Conecte-se agora

Maionese virtual

Publicado

em

A depender do trabalho do ex-deputado federal Fernando Melo (PMDB) na presidência da “Fundação Ulisses Guimarães”, a entidade peemedebista terá produção zero. Melo passa o seu tempo viajando na maionese virtual do facebox e tuitando como se nada mais tivesse a fazer na vida. Não vá cair nos bairros, conversar com as comunidades, enfim, colocar o bloco na rua para ver se as conversas virtuais a que se dedica full time irão lhe eleger prefeito de Rio Branco. A primeira coisa que deveria fazer como candidato a prefeito pelo PMDB era procurar conquistar a confiança do eleitorado da oposição, que o olha com desconfiança e como um estranho no ninho e ainda o vê como um sujeito oculto do PT. Acorda desta catalepsia virtual, Fernando!

Chapa quente
O ex-deputado José Bestene voltou à mídia para defender a nova linha política adotada pelo deputado federal Gladson Cameli no PP. Acusou o grupo do vice-governador César Messias (PP) de ter entravado o crescimento da sigla ao se atrelar ao PT. “O PP só existia numa pasta preta carregada por eles, vamos ter sim candidatos próprios a prefeito”, disparou o Zeca.

Meta ousada
Fechar a campanha de filiação com 600 novos nomes na Capital é disputar a PMRB é a meta.

Conversa vazada
A prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino (DEM), confirmou ontem notícia à coluna de que, estaria em conversa secreta com o deputado Moisés Diniz (PCdoB) para se filiar ao PCdoB.

Promessa formal
Marilete adiantou que nas conversas com o deputado Moisés Diniz (PCdoB), este garantiu que, a candidatura do ex-vereador Chagas Batista (PCdoB) seria retirada e ela disputaria a reeleição.

Preto no branco
Sem a garantia de um documento oficial do PCdoB de que será ela a candidata do partido a prefeita de Tarauacá, em troca da sua filiação, Marilete não deverá virar mais uma comunista.

 

Temor confessado
A prefeita Marilete revelou na conversa o seu temor que se filie e depois disso o PCdoB não lhe dê legenda para ser reeleita. “É um risco que corro e preciso avaliar bem”, assegurou.

Bolo no PSD
Sobre o PSD do senador Sérgio Petecão (PMN) diz que recuou na sua decisão de se filiar ao partido por não estar ainda regularizado no Acre.

Perdeu a confiança
Depois dessas revelações à coluna morreu de vez a sua chance de ter a confiança da oposição.

Virando vítima
Ontem, numa roda de políticos da FPA, se criticava a desastrada ação de filmar a casa do senador Petecão (PMN): “é um erro lhe transformar em vítima”, lamentou um presente.

Defesa cerrada
O deputado Luiz Tchê (PDT) voltou ontem a fazer uma defesa cerrada do governador Tião Viana dos ataques da oposição. É uma boa conquista do governo, Tchê se expressa bem.

Ninguém entendeu
O deputado Geraldo Pereira (PT) chegou ontem atrasado e desinformado na Aleac atirando nos deputados de oposição por atacarem o senador Jorge Viana, que nem foi citado na sessão.

 

Candidato do bolso
O deputado Gilberto Diniz (PTdoB) diz estar o vice-prefeito  de Sena, Jairo Cassiano, “comendo banha”:
-“o candidato a prefeito do Nilson Areal é o Nelson Sales, jamais o Cassiano”.

Nem poderia
O prefeito Wagner Sales achou graça da acusação que seria o responsável pela demissão de um radialista da Rádio e TV Juruá, por não ter nada com a empresa, que pertence aos Camelis.

Grupo forte
A deputada federal Antonia Lucia (PSC) está montando um grupo forte em Plácido de Castro que, para onde pender será decisivo na eleição do nome da oposição a ser indicado a prefeito.

Nome leve
O deputado Astério Moreira (PRP) defende o nome da empresária Marleuda Cavalcante (PT) a prefeita de Brasiléia, por levar a vantagem de “ser mulher, simpática e empreendedora”.

Problema de família
O problema é que o irmão de Marleuda, o ex-prefeito José Alvanir (PT), também quer ser o candidato e vem se articulando há muito tempo no partido.

Trabalho danado
Os deputados Werles Rocha (PSDB) e Gilberto Diniz (PTdoB) dão uma trabalheira danada aos deputados da FPA, pautando os debates e levando- os a ter que responder as denúncias.

 

Obra completa
O governador Tião Viana vai acoplar ao programa de pavimentação de ruas a tijolo às obras de água e esgoto, evitando assim ter que quebrar o que foi feito. São recursos de 270 milhões.

Pé de taxi
O deputado Walter Prado (PDT), fulo com as multas aplicadas pelos fiscais do CMBIO, pede  ao povo rural que rasgue as multas, queimem os roçados, e amarrem os fiscais a um pé de taxi.

 

Picada dolorida
“Pé de taxi” é uma árvore onde se concentram formigas agressivas e de picada dolorida.

Mais real que o rei
O deputado Eber Machado (PSDC) diz que ao contrário do governador Tião Viana, simples, democrata, acessível, alguns de seus secretários são arrogantes e querem ser estrelas.

Nomes dos santos
Faltou na observação do deputado Eber Machado, ele dar nome aos santos.

Nem pensar
Ser vice na chapa da FPA à PMRB não passa pela cabeça da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB). Com ela, é ser candidata a prefeita ou a nada.

Triste situação
É o fim da picada, até os aliados querem ver o prefeito de Capixaba, Joais (PT), longe do palanque na eleição municipal do próximo ano. A que ponto chegou sua administração!

Sibá até o talo
O deputado Geraldo Pereira (PT) não revela, mas nas conversas deixa escapar que o seu candidato a prefeito de Rio Branco preferido no PT é o deputado federal Sibá Machado (PT), a quem considera um bom nome, por ter votos em todos os segmentos do eleitorado.

Churrasco político

O deputado Ney Amorim (PT) reuniu na última quinta-feira numa churrascada os apoiadores de sua candidatura. Estiveram por lá os deputados Astério Moreira (PRP), Chico Viga (PT), Helder Paiva (PR), Edvaldo Sousa (PSDC), Eber Machado (PSDC), Lira Morais (PRP), entre outros políticos.

 

Pipoqueiro na praça
O deputado Eduardo Faria (PCdob) perdeu ontem a estribeira com o deputado Werles Rocha (PSDB), por este acusar o governador Tião Viana de desviar e superfaturar recursos da BR-364. “Não sabe diferenciar o que é uma obra cara de uma obra superfaturada, também, o Rocha nunca administrou um carrinho de pipoca, e deveria fazê-lo”, sugeriu.

 

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Blog do Crica

Uma discussão do sexo dos anjos 

Publicado

em

O comando do sistema de segurança foi infeliz ao debitar ao Judiciário o atravancamento das ações no combate ao crime organizado; ao citar que, 200 pedidos de prisões estão parados nas varas judiciárias, denúncia feita pelo secretário de Segurança em exercício, Coronel Ricardo Brandão.  A Associação dos Magistrados rebateu com uma nota dura apontando para a ineficiência do setor de segurança, citando que mais de três mil mandados expedidos estão nas mãos da polícia e não foram cumpridos. São pedidos de prisões preventivas, temporárias e por condenações criminais, com os denunciados permanecendo nas ruas. O que menos a população precisa neste momento é de uma briga de sexo dos anjos para ver quem é mais ou menos culpados pelo faroeste em que se transformou Rio Branco. Antes da primeira acusação era para o Executivo e o Judiciário terem sentado, junto com o Ministério Público, para juntos buscarem caminhos para solucionar as pendências apontadas por ambos. Enquanto brigam, a população continua de noite trancada em casa com medo de sair. Está é uma briga que interessa unicamente às organizações criminosas que aterrorizam a cidade neste início de ano. Até porque os que estão envolvidos nesta briga possuem aparato policial para lhes proteger. E neste fogo cruzado entre Executivo e Judiciário, se encontra uma população desarmada e indefesa. 

PRECISA SER APURADA

O que não pode ficar de fora desta discussão é a adoção de uma apuração rigorosa para saber de quem é a responsabilidade pela facilidade da fuga de 30 presos perigosos. O FOC virou uma peneira. Tem que se saber também é se na fuga tiveram a ajuda interna de agentes penais.

ACABAR ESTA BRIGA

Alguém do governo também tem de acabar esta briga tosca interna dentro do IAPEN.

O JUDICIÁRIO NÃO FAZ LEI

A Audiência de Custódia é uma merda fedida criada pelo CNJ, que colabora para a impunidade. Deveria ser para quem é primário, mas beneficia tudo que é bandido perigoso. A Lei de Abuso de Autoridade é outra merda fedida, porque favorece a preservação da imagem do bandido e tolhe os juízes. O Estatuto do Menor é outra merda fedida, porque beneficia bandidos com 16 anos e vários crimes nas costas. Mas para que a verdade prevaleça, não são os juízes que fazem as leis; estes são obrigados a cumprir, mas os políticos, cuja responsabilidade está ficando fora do debate. A nossa bancada federal tem que ser chamada para este debate.

HORA DO CHAMAMENTO

É  hora do governador Gladson Cameli  acabar com a terceirização do poder na Segurança Pública do Estado, assumir ele o comando das ações, chamar Judiciário, MP, bancada federal e buscar uma nova estratégia de combate ao crime. E isso não pode ficar para amanhã. A hora é de unidade das ações, de apaziguamento, e de se buscar um norte mais eficaz contra o crime.

CIDADE COM MEDO

Na noite de segunda-feira dei uma volta na cidade e parecia estar andando numa cidade fantasma, vazia. Restaurantes, bares, lanchonetes, com raros clientes. Está todo mundo com medo. E ainda temos que assistir a briga de troca de responsabilidades entre Executivo e Judiciário.

QUEM SOLTOU?

Este rapaz que matou ontem o padrasto à facada no Calafate é o mesmo acusado de matar a mulher da mesma forma no fim do ano passado. Por qual razão foi solto pela justiça? 

SEM MORAL PARA CRITICAR

Para aqueles que passaram os últimos oito anos entronizados em cargos de confiança, fazendo a defesa política do governo passado, se arvorando em crítico da política de segurança atual, falta legitimidade à crítica: um dos piores setores da gestão passada foi a Segurança.

OPOSIÇÃO AMADORA

A oposição ao governador Gladson não vai conseguir lhe desgastar com notícias falsas de que estaria com sérios problemas físicos e psicológicos e iria se afastar do governo. É muito amadorismo! Primeiro por não ser verdade, e mostra que, por falta de um ato de corrupção no governo para denunciar, se busca fake news. Até para fazer oposição tem que se ter inteligência, para não cair no descrédito. O oposição se faz apenas no campo das idéias.

OLHO DA EXPERIÊNCIA

Esta fofoca – não há outro termo para se denominar – também chegou no meu e-mail, mas a experiência me fez ver de cara que não tinha sentido,  boato, até porque não havia autoria

DIFERENÇA BRUTAL

A secretária Silvânia Pinheiro disse ontem ao BLOG que, todos os que fizeram a publicação responderão na justiça em ações a serem impetradas pelo Gabinete Civil e pelo próprio Gladson. Há uma diferença brutal entre liberdade de expressão e ataques de cunho pessoal.

TUDO NO LIMITE DA LEI

Um governo não é para ser paparicado – isso fica para os bajuladores – mas para ser cobrado, criticado, denunciado, tantas vezes quantas forem necessárias. Você tem que atacar os erros, as omissões da instituição, mas quando se passa ao ataque pessoal se ultrapassa o limite legal. 

MUITA COISA A SER ARRUMADA

O Gladson Cameli compôs mal o seu governo no campo político. Conheço muitos que foram seus algozes na campanha, em cargos de confiança em todas as secretarias. E muitos que estiveram ao seu lado chupando o dedo. E não vejo uma voz dos new camelistas na sua defasa.

ERROU NA CORRELAÇÃO DE FORÇAS

O Gladson Cameli errou também na correlação das forças políticas dentro do seu governo. Há partidos com partes generosas da administração e outros mal aquinhoados, tudo isso cria um caldo de cultura de insatisfação interna. E o que se vê são secretários fiéis a quem os indicou.

BÔNUS SEM ÔNUS 

Outra faceta negativa no primeiro ano de governo Gladson Cameli foi a falta de um articulador político com experiência parlamentar na sua equipe e com espaço para resolver entraves políticos. Isso se reflete na ALEAC. Todos da base do governo têm um monte de cargos na administração estadual, mas querem só o bônus. Raros são os que rebatem a oposição.

CAMINHO ESCOLHIDO

Mas o caminho controverso foi escolhido por ele e a colheita é de sua inteira responsabilidade.

ATÉ QUE ENFIM

Até que enfim vai sair a ampliação do Hospital João Câncio, em Sena Madureira, obra que somente é possível graças à emenda parlamentar destinada pelo deputado federal Alan Rick (DEM). Aliás, emenda que foi boicotada no governo passado e apenas viabilizada no atual.

ESPAÇO INDÍGENA

Festivais e outras atividades indígenas vão ter apoio de recursos por parte da secretaria do Meio Ambiente. O secretário Israel Milani esteve reunido com lideranças das etnias para discutir a parceria. Ficou acordado também que a SEMA vai pagar bolsas para agentes agroflorestais indígenas, além de fornecer insumos às comunidades. Isso quebra o discurso que os indígenas não seriam olhados neste governo, como foi divulgado por adversários.

APOSTANDO NO IMPONDERÁVEL

Enquanto o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, avança com várias frentes de obras pela cidade, a oposição continua apostando que não vai lhe enfrentar na eleição, porque acha que será mantida a sua cassação. É um indicativo de que o considera um candidato forte.

DEPOIS DE FEVEREIRO

Tudo o que acontecer agora no campo político vai ficar num redemoinho, os fatos que vão definir as alianças para a disputa da prefeitura de Rio Branco só deverão ser decisivos depois do carnaval, que se encerra no fim de fevereiro. Até lá o que deve ocorrer é muita conversa.

PESQUISAS REAIS

As pesquisas mais próximas da realidade também só devem acontecer após este período. Uma pesquisa agora neste início de ano é prematura. A população ainda não conhece os nomes dos candidatos. Servirá apenas para fazer um balizamento dos nomes que já são conhecidos.

FECHADO EM COPAS

Após a prefeita Socorro Neri dizer que será candidata os dirigentes petistas se fecharam em copas, ninguém quer falar a respeito, mas internamente discutem nome para disputar a PMRB.

NÃO, NO MOMENTO

O deputado Daniel Zen (PT), prefeiturável, me disse ontem que não fala agora sobre o assunto.

FRASE DO DIA

“O povo quer honestidade na política, mas as pessoas não sabem ser honestas com o próximo. A política é o reflexo do seu povo” Rafael Nascimento.

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Um cenário  de guerra urbana 

Publicado

em

O que a população atônita está assistindo na capital é um cenário de guerra urbana, onde os principais protagonistas não conseguem se entender. O sistema penitenciário está envolto em uma briga interna pelo poder, que se escancarou para a opinião pública. O IAPEN virou palco de uma peleja de egos. Só este mês fugiram 30 presos e apenas um fugitivo foi recapturado. O governador Gladson está fora a tratamento de saúde; o Comandante da PM, Coronel Ulysses Araújo, nos EUA e não se sabe o que está fazendo; o secretário de Segurança, Coronel Paulo César, também está fora do Acre acompanhando o tratamento de um filho. O vice-governador Major Rocha sumiu do Estado, justamente a quem o governador entregou o comando do sistema de segurança. Em 20 dias, 30 pessoas foram executadas por organizações criminosas. A UPA da Cidade do Povo fechou ontem sob forte ameaça de morte à equipe médica. Aonde é que nós vamos parar? E a pergunta que não quer calar. Não deveriam ter criado a expectativa falsa de que a questão da Segurança seria resolvida a um curto espaço. Uns falaram em 10 dias, outro em seis meses e um terceiro em 1 ano. O primeiro ano se passou e entramos no segundo ano de governo e a situação piorou. Reclamar da omissão do Exército por não cumprir sua missão de não patrulhar a fronteira, não resolve. Reclamar do presidente Jair Bolsonaro também não é solução. O Gladson tem de assumir o comando da segurança, para isso ele foi eleito, e junto com a sua equipe encontrar uma solução caseira para o caos.  

ESTE FILME EU JÁ VI

O governador Gladson Cameli criou um “gabinete de crise” para enfrentar a descontrolada onda de violência que se abateu sobre a cidade. Este mesmo filme eu assisti no governo do Tião Viana e com um final de fracasso. O que se quer é menos reunião e mais ações práticas.

FOI TUDO UMA GRANDE FARSA

Por isso, fico sempre com o pé atrás, quando vejo cenas de conversão de bandidos, de bandidos declarando arrependimento e anunciando que viraram evangélicos. Os 26 presos perigosos que fugiram eram exatamente do pavilhão onde foi montada a farsa de conversões.

NADA CONTRA OS PASTORES

Nada contra os Pastores, mas quem integra uma organização criminosa o faz por convicção e não é um Pastor tocando na sua cabeça que vai mudar seu perfil de matador. E até por ser uma questão econômica: se “converte” e vai viver de quê, da palavra do Pastor? Volta ao crime até como meio de subsistência. E fica no círculo matando e até ser morto por um rival.

FUGAR ALERTADA

A fuga já era alertada por agentes penitenciários experientes, com a saída da PM da segurança do presídio. A medida foi adotada sem que houvesse um plano de pessoal alternativo para cumprir o papel que era exercido pela PM. Com poucos agentes, a Penal virou uma peneira.

GOLPE ATRÁS DO OUTRO

Depois da derrota o PT, continua sofrendo um golpe atrás do outro, com a perda de lideranças importantes nos municípios. O caso mais recente foi da ex-deputada Leila Galvão, em Brasiléia.

PEGANDO FOGO

A informação de amigos que chegam de Brasiléia é que a disputa entre a prefeita Fernanda Hassem (PT) e a ex-deputada Leila Galvão, que se filiará ao MDB, está pegando fogo nas redes sociais, com a previsão de ser uma disputa mais que acirrada pelo comando da prefeitura.

MÃOS AMARRADAS

O senador Jorge Viana (PT) fica neste redemoinho tentando juntar os cacos que restaram da fragorosa derrota do PT no Estado, mas lhe falta o principal para recompor o partido: o poder. Mas isso não foi só causado pela perda do poder, também pela centralização do comando partidário num grupo, a DR, que direcionou o apoio aos candidatos do grupo. Inês é Morta!

PASSA POR 2022

O senador Jorge Viana (PT) tem de começar a se preocupar, o fracasso da eleição municipal vai refletir na eleição para o Governo e o Senado em 2022, já que, ele será candidato a senador ou a governador. O PT está sem um bom nome para prefeito nos dois maiores colégios eleitorais do Estado, Cruzeiro do Sul e Rio Branco. Está no poder apenas em três pequenos municípios.

NOME PARA O DEBATE

O PSL anunciou ontem oficialmente o jornalista Rogério Wenceslau seu candidato a prefeito de Rio Branco. É um nome que vai acrescentar muito ao bom debate de idéias na campanha.

CONHECE O JOGO

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, tem interiorizado muito as ações municipais, importante na disputa da reeleição este ano. Como conhecedor do jogo no município sabe da importância de estar bem nas áreas ribeirinhas, onde o grupo adversário sempre foi forte.

DO ERRO PARA A DISPUTA

Ilderlei Cordeiro saiu de um início de gestão conturbado para um final de administração com muitas conquistas, o que o deixa no ponto de entrar na campanha com alta competitividade.

INTERVENÇÃO FEDERAL

Ao invés de se falar em intervenção federal na Segurança, que não vai resolver nada, proposta populista, o que devia estar ocorrendo era a bancada federal que a tudo assiste passivamente, estar pressionando para que o Exército cumpra seu papel de patrulhar as fronteiras do Estado.

COLABORA COM O CRIME

Cada qual siga o caminho que quiser. Respeito! Mas divulgar Notas de facções é colaborar para que o crime organizado se mostre forte para a opinião pública. Não dou espaço a isso.

VOLTA EM EBULIÇÃO

A ALEAC deve voltar em ebulição do recesso com a oposição tendo temas a escolher para fustigar o governo. Os deputados retornarão ao trabalho no dia 3 de fevereiro.

NÃO FOI OMISSO

Ao longo do seu mandato o deputado federal Alan Rick (DEM) tem sido um dos que mais destinou recursos para projetos do sistema de segurança estadual. É só buscar os registros.

MANCHETE DO JN

Depois de longo tempo o Acre voltou ontem a ser manchete negativa no JORNAL NACIONAL, por conta da chacina em um bar da Transacreana e da fuga em massa de presos do FOC.

FAZER FIGURAÇÃO

O PT pode ir de professora Neide Lopes na disputa da prefeitura de Epitaciolândia. Neide sempre atuou como cabo-eleitoral de candidatos do PT e se entronizou em cargos de confiança nas gestões petistas dos últimos 20 anos. Entra na disputa sem a força do poder.

MIRANDO A CÂMARA FEDERAL

Encontrei ontem o presidente do PROS, Deda, que conseguiu tirar a sigla da inexpressividade, tendo hoje três candidatos a prefeitos e dezenas de candidatos a vereadores em vários municípios. Prepara o partido para disputar uma vaga de deputado federal em 2022.

 TEM TUDO A VER

Deda disse ao BLOG de que, não vê outro caminho que não seja o de indicar o vice na chapa da prefeita Fernanda Hassem (PT), que disputará a reeleição. Lembrou que o PROS é um dos partidos mais organizados de Brasiléia e é aliado da prefeita desde a última campanha. 

NÃO TENHO DÚVIDA

Também não tenho a menor dúvida que o PROS indicará o vice da chapa da Fernanda Hassem.

ALIANÇA PARA A PMRB

Tudo caminha para que o MDB faça uma coligação para disputar a prefeitura da capital dentro de uma aliança formada com o PR e o PSD, com o PSD indicando o vice do Roberto Duarte.

MÁRCIO ALBION

É um dos bons nomes que estará disputando este ano uma vaga de vereador da capital pelo PROGRESSISTAS. Márcio Albion, já teve uma boa votação quando disputou um mandato.

BOA CONVERSA

O “BOA CONVERSA” – programa que apresentamos no ac24horas com o colega Astério Moreira – voltará em fevereiro, com uma rodada de entrevistas com todos os candidatos á PMRB. Num jogo aberto, sem protecionismo, vamos conhecer seus projetos para a cidade.

ABANDONA A MOITA

O PROGRESSISTAS, nesta batida de indefinição, pode chegar na convenção que definirá os candidatos a prefeito da capital, como um puxadinho indicando o vice de alguma chapa

 NÃO ESTÁ COM PINTA

O partido não mostra interesse coletivo de seus dirigentes, na formatação de uma candidatura à prefeitura de Rio Branco. Sem um sinal claro do Gladson Cameli a sigla não vai a lugar algum.

PARECE BEM CLARO

Nesta eleição municipal da capital me prece bem clara uma situação: o PT não indo para o segundo turno, o partido e os aliados como o PCdoB, irão descarregar os seus votos, independente de qualquer coisa, contra o candidato apoiado pelo Gladson Cameli.

PENSAR AO CONTRÁRIO É ILÓGICO

Com oito candidatos e nove com ela, disputando a prefeitura da capital, é ilógico não colocar a prefeita Socorro Neri como competitiva para levar a sua candidatura ao segundo turno.

FRASE DO DIA

“Na política não existe aliados, existem parcerias por interesses comuns.” Máxima da política mineira.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas