Conecte-se agora

Punição a juízes abre guerra na cúpula do Poder Judiciário

Publicado

em

O Globo

Manchete: No país da impunidade – Punição a juízes abre guerra na cúpula do Poder Judiciário

STF julga caso hoje e tendência é enfraquecer Conselho Nacional de Justiça

Em meio a um embate que pode tirar do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o poder de punir juizes por ma conduta, a corregedora nacional de Justiça. Eliana Calmon, foi pressionada pelo presidente do colegiado e também do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso, para que se retratasse de afirmações de que é preciso combater a impunidade e que há “bandidos escondidos atrás da toga”. Eliana se recusou, e Peluso, após áspera discussão a portas fechadas, divulgou nota, assinada por outros integrantes do CNJ, afirmando que declarações “publicadas de forma generalizada ofendem a idoneidade e a dignidade de todos os magistrados”. O STF deve decidir hoje sobre a ação da Associação dos Magistrados Brasileiros que contesta o poder de punição do CNJ. A tendência é ir contra o Conselho. (Págs. 1 e 3 a 12)

Enquanto isso, na Câmara…

O Conselho de Ética decide hoje se um deputado que cometeu ilegalidade antes do mandato pode ser processado por quebra de decoro. A Casa não anulará a sessão-fantasma. (Págs. 1 e 13)

Juíza: crime era tramado desde abril

Tenente-coronel do 22º BPM é considerado pela Divisão de Homicídios o mentor da execução

Comandante do 22º BPM (Maré), preso sob a acusação de ser o mentor da execução da juíza Patrícia Acioli, o tenente-coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira, ex-comandante do 7º BPM (São Gonçalo), planejava o crime desde abril, disse ontem o delegado titular da Divisão de Homicídios, Felipe Ettore. Em depoimento, um dos três PMs presos que o delataram contou que, antes do atentado de 11 de agosto, o comandante fez duas tentativas que fracassaram.

Da tropa de elite à cadeia

Ex-“caveira” do Bope, o tenente-coronel está há 26 anos na PM e trabalhou na inteligência da tropa de elite. O policial é suspeito de ficar com o “espólio” do tráfico. (Págs. 1, 16 a 19 e editorial “Não pode haver recuo”)

Foto legenda: Comandante Cláudio Luiz de Oliveira, ao chegar à Divisão de Homicídios: duas tentativas anteriores de execução fracassaram.

Inflação: governo subsidia gasolina

De olho no aumento da inflação, o governo decidiu reduzir a Cide, um tributo sobre o preço da gasolina. O objetivo é evitar que o combustível suba até três centavos na bomba quando entrar em vigor a nova mistura do álcool à gasolina, que cairá de 25% para 20%. Com a nova Cide, os cofres da União deixarão de arrecadar R$ 50 milhões até o fim do ano. (Págs. 1 e 27)

TSE autoriza PSD de Kassab, o 28º do país

Por seis votos a um, o Tribunal Superior Eleitoral concedeu registro ao PSD, partido fundado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e que poderá concorrer às eleições de 2012. O DEM, autor da ação, anunciou que vai recorrer ao Supremo. (Págs. 1 e 14)

Foto Legenda: Dia de caciques em Paris

Raoni e Lula tiveram ontem um dia de honrarias na capital francesa: o cacique caiapó recebeu do prefeito Bertrand Delanoe o título de cidadão honorário da cidade, enquanto o ex-presidente foi homenageado com o diploma honoris causa do Instituto de Ciências Políticas de Paris. (Págs. 1 e 15)

Arábia Saudita: mulher leva chibatadas por dirigir (Págs. 1 e 35)

 

Greve geral desafia Evo na Bolívia (Págs. 1, 34 e Carlos Mesa, 6)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Justiça aprova o PSD, novo partido de Kassab

Sigla estreia no cenário eleitoral com pelo menos 40 deputados federais

Por 6 votos a 1, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aprovou a criação do PSD (Partido Social Democrático), legenda idealizada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Só o ministro Marco Aurélio votou contra.

O novo partido nasce com pelo menos 40 deputados federais em exercício, o que o torna a sexta maior bancada da Câmara. Novas filiações são esperadas para hoje, quando a legenda pode chegar a 55 parlamentares. (Págs. 1 e Poder A6)

Análise – Vera Magalhães

As alianças nos municípios vão reproduzir a lógica que norteou a busca por filiados: vale dilmista e oposicionista. E só quando tiver candidato forte o PSD fará questão de encabeçar a chapa. (Págs. 1 e Poder A6)

Foto Legenda:

Manifestantes entram em choque com policiais em frente ao Ministério das Finanças na capital grega, Atenas, em protesto contra novo imposto (Pág. 1)

Foto Legenda: Parados

Segurança em agência de banco no centro de SP; 15% dos bancários pararam na Grande SP no primeiro dia da greve, e carteiros mantiveram sua paralisação. (Págs. 1 e Mercado B3)
INSS quer cobrar de motorista infrator pensão a vítimas

O INSS se prepara para cobrar de motoristas infratores valores gastos com benefícios previdenciários pagos a vitimas de acidentes, informa Paulo Muzzolon.

Condenados por homicídio doloso devem ser os alvos. Especialistas questionam a medida. (Págs. 1 e Mercado B1)
Grécia adota novo imposto imobiliário de olho em ajuda

O Parlamento grego aprovou novo imposto imobiliário, a ser cobrado nas contas de luz, com que pretende arrecadar € 2,4 bilhões por ano. Quem não pagar pode ter a energia cortada.

A aprovação era necessária para obter uma parcela de € 8 bilhões de ajuda. Na Alemanha, o premiê George Papandreou cobrou respeito ao “esforço sobrehumano” grego. (Págs. 1 e Mundo A10)

Mark Weisbrot

Dívida grega não é pagável e deve ser reestruturada. (Págs. 1 e Mundo A13)

Estado de SP prevê reprovar alunos também no 7º ano

Proposta do governo paulista prevê que, a partir de 2012, alunos da rede pública possam ser também reprovados no sétimo ano do ensino fundamental, e não só no quinto e no nono anos.

Ideia é melhorar o desempenho escolar. Educadores criticam o plano. (Págs. 1 e Cotidiano C3)

Rio prende oficial suspeito de tramar a morte de juíza

O tenente-coronel Cláudio Luiz Oliveira foi preso sob suspeita de ser o mentor do assassinato da juíza Patrícia Acioli, no Rio. Ele nega. Segundo o delegado Felipe Ettore, a juíza apurava envolvimento do policial da PM em casos de homicídios e corrupção. (Págs. 1 e Cotidiano C8)
Carros chinês e coreano vindos do Uruguai não terão IPI maior (Págs. 1 e Mercado B5)

 

Editoriais

Leia “Os dentes do CNJ”, sobre julgamento no Supremo para limitar controle externo da Justiça, e “Crimes em alta”, acerca de piora de índices em SP. (Págs. 1 e Opinião A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Juízes reagem a crítica de corregedora que vê ‘bandidos de toga’

Presidente do CNJ rebate afirmação da ministra Eliana Calmon, que gerou crise

Na véspera do julgamento que pode restringir o controle externo do Judiciário, o presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Cezar Peluso, comandou a reação às críticas feitas aos juízes pela corregedora nacional, Eliana Calmon. Em entrevista à Associação Paulista de Jornais, Eliana afirmara que a magistratura “está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos escondidos atrás da toga”. Peluso convocou uma reunião às pressas para tratar do caso e atrasou a sessão do CNJ, o que gerou uma crise no órgão. Hoje, o STF deve julgar processos que questionam a competência da Corregedoria para abrir investigações contra juízes. (Págs. 1 e Nacional A4, A6 e A7)

Corte de juro em agosto faz crédito crescer no País

A redução da taxa Selic em agosto já começa a fazer efeito. Após a forte expansão do crédito no primeiro semestre e diante da aposta do mercado de que o juro básico deve continuar em queda, o Banco Central elevou a projeção de crescimento dos empréstimos para empresas e famílias, em 2011, de 15% para 17%. A inadimplência dos tomadores, no entanto, voltou a subir em agosto e chegou a 5,3% de todas as operações no País, o que gera riscos se a economia desaquecer mais. (Págs. 1 e Economia B1)

Governo abre exceção na alta do IPI de carro para Uruguai

Pressionados pelo Uruguai, os Ministérios da Fazenda e das Relações Exteriores do Brasil se comprometeram a adotar medidas para evitar a elevação da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os carros montados naquele país. Instaladas no Uruguai, a coreana Kia e as chinesas Lifan e Chery não conseguem cumprir as exigências para evitar o aumento em 30 pontos porcentuais de IPI. As montadoras não atingem o índice de conteúdo regional de 65% e não tem operação industrial no Brasil. (Págs. 1 e Economia B5)

Foto Legenda: Assentamento polêmico

Na véspera de o Conselho de Segurança da ONU iniciar o debate do pedido de reconhecimento do Estado palestino, Israel aprovou a construção de mais 1,1 mil residências nos assentamentos na Cisjordânia. (Págs. 1 e Internacional A12)

Oposição quer convocar Covas para depor

Partidos de oposição na Assembleia Legislativa de São Paulo apresentaram requerimento que convoca para depoimento o secretário de Meio Ambiente e deputado licenciado, Bruno Covas (PSDB). Conforme antecipou o Estado, o secretário disse que um prefeito ofereceu propina para que ele acolhesse emendas parlamentares, mas depois voltou atrás na declaração. (Págs. 1 e Nacional A8)
Mandante de crime contra juíza é preso

O tenente-coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira, ex-comandante do 7º BPM de São Gonçalo (RJ) e apontado como mandante da execução da juíza Patrícia Acioli, em 11 de agosto, entregou-se à polícia ontem. (Págs. 1 e Cidades C4)
Motorista saudita levará chibatadas

A Corte saudita sentenciou uma mulher a dez chibatadas por dirigir. Shaima Ghassaniya desafiou a proibição imposta pelo governo de mulheres ao volante. (Págs. 1 e Internacional A13)

Crise indígena leva a mais 2 demissões

Mais dois ministros demitiram-se ontem do governo Evo Morales, em consequência da repressão ao protesto indígena contra a construção de uma estrada. (Págs. 1 e Internacional A15)

Rolf Kuntz

A aposta do BC e o calote

Agravamento da crise no mundo rico dá razão à decisão do Copom de cortar os juros. Mas as demais apostas continuam sendo de alto risco. (Págs. 1 e Economia B9)
Notas & Informações

País dos impostos complicados

Além de pesados, os tributos no Brasil são incompatíveis com a inserção global da economia. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Pizza, não! Acabou a farra do queijo

Emblema do descaso com o patrimônio público, o apartamento de R$ 1,3 milhão localizado no Bloco H da SQS 203, uma das áreas mais nobres de Brasília, foi devolvido ontem à União. Ex-funcionário do Ministério do Trabalho, Clineo Monteiro França Netto ocupava o imóvel irregularmente havia mais de 12 anos e o tinha transformado em um depósito de queijo. De lá, o produto era distribuído para diversos estabelecimentos na cidade. Ontem ele foi notificado pela Justiça e deixou a unidade residencial. Um flagrante do Correio Braziliense foi determinante para a decisão judicial. “Podíamos ter recorrido, mas o senhor Clineo não quis”, lamentou o advogado do ex-inquilino, João Paulo de Oliveira Boaventura. Segundo a Advocacia-Geral da União, o governo pede a reintegração de posse de pelo menos outros 240 imóveis no DF. (Págs. 1, 2 e Visão do Correio, 14)

TSE libera PSD para disputar eleições de 2012 (Págs. 1 e 3)

 

Câmara paga cirurgia de Eliana Pedrosa

Plano de saúde da Câmara Legislativa só cobria 30% da operação de catarata. Mas a deputada do DEM recorreu a um privilégio criado pelos próprios colegas e conseguiu o reembolso dos R$ 4,5 mil que pagou pelo procedimento. (Págs. 1 e 21)

Justiça: Mal-estar no CNJ após declaração

Integrantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) repudiam em nota declaração da corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, de que há bandidos infiltrados na magistratura brasileira. Ela fez a afirmação em entrevista ao criticar proposta que reduz os poderes do CNJ de aplicar punições a juízes. (Págs. 1 e 5)

Seu endereço pode mudar

O GDF quer revisar a área das cidades. As quadras de 1 a 5 do Park Way, por exemplo, devem parar em Águas Claras. (Págs. 1 e 24)

INSS antecipa pagamentos

Quase 63 mil pensionistas que ganharam na Justiça benefícios atrasados no teto de R$ 6 mil receberão parcela até 5 de outubro. (Págs. 1 e 12)

Médico diz que Michael Jackson se matou (Págs. 1 e 17)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Unidos, bancos pequenos vão ao varejo vender CDB

Sem uma rede de agências nas ruas para a distribuição de produtos, como as grandes instituições, e dependentes de grandes investidores para captar recursos, os bancos de pequeno e médio portes desenvolvem uma plataforma eletrônica conjunta para a venda de Certificados de Depósito Bancário (CDBs) pela internet. Seu alvo é o pequeno investidor, que hoje praticamente não financia esses bancos.

O projeto, segundo o Valor apurou, prevê que o sistema abrigue cerca de 50 instituições de menor porte, com expectativa de início de funcionamento até meados do próximo ano. A iniciativa – liderada pela Associação Brasileira de Bancos (ABBC), que representa as instituições médias, e pela Acrefi, que reúne as financeiras – pretende reunir dezenas de instituições em torno de uma mesma plataforma, reduzindo os custos de criação da tecnologia e divulgação do produto. (Págs. 1 e C1)

Cade interpela BRF por causa da Frangosul

O Cade completa 500 sessões hoje de olho em decisões recentes da BRF. O órgão antitruste está questionando a empresa a respeito de decisões como a compra da Doux Frangosul. Segundo explicou o conselheiro Ricardo Ruiz, a BRF não poderia mais crescer por meio da compra de outras empresas, movimento que reduziria ainda mais a concorrência no mercado. A BRF deveria fazê-lo por meio da expansão de sua capacidade interna de produção. “Todo o termo assinado com o Cade indica que a empresa chegou num patamar que é o limite”, afirmou Ruiz, que deu o voto condutor da decisão que aprovou, com uma série de ressalvas, a criação da companhia, resultado da união de Sadia e Perdigão. Ao Cade, a empresa informou que nada foi fechado até ontem. (Págs. 1 e A4)

União quer mais poder sobre portos

O governo federal renegociará os contratos de todos os portos delegados a Estados, municípios e à iniciativa privada para ter mais influência em suas administrações e dividir os investimentos em obras como dragagem e ampliação de capacidade. A revisão deverá abranger 16 portos que recebem o equivalente a 32% do movimento total no sistema. O Valor apurou que a prioridade do governo são os contratos de três terminais: Paranaguá (PR), Rio Grande (RS) e Itaqui (MA). Também estão na lista Imbituba (SC), único concedido até agora ao setor privado, e São Francisco do Sul (SC), cujo contrato com Santa Catarina expirou e foi renovado ontem em caráter provisório, por mais oito meses. (Págs. 1 e A3)

Socorro à Grécia causa novo racha na zona do euro

Abriu-se uma cisão na zona do euro sobre os termos de um segundo socorro, de € 109 bilhões (US$ 148 bilhões), à Grécia, em que 7 países do bloco de 17 membros defendem que os credores privados aceitem um grande desconto sobre seus investimentos em títulos gregos, de acordo com autoridades europeias.

O racha surgiu em meio ao temor de que as necessidades de financiamento de Atenas sejam muito maiores do que estimadas há apenas dois meses. Algumas nações ameaçam voltar atrás em um acordo penosamente negociado com os detentores de títulos e firmado com o setor privado em julho. Representantes linhas-duras da Alemanha e Holanda estão à frente das exigências de que perdas maiores sejam impostas ao setor privado. Já a França e o Banco Central Europeu (BCE) resistem a esse tipo de iniciativa. (Págs. 1 e C3)

Foto legenda: Angela Merkel com o primeiro-ministro grego: “Queremos uma Grécia forte na zona do euro”.

AGU regula venda de terra a estrangeiros

A Advocacia-Geral da União vai publicar um parecer até o fim de outubro com “medidas emergenciais” para resolver a instabilidade jurídica na aquisição de propriedades rurais por estrangeiros. Ontem, em reunião com deputados, os ministros Luis Adams (AGU) e Mendes Ribeiro (Agricultura) se comprometeram a publicar um novo parecer para regular o assunto até a aprovação de lei específica pelo Congresso. O Valor apurou que ainda se discute os limites das áreas que poderão ser compradas e como serão reguladas as aquisições por fundos de investimentos estrangeiros. (Págs. 1 e B12)

Desafios das usinas do Teles Pires

Os desafios para construção das usinas do “Complexo Teles Pires”, no rio de mesmo nome, no Mato Grosso, ficam evidentes para quem percorre a região, como fez a reportagem do Valor na semana passada. O projeto prevê seis hidrelétricas, que movimentarão cerca de R$ 20 bilhões e mais de 20 mil empregos diretos nos próximos anos. A usina de Teles Pires, a maior do complexo, é o exemplo mais evidente dessa situação. Em Alta Floresta, município de 49 mil habitantes, a prefeitura acredita que até 30 mil pessoas deverão migrar para a cidade nos próximos dois anos. O consórcio Teles Pires, responsável pela construção e operação da usina, estima que 12 mil pessoas deverão migrar para a região.

Os problemas que há seis meses puseram na lona a construção da hidrelétrica de Jirau, no rio Madeira (RO), serviram de inspiração para o consórcio construtor na organização dos canteiros de obras, com medidas para aumentar a segurança dos trabalhadores e da infraestrutura local. (Págs. 1 e B8)

Chegada da Fiat a Goiana inflaciona disputa eleitoral

A sempre acirrada disputa pela prefeitura de Goiana (PE) ganhou ares de corrida ao tesouro após o anúncio de que a Fiat instalará ali sua segunda fábrica no país e investirá para isso R$ 4 bilhões.

O orçamento municipal, de R$ 120 milhões, se multiplicará várias vezes no futuro. Já há nove candidatos a prefeito, número recorde a disputar os votos dos 55.896 eleitores locais. Todos concordam que o caminho mais curto para o sucesso nas urnas passa pela benção do governador Eduardo Campos (PSB). (Págs. 1 e B8)

Dezenas de profissões buscam regulamentação no Congresso

Cerca de 45 projetos de lei para regulamentar as mais variadas profissões lotam a pauta de comissões da Câmara e do Senado. Entre as atividades que poderão ser regulamentadas ou ter suas normas alteradas estão as de lutador de vale-tudo, compositor, detetive particular, guarda de guarita e bugreiro. Se aprovadas, as propostas vão para à Presidência da República, que terá de avaliar se os projetos de fato garantem benefícios aos trabalhadores, criam reservas de mercado ou ferem a legislação atual. (Págs. 1 e A6)

Carro chinês feito no Uruguai também pagará IPI menor (Págs. 1 e A5)

 

Internacionalização avança entre as empresas Multinacionais Brasileiras (Págs. 1 e Caderno Valor)

 

Mercado desprotegido

Estudo da Fundação Getúlio Vargas mostra que a valorização do real e a desvalorização do yuan em relação ao dólar tornaram negativas as tarifas médias de proteção aplicadas pelo Brasil nas importações. (Págs. 1 e A2)

Esperanças além-mar

Com a economia em recessão e o desemprego mais alta em quase 30 anos, trabalhadores portugueses imigram em busca de oportunidades em suas ex-colônias, principalmente Brasil, Angola e Moçambique. (Págs. 1 e A11)
Carrefour encerra reorganização

O Carrefour concluiu o processo de fechamento de lojas deficitárias no Brasil, processo iniciado há cerca de um ano, após a descoberta de um rombo na subsidiária. Nesse período foram fechadas 20 lojas. (Págs. 1 e B4)
Commodities

O déficit comercial do petróleo somou US$ 5,4 bilhões até agosto, resultado do importação de US$ 10,5 bilhões em derivados. Com a retomada dos investimentos em refinarias, esse quadro deve perdurar por mais três ou quatro anos, prevê Adriano Pires, do Centro Brasileiro de Infraestrutura. (Págs. 1 e Especial)

Mecanização no algodão

Animados com os preços internacionais do algodão e a chegada de novas tecnologias, os produtores brasileiros vão fazer o maior investimento da história em máquinas para a safra 2012. Só a John Deere tem encomendas de mais de 200 colheitadeiras. (Págs. 1 e B11)
STJ isenta ganho com ações

Superior Tribunal de Justiça decide que ações adquiridas entre 1976 e 1983 têm direito à isenção dos 15% de IR incidentes sobre o ganho de capital na venda dos papeis, desde que tenham permanecido em carteira por no mínimo cinco anos. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Martin Wolf

A retroalimentação entre bancos e países debilitados tem efeitos potencialmente catastróficos sobre a zona do euro. (Págs. 1 e A13)

Ideias

Carlos Lessa

O discurso contra o protecionismo brasileiro é o discurso das nações industrializadas e dominantes. (Págs. 1 e A13)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Viagem é risco na maior parte das BRs de Minas

Levantamento do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) sobre as seis principais BRs que cortam o estado – 381, 040, 262, 116, 135 e 365 – mostra que menos da metade dos 4.569 quilômetros está em boas condições. Alerta no site do Dnit dá sinal verde, que significa “Boa viagem”, a 1.899 quilômetros, ou 41,6% da extensão total. Os 2.670 quilômetros (58,4%) restantes são considerados perigosos, com 11,8% rotulados como trechos de
“Atenção” e 46,6%, de “Cuidado”. (Págs. 1 e 17)

Taxação sobre minérios quadruplica receita de MG

Projeto de lei estabelecendo novas alíquotas e alteração na base de cálculo da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem) será apresentado amanhã à Comissão de Infraestrutura do Senado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG). Proposta também cria, a exemplo do setor petrolífero, participação especial a ser paga pela exploração de jazidas de alta produtividade. Com as mudanças, a arrecadação anual do estado subiria de R$ 253 milhões para R$ 1 bilhão. (Págs. 1 e 3)

Termina a greve dos professores

Categoria decidiu suspender a paralisação que durou 112 dias e as aulas da rede estadual recomeçam amanhã. Professores aceitaram ontem à noite, em assembleia que durou mais de 10 horas, proposta feita pelo governo mineiro. Acordo prevê a formação de uma comissão para discutir melhorias para os dois tipos de remuneração da educação: o regime de piso salarial antigo e o novo modelo de subsídio. (Págs. 1 e 2)

Renda maior: Grande BH tira 827 mil da pobreza

Número se refere ao total de trabalhadores que passaram a ter renda mensal superior a meio salário mínimo entre 2002 e este ano, segundo pesquisa do Ipea. Redução do trabalho precário na região metropolitana foi a maior do país. (Págs. 1 e 12)

Paralisação: Atendimento prejudicado em bancos

Primeiro dia da greve afetou serviços básicos em 4.191 agências de bancos públicos e privados no país, como pagamento de contas e saques. Na Grande BH, adesão chegou a quase 60%. (Págs. 1 e 13)

Por 6 a 1, TSE aprova a criação do PSD (Págs. 1 e 4)
Hepatite C

Doença letal é ignorada por 86% dos brasileiros. Pesquisa mostra que só 1% dos entrevistados considera grave o mal, que matou 14.876 pessoas no país de 1999 a 2010. (Págs. 1 e 24)

Taxa Selic: Banco Central promete juros mais baixos contra arrocho (Págs. 1 e 11)
Queimadas: Incêndios criminosos não têm culpados identificados (Págs. 1 e 19)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Só o Náutico faz a festa (Págs. 1 e Esportes 3 e 4)

 

Senado aprova Ana Arraes para ministra do TCU (Págs. 1 e Cidades 5)

 

Tenente-coronel é preso por morte de juíza (Págs. 1 e 6)

 

Greve nos bancos (Págs. 1 e Economia 3)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Nova Ponte do Guaíba sairá do papel com recursos privados

Empresa que vencer licitação assumirá a obra em troca do direito de explorar os pedágios de Eldorado do Sul e Osório-Porto Alegre a partir de 2017. (Págs. 1, 4, 5 e 10)

Greve de bancos usa manifestantes pagos

Sindicato dos Bancários admite contratar militantes para evitar demissões. (Págs. 1 e 16)
Big Brother: Câmeras da BR-116 começam a multar

Mauro Saraiva Júnior adianta que fiscalização se inicia na estrada a partir de amanhã. (Págs 1 e 31)
BM rebelde: Piratini revê serviço de inteligência

Governador disse que faltou preparo técnico à PM2 para descobrir autoria de protestos. (Págs. 1 e 42)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Greves de bancários e carteiros provocam prejuízos a empresas

Dificuldades para realizar operações de câmbio, pagar salários, entregar e receber mercadorias são os efeitos que as companhias já começam a sentir em função das paralisações. Concorrentes dos Correios, no entanto, se beneficiam e contabilizam ganhos. (Págs. 1 e 4)

Alcatel traz ao país primeiro celular com três chips

Companhia do grupo chinês TCL Corporation supera rivais como Samsung, Nokia e Apple e, em 15 dias, oferecerá aparelho capaz de funcionar com três linhas telefônicas. O presidente Marcus Machado diz que produzir no Brasil está nos planos. (Págs. 1 e 22)

Fundo de investimento pode ser saída para empresas em recuperação judicial

Empresas como Vision e JGP estruturam carteiras para comprar créditos de companhias em dificuldade. Segundo a Serasa Experian, os pedidos de recuperação judicial somaram 261 de janeiro a agosto deste ano. (Págs. 1 e 30)

Governo reduz taxa da gasolina em 16% para segurar inflação

O impacto que a redução do álcool na gasolina pode ter no custo de vida fez o governo diminuir o tributo que incide sobre o combustível de R$ 230 para R$ 192,6 por metro cúbico. (Págs. 1 e 8)
Construção

Marcelo Odebrecht amplia suas apostas no mercado imobiliário de Angola, onde já investiu US$ 1 bi. (Págs. 1 e 16)

 

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Deputados pedem que MP investigue o cartão Avancard

Publicado

em

Na sede do Ministério Público do Acre (MPAC), os deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Fagner Calegário (Sem Partido) pediram nesta quarta-feira, 22, à promotora de Justiça Alessandra Garcia Marques, da Promotoria Especializada de Defesa do Consumidor, uma investigação acerca da burla da margem consignável de 35% e a criação do cartão Avancard, que tem juros de 5,5% ao mês.

O ofício entregue pelos deputados à promotora, destaca que o governo do Estado publicou um decreto que cria um percentual de 15% a mais do que já prevê a lei dos consignáveis, que estabelece 35% para a concessão de empréstimos, ou seja, o salários dos servidores podem ficar comprometidos em até 50%.

Em sua rede social, Edvaldo afirmou que os servidores não podem continuar a serem extorquidos, com juros altíssimos do cartão Avancard.

Em outro trecho do documento, os deputados pedem uma investigação para apurar todo o processo de contratação das empresas FênixSoft e Prover Promoção de Vendas. As duas têm como sócios-proprietários Alberto Rodrigues da Silva e Albérico Rodrigues da Silva.

“Ficou claro que os juros cobrados pelo cartão Avancard, em específico, são acima dos praticados no mercado financeiro, ultrapassando os 5%. Também há relatos de servidores públicos de supressão de margem para forçar estes a aderirem ao Avancard”, afirmou Magalhães.

Continuar lendo

Acre

Luiz Gonzaga quer debate sobre preço na carne bovina na Aleac

Publicado

em

O absurdo preço da carne bovina do Acre deve ser motivo de debate na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

A proposta é do deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB). O parlamentar apresentou na quarta-feira, 22, um requerimento para a realização de um debate com a Comissão Agrária, de Fomento Agropecuária, Indústria e Comércio e Tecnologia e Meio Ambiente.

O parlamentar salientou que o alta do preço e saída de animais para fora do Acre justificam o debate. “Precisamos trazer essa discussão para o parlamento. É inadmissível que o acreano pague tão caro por um quilo de carne que é produzido aqui no estado. Segundo denúncias do Sindicato das Indústrias de Frigoríficos e Matadouros do Acre, o gado que sai há três ano do estado era para está morrendo nos frigoríficos e chegando até a mesa das pessoas. Precisamos discutir alternativas”, afirma Gonzaga.

Continuar lendo

Acre

Vice-presidente Mourão chega a Funtac e conhece o Cigma

Publicado

em

Recepcionado e acompanhado pelo governador Gladson Cameli, o Vice-presidente da República e também presidente do Conselho Nacional da Amazônia, Hamilton Mourão, cumpre agenda da Funtac na manhã desta quarta-feira, 23.

O principal compromisso é conhecer o Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma), criado pelo governo do Acre para integrar as informações e dados que norteiam as ações das equipes de fiscalização e combate aos ilícitos ambientais em campo.

Com suporte tecnológico, ferramentas geoespaciais e técnicos capacitados, o Cigma oferece informações qualificadas para direcionar as estratégias de políticas do governo. O centro é coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e conta com a parceria do Instituto de Meio Ambiente (Imac), o Instituto de Terras (Iteracre), o Instituto de Mudanças Climáticas (IMC) e a Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac).

Durante a visita e explicações sobre o Cigma, a imprensa não teve acesso. Gladson e Mourão são aguardados para uma entrevista coletiva.

Continuar lendo

Acre

Heitor Júnior piora da Covid-19 e família faz apelo na rede social

Publicado

em

A família do ex-deputado estadual Heitor Júnior, presidente da Associação de Portadores de Hepatites do Acre, está fazendo uma campanha nas redes sociais para arrecadar recursos para transferi-lo para um hospital em São Paulo, após o seu quadro se agravar nos últimos dias em decorrência da Covid-19.

A decisão da transferência para o hospital em São Paulo foi tomada pela própria família. O dinheiro arrecadado será usado para arcar com as despesas de uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) no ar para encaminhar Heitor até São Paulo.

A família de Heitor pede que quem desejar ajudar financeiramente entre em contato pelo telefone (68) 99990-7714 ou faça depósito através da conta bancária colocada à disposição pela família.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas