INSTALE NOSSO APP
Postado em 2 de julho de 2015

Ale Anute consegue ser o pior prefeito do Acre sem se esforçar

Luis Carlos Moreira Jorge

Luta meritória
Geralmente, os políticos costumam se dedicar mais a ajudar as categorias que rendem muitos votos na eleição. Não é o caso da deputada Maria Antonia (PROS), que tem um trabalho meritório no apoio à causa dos hansenianos. Está agora engajada em conseguir reverter a Lei 11.520, no sentido de ampliá-la, para que o direito ao benefício da pensão especial pago aos portadores da doença, não se restrinja apenas aos que foram isolados em hospitais ou colônias, mas que também estenda o benefício aos que ficaram isolados nos seringais ou em isolamento domiciliar, realidade existente no Acre. Pretende ir à Brasília engajar os deputados federais e senadores nesta luta. Esta é uma bandeira que deveria ser assumida por todos.

  Melhor dialogar
É uma medida de força desnecessária o deputado Jesus Sérgio (PDT) apresentar um projeto proibindo que alunos usem celular nas salas de aula. Isso deve ser regulado pelas direções das escolas, sem diálogo, podem aprovar quantas leis quiserem que não vai mudar nada.

Continua imbatível
Falta merenda nas escolas, há 3 meses a cadeira do dentista está quebrada, o mato toma conta da cidade e o prefeito de Manuel Urbano, Ale Anute, procurado, coloca a culpa na greve da SUFRAMA. O Ale continua imbatível quando se trata de fazer uma péssima administração.

Difícil acreditar
Cheira a uma armação barata este vídeo distribuído pelo deputado federal Werles Rocha (PSDB), mostrando supostamente um rato dentro de uma UPA. Não lhe engrandece o currículo este tipo de atitude política. Pode-se e deve-se fazer oposição, mas em cima de fatos reais.

 Proselitismo barato
A atitude do deputado Jenilson Lopes (PCdoB) em ir à tribuna da Aleac para dizer ter achado 50 reais no plenário e procurando pelo dono é o exemplo melhor de proselitismo político.

Abandonado no baile
O prefeito de Plácido de Castro, Roney Firmino (PSB) vai disputar a reeleição sem o apoio do PT e até do PSB. O candidato do PT e do PSB deverá ser o ex-prefeito Paulinho (PT). Na campanha passada, Roney apoiou Gladson Cameli para o Senado e Antonia Lúcia à Federal.

Muito difícil
É muito difícil apontar quem foi o pior prefeito de Plácido de Castro, se o Paulinho ou o Roney Firmino. É uma troca do seis pela meia dúzia. É hora de dar uma oxigenada com outro gestor.

Situação complicada
Alguém imagina que um governo tenha recursos e não dê reajuste salarial só para ser criticado? É o caso do governo acreano: as reivindicações dos policiais militares, bombeiros e professores são justas, mas não há caixa para atender. E não se pode fugir desta equação.

Ilações mirabolantes
Sobre o vice do Marcus Alexandre, pinço um comentário de quem dá as cartas na mesa do jogo do PT: “não será jamais alguém que não tenha o DNA do PT”. E fim das especulações.

Leitor de relatório
Pegaram o deputado Heitor Junior (PDT) para ler relatórios do trabalho realizado pelas secretarias estaduais. É um negócio chato, cansativo e que ninguém presta atenção.

Bem mais produtivo
Seria mais produtivo se o deputado Heitor Junior (PDT) pegasse a realização de uma das secretarias e desse foco num pronunciamento. Fora isso é falar para as paredes.

Votando contra a opinião pública
O PT derrubou a redução da maioridade penal para 16 anos em casos de crimes hediondos. Mais de 80% da população era a favor. Votaram contra a redução os deputados federais César Messias, Angelim, Sibá Machado e Léo Brito, remando contra o que pedia a população.

Traduzindo para o português
 A impunidade para os menores continua liberada. Pelo Estatuto Menor, eles praticam crimes hediondos e com menos de 1 ano (a maioria) estarão de novo na rua e com a ficha limpa.

Chapa ideal
Para o deputado Luiz Gonzaga (PSDB), a chapa ideal para disputar a prefeitura de Cruzeiro do Sul é Henrique Afonso (PSDB) e Iderley Cordeiro (PR), por ambos terem densidade eleitoral.

Entendimento dos tribunais
Os tribunais decidiram que os gastos com cultura, lazer e ciência e tecnologia devem ser incluídos como gastos com a Educação. O que o deputado Daniel Zen (PT) está defendendo é apenas que aconteça uma adequação aos gastos de 30% estabelecidos em lei. Não é redução.

Lei é para ser cumprida
A PMRB deverá abrir nos próximos dois meses uma licitação para contratar uma empresa para dar destinação ao lixo hospitalar de suas unidades de saúde. Com a aprovação de uma lei municipal, este lixo não poderá mais ir para os aterros sanitários.

Evitar os pasteiros
É preciso levar em conta quem já tem experiência no ramo, colocando no edital esta exigência, para evitar que algum pasteiro acabe vencendo a licitação e não execute bem o trabalho.

Não consigo entender
O ex-deputado Geraldo Pereira (PT) faz falta no parlamento. Não entendo como o PT abriu mão de ter um de seus melhores parlamentares na base de apoio do governo na Aleac.

Nomes da oposição
O ex-vereador Holanda (PSD) e o professor Gedeão (PSDB) são os nomes que a oposição lançará para disputar a prefeitura de Plácido de Castro, na eleição municipal do próximo ano.

Precisam melhorar muito
A maioria dos prefeitos do interior naufragou na mediocridade, por isso ninguém vá se admirar se no próximo ano acontecer uma varredura geral nas prefeituras. Quem não mostrou serviço até o momento não vai mostrar mais. A tendência é que quase todos atuais prefeitos percam.

Mais faz política
A deputada Leila Galvão (PT) é muita confusa na tribuna da Assembléia Legislativa, discorre sobre vários temas no seu tempo e acaba não focando em nada. Mas, não se enganem: a Leila é uma que mais faz política, teve uma reunião de três pessoas, lá está ela discursando.

Ponto a favor
Até os adversários políticos reconheceram que, o prefeito de Epitaciolândia, André Hassem, marcou um ponto positivo na realização da EXPOLÂNDIA, mesmo num tempo de crise.

É ser masoquista
O ex-deputado Walter Prado deveria continuar fora da política, onde já deu a sua contribuição. Não vai ganhar nada sendo candidato e se elegendo para governar uma prefeitura quebrada como a de Tarauacá. Ser prefeito hoje é mais um castigo do que um privilégio.

“Major Racha”
O prefeito de Senador Guiomard, James Gomes, afivela as malas para deixar o PSDB rumo ao PP, levando um grande número de filiados. Sabe que teria dificuldade de emplacar um candidato do seu grupo à sua sucessão, por sua briga com o presidente do PSDB, o Major e deputado federal Werles Rocha, chamado pela turma do James de “Major Racha”.

Oposição é para isso
Oposição é  para denunciar mesmo. A base do governo é para fazer a defesa do governo. Isso é que é a essência do parlamento. Sem debate, a Aleac vira armazém de secos e molhados.

Agora ficou explicado
A Nota Oficial do MP deixou explicada a chamada “novela do suco”. Não se trata de pagar 17 reais por um copo de suco. Tem outros componentes. Fica agora esclarecido. Faltou ao DEPASA fazer o detalhamento do que iria ou não usar na licitação, porque não dá para quem leu o Diário Oficial adivinhar. E até porque o questionamento não foi feito na Aleac ao MP.

A sabedoria do sombra
O deputado Chico Sombra (PDS) sempre esteve a favor de qualquer governo. Seus discursos sempre eram para elogiar quem estivesse no poder. De tanto vê-lo elogiando o governador Orleir Cameli, o deputado Vagner Sales (PMDB), resolveu provocá-lo: “deputado Sombra, vou lhe dar a taça de o maior puxa–saco do governo, ao final desta legislatura”. Sombra, com aquele seu jeito matreiro, não ficou calado: “deputado Vagner Sales, aceito a taça com toda humildade, meu velho pai sempre me ensinou que é melhor puxar saco do que puxar carroça”. E depois disso, Sombra deixou rindo o plenário da Assembléia Legislativa.

Postado em 1 de julho de 2015

Contam que o lençol da cama de Raquel Moreira é uma bandeira do PT

Luis Carlos Moreira Jorge

Que melhorou a Saúde, isso nem se discute
A instalação de uma unidade do INTO- Instituto de Traumatologia e Ortopedia, em Rio Branco, não é só uma conquista do governador Tião Viana, mas da população acreana, que ganha uma das unidades mais respeitadas do Brasil na área de traumas. A Saúde tem problemas a serem corrigidos, principalmente, na questão de exames e cirurgias, mas é uma hipocrisia se bradar que temos um péssimo atendimento no sistema de saúde pública e que nada funciona e nada melhorou nos últimos 10 anos no Acre. Problemas pontuais sempre vão existir na Saúde pública, seja neste ou em qualquer governo. Crítica cabe em qualquer setor de atividade de governo, mas desde que não seja com o objetivo de denunciar por denunciar só por ser oposição. Saímos das macas lotadas de doentes nos corredores dos hospitais para uma medicina de ponta de transplantes de fígado e rins. Esta é uma realidade que não dá para mascarar.

Disputa interessante
Caso o candidato a prefeito de Feijó pelo PT seja o ex-prefeito Francimar Fernandes, bom de voto, e pela oposição o Chicarlos, que teve 9 mil votos para a Câmara Federal  só no município, vamos presenciar uma das eleições mais disputadas em Feijó dos últimos tempos. Sem favorito.

Estratégia correta
A publicitária Charlene Lima está correta na sua estratégia de massificar seu nome em Sena Madureira e deixar para decidir por qual partido vai disputar a Prefeitura mais na frente. Tem até o início de outubro para tomar a decisão. Até lá vira o município ao avesso em visitas.

Imparcial como deve ser
Cabe uma menção positiva ao presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ney Amorim (PT), por deixar fluir sem interferir nos debates entre a oposição e a base do governo.

Conversa política
Numa roda de políticos ontem no térreo da Assembléia Legislativa, a discussão era a falta de um líder inconteste na oposição. Alguns comentários: “o Gladson Cameli não tem perfil para ser esta liderança, lhe falta substância. O Rocha é um turrão. Bittar desagregador. Bocalon é outro turrão. O Flaviano Melo conta os dias para a aposentadoria”. Concordo com as opiniões.

Ato formal
A secretária de Turismo, Raquel Moreira, se filiará ao PT, por onde será candidata a vereadora de Rio Branco. É um ato formal. Contam que o lençol da sua cama já é uma bandeira do PT.

Não me entusiasma
Depois de ver tantas pesquisas domésticas serem desmentidas nas urnas da Capital, vejo com imenso ceticismo os resultados de pesquisas para a PMRB há mais de 1 ano da eleição.

Momento não é bom
Marcus Alexandre é sim um bom prefeito, trabalhador e não se limita ao gabinete, mas não deve pensar que a sua reeleição é barbada. O PT vive um de seus piores momentos políticos.

É bom desconfiar
O prefeito Marcus Alexandre desconfie sempre dos que batem nas suas costas, dizendo que a sua reeleição será um passeio contra a oposição, porque nenhum bajulador merece crédito.

Político de sorte
Mas, o Marcus é um político de sorte. Se olha para os candidatos a prefeito da oposição até aqui citados e não tem nenhum com a sua qualificação.

Continua sendo plágio
Uma correção: a campanha publicitária com o bordão “vem, ver ão”, plagiada da campanha da cerveja Itaipava é do DEPASA e não da PMRB. Ainda sim continua sendo um plágio descarado.

Minha diferença
A minha diferença pare alguns colegas é que estes são pressionados a só fazer elogios e nesta coluna publico o que quero, e quem se sentir prejudicado tem o direito ao mesmo espaço.

Duas faces
Se os debates no plenário da Aleac ficaram no sofrível neste primeiro período legislativo, as comissões internas funcionaram e foram bem mais objetivas do que na legislatura anterior.

Destaques da Aleac
A Assembléia Legislativa caminha para o recesso deste primeiro período legislativo. Foram destaques. Pela base do governo, disparado o deputado Daniel Zen (PT) foi o melhor. Pela oposição os deputados Eliane Sinhazique (PMDB), Luiz Gonzaga (PSDB) e Gehelen Diniz (PP). No quesito dos “esforçados”, os deputados Jenilson Lopes (PCdoB) e Leila Galvão (PT). E só.

Fico com a maioria
Fico com a maioria da população, que é a favor da redução da maioridade penal para os menores que cometerem crimes hediondos. Neste debate tenho um lado bastante claro.

Não é tolo
U m menor de idade hoje não é o mesmo de 1940. O grave é que o menor comete crime sabendo que em 6 meses ou no máximo 1 ano estará novamente nas ruas rindo de todos.

Uma guerra nada santa
É uma guerra nada santa que travam os gays e os evangélicos. É uma guerra da intolerância. Cada qual no seu quadrado. Cada um respeite as opções sexuais e religiosas, vamos acabar com este primitivismo. O Estado é laico, não estamos num Estado teocrático, entendam isso.

Temendo o boicote.
Já está havendo conversas na oposição para que saia apenas uma chapa para disputar a PMRB no próximo ano. Temem que se repita o que ocorreu na última eleição para o governo, quando não se uniram no segundo turno, e o senador Gladson Cameli (PP) cruzou os braços.

Não sei se vai dar certo
O senador Jorge Viana (PT) está crendo que o Senado possa salvar a Reforma Política. Não sei se vai dar certo. Com esta classe política corporativista, pode estar clamando no deserto.

Foi a delação que implodiu
A presidente Dilma foi infeliz ao dizer que não pode se acreditar num delator. A delação premiada é reconhecida por lei. E foi graças a isso que se chegou ao Mensalão e ao Petrolão. Sem as delações nada disso chegaria ao conhecimento da população.

Nem nomeado
O ex-deputado federal Osmir Lima diz que não aceitaria hoje ser prefeito nem por nomeação, com a atual quebradeira econômica. “Sem falar que todo prefeito termina sua administração com um caminhão de processos”, enfatizou à coluna.

Precisam ser revistos
Os preços da energia elétrica e do fornecimento de água ficaram insuportáveis para os moradores da Cidade do Povo, que em sua maioria vivem do programa bolsa-família. É um problema sério e que precisa ser resolvido por ser generalizado.

Fora do ninho
O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, comece a procurar um candidato do partido a prefeito de Epitaciolândia, porque o prefeito André Hassem não ficará no ninho tucano.

OPINIÃO
Tenho recebido muitos e-mails do interior elogiando a coluna e o jornal OPINIÃO, o único dos jornais diários presente nos municípios. Sou parado dezenas de vezes nas ruas no mesmo tom, na Capital.  O sucesso é dividido com a direção da empresa e a equipe.

Erro paterno
O folclórico João Borborema não conseguia de maneira alguma emplacar sua nomeação em cargo de confiança na administração do prefeito Mauri Sérgio de Oliveira, prometida durante a campanha. Todo dia abria o Diário Oficial, e lá estava uma nomeação com o sobrenome “Oliveira”, da família do Mauri. Perguntado certa feita se a sua situação não tinha sido resolvida, Borborema foi fulminante: “Não foi, mas a culpa é do meu pai, que se tivesse me dado o sobrenome de “Oliveira”, eu já tinha sido nomeado e empossado num CC-5, o cargo mais alto da Prefeitura”. A gestão Mauri terminou, e o Borborema não conseguiu o sonhado cargo.

Postado em 30 de junho de 2015

É bom o PT avaliar se lançará mais de uma candidatura ao Senado

Luis Carlos Moreira Jorge

Sem lenço e sem documento
Como nos versos da música de Caetano Veloso, a oposição acreana caminha sem lenço/sem documento. Um falando grego e o outro espanhol. Recentemente a deputada Eliane Sinhazique (PMDB) fez um carnaval na Aleac, mostrando a Maternidade “Bárbara Heliodora”, como exemplo de unidade de saúde que atende mal as pacientes. Pois bem, na semana passada o senador Gladson Cameli (PP) num ato solene entregou à direção da mesma Maternidade, um documento de “Menção Honrosa”, o prêmio “Dr. Pinotti” da Câmara Federal, destinado a agraciar as unidades que atendem mulheres na área de saúde e que tenham excelência no atendimento. Como este é um prêmio criterioso e em cima de dados, a dedução a que se chega é que, ao contrário do que pregou a deputada Eliane, a Maternidade “Bárbara Helidora” tem o seu trabalho reconhecido nacionalmente, ou não teria recebido o prêmio, que é dado a poucas casas de saúde que atendem as mulheres. Funcionou como uma espécie de desagravo à direção da “Bárbara Heliodora” e seus servidores.

Ninguém é imune
A coluna se regula pelo fato jornalístico. Quando necessário vai continuar a criticar e denunciar em cima de fatos, seja secretário estadual ou municipal, ninguém é imune em cargo público.

Procurar outra função
Quem não quiser ser criticado que busque uma função que não seja no serviço público, principalmente, quando se trata de cargo de confiança.

 Cautela e caldo de galinha…..
O PT tinha três senadores. Nas duas últimas eleições perdeu duas cadeiras. Hoje tem apenas o senador Jorge Viana (PT). Por isso é bom avaliar bem se, em 2018, deve lançar dois candidatos do partido ou apenas um. Humildade, cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

Ter isso em mente
Há que se colocar em mente que, o PT vive um de seus piores momentos na opinião pública.

Rodrigo Beirute
Quem já articula a sua candidatura a vereador no próximo ano é o Rodrigo Beirute (PRP), que teve uma votação razoável para deputado estadual. É salutar quando jovens buscam a política.

E-mail de um petista
“Luiz Carlos, quando o PT fritou a candidatura do Anibal Diniz ao Senado para dar vaga à candidatura da Perpétua Almeida, ficou acertado pela concessão que, o PCdoB não indicaria o vice na chapa de reeleição do Marcus Alexandre. O vice será indicado pelo PT”. E-mail de um petista de coturno alto, que pediu omissão do seu nome para “não acirrar” os ânimos.

Fora de cogitação
A tese de que a oposição só deve lançar um candidato a prefeito em cada município é mera retórica. Quando se trata de tentar conquistar prefeituras, os egos mandam tudo às favas.

Meu pirão primeiro
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) tem dito a políticos com os quais ele conversa que, o PMDB vai lançar candidatos próprios a prefeito no maior número de municípios possíveis. E assim serão nos demais partidos. Nasce morta a tese de candidatos únicos nos municípios.

Um exemplo
Um bom exemplo é Cruzeiro o Sul, onde o presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, lançou Henrique Afonso candidato á Prefeitura sem consultar o prefeito Vagner Sales, em tese o maior cabo-eleitoral da oposição no município.

Fazendo charme
O deputado Nelson Sales (PV) não será candidato a prefeito de Sena Madureira. Não vai trocar filé por carne de pescoço. Ficará sem falar no assunto para se valorizar no debate junto ao PT.

Não teria jamais
E até porque Nelson Sales jamais conseguiria ser candidato a prefeito de Sena Madureira pelo PT, porque é pássaro novo no ninho da FPA, se elegeu deputado pela oposição batendo no PT.

Candidatos próprios
No Vale do Acre, o PT já definiu que terá candidatos próprios a prefeito no Vale do Acre em Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia, Xapuri, Acrelândia e Senador Guiomard.

Situação complicada
A situação mais complicada na FPA é Sena Madureira. Suas principais lideranças não se entendem. O ex-prefeito Nilson Areal, o prefeito Mano Rufino e o deputado Nelson Sales não tomam tacacá na mesma cuia. Não será fácil a busca de uma candidatura de unidade.

O sujo e o mal lavado
Os tucanos não podem mais tirar sarro dos petistas quando se trata do Petrolão: o vice do Aécio Neves (PSDB), senador Aloysio Nunes (PSDB), apareceu na nova lista da propina junto com figurões do PT. Um criticar o outro seria o sujo falar do mal lavado.

Sem moral
O senador Aloysio Nunes (PSDB), depois de ser arrolado no lamaçal do Petrolão ficou sem moral de ficar pedindo o impeachment da presidente Dilma.

Belo trabalho
Na tribuna, o deputado Heitor Junior (PDT) não tem atuação expressiva nos debates na Assembléia Legislativa, mas faz um belo trabalho de encaminhamento para tratamento de saúde dos portadores de hepatite.

Procura-se um bom candidato
Candidato qualquer um pode ser. Achar um bom candidato para prefeito de Cruzeiro do Sul é o grande problema do PT. O partido nunca conseguiu eleger ninguém para aquela prefeitura e continua sem um nome de grande densidade eleitoral para a próxima eleição municipal.

Quem vai querer?
O PSB tem os vereadores professor Roger, Lira, Juracy Nogueira e Marcelo Jucá. Quem é o  candidato novo que vai entrar numa chapa desta para vereador de Rio Branco?. Só um louco que queira servir de escada.

“Ficou doido, Jorge Viana?”.
Sobre nota da coluna com a opinião favorável do senador Jorge Viana (PT) aos prefeitos de Feijó e Tarauacá, eu recebi o seguinte e-mail: “o Jorge Viana deve ter andado em outros municípios, as cidades de Feijó e Tarauacá estão tomadas pelos buracos, mato e lixo nas ruas. Como o Merla e o Rodrigo Damasceno (PT), podem ser bons prefeitos? Ficou doido, Jorge Viana?”.

Reforma política
O presidente do PPL, Luiz Carlos Assis, defende que na Reforma Política deveria ser aprovado que cada candidato bancasse a sua campanha, porque assim acabariam com candidaturas privilegiadas. Sobre os partidos nanicos, diz que estão fazendo jogo para a platéia: “na campanha, o PT trabalha para ter o maior número dos nanicos na sua coligação”.

Expolândia foi um sucesso
Quem esteve este final de semana conta que foi um sucesso de público mais uma EXPOLÂNDIA, promovida pelo prefeito André Hassem, enquanto os demais prefeitos do interior só choram dificuldades. Sem falar que Epitaciolândia está tomada por obras.

Ponto negativo
Mas teve um ponto negativo: a corrida de cavalos, mal organizada e que acabou numa grande confusão, ninguém se entendendo e sem vencedor. Deveria ter tido uma comissão organizadora imparcial, já que o pai do prefeito André Hassem, Luizinho Hassem, tinha  dois cavalos na disputa.

 Exemplo de política
Sobre a matéria com a ex-governadora Iolanda Lima, da qual fui seu secretário de Comunicação, quero acrescentar que é um exemplo na política: não ficou rica à custa do cargo. Não se conhece dela um escândalo financeiro. Recusou doações de terrenos de imobiliárias e dinheiro para propina. Vive hoje honestamente à custa de uma pensão de ex-governadora.

Que falta de criatividade!
A campanha da PMRB para as obras de verão é um plágio barato feito pelos marqueteiros que têm a conta da Prefeitura: “Vem, verão!” – é o mesmo bordão da campanha da cervejaria  ITAIPAVA. Poderiam pelo menos ser mais criativos, até porque a campanha da ITAIPAVA está no ar.

Parada gay
Aconteceu a Parada Gay e nem por isso o mundo acabou ou se abriram as portas do inferno.

Ruas do povo
Caso a fiscalização desta última etapa do programa “Ruas do Povo” aconteça com rigor na qualidade, será uma bela bandeira política na eleição municipal do próximo ano, nas áreas a serem beneficiadas. Principalmente, porque não é direcionado às elites.

Promessa a são Benedito
O mais popular “cientista político” do Acre, o saudoso Martins Bruzugu, gostava de proclamar que tinha uma fórmula para os seus candidatos não perderem a eleição: não apoiar ninguém liso. Certo dia, chegou cedo em sua casa, seu compadre João Silvino, com a seguinte proposta: -“Bruzugu, você sabe que eu estou blefado, mas resolvi ser candidato a vereador de Rio Branco e vou lhe fazer uma proposta, se eu ganhar lhe dou um carro zero quilometro da sua escolha. Você vai me apoiar?”. Bruzugu coçou a cabeça, e respondeu: “gostaria de ajudar o meu amigo, mas também estou blefado, e tenho uma promessa com São Benedito, meu protetor, de nunca mais apoiar candidato sem dinheiro e não posso quebrar minha promessa, não vou ofender o santo. Não dá”. Silvino foi embora desolado e esqueceu a candidatura.

Postado em 29 de junho de 2015

Prefeito Marcus Alexandre não revela a ninguém o seu favorito para ser vice em 2016

Luis Carlos Moreira Jorge

Complemento necessário
Parece irreversível que será aprovada a redução da maioridade penal em casos de crimes hediondos praticados por menores de 16 anos. Uma medida mais do que necessária. E que tem o respaldo de mais de 70% da população brasileira. O deputado federal Léo Brito (PT) foi por outro caminho dentro deste tema, que aumenta a punição penal para quem usa menores para a prática de crimes. Também é uma medida necessária. Por estar no primeiro mandato, o Léo tem conseguido se sobressair na Câmara Federal, um território que costuma ser hostil aos novatos, principalmente tendo vindo de um Estado pequeno como Acre. Sobre a diminuição da maioridade penal, fico com a proposta que deve ser reduzida para 16 anos quando se tratar de crimes hediondos. Pior do que está não pode ficar, e a sociedade clama por mudanças no Estatuto do Menor.

Virou atração cultural
A EXPOLÂNDIA – Feira Agropecuária de Epitaciolândia – só perde em organização, tamanho e número de visitantes para a EXPOACRE. Mesmo com a crise econômica, com parcerias e criatividade, o prefeito André Hassem tem conseguido realizar uma bela festa e reunir milhares de pessoas, gerando emprego e renda para o comércio do município.

 A eleição espatifa tudo
A oposição até consegue se reunir para posar em uma foto, mas não consegue consenso quando se trata de escolher candidatos a prefeito, por um simples motivo: não tem uma liderança que seja respeitada por todas as correntes políticas. Por isso espatifa tudo.

Fechar num nome
O assessor político do PT, Nepomuceno Carioca, tem uma missão nada fácil em Epitaciolândia: conseguir que todos os partidos da FPA se unam em torno de uma única candidatura para a prefeitura do município. Sabe que cada um com candidato próprio todos perdem a eleição.

Argumentos rejeitados
O governo usa como principais argumentos para não conceder reajuste salarial aos professores, não ter dinheiro para bancar o aumento e os professores acreanos estarem entre os mais bem pagos do país. Mas, pelo visto a categoria rejeitou a argumentação e radicalizou.

Relação aberta
Os gestores estaduais estão buscando uma maior aproximação com a imprensa. Os secretários de Habitação e de Educação deram um café da manhã para os jornalistas, com objetivo de mostrar o que estão fazendo em suas pastas. Nada melhor do que ser transparente.

Não têm o direito de tumultuar
Os professores em greve têm o direito de reivindicar reajuste salarial, mas não têm o direito de causar transtorno a milhares de pessoas fechando ruas, porque se trata de uma violência contra terceiros que não têm nada a ver com seus problemas e nem podem resolvê-los.

Vive a realidade
Quando se trata de política o senador Jorge Viana (PT) tem os pés no chão e não integra o grupo dos deslumbrados que acham que, o PT continua conseguindo eleger um poste.

Lunático duplo
É lunático o deputado federal Sibá Machado (PT) acusar a CIA – agência de espionagem dos EUA – de estar por trás do Petrolão. Mais lunático do que isso é alguém crer ser verdadeiro.

Aviso aos fundamentalistas religiosos
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu em parecer que práticas de homofobia e transfobia sejam equiparadas ao crime de racismo e pode logo virar Lei. Uma péssima notícia para os fundamentalistas religiosos que insistem na discriminação sexual.

Dilma e Lula apóiam casamento gay
Saiu em todos os sites dos grandes jornais que a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, a exemplo do presidente Obama, se declararam também a favor do casamento gay.

Fora da disputa
O prefeito de Porto Acre, Carlinhos da Saúde (PSDB), já comunicou à direção do seu partido que não disputará a reeleição no próximo ano. Atende a recomendações médicas para se poupar.

Casa e botão
O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, esqueça ter o ex-prefeito Zum como candidato a prefeito de Assis Brasil. Zum e o prefeito Betinho são carne e unha. Zum, inclusive, é uma das raras pessoas no município que elogia a fraca administração do Betinho.

Dentro da limitação
Dentro da sua limitação o deputado Antonio Pedro (DEM), se não é nenhum rei da cocada preta do Legislativo, também não está entre os piores parlamentares, pelo menos ocupa a tribuna para fazer reivindicações. Só de não integrar a “bancada dos mudinhos”, já é uma vantagem.

Não tem como
Adversários do prefeito de Sena Madureira Mano Rufino, jogam com a hipótese da sua candidatura à reeleição ser queimada pelo PT. Por estar no poder, o Mano só não será candidato no próximo ano se não quiser, não há juridicamente o que lhe impeça.

Topa a parada
O ex-deputado Gilberto Diniz (PTdoB) não esconde que foi procurado pelo presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, para ser o vice na chapa da ex-prefeita Toinha Vieira e se mostra inclinado a aceitar. Diniz tem como trunfo ter dois vereadores no partido.

Pode deixar de lado
Com todos os problemas jurídicos que atravessa, o prefeito de Acrelândia, Jonas da Farmácia, mesmo tendo se filiado ao PT, esqueça ter o governador Tião Viana no seu palanque, caso resolva disputar a reeleição. Seria uma queimação. A fonte da coluna é confiável.

Dando a volta por cima
O prefeito de Epitaciolândia, André Hassem, está com várias frentes de obras na cidade, vai promover mais uma EXPOLÂNDIA, e é um dos raros gestores municipais a ter atropelado a crise. Por isso, não será nada fácil a FPA (com vários candidatos) lhe derrotar no próximo ano.

Avaliação de um velho militante
Um dos mais antigos e respeitados políticos do PMDB, encontrou comigo no supermercado Araújo, e foi logo puxando conversa: “Luizinho, não coloque nada não, mas o único nome que temos para disputar com o Marcus Alexandre é o Márcio Bittar. O resto é fraquinho”.

Muito verde
Perguntei sobre a deputada Eliane Sinhazique (PMDB). Respondeu: “Dá não, é muito verde, tem que amadurecer, uma coisa é se eleger deputada, outra é se eleger prefeita de Rio Branco”.

Estranho no ninho
O ex-governador Binho Marques esteve no Acre e sua visita não rendeu destaques nem na imprensa e nem por parte do seu partido. O PT do Binho não é o mesmo do Tião Viana. O do Binho é aquela coisa mais ranheta, o PT do Tião é mais light e ousado nas ações de governo.

Fora da disputa
O ex-deputado Astério Moreira recebeu convites de vários partidos para se filiar e disputar uma vaga de vereador de Rio Branco, no próximo ano. Analisou bem e resolveu ficar fora.

Também está fora
O vereador Juracy Nogueira (PSB) tem dito que não deverá disputar a reeleição, por problemas de saúde na família. Juracy é daquela safra em extinção de político que cumpre a palavra.

Mesmo em tempo de crise
O governador Tião Viana e o secretário da SEAPROF, Nil Figueiredo, estiveram  em Plácido de Castro, entregando tratores para mecanização e caminhões aos produtores rurais. E tudo isso em tempo de crise econômica braba.

Engrossou o pescoço
A presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, esqueceu o seu PT, engrossou o pescoço, e é hoje uma das maiores defensoras que os professores da rede estadual continuem a greve.

Fora do plenário
O deputado Manoel Moraes (PSB) ainda vai demorar um bom tempo antes de voltar às suas atividades na Assembléia Legislativa. Moraes se recupera de uma cirurgia no joelho.

Fechado em copas
O prefeito Marcus Alexandre deve ter o nome preferido para ser o seu vice na eleição do próximo ano, mas se fecha em copa quando se toca no delicado assunto, que ainda vai render muitas discussões dentro da FPA.

Não canso de registrar
A presidente Dilma  voltou a defender com veemência em sua última fala a plena liberdade de expressão na imprensa. Não canso de elogiar este ponto positivo da Dilma, contrário aos aloprados do seu partido que defendem o controle da mídia.

A que vai mais mexer
A fase que mais vai mexer no vespeiro do Petrolão será quando começar o julgamento dos deputados e senadores acusados de receberem propinas. Uma nova leva foi citada pelo delator Ricardo Pessoa. Esta é a fase mais esperada deste que é o maior escândalo político do Brasil de todos os tempos.

Sopão enche o bucho
O então governador do Acre, Romildo Magalhães, lançou como o seu principal programa social o “Sopão Enche o Bucho”, que era feito no restaurante do secretário da Fazenda, George Pinheiro. No dia do lançamento, secretários e convidados se fizeram presentes para provar da propalada iguaria, que seria servida, diariamente, às pessoas carentes. No dia seguinte, o chefe de gabinete, Geraldo Gonsalo, chegou cedo e foi se queixar ao governador que alguma coisa estava errada, porque a sopa lhe deu uma diarréia. Romildo, que não tinha papa na língua, retrucou: “o problema não é com o Sopão, Geraldo. É que o seu estômago é fraco, acostumado com mingau de aveia e quando bate uma sopa vitaminada como a que você tomou, ele não agüenta o repuxo”. Gonsalo esqueceu o comentário e saiu de fininho da sala.

Postado em 27 de junho de 2015

JV diz que a tendência é a crise piorar e o interior do Acre sofrer

Luis Carlos Moreira Jorge

Uma luz no fim do túnel
A conversa que tive ontem com o senador Jorge Viana (PT) restabeleceu a esperança que tinha perdido depois da trapalhada dos deputados federais na votação da Reforma Política. A forma como a comissão de senadores, integrada por ele, pelos senadores Renan Calheiros (PMDB) e Romero Jucá (PMDB), de abrir primeiro a discussão com personalidades políticas e entidades organizadas da sociedade é o caminho correto, que os parlamentares federais não seguiram. Já conversaram com a presidente Dilma, com ministros do STF, vão conversar na próxima semana com os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso, com a Ordem dos Advogados do Brasil, CNBB, e formar um pool de apoio para que, enfim, possa de concreto acontecer uma Reforma Política que atenda o eco do povo nas manifestações de rua. Querem chegar no dia 17 de julho com vários pontos acordados e votados no plenário do Senado. Para isso está havendo uma afinação grande com o presidente da Câmara Federal, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) para garantir que as medidas decididas sejam aprovadas.

Custo de campanha
A diminuição dos custos de campanha é um dos pontos que será trabalhado. Para Jorge Viana tem que acabar com penduricalhos como placas e outros adereços, reduzir o tempo da propaganda política e as campanhas pasteurizadas pelos marqueteiros na televisão, que tiram a essência do candidato. Para ele, o candidato tem que falar mais do seu programa, acabando com a maquiagem de efeitos especiais. Lembra que um dos itens mais caros de campanha é o pagamento dos marqueteiros e agências de publicidade, ficando o candidato num plano inferior. “Isso tem de acabar”, dispara Jorge Viana.

Mais inserções
Defende ainda que diminua o tempo dos chamados blocões no horário eleitoral e se tenha mais inserções ao longo do espaço destinado aos candidatos. Temos que diminuir o tamanho do horário do rádio e televisão, que por serem longos se tornam mais caros numa campanha, diz Viana.

Um banco e uma banca
Lamenta Jorge Viana que, hoje, o candidato para se eleger tem que ter um banco e uma banca de advogados. Um banco para financiar a sua campanha (refere-se ao financiamento pelas empresas) e uma banca de advogados para judicializar o resultado eleitoral caso venha perder a eleição. Vai defender que seja criada uma norma que estabeleça na legislação eleitoral que, assim que se dê a cassação de um candidato, seja feita de imediato uma nova eleição. Cita o exemplo de Sena Madureira, que teve ao longo de 4 anos vários prefeitos por conta de recursos. Este foi um dos assuntos discutidos com ministros do STF.

Coligações proporcionais
Na visão do senador Jorge Viana (PT) se for conseguido a diminuição do custo de campanha e o fim das coligações proporcionais já se terá chegado no meio do caminho de uma boa Reforma Política. Defende também que os partidos políticos já registrados sejam obrigados a ter 50% dos seus diretórios definitivos, hoje a maioria só tem as chamadas comissões provisórias. Outro ponto que defende é que haja um teto para financiamento das campanhas.

Com Dilma roussef
Jorge Viana considerou a conversa que a comissão de senadores teve com a presidente Dilma  como muito promissora, porque ela passará a ser uma aliada na Reforma Política. Durante o encontro com a comissão de senadores que vai conduzir a Reforma a presidente disse que já tinha jogado a toalha e perdido a esperança de se fazer uma Reforma Política verdadeira, mas que agora ganhou um novo ânimo.

Por projeto de lei
Diferente da Câmara Federal, os pontos da Reforma Política a serem implementados deverão acontecer através de Projeto de Lei, que não exige quorum qualificado como uma PEC, mas maioria simples. Isso é possível e foi um dos assuntos discutidos com os ministros do STF.

Farra dos partidos
Outro assunto que será pauta de debate na comissão do Senado será criar mecanismos que impeçam a proliferação de partidos, e que fortaleçam os existentes. Hoje existem 32 partidos e há outros 30 em tramitação para serem criados. Daí defender que 50% dos diretórios de cada partido sejam definitivos, acabando com a facilidade das chamadas comissões provisórias. E mudar também o critério de distribuição do Fundo Partidário.

Política regional
O senador Jorge Viana considera um erro político o PT abrir discussão este ano sobre a chapa do prefeito Marcus Alexandre, no tocante ao nome do vice. É um debate para o início do próximo ano. Na sua visão não será uma discussão simples a escolha do nome do vice. Para ele, quem deve discutir agora a sucessão municipal são os partidos de oposição. Uma discussão agora na FPA é criar problema para o prefeito Marcus Alexandre, que se debruça para resolver os problemas deixados na cidade pela última cheia do Rio Acre. Na hora certa senta o prefeito, o PT, o Tião Viana, os aliados e todo mundo discute e resolve. Não é o momento certo.

Erro maior ainda
E considera um erro maior ainda se ficar fazendo projeções para candidaturas de 2018, quando primeiro tem que se pensar em o prefeito Marcus Alexandre chegar ao final do mandato bem situado na aceitação popular e ganhar a eleição. Não se pode atropelar o processo político, pondera, dizendo que tudo tem o seu tempo certo.

Foco errado
Jorge Viana vê como um foco errado ficar se dando mais destaque à troca de acusações entre oposição e base do governo na Assembléia Legislativa que ao trabalho que o governador Tião Viana vem tendo para criar uma agenda positiva num tempo de grave crise econômica. Não que o debate político não mereça espaço, mas acho que os esforços de divulgação deveriam se concentrar nas atividades do governo do Tião, defendeu o senador Jorge Viana (PT).

Crise braba vai começar
Sobre as prefeituras alertou Jorge Viana que, a crise econômica vai piorar nos próximos meses. O que houve até aqui foi uma queda na projeção de receitas, daqui em diante vai acontecer é uma queda real, deixando em maiores dificuldades, principalmente, os prefeitos do interior.

Prefeitos aliados
Jorge Viana considera muito grave a situação econômica da prefeitura de Sena Madureira. Cita dois exemplos de prefeitos que estão bem encaminhados e precisando de pequenos ajustes. O prefeito de Feijó, o Merla, conseguiu recuperar as finanças municipais, mas falta fazer política, explorar seus feitos, o que não tem feito, reclamou Jorge. O prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno, faz política e enfatiza as suas realizações, mas precisa melhorar em alguns pontos administrativos, avaliou o senador petista.

Eleição em rio branco
O senador Jorge Viana considera como sendo um grande erro de avaliação ficar se projetando que o prefeito Marcus Alexandre vai se reeleger com facilidade. Cita os últimos resultados eleitorais em que a diferença a favor dos candidatos a prefeito da FPA na Capital foi apertada. Para ele, a oposição não está morta. Tem ainda o problema do desgaste do PT e a crise econômica nacional que tem os seus reflexos no Acre. Será uma eleição dura como sempre foi, prevê.

Pontos levantados
As notas acima foram os pontos levantados na conversa de ontem com o senador Jorge Viana.

Fundamentalismo religioso
Mudando de assunto. Está chegando à beira da hipocrisia e do fundamentalismo religioso alguns Pastores evangélicos querer ficar ditando normas de conduta pessoal da sociedade, como se aqui fosse um Estado teocrático ou a extensão dos seus cultos. O corpo de uma pessoa lhe pertence e ela faz o que bem entender. Eu não vou à Parada Gay. Mas, nem por isso vou querer queimar na fogueira e criticar quem vai e quem tem a sua preferência sexual. Quem quiser ser evangélico que vá para os seus cultos. Quem quiser ser gay, que seja gay. Vamos parar com esta história de querer ser palmatória do mundo.

Também se preparando
Quem também está se preparando para ser candidato a vereador de Rio Branco no próximo ano é o Rodrigo Beirute (PRP), já estando em fase de organização da sua candidatura, montando bases de apoio nos bairros. Poderá ser apoiado pelo ex-deputado Chico Viga.

Praticamente desfeita
Está praticamente desfeita a possibilidade de uma coligação nacional entre PPS e PSB. No Acre também não ia dar certo, o PPS caminha com a oposição e o PSB integra a base do governo. E assim ficarão na eleição municipal.

Câmara federal
Está completamente descartado a Perpétua Almeida (PCdoB) ser candidata à prefeita de Cruzeiro do Sul na eleição do próximo ano, pela FPA. Vai disputar uma vaga na Câmara Federal, com boa chance, em 2018.

Ampliando espaço
Quem quase não tem tido tempo para participar de todas as atividades para as quais é convidada em Sena Madureira é a publicitária Charlene Lima, tem dia de participais de seis eventos com boa presença popular. Charlene é a única coisa nova na eleição para a prefeitura de Sena, no próximo ano. Falta só definir por qual partido ela será candidata.

Ou melhora ou é derrota certa
O PT não tem nenhuma esperança de que o prefeito do Bujari, Tonheiro (PT), seja reeleito, por ser um dos mais fracos da atual safra de gestores do interior. Já pensa em novo nome para lhe substituir, caso não dê a volta por cima.

Agenda positiva
O governador Tião Viana esteve ontem em Plácido de Castro, junto com o secretário da SEAPROF, Nil Figueiredo, entregando tratores, caminhões e implementos agrícolas aos produtores rurais. Nestes tempos de bicudos de crise econômica é um feito positivo.

Pressionando
Uma fonte próxima ao prefeito James Gomes revela que ele está sendo pressionado pelo senador Sérgio Petecão (PSD) para que lance sua mulher Marfisa Petecão (PSD) à prefeita de Senador Guiomard. James tem relutado, por Marfisa não ter identificação com o município.

O maninha não resistiu
O radialista da Difusora Acreana, o famoso Ilson Maninha, foi enviado à Brasiléia para cobrir a queda de um avião, que vitimou o secretário do Governo Wanderley Dantas, José Castro de Araújo. Ao chegar ao local do desastre foi acionado pelo radialista Estevão Bimbi para um flash aos ouvintes. E disparou no seu vozeirão: “vamos trazer o repórter especial Ilson Maninha, diretamente de Brasiléia”. Do outro lado da linha só soluços entrecortados: “não estou conseguindo me conter caros ouvintes é triste, muito triste, não consigo parar de chorar”. E dito isso, o Maninha aumentou o choro e desmaiou. O Bimbi não conseguiu o furo de reportagem e o Ilson Maninha pegou uma suspensão de 15 dias. E nunca mais foi escalado como repórter especial.

Postado em 26 de junho de 2015

Eliane desencadeou no Acre a “Operação Pinto Murcho” com detentos

Luis Carlos Moreira Jorge

Operação pinto murcho
Presidiários do Estado do Acre: segurem os seus bilaus! Ou procurem o INSS, porque querem vê-los aposentados. A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) pirou e está propondo que todos os presidiários sejam castrados para evitar ter filhos e estes serem criados sem o pai. Não vi proposta mais disparatada nos meus mais de 30 anos cobrindo os trabalhos da Aleac. Como jornalista, publicitária, radialista, por ser preparada, ela tem a obrigação de não falar besteira. O Estado não pode obrigar o preso a fazer vasectomia (método de castração para evitar a reprodução), pois Constituição Federal não permite: é uma decisão que cabe à pessoa. O Estado não pode nem obrigar o preso a usar camisinha. Pior se for menor de idade. Impedir que o preso transe, para evitar engravidar a parceira, muito menos. Este tipo de proposta vigorou nos regimes totalitários e fascistas de péssima memória. Por esta sua tese de que os presidiários não podem ter filhos porque não poderão dar assistência, as famílias pobres também não podem. É uma violência às famílias. Se ela fosse propor uma ampla campanha de planejamento familiar era outra história. Ficar se preocupando com as trepadas dos presos? Se poderá resultar ou não num filho? Convenhamos: nada mais patético. Há coisa muito mais importante para uma deputada, qualificada, fazer do que regular trepada de preso.

Síndrome de pisada na bola
A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) tem síndrome de pisada na bola. Vem levantando bons temas para a discussão, fazendo algumas cobranças pertinentes, é atuante, mas não pode ficar sem dar uma ratada. Foi assim na grande ratada que queimou o prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, e agora nesta de querer castrar presos, esta, séria candidata ao besteirol do ano.

Aula médica
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) deu uma aula de ética médica e de Direito à deputada Eliane Sinhazique (PMDB), mostrando que a vasectomia nem sempre é reversível e o Estado não tem força de lei para obrigar alguém a fazer. Além de ilegal, a proposta mutila a pessoa.

Fiscal de transa
Entre as piadas sobre a proposta inusitada da Eliane, uma delas foi que, se o seu projeto fosse aprovado, o Estado teria que criar a figura do “Fiscal de Transa”, cuja função seria fiscalizar se durante o ato sexual o preso estava usando camisinha ou se tinha feito vasectomia.

Está afunilado
Conversei ontem com uma das figuras mais importantes do PT sobre a eleição de Brasiléia. E garantiu que a candidatura à prefeita está afunilada na vereadora Fernanda Hassem (PT).

Fato natural
Sobre o fato do diretório municipal do PT estar ouvindo os ostros postulantes à indicação é um ato formal. O trunfo da Fernanda Hassem (PT) é ser um nome leve e a vereadora mais votada de Brasiléia.

O único nome
O único nome com densidade eleitoral que o PT tem em Brasiléia é só a Fernanda Hassem.

Pura hipocrisia
É a mais pura hipocrisia deputados de outros partidos pensarem estar só o PT no fundo do poço. O descrédito é de toda a classe política, independente de que partido pertença. O PT está mais em foco por causa do Petrolão, mas em todas as pesquisas  a figura do político aparece mal.

Lamentando, sibá?
Quer comover quem o deputado federal Sibá Machado (PT), quando protesta contra o fracasso da fajuta “Reforma Política”? Ele e o seu partido foram protagonistas na manutenção de imoralidades como a coligação proporcional e a frouxidão para o surgimento de partidos de aluguel. Sibá, com internet, todo mundo sabe o que acontece em tempo real.

 Legislação federal
O inferno está cheio dos bem intencionados. O deputado Jesus Sérgio (PDT) não vai resolver nada chamando o presidente da Eletrobrás na Aleac para falar sobre o reajuste da tarifa de energia, porque a política de preços é do âmbito federal.

Cueca no batom
O povo fez o que devia ter feito em Porto Acre. Invadiu o local onde estavam entocadas as doações para as famílias atingidas pela cheia e levaram tudo. Nada justifica o prefeito Carlinhos da Saúde (PSDB) não ter feito as entregas. É como cueca no batom, não tem explicação convincente.

Pior que o soneto
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) quis justificar alegando que o prefeito Carlinhos já tinha distribuído uma parte das doações. A emenda saiu pior do que o soneto. Por qual razão não entregou tudo?.

Criação de jararacas
O ex-prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal, só criou “jararacas políticas”, comentou ontem político com base no município. E citou: prefeito Mano Rufino, Jairo Caetano, Nelson Sales, como criaturas que se viraram contra o criador.

Amuado e no canto
O ex-prefeito Nilson Areal está amuado no seu canto, mas é bom ninguém lhe menosprezar.

Única coisa nova
E falando na eleição para prefeito de Sena Madureira, a única coisa nova que apareceu até agora foi a candidatura da publicitária Charlene Lima, o restante é de velhas figuras carimbadas.

Cumprem a obrigação
Os membros do programa Saúde Itinerante fazem um trabalho elogiável, mas só cumprem a obrigação. Por isso é proselitismo da deputada Leila Galvão (PT) propor uma “Moção de Aplauso”. Na verdade, quer fazer uma média política com os seus integrantes.

Não se justifica a demora
Não tem justificativa que uma criança espere 6 meses para ser submetida a exame neurológico e até o momento não tenha sido atendida. Oportuna, pois, a denúncia feita pelo deputado Jairo Carvalho (PSD). E mais oportuno dizer que vai pessoalmente cobrar na FUNDAHACRE.

Tiro no pé
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) está reclamando contra a qualidade dos ramais de Tarauacá? Mas, o seu partido não governa o município juntamente com o PT? É só cobrar do prefeito Rodrigo Damasceno (PT), seu aliado político.

Entrave jurídico
Sem o documento de propriedade, as famílias que tiveram suas áreas alagadas, em Brasiléia, não terão como dar caução para empréstimos. No tempo do Nil, o ITERACRE era mais ativo.

Muito simples
Para acabar com toda esta celeuma se os 30 milhões para a PMRB foram ou não destinados pelo senador Gladson Cameli (PP), basta ele apresentar a emenda parlamentar que resultou na liberação do recurso. É tudo muito simples. O espaço está aberto para mostrar a emenda.

Não existe a emenda
O problema é que não existe a referida emenda parlamentar, o aludido recurso é fruto de projeto da PMRB. O resto é ficar discutindo o sexo dos anjos.

A mínima esperança
Não tenho esperança que o Senado vá consertar as trapalhadas na Câmara Federal na votação da Reforma Política, que acabou não ocorrendo. Seria matar a galinha dos ovos de ouro dos privilégios.

Edições esgotadas
Todas as edições do jornal OPINIÃO destinadas todos os dias para Cruzeiro do Sul se esgotam rapidamente e já está sendo pedido que seja mandado um maior número de jornais ao município.

A todo vapor
Começou a chegar a aparelhagem para o INTO, instituto especializado em traumatologia, como tomógrafos e outros equipamentos de ponta. O INTO, prestes a ser inaugurado, foi uma conquista do Estado na área de Saúde.

E-mail
“O  Roque (PHS) não é nem convidado para as reuniões dos partidos nanicos, por isso o nada simpático André Kamai não escolheu um bom cabo eleitoral para tentar emplacar o seu nome como vice do Marcus Alexandre”. E-mail recebido pela coluna sobre nota dada a este respeito.

O alquimista simão
O ex-deputado Carlos Simão foi um dos mais hábeis líderes do governo que passou pela Assembléia Legislativa. Excelente orador. Depois de ouvir o Simão passar todo o Grande Expediente da sessão fazendo elogios fartos ao governo Joaquim Macedo, situando-o como um dos mais profícuos do Acre, o irreverente deputado Alberto Zaire (MDB), líder da oposição, fez o seguinte comentário: “o deputado Carlos Simão deveria ter sido nomeado alquimista do Palácio Rio Branco, por conseguir transformar o cheiro ruim das entranhas desse governo, em odor de perfume francês”.  E saiu rindo do plenário.

 

Postado em 24 de junho de 2015

Deputado Ney Amorim disputará uma vaga na Câmara em 2018

Luis Carlos Moreira Jorge

Não é a última bolacha do pacote
O ex-deputado federal Henrique Afonso (PV) é de fato, dentro da oposição, um forte candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul. Mas não é a última bolacha do pacote como alguns estão pregando. Nem significa que, por ser candidato já ganhou a eleição, ele tem antes de combinar com o eleitor. É bom lembrar que com toda a máquina do governo e um forte esquema financeiro ao seu favor, não conseguiu se eleger prefeito, perdendo a Prefeitura para o Vagner Sales (PMDB) na última eleição municipal. E com a sua tradicional inconstância política ninguém se admire se até a convenção municipal que vai homologar no próximo ano as candidaturas a prefeito, o Henrique Afonso desistir de ser candidato. Não duvidem nem um pouco.

Neste mato tem cachorro
Não sei o motivo do presidente do PHS, Manoel Roque, ter se transformado num cabo-eleitoral do secretário municipal André Kamai (PT), para vice na chapa do Marcus Alexandre.

Baseado em que ponto?
 Simpatia e densidade eleitoral, o seu padrinho, o secretário André Kamai não tem. Nunca se elegeu a nada. É mais restrito aos bastidores. O Manoel Roque está a serviço de alguém importante do PT, para estar procurando os presidentes dos partidos nanicos pedindo apoio ao Kamai. Não faria isso se não tivesse alguém do PT como retaguarda.

 Oferta da vice
O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, defende que Henrique Afonso (PSDB) seja candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, com o vice sendo indicado pelo prefeito Vagner Sales. Não está disposto a voltar atrás na decisão tomada, por não ver um melhor nome.

Caiu na real
O vereador Romário Tavares (PSDB-CS) caiu na real e deve ser candidato apenas à reeleição.

Nome para a câmara municipal
O Dr. Jefrson (PRB), primeiro suplente de deputado estadual com 3.090 votos na última eleição, se prepara para ser candidato a vereador de Rio Branco no próximo ano. Forte.

Vôo mais alto
Petistas ligados ao deputado Ney Amorim (PT) revelam que, na eleição de 2018, ele não disputará a reeleição e será candidato a deputado federal. Ney é uma jovem promessa do PT.

Como um magistrado
Ney Amorim foi o deputado estadual mais votado da última eleição e preside a Assembléia Legislativa com imparcialidade, deixando os debates fluírem de forma tranqüila e sem interferir.

Araruta tem seu dia de mingau
Belo o trabalho da deputada Leila Galvão (PT), que presidiu a comissão de parlamentares que elaborou o Plano Estadual de Educação, pela forma democrática e contemplar todas as áreas.

Não deu para entender
Por isso não deu para entender porque a Leila e o Relator da matéria, deputado Daniel Zen (PT), foram vaiados pelos professores em greve durante a apresentação do documento na Aleac.

Tenho minhas dúvidas
O Plano Estadual de Educação é democrático, nem discuto. Se ele vai ser cumprido ao longo do próximo decênio pelos governadores tenha sérias dúvidas. Vejo mais como um documento de protocolo de intenções.

Seria um caminho
O deputado Raimundinho  da Saúde (PTN) defendeu ontem na Aleac que, os recursos da Secretaria de Saúde sejam descentralizados para todas as unidades da rede estadual.

Absurdo administrativo
 Hoje, se uma lâmpada queima num hospital do interior, tem que se pedir autorização ao secretário de Saúde para comprar, o que é um absurdo administrativo e contraproducente.

Princípio básico
É um princípio básico das normas de administração, que a descentralização é essencial

Sair do discurso oficial e rebuscado
É opinião unânime entre os jornalistas que cobrem os trabalhos da Aleac que, o líder do governo, Daniel Zen (PT), se saia melhor na tribuna com o discurso inicial de mandato sem floreios e de forma direta. Com o atual discurso rebuscado e muito oficial fica cansativo.

Ou volta ou vira mesmice
Ou o Daniel Zen volta ao antigo método de ser curto, esclarecedor, nos seus pronunciamentos ou vai cair na vala comum da mesmice de outros deputados base do governo.

Topa o convite, jonas lima?
O Pastor e deputado Jonas Lima (PT) fica vermelho, quando escuta o nome “gay” e vê o movimento LGBT como “coisa do diabo”. Daí porque não quer ajuda do governo á Parada Gay.

Não vai topar
Por isso, não creio que aceitará convite do presidente do movimento LGBT, Germano Marino, para um debate e participar da Parada Gay no próximo domingo no carro da organização.

Minha posição
Não tem que ter fundamentalismo religioso e de costume em nada. Quem quiser ser gay que seja; quem quiser ser evangélico que seja: ninguém é mais puro que ninguém e tem a chave do céu.

Coisa que não se explica
Isso é coisa de burocrata maluco. Um taxista de Sena Madureira pode trazer passageiros para Rio Branco, mas não pode pegar corrida de volta mesmo que seja de outros moradores daquela cidade. O deputado Nelson Sales (PV) tem razão em levantar o debate e protestar.

Duas facetas
Que a greve dos professores é justa e em cima de reivindicações mais justas ainda não se pode negar. Que o governo vive uma grave crise econômica e não pode fazer frente às demandas da categoria também é verdade. Dinheiro não nasce em árvore. Por isso acho difícil sair alguma conquista desta paralisação.

Planos para crescer mais
O dono do jornal OPINIÃO, Acrevenos, deu foi gargalhadas com a notícia de que vai vender o diário e a sua gráfica para um grupo paulista. “Quando o jornal estava engatinhando não vendi, vou vender agora que é o jornal de maior circulação do Acre, o único com edição às segundas-feiras e a ter circulação nos municípios”? Foi a pergunta que fez para responder o boato. “Nós temos planos para crescer mais”, disparou um bem humorado Acrevenos.

Boa chapa
Uma boa chapa que está na disputa do SINTESAC, que representa os servidores da Saúde, é a que tem como presidente Glória Galvão e como vice-presidente Jobson Medeiros.

Oxigenar é salutar
É hora de oxigenar a direção do Sindicato da Saúde, que já fez muito pela categoria, mas entrou naquela fase do desgaste natural de quem fica tanto tempo em um cargo.

Agiu com quem nada deve
O governador Tião Viana agiu como quem nada deve tem que agir. Entrou com uma ação contra o delator Paulo Roberto, que o acusou de ter recebido 300 mil reais de forma irregular do esquema do Petrolão. O repasse veio da direção do PT, foi contabilizado e declarado à justiça eleitoral.

Ganha a eleição
Ouvi ontem uma avaliação de um empresário amigo de Sena Madureira, sobre a eleição para a Prefeitura do município, no próximo ano: “Luis Carlos, se a Toinha Vieira for a candidata única da oposição, ela ganha fácil a eleição. Se a oposição se dividir, quem o governo apoiar vence a disputa”.

Quadro parecido
O quadro é parecido em Xapuri. Com o PSB tendo candidato a prefeito, o PT o dele, o DEM também, a chance do prefeito Marcinho Miranda (PSDB) emplacar mais um mandato é grande.

Pesquisa do muro
 Reunião do MDA para discutir a disputa do governo e os rumos da campanha do candidato a governador Flaviano Melo (PMDB). Uma das teses mais defendidas era a que se fizesse uma pesquisa a cada 15 dias para saber a aceitação do candidato e seus pontos fracos. E a partir da constatação saber qual a chance de vitória. Mas, a proposta mais original veio do ex-deputado federal Osmir Lima: “Vamos ficar de olho no deputado Helder Paiva, no comício do candidato que ele subir no palanque é quem vai ganhar. O Helder nunca deu ponto sem nó”. Coincidência ou não, o Helder Paiva não subiu no palanque do Flaviano Melo e ele não se elegeu. A pesquisa do muro acabou provando ser verdadeira.

Postado em 24 de junho de 2015

Setores da oposição querem Bittar e Bocalom unidos nas eleições

Luis Carlos Moreira Jorge

Primeiro, o pirão para o meu padrinho!
O Estado vive os reflexos da crise econômica nacional. Está andando no fio da navalha da economia e vem agora a deputada Leila Galvão (PT) prometer apresentar um projeto na Aleac, isentando empresas avícolas da região de Brasiléia de não pagar o ICMS da energia ou pagar reduzido. Isentar o ICMS não pode nem que o governo queira. E falar em facilidades fiscais nestes tempos bicudos não cabe, principalmente, com o governo sem caixa para dar reajuste salarial ao servidor. Na verdade, o projeto embute mais um benefício (além dos já agraciados pelo governo) às empresas do dono da ACREAVES, Paulo Santoyo, a quem ajudou muito quando era prefeita, cedendo ônibus da Prefeitura, e que foi um dos principais financiadores da sua campanha para a Assembléia Legislativa. Este projeto é uma ação entre amigos e inoportuno no atual momento econômico. Se for aprovado vai abrir a porteira para outras concessões.

O inimigo, mora ao lado
O inimigo, mora ao seu lado. Um colega de equipe vem reclamando que está tendo o maior trabalho para acabar com a “plantação de pepinos” deixada pelo ex-secretário da Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães. Cito o milagre, mas não cito o nome do santo. Como eu soube da história? Paredes têm ouvidos.

Posições independentes
O deputado federal César Messias (PSB) não tem votado encabrestado aos demais deputados da FPA, na Reforma Política. Ter posições políticas próprias é sempre um ponto positivo.

Foi o que restou
Reduzir a maioridade penal para 16 anos em casos de crimes hediondos foi a única coisa boa nas votações da fajuta Reforma Política. O restante foi um espetáculo  vergonhoso.

Em alta na casa rosada
O deputado Jairo Carvalho (PSD) está em alta na Casa Rosada. Conseguiu neste tempo de crise, com o governador Tião Viana, a liberação de 20 mil litros de diesel para a prefeitura de Senador Guiomar,  recuperar de ramais. Da oposição é o único com trânsito no governo.

Promessa de liberação
Figura de proa do PT revelou que, se o deputado Jenilson Lopes (PCdoB) insistir em dizer que não indicou ninguém no governo, vai revelar a lista do PCdoB com cargos em Tarauacá.

Crítica política
Os deputados de oposição criticam o programa “Ruas do Povo” não pela sua essência, mas porque sabem que uma rua asfaltada onde antes era um lamaçal, rende dividendos eleitorais. É uma crítica política, que não entra nem no mérito do alcance social do programa.

Visão celestial
Pense num evangélico fervoroso. Por mais que você pense não vai encontrar um mais radical que o ex-deputado federal Iderley Cordeiro. Crê que o Espírito Santo o ungirá prefeito de Cruzeiro do Sul. Para a Câmara Federal o milagre não aconteceu, ele perdeu a eleição.

Jacaré com sucuri
Existem correntes dentro da oposição que defendem uma chapa única para disputar a prefeitura da Capital, no próximo ano, com Márcio Bittar (PSDB) a prefeito e Tião Bocalon (DEM) de vice. Não sei se vai dar certo, seria uma espécie de casamento de jacaré com sucuri.

Rindo da crise
Dos prefeitos do interior, André Hassem (PSDB), de Epitaciolândia, é o único que ri da crise, com várias frentes de obras na cidade. Os seus colegas estão todos na pindaíba braba.

Prato feito
A oposição de Senador Guiomard torce para o PT escolher André Maia (PT), como candidato a prefeito.Argumentam que, em dois meses que ocupou a Prefeitura se enrolou juridicamente.

Não há saída
Político próximo do prefeito Vagner Sales contou que, ele se convenceu de que se lançar o advogado Jonathan Donadoni para a Prefeitura perde a eleição, por ser ruim de voto.

Nem com a máquina se elegeu
Na eleição passada, Vagner Sales deu um bico nos traseiros dos aliados, jogou todo o peso da máquina da Prefeitura e gastou os tubos para eleger Donadoni à Aleac e não conseguiu.

Mosca azul
A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) foi picada pela mosca azul e quer ser candidata à prefeita de Rio Branco. Uma coisa é uma eleição para a Aleac, a outra e para a PMRB.

A vice ideal
Nazaré Araújo é a vice-governadora ideal para qualquer governador. Quando assume não move uma palha em nenhum dos setores do governo, sem antes ouvir o Tião Viana.

Ruas do povo
É um dos mais belos projetos do governador Tião Viana. Teve muitas falhas em sua primeira etapa. E vem agora a terceira etapa, da qual se espera uma boa qualidade das obras. Mesmo com os problemas iniciais, o “Ruas do Povo” beneficiou milhares de famílias.

É muita cretinice
É a mais pura cretinice política se posicionar contra um programa como o “Ruas do Povo”, que tira famílias de ruas de barro para colocar no asfalto, acabando com o problema de poeira no verão e lama no inverno.

Populismo do coitadinho
A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) detonou injustamente o DETRAN, por ter multado donos de carros e motos que circulam com documentos vencidos no município do Jordão. A Lei não é para ser cumprida por alguns, mas por todos. Este é o tipo do populismo do “coitadinho”.

Quis ser bonzinho
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) quis ser bonzinho e foi na onda populista da Eliane Sinhazique (PMDB), se aliando ao seu protesto.

Debatido à exaustão
O Plano Estadual de Educação, que tem a relatoria do deputado Daniel Zen (PT), deve ser votado hoje na Assembléia Legislativa. Foi debatido à exaustão em audiências públicas.

Não estamos numa teocracia
Ontem, um grupo de Pastores evangélicos foi preocupado à Aleac se posicionar contra a inclusão de um tópico no Plano, que fizesse menção ao LGBT nas salas de aula. Não estamos numa teocracia, e cada um que escolha a sua opção sexual ou religiosa, cesse o radicalismo.

Muito cuidado!
Não se afronta a justiça. O secretário de Saúde, Armando Melo, é Procurador e sabe disso. O paciente José Albecir Sousa ganhou na justiça o direito de fazer uma cirurgia de hérnia e mesmo assim não foi atendido. O fato foi denunciado pela deputada Eliane Sinhazique (PMDB).

A história é esta
A liberação de 30 milhões de reais para a Prefeitura da Capital, coloque-se a coisa no trilho da verdade, não é fruto de uma emenda do senador Gladson Cameli (PP), mas de um projeto da PMRB, apresentado em 2013, e agora liberado pela CEF, graças a ação do senador Jorge Viana (PT). Gladson apenas fez gestões iniciais a favor, no início da tramitação. E tão somente isso.

Aiatolá
Quem viu um vídeo na internet do deputado federal Alan Rick (PRB) contra a “ideologia de gênero” comentou em e-mail com a coluna: “parecia um Aiatolá Gospel”.

Não entendo o gonzaguinha
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) há poucos dias foi à tribuna e fez elogios ao trabalho do prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, por ter instalado um Laboratório de Análises Clínicas, que atendia a demanda do município. Ontem, voltou com outra conversa: pediu que o governo instalasse uma unidade para análises, visto a grande demanda. Dá para entender o Gonzaguinha?.

Pronto socorro
Num ponto o deputado Jairo Carvalho (PSD) está com a razão: o atendimento no Pronto Socorro melhorou e está mais organizado sob o comando administrativo do Pastor Rodson.

Rodrigues Alves
A deputada Maria Antonia (PROS) fez ontem na Aleac a defesa do “Ruas do Povo”, que segundo ela vai gerar 6 mil empregos e atender o município de Rodrigues Alves.

A cara do Collor
O “Ninja”, uma das figuras mais folclóricas da política acreana nas campanhas do seu querido PMDB, era conhecido também pela sua irreverência. Certa feita estava esperando o ex-Ministro Ciro Gomes, em campanha presidencial no Acre, à porta do Hotel “Imperador Galvez”. Assim que desceu do carro, Ciro foi abordado pelo “Ninja”: “o senhor é a cara do Collor de Melo. Que coisa para parecer”!. Ciro Gomes, que tinha verdadeira aversão ao Collor, franziu o cenho e passou sem responder. “Ninja”, ao ver que não tinha agradado, resmungou: “pode não ter gostado, mas que parece o Collor, isso parece”. E saiu rindo.

Postado em 23 de junho de 2015

Principal assessor de Jamyl toca o terror na Secretaria de Habitação

Luis Carlos Moreira Jorge

Tempestade fundamentalista
Pastores evangélicos estão fazendo uma campanha infantil e radical e prometem lotar hoje a Assembléia Legislativa, contra a inclusão da matéria chamada “ideologia de gênero”, no currículo das escolas estaduais. Na verdade estão fazendo uma confusão fundamentalista. O tópico a ser incluído no Plano Estadual de Educação, e que será votado na próxima quarta-feira, prevê que toda sorte de discriminação e intolerância devem ser combatidos. E no pacote está incluída a liberdade religiosa de professar qualquer fé, e respeito aos negros, índios, homossexuais e outras minorias.  É, pois, estranho que Pastores evangélicos sejam a favor da discriminação e intolerância. Seria importante que índios, negros, membros de cultos afros, se façam também presentes hoje na Aleac e acompanhar a sessão de votação de amanhã. O presidente da entidade LGBT, Germano Marino, poderia ir hoje à Aleac para também, de forma democrática, defender os seus pontos de vista. A Assembléia Legislativa é um espaço para debates políticos.

Foi uma ação entre amigos
Não houve nenhuma “Reforma Eleitoral” na Câmara Federal. O que houve foi uma ação entre amigos para manter privilégios e pontos imorais, como as coligações proporcionais e normas frouxas para manutenção e criação de partidos nanicos. Por isso, não me comove quando vejo deputados federais da bancada acreana reclamando do arremedo de Reforma Eleitoral, porque foram protagonistas desta marmelada. Também, não creio, que mesmo cheio de boas intenções, o senador Jorge Viana (PT)  conseguirá no Senado, mesmo estando no alto clero,  mudar a trapalhada da Câmara Federal. E por um fator simples: os políticos não querem mudar o que favorece negociatas no balcão de negócios das campanhas. O Jorge Viana vai pregar no deserto. É neste terreno que vão se realizar as próximas eleições municipais, onde quem tiver mais recursos se elege.

Nada de censura, nada de anormal
Vejo como normal a orientação para assessores de imprensa ler para se atualizar sobre o que falam do governo na mídia. Até para rebater. Da parte que me toca nada de preocupação, não atendo pedidos para notas a favor e nem contra, preocupada deve estar a turma do gargarejo.

Papel de quem assessora
É papel de quem assessora estar bem informado sobre o que falam de quem os contrata.

Até o lula pulou fora
Depois que a última pesquisa da DATA-FOLHA mostrou a presidente Dilma com apenas 10% de aprovação, até o Lula disparou críticas contra ela: o índice de Dilma é o retrato nacional do PT.

Juntos no buraco
Lula foi sincero ao reconhecer que o governo Dilma está no “volume morto”, ou seja, sem uma reserva política de popularidade. É mais sincero foi ao dizer que foi arrastado para o buraco.

Caras e bocas
Aliados do prefeito de Epitaciolândia, André Hassem, dizem que em relação à liberação de recursos para a Prefeitura, o senador Gladson Cameli (PP) só fez “caras e bocas”, quem liberou dinheiro para as obras em andamento na cidade foi o deputado federal Silas Câmara (PSD).

Muita conversa
Aliás, tenho escutado de várias lideranças da oposição que o senador Gladson Cameli (PP) tem muita conversa e pouca ação. Por mais que tente, Gladson não consegue liderar a oposição.

Guardadas as salvaguardas, é necessário
Apoio qualquer iniciativa da Assembléia Legislativa para que puna na Lei quem portar arma branca pela cidade, porque não está bem intencionado. Claro que tem que ter salvaguardas.

Exige regulamentação
Claro que a punição não pode se aplicar a quem usa uma faca como um instrumento de trabalho. A Lei seria para inibir quem for encontrado portando uma faca sem justificativa.

Mal na fita com a cumpanherada
A cúpula do governo está furiosa com a presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, por conta da greve. Mesmo petista roxa, a Rosana não pode fazer nada, a decisão de entrar em greve é da categoria, mesmo conhecendo o momento econômico difícil do Estado. Este é o quadro.

Firula do Petecão
O senador Petecão (PSD) adora uma firula, jogar para a platéia. Foi assim ao dizer que teve “medo de morrer” na Venezuela. Além dos xingamentos e murros na VAN que transportava os senadores, não passou disso. Não dá para inventar, a cena foi mostrada na mídia.

Ora, ora, Petecão!
Quem é que ia querer lhe matar na Venezuela, Petecão, qual o perigo que você representa?.

Com um pé atrás
Na última eleição os institutos de pesquisa davam a vitória do Tião Viana com 70% e até 80% na disputa do governo.  Ganhou por 2.300 votos na Capital. É bom o Marcus Alexandre ver com muita reserva o resultado de pesquisas domésticas que o colocam num bom patamar.

Chega ser impressionante
O ex-deputado João Correia é um dos quadros mais preparados da política acreana. Por mais que tente não consigo entender o fato da cúpula do PMDB ter lhe relegado ao ostracismo.

Pagando um preço
João Correia está pagando o preço de ser um contestador e não só dizer amém e sim senhor, o que os dirigentes do PMDB não aceitam, preferem os que recebem tudo calado ou aplaudindo.

Água e vinho
A representação da oposição na Câmara Municipal é bem fraquinha, se for comparada à atuação dos deputados nas sessões da Assembléia Legislativa, que são mais participativos.

Não pode e nem deve
A cúpula da Segurança não pode minimizar as ameaças que rondam os agentes penitenciários, a recente invasão da residência de um deles, com agressões à esposa e sogra é um exemplo.

Sinuca de bico
A PMRB deixou o Estado numa sinuca de bico, ao atender as exigências salariais dos agentes de Saúde. O fato vem sendo usado na greve da Educação, sob a alegação de que se na Prefeitura há dinheiro, no Estado tem que ter.

Diferença gritante
Não pode nem servir de comparação: os agentes de Saúde são um publico pequeno restrito e  à Capital. A categoria os professores da rede estadual, é extensiva a todos os municípios.

Clima de terror
Chegou de novo ao gabinete do governador queixas de servidores da Secretaria de Habitação contra a forma ditatorial como são tratados pelo principal assessor do secretário Jamil Asfury, que os proibiu de falar com o secretário sem seu aval, criando um clima de terror no órgão.

O cargo é passageiro
Vejo no Jamil um quadro extremamente preparado, mas não consegue ser humilde. E olha que ele é Pastor da Igreja Batista do Bosque!. Esquece que o cargo de secretário é algo passageiro.

Não desconhece
Se seu principal assessor toca o terror entre os funcionários da Habitação é porque tem o seu aval. Não creio que desconheça. Tratar mal o servidor é um péssimo caminho de gestão.

Poderia fazer melhor
O secretário da SEAPROF, Nil Figueiredo, faz um bom trabalho, mesmo com a crise econômica. Tivesse o caminhão de recursos que teve o seu antecessor, estaria fazendo mais pelo campo.

Pode esquecer
O vereador Romário Tavares (PSDB) aparece bem nas pesquisas domésticas, para prefeito de Cruzeiro do Sul, mas pode esquecer ser candidato pelo PSDB, o escolhido pela cúpula tucana é o Henrique Afonso (PSDB).

Hassem neto
Gosto quando vejo pessoas competentes entrando na política. O jornalista Hassem Neto será candidato a vereador de Rio Branco, falta definir se sairá pelo PMDB ou o PSDB.

Fincou o pé
O PT de Senador Guiomard fincou o pé e quer André Maia como candidato a prefeito. Um candidato que tem flanco jurídico aberto já entra perdendo uma eleição majoritária.

Candidatura própria
O PMDB terá candidato próprio em Senador Guiomard. Será a empresária Inez Woniask, um nome novo, limpo, restando saber se tem carisma e queda pela política. O PMDB está certo.

A fábrica de queijo do Fleming
O saudoso deputado federal Geraldo Fleming (PMDB) conhecia um picareta só no olhar. Desembarcou em Feijó para fazer campanha e foi abordado no aeroporto por um pedinte profissional: “deputado, meu vizinho tem três vacas leiteiras para vender. Se o senhor me financiar eu lhe pago com 200 votos”. Fleming, que já conhecia a peça, respondeu: “meu amigo, não estou financiando nem compra de palito de dente; se eu tivesse condição, como bom mineiro, comprava essas vaquinhas para montar uma fábrica de queijo”. O picareta sumiu no pedaço resmungando. Ninguém agüentou sério.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Postado em 19 de junho de 2015

Para ter caminho livre , Petecão investirá em Bittar para prefeito

Luis Carlos Moreira Jorge

Democracia é para todos
Tenho defendido por diversas vezes na coluna o direito da oposição de fazer críticas ao governo. Os deputados da oposição se revoltam, com razão, quando são atacados pela base do governo por suas denúncias. Mas a democracia é para todos. Ontem, os deputados Eliane Sinhazique (PMDB), Gehlen Diniz (PP) e Chagas Romão (PMDB) se encheram de dedos de intolerância e de faniquitos, porque o deputado Eber Machado (PSDC) ousou defender as ações governamentais na Saúde, atacadas por eles. Esqueceram o princípio básico da democracia de que ela é para todos. A base do governo é para defender o governo e a oposição para cobrar. Cada qual no seu quadro. Não existe democracia apenas para um lado.

O contraditório é essencial
Se um deputado da base do governo exacerba na defesa ou apresenta dados disparatados ou se um deputado da oposição faz uma denúncia vazia, se resolve no debate e não na censura.

Prefiro mil vezes
Prefiro mil vezes um deputado que vai à tribuna defender uma idéia (certa ou errada) do que os que ficam calados, não tomam posição e se limitam ficar no plenário assistindo impassíveis.

Sabe da dificuldade
O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, sabe bem que, fora Márcio Bittar, seu partido não tem nome consolidado para a PMRB. Reconhece, mas rebate que tem que buscar quadros novos. Só um pequeno detalhe: candidato majoritário não se cria do dia para a noite.

Rumo ao PSB
Quase tudo acertado para o prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino, se filiar ao PSB. A sua única exigência é a legenda para ser candidato á reeleição, o que lhe foi garantido pela cúpula.

Remember
E-mail : “Crica, as coisas mudam!. O PT vetou a candidatura do Nelson Sales a prefeito de Sena Madureira, quando ele era secretário do Nilson Areal, com mandato ele virou aliado do PT”.

Discussão técnica
Os debates sobre o Decreto do governo que cria novas regras de cobrança do ICMs deveriam ocorrer no campo técnico, mas descambou na Aleac para um debate de paixões políticas.

Fim de um sonho
Lembro de discursos apaixonados quando da reativação da usina de produção de álcool, prevendo que ia gerar renda e milhares de emprego no Acre. Praticamente fechou as portas.

Nome do peito
A depender do senador o Petecão (PSD) o candidato a prefeito de Rio Branco será o Márcio Bittar (PSDB). E por motivos óbvios: quer tirar o Bittar do caminho do Senado em 2018.

Uma boa sacada
Foi uma boa sacada dos outros partidos para derrotar a tese do PT, que não queria: a idade penal será reduzida para 16 anos nos chamados crimes hediondos cometidos por menores.

Não podia continuar
Não podia continuar como estava, a maioria dos menores que cometia crimes bárbaros, com no máximo um ano estavam novamente nas ruas, há um clamor popular contra a impunidade.

Estratégia petista
O prefeito Marcus Alexandre está claramente evitando entrevistas na televisão para não entrar no debate sobre a sua sucessão. O PT só quer colocar o tema em foco no próximo ano.

Combinou com o eleitor?
Quer dizer que o senador Gladson Cameli ((PP) dá como certa a sua eleição para o governo em 2018 e quer que a sua primeira suplente mostre lealdade para assumir entrando no PP?.

Uma leve pergunta
O senador Gladson Cameli (PP) já combinou com o eleitor a sua vitória em 2018?.

Fico com o jorge viana
Entre os bajuladores que acham que, a eleição para a PMRB está faturada pelo prefeito Marcus Alexandre e o senador Jorge Viana (PT), que acha que será uma eleição dura, eu fico com este.

Conta muito simples
Uma consulta ao resultado da última eleição mostra que, mesmo tendo a PMRB e o Governo, o Tião Viana venceu a disputa em Rio Branco apertado, só por minguados 2.300 votos.

Não será mais nada
Cômica esta batalha em torno do prefeito de Senador Guiomard, James Gomes, para que ele saia do PSDB e entre no PP. Após outubro do próximo ano, James será um “ex” na multidão.

Muito simples
Para ter um maior número de mulheres no Parlamento, não precisa desta bobagem de “cotas”, bastava que mulher votasse em mulher. Acontece que preferem votar em homens.

Denúncia grave
A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) denunciou ontem que há 1 ano e 3 meses não tem um médico pediatra na UPA do Tucumã. Com a palavra, o secretário de Saúde, Armando Melo.

Não há como
A denúncia é grave e nada justifica uma UPA não ter no seu quadro um médico pediatra.

Que é isso, Eliane?
Por outro lado, a deputada Eliane Sinhazique (PMDB) pintou o setor de saúde municipal de Cruzeiro do Sul como uma espécie de exemplo para o mundo no atendimento público.

O buraco é mais embaixo
Que exemplo maravilhoso de atendimento nas unidades de saúde geridas pela prefeitura de Cruzeiro do Sul é este?  Cruzeiro do Sul foi manchete nacional de campeã em casos de dengue.

Telhado de vidro
Como disse ontem o deputado Eber Machado (PSDC): quem tem telhado de vidro não joga pedra na casa do vizinho. A epidemia de dengue é o melhor exemplo do que é a saúde municipal em Cruzeiro do Sul.

Debate sem ser panfletário
 O debate sobre o sistema estadual de saúde não pode ser panfletário. Existem muitos dos gargalos denunciados pela oposição. Mas é ser ranheta não se reconhecer que aconteceram muitos avanços no setor nos últimos 10 anos. Jamais existirá um sistema de Saúde perfeito.

Vindo do Raimundinho…..
 O deputado Raimundinho da Saúde (PTN) denunciou ontem que, o atendimento no setor de fisioterapia da FUNDAHACRE é péssimo. Vindo dele, da turma do gargarejo do governo, é para se acreditar.

 Bloco na rua
O prefeito Marcus Alexandre deu início às obras de duplicação da estrada da Sobral. Está num pacote de duplicação de outras sete vias importantes para melhorar o trânsito na Capital.

Entrar nos bairros
Estas obras são importantes, mas o prefeito Marcus Alexandre tem também que entrar urgente nos bairros periféricos, porque é nos grotões que a eleição municipal é decidida.

Mexeu no bolso
O deputado Antonio Pedro (DEM) ocupou ontem todos os espaços na Aleac para pedir uma solução para a greve da SUFRAMA. Explica-se: como comerciante, a greve mexe no seu bolso.

General blefado
João Borborema, de saudosa memória, era um dos mais tradicionais peemedebistas do Acre. Toda vez que o partido chegava ao poder, Borborema aspirava conseguir um bom cargo. Cortava o cabelo, fazia a barba e se dirigia ao Palácio Rio Branco para tentar emplacar um DAS. Mas, a resposta dos caciques do PMDB era a mesma: “calma, Borborema, você é um general do partido, seu lugar está guardado”. Passava o tempo e nada de vir o DAS. Desiludido, João Borborema grafou uma frase que ficou famosa no anedotário político: “sou o único general que mama no touro e assiste os recrutas mamarem na vaca”.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

 

 

 

 

Página 1 de 8512345678910...Última »

Sobre o Autor

Luís Carlos Moreira Jorge, 65, formado em Direito, milita há 40 anos no jornalismo político, foi Diretor de Divulgação dos Governos Geraldo Mesquita e Joaquim Macedo, secretário de Comunicação dos governadores Nabor Junior, Iolanda Lima, Romildo Magalhães e dos prefeitos Mauri Sérgio, Flaviano Melo e Isnard Leite. Trabalhou em O RIO BRANCO, O JORNAL, na Difusora Acreana, TV-ACRE, TV-GAZETA e Jornal GAZETA, onde escreve hoje uma coluna política e faz o Blog do CRICA no Ac-24horas. É um dos nomes mais respeitados do jornalismo acreano.

Notícias Acre Classificados AC