Conecte-se agora

Viciado vende casa de agricultora para peruano por apenas R$ 250,00

Publicado

em

A agricultora Francisca Ferreira dos Santos, 54, morava em uma casinha de sua propriedade localizada nas proximidades do Conjunto Paraíso e teve que se ausentar da cidade por mais de um mês para fazer uma farinha no Seringal 13 de Maio, deixando a casa fechada.

A casa da agricultora, apesar de pequena, tinha todos os pertencentes de uso doméstico – armário, sofá, cama, colchão, fogão, sofá, geladeira e ainda miudezas como faca, colher, garfo – comprados com muito trabalho na roça. Segundo informações colhidas no local os bens móveis da agricultora foram vendidos por Buiu, um viciado que mora nas proximidades.

Na manhã desta quarta-feira (24), ela estava no seringal e recebeu uma ligação telefônica da filha Ana Maria, avisando que estavam derrubando a casa. Imediatamente dona Francisca retornou a Cruzeiro do Sul e quando chegou ao local encontrou a casa no chão. Emocionada e muito triste ela começou a chorar.

De acordo com a filha da agricultora um viciado conhecido por Buiu vendeu a casa de sua mãe para um peruano que é vendedor ambulante, por R$ 250,00.

“Fui falar com o peruano para avisar que a casa era da minha mãe e ele disse que tinha comprado a casa porque não tinha ninguém dentro, estava acostumado a passar pelo local, não via ninguém e o viciado afirmou que a casa era dele”, disse Ana Maria.

Ana Maria prestou queixa na Delegacia Geral de Polícia na manhã desta quarta-feira e espera providências das autoridades para o problema que sua mãe está vivendo.

Desolada dona Francisca afirmou que perdeu tudo que tinha conquistado com muito trabalho. Ela está sem a casa que foi derrubada, sem roupa, sem cama e colchão para dormir e sem todos os seus eletrodomésticos que deixou dentro da casa antes de viajar para o seringal e pede providências urgentes das autoridades e ajuda para construir outra casa para ela.

Fonte: vozdonorte.com

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

CNM vê cenário sombrio para finanças das prefeituras no Acre

Publicado

em

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) descreve um cenário sombrio para as finanças das prefeituras neste começo de ano.

Segundo a CNM, o ano de 2020 começa com informações muito preocupantes para os atuais gestores municipais com o aumento do piso nacional do magistério público de 12,84% e a perspectiva real de queda da transferência do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de receita para grande parte dos municípios.

Por meio da Portaria Interministerial 3/2019, publicada dia 23 de dezembro, recalculado o valor aluno-ano – conforme previsto na Lei 12.738/2008 –, determinando o percentual de aumento do piso nacional, o qual passou a ser R$ 2.886,15 para a carga horária de 40 horas. Segundo cálculos da equipe técnica da CNM, o impacto estimado na despesa de pessoal pode alcançar R$ 32 milhões para o Estado do Acre, o que poderá ter grande influência nos limites de gasto total com a folha de pagamento imposta pela Lei Complementar 101/2000 (LRF), fato este ainda mais preocupante por ser o último ano de mandato dos atuais gestores. São mais de R$ 8 bilhões no país.

Mas, além desse impacto do piso, o FPM no começo deste ano está com um comportamento negativo, ou seja, estão sendo transferidos menos recursos que no mesmo período do ano passado. Nos primeiros dois decêndios de janeiro, o FPM está menor em 8,45%, ou seja, menos R$ 464,8 milhões. E, de acordo com a previsão da STN, o repasse do FPM do terceiro decêndio será de R$ 2.619.168.000, em valores líquidos para todo o país.

Se esse valor se concretizar, o mês de janeiro fechará com um total repassado de R$ 8,309 bilhões, valor que apresenta uma queda de 15,2% se comparado com o valor executado no mesmo mês do ano passado.

Para o mês de fevereiro, há uma expectativa de crescimento de 27,5% em relação a janeiro e queda de 1,6% em relação a fevereiro do ano passado. Já para março, o valor do repasse do FPM do mês deve ser 23% menor do que fevereiro, mas, em consideração a março do ano passado, se espera um crescimento de 1,2%. Se a estimativa da STN se concretizar, deixará de ser repassado ao FPM o valor de R$ 1,569 bilhão.

Ainda de acordo com o informativo da STN, observa-se o seguinte comentário: “Conforme informações fornecidas pela Receita Federal arrecadações atípicas ocorreram no 3º decêndio de 2018 e no 2º decêndio de janeiro de 2019, influenciando negativamente esta comparação anual da distribuição dos Fundos de janeiro/2020 com janeiro/2019, além disso, a comparação mensal de janeiro/2020 ante dezembro/2019, é também impactada negativamente pela arrecadação semestral do chamado “come-cotas” que ocorre no início dos meses de julho e dezembro.

“A partir dessas projeções e estimativas, a CNM e o conjunto dos gestores municipais comunicam à sociedade e aos demais Entes da Federação (União e Estados) a extrema dificuldade que assola a gestão, além de informar também a população em geral, no intuito de que entendam nossa situação”, alerta a CNM.

Continuar lendo

Acre

Representantes do Estado traçam planos de combate à violência

Publicado

em

Os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do Acre estiveram juntos nesta terça-feira, 21, numa reunião direcionada ao enfrentamento estratégico para salvaguardar a população em meio ao índice de violência desse primeiro mês de 2020. O esforço, segundo o governo, é para assegurar a paz social. Os poderes decidiram mostrar união e traçar uma grande força-tarefa para a garantia da lei e da ordem.

O encontro ocorreu no palácio Rio Branco. O presidente da Assembleia Legislativa e governador em exercício, Nicolau Júnior, debateu com o presidente do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e com a procuradora-chefe do Ministério Público do Acre (MPAC), Kátia Rejane, novas medidas que serão adotadas no combate à violência.

Ficou decidido que as três instituições trabalharão em conjunto na agilização de procedimentos judiciários para legitimar a atuação do Estado no enfrentamento à criminalidade. Houve ainda o alinhamento estratégico de ações para o fortalecimento da Segurança Pública.

“A união de todos os poderes demonstra que todos estão empenhados ao máximo para darmos as condições legais para que a Segurança Pública possa atuar em todo o Estado. Queremos dizer para a população acreana que estamos fazendo tudo que podemos para garantir mais segurança”, afirmou o governador em exercício, Nicolau Júnior.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas