INSTALE NOSSO APP
Postado em 28 de julho de 2015

Gladson Cameli faz arrastão no ninho tucano e leva 2 prefeitos

Luis Carlos Moreira Jorge

Os prefeitos de Senador Guiomard, James Gomes, e de Epitaciolândia, André Hassem, abandonaram ontem o PSDB e vão se filiar ao PP, em dois atos que prometem ser uma grande mobilização política e uma festa. A decisão foi tomada em encontro em que estiveram presentes o senador Gladson Cameli (PP) e o dirigente do PP, José Bestene. Ainda ontem, James e André comunicaram a decisão ao ex-presidente do PSDB, Márcio Bittar, segundo eles por respeito. Mas não fizeram a comunicação ao atual presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, acusado de ser o responsável por suas idas para o PP. James teve vetada sua intenção de sacramentar a candidatura do vereador Manoel Macedo (PSDB) à sua sucessão. Rocha quer como candidata a vice-prefeita Branca, sua desafeta. E André por ter se sentido ofendido quando recebeu um telefonema de Rocha, perguntando quando ia decidir se ficaria ou não no PSDB. A estratégia do senador Gladson Cameli (PP) é montar um pool de prefeitos para apoiar a sua candidatura ao governo em 2018. Junto com James e André devem ir um grupo político grande dos municípios de Senador Guiomard e Epitaciolândia.

Uma greve sem conquista
Com a decisão do governador Tião Viana de mandar cortar o ponto dos professores que continuam na greve foi dado um xeque-mate na presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento : se continuar com o movimento o desconto salarial vai cair na folha de pagamento do mês. A corda, que já tinha sido esticada quando o governo mostrou os números de suas finanças e descartou atender ao pedido da categoria este ano, agora rompeu de vez e o desfecho será nos tribunais, onde será pedida a ilegalidade da greve. Um ponto é certo em todo este debate: ainda que a professora Rosana continue levando avante a greve, um dia tem que ser encerrada e sairá dela sem conseguir um centavo de aumento. E não terá adiantado nada tanta gritaria. A presidente do SINTEAC apostou tudo no endurecimento e perdeu.

 Babaquice religiosa
Um secretário evangélico que acompanhou recentemente o governador Tião Viana a uma festividade num centro de Daime revelou depois a uma colega jornalista, que ficou o tempo todo orando e temendo que viessem lhe oferecer alguma comida, porque a Bíblia proíbe comer com infiéis. A isso se denomina de babaquice religiosa. Depois querem respeito?.

Vai ar confusão
Tempo sujeito a chuva e trovoada, entre os donos de cerâmicas, com tempestade à vista.

Fraquinhos de dar dó
Recente pesquisa encomendada por um empresário da comunicação mostra que na oposição Márcio Bittar (PSDB) continua o nome de maior aceitação popular, seguido de Tião Bocalon (DEM). Os nomes novos da oposição não chegaram ao teto de 1%, quase um risco na pesquisa.

Não se faz em laboratório
A pesquisa indica que candidatura majoritária não se cria em laboratório, o candidato tem que ter empatia com a população na sua área de atuação. Claro que esta pesquisa não define nada. É o retrato do momento. Falta mais de um ano para a eleição. Serve apenas como referência.

Conseguiu descolar
A pesquisa mostra que o prefeito Marcus Alexandre está num patamar confortável, um indício que conseguiu descolar a sua imagem do desgaste do PT. Começa se firmar como um candidato com identidade própria. Sintetizando: pesquisa é uma coisa e eleição é outra.

Prego batido e ponta virada
Importante figura do PMDB me garantiu ontem que o prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes, será candidato à reeleição e descarta a hipótese de vir a apoiar um nome de outro partido. O PMDB joga com a possibilidade de Everaldo conseguir até a eleição recuperar a popularidade.

Montar a tenda
O ex-deputado federal Henrique Afonso (PSDB) não quer chegar em Cruzeiro do Sul e simplesmente dizer que é candidato a prefeito. Está transferindo residência para o município, onde ficará fazendo política, montando alianças, num trabalho meticuloso e de longo prazo.

Não conta
A princípio, Henrique Afonso não vai contar com os apoios do senador Gladson Cameli (PP) e do prefeito Vagner Sales (PMDB), que já acenaram que buscam outro nome para a disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul.

Candidato dele mesmo
O deputado Gehelen Diniz (PP) não conseguiu convencer a oposição de Sena Madureira que é o melhor nome para disputar em candidatura única a prefeitura do município. O PSDB já disse que tem candidata: a ex-prefeita Toinha Vieira. Gehlen, por enquanto, é candidato dele mesmo.

O PEN não é nada
Fala-se no PEN como se fosse um partido. O PEN, no Acre, não é nada, existe apenas no nome, não tem um deputado e nem um vereador. É mais uma das muitas siglas de aluguel na praça.

O Sibá é imbatível
A economia brasileira está derretendo e o deputado federal Sibá Machado (PT) declara na imprensa que a economia está sólida. O nosso Sibá é ou não é imbatível nas extravagâncias?.

O que é a política!
Depois se reclama dos políticos, mas se esquece que é o voto que os elege. O ex-prefeito de Plácido de Castro, Paulinho (PT), saiu quase de corrido da prefeitura, tal era o seu desgaste no fim do mandato. Pois bem, é candidato a prefeito e ninguém se admire se eleger-se.

Desistiu da idéia
O ex-deputado Chico Viga reviu sua posição e não será mais candidato a vereador de Rio Branco. Decidiu trabalhar para disputar a eleição de deputado estadual em 2018.

Avaliando bem
Quem está avaliando bem se sairá a vereador na Capital é o ex-deputado Helder Paiva.

Foi uma jogada prática
Montar o escritório da SEAPROF na Feira Agropecuária para atender os agricultores que precisarem de informações de como tocar projetos foi a grande sacada do governo e do secretário Nil Figueiredo, porque quebra a mesmice de apenas se colocar um simples stand.

Tarefa nada fácil
Claro que se fosse ele o candidato a prefeito seria bem mais difícil, mas ainda assim não será fácil para a FPA derrotar o nome a ser apoiado pelo Vagner Sales a prefeito de Cruzeiro do Sul.

Cara do PT
No diretório municipal do PT de Cruzeiro do Sul aventa-se a possibilidade de lançar a prefeito o vereador Neto (PT). É de fato atuante, mas lançar alguém que é a cara do PT, no momento em que o partido não vive um bom astral não sei se será uma boa estratégia política.

Fatos distintos
Tião Viana ter ganhado nos dois turnos em Cruzeiro do Sul e a eleição municipal são dois fatos completamente distintos. Por um motivo simples: o candidato a prefeito do PT não será o Tião.

Erro primário
Em Cruzeiro do Sul, o PT cometeu um erro primário, o de lançar um nome promissor como o do professor Marcelo Siqueira (PT) a deputado estadual e não ter investido na sua eleição. Tivesse sido eleito, o PT não estaria hoje com dificuldade de achar um candidato no município.

Fora da disputa
A tradicional família política Santiago, na eleição de 2018 não deverá ter nenhum candidato. O clã Santiago já teve deputado federal, deputado estadual e vereador de Rio Branco e hoje está fora do parlamento.

Não estava nas contas
A inesperada derrota do deputado Élson Santiago na última eleição, que sempre foi um campeão de votos, com uma votação baixa, não estava na conta da família que, deverá dar um tempo na política.

Olho no prb
O Piaba, que sempre bate na trave nas suas candidaturas de deputado e vereador, estuda um convite do deputado federal Alan Rick (PRB) para disputar uma vaga na Câmara Municipal de Rio Branco pelo partido. Atualmente é do PMDB.

Não se administra no entusiasmo
O prefeito de Assis Brasil, Betinho, é um exemplo de que hoje não se pode mais administrar um município no entusiasmo e sem planejamento. Começou bem a sua gestão e conseguiu afundar. Tem mais de um ano para recuperar, mas neste tempo de crise não será fácil.

Um nome solto
Solange Pascoal é um dos melhores nomes da política de Senador Guiomard, com mais potencial que muitos destes nomes que estão sendo falados para prefeito do município. É um nome a ser avaliado pela FPA, por ser promissor e ter mostrado ter votos.

Temos os nossos cariocas
E-mail recebido: “sobre você ter dito que a oposição precisa de um Nepomuceno Carioca para fazer articulação política, eu discordo. O Carioca só olha para o PT. Na oposição, também temos os nossos Cariocas que só olham para o umbigo: Bestene no PP, Flaviano no PMDB, Rocha no PSDB e Bocalon no DEM e etc. Precisamos de alguém que olhe no macro”.

Um contraponto
Vou fazer um contraponto ao comentário: há uma diferença, tudo que o Carioca do PT articulou venceu a eleição. E os “Cariocas da oposição” mostraram serem perdedores.

 Estão fechados
Não sei até quando, mas os dirigentes dos seis partidos nanicos que têm se reunido constantemente estão com a idéia fixa de brigarem na FPA contra o PT e o PCdoB indicarem o vice do prefeito Marcus Alexandre. Jogam com o trunfo de juntos representarem 124 mil votos.

Quer matar papai, zoião?
 Abrahim Farhat, o popular Lhé, dizem quem o conheceu na infância, que ele nasceu brigado com a beleza. Era magrelo, canelas finas, cabelo escorrido e olhos esbugalhados. Por conta disso era alvo das brincadeiras dos colegas na escola que, quando o viam, gritavam em coro: “fui de carro, voltei de avião, quer matar papai, zoião?”. Como não tinha físico para reagir e sempre foi um pacifista, lhe restava ir chorando para se queixar à diretora. Mas, não adiantava nada, o mantra do “quer matar, papai, zoião?”, o perseguiu durante toda a infância.

Postado em 27 de julho de 2015

Saiba o motivo de Xapuri ser considerada a capital gay do Acre

Luis Carlos Moreira Jorge

Ressentimento silencioso
Conversei com lideranças do PCdoB e todas abaladas e resmungando contra o PT, por conta do episódio da saída traumática do professor Zequinha do partido. Mas ficará só no resmungo. O PCdoB tem um paiol de cargos no governo e PMRB e romper com o PT seria perder o comensal. Não creio que tomarão a atitude do rompimento político. O outro problema é que o PCdoB saiu muito fragilizado da última eleição, onde perdeu um deputado estadual, a vaga na Câmara Federal e a Perpétua Almeida (PCdoB) foi derrotada para o Senado. Resumido ao deputado Jenilson Lopes (PCdoB), isso deixa os comunistas sem força para brigar até pela vice na chapa do prefeito Marcus Alexandre. Ninguém espere por isso uma manifestação de protesto da principal liderança do PCdoB, Edvaldo Magalhães (foto), que ocupa a presidência do DEPASA, com fartos recursos e muitos camaradas abrigados e que, não fala sobre o caso. Zequinha, embora esteja machucado, ambos são amigos muito próximos. O PCdoB ficará só no ressentimento silencioso. Sair da FPA, nem pensar. E se juntar à oposição, mais inviável ainda.

Situando sem exagerar
A saída do professor Zequinha do PCdoB e da FPA é uma perda mais emblemática do que eleitoral. Zequinha sempre foi uma referência da FPA em Cruzeiro do Sul. É extremamente honrado. Mas nunca foi bom de voto. Mas, em tempo de vacas magras, tudo que sair é perda.

Filé por carne de pescoço
Vejo como boato sem sentido a hipótese do deputado federal César Messias (PSB) vir a ser o candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul pela FPA. Não trocará um filé por carne de pescoço.

Outra história
Fora o César Messias, a FPA não tem outro nome mais forte que o do deputado Josa da Farmácia (PTN), que foi bem votado no município, e não conseguiu se destacar na Aleac. Se o Josa seria ou não um bom prefeito aí é outra história. Refiro-me ao potencial eleitoral.

Cosme e Damião
O senador Gladson Cameli (PP) e o prefeito Vagner Sales (PMDB) estão igual Cosme e Damião, juntos. Uma boa fonte diz que escolherão no consenso o nome do candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, isolando a candidatura do ex-deputado federal Henrique Afonso (PSDB).

Salto no escuro
Ao não fechar em torno da candidatura do Henrique Afonso (PSDB) para prefeito de Cruzeiro do Sul, o prefeito Vagner Sales (PMDB) vai entrar numa aposta arriscada, como um salto no escuro. Dividindo a oposição, aumentará a chance de pôr um adversário na prefeitura.

É um negócio complicado
Se o PT ou algum aliado do PT ganhar a prefeitura de Cruzeiro do Sul será um negócio complicado para o prefeito Vagner Sales. Onde não tem ilegalidade se cria. Com toda certeza não teria uma vida tranqüila fora do poder. Mas, quem sabe onde o calo aperta é o Vagner.

Pressão sem sentido
Sem nenhum sentido prático e desnecessário, a pressão feita pelo grupo do SINTEAC contra a primeira dama Marlucia Cândida, para que recebesse um adesivo da greve. Ato infantil. Não é governadora e por isso mesmo não havia motivo para a intolerância. Participava como uma cidadã da cavalgada da EXPOACRE. E mesmo porque não vão conseguir com isso nenhuma vantagem salarial, como pretendem.

Discurso em velório
A deputada Leila Galvão (PT) emenda reuniões até no fim de semana. Dá discurso em velório. Deve estar se preparando par a ser candidata a deputada federal pelo Vale do Acre. Na Assembléia Legislativa não é das piores, também não se destacou, no máximo é esforçada.

Eleição polarizada
Com vantagem para o prefeito André Hassem (PSDB), por estar no poder e ter dado uma alavancada na sua gestão, a eleição para a prefeitura de Epitaciolândia será polarizada entre ele e o Delegado de Polícia Sérgio Lopes (DEM), que foi o mais votado à Aleac no município.

Gula engasga
O deputado Antonio Pedro (DEM) ganharia mais montando alianças para a eleição municipal do que lançar o filho Ailson para prefeito. Se perder ficará o desgaste. Se ganhar pegará uma prefeitura com recursos limitados e num momento econômico ruim para os municípios.

No bloco da oposição
Em Cruzeiro do Sul o PDT vai estar na aliança a ser montada pelo prefeito Vagner Sales. A direção municipal já comunicou à direção regional e o presidente Luiz Tchê deu sinal verde.

A grande interrogação
Na eleição municipal em Sena Madureira a grande interrogação é: o ex-prefeito Nilson Areal apoiará a reeleição do prefeito Mano Rufino, mesmo depois de ter sido chutado e humilhado?.

Pelo beiço?
Como tem cargos no governo há quem acredite que virá para o apoio pelo beiço. Areal foi traído por todos que deu guarida quando estava na prefeitura de Sena Madureira: Mano Rufino, Nelson Sales, Jairo Cassiano, hoje adversários, estão entre os mais beneficiados na sua gestão.

Delírio de malária
O articulador político do prefeito Mano Rufino, ex-vereador Jairo Cassiano, tem um papo de derrubar avião. Quem lhe vê falando tem impressão que o Mano chegará para a eleição do próximo ano com 100% de aprovação de seu mandato. A isso se chama “delírio de malária”.

Ficou fortalecido
Quem ficou fortalecido com a desastrada gestão do prefeito do Bujari, Tonheiro (PT), é o ex-prefeito Padeiro (PSB), que não foi um mau prefeito e por isso é nome forte para a prefeitura.

 Quem diria!
Todo mundo criticando a presidente Dilma, ela desabando nas pesquisas em 7,7% de aceitação, e eis que surge a ex-senadora Marina Silva elogiando a Dilma. Sedimenta o caminho para voltar ao PT?. Pode ser que não, mas o elogio onde não cabe foi muito estranho.

Comentário tucano de alta plumagem
“A professora Socorro Nery é de uma competência indiscutível e nada que possa ser explorado negativamente numa campanha para a prefeitura de Rio Branco. Mas, Luis Carlos, lhe falta empatia com a população e candidatura majoritária não se cria, se constrói. Acho que não decola”. O comentário foi ouvido ontem numa roda no mercado de um tucano emplumado.

Xeque-mate
O governador Tião Viana deu o xeque-mate na greve da Educação ao dizer que só em quatro anos o Estado perdeu de repasses 350 milhões de reais. Selou praticamente toda e qualquer possibilidade de dar o reajuste pretendido pelos professores.

Fica na certeza
A presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, pode até continuar com o movimento grevista, mas sabendo que não tem como sair da paralisação com ganhos para a categoria.

Bené damasceno
É o nome que o PMDB deverá apoiar para prefeito de Porto Acre, o município mais difícil de administrar, por ser dividido em distritos distantes. O prefeito Carlinhos da Saúde (PSDB), por recomendações médicas não deverá ser candidato à reeleição.

Casa de ferreiro…….
O senador GladsonCameli (PP) disse que no município em que a oposição tivesse mais de um candidato não subiria no palanque, por querer a oposição unida. Lembram?. Pois bem, em Cruzeiro do Sul foi o primeiro a espatifar lançando o seu. Casa de ferreiro, espeto de pau.

Pelo menos foi sincero
Quando vieram com a história de candidatura única a prefeito nos municípios, o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) pelo menos foi sincero ao dizer que, onde o PMDB puder terá candidato disputando a prefeitura.

Por cima da pausada
Segundo informações que chegam à coluna, o prefeito de Porto Walter, Zezinho Barbary, é o rei da ignorância, mas é sério e trabalhador, por isso tem chance grande de ser reeleito.

Todo direito
O deputado Raimundinho da Saúde (PTN) tem todo o direito de ter o seu candidato à presidência o SINTESAC, por um motivo: é sindicalista, técnico de enfermagem e fisioterapeuta, portanto, a disputa é dentro da sua área profissional.

 Anúncio em breve
O prefeito de Senador Guiomard, James Gomes, deve anunciar em breve que deixará o PSDB, onde tromba com o deputado federal Werles Rocha (PSDB), para se filiar ao PP, a convite do senador Gladson Cameli (PP).

Maldade explicada
 O filósofo do famoso bairro xapuriense Sibéria, radialista Ilson Maninha, foi perguntado certa vez por qual razão Xapuri sofria a pilheria de ser a “capital brasileira dos gays”. Maninha sacou uma explicação para a maldade: “nossa Praça tinha 24 bancos, tinha um puteiro como o nome de Pau no Meio, as antenas da torre da Embratel tinham 24 raios, o prefeito Jorge Kalume se referia à Xapuri como a Princesinha do Acre e no município proliferava a árvore que dava o fruto Caxinguba (preferida dos veados), queriam os quê?” . E arrematou: “mas eu sou macho!”. Até hoje não se sabe se brincava ou falava a verdade sobre a sua sexualidade.

Postado em 25 de julho de 2015

Pastor Rodson tenta implantar comunicação telepática no Huerb

Luis Carlos Moreira Jorge

Nem por tambor e nem por fumaça, por telepatia
Os índios Apaches se comunicavam através de sinais de fumaça. As tribos africanas por meio do som de tambores. Depois veio o telégrafo e o telefone. Mas, o administrador do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco, Pastor Rodson, está indo além, buscando implantar um método revolucionário e futurista, a comunicação telepática entre os médicos que estão de sobreaviso e as funcionárias encarregadas de avisar quando há um caso de emergência na unidade. Os telefones do HUERB só chamam, não atendem ligação. Assim os médicos do sobreaviso ficam sem condições de retornar o telefonema para pedir um esclarecimento. Pastor Rodson, enquanto o senhor não providencia um curso de comunicação telepática, mande colocar um telefone para receber chamadas, que custa pouco e é de suma importância.

A briga é por 2018
Esta briga política escancarada entre o senador Gladson Cameli (PP) e o ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB), que o acusa de ter desmobilizado a sua campanha no segundo turno, no Juruá, para lhe prejudicar, beneficiando a candidatura do Tião Viana (PT), (o que é verdade) embute interesses mútuos na campanha de 2018 ao governo. Gladson trabalha para viabilizar seu nome, mas sua candidatura depende do aval do pai Eládio Cameli. E Márcio espera que Aécio Neves seja o candidato favorito à presidência num quadro de deterioração do PT, para colar nele sua campanha para governador. Como os interesses são os mesmos, a chance da oposição ter uma candidatura única na eleição de 2018 é diminuta. Até lá vai continuar este jogo de xadrez. Quem melhor se posiciona até aqui é o Márcio por causa do favoritismo atual do Aécio Neves nas pesquisas. Ambos são velhos amigos.

Ilegal é ilegal
Os chamados “pirangueiros” exercem uma atividade ilegal de transporte por moto-táxi. E ainda se acham no direito de fechar ruas em protesto pela ação do RBTrans para coibi-los. Tem que fiscalizar mesmo ou todo mundo sairá pela cidade com uma moto cobrando passagem.

Ainda quer ter razão?
A prefeitura de Assis Brasil está praticamente falida. Por isso foi providencial a decisão da justiça de impedir que o prefeito Betinho (PSDB) gastasse dinheiro com a futilidade de um Festival de Praia, quando faltam remédios e os serviços públicos não funcionam na cidade.

Convergência política
Diferente da última eleição, quando predominava a tese de vários candidatos à PMRB, para a eleição municipal do próximo ano começa haver mudanças no ponto de vista. As principais lideranças oposicionistas já admitem discutir uma candidatura única a prefeito da Capital.

Nome da moda
Como o Márcio Bittar (PSDB) não será candidato. O Tião Bocalon (DEM) tem problemas de saúde na família, o nome mais popular entre outros em discussão dentro da oposição é o da deputada Eliane Sinhazique (PMDB), que está ativa na Aleac e transita muito bem nos grotões.

Direito de ter candidato
Sobre nota na coluna o deputado Raimundinho (PTN) nega estar a serviço do governo na eleição do SINTESAC. Diz exercer seu direito de sindicalista da Saúde em apoiar o candidato da Chapa 1, Adalberto, para a presidência da entidade. Lembra que é sindicalista e está deputado.

Falta maturidade
Falta ao senador Gladson Cameli (PP) mais maturidade política. Tivesse esta maturidade não tinha de forma emocional lançado a candidatura do Zequinha, recém saído do PCdoB, candidato a prefeito, não respeitando as candidaturas do Henrique Afonso e Iderley  Cordeiro.

Hipótese zero
O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, disse ontem que não há a menor possibilidade de apoiar a candidatura do ex-comunista Zequinha a prefeito de Cruzeiro do Sul. O seu argumento é que o Henrique Afonso (PSDB) é o melhor nome para ganhar a eleição.

Assunto decidido
Sobre a candidatura a prefeito de Cruzeiro do Sul do ex-deputado federal Henrique Afonso (PSDB), Rocha disse ser um assunto decidido e fora de discussão. É prego batido.

Se não aceitar haverá intervenção
Em Senador Guiomard, Rocha vai propor ao prefeito James Gomes, rodadas de pesquisas com os nomes do vereador Manoel Macedo e da vice-prefeita Branca, para escolher o candidato do PSDB. “Se não aceitar haverá á intervenção e homologo o nome da Branca”, advertiu.

Rabo da fila
Aliados do ex-deputado federal Iderley Cordeiro disseram ontem que se o Zequinha quiser ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul que vá para o rabo da fila. Aceitar a sua candidatura é referendar que a oposição não tem bons nomes para ser candidato, ponderaram.

Mostrando serviço
A parceria prefeito André Hassem – Antonia Lúcia – deputado federal Silas Câmara (PSD) foi altamente positiva para a prefeitura de Epitaciolândia, que está repleta de obras bancadas por emendas liberadas pelo parlamentar. Na política você tem que ser inteligente nas alianças.

Nem uma ruela
O prefeito André Hassem se queixava ontem que até o momento não recebeu um centavo de compensação pelos gastos da prefeitura durante a alagação do Rio Acre.

Queda de braço
Importante assessor do governo me garantiu ontem que está fora de cogitação o governador Tião Viana sentar com a presidente do Sinteac, Rosana Nascimento. “O que o Tião tinha que falar já falou: não tem como dar aumento. Continuar a greve não muda nada”, enfatizou.

Jogando tudo
O governo está jogando via seu grupo na Saúde todo o peso para derrotar a atual direção do SINTESAC, presidida pelo Daniel, que não é vista como simpático nos meios governistas.

É cedo par a festa
Sobre o debate sucessório em Cruzeiro do Sul, o prefeito Vagner Sales me disse ontem que, é cedo para abrir discussão sobre candidatos. Pretende em 2015 trabalhar para cumprir as suas metas. Diz estar afinado com o senador Gladson Cameli (PP), mas sobre candidatura só em 2016.

O apressado come cru
A publicitária Charlene Lima tem convite para ser a presidente do diretório municipal do PDT, em Sena Madureira, por onde disputaria a candidatura à prefeitura, mas prefere continuar se articulando nos bastidores, reunindo, ouvindo, deixando a decisão para mais na frente.

Nem discutir
Vagner Sales não quis nem discutir o lançamento feito pelo senador Gladson Cameli (PP) do ex-PCdoB, professor Zequinha, para candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul pelo grupo. Mas, deixa antever que ele e o Gladson estão afinados e indicarão junto um candidato a prefeito.

Erro de estratégia
O prefeito de Acrelândia, Jonas da Farmácia, cometeu um erro de estratégia ao pensar que se filiando ao PT acabariam os seus problemas jurídicos e seria o candidato único da FPA à reeleição. Errou duplamente: os problemas aumentaram e não terá o PT no seu palanque.

Bem desenvolta
Para quem está num primeiro mandato e não militava na política (é médica), a Jéssica Sales (PMDB) está muito desenvolta como deputada federal, pelo menos não se acomodou no cargo. É uma grata surpresa, até na votação de temas polêmicos.

Temor da quebradeira
Há um temor muito grande que com a quebradeira as vendas na EXPOACRE desabem. É um desafio para quem vai colocar comércio. Mas, em se tratando de diversão, o povão acaba metendo a mão no bolso e arrumando algum para gastar.

Depois que eu ver
Os partidos nanicos continuam se reunindo e se articulando para ter vez e voz na sucessão municipal. A escolha do vice do Marcus Alexandre é o tema principal. Só depois que eu ver todos de pescoço grosso neste debate é que vou acreditar. Sempre fazem zoadas e se calam.

O mais afoito
Mesmo tendo perdido a eleição o ex-deputado Eduardo Farias (PCdoB) é o mais afoito defensor que o seu partido continue indicando o candidato a vice-prefeito do Marcus Alexandre. E se depender da sua preferência o nome é o da Perpétua Almeida.

Velho ditado
Eduardo Farias esquece que na política quem tem mais parlamentar dá as cartas. E depois da última eleição o PCdoB definhou e foi ultrapassado por vários partidos dentro da FPA. E que antiguidade só é posto em quartel, na política o que vale é o mandato.

Mineirinho come quieto
Depois do PCdoB, o PSB é o partido que tem mais cargos de confiança no governo. O PSB no Acre funciona como um satélite do PT, por isso não ousa ter candidato majoritário próprio à PMRB. Mas, quando se trata de cargos é uma espécie de mineirinho como quieto.

Entregar de bandeja
Se a oposição sair com Toinha Vieira (PSDB), Mazinho Serafim (PMDB) e Gehlen Diniz (PP) na disputa da prefeitura de Sena Madureira, será como comprar passagem antecipada para a balsa. É uma constatação óbvia: os votos da oposição estarão divididos.

Muito do desgaste
Parte do desgaste da administração do prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino (PSB), se deve a ter como assessor político o ex-vereador Jairo Cassiano, que conversa muito e não articula nada, comenta o ex-deputado Gilberto Diniz (PTdoB).

Assessor especial dos corredores
O popular militante do PMDB, João Borborema, se queixava que era o que mais trabalhava pelo partido e quando seus candidatos chegavam ao poder era esquecido. Durante boa parte da administração do prefeito Mauri Sérgio passava o tempo andando pelos corredores da prefeitura. Aos que perguntavam sobre seu comportamento, respondia: “fui nomeado pelo Mauri Sérgio como assessor especial dos corredores”. Mauri soube, e para não continuar sofrendo desgaste, no outro dia nomeou o Borborema para um cargo de confiança.

Postado em 24 de julho de 2015

Daniel Zen terminou o semestre defendendo o governo sozinho

Luis Carlos Moreira Jorge

No PT tudo acaba em forró ou num cafezinho
Quem apostar numa briga entre os irmãos Jorge Viana e Tião Viana vai perder. Ambos têm interesses políticos em simbiose e a mesma galinha dos ovos de ouro. Quem apostou na briga do ex-senador Anibal Diniz (PT)  com o governador Tião Viana, por conta de ter sido rifado na sua candidatura à reeleição para o Senado, para beneficiar a comunista Perpétua Almeida (PCdoB), acaba de perder. Intermediado pelo assessor político Nepomuceno Carioca, Anibal e Tião sentaram, tiraram as diferenças políticas, e a paz voltou a reinar entre duas figuras de tradição no partido. Anibal Diniz deve voltar em 2018, como candidato, possivelmente, a deputado federal, com todas as benções da Cúria petista. Dizem que, as brigas no PT sempre terminam no forró.  Desta vez acabou num cafezinho.

Corrida da fronteira
Vereadora Fernanda Hassem (PT), vereadora Elizete (PT), prefeito Everaldo Gomes (PMDB) e  vereador Joelso Pontes (PP), foram pela ordem os destaques da recente pesquisa fechada em Brasiléia, contratada pela oposição, para saber as preferências para a Prefeitura do município.

Serve só como referência
A pesquisa não reflete o que poderá acontecer no próximo ano. É um quadro do momento atual. Seu resultado serve tão somente para um balizamento. Tem que ser visto desta forma.

Nem eufórico e nem triste
Por isso, quem aprece na frente não fique eufórico e quem aparece atrás não se amofine. Pesquisa que dará o norte real da disputa em Brasiléia, só no segundo semestre do próximo ano.

Uma dedução clara
Um fato que levou a uma dedução clara nesta pesquisa é que se somados os percentuais dos candidatos da oposição e os do PT, se chega a um equilíbrio nos número. Se a eleição para prefeito de Brasiléia, com a oposição unida, fosse hoje se teria uma disputa dura.

Assunto delicado
A Perpétua Almeida (PCdoB) foi de fato a melhor deputada federal da bancada acreana na legislatura passada. Os números mostram. Mas, ser vice do Marcus Alexandre, como defende uma das figuras mais importantes do PCdoB, é um assunto em aberto dentro do partido.

Desgaste natural
 Perpétua saiu desgastada da última eleição. Não só pela derrota, mas pela derrota acachapante, mesmo com toda a máquina do governo e da prefeitura apoiando a sua candidatura ao Senado. Seria mais interessante disputar a Câmara Federal em 2018. Ainda está muito recente na opinião pública esta sua derrota. Mas, é uma questão que só diz a ela e ao PT decidirem. Mas que o PCdoB quer manter a indicação do vice, isso comentam abertamente. O problema é que o partido perdeu a força, saiu fragilizado da campanha.

Não sei onde estão lendo
Não consigo ter a mesma leitura de alguns dirigentes da FPA, que a eleição para a prefeitura da Capital será barbada. Ou não estão saindo de casa ou brincam de fazer política. Volto insistir que a eleição para a prefeitura de Rio Branco não será dura para a FPA, mas duríssima.

Reflexo do momento
A eleição municipal será o reflexo do momento ruim pelo qual passa o Brasil e pelo qual passa o PT. O Marcus Alexandre é um bom prefeito? Claro que é. Mas isso é suficiente para alguns aliados seus menosprezarem a oposição e os partidos nanicos? Acho que não e tem muita gente indo pelo caminho errado.

Como disse o Lula
Como disse o Lula ao falar de eleição: “o povo não vota no candidato pelas obras”.

Fundo de verdade
Tanto tem um fundo de verdade que o Tião Bocalon nunca tapou um buraco na cidade e teve excelente votação na Capital todas as vezes que foi candidato a prefeito e ao governo.

Tremenda idiotice
Não tem nada mais idiota do que o chavão que a Dilma é vítima de uma “direita golpista”. Uma ova!É vítima do seu péssimo segundo mandato. Tem apenas 7,7 por cento de aprovação, um recorde entre os presidentes brasileiros. Quem a rejeita nas pesquisas é a população.

Quem pariu Mateus……
Sou contra o impeachment, porque a Dilma foi eleita pelo voto democrático. E porque até agora não surgiu um argumento consistente para lhe apear do poder. Quem pariu Mateus, que embale, diz o velho e sempre atual ditado.

Cumprindo meta
Com a inauguração da Unidade Básica de Saúde do Preventório é a décima quinta unidade inaugurada pelo prefeito Marcus Alexandre. Não é comum se cumprir promessas de campanha. O Marcus quebrou o tabu. E na área mais delicada de qualquer administração.

Termômetro infalível
Para se saber se um sistema de Saúde está funcionando é só monitorar as queixas dos usuários. Em relação à prefeitura este termômetro indica que o secretário de Saúde, Otoniel Almeida faz um bom trabalho. Ou estariam pipocando denúncias contra a saúde municipal.

Merenda escolar
Este é um escândalo preste a estourar em uma das prefeituras do Vale do Acre. Um ex-prefeito usa um testa de ferro numa empresa para se dar bem. Passaram do limite. A sorte deste prefeito é que a bancada de vereadores da oposição é de verdadeiras bananas.

Terminou só
No início desta legislatura na Assembléia Legislativa, o líder do governo, deputado Daniel Zen (PT) sempre tinha o apoio em bloco de alguns deputados da base governista. Terminou este primeiro período praticamente falando só na defesa dos atos do governador Tião Viana.

Na base do tanto faz como tanto fez
Falta traquejo, coragem, dos restantes dos deputados da base do governo, que só se limitam a votar a favor de tudo que vem do Palácio Rio Branco e ficar levando para a Aleac questões paroquiais. E quem acaba sendo detonada é a figura isolada do líder Daniel Zen (PT).

Altamente desgastado
Ou a coisa se conserta na volta do recesso parlamentar ou o deputado Daniel Zen (PT) vai terminar o mandato com o desgaste e maldição política que recaí em que ocupa sua função.

Não muda nada
Ninguém discute a integridade do ex-vereador Zequinha, que supostamente estaria saindo do PCdoB para ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul pelo PP. É honrado. Mas, é um político de imagem cansada. Perdedor nato de eleição.  E não é a sua ida para o PP que mudará o seu perfil. Mais importante que não ter grande densidade eleitoral é ser um nome emblemático da FPA, no Juruá. É em cima disso que a oposição vai surfar na sua decisão de sair da aliança.

Reação a uma humilhação
Liguei ontem para um jornalista e militante do PCdo B em Cruzeiro e perguntei o que de fato houve. “Foi uma reação a uma humilhação”, contou. A secretaria de Educação o tirou do cargo sem o comunicar. Isso foi humilhante para quem tem a história política do professor Zequinha, explicou.

Humilhação maior ainda
A maior humilhação, segundo este jornalista ligado ao PCdoB, foi o Zequinha saber por terceiros que tinha sido posto à disposição da prefeitura de Cruzeiro do Sul, onde estão seus velhos adversários políticos. “Não havia mais como ele não procurar outro rumo”, disse.

A impressão que fica
Não vou e nem devo ser agradável ao comentar o caso. A impressão que fica é que o candidato a ser lançado a prefeito de Cruzeiro pela FPA quer o PCdoB longe do seu palanque. Ou não teria feito o que fez com uma das figuras mais históricas do partido no Juruá.

Nada definido
Sobre a ida do professor Zequinha para o PP, me garantiu a fonte que não existe nada definido a este respeito. Uma coisa é certa: a posição que o Zequinha tomar, estará coberta de razão. A oposição deve estar comemorando, não pelos seus votos, mas pelo golpe no PCdoB.

Terror do nabor junior
Nabor Junior foi eleito senador e tendo como primeiro suplente o Zamir Texeira. Foi um pesadelo para seu mandato. Vivia tomando precauções com medo que o Zamir aprontasse alguma coisa contra a sua pessoa. Sua fobia era tão grande que dispensava até o cafezinho servido no gabinete do Senado. Ao ser perguntado pela imprensa sobre a boataria que estava preparando uma armadilha contra o Nabor, Zamir Texeira riu e entrou para o lado da gozação: “isso é mentira, quero que meu amigo Nabor Junior viva 100 anos”, respondeu, mostrando as duas mãos em figa para os jornalistas. Foi o suficiente para o Nabor ficar ainda mais assustado até o término do mandato

Postado em 23 de julho de 2015

Petistas sentem falta de Manoel Lima no Sinteac; Greve acabava em forró

Luis Carlos Moreira Jorge

Um projeto que não visa votos
É comum na classe política não se apresentar projetos que não possam no futuro render votos. Por isso, deve ser ressaltado como positivo e meritório, o projeto do deputado federal Raimundo Angelim (PT) apresentado na Câmara Federal, que estende a concessão da pensão especial aos que foram atingidos pela hanseníase, também a todos que estiveram submetidos ao isolamento nos domicílios e seringais até 31 de dezembro de 1986. Esta é uma luta antiga das famílias da região amazônica que contraíram a doença, que não têm acesso ao benefício. Pela legislação atual somente os hansenianos que foram recolhidos ao isolamento e internação em Hospitais Colônias para tratamento são beneficiados. No momento em que o Brasil naufraga numa grave crise econômica, com corte de verbas em todas as áreas, não será uma luta fácil aprovar a medida, que implicará em novos gastos para o governo federal.

 O laboratório do dr. Frankenstein
“Nós criamos uma Frankenstein no nosso laboratório e perdemos o controle”. Frase de um petista de alto coturno ouvida ontem sobre a presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, para quem é a velha história da criatura se voltando contra o criador.

Forró do Monteirinho
O petista deve estar com saudades de quando outro petista, Manoel Lima, era presidente do SINTEAC, e todas as greves contra o governo eram de fachada e acabavam com um forró do Monteirinho.

Quem sabe é o dono do calo
Este protesto de populares feito no Jordão à comitiva do senador Jorge Viana (PT) pedindo mais segurança é justo e democrático. Quem sabe onde o calo dói é quem calça o sapato.

Tem que protestar mesmo
Se a segurança pública não existe no Jordão o povo tem que protestar mesmo ou vão pensar que tudo está às mil maravilhas. Numa sociedade de cordeiros os lobos tomam conta.

Uma leve perguntinha
Onde anda o deputado Jenilson Lopes (PCdoB), com base política no Jordão, que não ouviu os reclamos dos moradores por mais segurança e nem tocou no assunto, na Assembléia Legislativa?. Seria mais importante dedicar-se a resolver que promover sessões solenes.

Dá o pé, louro
O cidadão se elege e logo tenta transformar a política num feudo familiar. É o caso do deputado Antonio Pedro (DEM) que lançou o filho Ailson Mendonça, candidato a prefeito de Xapuri. Não será surpresa se lançar o papagaio de estimação para vereador. Dá o pé, louro!.

É de torrar o saco
Tião Bocalon merece ser ressaltado como um político honesto e obstinado. Mas, este seu discurso que a banana está cara, 20 mil casas populares, saúde de primeiro mundo, torra o saco.

Mesma cantiga de grilo
Não só o Tião Bocalon, mas as lideranças da oposição, ao se avizinhar a campanha começam o mesmo velho discurso de cantiga de grilo, com o qual foram derrotados. Não aprenderam?

Contando com o ovo no….  da galinha
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) não esconde que mira a possibilidade de em 2018 o PT estar enfraquecido, Aécio Neves ser favorito para a presidência e ele disputar o governo.

Por isso está fora
De olho em 2018, por isso é que o Márcio Bittar não disputará a prefeitura de Rio Branco.

Partidos cartoriais
A ex-deputada federal Antonia Lúcia fala no PTC, PSC, PEN, como se fossem partidos representativos, no Acre. São partidos cartoriais, onde de expressão só se salva ela.

Tadinho do toniquim!
O presidente da Federação de Futebol do Acre, Antonio Aquino, diz que está no cargo em quase duas décadas por “amor”. E que até faz empréstimo para pagar a folha. Coitadinho do Toniquim! Alguém se habilita a uma vaquinha para ajudar o tadinho do Toniquim?.

Síndrome do Geraldinho
Não repetir o erro da eleição do Geraldinho Mesquita a senador, que depois de ser eleito guinchado se virou contra o PT. Por isso é que o PT quer indicar o vice na chapa do prefeito Marcus Alexandre e não correr o risco de dormir com um novo Geraldinho na PMRB.

Fora da política
O ex-deputado Edvaldo Sousa deixou o PSDC e vai para o PRB. Mas, não será candidato a nada na eleição do próximo ano. Edvaldo estava certo que seria reeleito só no papo e se deu mal.

Bola de cristal avariada
O senador Petecão (PSD) previu a vitória do Fernando Melo à PMRB, da irmã Lene Petecão e do anão Montana Jack a vereador, do Márcio Bittar a governador, da mulher Marfisa Petecão (PSD) a deputada federal e todos perderam. Fosse viver de previsão ia morrer de fome.

De mala e cuia
O PHS recebeu mais uma adesão importante para compor a sua chapa de candidatos a vereador de Rio Branco, no próximo ano: Rodrigo Beirute, que deixou o PRP.

Mirando a vice
Quem também pediu desfiliação do PRP foi o vereador Raimundo Vaz, que deverá se filiar ao PDT e será indicado pelo partido como opção para ser o vice na chapa de Marcus Alexandre.

Só na outra encarnação
Com uma acusação de ilegalidade atrás da outra, o prefeito de Acrelândia, Jonas da Farmácia, esqueça a hipótese de ser candidato à reeleição pelo PT, talvez, só na outra encarnação.

Reduto complicado
As próprias lideranças do PT consideram Acrelândia um colégio eleitoral complicado e sem um bom nome para disputar aquela prefeitura. Acrelândia se tornou um reduto da oposição.

O buraco é mais embaixo
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, ter ganhado a eleição duas vezes dos adversários da FPA é uma coisa. Era ele o candidato. A outra é colocar alguém do seu grupo político, onde não tem ninguém com cacife eleitoral e fazer o sucessor. O buraco é bem mais embaixo.

Não abre mão
O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, tem dito que não abre mão de filiar a vice-prefeita Branca no partido e de lhe lançar candidata a prefeita de Senador Guiomard.

Um terá que sair
Como a vice-prefeita Branca está com as relações políticas cortadas com o prefeito James Gomes, o desfecho do caso é inevitável: James deixar o PSDB se quiser lançar seu pupilo, vereador Manoel Macedo (PSDB), para a Prefeitura de Senador Guiomard.

Banana do mesmo cacho
O prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno (PT), terá um trunfo na sua reeleição, a oposição não tem um nome que possa ser considerado como uma ameaça à sua permanência no cargo. O vereador Chico Batista (PDT) não pode ser considerado oposição, por ser governista.

Não é das piores
E pelas informações, a administração do Rodrigo Damasceno, mesmo com as várias alagações que atingiram a cidade de Tarauacá, não é das piores, até pelo período de crise econômica.

Traquinagens do Juruá
Orimédio Siqueira de Oliveira, pelo nome, quase ninguém conheça em Cruzeiro do Sul, mas quando se fala no “Mindola”, seu apelido, muita gente conhece. Fez uma dobradinha política cômica com o ex-deputado federal Osmir Lima, que fez história na cidade. Mindola tinha sido designado para Delegado de Polícia do bairro Miritizal e bolou um plano para ajudar na eleição do Osmir à Câmara Federal. Prendia e no outro dia, já previamente combinado, Osmir Lima chegava na Delegacia, lhe dava uma esculhambação, dizendo que ia processá-lo por abuso de poder e mandava soltar o preso, no que era atendido na hora, sem antes dar um conselho: ”avisa para a tua família que só estou te soltando por um pedido do nosso candidato a deputado federal, aqui estão os santinhos e vai para rua pedir votos para lhe eleger”. E assim passou a campanha: o Mindola prendendo e o Osmir Lima soltando, o que lhe rendeu muitos votos.

 

 

 

Postado em 22 de julho de 2015

A oposição precisa de um articulador do quilate do Carioca do PT

Luis Carlos Moreira Jorge

Paraíso da confusão
A assessoria do senador Gladson Cameli (PP) mandou planilhas comprovando a liberação de pouco mais de 2 milhões de reais em duas emendas para as obras da Avenida Marinho Monte, em Brasiléia. Deste valor, foram liberadas três parcelas. O restante só pode ser liberado quando for apresentada a medição da obra na Caixa Econômica Federal. Resumindo: o senador Gladson fez a parte que lhe cabia. E pelos documentos apresentados ele está com a razão. Aí vem a confusão: a secretaria de Obras da Prefeitura diz que passou 731 mil reais da emenda para uma empresa fazer as obras. Representante da empresa negou ter recebido o repasse. O prefeito Everaldo Gomes (foto) surge agora dizendo que fará a obra com recursos próprios. Desta balbúrdia toda só cabe uma pergunta: onde foram parar estes misteriosos 731 mil reais liberados à Prefeitura?. Só com uma explicação da prefeitura acabará está celeuma.

Espaço aberto
Aqui o contraditório é garantido. Se alguém da prefeitura de Brasiléia quiser esclarecer o assunto o espaço está aberto. O senador Gladson Cameli (PP) já fez o seu esclarecimento.

point_01Point do Pato
O mais tradicional restaurante de comida regional do Acre, “Point do Pato”, com citações elogiosas na Revista Quatro Rodas e na tradicional revista de culinária GULA, reabre hoje (quarta-feira) as suas portas com o show “Tributo a Tim Maia”, com o cantor Cris Guto.

Bons nomes na disputa
Dr. Jefrson (PRB), Raquel Moreira (PT), Pastora Sandra Asfury (PDT), Rodrigo Beiruth (PRP), Evandro Cordeiro e Hassem Neto, estão entre os bons nomes que disputarão vagas de vereador da Capital no próximo ano. A renovação na Câmara Municipal será grande.

Um feito a registrar
Mesmo com a crise econômica braba o governador Tião Viana não paralisou obras e tem criado pautas positivas em todos os municípios. É um feito a se registrar neste momento difícil.

Vai virar unanimidade
Parafraseando Lula: nunca na história deste país se viu ocupante de cargo presidencial chegar a ter apenas 7,7% de aceitação popular, como a presidente Dilma, segundo pesquisa da CNT/MDA. É preciso ser um tapado para não imaginar que terá reflexo nas eleições municipais.

Eleição disputadíssima
As eleições para a prefeitura de Rio Branco sempre foram parelhas. Eu fico com a tese de que, a próxima eleição municipal na Capital será a mais dura das já enfrentadas pela FPA.

Melhor não mentir
A sinceridade cabe em qualquer canto. De que adianta o governador Tião Viana dar o reajuste  pedido pelos professores de 25% e mais á frente não ter como pagar a folha? Com o atraso, aí é que a gritaria seria maior. Foi melhor ser sincero e dizer que não tem como dar o aumento.

Cai na esparrela
No governo Romildo Magalhães, ele deu um reajuste salarial aos professores sem ter condições de dar, não conseguiu pagar, e foi execrado pela categoria. O fato é um exemplo.

O problema é o Cassiano
Para o ex-deputado Gilberto Diniz (PTdoB) o grande problema do prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino (PSB) é ter como seu principal conselheiro o ex-vereador Jairo Cassiano, que segundo ele prima pela antipatia e por isso espanta os que querem se aproximar do prefeito.

Gostaria de conhecer
O deputado Gehlen Diniz (PP) usa a tribuna da Aleac para dizer ter remédios para todos os males da prefeitura de Sena Madureira. Já vi este filme muitas vezes e de fim nada satisfatório. Gostaria até de conhecer esta varinha mágica do Gehlen, que onde toca vira solução.

Franco favorito
Já vi muito franco favorito perder a eleição. Mas, se tem um franco favorito que será difícil perder a eleição será o ex-prefeito Manoelzinho (PT), candidato a prefeito de Assis Brasil. O favoritismo se explica pela fraca administração do prefeito Betinho (PSDB).

Falta um carioca
Numa conversa ontem com um antigo político da oposição com mandato, ouvi muitas queixas da falta de bons articuladores para atuar nos bastidores. Na brincadeira, falei: “chama o Carioca”. A resposta: “é de um Carioca mesmo que precisamos”.

É vergonhoso!
É uma vergonha para os últimos prefeitos de Feijó deixar o prédio do aeroporto abandonado e ter sido transformado numa lixeira. O vereador Pelé Campos (PMDB) tem toda a razão em atacar o descaso. Bom dia, prefeito Merla, não lhe incomoda este péssimo cartão de visita?.

Chapa para servir de escada
O vereador Artêmio Costa (PSDC) precisa montar uma chapa para servir de escada à sua reeleição. O fato de ser forte afasta nomes com potencial e conseguirá só candidatos sem votos e blefados.  O Artêmio é correto, o problema é que não divulga o que faz na Câmara.

Imbatível
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) termina o período legislativo como o campeão em promover sessões solenes, quebrando o principal objetivo do parlamento, que é o debate.

Denúncia estúpida
Fui ler a matéria da revista Isto É em que a Perpétua Almeida aparece como protagonista de uma bandalheira, por ter recebido santinhos, doação da Dilma. Tosca. A Perpétua tem seus defeitos, mas nos meus longos anos de jornalismo, desconheço uma traquinagem sua.

Metas da Leila
A deputada Leila Galvão (PT) vai trabalhar em três vertentes na eleição municipal: tentar eleger três prefeitos petistas: Bira Vasconcelos (Xapuri), Manoelzinho (Assis Brasil) e Fernanda Hassem (Brasiléia), para garantir três prefeituras na sua reeleição.

Era bom rever
O Legislativo tem a cobertura completa da imprensa. Não vai ganhar nada em divulgação com a implantação de um canal de televisão, por um motivo bem simples: canal oficial ninguém vê.

Nada teme
O presidente da Federação Acreana, Antonio Aquino, tem dito que não teme ser chamado para depor na “CPI do Futebol” sobre o mundo obscuro da CBF, por não ter nada a esconder.

Chamado nas catracas
O deputado Manoel Moraes (PSB) será chamado nas catracas do PT para apoiar a candidatura do Bira Vasconcelos (PT) a prefeito de Xapuri. Moraes quer o PSB tendo candidato próprio.

Cobra para ser picado
Colocar o Bira Vasconcelos na prefeitura de Xapuri é o mesmo que eleger um cabo eleitoral para a deputada Leila Galvão (PT) em 2018.

Alambique oficial
O ex-governador Wanderley Dantas ficou famoso pelas festas que dava no Palácio Rio Branco, regadas ao melhor wisky, e que costumam virar a madrugada. Devido a isso pegou o apelido de “alambique oficial”. Um dos mais críticos das festas era o vereador Aldecino Ferraz (MDB). Certo dia foi procurado pelo seu amigo, o garçom palaciano Barbosinha, com a proposta de uma aproximação com o governador. Aldecino se negou e ainda deu o motivo: -meu amigo Barbosinha, não vou no Palácio Rio Branco por recomendação médica, estou proibido de beber uma simples cervejota no Bar do Severino, quanto mais freqüentar um alambique”. E Ferraz continuou a ser o crítico mais duro da administração Wanderley Dantas.

 

Postado em 21 de julho de 2015

Oposição em Sena Madureira, mais uma vez, ficará rachada

Luis Carlos Moreira Jorge

O grande diferencial
Aproximou o Ministério Público Estadual da população, levando seus serviços diretamente a quem precisa. Este vem sendo o grande diferencial da gestão do Procurador Osvaldo Albuquerque na frente do órgão. Quando uma instituição quebra paradigmas, ganha a instituição e quem necessita de seus préstimos. Tenho ouvido muitas menções de elogios a respeito deste seu trabalho. Muitas vezes uma pessoa humilde quer reivindicar seus direitos, mas não sabe como chegar ao MP. E popularizando as suas ações este gelo é quebrado. Por tudo isso é que a gestão do Procurador Osvaldo deve ser ressaltada como altamente positiva, por ter democratizado o MPE.

 Candidatura única morreu no parto
A tese defendida pelo senador Gladson Cameli (PP), que a oposição se una em Sena Madureira em torno de um único nome a prefeito, tendo como candidato seu afilhado, o deputado Gehlen Diniz (PP), morreu no parto. Não haverá unidade nem na oposição e nem na FPA.

Nem penar
 O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, diz que não há hipótese da ex-deputada Toinha Vieira (PSDB) não disputar a prefeitura do município. No bolo da FPA entra ainda a candidatura do prefeito Mano Rufino (PSB). Todas, figuras carimbadas na política de Sena.

Única cara nova
A cara nova nesta disputa deverá ficar por conta da publicitária Charlene Lima, que vai assumir a presidência do diretório municipal do PDT e se candidatar a prefeita. E tende a ser a opção dos eleitores de Sena Madureira aos velhos clichês da política municipal. O Jogo será este.

Alvo da campanha
O alvo de todos na campanha será a administração do prefeito Mano Rufino (PSB), que na última pesquisa ficou com baixíssima popularidade. Ou melhora ou tende até não ter o apóio do PT.

Foi ou não foi liberado?
O então deputado federal Gladson Cameli (PP) fez festa pela liberação de mais de 2 milhões de reais para o prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes,  asfaltar a Avenida Marinho Monte. O Everaldo anuncia agora que fará a obra com recursos da prefeitura. Foi tudo papo do Cameli?.

Tem que se posicionar
O senador Gladson Cameli (PP) poderia se explicar sobre a confusão, seu nome é que está em jogo. O que se quer saber é se a emenda de sua autoria foi de fato liberada ou ainda tramita.

Liderança que não se conhece
Perguntei a amigos de Cruzeiro do Sul sobre o nome da empresária Mariza Diniz para prefeita. O PT precisa ter cuidado se pensa em lhe lançar: é uma “liderança” que ninguém conhece.

Não é parâmetro
A vitória do Tião Viana em Cruzeiro do Sul nos dois turnos da eleição de governador não pode servir de parâmetro para se lançar uma desconhecida e achar que vai ganhar. Os votos do Tião foram votos pessoais.

Escalado para o ataque
O deputado Raimundinho da Saúde (PTN) foi escalado pelo governo para trabalhar contra e tentar derrotar a atual direção do Sindicato da Saúde, que também não é simpática ao parlamentar.

Perderá a suplência?
O presidente da Executiva Regional do PDT, Luiz Tchê, acertou ao convidar o ex-deputado Jamil Asfury para ser o presidente do diretório municipal. Como Jamil é primeiro suplente de deputado do PEN, é bom consultar o TRE-AC se a mudança ao PDT o fará perder a suplência.

Nada mal para um novato
Para quem inicia o primeiro mandato não foi nada mal a atuação do deputado federal Léo Brito (PT), que não se escondeu, participou dos debates políticos importantes e teve atuação ativa em comissões parlamentares. E não é fácil um novato aparecer na Câmara Federal.

Ferindo o estatuto
Os filiados do PT que se manifestaram contra a posição do governo e a favor dos grevistas do SINTEAC, podiam ter falado por eles, e não pela Juventude do PT, que é uma instância partidária, por isso são passíveis de punição, é o que diz o presidente do PT, Ermício Sena.

Nome para discussão
É um nome qualificado, mas sem densidade eleitoral, ainda assim o PSDB vai apresentar a professora Socorro Nery para discussão na oposição para a escolha do candidato à PMRB.

Tem a consciência
O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, tem consciência da falta de um nome entre os tucanos com bom trânsito na opinião pública. O PSDB nunca trabalhou a renovação.

Não é confiável
Se o prefeito Merla Albuquerque renunciar para o pai Francimar Fernandes ser candidato a prefeito assume o vice Cláudio Braga, que não é visto como confiável. Este é o entrave, comentou ontem uma fonte petista.

Qual a corrupção?
A ex-deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) recebeu santinhos destinados pela presidente Dilma. Qual o problema? Ela tinha de checar de onde vinha o custeio? É, portanto, sem a menor consistência esta acusação contra a Perpétua na revista Isto É. É a constatação.

Missão complicada
O próprio Tião Viana vai atuar no convencimento do prefeito Burica (PT) e do ex-prefeito Deda (PROS) para apoiarem o ex-peemedebista Sebastião Correia a prefeito de Rodrigues Alves.

Não sabe o que quer
Para os petistas de Senador Guiomard, o vereador Ney do Miltão, não é confiável para ter o apoio do partido na disputa da prefeitura, por suas posições políticas dúbias.

Não dá sorte
O senador Petecão (PSD) não dá sorte com os deputados e vereadores do seu partido. Logo se mudam para uma sigla aliada à FPA, votam com o governo e o deixam com o pirulito na boca.

Pelo menos isso
A deputada federal Jéssica Sales (PMDB) tem aproveitado o recesso para ouvir os prefeitos. Deve ter escutado só lamúrias. E para o tamanho dos problemas não há como ajudar a resolvê-los na totalidade. Mas, a sua iniciativa não deixa de ser positiva.

Rescaldo do desgaste
Candidatos da FPA a prefeito com os quais converso dizem querer as bandeiras vermelhas longe dos seus palanques. Temem que o desgaste do PT sirva de arma aos adversários.

Que boa notícia!
Meu colega de jornalismo, Evandro Cordeiro, decidiu ser candidato a vereador de Rio Branco no próximo ano. É uma boa notícia. É competente e não seria omisso na Câmara Municipal.

Ter como aliado
Seja qual for o candidato da oposição á PMRB terá que ter o apoio do Tião Bocalon (DEM) se ele não for candidato. É essencial. Nas últimas eleições mostrou ser forte em Rio Branco.

O golpe do klemer
cO jornalista Antonio Klemer sempre foi um bom imitador. Certa feita explodiu uma denúncia de farta distribuição de passagens e diárias na Assembléia Legislativa, com tudo guardado a sete chaves. Sem ter dados para fazer uma matéria a respeito, bolou um plano. Postou-se próximo ao gabinete do deputado Felix Pereira (PMDB) e esperou ele despachar e sair. Assim que Pereira pegou o elevador, Klemer, imitando a sua voz ligou para a secretária do deputado, e ordenou numa imitação perfeita em tom de barítono: “minha filha passe por telefone agora os nomes dos deputados e outros que ganharam passagens e quanto gastamos este mês com diárias”. Obediente que nem um carneirinho, ela ditou tudo, o Klemer anotou, e no dia seguinte virou manchete de jornal. Foi um Deus nos acuda dos deputados reclamando do vazamento. Somente anos depois é que Felix Pereira soube da armação daquele que foi seu maior imitador. Levou na esportiva e não guardou mágoas.

 

 

Postado em 20 de julho de 2015

Iderley terá que orar muito para ser candidato em Cruzeiro do Sul

Luis Carlos Moreira Jorge

Uma candidatura kamikaze ou nada
O ex-deputado federal Iderley Cordeiro (PR) que teve uma excelente votação em Cruzeiro do Sul na última eleição vai ser preciso orar muito (se transformou num evangélico fanático), fazer jejum, vigília, se quiser reverter as armações contra uma candidatura sua a prefeito do município. O senador Gladson Cameli (PP) e o prefeito Vagner Sales (PMDB) vetaram o seu nome. O PSDB já tem o seu candidato a prefeito, o ex-deputado federal Henrique Afonso (PSDB). Traduzindo: a oposição não confia no Iderley Cordeiro, porque acha que ele ganhando a prefeitura, no outro dia faz aliança com o governador Tião Viana. E nem o PT confia nele a ponto de lançá-lo candidato pela FPA. A única opção que lhe resta é ser candidato a prefeito isolado e sem o apoio das grandes forças políticas de Cruzeiro do Sul, numa candidatura kamikaze. Banzai!.

Fica só no protesto
É um absurdo o preço de uma passagem ida e volta Rio Branco-Brasília custar 4 mil reais, conforme denúncia do deputado federal Léo Brito (PT). É um debate que tem de ocorrer urgente, envolvendo toda bancada federal e com ações práticas, ou ficará no discurso.

Preço diferenciado
Os vôos para a Amazônia deveriam ter um preço diferenciado, mas, ao contrário, são os mais caros. Se oito deputados federais e três senadores não têm força para fazer pressão no governo federal, melhor então o Acre não ter ninguém no parlamento, deixar correr frouxo.

Comemorar o que?
Por isso chega ser hipócrita se comemorar que o Acre ganhou mais uma freqüência de vôo, com pompa, como fez a secretária de Turismo, Raquel Moreira, ao anunciar “a grande conquista.” Conquista seria conseguir que os preços para a Amazônia fossem diferenciados.

Uma adversária mal avaliada
Um político do PT comentava ontem no mercado, que o PT subestimou o poder de reação da presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, que mesmo não mobilizando toda categoria criou uma longa pauta negativa para o governo, e com farta munição para a oposição.

Com factóides vai ficando na mídia
Fez vigília com velas, pegou meia dúzia de petistas e os induziu a emitir uma Nota a favor da greve, como se fosse uma posição da Juventude do PT, e de factóide em factóide vai mantendo o movimento. O governo errou em apostar que a movimentação seria rápida.

Punição certa
O presidente do PT, Ermício Sena, está possesso com a falsa Nota emitida como se fosse um documento oficial da Juventude do PT. “Vão ser enquadrados em indisciplina partidária”, promete. A executiva regional do PT se reúne nesta segunda-feira para deliberar.

 A sombra do pt
“O Vagner Sales tem de entender que no fim do próximo ano será ex-prefeito. Por isso é bom fazer aliança com o PSDB, apoiar o Henrique Afonso a prefeito de Cruzeiro do Sul, ao invés de lançar candidato do seu grupo. Se o PT ganhar está acabado”. Deputado Werles Rocha (PSDB).

Depender do momento
O que tenho ouvido de figuras do PT é que o apoio à reeleição do prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino (PSB), não é implícito e vai depender de como estará na opinião pública em 2016.

Convidado a desistir
Se a eleição fosse hoje, mal popularmente, seria convencido a não disputar a reeleição.

Na busca do equilíbrio
Nem o prefeito Jonas da Farmácia e nem o ex-candidato do PT na última eleição municipal. A cúpula do PT está na busca de um nome alternativo para apoiar a prefeito de Acrelândia.

Não tem igual
Não tem um município acreano mais complicado politicamente. Nas últimas décadas dos prefeitos de Acrelândia só saiu ileso o Tião Bocalon. O resto ou está sendo processado ou foi preso.

Delegado Sérgio Lopes
Na oposição é o nome mais forte para enfrentar o prefeito de Epitaciolândia, André Hassem. Sérgio Lopes foi o candidato a deputado estadual mais votado no município na última eleição.

Perfil bem traçado
O ex-deputado federal João Correia (PMDB), uma das figuras mais lúcidas da oposição, resolveu serrar os grilhões do purgatório, onde foi jogado pelo presidente do PMDB, deputado federal Flaviano Melo, definiu bem a oposição acreana: “ególatras despreparados”.

Vida inteligente
Não se encontra outro motivo para o expurgo a que foi relegado o velho peemedebista João Correia pela cúpula do seu partido, a não ser o de não ser subserviente e ter luz própria.

“Rei da vaselina”
É como o deputado Jenilson Lopes (PCdoB) é chamado pelos jornalistas que cobrem os trabalhos da Aleac. É muito dissimulado nas suas posições, precisa ser mais firme no discurso.

Justiça igual para todos
É estranho que a direção do SINTEAC deixe de lado os prefeitos dos municípios que pagam salários baixos aos professores, afinal, justiça para ser boa tem de ser para todos, não é presidente Rosana?.

   Avaliando a renúncia
Está sendo avaliado no PT se o prefeito de Feijó, Merla Albuquerque, será ou não candidato à reeleição. Deixou a prefeitura enxuta, mas em compensação vive no gabinete, não faz política.

Melhor nome
A FPA não tem outro melhor nome para disputar a prefeitura de Feijó, no próximo ano, que não seja o do ex-prefeito Francimar Fernandes (PT), que vem ser o pai do prefeito Merla.

Chapa repetida
Em Tarauacá a FPA repetirá a chapa com o prefeito Rodrigo Damasceno (PT) – Chagas Batista (PCdoB). O problema do Rodrigo é que quem manda na prefeitura é seu tio Raimundinho.

Bote errado
O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), tem o mérito de ser o único presidente depois de Ulisses Guimarães que não recebe ordens do Planalto. Mas, deu o bote errado ao anunciar o rompimento com o PT, sob argumento que não o livrou e o colocou no Lava-Jato.

Ia tirar os deles
Se o PT tivesse a força de livrar alguém do Lava-Jato tinha livrado a sua cúpula, a maioria envolvida no Petrolão. E se tivesse força de colocar alguém colocaria o Aécio Neves e não o Eduardo Cunha. O problema é que o PT e o PMDB estão no mesmo barco furado no Petrolão.

O clímax da desmoralização
A grande questão é que ninguém tem moral para exigir que o Eduardo Cunha (PMDB) deixe a presidência da Câmara Federal devido a acusação de receber propina no Lava-Jato, porque neste saco estão dezenas de deputados federais e senadores.

Empurrando a mandioca
Na década de 70, o ex-governador Geraldo Mesquita resolveu presentear a prefeitura de Mâncio Lima, onde tinha colocado a afilhada Railda Pereira como prefeita biônica, com uma fábrica automatizada para produção de farinha de mandioca. No dia da inauguração, Mesquita se postou ao lado do cilindro da máquina, com uma raiz grossa de mandioca nas mãos e a Railda mais abaixo, com uma bacia para aparar a massa. Foi quando, um entusiasmado Mesquita, resolveu gritar: “balança a bacia neguinha Railda, que eu vou empurrar a mandioca até o talo”. Risada geral. A fábrica foi um fracasso, a farinha produzida era muito fina para o gosto regional. De lembrança, ficou só o episódio da mandioca do Mesquita.

 

Postado em 18 de julho de 2015

Ermício Sena promete reação dura contra os rebeldes do PT no Acre

Luis Carlos Moreira Jorge

A direção regional do PT vai se reunir segunda-feira para tomar posições duras e punitivas dentro do Regimento Interno para enquadrar o grupo que se posicionou a favor da greve e com críticas ao governo por não atender o reajuste salarial. “Este grupo não fala pela Juventude do PT porque não tem legitimidade. O PT apóia integralmente a posição adotada pelo governador Tião Viana no caso da greve”, reagiu ontem o presidente estadual do PT, Ermício Sena. Para segunda-feira será emitida uma nota por aqueles que de fato são os dirigentes da Juventude do PT e outra pela Executiva Regional, desautorizando a manifestação indevida, tomada sem ouvir a direção partidária, prometeu Ermício. Também vamos enquadrar todos por indisciplina partidária. Na verdade trata-se de um grupo radical e minoritário dentro do PT, manipulado pela presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, que os usou no episódio, acusou Ermício Sena.

Se abrir a boca, incendeia o mundo do futebol
A CPI do Esporte é a melhor coisa que poderia acontecer para dedetizar as velhas práticas esportivas, que redundaram no escândalo da FIFA, com a prisão dos seus figurões. O Relator, senador Romário (PSB), está indo no caminho certo ao chamar para depor os presidentes de federações, porque foram eles que sustentaram com os seus votos a podridão que está exalando do esporte. Neste rescaldo, deverá ser chamado o presidente da Federação do Acre, Antonio Aquino, o Toniquim, há décadas no cargo, que funciona como uma espécie de feudo particular. Não se conhece nada que desabone a conduta do Toniquim. E nem de longe se pode dizer que a sua convocação para depor na CPI embute suspeita de irregularidades. Mas, como gestor tem de explicar por que a Federação do Acre é privilegiada financeiramente pela entidade. É só mostrar a prestação de contas. Uma coisa é certa: o Toniquim é uma figura da extrema confiança da cúpula da CBF. E se resolver falar pode incendiar o mundo do futebol.

Oposição sem porralouquices
Na sua simplicidade, o deputado Chagas Romão (PMDB) é um exemplo como oposição na Assembléia Legislativo. É duro nas cobranças ao governo sem ser espetaculoso e porralouca.

Como reagirá o Flaviano?
Dentro do PMDB a candidatura a prefeita de Rio Branco, da deputada Eliane Sinhazique (PMDB), é dada como certa. Resta saber como reagirá o dono do partido, deputado federal Flaviano Melo (PMDB), que se especializou em só colocar o PMDB para indicar vices.

 Quebrado a castanha
O prefeito de Epitaciolândia, André Hassem (PSDB), conseguiu quebrar a castanha na boca dos outros prefeitos que choram miséria, ao transformar a sua cidade num canteiro de obras.

Especialista no poder
Foi só ver o PT afundando que o PMDB começou a debandar. O PMDB se especializou nas últimas décadas em ser amigo do poder. Não importa quem seja. O anúncio do rompimento do seu grupo com o PT, do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB), faz parte deste contexto.

Là estará o PMDB
Se o PSOL chegar ao poder, podem ficar certos que o PMDB com seu fisiologismo vai apoiar.

O gigante que encolheu
Frase ouvida ontem de um petista sobre o PCdoB querer apontar o vice na chapa do Marcus Alexandre, na eleição de 2016: “o PCdoB vive do passado. Tem de cair na real que encolheu”.

Muita boca e pouco pirão
Vice-prefeita Branca (PSDB), Manoel Macedo (possivelmente PP), André Maia (PT), Ney do Miltão (PRB ou PSB) são nomes falados para disputar a prefeitura de Senador Guiomard.

Difícil apontar favorito
Com quatro candidatos a prefeito, num colégio eleitoral pequeno como o de Senador Guiomard, é prenúncio de uma disputa equilibrada e sem que se possa apontar um favorito.

Caminho errado
Ao querer colocar por cima da pausada um candidato do seu grupo à sua sucessão, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), está entrando num jogo suicida do tudo ou nada.

Bola ou burica
O prefeito Vagner Sales vai ficar naquela do bola ou burica. Se seu candidato ganhar, tudo bem. Se perder terá a sua administração revirada, na base do onde não tem ilegalidade se cria.

O momento não foi propício
O reajuste salarial dos Delegados de Polícia foi uma pauta acertada há muito tempo. Não foi nada novo e não é injusto. Mas, o governo pecou ao mandar o projeto à Aleac, num momento em que os professores estão em greve. Faltou uma assessoria política ao governo neste ponto.

Alguém para alertar
Está faltando ao lado do governador Tião Viana alguém que tenha a coragem e a sensibilidade para lhe alertar quando uma medida pode redundar em prejuízo político para a sua imagem. Todo mundo só dizendo sim,sim e sim, não lhe ajuda em absolutamente  em coisa alguma.

Não era nada urgente
O reajuste salarial dos Delegados não era nada de urgente que não pudesse esperar o fim do momento de turbulência pelo qual atravessa o governo. Ninguém vai me convencer que foi oportuno o projeto que beneficia a categoria ter sido enviado nesta situação para a ALEAC.

Argumento que não tinham
O SINTEAC ganhou com isso um argumento de que, se há dinheiro para os Delegados tem de ter também para os professores. Mesmo falacioso, encorpou o discurso dos sindicalistas.

 Virou uma cascata
E virou uma cascata de pedidos de outras categorias. Vieram os gestores, os Oficiais da Polícia Militar e policiais civis. Na política, tem de se avaliar o passo que se dará, para evitar problemas.

Encher lingüiça com vento
A reunião em Campinas, com o presidente do PROS, Roberto da Princesinha, o ex-prefeito Deda (PROS) e o subsecretário de Agricultura, Fernando Melo, com os produtores rurais, foi a típica reunião para encher lingüiça com vento. Só promessas, discursos, não resolverão nada.

Não resiste a um cafuné
Quem conhece o ex-prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal, previu ontem numa roda de políticos que, mesmo tendo sido pisado, humilhado, pelo prefeito Mano Rufino (PSB), apoiará sua reeleição. “Luis Carlos, o Nilson será puxado no beiço pelo PT, não terá escolha”, vaticinou.

Hoje seria um desastre
Eleição é momento. O prefeito Mano Rufino pode até se recuperar popularmente no próximo ano, mas se a eleição fosse hoje não ganharia de um poste, tão desastrada é sua gestão. Se não se recuperar ficará impossível para o PT exigir a unidade da FPA na sua reeleição. É o jogo.

Seu grande erro
O grande erro do prefeito Mano Rufino foi dar um chute de traseiro dos aliados que lhe ajudaram a se eleger, se esquecendo que na reeleição iria precisar de todos para ter sucesso.

Jogo duplo
O ex-deputado Gilberto Diniz (PTdoB) está dando uma no cravo e outra na ferradura. Agrada a administração do Mano Rufino, onde tem cargos, e amacia a Toinha Vieira (PSDSB) para ser seu vice.

Veto declarado
O presidente do PHS, Manoel Roque, ligou para dizer que qualquer candidato enviado pelo PT ou que tenha ligações com o partido terá as portas fechadas para ser candidato a vereador

Aviso na porta
 Roque prometeu colocar na porta do diretório do PHS, um aviso: ”fechado para medalhões”.

Pelo menos, isso é positivo
O senador Petecão (PSD) integra o chamado baixo clero do Senado, seu mandato não tem tido notoriedade. Mas, num ponto merece um elogio: a destinação de emendas para a construção de quadras sintéticas nos municípios, o que ajuda o esporte. Pelo menos, isso é positivo.

Terapia dos volts
Contam que certo dia o combativo jornalista Antonio Stélio estava com amigos quando teve uma súbita queda de pressão. Mais que depressa uma senhora presente correu para providenciar um copo com água, no que foi impedida pelo chargista Braga: “não faça isso que a senhora vai matar o meu amigo, ele faz a dieta da luz. Se beber água vai morrer dum curto circuito. A situação dele se resolve com uma chupeta de 220 volts. Se quer mesmo colaborar ligue para a Eletroacre”. Por via das dúvidas, a mulher não providenciou a água. A história foi contada pelo jornalista Antonio Klebão.

Postado em 17 de julho de 2015

O problema da oposição é burrice crônica: todo mundo quer ser líder

Luis Carlos Moreira Jorge

Um nome na mesa do PT
O deputado Josa da Farmácia (PTN) é um dos nomes a ser apreciado dentro da FPA para disputar a prefeitura de Cruzeiro do Sul. Dirigentes do PTN, seu partido, manifestaram ao governador Tião Viana o interesse em tê-lo como candidato na eleição do próximo ano. Josa já mostrou que o Legislativo não é a sua praia. No primeiro período legislativo, que se encerrou, não conseguiu se destacar. Mas, este desgaste ainda não chegou à Cruzeiro, onde transita bem, principalmente, entre o eleitorado mais carente, que foi a base da sua boa votação para a Assembléia Legislativa. O seu nome se encaixa como o mais popular dentro da FPA, naquele município. Não há na órbita do PT nenhum nome com sua densidade eleitoral para enfrentar a oposição e a máquina municipal nas mãos do experiente prefeito Vagner Sales (PMDB).

Bocado comido, bocado esquecido
O PMDB anunciou que terá candidato a presidente da República em 2018. Quer se descolar dos escândalos do PT, mas não conseguirá, participa do governo Dilma com vários ministérios e com o vice-presidente Michel Temmer (PMDB). Está no mesmo saco do Petrolão com o PT.

Expoentes atolados
Os dois maiores expoentes do PMDB, Renam Calheiros e Eduardo Cunha estão entre os acusados de se fartar no Petrolão. PT e PMDB estão hoje no mesmo saco de desgaste popular.

Fora de papo
O vereador Joelso Pontes (PP-Brasiléia) descarta a possibilidade de vir ser o vice na chapa do prefeito Everaldo Gomes (PMDB) e prepara uma candidatura própria, devendo reeditar a aliança com o PSDB. A se confirmar o quadro, ficará muito ruim para a reeleição do prefeito.

Principal força
Joelso é hoje o nome mais popular em Brasiléia dentro da base de apoio ao prefeito Everaldo Gomes na Câmara Municipal. E as pesquisas estão mostrando ser bem cotado para prefeito.

Caducou na política
O ex-prefeito Aldemir Lopes, que sempre armou bem as chapas majoritárias, ao que indica não soube costurar alianças para a oposição ter apenas um candidato a prefeito de Brasiléia. Caducou na política. Desaprendeu.

Praticamente selou
Na prática foi o fim das coligações proporcionais e da farra de ter uma coligação com vários nanicos para somar os votos e fazer legenda. Com as novas regras, quem coligar terá o tempo diminuído no horário eleitoral. E a votação será contada por partido e não pela soma da coligação.

 Agiu certo
A Procuradora Márcia Regina agiu certo em decidir não entrar no leilão para ser a vice do Marcus Alexandre, num dos momentos mais difíceis da FPA desde a sua fundação no Acre. Vai haver uma dura batalha de interesses dentro da FPA para indicar o vice. O PT não vai abrir mão do espaço.

Nódoa de caju
O ranço do Márcio Bittar (PSDB) com o senador Gladson Cameli (PP) é igual nódoa de caju, difícil de tirar. Bittar não esquece a traição que alega ter sofrido na campanha para o governo.

Uma pergunta ao Márcio
Que o Gladson Cameli fez corpo mole, não entrou para valer na campanha no segundo turno da eleição a favor do Márcio Bittar, isso é um fato. Mas, não vejo no Bittar ter o mesmo sentimento com o prefeito Vagner Sales, já que o Tião Viana ganhou nos dois turnos em Cruzeiro do Sul.

Uma cidade fantasma
Os moradores da “Cidade do Povo” estão furiosos porque não estão recebendo as suas correspondências. O Correio debita o fato à PMRB, que não deu nome ás ruas e nem as numerou. Sem endereços definidos, a “Cidade do Povo” funciona como uma cidade fantasma, quando se trata de entrega de correspondência e de encomendas.

Aliado por baixo dos panos?
Ao saber que o deputado federal Werles Rocha (PSDB) decidiu que seu partido terá candidato próprio à prefeitura da Capital, mesmo sem um bom nome, um amigo da oposição fez ontem o comentário: “o Rocha só pode estar aliado com o Marcus Alexandre por baixo dos panos!”.

Equação simples
E continuou: “com mais de um candidato a prefeito, o Marcus Alexandre estará no segundo turno. No segundo turno é outra eleição, com novos gastos, e com o diferencial que, quem tem mais poder de cooptar os vereadores derrotados é quem se encontra no poder. O PT agradece”.

Todo mundo se acha líder
O problema da oposição é de burrice crônica: todo mundo quer ser líder. Não têm um projeto de governo. E cada um para seu lado. Toda eleição repetem o mesmo erro e levam peia. Sabe quando uma oposição fracionada, com vários candidatos, vai ganhar do PT? Dia de São Nunca.

Ninguém agüenta
Não tem cristão que agüente no horário eleitoral ver a oposição, sem criatividade, batendo na mesma tecla há várias campanhas: – vinte mil casas populares, saúde de primeiro mundo e etc.

Mirando o PHS
O ex-deputado Helder Paiva está amadurecendo a idéia de voltar à política como começou: vereador de Rio Branco. Paiva é um nome limpo. Está mirando ser candidato pelo PHS.

Decisão acertada
O ex-deputado Jamil Asfury acertou em decidir se filiar ao PDT, onde será o presidente do diretório municipal. Se entrasse no PT para ser candidato a deputado, como cristão novo no petismo, estava como se diz na gíria: pebado. Jamais faria parte dos grandes esquemas.

Briga dos salmos
Nem só de Aleluia! Aleluia! vive o mundo evangélico. O pau está quebrando dentro de uma destacada igreja evangélica pelo comando, com direito a expurgo de pastores fundadores.

Descarregar no PHS
Os candidatos de ligações com o PT serão aconselhados a se filiarem ao PHS, que funcionará como uma espécie de filial petista na disputa de vagas na Câmara Municipal de Rio Branco.

Articulação de bastidores
Quem anda se mexendo muito nos bastidores para ser candidato a vereador de Rio Branco é o assessor do PSB, Aurimar França, que esteve sempre à frente das campanhas do PSB e é bem articulado.

Foram os mais destacados
Não vou escrever para agradar ninguém. Nos debates na Assembléia Legislativa neste primeiro semestre legislativo os destaques foram poucos: Daniel Zen (PT) disparado pela base do governo. Bem mais abaixo os esforçados deputados Jenilson Lopes (PCdoB) e Leila Galvão (PT). E pela oposição o quarteto: deputados Eliane Sinhazique (PMDB), Gehlen Diniz (PP), Chagas Romão (PMDB) e Luiz Gonzaga (PSDB). Citar alguém além desta lista é para ser agradável.

Senhor presidente!
Vamos ter que abrir um espaço para falar da mesa diretora. O presidente Ney Amorim (PT) deu uma aula de como conduzir um Poder, sem pressão, deixando o debate fluir livremente entre a oposição e a base do governo e dando condições para que as comissões parlamentares deslanchassem. Ney Amorim virou unanimidade entre os deputados e a imprensa, como um democrata.

Na crise é que se vê
O secretário da SEAPROF, Nil Figueiredo, deu um dinamismo à pasta, ainda que com a grave crise econômica. O seu sucesso está mais atrelado a ter buscado uma conversa direta com os agricultores, não prometendo o que não pode cumprir. Prometer e não cumprir acaba com qualquer gestor. O Nil está no caminho certo.

Sebastião Figueiredo
O ex-peemedebista é o nome que o governador Tião Viana está trabalhando para ver como candidato a prefeito de Rodrigues Alves na eleição do próximo ano. Não se elegeu prefeito, mas foi bem votado.

Entrando no debate da catedral
Há muitos anos estaciono meu carro na praça da catedral. Acho que o padre Mássimo tem razão: tem carro em demasia no espaço. Mas, não é verdade que os flanelinhas que tomam conta dos carros no espaço sejam “agressivos”. Conheço todos. Desde criança estão ali. São extremamente honestos. E todos afáveis. Tiram seu sustento da atividade. Falta uma conversa. Uma espécie de normatização. Deixando vagas cativas para os fiéis, principalmente, nos dias de missa e novena. Com os parquímetros municipais dezenas de flanelinhas perderam a única atividade de sustentar a família.  Espero que o padre Mássimo seja generoso, e não jogue os flanelinhas da Praça da Catedral, na rua. Instalar parquímetros seria colaborar para aumentar ainda mais o desemprego. Cortar pratos de comida de quem já tem pouco. Com o diálogo tudo se resolve, meu bom Pastor!.

Menos de ser desonesto!
Alto lá! O ex-deputado Nilson Mourão e secretário de Direitos Humanos é um stalinista no campo da política. Um petista da ala dos “cuecas apertadas”. Fã do que há de pior na América Latina: o Chavismo. Sempre fui um crítico seu na política. Mas, ninguém poderá jamais lhe acusar de ser desonesto. De tirar vantagem financeira com o abrigo dos haitianos. O Nilson está nisso por ser extremamente humanitário. É um crítico das desigualdades sociais. Onde há uma injustiça, lá estará o baixinho Nilson protestando. É uma maldade se levantar dúvidas sobre a honestidade do Nilson. Não ponho um dedo. Coloco os dez na defesa da sua honra. Sem medo. Nilson Mourão, corrupto? Alto lá!.

Comunista melão
O ex-senador Jorge Kalume era um político de extrema-direita e defensor da ditadura militar. Por suas idéias avançadas o professor Elias Mansour sofreu uma dura perseguição de Kalume, sob argumento de estar espalhando o credo comunista entre os jovens acreanos. Distribuiu um panfleto na cidade citando Mansour como “comunista melancia, verde por fora e vermelho por dentro”. Procurado pela imprensa, Elias Mansour, que à época era chefe do gabinete do governador Joaquim Macedo, responde com uma ironia: “o Kalume errou na fruta, nem de melancia eu gosto, se ao menos fosse comunista melão, fruta que adoro, ele tinha acertado”. Elias Mansour foi uma das figuras mais lúcidas da política acreana.

Página 1 de 8712345678910...Última »

Sobre o Autor

Luís Carlos Moreira Jorge, 65, formado em Direito, milita há 40 anos no jornalismo político, foi Diretor de Divulgação dos Governos Geraldo Mesquita e Joaquim Macedo, secretário de Comunicação dos governadores Nabor Junior, Iolanda Lima, Romildo Magalhães e dos prefeitos Mauri Sérgio, Flaviano Melo e Isnard Leite. Trabalhou em O RIO BRANCO, O JORNAL, na Difusora Acreana, TV-ACRE, TV-GAZETA e Jornal GAZETA, onde escreve hoje uma coluna política e faz o Blog do CRICA no Ac-24horas. É um dos nomes mais respeitados do jornalismo acreano.

Notícias Acre Classificados AC