Conecte-se agora

Gladson reúne Comissão da Amazônia com Ministro da Justiça e pede PRF para o Acre

Publicado

em

A Comissão da Amazônia, Integração Nacional e Desenvolvimento Regional se reuniu com o Ministro da justiça José Eduardo Cardozo, na tarde de ontem, e, por mais de duas horas os principais problemas dos Estados da Amazônia foram colocados à mesa. A reunião foi solicitada pelo presidente da Comissão da Amazônia, deputado Gladson Cameli (PP-AC) que reivindicou, inclusive, entre outros pontos, a instalação da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal no Estado do Acre.

Gladson esclareceu ao ministro que com relação às necessidades que envolvem a Polícia rodoviária Federal, o Acre vive dependente do Estado de Rondônia, já que a Superintendência da PRF só está instalada em Porto Velho e todas as decisões sobre a BR 364 tem que ser tomadas em Rondônia.

O ministro convidou para o encontro com os parlamentares da Amazônia, além dos seus assessores diretos, o Diretor Geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra; Superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Maria Alice Nascimento; Secretária Nacional de Políticas Anti-drogas, Paulina Duarte e Oslain Campos, diretor da Polícia Federal.

José Eduardo Cardozo esclareceu vários pontos questionados pelos parlamentares sobre a questão de segurança nas áreas de fronteira, enumerando alguns programas que estão em andamento e outros que serão deflagrados ainda esse ano. Um dos principais programas voltados ao combate do narcotráfico e contrabando de armas, segundo o ministro, é o Plano de Fronteiras que tem seu foco, principalmente voltado para a Amazônia. Esse é um plano conjunto entre o Ministério da Justiça e o Ministério da Defesa e que já tem várias ações desenvolvidas.

Acompanhando o presidente da Comissão da Amazônia, Gladson Cameli (Acre), estiveram também presentes na reunião os deputados federais Neri Geller (Mato Grosso); Paulo Quartiero (Roraima); Marinha Raupp (Rondônia); Janete Capiberibe (Amapá); Padre Ton (Rondônia); Raul Lima (Roraima) e Praciano (Amazonas).

As reivindicações dos parlamentares variaram desde uma reavaliação da demarcação de terras indígenas, um olhar diferenciado para as ações governamentais para a Amazônia, programas específicos de combate ao tráfico de drogas, programas de recuperação de drogados, e a implantação do Pronasci nas áreas de fronteira.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

No Jordão, Jorge e Léo de Brito reforçam apoio a Nágela do PT

Publicado

em

O ex-senador Jorge Viana e o deputado federal Léo de Brito (PT) cumpriram agenda de campanha em municípios do interior do Estado (AC). Os petistas foram à Jordão reforçar o apoio à candidata do PT, Professora Nágela Figueiredo, e do vice, Edvan Albuquerque, do PSD, do senador Petecão.

Na empreitada, a dupla aproveitou e visitou a aldeia Kaxinawá, Nova Empresa, no Alto Rio Jordão, onde reuniram com centenas de indígenas.

O encontro contou com a participação de agentes agroflorestais que atuam no município e lideranças do PT, que receberam do deputado Léo de Brito o compromisso de retomar as boas práticas de apoio à comunidade indígena em Jordão, especialmente vinculadas às áreas da produção, educação e saúde.

Léo de Brito garantiu que assim que retomar o mandato de deputado federal vai continuar lutando em favor das populações indígenas e contra qualquer retirada de direitos como, por exemplo, a revisão de demarcação de áreas.

“Estou muito preocupado com a falta de apoio que as populações da floresta estão vivendo agora. Políticas públicas precisam ser feitas para dar esse àqueles que são chamados de povos originais”, ressaltou Jorge Viana.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo

Acre

Trabalhador tapa buraco na chuva após ter prejuízo com carro

Publicado

em

Um trabalhador que atende pelo nome de Márcio ganhou as redes sociais neste sábado, 31, ao compartilhar um vídeo que aparece com dois amigos fazendo um “recapeamento” com barro e restos de tijolo na rua Manaus, localizada no Residencial Iolanda.

No vídeo, Márcio relata que o buraco vem ocasionando prejuízos a população e dispara críticas à prefeita Socorro Neri.

“Esse buraco aqui é onde eu bati o carro da minha empresa estourou o pneu e eu tive um prejuízo doido. Cadê que você em plena época de campanha, cadê que olha pelo povo. Você teve os seus dois anos para olhar pelo povo e não olhou. Estamos aqui tampando o buraco. Estamos aqui numa rua principal”, afirmou.

O vídeo do Márcio foi compartilhado pelo internauta Thiago Oliveira, em suas redes sociais.

“Quando o poder público não se faz presente é o cidadão que tem que fazer o que os seus impostos deveriam lhe proporcionar”, afirmou.

 

Continuar lendo

Acre

Acre está há cinco dias sem registrar focos de queimadas, diz INPE

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas 

De acordo com o banco de dados do Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Acre não registra focos de queimadas detectados pelo satélite de referência AQUA Tarde desde a última segunda-feira, 26.

Este ano, o Acre teve o pior mês de outubro da série histórica do INPE, iniciada em 1998. Foram 1.652 registros contra apenas 354 do ano passado. O acumulado de 2020 (9.053 focos) é o terceiro maior da história, atrás apenas dos anos de 2003 e 2005.

Os municípios com os maiores registros de queimadas em outubro foram Xapuri (320), Brasiléia (296), Sena Madureira (217), Epitaciolândia (144) e Rio Branco (140). No ano, Feijó (1.552), Sena Madureira (1.086), Tarauacá (1.014), Xapuri (735) e Rio Branco (714) são os campeões do fogo.

Com 444 focos de queimadas registrados apenas em outubro, o que representa 87% do total de todas as outras unidades de conservação federais no Acre, a Resex Chico Mendes chegou a 1.111 focos de queimadas detectados entre janeiro e outubro deste ano – 67% do total das demais UC’s no estado.

Chuvas

Outro dado relevante diz respeito à chegada das chuvas, que apesar de terem ficado abaixo da média climatológica para o mês de outubro, tiveram elevação considerável a partir da segunda quinzena. Plácido de Castro (179,10mm) e Marechal Thaumaturgo (173,20mm) são os municípios com os maiores acumulados do mês e Rio Branco (21,80mm) com o pior.

Em seguida, com relação aos índices pluviométricos, estão Cruzeiro do Sul (170,60mm), Feijó (161,40mm), Tarauacá (153,40mm), Jordão (118,60mm), Sena Madureira (110,40mm), Manoel Urbano (106,00mm), Xapuri (102,00mm) e Assis Brasil (81,20mm), relacionadas apenas as estações de monitoramento que possuem série climatológica.

De acordo com o Boletim de Monitoramento Hidrometeorológico divulgado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) na última quinta-feira, 29, para o período de 29/10/2020 a 04/11/2020, o prognóstico do Satélite NOAA/NCEP-GFS/USA indica previsão de chuva com volume acumulado na semana de até 75 mm.

A região Oeste do estado deverá concentrar até 75 mm de chuva prevista para a semana, indicando anomalia positiva, onde as chuvas deverão ficar acima da normalidade para o período.

O Leste do estado deverá concentrar até 50 mm de precipitação acumulada, indicando anomalia negativa, onde as chuvas deverão ficar abaixo da normalidade para o período.

Nos municípios de Bujari, Porto Acre, Rio Branco e Senador Guiomard, a quantidade de precipitação deverá ser ainda menor do que nos outros municípios da região, indicando anomalia negativa, chegando à um acumulado de até 25 mm de precipitação.

Continuar lendo

Acre

Acre vacinou 77,8 mil pessoas contra o sarampo, diz saúde

Publicado

em

O estado do Acre vacinou, até o momento, cerca de 77,8 mil pessoas contra o sarampo na faixa etária de 20 a 49 anos, o que corresponde a 23,8% do público-alvo, que é de 327 mil pessoas em todo o estado. A mobilização nacional contra o sarampo terminou nesta sexta-feira (30). Dados preliminares das secretarias estaduais de saúde apontam que, desde o início da ação (16/3) até o dia 29 de outubro, foram vacinadas 11,7 milhões de pessoas nessa faixa etária em todo o país, o que corresponde a 13% do público-alvo.

A estratégia de vacinação, em parceria com estados e municípios, faz parte dos esforços do Ministério da Saúde contra a doença, para alcançar a meta do Brasil livre do sarampo, no contexto do Movimento Vacina Brasil.

A vacinação é a principal medida de prevenção e controle do sarampo. Para viabilizar a estratégia de vacinação, foram enviadas 4,3 milhões de doses da vacina, além do quantitativo para atendimento de rotina. O Ministério da Saúde tem alertado a população quanto à importância da vacinação, respeitando as diretrizes e orientações de segurança para evitar o risco de transmissão da Covid-19. O sarampo é uma doença grave e de alta transmissibilidade. Uma pessoa pode transmitir para até 18 outras pessoas. A disseminação do vírus ocorre por via aérea ao tossir, espirrar, falar ou respirar.

A vacinação contra o sarampo é uma estratégia do Ministério da Saúde para interromper a transmissão e eliminar a circulação do vírus no Brasil. As duas primeiras etapas ocorreram em 2019, com a realização de ações nacionais, em outubro, para crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade. E, a segunda etapa, foi realizada em novembro para a população de 20 a 29 anos. A terceira etapa, que ocorreu entre 10 de fevereiro a 13 de março deste ano, teve como público-alvo a população de 5 a 19 anos.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas