Postado em 23 de julho de 2014

Não é essa a discussão

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O debate sobre a emenda que destina 1% no orçamento estadual à Defensoria Pública não deve ser encarado na base de encrenca de menino, tipo: “quem for mais macho empurre o outro”. E nem com troca de gritos na tribuna. É uma discussão técnica: é constitucional ou inconstitucional? E tem de se resolvido no voto, na convicção, e não em troca de acusações.

Não se trata disso
O deputado Eber Machado (PSDC) tem todo direito de ter apresentado e defender a emenda do 1%. Mas essa não é uma questão de quem votar contra vota contra o povo. Isso é tolice.

Vai sair de onde?
O problema não se resume em apresentar uma emenda, mas, responder a pergunta: o aumento do percentual da Defensoria Pública pode ser justo, mas  os recursos vão sair de onde? Onde vai se cortar? Na Educação, Saúde, na Cidade do Povo? Na Ruas do povo? Nas obras?  Na Segurança?Tem que sair de algum lugar. Qual vai ser o impacto? A coisa não é tão simples como parece.

É o jogo do parlamento
No Parlamento, cada um defende a sua posição. E deputado algum tem autoridade para dizer que a sua verdade é universal e quem não acompanhá-lo na idéia se está contra o mundo.

Respeito a cara limpa
Respeito a cara limpa. Quando se assume publicamente a sua posição política. Tem que se respeitar o deputado Eber Machado por deixar a base do governo e se aliar com a oposição.

Passando o bastão
Sobre sua posição, o deputado Werles Rocha (PSDB), eufórico, chegou para os jornalistas e ironizou: “passei o meu bastão de oposição ao Tião Viana para o deputado Eber Machado”.

Também tem de se respeitar
E se o deputado Eber Machado (PSDC) é hoje o novo ícone da oposição como prega o deputado Werles Rocha (PSDB), quer ser oposição ao Tião Viana, que também se respeite.

Os mais eufóricos
Os deputados Werles Rocha (PSDB) e Gilberto Diniz (PTdoB) são os mais eufóricos com a situação e só se referem ao deputado Eber Machado (PEN) como “nosso líder”. E isso na frente de todos os jornalistas que cobrem os trabalhos da Aleac.

Posição de caráter
É de se ressaltar também na sessão de ontem que, mesmo com vaias infantis programadas, os deputados Astério Moreira (PEN) e Jamil Asfury (PEN), mostraram caráter ao mostrar lado.

Se esconder é coisa de covarde
E num momento deste, se esconder é coisa de covarde. E aliado não se mede nos momentos fáceis. Por isso ressalto como corajosas e leais, as posições no debate do Astério e do Jamil.

Está no seu papel
E o deputado Geraldo Pereira (PT) está no seu papel de só apresentar o seu Relatório quando o quorum da bancada do governo tiver completo. E qualquer um no seu lugar faria o mesmo.

Desfecho na terça-feira
O desfecho da votação só deve ocorrer na terça-feira, com todos os deputados da base do governo no plenário, quando a emenda será derrotada e a LDO aprovada em separado.

Definir no voto
Não pode é mais ficar neste empurra-empurra. Tem que se votar mesmo na terça-feira. Como a eleição é aberta, quem for contra a emenda diga e quem for a favor, também. E a vida segue.

“Voto com a base do governo”
O deputado Edvaldo Sousa (PSDC) ligou para o líder do governo, deputado Astério Moreira (PEN) e foi textual: “vou votar de acordo com a posição da bancada que apóia o governador Tião Viana, seja o voto aberto ou fechado. É a minha posição”.

Escaparão todos
E entre mortos e feridos escaparão todos. Se alguém pensa que este debate terá influência na eleição majoritária, ou elegerá ou derrotará deputado, é porque não sabe nada de política.

Ficou por conta do Diniz
A cena mais cômica desta confusão toda ficou por conta do deputado Gilberto Diniz (PTdoB). Querer obrigar o líder do governo, deputado Astério Moreira (PEN), a se aliar à oposição.

Foi uma descortesia
O deputado federal Sibá Machado (PT) foi um dos articuladores e batalhador para a reunião da SBPC acontecer no Acre. Por isso foi deselegante e descortês barrarem sua presença na mesa.

Briga no PROS
O deputado Walter Prado (PROS) foi destituído da liderança do partido na Aleac. O documento pedindo a sua destituição, assinado pelo presidente Roberto da Princesinha, já está na Casa.

Denúncia no MPE
Prado promete denunciar Roberto da Princesinha no Ministério Público Eleitoral: “está agindo assim porque não quis empregar o seu filho no meu gabinete, devido ao período eleitoral”.

Minha saúde, em primeiro lugar..
Walter Prado diz que tudo começou porque Roberto da Princesinha, candidato a deputado federal, quer obrigá-lo a ser seu cabo eleitoral, mesmo doente, vindo de um AVC recente.

Cargo é do partido
Mesmo com as razões legais alegadas, o deputado Walter Prado não terá como se manter na liderança do PROS, porque quem define a ocupação é a presidência do partido.

Assim deveria ser
Todo mundo pode ter seu candidato. O Pastor evangélico não é diferente. Mas deveriam fazer como o Pastor Agustinho, não cede o púlpito da sua igreja para seu candidato fazer política.

Medida positiva
Geralmente os prefeitos não se interessam pelo assunto por não dar voto. Mas, o prefeito de Senador Guiomard, James Gomes, difere, está construindo um centro de apoio aos deficientes.

Nomes do PDT
Pastor Gilberto Cabral, Heitor Junior, Zenildo Vieira, Jairo Cassiano, são alguns dos nomes fortes da redonda chapa do PDT para a Aleac. A tendência é o PDT fazer dois deputados.

O Cara, voltou buiado
Ronivon Santiago, o Cara, voltou buiado, com uma campanha de visual ostensivo para deputado federal pelo PP. Onde se andava ontem pela cidade, se via placas da sua campanha.

José Afonso
É o nome que os candidatos a deputado estadual vão apoiar para a Câmara Federal, no chapão da FPA. Quem não lhe apoiar no PSDC, vai incorrer em crime de infidelidade partidária.

Cheiro no ar
Com quem se conversa na rua e se pergunta quem vai para um eventual segundo turno com o governador Tião Viana (PT), a resposta é quase sempre unânime: Tião Bocalon (DEM).

Mais povão
A campanha do Tião Bocalon (DEM) é bem mais povão que a do Márcio Bittar (PSDB).

Debates importantes
Falando de eleição, os debates entre Tião Viana (PT), Márcio Bittar (PSDB) e Tião Bocalon (DEM) já estão programados pelas emissoras de televisão. Isso é bom para a democracia.

Interessa a vitória
O IBOPE, ao contrário do que se apregoa, acertou todas as pesquisas que fez, no Acre, para o governo e prefeitura. Pode não ter se aproximado nos índices divulgados, mas, quem colocou em primeiro lugar foi o eleito. Assim foi  também com os institutos DELTA e VOX POPULIS. O que interessa numa eleição não é o resultado bater exatamente com o índice colhido, pesquisa não é ciência exata, interessa é o instituto acertar quem ganhou e quem perdeu. E eles acertaram.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 23 de julho de 2014

Eber Joga prá platéia

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Vamos colocar as coisas nos seus devidos lugares: o deputado Eber Machado (PSDC), ao esbravejar indignação para uma platéia de Defensores Públicos está fazendo jogo de cena. Sabia desde o início que a sua emenda que destina 1% para a Defensoria Pública não passaria porque mexeria no percentual da LDO. E por não ter votos suficientes para a sua aprovação.

Mercadoria que não tinha
O deputado Eber Machado (PSDC), na verdade, quer os votos dos Defensores Públicos. Nada mais do que isso. Como político, não pode ser condenado pelo fato. Mas, vendeu uma mercadoria que não tinha: votos para aprovar no plenário. Sabia que a base do governo não o acompanharia. E quem sem estes votos não tinha como aprovar a sua emenda.

Jogo do parlamento
Em toda casa legislativa quem dá o tom é a bancada majoritária. E isso não é invenção da Assembléia do Acre. E a oposição tem de entender que as urnas decidiram ser ela minoritária.

Orientação de governo
E a base do governo está orientada pelo gabinete do governador a votar a emenda do deputado Eber Machado (PSDC) em separado, derrotá-la, e aprovar a LDO sem emendas. E com base no Relatório do deputado Geraldo Pereira (PT) que diz ser a emenda inconstitucional.

Meus pêsames à Perpétua
O blog abre espaço para levar à deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) e à sua família a sua solidariedade e pêsames pela passagem do seu pai. E que Deus a conforte neste momento de dor e lhe dê forças para superar o infortúnio.

Nada do outro mundo
O Relator da emenda do deputado Eber Machado (PSDC), deputado Geraldo Pereira (PT), vai apresentar um relatório considerando a matéria inconstitucional e com assinaturas de oito deputados, leva ao plenário e a derrota, com os votos majoritários da base governista.

Inversão de valores
Os deputados Gilberto Diniz (PTdoB) e Werles Rocha (PSDB) querem inverter os valores das urnas, querer impor idéias, aprovar projetos, sem ter os votos suficientes no plenário.

Voto duplo
Rio Branco é terra de muro baixo.  Alguns deputados estão prometendo ao governador Tião Viana o apoio à candidata Perpétua Almeida (PCdoB) e o mesmo ao Gladson Cameli (PP). Mas, esta tática de fazer acertos escondidos sempre é descoberta, principalmente, na política.

Estou impressionado
Não sou de impressionar facilmente. Mas, estou impressionado com o volume portentoso das estruturas de campanha a deputado federal, do Raimundo Angelim (PT) e do Léo Brito (PT).

Ruim de votos
Se o Raimundo Angelim e o Léo Brito tirarem menos de 30 mil votos cada um, com as estruturas gigantes que os sustenta nesta eleição é porque são ruins de urna.

Nada de anormal
O vice da Dilma não é o Michel Temer? Não é do PMDB? Então, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), está sendo coerente, politicamente, ao dizer que vai apoiar a Dilma.

Aí seria incoerente
Incoerência política seria Vagner Sales, Flaviano Melo, Chagas Romão, Antonia Sales, tendo o PMDB um candidato a vice-presidente e eles pedissem votos para o tucano Aécio Neves.

Integrante ativo
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB), por exemplo, é um dos mais ativos membros da bancada de apoio à presidente Dilma, na Câmara Federal, votando sempre com o governo.

Voto consciente
Quem vem avançando muito no voto consciente, que não se prende a cabrestos de esquemas, é a candidata a deputada federal Regina Lino (PTB), um dos nomes mais qualificados da FPA.

O bicho não é feio
Para o ex-prefeito Francimar Fernandes (PT) o bicho em Feijó não é feio como se pinta: “a prefeitura não deve ninguém, está com as contas saneadas, o único problema são os buracos”.

Parceria resolve
Francimar acha que o problema de buracos nas ruas se resolve numa parceria com o governo.

Recesso parlamentar
Após a votação de hoje da LDO a Assembléia Legislativa entra em recesso parlamentar.

Medida mais dura
Proporcionalmente, Sena Madureira é o município mais violento do Acre. Uma medida drástica pelo sistema de segurança tem de ser tomado. Sena não é São Paulo em tamanho.

Não é possível
Não é mais possível meia dúzia de bandidos pés de chinelo ficar aterrorizando os moradores, já que Sena Madureira é uma cidade pequena e fácil de mapear os redutos da bandidagem.

Vem se arrastando
O mais grave é que o problema não é de hoje, vem sendo denunciado há tempos.

Jairo Cassiano
É um que está na disputa por uma vaga na Aleac na redonda chapa do PDT, que deve eleger dois. É bom de campanha, o problema é que seu reduto, Sena, está minado de candidatos.

Detalhe esquecido
O candidato ao governo Tião Bocalon (DEM) detonou a BR-364, no trecho entre Rio Branco-Cruzeiro do Sul. Detalhe: tem ido e vindo de carro, no asfalto, sem problemas, ao Juruá.

Outro mote
A oposição tem que buscar outro mote que não seja a BR-364 para atacar o Tião Viana.

Voto zero
Quem esteve ontem na Assembléia foi a deputada federal Antonia Lúcia (PSC). Foi sarcástica quando lhe lembraram que o Pastor Pedro Abreu não a apóia: “ele só tem o voto dele”.

Não esquentou
A campanha ainda não empolgou. A maioria dos candidatos ainda nem santinhos tem para distribuir aos eleitores tem. O único na rua aos gritos é o Birico (PSD), candidato a Federal.

Cota dos desconhecidos
Em toda eleição se dá para ter uma noção de quem tem mais chance de se eleger deputado estadual. Os atuais deputados estaduais, por exemplo, na sua maioria, devem ser postos  como favoritos, por terem estrutura de campanha e já virem de outras eleições. Mas, sempre aparecem as surpresas. São pelo menos dois candidatos, geralmente de partidos nanicos, de quem ninguém falava, mas que acabam sendo eleitos pela legenda com mixaria de votos.

Postado em 22 de julho de 2014

Juruá, terra de ninguém

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Antes era só Rio Branco terra de ninguém, onde candidatos de todos os municípios conseguiam votos. Agora é o Juruá também terra de ninguém. Com a abertura da BR-364 o ano todo, acabou a história que candidato de fora não tirava voto na região por causa do isolamento. Hoje, você pega um carro de manhã e de tarde já está em Cruzeiro do Sul.

Não consegue empolgar
A foto da reunião política do candidato ao governo Márcio Bittar (PSDB), em Tarauacá, com 30 pessoas contadas (muitas crianças) mostra que a sua campanha está apática e não decolou.

Nem como contestar
E não há nem como contestar, a foto da reunião é da assessoria de imprensa do candidato.

Não é coisa nova
Para deputado federal Márcio Bittar (PSDB) consegue fazer uma campanha empolgante, mas, para mandato majoritário não dispara. Foi assim para o Senado, Prefeitura e ao governo.

Caiu em campo
O deputado federal Henrique Afonso (PV) e candidato a vice-governador de Tião Bocalon (DEM), caiu em campo no Juruá pela candidatura da assessora Joyce (PV) à Câmara Federal.

Previsão otimista
Aos amigos, Henrique tem dito que, pretende conseguir 8 mil votos para Joyce (PV), no Juruá.

Noção mais exata
A pesquisa do final de agosto já vai dar uma noção mais clara da disputa para o Senado. Até aqui a polarização tem se dado entre Perpétua Almeida (PCdoB) e Gladson Cameli (PP).

Sentir a tendência
E servirá para sentir a tendência do eleitorado na candidatura de Roberto Duarte (PMN) ao Senado, saber se ele está conseguindo colar o seu nome ao recall de Tião Bocalon (DEM).

Gafanhoto na horta
É como estrago de gafanhoto na horta, a incursão do candidato a deputado federal Idésio Frank (PT), na base do deputado federal Sibá Machado (PT), na zona rural do Vale do Acre.

Virou intelectual
Outro dia, num papo com um cardeal do PT, ele dizia do distanciamento do Sibá das suas bases rurais. “Luis Carlos, botaram na cabeça dele que é um intelectual e ele acreditou”, alfinetou.

Todos com Tião Viana
Os apoiadores mais próximos da candidata á vice-presidente, Marina Silva, no Acre, apóiam a reeleição de Tião Viana. Um dele é o candidato a deputado estadual, Dr. Julinho (PSB).

Nem dúvida
E não tenho nem dúvida que todo seu grupo no Acre trabalhará pelo Dr. Julinho (PV).

Não é candidato tolo
Não sei se a coligação DEM-PMN-PV terá votos para eleger um deputado federal. Mas se tiver, não titubearia em apontar o ex-prefeito Normando Sales (DEM), como mais votado do grupo.

Muito mais forte
O governador Tião Viana está mais forte nesta campanha junto à comunidade indígena do que estava quando disputou a última eleição. Foi um trabalho ao longo de toda sua administração.

Nadando de braçada
Também está nadando de braçada na comunidade evangélica, onde tem a grande maioria dos principais Pastores o apoiando, fato que não aconteceu na última eleição para o governo.

Casa de caba
Mulher casada é como casa de caba. De tanto mexer um dia leva uma surra de ferroadas. Foi o que aconteceu com um importante vice-prefeito, que levou uns safanões por ser Ricardão.

Informações seguras
A cada dia tenho mais informações seguras que o vereador Artêmio Costa (PSDC) faz uma campanha redonda, com apoios fortes, e pode vir a desbancar um deputado do PSDC.

Campanha calada
Ao contrário da campanha de outros candidatos do PT, o ex-secretário José Reis faz uma campanha calada, mas muito bem organizada por grupos de peso dentro do partido.

Uma correção
Faço uma correção e incluo o deputado Moisés Diniz (PCdoB) no grupo de candidatos a deputado federal que disputa as duas últimas vagas de Federal na FPA.

Manoel Kaxinauá
Pela primeira vez um índio mostra ter chance de vir a se eleger deputado estadual. É o caso de Manoel Kaxinauá (PTN), que disputa votos no chapão dos nanicos com 72 candidatos.

Posso até me enganar…….
Ontem, me debrucei na lista de candidatos a deputado estadual do PSDC. E por mais otimista que fosse não consegui visualizar votos para eleger dois. Pode ocorrer, mas não será nada fácil.

Esperando decisão
O ex-prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal (PSL), espera a decisão da justiça eleitoral a respeito dos impedimentos à sua candidatura a deputado estadual para deflagrar a campanha.

Torcida organizada
Há uma torcida organizada dos candidatos a Federal do chapão PMDB-PSDB-PSC-SOLIDARIEDADE-PPS-PP para que o TRE-AC breque o candidato Fagner Sales (PMDB).

Nome competitivo
E não sem razão. Com o pai Vagner Sales como coordenador de sua campanha, Fagner seria um osso duro de roer para os demais candidatos à Câmara Federal do chapão tucano.

Divisão familiar
Em Feijó, ocorreu uma divisão familiar para a Câmara Federal: o prefeito Merla Albuquerque (PT) apóia o Angelim (PT) e o pai e ex-prefeito Francimar Fernandes (PT), o Léo Brito (PT).

Combinou com o eleitor?
A ex-prefeita de Brasiléia, Leila Galvão (PT), disse ao governador Tião Viana que uma vaga no chapão do PT para a Aleac é sua: é de se perguntar se ela já combinou com o eleitor.

Ninguém entendeu nada
Confuso, tudo muito confuso. Saiu uma matéria no ac24 horas atribuindo à Apóstola Dayse Costa ter dito que não apoiava a candidatura da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) ao Senado por “questões religiosas”. Logo em seguida, Dayse vem pelas redes sociais e enche a Perpétua de elogios e ressalta que sua amizade lhe enaltece. E bota culpa na imprensa. Num outro Site Dayse Costa aparece como dando apoio à candidatura ao Senado, do deputado federal Gladson Cameli (PP). Ficou todo mundo sem entender qual a real posição política da Dayse. Por que em momento algum publicamente se manifestou por um dos candidatos. Qual é a da Apóstola Dayse Costa?

Fincando bandeira
O candidato ao governo Tião Bocalon (DEM) e o candidato ao Senado Roberto Duarte (PMN), montaram acampamento em Cruzeiro do Sul, onde já estão há uma semana fazendo um arrastão político. E segundo a dupla, “entusiasmados” com a recepção do povo do Juruá.

Qual é o problema?
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), está dando uma demonstração de como se faz política de forma leal e pragmática, ao admitir que pode apoiar a presidente Dilma, devido seu amigo, deputado federal Michel Temmer (PMDB), ser o vice na chapa da petista. Vagner está sendo leal porque Temmer nunca lhe negou ajuda na liberação de emendas parlamentares para o município de Cruzeiro do Sul. E é do PMDB, seu partido. Não vejo então nenhum problema no apoio. Continuará apoiando os candidatos da oposição e ao Senado da oposição e Dilma à presidência. E entre mortos e feridos escaparão todos. Aliás, há seis meses o blog já tinha antecipado este apoio, após uma conversa que tive com o prefeito Vagner Sales.

Briga mais ferrenha!
Há treze candidatos no chapão PT-PEN-PROS, todos com potencial de votos, disputando entre 6 e 7 vagas para deputado estadual. E campanhas bem estruturadas. Alguns dos nomes: deputados estaduais Élson Santiago, Astério Moreira, Jamil Asfury, Ney Amorim, Jonas Lima, Denilson Segóvia e Maria Antonia. Ex-secretários José Reis, Louro Marques e Daniel Zen. Marcelo Siqueira, do Juruá. Ex-prefeito Francimar Fernandes. E Leila Galvão. Só fera.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 20 de julho de 2014

“Senhor cabo-eleitoral

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Minha experiência de bem mais de 30 anos de colunismo político me deu a acuidade de avaliar as falas políticas. Sei diferenciar o papo furado de quando um político fala verdade. Quem ouve o prefeito, Marcus Alexandre, discursando como vai se comportar como coordenador da campanha do Tião Viana, chega á conclusão que, ele será uma figura decisiva em Rio Branco.

Gana de campanha
Nota-se na fala de Marcus Alexandre uma gana de fazer campanha como se o candidato ao governo fosse ele. E pelas informações que tenho, Marcus fará uma campanha profissional.

Sombra, indignado
Encontro o ex-deputado Chico Sombra (PTN), possesso por ter a sua candidatura à Aleac impugnada pelo MPE, por má aplicação de cotas de passagem. “Não sou ladrão”, bradava.

PT, desde criancinha
Quem foi visto serelepe na inauguração do comitê central do PT foi o ex-deputado Roberto Filho, todo paramentado de adesivos com Tião Viana (PT) e Perpétua Almeida (PCdoB).

Voto declarado
Outro voto declarado de ex-oposicionista ferrenho é o do ex-governador Romildo Magalhães: “quando tive um problema cardíaco, o Tião Viana me atendeu sem olhar o passado político”.

Não dá para comparar
Não ouvi ainda os jingles das campanhas de Gladson Cameli (PP), Roberto Duarte (PMN) e Fortunato Martins (PSOL). Ouvi o da Perpétua Almeida (PCdoB): “alegre e com  bom refrão”.

Apoio acertado
O deputado Chico Viga (PTB) já está na campanha de Regina Lino (PTB) para a Câmara Federal. A Regina é daquelas candidatas que quando chega num lugar cativa e consegue os votos.

Fazendo o certo
O deputado Eber Machado (PSDC) está fazendo o certo em ampliar o eleitorado no interior. Quer se precaver, ser o mais votado, como segurança, se seu partido eleger só um deputado.

Escolado em política
O deputado federal Sibá Machado (PT), é político escolado. Engana-se quem pensar que, a sua reeleição é carta fora de baralho. Não entrará liso na campanha e sabe onde dorme a coruja.

Turma do bolo
Sibá Machado (PT), Idésio Frank (PT), Regina Lino (PTB), Alan Rick (PRB), Luiz Tchê (PDT), Raimundo Vaz (PRP) são os nomes que disputarão as duas últimas vagas de Federal na FPA.

Nomes certos
A não ser que haja acidente de percurso, César Messias (PSB), Angelim (PT) e Léo Brito (PT), são os favoritos para ficarem com as três primeiras vagas no chapão de Federal da FPA.

Apostando no imponderável
O deputado Werles Rocha (PSDB) aposta no imponderável para alavancar sua candidatura a Federal: a ajuda prometida pela direção nacional tucana. É bom não crer em tudo o que ouve.

Não sei por que não checam
Se a justiça eleitoral der uma incerta no setor gráfico e de visual de campanha e checar o que foi declarado pelo candidato o que está sendo gasto em publicidade, descobrirá dois paralelos.

Não levem a sério
Por isso não levem a sério os valores que os candidatos declararam que vão gastar.

Algo que não se explica
Como é que um candidato a deputado declara um gasto de campanha bem baixo e aparece na rua com dezenas de carros envelopados, cabos-eleitorais pagos, cartazes e etc e etc?.

Produtora de fora
O candidato ao governo, Márcio Bittar (PSDB), resolveu não apostar na prata da casa que tanto defende com ardor, sua equipe principal, que fará a campanha na televisão, foi importada.

Apostando nos feijoenses
O ex-prefeito Francimar Fernandes (PT), candidato a deputado estadual não vai ficar apenas na sua base central, em Feijó, está buscando os votos dos feijoenses residentes na Capital.

Para o Juruá
O governador Tião Viana foi cedo ontem para o Juruá, com visitas aos municípios da região. Tião se diz “entusiasmado” com a recepção à sua candidatura à reeleição pelos moradores.

Não me admiro
Volto a dizer que não me admiro se também Tião Viana vencer no Vale do Juruá.

Ele voltou
Quem está de volta nas ruas é o Ruy Birico, candidato a deputado federal na coligação do Márcio Bittar (PSDB), onde é um dos principais nomes da chapa. É a mais pura verdade!

Importância grande
Não dá para avaliar se vai se eleger para a Aleac (está fora do poder), mas o ex-prefeito Nilson Areal é importante como candidato, para puxar votos para a FPA, em Sena Madureira.

Só numa zebra
Só numa zebra de listas grandes, os deputados Gilberto Diniz (PTdoB), Toinha Vieira (PSDB) e Chagas Romão (PMDB), não ficam com três, das quatro vagas da coligação puxada pelo PSDB.

Mais votado
O deputado Manoel Moraes (PSB) ainda será o mais votado de Xapuri, nesta eleição, por um motivo simples: faz política, sua vida comercial está no município e aonde tem residência fixa.

Briga boa
Uma briga boa desta campanha será entre os deputados Chico Viga (PTB) e Eduardo Farias (PCdoB), para quem fica com a provável única vaga para a Aleac da coligação PTB-PCdoB.

A briga é para o Senado
Tenho conversado com dirigentes da oposição, e os lúcidos, mais experientes, não vislumbram sucesso na disputa do governo. Acham ser muito difícil derrotar um candidato ao governo bem avaliado, que está no poder, e alia todos os seus atos administrativos à política. É quase unanimidade entre eles que, o governo é caso perdido e que a disputa só se dará para o Senado.

 

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 19 de julho de 2014

Sabem de nada, inocentes!

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Alguns deslumbrados do PT trabalham com a hipótese do partido fazer seis deputados e o PROS e o PEN, que estão na sua coligação, não fazer nenhum. Como no comercial: “sabem de nada, inocentes!”. O PT fez uma burrada ao lançar muitos candidatos correndo na mesma faixa de votos. Vai ser uma autofagia e farão entre dois e três deputados. PEN e PROS farão quatro.

Só esta vantagem
A única vantagem do PT lançar muitos candidatos a deputado é ter mais gente pedindo votos para o Tião Viana e a Perpétua Almeida. Mas, para a legenda de estadual isso é um desastre.

Equação simples
E esta é uma equação simples de se resolver: quanto mais candidatos a deputado estadual o PT tiver mais os seus votos serão pulverizados. E menos chance terão de aumentar a bancada.

Café no bule
Alguns ex-secretários e ex-prefeitos do PT vão ver o que é bom pra tosse é agora durante a campanha. Fora do poder não são nada. Terão muita porta batida na cara. Assim é a política.

Sem confronto
O deputado Eber Machado (PSDC) me ligou para dizer não ter nenhuma intenção sua de bater de frente com o governo, mas, de beneficiar a Defensoria Pública, promessa de campanha.

Não retira a emenda
Eber Machado (PSDC) disse que foi muito pressionado, mas que, não retira a emenda que destina 1% do orçamento à Defensoria e tem a certeza que na CCJ ela será derrotada.

Maktub
E é isso que vai acontecer. Na terça-feira, na análise da emenda pela Comissão de Constituição e Justiça, ela será declarada “inconstitucional”, ficará fora da LDO, e não irá para a votação.

Quem dita os rumos
E não será um fato nada anormal, numa casa política: quem dá o rumo na votação dos projetos é quem tem a maioria dos votos. E no caso em tela, a majoritária base do governo é contra.

Dr.Jeferson
Na última eleição para deputado estadual ficou na primeira suplência. Na atual coligação do PRB, tem chance mais ampla de chegar na Assembléia Legislativa. Taí um nome qualificado.

Nunca vi igual
Já acompanhei, por dentro, dezenas de campanhas para governador e prefeito. E sem temor de errar: não conheço nenhum candidato que ande mais e faça mais política que o Tião Viana.

Tudo para bisar
Quando o Zico (PT) foi candidato a deputado federal conseguiu uma majoritária votação no Vale do Acre. Idésio Frank, por ser o único nome do PT na área, pode sim repetir o feito.

Melhorou muito
Falando no Vale do Acre, o prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes, na avaliação até dos seus adversários políticos deu uma levantada na imagem, com as várias obras pelo município.

Medida exemplar
O MP foi exemplar ao afastar o chefe do Gabinete do prefeito Marcinho (PSDB), de Xapuri, que transportou funcionários num ônibus municipal, para a convenção do Márcio Bittar (PSDB).

É muito estranho
Numa prefeitura pequena como a de Xapuri é muito estranho, inacreditável, que o prefeito Marcinho Miranda (PSDB) não tenha tomado conhecimento do uso irregular desse veículo.

Por cima de pau e pedra
O ex-prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal, tenta conseguir uma Liminar que lhe garanta disputar a eleição para deputado estadual sub-judice. Já levou a direção do PSDC no bico.

Está numa sinuca
Aliás, a direção do PSDC está numa sinuca se não emplacar a sua tese de que com chapa própria elegerá dois deputados. Se eleger apenas um, será responsabilizada. É o que ouvi.

Lideranças de peso
O deputado Astério Moreira (PEN) recebeu o apoio de importantes Pastores evangélicos à sua candidatura e será anunciado, num ato com as presenças de Tião Viana e Marcus Alexandre.

Frase emblemática
Tião tem sido de uma lealdade extrema ao seu líder na Assembléia Legislativa. E para isso grafou uma frase emblemática: “uma derrota do Astério Moreira será uma derrota minha”.

Estrutura no Juruá
O candidato a deputado federal Léo Brito (PT) deve vir do Juruá com votos que nunca teve. Todo esquema do candidato a estadual Marcelo Siqueira (PT) e do PT é na sua candidatura.

Me desculpe, Léo!
É de se dizer: Léo Brito, se com um esquema gigante e poderoso como o seu, não se eleger bem para deputado federal, melhor será não disputar mais nem porrinha no bar.

Reina soberano
Na oposição o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) ainda reina soberano como o favorito para se reeleger muito bem votado. Tem todo um partido, além de votos cativos e tradicionais.

Os últimos caciques
Falando em oposição, restam ao PMDB dois caciques de votos: Flaviano Melo (PMDB) e Vagner Sales (PMDB). O restante dos índios do PMDB não têm o mínimo carisma dos dois.

Vira nanico
Sem Flaviano Melo e Vagner Sales, o PMDB vira um partido nanico, nada mais do que isso.

Força da FPA
A FPA mostrou ontem a sua força na inauguração do comitê central da campanha.

Fato sociológico
Ontem, numa conversa com amigos jornalistas houve uma concordância: quando se trata de candidatura majoritária o Márcio Bittar (PSDB) se embaraça. Mesmo rodeado de medalhões da política. Outra concordância foi de que, Tião Bocalon (DEM), à frente de uma coligação de três partidos nanicos, é uma séria ameaça de ser o representante da oposição no segundo turno, se houver. E com um detalhe, Tião Bocalon faz uma campanha franciscana, ao contrário do Bittar.

 

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

 

Postado em 18 de julho de 2014

Vídeo imoral envolvendo candidato vira sensação

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Rodava ontem pelos bastidores da Aleac um vídeo que mostrava um candidato a deputado estadual pela FPA, numa animada suruba com uma jovem e mais um colega. Um top pornô.

Exploração certa
Os seus adversários, neste vale tudo que é a política, já estão explorando a surubada.

Foi no gogó
Já uma candidata nova á deputada federal deu 50 mil reais á campanha de um prefeito do Vale do Acre, para em troca lhe apoiar. Descobriu ser traída, foi no seu gogó e exigiu a devolução.

Ou devolve ou apanha
O fato virou o comentário do dia no município. O prefeito devolveu 30 mil reais à candidata e deve dar em breve os 20 mil reais restantes, sob a ameaça de ser não fizer, levar uma surra.

O divertido da política
A diversão de uma campanha política, como nos dois fatos contados pela coluna, está nos bastidores, que é onde acontecem as situações mais esdrúxulas e divertidas possíveis.

Derrapada financeira
Erro ou não do seu assessor contábil, foi o próprio que declarou que o candidato Márcio Bittar tinha 655 mil reais em casa, ato depois corrigido. A imprensa acreana só fez republicar.

Confronto aberto
O confronto entre o deputado Eber Machado (PSDC) com o governo agora é aberto. Eber recusou as gestões, inclusive familiares, para retirar sua emenda à LDO, considerada inconstitucional, por acrescer despesas, subindo para 1% o orçamento da Defensoria Pública. A matéria será votada na próxima terça-feira e até lá fica suspenso o recesso parlamentar.

Derrota certa
A derrota da emenda do deputado Eber Machado (PSDC) é certa. O Relator da LDO, deputado Geraldo Pereira (PT), deverá enviar a emenda para a CCJ, onde deverá ser considerada ilegal.

Derrota certa
E na CCJ a derrota da emenda será certa, o presidente é o líder do governo, deputado Astério Moreira (PEN), que votará pela inconstitucionalidade da matéria, e arquivará.

Vota no original
Com isso a emenda apresentada pelo deputado Eber Machado (PSDC) nem irá para o plenário e a Lei de Diretrizes Orçamentárias do governo será votada sem emendas no texto original.

Oposição comemorava
Puxada pelo deputado Werles Rocha (PSDB), que tratava ontem o deputado Eber Machado (PSDC) como “aliado da oposição”, a representação da oposição na Aleac comemorava a briga.

Extremamente irritada
Segundo o blog apurou ontem, o governador Tião Viana ficou muito irritado, com o fato de a emenda ser de um deputado de sua base e pelo impacto financeiro que aprovação causaria.

Problema eleitoral
A maior irritação é pela exploração que o fato teve pelos parlamentares da oposição.

Ponham na lista
Candidatos da coligação PSDB-PMDB-PSC-PTC-PTdoB ponham na lista dos candidatos à Aleac com chance de vitória, a Gabriela Câmara (PTC), filha da deputada federal Antonia Lúcia (PSC).

Briga de foice
Nesta chapa vai ser uma briga de foice pelas prováveis quatro vagas para a Aleac: Toinha Vieira, Gilberto Diniz, Chagas Romão, Romário Tavares, Hélio Lopes, Sinhazique, entre outros.

Árvore do dinheiro
Comentário de ontem de um deputado da FPA: “com a campanha volumosa que tem, o Daniel Zen (candidato a deputado estadual do PT), só pode ter descoberto a árvore que dá dinheiro”.

“Silvio santos do PT”
Zen já vem sendo chamado pelos adversários de “Silvio Santos do PT”, em alusão ao apresentador do SBT, que nos programas de calouros joga dinheiro para a platéia.

Apoio importante
Nelson da Vitória, um dos 12 e figura influente da RENOVADA, declarou apoio à reeleição do deputado Eber Machado (PSDC), o que poderá lhe render muitos votos de fiéis da igreja.

Largada da campanha
Com a inauguração do seu comitê central, logo mais às 18 horas, na Avenida Ceará, o governador Tião Viana e partidos aliados dá a largada na campanha para a reeleição.

Ainda não falou
Só após a vota de São Paulo, onde faz exames médicos, é que o prefeito Vagner Sales decidirá se lançará alguém na vaga do filho Fagner Sales, candidato a Federal, impugnado pelo TRE-AC.

Regina Lino
A informação que chega é que a qualificada candidata a deputada federal, Regina Lino (PTB), tem andado muito, feito muitos contatos, e conseguido importantes adesões à sua campanha.

Importante para democracia
A candidatura de Antonio Torres (PSOL) é importante para a democracia, porque abre um novo leque de opção para os que não querem votar nos candidatos mais tradicionais.

Idéias novas
Mas, que venha com idéias novas e não com o manjado grito de “abaixo o capitalismo”.

Tudo na mulher
O senador Sérgio Petecão (PSD) está jogando seu futuro político na campanha da mulher Marfisa Petecão (PSD) a deputada federal. Se não a eleger, esqueça disputar a reeleição.

Ainda calado
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, só deverá dizer se indicará ou não substituto para o filho Fagner Sales, que teve a candidatura a Federal impugnada, no retorno de São Paulo.

Coordenador de campanha
O ex-prefeito de Senador Guiomard, Celso Ribeiro, cuja palavra é um tiro, será o coordenador da candidatura do advogado Neto Ribeiro a Federal. Celso terá muito trabalho para lhe eleger.

Em boas mãos
O assunto ontem entre os deputados no cafezinho da Assembléia era a gestão do prefeito Marcus Alexandre. Os elogios foram dos deputados da base do governo aos da oposição. E todos unânimes que será um fator importante na campanha de reeleição do governador Tião Viana, como o coordenador da sua candidatura em Rio Branco. Está em boas mãos.

 

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 17 de julho de 2014

Governo na sinuca de bico

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O deputado Eber Machado (PSDC) colocou o governo numa sinuca de bico, ao conseguir aprovar nas comissões, com o apoio da oposição, uma emenda à LDO que estabelece a destinação de 1% do orçamento para a Defensoria Pública. Restará ao governo, duas saídas: aprovar a LDO e vetar a emenda, ou não colocar em votação e com isso a Aleac não entrar em recesso. O certo é uma coisa: este conflito era tudo que a base do governo não queria neste fechar de período legislativo e em plena campanha eleitoral. A previsão é que a base do governo aprove a LDO e vete a emenda do deputado Eber Machado (PSDC).

Balsa dos pastores
Este ano terá uma novidade, já encomendada pelo blog ao bom chargista Dim: a Balsa dos Pastores. Estamos com uma relação dos Pastores evangélicos e os nomes dos respectivos candidatos a deputado estadual que estão apoiando. No fim da eleição vamos checar quem conseguiu eleger seu candidato. E colocar na Balsa dos Pastores, quem não elegeu o afilhado.

Fim da farsa
Queremos com isso acabar com a farsa de que Pastor evangélico elege quem bem entender. E por isso, atenção Manacapuru: a Balsa dos Pastores já está atracada no Porto da Gameleira.

Fica neste bolo
No PSB, se o partido eleger um deputado o favorito é o deputado Manoel Moraes. Se fizer dois, os favoritos à segunda vaga são pela ordem, o Dr. Julinho e o vereador Marcelo Jucá.

Questão fechada
O deputado Edvaldo Sousa (PSDC) diz ser questão fechada não aceitar a candidatura do ex-prefeito Nilson Areal (PSL) sub-judice e admite o fim da aliança se o PSL vir a insistir nisso.

Saída à francesa
O dirigente do PSDC, Osmir Lima, também comunga da tese, teme Areal ser candidato e o partido perder seus votos para a legenda. Quer que, Areal lance a mulher Leuda no seu lugar.

0800? Nem tanto!
Angelim (PT) é um belo candidato. Mas, a sua candidatura não é na base do 0800 (apoio de graça) como dizem. Se transformassem sua estrutura em dinheiro não caberia no Forte Knox.

Difícil de avaliar
Aliás, fica difícil de avaliar quem tem a maior estrutura para deputado federal dentro da FPA, se Raimundo Angelim (PT) ou Léo Brito (PT), a diferença está no Angelim ser mais simpático.

Lealdade política
Lealdade política se paga com lealdade política. O governador Tião Viana tem tido um zelo extremo com a candidatura do seu líder, deputado Astério Moreira, com fatos concretos.

Churrasco político
O ex-deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), comandante da candidatura da mulher Perpétua Almeida (PCdoB) ao Senado, esteve churrasqueando com o deputado Chico Viga (PTB).

Tudo tranquilo
Após uma picanha, um filé, uma maminha, ficou tudo tranqüilo em relação ao apoio do deputado Chico Viga (PTB) à candidatura da Perpétua Almeida (PCdoB) para senadora.

Questão fechada
Para a Câmara Federal é uma questão fechada, o deputado Chico Viga (PTB) vai apoiar a candidatura de Regina Lino (PTB), que reviu seus planos e está em campanha fervorosa.

Aposta no salão azul
Presentes ontem no salão azul da Aleac, cinco deputados e uma pergunta: quem o deputado Tchê (PDT) vai apoiar, Perpétua Almeida ou Gladson Cameli? Unanimidade: Gladson Cameli.

Cravo com os deputados
Cravo com os deputados porque tenho fonte segura que a conversa entre o deputado Luiz Tchê (PDT) e o candidato ao Senado, Luiz Tchê (PDT), está adiantada. E a fonte é quente.

No planalto
E falando no deputado Luiz Tchê (PDT), como presidente da UNALE, será recebido hoje no Planalto pela presidente Dilma Roussef, numa solenidade em que estará o presidente chinês.

Se bem trabalhado
Caso trabalhe bem sua candidatura a deputado federal nos municípios do Vale do Acre, onde é o candidato da região, Idésio Frank (PT) pode sair daquele reduto com votação expressiva.

Campanha redobrada
O governador Tião Viana redobrou a sua campanha nos municípios. Aliás, este tipo de visitas não é nenhuma novidade, durante o mandato, esteve pouco tempo dentro do seu gabinete.

Regionais ocupadas
O PT vai ocupar todos os espaços nesta campanha, em cada Regional de bairros, haverá um comitê do partido. E tudo sob a coordenação do bem avaliado prefeito Marcus Alexandre.

Família unida
Quem tenta voltar para a Assembléia Legislativa é o ex-deputado Tarcísio Pinheiro (PRP), com a numerosa família unida em torno da sua candidatura. Está entre os favoritos dentro do PRP.

Pé no chão
Pelo menos no quesito Plano de Governo, o candidato Tião Bocalon (DEM) é mais pragmático que o candidato Márcio Bittar (PSDB), cujo Plano é mais generalista, sem enfoques novos.

Prestígio restrito
O deputado Denilson Segóvia (PEN) é outro que coloca em cheque o prestígio eleitoral do Pastor Pedro Abreu: “Não tem força política”. E Segóvia é do ramo, é Pastor da Quadrangular.

Único fã
O senador Petecão (PSD) é o único que ouvi até hoje cantar em prosa e verso o prestígio do Pastor Pedro Abreu. E até porque se força tivesse, seria ele candidato a deputado ou senador.

Assim o boi não dança
Roberto da Princesinha, candidato a Federal, só tem ao seu lado apenas o fiel escudeiro Fernando Melo, seu compadre. A única deputada, Maria Antonia (PROS), não lhe apóia.

Fechado com o messias
O candidato a Federal da deputada Maria Antonia (PROS) é o César Messias (PSB).

Grande equívoco
A ex-prefeita Leila Galvão (PT) cometeu dois equívocos: ter feito uma gestão fria, sem fazer política e pensar que seria candidata prioritária a deputada estadual do PT. Errou duplamente.

Contas erradas
Como fazem contas erradas os dirigentes dos partidos nanicos! Superfaturam o número de vagas que pensam que conseguirão para deputado estadual. É aí que a porca torce o rabo. Na Aleac, existem, no máximo, entre 11 ou 12 vagas em disputa, o restante será ocupado pelos atuais deputados. É infantilidade se imaginar que haverá uma renovação estupenda na Casa.

 

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 16 de julho de 2014

Caminha neste sentido

Por Luis Carlos Moreira Jorge

A eleição à Câmara Federal caminha no sentido da FPA, que tem uma das chapas mais fortes das últimas campanhas, eleger cinco deputados federais. A projeção não é difícil de fazer. E até rudimentar. Basta ver que a oposição tem duas chapas e a FPA apenas uma. E comparar nome por nome entre os candidatos da FPA e da oposição, que tem os nomes bem mais fracos.

Entre os favoritos
Com a decisão de Rodrigo Beiruth (PRP) ser candidato a deputado estadual, automaticamente, subirá a legenda do PRP, que poderá fazer dois deputados. Rodrigo é favorito a uma das vagas.

Boa conquista
O Dr. Julinho (PSB), candidato à Aleac, conquistou apoio importante à sua candidatura: dona Nilda, esposa do deputado Pereira (PT). E ela quem tem votos, e não o Pereira. Certo, Pereira?.

Conversa em andamento
O deputado Astério Moreira (PEN) poderá ter o apoio do deputado Walter Prado (PEN) à sua reeleição. Ambos marcaram uma conversa final para hoje com o governador Tião Viana.

Situação difícil
O deputado Chico Viga (PTB) negou ao deputado Eduardo Farias (PCdoB) que apoiará Gladson Cameli (PP). Repensou. Se não apoiar Perpétua Almeida (PCdoB) comete crime de infidelidade.

Preocupação jurídica
O deputado Edvaldo Sousa (PSDC) acha muito temerário o ex-prefeito Nilson Areal (PSL) ser candidato a deputado estadual na coligação PSL-PSDC, porque pode prejudicar a legenda.

Fato concreto
Edvaldo Sousa está certo: se as impugnações da candidatura de Nilson Areal (PSL) forem mantidas em última instância, os votos conseguidos não contarão para a legenda da coligação.

Isso o torna forte
O deputado Jonas Lima (PT) não tem só a sua base antiga no Juruá. Ampliou muito os seus espaços na Capital, principalmente, no meio evangélico, onde ele tem apoios importantes.

Dobradinha fechada
O deputado Helder Paiva (PEN) fechou mesmo apoio à reeleição do deputado Ney Amorim (PT), de quem se declara “general eleitoral”. Helder foi um belo apoio conseguido pelo Ney.

Nem conversa
Junior Santiago “Boca Cheia” (PDT) será candidato a deputado estadual sem o apoio da família Santiago, que está fechada na reeleição do deputado Élson Santiago (PEN), e quer vê-lo longe.

Explicando posição
O deputado Luiz Tchê (PDT) me disse ontem ser “preferencial” o apoio à candidatura de Perpétua Almeida (PCdoB) ao Senado. Mas, situa: “tivemos conversas, mas, não fechamos”.

Boa vontade
Tchê me disse que, para mostrar “boa vontade” seu primeiro lote de propaganda vem com o nome de Perpétua ao Senado. Mas, se não fechar, o segundo virá sem nome para o Senado.

Voz da experiência
O deputado Gilberto Diniz (PTdoB) ironizava ontem os candidatos à Aleac que estão com propaganda na rua. “Apressado come cru, vou entrar com a minha na hora exata”, diz.

Coisa de recruta
Gilberto Diniz tem razão. Candidato que sai nos primeiros dias de campanha com propaganda, visual, na reta final da eleição é suplantado pelos profissionais, que aí esmagam os amadores.

Observação política
A observação, eu ouvi ontem, numa roda de deputados: “Se o Eber Machado tiver sabendo gastar, não for enganado, com as reuniões que está fazendo, será o mais votado do PSDC”.

Novo lote
Até setembro o governo promete entregar um novo lote de aproximadamente mil casas na “Cidade do Povo”. O governador Tião Viana não poderá ir, mas a festança será grande.

Não é pouca coisa
São mil famílias que sempre sonharam com a casa própria e nunca tiveram a condição de possuir, que com o projeto da “Cidade do Povo”, verão agora seus sonhos serem coroados.

Questão de honra
Quem convive no círculo estreito de amizade com os Bittar, me revelou ontem que, o candidato prioritário do Márcio Bittar a deputado federal é o Major Werles Rocha (PSDB).

Acordo em Brasília
O acordo com Márcio Bittar (PSDB) e Werles Rocha (PSDB) foi firmado, em Brasília. É ingênuo alguém pensar que o Rocha sairia candidato a Federal somente com a sua estrutura particular.

Não tenho dúvida
Não tenho convencimento que a coligação DEM-PMN-PV possa fazer um Federal, embora, seja possível. Mas, tenho certeza que, Normando Sales (DEM) será o mais votado desta coligação.

Em qualquer lista
Em qualquer projeção ou lista que se fizer sobre a coligação PT-PROS-PEN, o nome do deputado Jamil Asfury (DEM) aparece sempre entre os mais cotados para a Aleac.

O problema é a grosseria
Até a “turma do gargarejo” reclama dos maus modos do prefeito de Porto Walter, Zezinho Barbary (PMDB). Embora seja um gestor sério, ele é grosseiro, por isso está mal popularmente.

Nada de novo, os mesmos modos
Quem tem acompanhado este início de campanha tem se decepcionado com os candidatos ao governo da oposição. Nada de idéias novas, revolucionárias, e o velho rame-rame que nada presta e nada foi feito no Acre, nos últimos governos do PT. A oposição precisa se reinventar, ou os seus dirigentes vão ficar de barbas brancas, vendo os Vianas ganharem uma eleição atrás da outra. Acabou o tempo que alguém se elegia só com xingamentos e com ataques pessoais.

 

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 14 de julho de 2014

Fanatismo religioso

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O prefeito de Acrelândia, Jonas da Farmácia, está entre um dos mais fracos gestores da atual safra. Mas, não vai resolver isso apelando para o fanatismo religioso: pelou a cabeça a mando de um Pastor evangélico, como “propósito” para melhorar sua administração. Nada contra sua religião, mas, se ficar careca fosse solução para dívidas, não tinha mais um prefeito cabeludo.

No máximo, evita piolhos
Se o prefeito Jonas não tiver uma equipe competente, racionalizar seus gastos, cortar as gorduras, o empreguismo, pode deixar todo secretariado careca que não dará jeito no caos.

Essa é a questão
E se a maioria dos prefeitos do interior se afundou em dívidas foi por não planejar, entupiram as prefeituras de afilhados e prometeram na campanha o que eles não poderiam cumprir.

Preocupação com sentido
Os dirigentes do PSDC estão preocupados com razão com a candidatura do ex-prefeito Nilson Areal (PSL) a deputado, pois, se for mantida sua condenação, pode ter os seus votos anulados.

Seguro morreu de velho
Não adianta ser candidato a deputado estadual com impedimentos jurídicos, porque se tiver após a eleição os seus votos anulados, estes não serão computados para a coligação PSL-PSDC.

MP no caso
O prefeito de Epitaciolândia, André Hassem, está há dias curtindo as praias de Fortaleza com a família. Enquanto isso a sua gestão afunda. O INSS já bloqueou os repasses de junho do FPM.

MP no caso
O MP esteve na prefeitura de Epitaciolândia, para investigar a denúncia de que o prefeito André tirou passagens e diárias para ir a uma reunião da SUFRAMA e não apareceu em Manaus.

Dono do pedaço
Ontem, um secretário do prefeito André Hassem, que me ligou reclamando que, ninguém agüenta mais o pai de André, Luiz Hassem, dando ordens na prefeitura como prefeito fosse.

Não sabe mais o que fazer
Ontem, amigo da cúpula do PMDB, numa conversa, se dizia “preocupado” com o candidato Tião Bocalon (DEM): “a gente pensava que todo mundo o trocaria pelo Márcio, e não ocorreu”.

“Nome impregnado”
Segundo este peemedebista, o nome de Bocalon “está impregnado” no povão. Na sua avaliação, se o Márcio Bittar não mudar a sua estratégia, não chega ao segundo turno.

Bem simples
A explicação é simples: não adianta o candidato Márcio Bittar (PSDB) se rodear de medalhões, quando se trata de candidatura majoritária, o eleitor vota no nome e não nas companhias.

Liberando geral?
O deputado Luiz Tchê (PDT) já teve uma primeira conversa com o candidato ao Senado, deputado federal Gladson Cameli (PP) e está propenso a lhe apoiar. Vazou para o blog.

Outro que conversou
O deputado Chico Viga (PTB) é outro que já teve conversa com o candidato ao Senado, Gladson Cameli (PP) e deve apoiá-lo. Nos dois casos, seria normal, se fossem da oposição.

Esta é a questão
Tanto Chico Viga (PTB) como Luiz Tchê (PDT) integram a base do governo na Aleac. E vai ficar muito ruim para a cúpula da FPA, ambos pedirem votos para Tião Viana-Gladson Cameli.

Melhor fazer churrasco
Chega a informação que o candidato a deputado federal Neto Ribeiro (PP) tem uma “boiada” no pasto para garantir a sua campanha. Na chapa que está, ganharia mais fazendo churrasco.

Cartas marcadas
A chapa que integra é de “cartas marcadas”, tem Flaviano Melo, Fagner Sales, Marfisa Petecão, Antonia Lúcia, Werles Rocha, muito boca gulosa para pouco pirão de votos.

Burrice em família
A candidatura do ex-deputado José Vieira (PSDB) a Federal é uma burrice política. Sua chance de ganhar é zero e vai impedir a mulher e candidata à Aleac, Toinha Vieira, de fazer alianças.

Nada bom para o Rocha
A candidatura de José Vieira (PSDB) vai prejudicar a candidatura do Major Werles Rocha (PSDB) a deputado federal, que conta vir com uma boa votação de Sena Madureira.

Não menos
Fiz uma pergunta ontem a quatro deputados, sobre quanto deve gastar um candidato num partido grande para se eleger Estadual. Resposta: “Luis Carlos, nada menos de 500 mil reais”.

Bolo indefinido
Não tenham dúvida: Raimundo Angelim, César Messias e Léo Brito puxam a votação para as três primeiras vagas a Federal. Para as outras duas vagas previstas há um bolo indefinido.

Acha que disputa
O presidente do PRP, Julinho, acredita que se os 36 candidatos a deputado estadual do partido fecharem com a candidatura do Raimundo Vaz (PRP) a Federal, ele entra nesta disputa.

Únicos com problemas
Os candidatos que terão problemas para registrar as suas candidaturas são os que estão na lista dos “fichas sujas”, a maioria dos outros problemas são todos sanáveis.

Confessionário aberto
O governador Tião Viana está conversando com todos os candidatos a deputado da FPA, individualmente, procurando aparar arestas, que são normais em toda pré-candidatura.

Boas mãos
Quanto à campanha, na Capital, não poderia estar numa coordenação melhor do que tendo o prefeito Marcus Alexandre à frente, ele vive o seu melhor momento em meio ao povão.

Calvário invertido
Na campanha passada os municípios do Vale do Acre foram o calvário do PT. O candidato ao governo, Tião Viana, perdeu em todos, e com um detalhe: quase todos os municípios eram governados pelo PT. Agora, o calvário se inverteu, com prefeitos da oposição, os candidatos oposicionistas majoritários têm levado de capote do candidato petista, nas pesquisas. Ou seja, prefeito ruim puxa qualquer candidato ao governo que apoiar para baixo.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 13 de julho de 2014

Não decide, mas influencia

Por Luis Carlos Moreira Jorge

No próximo mês começa o horário eleitoral. Não chega a ser decisivo, mas tem uma certa influência no eleitorado. Principalmente se for um programa mal feito. E terá ainda mais reflexos negativos se centrar a sua pauta apenas em atacar os adversários. O telespectador repudia quem usa este horário na televisão apenas para enxovalhar os adversários.

Baixa letalidade
Não é letal a impugnação pelo MPE da candidatura do ex-vice- prefeito de Sena Madureira, Jairo Cassiano (PDT), a sua condenação no Tribunal de Contas do Estado foi por “vício sanável”.

Plano de campanha
Dirigentes da FPA passaram a manhã de ontem reunidos, montando os seus respectivos planos estratégicos de campanha. Essa organização é o grande diferencial da FPA para a oposição.

Sem outros comentários
Segundo informações de bastidores, o PSDC não pode mais reclamar de falta de recursos.

Crise para os incompetentes
Quando você é um gestor lerdo e pega uma crise econômica afunda de vez. Mas, quando é um bom gestor, sempre encontra saída, como o prefeito de Senador Guiomard, James Gomes.

Perde a política séria
A ex-deputada federal Regina Lino (PTB) está liberando os seus apoiadores. Pode haver igual, mas, não conheço ninguém mais ética na política que a Regina. O que dizer? É lamentável!.

Ainda mais por isso
E lamentável por todos os aspectos, principalmente, porque é pequeno o número de mulheres qualificadas disputando vagas no Legislativo. A maioria entra só para compor o número legal.

Avançando bem
Quem está avançando bem em quase todas as denominações evangélicas é o deputado Astério Moreira (PEN). O fato de estar colado no governador Tião Viana o ajuda e muito.

Briga, com certeza
Se a deputada federal Antonia Lúcia (PSC) entrar com fervor na sua campanha, sua filha Grabiela Câmara (PTN), pega uma das quatro vagas da coligação PMDB-PSDB-PSC-PTN-PTdoB.

Não deixar brechas
O governador Tião Viana trabalha para não deixar nenhuma brecha jurídica na sua campanha. Nas visitas às frentes de trabalho do governo, não se acompanha mais de nenhum deputado.

Lógica da disputa
Pela estrutura financeira, se o PSDC eleger dois deputados, serão os já deputados Edvaldo Sousa e Eber Machado. No contexto, Nilson Areal e Artêmio Costa, seriam francos atiradores

Política é política
Na política, nem sempre a lógica se aplica, Artêmio Costa e Nilson Areal são nomes perigosos.

Grande Zé!
O maior pescador do igarapé São Sebastião, o Zé Buchinho, depois de curtir um recesso com a desistência do Mâncio Cordeiro, vai agora apoiar a candidatura do amigo Luiz Tchê a Federal.

Podem reservar
Podem reservar um mínimo de duas vagas para deputado estadual para a cota das surpresas, são nomes pouco falados e que, geralmente, vêm eleitos do interior nos partidos nanicos.

Observação lúcida
E-mail de ontem: ”Luis Carlos, o Jorge Viana, fez uma jogada de mestre, mostrar que o Sérgio Petecão, Flaviano Melo e Gladson Cameli apóiam o PT, em Brasília. E atingiu o seu objetivo.”

Dormindo no ponto
O candidato a deputado federal Raimundo Vaz (PRP) está dormindo no ponto. A candidata a deputada estadual Telma Chaves (PRP) pede votos para o candidato do PSB, César Messias.

Ampliou espaços
A deputada Maria Antonia (PROS) perdeu a prefeitura de Rodrigues Alves, onde deve diminuir a sua votação. Mas, compensou e muito bem, ampliando os seus espaços no Vale do Acre.

Conversa encaminhada
O deputado Chico Viga (PTB) está com a conversa marcada com o deputado Luiz Tchê (PDT), candidato a deputado federal. Refuga a idéia de apoiar o comunista Moisés Diniz (PCdoB).

O que se fala
Em conversa com amigos de Cruzeiro do Sul que conhecem a política do Juruá, ouvi que, o vereador Romário Tavares (PSDB), tem chance na disputa de uma vaga de deputado estadual.

Tudo resolvido
Nada há que impeça a candidatura da advogada Nazaré Araújo de vice do Tião Viana, se desincompatibilizou em tempo hábil do Gabinete Civil e já entregou a documentação ao TRE-AC.

Serão eles amanhã
É grande o número de ex-prefeitos na lista dos condenados pelo TCE. Muitos dos atuais prefeitos estarão ao fim de seus mandatos, integrando a mesma lista, tais são os abusos.

É disparado
Entre os candidatos ao governo da oposição, o que mais faz campanha é Tião Bocalon (DEM). E tenho ouvido de muita gente da oposição que votará nele, o Márcio Bittar (PSDB), se cuide!.

É burrice insistir
É uma tremenda burrice insistir. Candidatos que estão como “ficha suja” têm que evitar ser candidato. Conseguir Liminar não muda nada. Podem até se eleger, mas não assumem.

No máximo pode pedir
A “assessoria jurídica” do candidato a deputado federal Ronivon Santiago (PP) “requer” correção de notícias sobre o candidato. No máximo pode pedir, não saiu nada no blog.

Nenhuma obrigação
E por isso o blog não tem obrigação de fazer correção do que não publicou. Certo?.

Máxima do Bruzugu
O saudoso “cientista política popular”, Martins Bruzugu, tinha como uma das suas máximas o seguinte: “não trabalho para candidato liso. Vou ter que gastar o que é meu na sua campanha, ele acaba não se elegendo, eu fico com dívidas e ainda desmoralizado. Por isso a minha pergunta é sempre a mesma para quem vou apoiar: quanto tem para a campanha?”. Grande Bruzugu! A política era bem mais divertida com a sua presença. E com os seus causos.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Página 1 de 6912345678910...Última »

Notícias Acre Classificados AC