, a Vigilância Epidemiológica já havia emitido uma nota técnica para todos os hospitais e centros de saúde do DF alertando sobre o risco de propagação e os cuidados que deveriam ser tomados por médicos no atendimento a pacientes com sintomas como febre, dores musculares, no peito ou de cabeça, falta de ar, vômito e diarreia. No entanto, a subsecretária de Vigilância em Saúde, Cláudia Cunha, garante que, por enquanto, não há motivos para alarde. (Págs. 1, 19 e 20)

Violência: A cada dia, 9 mulheres agredidas

Só nos sete primeiros meses do ano, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher no DF registrou 1.970 ocorrências. O Ministério Público denuncia hoje o professor de direito Rendrik Rodrigues pelo assassinato da aluna Suênia Farias. (Págs. 1, 22 e 23)

Dilma vira celebridade em Gabrovo

Bulgária – Dilma é tratada como pop star em visita à terra natal do pai, uma cidade de 58 mil moradores, e defende a convivência entre povos diferentes como importante para a construção de uma nação. (Págs. 1 e 2)

Jogo duro: Planalto avisa a grevistas que só vai pagar a inflação (Págs. 1, 11 e Visão do Correio, 12)

 

Censura: Agora, Iriny cismou com o Zorra Total

Depois de tentar tirar do ar publicidade estrelada por Gisele Bündchen, a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres quer censurar também a novela Fina Estampa e o humorístico Zorra Total, ambos da Rede Globo. (Págs. 1 e 7)

Até balneário é estatizado por Chávez

Presidente da Venezuela desapropria casas de veraneio nas ilhas Los Roques, badalado arquipélago do Caribe, e diz que serão usadas para “turismo popular”. (Págs. 1 e 15)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Estados contêm investimentos

A cautela na previsão de investimentos é a nota dominante nos orçamentos dos governos estaduais para o próximo ano, segundo levantamento feito pelo Valor. As propostas dos governos da Bahia e de Santa Catarina preveem redução nominal nos recursos destinados a investimentos. Em Minas Gerais, também há redução quando se considera a dotação do Tesouro, mas aumento quando se leva em conta as aplicações previstas pelas empresas estatais.

São Paulo também entra no grupo de Estados com freio nos investimentos, porque mantém para 2012 o mesmo valor nominal orçado para este ano, mesmo com previsão de crescimento de 11,23% da receita total no próximo ano. (Págs. 1 e A3)
O que muda nas fusões com o novo Cade

A aprovação da nova lei antitruste pelo Congresso, na quarta-feira, vai fazer com que as fusões e aquisições só sejam efetivadas com a aprovação do “Super Cade”. Com isso, as empresas terão de correr para enviar o máximo de informações possíveis para que o novo órgão antitruste julgue rapidamente os seus negócios.

Para o presidente do Cade, Fernando Furlan, haverá uma mudança radical na forma pela qual empresas fazem fusões e aquisições no Brasil. “Hoje, a área societária dos escritórios de advocacia faz uma fusão e, depois, entrega para a área antitruste, pedindo que e1es achem um jeito para aprová-la”, disse Furlan. Ou seja, antes de realizarem uma fusão, as empresas terão de verificar o risco de prejudicar a concorrência. Para especialistas, a mudança é revolucionária. (Págs. 1 e A6)
Ricos querem mais verbas de emergentes para o FMI

A previsão de que os emergentes serão severamente afetados pela crise na zona do euro serve de apoio a uma ofensiva dos países ricos para obterem mais recursos das economias em desenvolvimento. Na mais recente reunião de negociadores do G-20, na semana passada em Paris, o Fundo Monetário Internacional (FMI) previu “aterrissagem forçada” nos emergentes. Agora, o governo Francês propõe um aumento de recursos do FMI que poderia superar US$ 1 trilhão.

O Valor apurou que a França quer o compromisso do G-20 de que os recursos bilionários dos Novos Acordos para Empréstimos (NAB), linha temporária de crédito, continuem intactos. Os franceses defendem que quando os países-membros aprovarem a duplicação das cotas do Fundo para US$ 750 bilhões não poderão transferir seus recursos do NAB e terão de aportar dinheiro novo. O Brasil tem US$ 14 bilhões no NAB e precisaria pôr mais US$ 6 bilhões para integrar o novo regime de cotas. Pela proposta francesa, teria de desembolsar US$ 20 bilhões. (Págs. 1 e C10)
Caminhão menos poluente abre trilha de novos negócios

A menos de cem dias da entrada em vigor das novas normas de controle nas emissões de poluentes por veículos pesados, uma ampla cadeia de fornecedores acelera medidas para ocupar o nicho de mercado criado. As grandes redes de distribuição de combustível já mapearam os postos que serão adaptados para vender o diesel menos poluente da Petrobras, o S50, de uso obrigatório nos caminhões que serão produzidos a partir do ano que vem. Ao todo, aproximadamente 1,5 mil postos já se apresentaram à Agência Nacional do Petróleo (ANP) para oferecer o produto.

Já a indústria química faz os últimos ajustes para iniciar a produção do agente redutor Arla 32, uma solução de ureia usada no sistema de escapamento para diminuir em 60% as emissões de óxidos de nitrogênio. A Vale Fertilizantes – que será, junto com a Petrobras, a principal fabricante do produto – está concluindo as adaptações no complexo industrial de Araucária (PR) para começar a produção. (Págs. 1 e B8)
Governo desonera instalação de salas de cinema (Págs. 1 e A6)

 

“Custo Brasil” impede lançamento de carros modernos no país, diz Ghosn (Págs. 1 e B9)

 

Iberia aposta no baixo custo

Como parte do esforço para reduzir custos após a fusão com a British Airways, a Iberia estreia em 2012 sua subsidiária de baixo custo, a Iberia Express, que começará a voar com quatro Airbus A320. (Págs. 1 e B4)

Defesa de mercado

Maior varejista de materiais de construção do Nordeste, a Ferreira Costa investe na expansão da rede para se proteger da investida das gigantes do setor. A primeira inauguração será no Recife, no início de 2012. (Págs. 1 e B4)

Biomm busca novos sócios

Depois de anunciar a construção de uma fábrica de insulina no Brasil, orçada em R$ 300 milhões, a Biomm busca novos investidores para expandir seus negócios. O Itaú BBA foi contratado para assessorar a empresa na operação. (Págs. 1 e B9)
S. Terezinha pode concluir usina

O grupo paranaense Santa Terezinha estuda retomar a construção da usina Paraná, em Eldorado (MS). A unidade, projetada para produzir apenas etanol, está com 70% das obras industriais concluídas e parte dos canaviais implantados. (Págs. 1 e B14)

Crise deve dificultar rolagens

A bonança no crédito corporativo anterior à crise de 2008 e os acordos de curto prazo feitos pouco depois da quebra do Lehman Brothers deixaram dívida de US$ 44 bilhões para o setor privado brasileiro, com vencimentos entre 2011 e 2015, segundo a KPMG. (Págs. 1 e C1)

Risco de conflito de interesses

Pelo segundo ano consecutivo, entre as 200 maiores empresas abertas do país, 93 contrataram seus auditores para prestar outros serviços além da checagem de balanços. A consultoria já representa mais da metade da receita das grandes empresas do setor. (Págs. 1 e D1)

Crise afugenta o investidor

Os reflexos da crise no mercado de capitais brasileiro reduziram o número de pessoas físicas na bolsa pelo quarto mês consecutivo em setembro. O volume movimentado também caiu 26% em relação ao recorde de agosto. (Págs. 1 e D2)

Casino avança no Pão de Açúcar

O Casino aumentou sua participação no capital do Grupo Pão de Açúcar para 48,1%. Em junho de 2012, os franceses poderão assumir o controle, conforme acordo assinado com o sócio brasileiro. (Págs. 1 e D9)
Ideias

Claudia Safatle

Certas ou erradas, as mensagens dadas pelo Banco Central têm se perdido em meio à cacofonia no governo. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Armando Castelar Pinheiro

Uma comissão especializada em julgar magistrados, como o CNJ, é mais visível e fácil de monitorar do que as corregedorias. (Págs. 1 e A15)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Madrugada do barulho

Em apenas 14% do território de BH o ruído fica abaixo do limite no horário de repouso

No momento em que o MP exige da prefeitura medidas contra a poluição sonora, pesquisa mostra que a capital registra em 86% de sua área som ambiente acima dos 45 decibéis permitidos pela Lei do Silêncio após a meia-noite. Entre as 22h e as 24h, 75% da cidade têm barulho acima de 50 decibéis, o máximo para o período. Das 19h às 22h, o limite de 60 decibéis é superado em 16,45% do espaço urbano. O estudo foi feito por técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, com base em dados de mais de 10 anos de medições realizadas até 2009. Durante o dia, das 7h às 19h, apenas 1,66% do território belo-horizontino tem ruído acima dos 70 decibéis, que é o limite diurno. As regiões mais barulhentas são o Centro, a Savassi, o entorno do Colégio Batista, o Conjunto Califórnia Ii e o Bairro de Lourdes. (Págs. 1, 21 e 22)

Foto-legenda: Detector de temporais

O radar meteorológico da Cemig está em fase final de instalação, no Morro do Elefante, em Mateus Leme, na Grande BH. Entrará em operação em 1º de novembro. Terá capacidade para prever a dimensão de tempestades com quatro horas de antecedência num raio de 250 quilômetros. (Págs. 1 e 25)

Crise: Pacote na Europa faz bolsa subir

Mercados reagiram bem ao anúncio do Banco Central Europeu de reativação do programa de capitalização de instituições financeiras, com compra de até 40 bilhões de euros em bônus. Bovespa fechou em alta de 2,50%. Dólar caiu para R$ 1,78. (Págs. 1 e 15)

Greves: Sem correio e bancos, todos às lotéricas

Paralisação de bancários aumenta em 40% o movimento nas casas lotéricas, para pagamento de contas. Outra preocupação é que os boletos não cheguem devido à greve nos Correios, que terão de manter escala mínima de 40% por determinação do TST. (Págs. 1 e 18)

Dilma: Presidente se emociona na terra do pai

Na Bulgária, presidente Dilma Rousseff esteve ontem em Gabrovo, cidade natal de Petar Roussev, que passou a se chamar Pedro Rousseff depois de emigrar para o Brasil. Ela visitou o túmulo do meio-irmão Luben Roussev, morto em 2007 sem conhecê-la. (Págs. 1 e 3)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Em país nenhum se mata como no Brasil

Segundo pesquisa da ONU, o País é responsável por 10% dos homicídios do planeta. Em 2009, foram 43.909 assassinatos. A Índia, segundo lugar e com população cinco vezes maior, teve 40.752. (Págs. 1 e 4)

TST interfere na paralisação dos Correios (Págs. 1 e Capa Dois)

 

Ancelmo Gois: Parceria chegando (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Gestão privada da água opõe prefeitos a aliados de Tarso

Proposta de mudança na Constituição Estadual tenta restringir poder dos municípios para decidir quem pode cuidar do saneamento nas cidades. (Págs. 1 e 6)
18 respostas sobre a obra do Beira-Rio (Págs. 1 e Esportes)

 

Falha na produção: Empresa fará recall de achocolatado

Líquido provocou irritações na boca de consumidores. (Págs. 1 e 30)

Foto-legenda: Barreiras da Rodovia do Parque

Visita de ministro dos Transportes, hoje, pode pôr fim a entraves como repasse de verbas e remoção de vila em Canoas. (Págs. 1 e 26)

Veranistas serão vigiados por 156 câmeras

Até o verão, 24 municípios do Litoral terão equipamentos controlados por central. (Págs. 1 e 36)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Banco do Brasil vai dobrar de tamanho até 2012

Maior instituição financeira do país pretende atingir R$ 1 trilhão em ativos em 2012, dobrando tamanho sobre 2009. Conta com o Banco Postal, que passará a administrar a partir de janeiro, para aumentar o número de correntistas, explica o presidente Aldemir Bendine, em entrevista ao Brasil Econômico. (Págs. 1 e 24)

Na economia, estádios privados dão goleada nas arenas públicas

Projetos do Palmeiras e do Grêmio custarão menos e ficarão prontos antes que as obras feitas com dinheiro público. (Págs. 1 e 4)

Nissan injeta R$ 2,6 bi para fazer do Brasil sua base na América Latina

Carlos Ghosn, chefão da montadora, anuncia nova fábrica no Rio com capacidade para 200 mil carros por ano. (Págs. 1 e 14)

Uma nova opção de banda larga no país

Microsoft e CPqD se unem para testar o uso de frequências ociosas para melhorar a navegação sem fio. (Págs. 1 e 12)

23 anos depois

Vários artigos da Constituição de 1988 ainda não entraram em vigor, à espera de regulamentação. (Págs. 1 e 6)

Um presente para o nosso leitor

Nesta edição, você ganha o caderno especial de dois anos do Brasil Econômico, com um amplo painel sobre as perspectivas econômicas do país em entrevistas exclusivas com:

Guido Mantega
Fernando Pimentel
Fernando Haddad
José Sergio Gabrielli
Luciano Coutinho
Abilio Diniz
Maria Luiza Trajano. (Págs. 1 e Especial Brasil em Perspectiva)

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Acre terá aduana de fiscalização na fronteira com Peru e Bolívia

Publicado

em

O Ministério da Agricultura irá implantar em alguns meses a aduana de fiscalização agropecuária na região de tríplice fronteira do Acre, segundo assegurou nesta quinta-feira (22) a ministra Tereza Cristina ao vice-governador Major Rocha.

“A ministra também garantiu para os próximos meses o funcionamento da aduana na fiscalização na região da tríplice fronteira, destacando técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Acre para atuarem na região”, disse Rocha.

Autoridades peruanas tem especial interesse nessa medida, e já pediram empenho das autoridades brasileiras quanto ao funcionamento da aduana no lado brasileiro, que em algumas ocasiões funciona apenas uma vez por semana.

Continuar lendo

Acre

Rio Branco atinge mais de 11 mil infectados pelo novo coronavírus

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas

A cidade de Rio Branco atingiu nessa quarta-feira, 21, mais de 11 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Desde o mês de março deste ano, quando foram confirmados os primeiros casos da doença no estado, a capital acreana contabiliza no momento 11.090 exames com resultado positivo para Covid-19.

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela secretaria estadual de Saúde, a cidade também já teve mais de 32 mil notificações para o vírus. Deste total, 21. 228 notificações por exames foram descartadas para coronavírus.

Rio Branco é atualmente a 18ª cidade no ranking de incidência da doença por número de habitantes no Acre, ficando atrás de dezenas de cidades do interior do estado.

A capital acreana é a que mais acumula casos e número de mortes decorrentes da Covid-19. Até essa quarta-feira, 426 óbitos constavam entre rio-branquenses. Na cidade, a taxa de letalidade da Covid-19 está em 3,8% e a de mortalidade do vírus em 104,6%.

Continuar lendo

Acre

Prova de vida de aposentados segue suspensa até 30 de novembro

Publicado

em

A exigência da prova de vida anual de servidores aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis está suspensa até o dia 30 de novembro de 2020. O Ministério da Economia publicou nesta quinta-feira, 22, a instrução normativa º 103, que estabelece o novo período.

Anteriormente, o recadastramento estava suspenso até o fim deste mês. Segundo o Painel Estatístico de Pessoal, estão nessa situação em torno de 700 mil pessoas.

A prova de vida anual obrigatória deixou de ser exigida desde o dia 18 de março de 2020, como medida de proteção no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. A medida, no entanto, não afeta o recebimento de proventos e pensões.

Aqueles que, excepcionalmente, tiveram o pagamento suspenso antes do dia 18 de março de 2020, podem solicitar, conforme Instrução Normativa nº 29, de 1º de abril de 2020, o seu restabelecimento. Para isso, é preciso acessar o Sistema de Gestão de Pessoas (Sigepe) e selecionar, em Requerimento, o documento “Restabelecimento de Pagamento – Covid-19”. O beneficiário receberá um comunicado do deferimento ou não do seu requerimento por e-mail, que é enviado automaticamente pelo Sigepe.

Segundo o ministério, após esse procedimento, a Unidade de Gestão de Pessoas de cada órgão e entidade da Administração Pública Federal, a partir da confirmação do deferimento, deverá realizar o restabelecimento excepcional, obedecendo ao cronograma mensal da folha de pagamento.

A Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal do Ministério da Economia, órgão central da gestão de pessoas da Administração Pública Federal, informa que definirá, posteriormente, prazo e forma para realização da comprovação de vida daqueles que foram contemplados na suspensão da Prova de Vida anual, assim como dos que tiveram o pagamento excepcionalmente restabelecido por solicitação via requerimento do Sigepe.

Fonte: EBC

Continuar lendo

Acre

Acre apresenta piores taxas de sobrevivência de empresas no país

Publicado

em

Das 1.326 empresas nascidas em 2008 no Acre, apenas 17,1% estavam em funcionamento em 2018, uma das piores taxas de sobrevivência de CNPJs no país.

No primeiro ano de funcionamento, a situação é igual: a sobrevivência chega a 68,9%, taxa que ganha apenas da de Roraima, com 66,6% e Amazonas (67,7%).

Os dados constam do estudo Demografia das Empresas, divulgado nesta quinta-feira, 22, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrando que em 2018 a taxa de sobrevivência das empresas foi de 84,1% no Brasil.

Essa taxa representa 3,7 milhões de empresas permanecendo ativas no Brasil (de um total de 4,4 milhões) e foi ligeiramente inferior à de 2017 (84,8%). Já a taxa de entrada de novas empresas, em 2018, foi de 15,9%, enquanto a taxa de saída ficou em 17,4%. Com isso, o saldo de empresas ativas foi negativo (-65,9 mil) e representou uma perda mais acentuada que a de 2017 (-22,9 mil empresas).

Entre 2008 e 2018, a taxa de entrada recuou de 21,8% para 15,9% (-5,9 pontos percentuais), com máximo valor de 22,2% em 2009. Já a taxa de saída, está em patamar semelhante ao de 2008 (17,7%), tendo atingido seu máximo em 2014 (20,7%) e, desde então, encontra-se acima da taxa de entrada.

O período analisado pelo IBGE contrasta com os dados do Mapa das Empresas, do Ministério da Economia, que mostra que mais empresas vem sendo abertas que fechadas no Acre mesmo com a crise da Covid-19.

No 2º quadrimestre de 2020 foram abertas 2.214 e fechadas 547 empresas no Acre. O saldo é de 1.667 CNPJs em atividade no período, segundo o ME.

Há 43.051 empresas em atividade no Acre, onde até ser totalmente viabilizada, uma empresa precisa de três dias e 10 horas para ser aberta. A Junta Comercial prevê que em 2021 o tempo será reduzido para 24 horas.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas