INSTALE NOSSO APP
Postado em 29 de agosto de 2015

Bittar defende nome de Socorro Nery para as eleições do ano que vem

Luis Carlos Moreira Jorge

Enfim, aliviados do pesadelo político
Quem não se lembra do constrangimento que o senador Jorge Viana (PT) – foto – e o governador Tião Viana passaram na eleição de 2010, mostrados na mídia como fraudadores da eleição, compradores de votos, com escritórios invadidos, computadores recolhidos, boatos que a Polícia Federal tinha achado 3 milhões de reais escondidos nos escritórios devassados e oposição soltando foguetes e dando como certa a cassação de ambos. Pois bem, por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral, acompanhado pela Procuradoria Eleitoral, arquivou agora a ação por ter sido movida sem base legal e em cima de provas ilícitas. Depois de 5 longos anos a justiça foi feita . Tião Bocalon, que dava como certa a condenação para assumir terá agora que esperar 2018 para se candidatar e ganhar a eleição. No tapetão acabou o jogo.

Uma das injustiçadas
Este processo longo, além da marca do constrangimento indevido, fez vítimas como a ex-Juíza do TRE-AC, Arnete Guimarães, que foi execrada como “cúmplice” e teve até de deixar o cargo.

Tranquilo e aliviado
Conversei ontem com o senador Jorge Viana um bom tempo. Não demonstrou rancor, mas um ar de alívio e de justiça feita, mesmo tendo que carregar esta cruz por 5 anos de tramitação.

Lembrando o odilardo
Ainda me lembro que, certo dia encontrei o advogado Odilardo Marques e perguntei sobre esta ação, que dirigentes da oposição davam a condenação faturada: “não vai dar em nada”. Foi o que me disse. E foi o que acabou acontecendo agora.

Aproveitando a carona
E aproveitando a carona da conversa entrei para a área econômica: Jorge traçou um quadro terrível, sem perspectiva de melhora a um curto prazo, com influência direta nos estados e municípios, que se já passam por um arrocho econômico e tendência será se agravar mais.

Queda real
Para Jorge Viana, até aqui não tinha ocorrido queda de receita. O que havia era queda nas previsões de receitas. “Agora é uma queda real da receita”, afirmou. E comentou: “eu não pergunto mais por que alguém quer ser prefeito, mas ser prefeito para fazer o que”.

Implodir de cima abaixo
Considera a situação do PT terrível. Mas, acha que o pau que dá em Chico tem que dar em Francisco e colocar nas investigações, os denunciados de outros partidos, para se ser justo.

Implosão certa
Jorge Viana diz não ter mais dúvida que agora com a chegada da fase política da operação Lava-Jato o PP será implodido de cima até embaixo, atingindo senadores e deputados federais.

Tudo leva a crer
Neste ponto, o Jorge Viana não precisa ser muito elucidativo, porque a decisão do ex-dirigente do PP, Pedro Correia, que era o deputado federal que distribuía a propina entre os parlamentares do partido, ao aceitar ontem fazer “delação premiada”, detonará todos para ter uma pena menor.

Não quer nem tocar
Sobre a escolha de quem será o vice na chapa do prefeito Marcus Alexandre mostra  certa irritação com o assunto, acha que é um tema que nem deveria ser levantado este ano, mas só discutido no próximo ano.

Afundou de vez
Agora já é admitido até pelo Planalto: o Brasil entrou em recessão. A presidente Dilma conseguiu levar o país ao fundo do poço. Com a recessão a crise econômica só vai agravar ainda mais. E agravando mais o reflexo na política é inevitável para o PT. São irmãos siameses.

Educação para cidadania
Acho positiva a proposta do deputado federal Flaviano Melo (PMDB) para que a matéria “Cidadania” seja incluída no currículo escolar, com nações básicas dos direitos constitucionais.

Até que enfim assumiu
Falando ainda no deputado federal Flaviano Melo (PMDB), não teve mais como ele fugir do óbvio e declarou que é aliado da presidente Dilma, em Brasília. Se ele é aliado da Dilma, que é do PT, também é aliado do PT, não há como separar uma coisa da outra. São indissociáveis.

O polivalente phs
O PHS é o mais polivalente dos partidos nanicos na disputa das prefeituras. Na Capital apoiará Marcus Alexandre (PT), em Porto Acre o Daniel Nogueira (PP); e, em Cruzeiro do Sul, Iderley Cordeiro (PMDB). Em tempo de pouca caça, é melhor ter uma paca no jamaxi do que uma anta na mata.

Impunidade deve continuar
A PEC da Câmara Federal que reduziu a maioridade penal não deve ser aprovada no Senado, por uma pressão contrária violenta do PT. O que significa que continuará a impunidade de crimes bárbaros praticados por menores de idade, que após um, dois meses, voltam às ruas.

Defensor intransigente
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) é um dos tucanos que defende de forma intransigente que o partido dispute a PMRB com a candidatura da professora Socorro Nery.

Campanha difícil
Na avaliação de quem conhece bem o colégio eleitoral de Porto Acre, o ex-deputado Bené Damasceno (PROS), mesmo apoiado pelo PT, terá dificuldade em bater o candidato do PP, Daniel Nogueira, que já foi muito bem votado para deputado estadual no município.

Balcão de negócios
Com o REDE da Marina Silva passaremos a ter no Brasil 35 partidos políticos. Uma imoralidade! Mesmo porque a esmagadora maioria serve apenas com um balcão de negócios para os seus donos ganhar um bom dinheiro nas campanhas. Com esta patifaria, pode este país dar certo?.

Grande negócio
No Brasil passou a ser um grande e rentável negócio fundar um partido para chamar de meu.

Duas coisas diferentes
A deputada Eliane Sinhasique (PMDB) é uma boa parlamentar. E só! Jamais uma líder da oposição. Por isso lhe falta cacife para colocar seu nome como candidata à PMRB e exigir que seja a candidata única. Candidatura proporcional e candidatura majoritária são coisas distintas.

Pré-lançamento
Na próxima segunda-feira deverá acontecer a convenção municipal do PMDB e o pré-lançamento da candidatura da deputada Eliane Sinhasique (PMDB) para a PMRB.

Largada no Juruá
Com o governador Tião Viana e o coordenador político do PT, Nepomuceno Carioca, foi dada a largada para a eleição municipal de Cruzeiro do Sul, com a presença dos dirigentes dos partidos da FPA. Foi acertado que todos atuarão para ter chapas fortes à Câmara Municipal.

Sem discussão de nomes
Segundo Nepomuceno Carioca, neste primeiro momento não se falou em nomes de candidatos a prefeito, a pedido do próprio Tião Viana. Foi marcado um novo encontro para 23 de setembro, quando o assunto candidatura poderá vir à tona.

Situação delicada
Carioca disse que esteve também em Manuel Urbano onde ficou impressionado com a deterioração da cidade, onde a FPA não tem ainda um nome para prefeito. Sena Madureira ele considera uma situação delicada pelo grande número de candidatos dentro da FPA.

Nomes na pauta
Dr. Hassem pelo PT, prefeito Mano Rufino (PSB), Dr. Alan Areal e a publicitária Charlene Lima são os nomes postos até o momento na FPA para a disputa da prefeitura de Sena Madureira.

Também é uma salada
A oposição em Sena Madureira também é uma salada de candidaturas a prefeito. Se mostram como candidatos Gehrlen Diniz (PP), Toinha Vieira (PSDB) e Mazinho Serafim (PMDB).

Independente de tudo
O problema é que o prefeito Mano Rufino tem dito que vai buscar o apóio do PT, mas que se isso não for possível, ainda assim sairá candidato à reeleição com outros aliados.

 Votações consensuais
O Senado da República, em consenso com a Câmara Federal, começará a votar a partir da próxima terça-feira, mudanças interessantes na legislação eleitoral, a valer na próxima eleição.

General da bunda
Moreno Maia foi um general aposentado que veio para o Acre na década de 70 dirigir o INCRA. Foi conhecer Feijó e se hospedou no “Hotel do Cornélio”, cujo dono do mesmo nome era grosso por natureza. Junto com o deputado Walter Prado (PDS), após uma farra, Maia chegou de madrugada no hotel cantando: “chegou o general da bunda êê/ chegou o general das putas êa/Morão/ Mourão/ cutuca nas putas que elas dão…. O Cornélio acordou ao gritos, com um porrete na mão: “fora do meu hotel seu velho safado”. Walter Prado interferiu: “Cornélio, você ficou doido homem, respeite o general!”. Cornélio não deixou por menos: “fora do meu hotel este velho safado e você seu puxa saco”. Tiveram que sair com as putas em busca de outro hotel repetindo a cantoria pelas ruas de Feijó em plena madrugada.

Postado em 28 de agosto de 2015

Petistas torcem a cara quando nome de Luiz Tchê é citado

Luis Carlos Moreira Jorge

Cada qual no seu cada qual
A deputada Eliane Sinhasique  entrou também para o rol de gazetas das sessões. Logo ela, que dispara a artilharia contra tudo, colaborar para limitar a dois dias os debates no plenário, a essência do parlamento. Foi de sua lavra a sessão solene de ontem em homenagem aos corretores de imóveis. Nada contra a categoria, pelo contrário, é importante e meritória. Mas, sessão solene não passa de um encontro em que todos trocam elogios e não acrescentam nada. Um parlamento sem o debate pode ser tudo, menos um parlamento. Querem trocar elogios? Que o façam numa segunda ou sexta-feira, não no dia de sessão ordinária. Um Legislativo sem o debate político vira uma casa de secos e molhados. A mesa diretora precisa urgente regular este festival de sessões solenes e seus salamaleques. Para o bem do poder. A crítica é extensiva a todos os deputados viciados em promover sessão solene.

Colocar nos eixos
Vamos colocar esta discussão sobre a conservação dos ramais no seu eixo certo: a responsabilidade legal pela manutenção é das prefeituras e não do governo estadual. Alguém precisa informar isso aos deputados da oposição que tanto criticam o abandono dos ramais.

Resultado da crise
Com a queda dos repasses constitucionais o governo acreano cortou o subsídio do combustível das pequenas aeronaves que voam para os municípios do interior. Com isso, a tendência é que o preço das passagens, que já é muito alto, tende a ser majorado pelas empresas aéreas.

Coisa para os tataranetos
Com o desabar da economia chinesa o sonho da ferrovia que cortaria o Acre irá para as calendas gregas, repetirá a ferrovia prometida pelo Zamir Texeira, também para o Peru.

Bananas e macacos
O deputado Jairo Carvalho (PSD) não se conteve ao ouvir tanta a base do governo falar em produção de bananas no Acre, que reagiu: “não somos macacos para só comer bananas”.

Fora da disputa
O publicitário Gilberto Braga da Companhia de Selva ligou para negar que trabalhe ou que diga que será o primeiro suplente da chapa do senador Jorge Viana (PT) ao Senado em 2018. Diz que seu trabalho político se limita a apoiar o PT nas campanhas políticas. E só. Feito o registro.

Foi muita descortesia
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) saiu da linha ao chamar o deputado Jonas Lima (PT) de “palhaço”, poderia ter sido duro no debate com o petista sem descambar para o ataque pessoal. Quando se parte para o ataque à pessoa acaba se perdendo a razão.

Como deve ser feito
O presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT), deixou o debate transcorrer normalmente e só após o encerramento mandou tirar as citações injuriosas pela taquigrafia. Assim é que se faz, o debate tem que ser sem amarras e, no excesso se usa o Regimento Interno.

Aposta na novidade
O PMDB esqueça um gesto do presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, de apoiar a candidatura da deputada Eliane Sinhazique (PMDB) para a prefeitura da Capital. Crê que, por ser uma alternativa nova, a candidatura do Socorro Nery (PSDB) à PMRB poderá decolar.

Trabalho meritório
Deixando de lado o seu radicalismo religioso, o deputado Alan Rick (PRB) faz um bom trabalho no auxílio aos programas de apoio aos dependentes químicos, mesmo que não renda votos.

Partido grande ou nada
Posso adiantar ao ex-deputado Helder Paiva que, ele não será aceito em nenhum dos partidos nanicos para ser candidato a vereador da Capital, sob o argumento que por ser um nome muito forte afasta os outros candidatos. É o que tenho escutado de vários desses dirigentes.

Torce a cara
A cúpula petista torce a cara quando nome do ex-deputado Luiz Tchê (PDT) é citado numa conversa política. O furor aumentou depois da formação de um grupo de seis partidos nanicos, que vai querer indicar o vice do prefeito Marcus Alexandre.

Nem discute a hipótese
O deputado Gerhlen Diniz (PP) acorde do seu sonho que poderá ser o candidato único da oposição a prefeito de Sena Madureira. O PSDB não aceitará nem discutir esta hipótese, porque bateu o martelo na candidatura da ex-deputada Toinha Vieira (PSDB).

Resolve a ação parlamentar
A mesa diretora da Câmara Municipal de Rio Branco se equivoca ao apostar que uma campanha na mídia pode projetar a imagem do Poder e dos vereadores na opinião pública. O que poderá mudar será se os vereadores buscarem esta projeção com bons temas na tribuna.

Raimundo Vaz
Será um dos nomes a ser posto na mesa de negociação para vice do prefeito Marcus Alexandre por alguns partidos nanicos. O vereador Raimundo Vaz (PRP) não disputará a reeleição.

Dia de são nunca de tarde
Um petista de coturno alto ligou para dizer que o publicitário Gilberto Braga será primeiro suplente na chapa do senador Jorge Viana (PT) em 2018, só dia de São Nunca de Tarde.

Não tirem da disputa
Mesmo estando numa chapa forte é bom não tirar o nome do ex-presidente do SINTEAC, Manoel Lima (PT), da lista dos que disputam uma vaga de vereador com uma boa chance.

Não demora no limbo
O Pastor da Igreja Batista do Bosque, Agustinho, não vai demorar muito no limbo político. Voltará no próximo ano com uma figura polêmica como candidata a vereadora e um candidato a prefeito de Senador Guiomard, seu pupilo de fé, o vereador Ney do Miltão (PRB).

Confronto direto
Ao encabeçar um movimento pelo fim dos altos salários no governo estadual, que estão dentro de um patamar razoável, a presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, mostra que não perdoa o governador Tião Viana e com a manobra pretende lhe atingir na mídia.

Léo, você é advogado!
O deputado federal Léo Brito (PT) diz que o Ministro do STF, Gilmar Mendes, não tem legitimidade para julgar a presidente Dilma por ser contra o PT. Se a afirmação partisse do Cabide, até entenderia, mas de uma pessoa esclarecida, um advogado, não posso me calar. E mesmo porque o voto do Ministro Gilmar será um entre sete outros Juízes. Foi uma mancada.

Uma escolha encrencada
Sena Madureira virou uma encrenca política para o PT. Seu principal aliado, prefeito Mano Rufino (PSB) está mal na opinião pública. Mas está no poder, alijá-lo é complicado. Apoiá-lo e perder a eleição é mais complicado ainda para o PT. É um assunto para o Carioca resolver.

Polarização certa
A não ser que o PT apareça com outra candidatura com densidade eleitoral, tudo caminha para em Epitaciolândia a disputa pela Prefeitura ser travada entre o prefeito André Hassem (PP) e o Delegado Sérgio Lopes (PSDB). Este é o quadro que está se desenhando.

Acabou a manobra
Figura importante do PT me disse que na próxima eleição municipal acabou a brincadeira de toda vez o ex-prefeito Tião Flores (PSB) aparecer como candidato a prefeito de Epitaciolândia para barganhar. “Ninguém lhe dará a mínima bola”, acrescentou.

Dormindo com o inimigo
O título acima se aplica ao presidente do PDT, Luiz Tchê, e ao secretário Henry Nogueira (PDT). O sonho do Henry é derrubar o Tchê e se tornar o presidente regional do PDT. Tá difícil!.

Filme repetido
Em Tarauacá a FPA deverá repetir a chapa Rodrigo Damasceno (PT)- Chagas Batista (PCdoB) na busca da reeleição. Tem ao seu favor estar no poder e o poderio financeiro do empresariado.

Curió de muda
O ex-prefeito Nilson Areal está igual curió de em muda de penas, não dá um pio. Mesmo relegado ao ostracismo pelos antigos aliados aos quais ajudou a eleger, continua decisivo.

Filiação tucana
A vice-prefeita de Senador Guiomard, professora Branca, se filiará hoje ao PSDB e assumirá a presidência do diretório municipal. Branca será candidata a prefeita na eleição do próximo ano.

Batendo cabeça
O PT continua bater cabeça em Cruzeiro do Sul na busca de um candidato a prefeito. Tem até Outubro para encontrar este nome, já que os atuais filiados são fraquinhos de dar dó.

A sabedoria do Nabor Junior
 O governador Nabor Junior (PMDB) era calmo, cordato, mas não relutava em tomar posições drásticas. Certa feita recebeu no seu gabinete os deputados federais Geraldo Fleming (PMDB) e Ruy Lino (PMDB) protestando contra a nomeação do desconhecido Dr. Dower para a Saúde, indicado por outra ala política do partido, sob o argumento de ingerência política no governo. Nabor Junior ouviu calado, chamou seu secretário particular e determinou: “de hoje em diante não haverá mais ingerência política na minha administração, bata a demissão do Dr. Dower e de todos os indicados pelo Ruy e pelo Fleming”. Foi o bastante. Desistiram do pedido de exoneração, mantiveram os seus afilhados nos cargos, e saíram de fininho do gabinete. E o governador Nabor Junior  ficou rindo.

Postado em 27 de agosto de 2015

Dono da Cia de Selva já fala como se fosse suplente ao senado

Luis Carlos Moreira Jorge

Palhaço, mentiroso, filhote do Tião Bocalon….
“Vossa Excelência, deputado Jonas Lima é um mentiroso descarado, um palhaço, seja pelo menos homem”. Frase do discurso do deputado Luiz Gonzaga (PSDB). “Vossa Excelência não passa de um filhote do Tião Bocalon, vive de atacar o governo com mentiras”. Resposta do deputado Jonas Lima (PT). A troca de acusações aconteceu ontem na Assembléia Legislativa entre os deputados Luiz Gonzaga (PSDB) e Jonas Lima (PT), por conta do petista ter pintado o quadro agrícola do Acre, como se fosse o maior produtor de bananas do planeta, por conta de uma visita que fez a um bananal no Ramal Granada, em Acrelândia, e por ter insinuado que a oposição trata os agricultores acreanos como “preguiçosos”. O espetáculo acabou tão grotesco como começou: o deputado Luiz Gonzaga levou para a tribuna uma penca de bananas comprada num supermercado, supostamente importada, para provar que a produção do Estado é ínfima e que tudo vem de fora. E acabou com a distribuição de bananas no plenário.

Avançamos, mas nem tanto
Eu já fiz o comentário aqui. Tião Viana de fato investiu muito na produção. Alguns índices no campo melhoraram sim. Mas, vamos parar com esta basófia na base do governo que somos um exemplo agrícola para o mundo. Não chegamos nem ao pé de Rondônia. O resto é firula.

Falando como senador
Um petista me contou ontem em tom hilário que o publicitário Gilberto Braga já fala como se já tivesse sido escolhido “suplente do senador Jorge Viana”, na sua chapa de 2018.

Cadê a água?
O deputado Jairo Carvalho (PSD) promete chamar o Fantástico para uma matéria no Ramal Nova Aldeia, onde o DEPASA só colocou uma placa de uma obra e seu preço, e até hoje não caiu uma gota de água para os moradores. Carvalho quer saber o que foi que aconteceu.

Pensou, repensou e caiu fora
O senador Sérgio Petecão (PSD) recuou e não apresentará a sua mulher Marfisa Petecão (PSD), como candidata à prefeita de Senador Guiomard, por temer a derrota e o desgaste, mas brigará para que ela integre a chapa da oposição que disputará a PMRB, como vice.

Quem apostar vai perder
Aliado próximo do Tião Bocalon (DEM) passou ontem para a coluna que quem apostar que ele não será candidato a prefeito de Rio Branco no próximo ano vai perder. “Já foi em quadros políticos piores, ele não será agora que o PT está desgastado?”. Foi a explicação dada.

Como o diabo gosta
A acareação entre os delatores Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef deixou o clima político como o diabo gosta: Aécio Neves (PSDB) acusado de ter recebido propina da obra de FURNAS e de que Lula e Dilma sabiam de toda a operação que ocorria na Petrobrás.

Candidato a vereador
Na chapa do PT para vereador de Rio Branco publicada pela coluna faltou incluir o nome de Carlos Rego, um petista da antiga. A chapa petista será uma das mais fortes da próxima eleição.

Sem partido
O ex-deputado Helder Paiva me disse ontem que ainda não definiu por qual partido disputará uma vaga na Câmara Municipal de Rio Branco. Quer avaliar primeiro as regras eleitorais, para não correr o risco de ter uma grande votação e não se eleger por conta de uma chapa fraca.

Não foi aceito
O prefeito Marcus Alexandre ainda tentou emplacar o vereador Alonso Andrade, após a sua saída, no PSDC, mas teve o seu pedido rejeitado pela executiva do partido, porque a sua inclusão criaria problemas para a montagem da chapa de vereadores.

Questão fechada
Os dirigentes dos seis partidos nanicos que fizeram um pacto para indicar o vice na chapa do prefeito Marcus Alexandre voltaram a se encontrar e reforçaram o acordo de que não conversarão com ninguém do governo em separado, somente com o bloco completo.

Evitar a cooptação
O acordo firmado, segundo um deles, tem por objetivo de impedir que possam acontecer cooptações para desmobilizar o movimento, que tem se mostrado até o momento unido.

Mulheres à vista
A eleição para a prefeitura de Rio Branco terá duas mulheres como candidatas, Socorro Nery (PSDB) e Eliane Sinhazique (PSDB), e dois homens: Marcus Alexandre (PT) e Tião Bocalon (DEM).

Não consegue se levantar
Com quem tenho conversado sobre a eleição municipal de Sena Madureira no próximo ano ouço sempre que, poderá até acontecer, mas é muito difícil que o prefeito Mano Rufino consiga sair da baixa popularidade em que se encontra até o período eleitoral.

Recuando por falta de candidatos
O PT já recuou de lançar candidatos para as prefeituras de Senador Guiomard e Porto Acre, pela falta de bons nomes no partido. Em Senador Guiomard apoiará Ney do Miltão (PRB) e Bené Damasceno (PROS). Na última eleição, o PT teve candidatos nos dois municípios.

Seis por meia dúzia
A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) fez uma defesa cômica ontem na Aleac, de que a presidente Dilma entregue o poder ao PMDB para salvar o Brasil. Para quem? Para o Michel Temmer, para o Renam Calheiros, para o José Sarney, que piada mais sem graça, Eliane!.

Mulher no comando
A vice-governadora Nazaré Araújo ficará a partir da próxima semana 11 dias como governadora, tempo em que o governador Tião Viana estará em Israel e Milão, na Itália.

Fica como está
Não haverá redução no número de secretarias e nem nos cargos de confiança porque é desnecessário. A informação foi reafirmada à coluna pelo governador Tião Viana.

Força de expressão
Durante o seu discurso de ontem das ações do governo no setor produtivo, o deputado Lourival Marques (PT), soltou: “os produtores rurais vão entrar na macaxeira”. Força de expressão, mas a oposição levou para o terreno da maldade e entrou na galhofa.

Argentino andarilho
A sessão de ontem na Aleac teve muitas pitadas cômicas. Uma delas do deputado Chagas Romão (PMDB), sobre a demora da vinda de um técnico da Argentina para consertar o aparelho de Radioterapia do Hospital do Câncer: “é uma promessa de 6 meses, este argentino deve estar vindo andando, já que nunca chega!”. Que está demorando está, né secretário Armando Melo?.

A namorada do padre
Um petista de Cruzeiro do Sul defendeu ontem de forma irônica que, se é para lançar a Pastora evangélica Milca, como candidata à prefeita do município, que se lance a namorada do padre. E explicou sua tese: “o eleitorado de Cruzeiro é mais católico do que evangélico”.

Excelente nome
Na última vez que conversei com a ex-deputada Idalina Onofre (DEM) me disse que não queria mais saber de política. Se de fato aceitou ser a vice do candidato a prefeito Henrique Afonso (PSDB), ganhará a política, foi uma excelente deputada. É um belo quadro de Cruzeiro do Sul.

Bem mais preparado
Se os dois candidatos a prefeito de Cruzeiro do Sul pela oposição, Henrique Afonso (PSDB) e Iderley Coreiro (PMDB) forem colocados na mesma balança, Henrique é bem mais preparado.

Nada além do essencial
Os secretários estaduais estão com a seguinte determinação: gastar só o essencial para manter o órgão funcionando. E mesmo que tentassem gastar mais não conseguiriam, estão com os seus orçamentos congelados. Ou o governo tomava a medida ou quebrava, sem meio termo.

Chá de papagaio
O deputado Jonas Lima (PT), que sempre foi muito calado, se transformou na última semana no deputado que mais foi na tribuna fazer a defesa do governo. Deve ter tomado um chá de papagaio.

Era o esperado
A justiça anulou a decisão que deu posse ao atual presidente do SINTESAC, Daniel, que tinha perdido a eleição. Uma junta provisória assumirá até que o mérito seja julgado.

Não tinha como manter
Não havia justificativa legal para que a chapa perdedora fosse mantida no poder, quem perde a eleição tem que entregar o cargo, e assim que as coisas funcionam numa disputa eleitoral.

Boliviano falsificado
O ex-prefeito de Epitaciolândia, Luizinho Hassem, na juventude era um astro do futebol na fronteira. Conhecido como “bate-bate”. Artilheiro fulminante. Os bolivianos resolveram lhe colocar na seleção de Cobija que disputaria um quadrangular em La Paz. Mas com a recomendação que não abrisse a boca para não descobrirem que era brasileiro. Na primeira bola, veio um zagueirão e deu-lhe um sarrafo. Na segunda jogada levou um carrinho que o jogou fora do campo. Na terceira vez, outro sarrafo. Não resistiu, e reagiu: “vagabundo vai bater na sua mãe!”. Foi o bastante. Alguém gritou: “é brasileiro!”. O jogo terminou numa grande confusão, a partida foi anulada e a seleção de Cobija desclassificada por colocar um brasileiro.

Postado em 26 de agosto de 2015

Artêmio fique esperto: tá todo mundo de olho na verba da mídia

Luis Carlos Moreira Jorge

Que tal disputarem na porrinha?
As sessões da Assembléia Legislativa têm seus momentos de comicidade. Como o protagonizado pelo deputado Jonas Lima (PT) e pelo deputado Gerhlen Diniz (PP), na sessão da última terça- feira, em que discutiram exaustivamente quem tinha “roubado mais na Lava-Jato”, se o PT ou o PP. Como não chegaram a uma conclusão sugere-se que disputem na porrinha quem está com a razão. Ou então, no tradicional cara ou coroa?

Medida que interessa à população
O deputado federal Léo Brito (PT) conseguiu viabilizar uma medida importante de interesse do público que usa o serviço de moto-táxi, no caso a implantação de aparelhos nas motos a exemplo do que ocorre com os taxímetros nos táxis. Ficou acertado que o INMETRO fará de Rio Branco a cidade-piloto para o início dos serviços em todo país. Isso é importante para evitar que as cobranças das corridas aos usuários sejam feitas de forma aleatória e que se pague o preço justo. Este tipo de ação parlamentar é que interessa à coletividade. Não adianta você ir á Brasília e ficar dando discurso e procurando emplacar cargos federais para afilhados.

É bom não aceitar pressões
O presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, vereador Artêmio Costa (PSDC), fique esperto e não aceite pressão sobre a destinação da verba da mídia. Faça uma licitação transparente, sob pena de colocar um abacaxi no colo, está todo mundo de olho aberto.

Acompanhar de perto
Faço o comentário acima com base em algumas informações que chegaram à coluna.

Desculpa surrada
A novela do aparelho quebrado de Radioterapia do “Hospital do Câncer” vem sendo alvo de denúncias de pacientes, virou mantra da oposição na Assembléia Legislativa, se arrasta há meses e o secretário Armando Melo insiste na desculpa que aguarda técnicos argentinos.

Não tem mais desculpa
Chegou a um estágio que não cabe mais a desculpa de que depende da empresa argentina que instalou o aparelho. A SESACRE é para buscar solução e não para viver apresentando desculpa, mesmo porque o desgaste político é para o governo e não para o gestor da Saúde.

Medida acertada
O presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT), tomou uma medida acertada ao deslocar para a sala das comissões o recebimento de movimentos sociais que procuram os deputados. O plenário é para os debates e não para deputado fazer média com este ou aquele grupo.

Jogar dinheiro no ralo
Pode até ser bem intencionada, mas a sugestão da deputada Leila Galvão (PT) do governo recuperar o Hospital de Xapuri é como jogar dinheiro no ralo, porque o imóvel está em área de risco de alagação e na última inundação ficou debaixo da água do Rio Acre.

Chega ser impressionante
Raramente se vê a divulgação de uma ação política praticada pelos vereadores, a culpa neste caso não é da mesa diretora e nem da assessoria de imprensa, mas dos vereadores que não criam fatos que possam ser divulgados. E isso não vai se resolver com contratos com a mídia.

Virou pastor evangélico
O ex-vereador Juracy Nogueira renunciou ao mandato, abandonou a vida política, e vive a pregar nas igrejas evangélicas como um missionário. O ser humano tem razões que a razão desconhece. Nenhuma crítica, cada um que siga o seu caminho e encontre sua felicidade.

É para não caírem no ridículo
Em relação ao Governo Binho, o governador Tião Viana avançou muito na área da agricultura. Mas, senhores da base do governo, sem essa de falar sobre o assunto como se o Acre tivesse se transformado num dos maiores pólos agrícolas do Brasil. É para não caírem no ridículo!.

Na prensa da engenhoca
A tática do prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, para fazer o candidato a prefeito Henrique Afonso (PSDB) desistir é cooptar o maior número dos partidos da oposição e os que pretendem ser candidatos a vereador da chapa tucana. Ou seja: matar o PSDSB na unha.

Falando só
Aliados do prefeito Vagner Sales acham que ficando isolado, sem partidos aliados e com um pequeno grupo de candidatos a vereador, Henrique Afonso acabará por desistir da candidatura a prefeito, beneficiando Iderley Codeiro, o nome do Vagner à sua sucessão.

Filiações confirmadas
O Delegado Sérgio Lopes e a ex-vereadora Rosemari se filiarão neste próximo sábado ao PSDB, por onde disputarão em uma chapa a prefeitura de Epitaciolândia, no próximo ano.

Acordo fechado
Numa reunião que teve o governador Tião Viana e o assessor político Nepomuceno Carioca, ficou deliberado que o candidato a prefeito de Porto Acre será o ex-deputado Bené Damasceno, que se filiará ao PROS. Bené sempre foi muito bem votado naquele município.

Abacaxi de Tarauacá
Porto Acre é o município mais difícil de administrar, porque não existe só uma sede urbana, mas cinco grandes distritos e distantes um dos outros, sem falar que o novo prefeito terá que administrar sob uma forte crise econômica, um município com muitas carências.

Sentença complicadora
O início de setembro poderá começar com complicações jurídicas para o prefeito de um município próximo de Rio Branco, no julgamento de um processo repleto de provas de improbidades administrativas, que pode render até o seu afastamento do cargo.

Ponto crucial
O deputado Daniel Zen (PT) tocou ontem num ponto crucial de que a bancada federal da oposição ataca a presidente Dilma quando está em Rio Branco e; em Brasília, vira apoiadora da Dilma para pirangar cargos federais aos afilhados. Na política não se pode ter duas caras.

Não falou mentira
Como é que um parlamentar diz que no Acre é contra o governo Dilma, que é um governo do PT, bate palmas para ambos em Brasília, e apadrinha afilhados para cargos federais no Acre?.

Obrigação constitucional
Os secretários do Estado, Flora Valadares, Fernando Lima e Armando Melo deveriam saber que têm a obrigação constitucional de responder aos pedidos de informações formulados pelos deputados através da mesa diretora, porque são ocupantes de cargos públicos e não privados.

Não podem engavetar
Em alguns casos chegam a 80 dias que os requerimentos foram enviados pela mesa diretora e até o momento não deram resposta. O presidente Ney Amorim (PT) tem que fazer valer a Lei.

Fato decidido
O deputado Heitor Junior (PDT) quer tirar os índios das terras que ocupam em Roraima. Fez ontem esta defesa na Aleac. A “Raposa Serra do Sol”, que é a área em questão, já foi alvo de decisão do STF, que garantiu a atual demarcação, se justo ou não, não há mais o que fazer.

Carta de seguro
Nota-se que o prefeito Marcus Alexandre não tem usado camisas do tom vermelho, que é a cor política do PT. Não se sabe se é mera coincidência ou uma orientação dos marqueteiros.

Quem foi que disse?
Quem foi que disse à presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, que o governo estadual tem o poder de mexer na verba de gabinete e nos salários dos deputados estaduais para reduzir?.

Ingerência zero
O Legislativo, presidente Rosana Nascimento, é um Poder independente, os valores seguem regras constitucionais próprias, sobre os quais o Executivo não tem ingerência nenhuma.

Também não tem este poder
O governo estadual também não tem força legal para deixar de pagar as pensões de ex-governadores, este é um assunto que se encontra em discussão no STF, certo minha cara presidente Rosana Nascimento?

Outra conversa
Quanto a reduzir os salários dos secretários estaduais e dos cargos de confiança, pretendido também pela presidente do SINTEAC, ai sim é de competência exclusiva do Executivo.

Um nome sem mancha
Não acho que o novo na política seja um parâmetro de idade. Pode ter um político antigo com novas idéias e um jovem sem nenhuma idéia. Mas a inclusão da professora Socorro Nery no debate pela PMRB é boa, é qualificada, e vamos aguardar as suas idéias para os problemas da cidade.

Nome de qualidade
Dr. Jeferson, que é o atual primeiro suplente de deputado estadual pelo PRB, é um dos nomes fortes e de competência para vereador na próxima eleição e vem trabalhando há bom tempo.

Rendimento político zero

Politicamente o ex-deputado Luiz Tchê (PDT) não vai ganhar nada assumindo a Delegacia Regional do Trabalho, que é um cargo técnico, sem espaço de manobra para se fazer política.

O voto do brasileiro
A disputa na convenção da ARENA que escolheria o candidato ao governo estava voto a voto, entre Nosser de Almeida (candidato do governador Joaquim Macedo) e Jorge Kalume, bancado pelo empresário Wilson Barbosa. Nas listas de “voto certo” o deputado Hermelindo Brasileiro (PDS) aparecia votando no Nosser e no Kalume. Seu compadre Kalume o chamou e perguntou: “Brasileiro, você está comigo ou com o Nosser?”. Brasileiro deu uma risada e completou: “para o Nosser eu digo que voto nele com o dedo em figa, para você, meu compadre, voto sem fazer figa”. E Hermelindo Brasileiro acabou decidindo a eleição e votando no Kalume, que acabou sendo o candidato ao governo pela ARENA, perdendo a eleição para Nabor Junior (PMDB).

Postado em 25 de agosto de 2015

Charlene Lima poderá ser a pré-candidata à prefeita pelo PT

Por Luiz Carlos Moreira Jorge

Luz para Todos
Algum político pode até ter lutado, mas ninguém mais do que o governador Tião Viana (foto) pelo programa “Luz para Todos” para o Acre, seja como senador e agora como governador. Só em ministérios foi mais de trinta vezes para tratar do assunto. Por conta disso foram atendidas mais de cinco mil famílias. É natural que se registre que os 39 milhões de reais que foram anunciados pelo governo federal para mais uma etapa do “Luz para Todos”, é resultado deste trabalho do Tião Viana, e não por conta de novos pais da criança que começam a aparecer na imprensa assim que a liberação foi tornada pública. Na política é também uma virtude se reconhecer os méritos dos adversários. Não é uma virtude se apropriar de feitos alheios.

Sem candidato
O PT continua ainda sem ter um nome para disputar a prefeitura de Epitaciolândia. Marcos Fernandes está desgastado com duas derrotas seguidas para prefeito. O empresário Mario Maffi, um nome em alta junto à cúpula petista, tem se mostrado até aqui arredio a esta idéia.

Tem uma pedra no meio do caminho
O PMDB terá problema para unir a oposição em torno da candidatura da deputada Eliane Sinhazique (PMDB) à PMRB. O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, exige em troca que o PMDB apóie em Cruzeiro do Sul a candidatura de Henrique Afonso (PSDB) a prefeito. Tá difícil!

É não conhecer o coronel!
É não conhecer o prefeito Vagner Sales (PMDB) se pensar que ele está preocupado com o macro da oposição, a preocupação do Coronel é fazer um sucessor indicado por ele e que mesmo fora do mandato continue mandando na prefeitura, o que não é o caso do Henrique.

Cada vez mais longe
Ainda que dirigentes da oposição tenham defendido uma candidatura única para prefeito de Rio Branco, a teoria não bate com a prática. O PSDB já está com a candidatura da professora Socorro Nery (PSDB) na rua e o Tião Bocalon (DEM) já começa admitir a sua candidatura.

A oposição é isso
Alguma surpresa? Nenhuma! A oposição acreana é isso mesmo, é cada um por si quando se trata de candidatura majoritária. E é quase certo que a oposição venha com três candidatos para a prefeitura, delirando mais uma vez que podem se unir e ganhar num segundo turno.

Uma equação burra
A tese de que um segundo turno é bom para a oposição na disputa da PMRB é uma tese burra. Se mal tem para bancar uma campanha com seus altos custos no primeiro turno, como bancar no segundo que é outra eleição? Sem falar nas defecções de quem perdeu a eleição de vereador.

Chega para lá
Um recado ao grupo dos nanicos que querem indicar o vice foi dado nas entrelinhas numa recente entrevista do prefeito Marcus Alexandre: “meu vice não será indicado por um grupo ou por um partido”. Para um bom entendedor uma meia palavra basta, né deputado Tchê?.

Reserva de mercado
O PSL vai funcionar na eleição municipal como uma espécie de reserva de mercado para o PT, que para lá vai direcionar candidatos a vereador que não puder abrigar. O PSL existe no nome.

O mundo do jenilson
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) cita Cuba como um “exemplo político”. Pode citar como exemplo de resistência de um povo ao embargo americano, jamais como exemplo político, porque seu regime funciona como toda ditadura, tolhendo a liberdade da população.

Só os charutos
De Cuba, deputado Jenilson Lopes (PCdoB), de bom só os charutos e o rum.

Dúvidas até no PMDB
Uma importante figura do PMDB se dizia ontem “temeroso” que o partido perca a prefeitura de Brasiléia na eleição do próximo ano, e dá dois motivos: “o prefeito Everaldo Gomes (PMDB) está mal avaliado e já disse que vai disputar a reeleição, porque acha que se recupera”.

Não tem mudança
A presidente Dilma vai acabar dez ministérios. Sobre a possibilidade de redução de secretarias no Acre, o governador Tião Viana diz que a máquina está enxuta e que já reduziu 1.500 cargos de confiança durante a sua gestão, o que lhe deu fôlego para enfrentar a crise econômica.

Meu comentário
Sobre este assunto quero me posicionar: tem secretário do Tião Viana que capina sentado e que até aqui não disse a que veio. Há bons secretários sim, mas há também um grupinho bem medíocre no governo que se fosse demitido ninguém sentiria falta.

Ficará bem pior
Os prefeitos se preparem para o aumento da crise. No próximo mês a maioria já ficará inadimplente por não ter como pagar os encargos federais. Com este arrocho do governo federal é bom não fazerem projeções para novas obras, se contentem em pagar os salários.

Bem articulado e com chance
Quem conseguiu se articular bem em Plácido de Castro foi o PSDB, que terá ainda o professor Gedeão (PSDB) como candidato a prefeito (perdeu por pouco a última eleição) e como um bom cabo-eleitoral a fraca administração do prefeito Roney (PSDB).

Crise se aprofundando
Com a saída do comando político do vice-presidente Michel Temmer (PMDB) a crise no PT deve se aprofundar ainda mais. Para ser ter uma idéia da confusão, nesta quarta-feira, um grupo expressivo de parlamentares da base do governo promove em Curitiba um “Fora Levy”!

Saudações nada amigáveis
E pelo vídeo que circula nas redes sociais, a presidente Dilma e o ex-presidente Lula foram saudados na arena de rodeio de Barretos com citações pesadas, o que mostra que o Lula também foi engolido pelo olho de furacão da crise política e econômica do PT.

Nível mais baixo
A Dilma conseguiu chegar a um nível de rejeição nas pesquisas mais alto de que todos os seus antecessores na Presidência da República. E isso refletirá nos candidatos a prefeito pelo PT em todo país, é inevitável que isso venha a acontecer. E o Acre não ficará imune a isso.

Sempre está na berlinda
Toda roda política que discute a eleição municipal, de forma inevitável surge um comentário sobre a Márcia Regina como provável vice do prefeito Marcus Alexandre. Pode até não ser ela, mas já é a campeã nas rodas especulativas sobre a sua indicação para a chapa.

Contados nos dedos
Vamos avançando para o fim do primeiro ano do mandato dos novos deputados e poucos, muito poucos, estão conseguindo justificar as suas eleições. São contados nos dedos os que conseguiram se destacar nos debates e na apresentação de projetos até o momento.

Nome na mesa
Isso é ponto certo, a empresária Charlene Lima não se filiará mais ao PDT, ainda que com os reiterados convites. Teve uma conversa com o assessor político do governo, Nepomuceno Carioca, se filiará ao PT e colocará seu nome como opção para disputar a prefeitura de Sena.

Algo de novo na política
A Charlene Lima é uma profissional do marketing, bem preparada, seria um fato novo na política de Sena Madureira. Numa campanha em que só estarão velhas caras da política seria uma novidade. E como ninguém é dono dos votos, não é impossível que ela emplaque.

Padeiro está de volta
O Padeirinho (PSDB) tem fama de dar coice no vento, ser mal humorado, mas foi um bom prefeito e por isso estará sim entre os que disputarão com chance a prefeitura do Bujari. Uma coisa é certa: foi um melhor gestor que o atual prefeito, o Tonheiro (PT).

Base de votos
Nesta chapa de candidatos a vereadores do PT, para se garantir sem susto, o integrante tem que puxar quatro mil votos, abaixo disso pode até se eleger, mas não com margem total de segurança. A avaliação foi feita ontem por um petista que entende de números eleitorais.

Todo mundo quer ser
Em Capixaba todo mundo quer ser candidato a prefeito por achar que ganha fácil do prefeito Vareda, que consegue ter a quase unanimidade da população contra a sua administração.

Não vai ser achincalhando
Um dos dirigentes do grupo dos seis partidos nanicos que postula indicar o vice do Marcus Alexandre comentava ontem que não será se mandando recados de achincalhe pela imprensa que vão conseguir demovê-los da intenção. “Podem bater, mas não esperem recuo”, disse.

Virou convicção
Indicar o vice do prefeito Marcus Alexandre virou uma convicção no grupo dos seis nanicos.

ABC do Zé Leite
O radialista da Rádio Difusora Acreana, Ilson Maninha, era revisor do jornal “O RIO BRANCO”, quando o diretor era o saudoso José Chalub Leite. De tantos carões por deixar passar erros, o Maninha resolveu adotar uma nova tática, a de perguntar. Certa feita ao fechar a edição, o Ilson Maninha perguntou: “seu Zezinho, meu querido, a palavra excelente é com “X” ou com “S”?. Fulo, o Zé Leite foi duro na resposta: “primeiro, meu querido você trate seus amiguinhos de Xapuri, e quanto à consulta, a palavra burro se inicia com B”. E lá se foi o Maninha atrás de um dicionário.

Postado em 24 de agosto de 2015

Epitaciolândia terá uma das eleições mais duras de sua história

Por Luiz Carlos Moreira Jorge

Epitaciolândia deverá ter uma eleição acirrada para prefeito. De um lado, o prefeito André Hassem (PP), que conseguiu sair do buraco; do outro, o Delegado de Polícia Sérgio Lopes, o candidato a deputado estadual mais votado do município, que decidiu se filiar ao PSDB, por decisão do seu grupo. Quer montar uma chapa que seja alternativa ao candidato a ser lançado pelo PT e ao prefeito Hassem. Lopes disse à coluna que falta só marcar a data de sua filiação ao PSDB. Poderá ter como vice da sua chapa a ex-vereadora petista Rosemari, que aceitou integrar o grupo, mas isso ainda vai passar por uma discussão entre os partidos aliados de Lopes.

Chapão não prosperou
O prefeito André Hassem ainda tentou um golpe de mestre ao tentar trazer para apoiar a sua candidatura, unindo a oposição, os adversários. O Delegado Sérgio Lopes, procurado recusou.

Oposição sem seu melhor nome
A oposição não terá na eleição do próximo ano o seu nome de maior densidade eleitoral e líder de todas as simulações feitas até aqui no campo oposicionista: o ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) – foto – que anunciou oficialmente que não disputará a Prefeitura de Rio Branco contra o prefeito Marcus Alexandre e defende uma candidatura única da oposição. Bittar quer se preparar para a eleição de 2018. A aposta de Márcio Bittar é que, Aécio Neves (PSDB), seu amigo, chegará na eleição presidencial como favorito e ele irá na carona de candidato ao governo. Com isso, a oposição terá de se contentar em 2016, para a PMRB, com a deputada Eliane Sinhazique (PMDB), professora Socorro Nery (PSDB) e; possivelmente, Tião Bocalon (DEM). Como a oposição sempre olha para o umbigo, não será fácil sair só com um nome para a PMRB. Várias candidaturas é o ideal para o prefeito Marcus Alexandre (PT).

Montana vai virar Drag Queen?
O senador Sérgio Petecão (PSD) vive a anunciar que breve fará uma “revelação bombástica”. No máximo poderá anunciar que o seu inseparável anão Montana Jack vai virar Drag Queen.

Virando os mercados
Quem estava ontem revirando os mercados era o deputado federal Werles Rocha (PSDB), com a sua candidata a prefeita de Rio Branco, Socorro Nery (PSDB), para popularizar o seu nome. Rocha crê que, por ser um nome novo, qualificado, limpo, Nery poderá cair na graça do eleitor.

Quase um risco
Na última pesquisa feita para a PMRB, Socorro Nery (PSDB) não chegou a 1%, o que é explicável por sua área de atuação profissional ter sido sempre a acadêmica, na UFAC.

Imposição, jamais!
Sobre Cruzeiro do Sul, o deputado federal Werles Rocha quer que se faça uma pesquisa no meado do próximo ano, com Henrique Afonso (PSDB) e Iderley Coreiro (PMDB) e o melhor colocado seja candidato único da oposição, só não aceita imposição do prefeito Vagner Sales.

Ele é que sabe o tamanho do calo
Para o deputado Werles Rocha o prefeito Vagner Sales é que sabe o tamanho do calo se quiser impor sem uma discussão e pesquisa o nome de Iderley Cordeiro (PMDB) para prefeito, pois, neste caso, Henrique Afonso (PSDB) será candidato.

Não há como não ter
Há números divergentes entre 19 e 45 médicos que perderiam um contrato na Saúde, com esta confusão no Pró-Saúde. Como a medida é irreversível, não adianta mascarar que haverá reflexos negativos no atendimento à população e com respingo político negativo no governo.

E-mail
Este e-mail veio de um leitor de Feijó: “você está certo, só o Francimar Fernandes (PT) pode ganhar a eleição pela FPA, seu filho, o prefeito Merla Albuquerque, perderia feio para a oposição. Não porque seja um prefeito medíocre, mas por não ter queda para a política”.

A esfinge vermelha
Estranho, muito estranho, que o ex-deputado Edvaldo Magalhães, PCdoB, que respira política, esteja assistindo de camarote e calado a debandada de figuras importantes do partido para outras siglas. Passa a impressão que parece que ele gostou das defecções até aqui ocorridas.

“Virou dono”
Antigos filiados do PCdoB que deixaram recentemente o partido têm reclamado nas conversas políticas do ex-deputado Edvaldo Magalhães, que tem adotado uma posição de “dono” do PCdoB, o que seria o principal fator de tantas defecções. Magalhães tem se mantido calado.

Não é o nome ideal
O deputado Jonas Lima (PT) é esforçado na defesa do governo, mas lhe falta oratória para um debate com a deputada Eliane Sinhazique (PMDB), mais versada no microfone. Diferente quando se trata do deputado Daniel Zen (PT), contra quem Eliane não tem levado vantagem.

Velha disputa da fronteira
Em Brasiléia vai se repetir na próxima eleição a velha disputa entre PMDB e PT. O PT altamente desgastado, mas com uma boa candidata, a vereadora Fernanda Hassem, e o PMDB, com o prefeito Everaldo Gomes, que não conseguiu até aqui fazer decolar a sua administração.

Apostando na divisão
O PT aposta na hipótese de que a oposição tenha dois candidatos a prefeito. O coordenador político do partido no Juruá, Itamar de Sá, acha que isso acontecendo o PT terá chance de pela primeira vez eleger um prefeito em Cruzeiro do Sul. Mas, desconversa quando sobre nomes.

Fora de cogitação
O nome que poderia sacudir a eleição de forma favorável para a FPA seria se o deputado federal César Messias (PSB) aceitasse disputar a prefeitura, mas isso não passa pela sua cabeça. Tampouco admite colocar o nome da mulher Vanusa Messias em discussão.

Questão decidida
Ouvi de um aliado próximo do prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino (PSB), que ele lutará para ter o apoio do PT, mas se não vier, ainda assim disputará a reeleição, questão decidida.

Derrotas fragorosas
Na última eleição a oposição impôs duas derrotas fragorosas ao PT em Sena Madureira, ganhou nos dois turnos do candidato ao governo Tião Viana (PT) e ainda elegeu dois deputados.

Saiu do foco
Quem saiu do foco dos debates foi o líder do governo Dilma na Câmara Federal, Sibá Machado (PT), depois que sua atuação passou a receber críticas dos próprios companheiros de partido.

Deputado federal
O ex-senador Anibal Diniz (PT) trabalha para ser candidato a deputado federal na eleição de 2018. Será a primeira vez que enfrentará as urnas. Foi senador como suplente, com a eleição de Tião Viana para o governo.

Candidatura sacramentada
Quem está com a candidatura sacramentada pela cúpula do PT é a secretária de Turismo Raquel Moreira, candidata pela primeira vez, extremamente competente, numa chapa que será talvez a mais forte entre todos os partidos para a Câmara Municipal de Rio Branco.

Fora da aliança
O PT e o PCdoB não estarão aliados na eleição do próximo ano para prefeito de Mâncio Lima. A aliança que está sendo costurada é a entre o PCdoB e o PMDB, com o PCdoB indicando a cabeça de chapa, com o apoio do prefeito Cleidson Rocha (PMDB).

Grandes temas
Em todos os grandes temas em discussão na Câmara Federal o deputado Léo Brito (PT) é presente. No momento está entre os que puxam o movimento contra tirar da FUNAI o poder da demarcação de terras indígenas, passando a decisão para o Congresso.

Tentando vôos menores
Os ex-deputados Helder Paiva e Denilson Segóvia serão candidatos a vereador de Rio Branco. Ambos não definiram ainda por qual partidos disputarão a eleição, já que a maioria dos chamados “nanicos” não aceitam filiar ex-deputados e ninguém com mandato.

Campeão de eleições
Helder Paiva, de quem não se conhece um escândalo político, teve vários mandatos de vereador e deputado e nunca perdeu uma eleição. Não disputou a reeleição para a Aleac.

Como é que vai se virar?
O PV nunca conseguiu montar uma chapa forte para vereador quando não tinha ninguém com mandato e não será agora que formará tendo na chapa o vereador Alonso Andrade (PV).

Errou duas vezes
O vereador Alonso errou duas vezes: foi eleito com votos da oposição e o certo seria ter se filiado a um dos seus partidos, e outro erro foi o de entrar no PV, um partido sem estrutura.

Nil Figueiredo
O secretário da SEAPROF, Nil Figueiredo, não tem deixado as ações do órgão no campo paradas, mesmo com a crise econômica. É comum se ouvir elogios dos agricultores sobre sua atuação, que costuma entrar nos finais de semana. Sua vantagem: não prometer o que não pode cumprir.

Arroz de terceira
O deputado federal Geraldo Fleming (PMDB) conhecia como poucos o mapa político acreano. Se tinha um município, aonde não fazia campanha era em Cruzeiro do Sul. Se benzia quando convidado a integrar uma caravana política para o Juruá. O deputado Nosser Almeida (ARENA), que tinha base de votos na região, certo dia chegou no Fleming e perguntou o motivo de não fazer campanha no Juruá. Mineiramente, Geraldo Fleming explicou: “os votos cruzeirenses para candidatos de outros municípios, chegam mais quebrados na urna que arroz de terceira na panela”. Fleming encerrou a carreira sem nunca ir pedir votos em Cruzeiro do Sul.

Postado em 22 de agosto de 2015

Otimismo com as mudanças nos pontos da reforma política

Por Luiz Carlos Moreira Jorge

JV_01O senador Jorge Viana (PT) -foto- me disse ontem estar otimista que os pontos da Reforma Eleitoral que estão sendo gestados no Senado, em sintonia com a Câmara Federal possam ser aprovados a tempo de vigorar já para a próxima eleição. Entre os pontos estão o que praticamente acaba com a imoralidade das coligações proporcionais, o que cria uma janela para os deputados federais mudarem de partido e o que permite que partidos se unam numa Federação, que não se extinguiria após a eleição, mas somente após quatro anos, para não virar uma balbúrdia. A sua certeza da aprovação é que não se dará por PEC, mas por Projeto de Lei, que requer menos votos para passar. Se isso acontecer haverá algo a se comemorar depois da imoralidade que foi a Reforma Política na Câmara Federal.

Dois pesos e uma medida
Para não deixar dúvida de que se trata de um “acórdão” com o Planalto para detonar só o presidente da Câmara Federal, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB), a PGR deveria também ter denunciado o senador Renam Calheiros (PMDB), que está no mesmo barco.

Nunca esteve tão desgastada
O certo é que a classe política brasileira nunca viveu um pior momento que o atual, com uma Câmara Federal e um Senado com muitos dos seus pares acusados na Lava-Jato, com um grupo de 30 na bica de serem denunciados, o que detonará ainda mais a moral do parlamento.

Grupo da maldade
Algumas figuras da imprensa se reuniram esta semana para traçar uma ação conjunta nos meios de comunicação, tendo como objetivo desmoralizar através de críticas os adversários políticos, que disputarão a próxima eleição municipal. Recuso-me a entrar nesta patuscada.

Trem da imoralidade
A deputada federal Jéssica Sales (PMDB) resvalou para o terreno da imoralidade política, ao defender uma PEC que regulariza a situação dos que entraram pela janela no serviço público. A Jéssica ainda não entendeu que vivemos num momento em que o Brasil é passado a limpo?.

Quem vai querer votar
A Constituição Federal estabelece que para alguém entrar no serviço público tem de fazer concurso. Quem burlou esta regra não pode ser beneficiado por manobras políticas. Com uma Câmara Federal desmoralizada por escândalos, um projeto aprovado neste sentido seria mais escândalo.

Corte de contratos
O secretário de Saúde, Armando Melo, explica que o que está sendo pedido na Saúde é que os médicos que acumulam mais de dois contratos no Pró-Saúde e SESACRE façam a opção por apenas dois. A SESACRE está seguindo a orientação da Procuradoria Geral do Estado.

Reflete na política
É uma questão jurídica que tem interpretações diferentes. A decisão da PGE atinge diretamente 15 médicos nesta situação e 49 servidores em outras áreas médicas. O temor é que a medida drástica possa redundar na diminuição do atendimento médico à população.

Numa frase curta
A medida pode ser resumida numa frase curta: quebradeira em que vivem os Estados.

A lei é clara
Partido não é bordel que você entra e sai sem problema. A lei só protege os mandatos dos majoritários que troquem de partido. Não se aplica aos vereadores que são regidos pela lei da infidelidade partidária. Ou seja: vereador saiu do partido perde o mandato. Viu, Manoel Lima?.

Previsão quase impossível
Ontem, numa roda se discutia se o Henrique Afonso (PSDB) levará até o fim por cima de pau e pedra a sua candidatura a prefeito de Cruzeiro do Sul. Os entendimentos foram unânimes: o Henrique é tão inconstante que nenhuma previsão sobre ele pode ser feita acima de 24 horas.

Outro entendimento
Outro entendimento unânime é que a FPA não tem hoje um nome com maior penetração na camada humilde da população de Cruzeiro do Sul, que é quem decide a eleição, que o nome do deputado Josa da Farmácia (PTN), que poderia disputar sem renunciar ao mandato.

Manda muito pouco
Se o James Gomes pudesse disputar a reeleição para a prefeitura de Senador Guiomard seria muito forte, difícil de ser batido. Transferir votos para a Marisa Petecão (PSD), que não é do município, será uma tarefa dura. Não existe algo mais difícil na política que transferir votos.

Nome sedimentado
A vereadora Fernanda Hassem (PT) é uma das candidatas a prefeita pelo PT que tem a simpatia unânime da cúpula do seu partido. Fernanda encabeça todas as pesquisas realizadas até o momento para a prefeitura de Brasiléia.

Ninguém pode impedir
No caso dos vereadores Manoel Lima (PT), Neudo Lopes (PT), Alonso Andrade (PSDB) e Rabelo Goes (PSDB), que abandonaram seus partidos, não há também nada que impeça que os suplentes entrem com ações pedindo os mandatos, e pelo que a lei eleitoral prevê vão ganhar.

Uma correção
Há apenas uma correção a ser feita quanto a saída do vereador Manoel Lima do PT de Senador Guiomard. Ele ontem esclareceu que jamais iria para o PP, porque é adversário do prefeito James Gomes, e que está discutindo a sua entrada no PDT. Está feito então o registro.

Na medida certa
O prefeito Marcus Alexandre usa a estratégia certa na medida em que evita entrar no debate sobre a sua sucessão, principalmente, no tocante a escolha do seu vice, porque sabe que seria como colocar agora um porco espinho no colo. Se bem que terá de colocar no próximo ano.

Outra disposição
Sobre a questão do vice, confesso que a princípio, com base em situações anteriores, pensei que a decisão do bloco dos seis partidos nanicos de não abrir mão de indicar o vice na chapa do Marcus Alexandre fosse mais um blefe, mas parece que desta vez a coisa é para valer.

Golpe sério no acre
Toda bancada federal acreana deveria se unir ao senador Gladson Cameli (PP) e trabalhar contra o projeto da Dilma, que reduz em 30% os recursos constitucionais, como FNE, FNO e FCO, o que praticamente acaba com o atrativo de empresas se instalarem na Região Norte.

Não era motor de popa
Estou fazendo o comentário há mais de ano da eleição. Para conferir mais à frente. O prefeito Vagner Sales (PMDB) está enganado redondamente se pensa que trazendo o Iderley Cordeiro para o PMDB e o elegendo prefeito de Cruzeiro do Sul o controlará como motor de popa.

Situação de Feijó
Conversei ontem com um velho amigo que conhece a situação política de Feijó na palma da mão e, perguntei como via a disputa pela prefeitura no próximo ano. Foi muito pragmático: “se o candidato não for o Francimar Fernandes (PT) a oposição ganha a eleição folgado”.

Será convencido
O presidente regional do PT, Ermício Sena, acha que o partido conseguirá convencer o ex-prefeito Manoelzinho (PT) a ser candidato a prefeito de Assis Brasil. Não quer voltar à política, mas se o convencerem entra na disputa com uma ampla chance de sair vitorioso.

Também votaria
Acompanharia os deputados federais Flaviano Melo (PMDB), Jéssica Sales (PMDB) e Werles Rocha (PSDB), que votaram pela redução da maioridade penal, se eu fosse parlamentar federal. Quem hoje 16, 17 anos, sabe discernir bem o que é crime o que não é crime, não é uma criancinha.

Única cara nova
Dando uma olhada na lista dos que se apresentaram até aqui como pré-candidatos a prefeito de Sena Madureira, a dedução a que se chega é que a única coisa nova, que pode representar uma mudança na política do município, é a publicitária Charlene Lima, que deve se filiar ao PT.

Continência errada
O ex-prefeito Jorge Kalume, símbolo do caciquismo político no Acre, tinha uma verdadeira veneração pelos militares. Se maior orgulho era enumerar quantas medalhas tinha recebido da Aeronáutica, Marinha e Exército. Contam que certo dia, quando andava com o seu secretário de Cultura, Mauro Modesto, deu de cara com um senhor idoso todo vestido de branco, com um chapéu de comandante de embarcação e com os ombros recobertos de galões dourados, que o levou a pensar se tratar de um Oficial da Marinha. Não se conteve, perfilou-se e bateu continência: “Kalume, seu criado, às suas ordens”. Ficou sem graça quando descobriu tratar-se de um membro da comunidade daimista da Barquinha, com seu traje de gala, que ia para uma festividade da seita. O Mauro Modesto continua jurando até hoje que o fato não aconteceu. Mas o certo é que o Kalume ficou com fama de bater continência para Guarda da SUCAM.

Postado em 21 de agosto de 2015

PT vai cortar a cabeça dos vereadores que se filiaram ao PP de Cameli

Luis Carlos Moreira Jorge

Cortem-lhe as cabeças
A frase acima não é de nenhum integrante do Estado Islâmico. Tampouco da personagem Rainha Vermelha, do filme “Alice no País das Maravilhas”. É do presidente regional do PT, Ermício Sena, ontem à coluna, informando que, os vereadores petistas fujões Neudo Lopes, o Neudinho, de Assis Brasil e o Manoel Lima, de Senador Guiomard, que sairam para se filiar ao PP do senador Gladson Cameli, serão acionados pelos diretórios municipais do PT ou até mesmo pelos suplentes, por infidelidade partidária e serão pedidos na justiça eleitoral os seus respectivos mandatos. Para Ermício Sena, a perda dos mandatos será uma medida didática para servir de exemplo que, pela legislação em vigor o mandato pertence aos partidos e não ao político. As respectivas ações judiciais deverão ser apresentadas no início da próxima semana. Ao contrário dos prefeitos, que podem mudar de partido sem nenhuma sanção em cima dos seus mandatos, os vereadores não são protegidos pelo mesmo diploma legal e podem sim vir a perder os seus mandatos se mudarem de siglas.

Longe de ser ditadura
A decisão do presidente do PT, Ermício Sena, não se trata de nenhuma intolerância ou perseguição política, mas de garantir que no partido existem regras legais a serem cumpridas.

Nada impede
É bom os vereadores da Capital, Alonso Andrade e Rabelo Goes, que saíram do PSDB para o PV e PP, respectivamente, não se sentirem seguros, tanto podem entrar na justiça requerendo os seus mandatos os seus suplentes, ou o Procurador Regional Eleitoral, é bom não comemorar.

Melhor não reunir
Na política tem de se medir os passos para não se tornar ridículo e o tiro sair pela culatra, como ocorreu ontem com as manifestações Pró-Dilma, que foram um fracasso de público em todos Estados. Quando as manifestações não partem do povão o fracasso é algo certo.

O bicho vai pegar feio
Os senadores da “CPI da CBF” aprovaram ontem um pedido para que os presidentes de federações forneçam os números de quanto receberam de recursos da entidade e de que forma foram aplicados. É bom o presidente Antonio Aquino, o Toniquim, juntar os papéis.

Na defesa do governo
A presidente do SINPROACRE, Alcilene Gurgel, que é vista entre muitos professores como “porta-voz do governo”, anda detonando na mídia a greve e a presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento. É muito estranho que somente agora é que tenha se pronunciado sobre o ato.

Comentário sem emoção
Não concordo com muitas das idéias da deputada Eliane Sinhazique (PMDB), tenho criticado alguns erros cometidos por ela, mas, como jornalista político de mais de três décadas não posso deixar de reconhecer que ela é um dos destaques da oposição na Assembléia Legislativa.

Matéria do Jardim de Infância
Essa campanha para diminuir a figura da deputada Eliane Sinhazique (PMDB) para lhe desmoralizar pode transformá-la em vítima. E ser vítima numa campanha é o que todo candidato a cargo majoritário quer. Isso é matéria do Jardim de Infância da política.

Caindo para o radicalismo
O deputado Geherlen Diniz (PP) deu para percorrer um caminho que na política não costuma levar a um porto seguro, para ele nada funciona no sistema público de saúde, o que não é verdade. A Saúde tem erros a serem corrigidos, mas na gestão Tião Viana avançou muito.

Erro a ser corrigido
Segundo informações, o fato de não ter no quadro do Hospital Regional do Juruá um médico neurocirurgião, custa ao governo em torno de 300 mil reais de TFD para a transferência de pacientes à Capital. Não seria mais em conta ter um médico residente naquela unidade?.

Aval assinado
Os deputados do “bloco dos nanicos brabos” – formado pelo PDT-PRP-PSDC-PTN-PPL-PRB – avalizaram numa reunião ontem na Aleac, o movimento para indicar o vice na chapa do prefeito Marcus Alexandre, o que torna mais forte esta reivindicação junto à FPA.

Com o PT
O “Bloco dos nanicos mansos” – integrado pelo PHS- PSL – PTB- PV – deve endossar a tese junto com o PSB, de que o vice deve ser apontado pelo PT. O PCdoB está como uma voz solitária clamando no deserto para que o vice do Marcus Alexandre continue do partido.

Último dos moicanos
O deputado Jenislon Lopes (PCdoB) leva na esportiva as brincadeiras de que foi lançada uma campanha: “conheça o PCdoB, antes que se acabe”. Garante que o PCdoB, entre um café da manhã e outro faz filiações. Não devem ser nomes expressivos, ou seriam divulgados.

Levou um carão
O senador Sérgio Petecão (PSD) semana passada ligou para o deputado federal Silas Câmara (PSD) para saber como estava a sua mulher, a ex-deputada federal Antonia Lúcia (PSC), que tinha se acidentado. Resposta: “melhor de como vocês a tratam no Acre”. E desligou.

 Primeiras das complicações
A acusação judicial que o prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes (PMDB), responde no MPF, sobre o sumiço de uma verba da Saúde é a primeira de uma série de ações que terá de se defender, além de outras acusações, é a informação que tenho. Enquanto isso, o Aldemir Lopes, seu principal conselheiro, palita os dentes, afinal, não assina nenhum papel na Prefeitura.

Barrada no baile
A presidente da Comissão de Saúde da Aleac, deputada Leila Galvão (PT), estaria cuspindo fogo por não ter sido convidada para compor a mesa com o governador Tião Viana, quando foi anunciado que não haveria mais corte de pontos e nem as demissões de temporários.

Entidade respeitada
A Maçonaria foi homenageada em uma sessão especial ontem na Assembléia Legislativa. A Maçonaria é uma das instituições mais respeitadas em todo o mundo.

Cheira a acórdão
O Procurador da República, Rodrigo Janot, ao denunciar o presidente da Câmara Federal, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) e deixar de fora o presidente do Senado, Renam Calheiros (PMDB), hoje aliado da Dilma, motivou especulações de que tudo foi fruto de um acórdão com o Planalto para queimar Cunha.

Cada um tem seu estilo
Não entro no time que acha que o ex-governador Binho Marques foi colocado no limbo pelo governador Tião Viana. O Binho não é mais governador e assim deve ser tratado. Cada governador tem seu estilo. E até porque o Tião nunca deu palpite no governo do Binho.

Opção pessoal
E foi o próprio Binho Marques que optou por ir morar em Brasília, se desvinculando do Acre.

Decisão sábia
O presidente do PT, Ermício Sena, foi feliz ao não motivar nenhum movimento de rua a favor da presidente Dilma, porque sabe que não haveria público, o momento é de recuo e cautela.

Tempo de renovação
A Câmara Municipal de Rio Branco poderá ter no próximo ano uma de suas maiores renovações no quadro de vereadores. Gabriel Forneck (PT), Marcelo Jucá (PSB) e o presidente Artêmio Costa (PSDC) são os poucos que tiveram até aqui algum destaque no mandato.

Tião desde criancinha
Ninguém é mais defensor do Tião Viana do que o deputado Heitor Junior (PDT). Um colega seu que ouvia seus elogios, saiu com esta: “não deve ter menos de 30 cargos no governo”.

Não descartem
Um aliado muito próximo do Tião Bocalon (DEM) me disse ontem que ninguém descarte dele aparecer no próximo ano como candidato ao governo, mesmo sendo hoje um defensor da candidatura única na oposição para a disputa da PMR B.

Acho bem difícil
Embora as suas principais lideranças tenham defendido publicamente uma candidatura única na oposição para a prefeitura da Capital, o problema é que quando chega a eleição não se entendem, o ego fala mais forte e todos se lançam candidatos a prefeito.

Muito mais renhida
Caso consiga uma candidatura única à PMRB a disputa entre oposição e PT seria muito mais renhida de que com várias candidaturas, pulverizando os votos. Segundo turno só interessa a quem se encontra no poder.

“Não temos este nome”
Perguntei ontem a uma figura expressiva do PT, como estava o quadro para a eleição municipal em Cruzeiro do Sul. Resposta: “para ser sincero, não conseguimos encontrar ainda um nome ideal para candidato a prefeito. Os que temos são todos fracos”.

Martelo batido
O Ex-deputado federal Iderley Cordeiro deixou o PR para se filiar ao PMDB e ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul. Com o apoio do coronel Vagner Sales.

Humor do machado
O saudoso jornalista Eduardo Mansour só tinha a aparência sisuda, era um gozador de primeira linha. Ao ver na tribuna da Assembléia Legislativa o deputado Manoel Machado (PMDB) largando o malho no governador Nabor Junior, Eduardo se virou para os jornalistas e vaticinou: “o Machado tá liso”. E para provar sua tese chamou o deputado Manoel Machado e perguntou: “por qual motivo a raiva?”: A resposta foi mal humorada: “me alisei no carteado do Rio Branco, e você quer que fique alegre na tribuna?”. Eduardo Mansour se virou para os colegas e clamou: “não disse que estava liso. É a tática para o Nabor lhe soltar algum extra.”.

 

Postado em 20 de agosto de 2015

Viana errou ao deixar Brandão negociando com o Sinteac

Luis Carlos Moreira Jorge

Antes tarde do que nunca
O governador Tião Viana  errou ao deixar o secretário de Educação, Marco Brandão, no comando das negociações com o SINTEAC sobre a greve dos professores, porque lhe faltava vivência no trato com os movimentos sindicais, como tem o assessor petista Nepomuceno Carioca, que ficou de fora. O caldo acabou engrossando com desgaste para o governo. Tião Viana agora agiu certo politicamente ao trazer para o seu comando o problema, começando por tomar uma medida que desanuvia as relações com os professores grevistas: não cortar o ponto dos que estiveram participando do movimento. É um erro que tinha de ser corrigido, porque sempre foi bandeira do PT ser contra o corte de ponto de quem faz greve. O que faltou até aqui, e que foi suprido com a avocação das negociações pelo governador, foi política, conversa, diálogo. E até porque a conversa tem de ser com quem tem a chave do cofre. E também porque o atual momento político do PT não lhe permite ficar abrindo frentes de briga.

É quem sairia perdendo
Caso o governo insistisse no jogo duro o PT é que sairia perdendo, porque a greve foi no seu campo e terá no próximo ano uma eleição que tende ser muito competitiva para a PMRB.

Fim do sonho macabro
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) está recuperado e dia 28 presidirá em Rio Branco a convenção municipal do PMDB, com o anúncio da candidatura da deputada Eliane Sinhazique (PMDB) à PMRB. Fim do sonho dos que torceram, na oposição, pela piora do Flaviano do Melo.

O coronel sabe fazer política
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, é arrogante, se acha o cara, chuta os aliados, mas ninguém lhe tira o mérito de ser craque na política. Entregou a Secretaria de Cultura de porteira fechada para o ex-PCdoB, Zequinha Lima, que encheu de comunistas dissidentes.

Vendaval no ninho vermelho
A saída do professor Zequinha Lima do PCdoB, onde era a sua figura mais emblemática no Juruá, foi como um vendaval no ninho vermelho, levando com ele para o PP, vários antigos batalhadores das campanhas da FPA. Foi um golpe duro desferido no PCdoB e na FPA.

Novas debandadas
Na Capital a coisa não está boa também para o PCdoB. Duas importantes figuras do núcleo fechado comunista, Felizmar Mesquita e Henrique Corinto, deixaram o partido. A perda que podem causar não é de votos, mas à imagem da unidade partidária, ambos eram da cúpula.

Chega causar estranheza
A deterioração interna do PCdoB causa estranheza, pois, o ex-deputado Edvaldo Magalhães, que é a figura central do partido, no Acre, sempre mostrou muita habilidade política. E quando se assiste a debandada em bloco se fica até sem entender o enredo do samba comunista.

Quadro para o futuro
O deputado Ney Amorim (PT) é um dos bons quadros do PT para embates futuros. Basta olhar para dentro do PT para se notar de cara que, o Ney é uma bela reserva de mercado.

Buscando espaço
A publicitária Charlene Lima foi pragmática ao optar em se filiar ao PT e lutar por espaço para estar na chapa majoritária do partido, que disputará a prefeitura de Sena Madureira. Caso tivesse optado pelo PDT ficaria isolada, o que para uma iniciante na política não seria bom.

Lamaçal linguístico
O deputado Gerhlen Diniz (PP) levou a discussão para o baixo nível ao acusar ontem o ex-presidente Lula de sempre ter sido um “marginal”. Uma acusação falsa não enobrece ninguém na política, ao contrário, apequena, se pode ser do contra sem entrar no lamaçal lingüístico.

Papel bem exercido de assessor
Recebi e-mail do assessor do senador Jorge Viana, Aarão Prado, sobre comentário da coluna, que pinço o âmago: – o senador Jorge Viana nunca disse que os que ficaram em casa durante as manifestações apoiavam a Dilma, mas que deram oportunidade ao governo e lideranças para buscar soluções. E que elogiou as manifestações como democráticas e pacíficas.

Sempre aberta
A coluna é assim, sempre estará aberta à discussão e ao contraditório, em todos os sentidos.

Que maldade!
Sobre o deputado Jonas Lima (PT) ter dito na Aleac que, Mâncio Lima e Rodrigues Alves são centros exemplos de produção agrícola, recebi o e-mail e registro: “em Rodrigues Alves e Mâncio Lima a produção é tanta que, tem até fila para comprar couve e cheiro verde”.

Chato e em solução
Repetitivo, chato, sem solução, o protesto de parlamentares acreanos contra o alto preço das passagens para o Acre. Para ficar protestando por protestar e melhor que fiquem calados, porque com palavras não vão mudar nada. É filme antigo, surrado e de final conhecido.

Atrás de um sucessor
O ex-deputado federal Iderley Cordeiro está atrás de alguém da sua confiança para entregar a presidência do PR, no Acre. Ontem, ontem teve longa conversa com o ex-prefeito Normando Sales (DEM) sobre o assunto. Iderley será candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul pelo PMDB.

Olho espichado
Quem também está de olho espichado no PR é o senador Sérgio Petecão (PSD), que quer mais um partido para ter sob a sua órbita de influência, na eleição municipal do próximo ano.

Nem a ata entregou
Pode parecer uma piada, mas não é. Além de tomar posse mesmo tendo perdido a eleição, a direção do SINTESAC se recusou até fornecer a ata da eleição à chapa vencedora, para que esta pudesse recorrer à justiça. E ainda proibiu a entrada dos vencedores na sede do sindicato.

Passeio remunerado
A ida de vereadores a Natal sob o pretexto de participarem de um curso, bancado pela Câmara Municipal de Rio Branco, não é ilegal. Mas também se sabe que este tipo de viajem não passa de um passeio público remunerado. De prático, nada trarão para aplicar na Câmara Municipal.

Máxima do futebol
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) usa uma velha máxima do futebol para defender que a vaga de vice na chapa do prefeito Marcus Alexandre seja indicada pelo seu partido: “em time que está ganhando não se mexe”.

É natural e do parlamento
Nada demais na troca de farpas nas últimas sessões entre o deputado Jonas Lima (PT) e a deputada Eliane Sinhazique (PMDB), porque o debate é a essência do parlamento. O Jonas está indo para um campo no qual a Eliane é muito desenvolta, o da tribuna e do microfone.

Tremenda contradição
É contradição quando deputados da base do governo se irritam com as críticas da oposição. A base do governo tem de mostram que a oposição falseia a verdade e ir para o enfrentamento. A oposição não para elogiar o governo e a base do governo não é para elogiar a oposição.

Chapa de cobras criadas
Quem vai tentar uma vaga de vereador pelo PT é o Pelézinho, uma das figuras tradicionais do partido. A chapa do PT para a Câmara Municipal de Rio Branco só tem cobra criada. Deve ser talvez, a chapa mais forte entre todas as a serem lançadas dentro da FPA.

Com a benção da pastora
O jornalista Evandro Cordeiro recebeu convite da ex-deputada federal Antonia Lúcia para se filiar ao PSC e ser candidato a vereador de Rio Branco, com a promessa de ter toda estrutura.

Visita ao Acre
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) está agendando uma visita do presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, ao Acre, ainda este ano. Falta somente ser acordada a data.

Falta combinar com o eleitor
Marfisa Petecão (PSD) está entrando na disputa pela prefeitura de Senador Guiomard porque teve a garantia do prefeito James Gomes de que lhe elegerá. Já combinou com os eleitores?

Gestão intocável
No quesito Saúde o prefeito Marcus Alexandre tem cumprido tudo o que anunciou na campanha, todas as UPAS que prometeu construir está entregando e num tempo de crise econômica braba. E muito raro um político cumprir promessas feitas no período eleitoral.

Velhas fórmulas
A FPA tem para a disputa da prefeitura de Epitaciolândia duas opções que não se mostraram viáveis em eleições passadas: Marcos Fernandes (PT) e Tião Flores (PSB). A FPA terá que filiar uma cara nova para disputar a eleição ou entrará na campanha com pouca chance de ganhar.

Ver a viabilidade
O PSDB deve lançar a professora Socorro Nery candidata à PMRB. Querem ver o seu desempenho nas pesquisas antes de buscar uma aliança por uma candidatura única.

.O samba que era bolero
Aluisio Bezerra (PMDB) e Osmir Lima (PMDB) estavam em campanha em Feijó para o Senado e Câmara Federal, quando foram convidados pelo prefeito Aurélio Braga para um jantar. Para entreter os convidados, Aurélio começou a tocar violão e cantar. Na segunda música, Aluisio já roncava. Até que em meio a uma música Aurélio deu um tom agudo que acordou o dorminhoco, que para mostrar intimidade, tascou: “bonito este samba, escuto quase todo dia no meu carro”. Gozador, Aurélio continuou dedilhando o violão e não deixou por menos: “Senador, não é samba, é um bolero do Nelson Gonçalves, pode dormir que quando a mesa estiver posta lhe chamo”. Foi a senha para Aluisio Bezerra não dormir até o jantar ser servido.

 

Postado em 19 de agosto de 2015

Nilson Areal não tem sido convidado nem para velório, em Sena

Luis Carlos Moreira Jorge

Uma ilação não avaliada pelas pesquisas
O senador Jorge Viana (PT) tem uma bela história política e por isso precisa ser respeitado. E até porque tinha sido até aqui uma das vozes mais lúcidas do seu partido nesta questão da Lava-Jato. Com entrevistas muito bem centradas.  O Jorge precisa ser respeitado, mas jamais reverenciado com uma genuflexão. Seu discurso no Senado foi uma ilação que não bate com o que pensa a população brasileira. Ao dizer que, o fato de pouco menos de um milhão de pessoas em todo o Brasil ter ido às ruas, significa que o restante está apoiando a presidente Dilma, é um dado da sua cabeça: a pesquisa DATA-FOLHA apontou que 71% da população brasileira não aprova a gestão da Dilma neste momento. Até entendo a posição do senador Jorge Viana pelo viés partidário, mas jamais pelo viés da realidade dos fatos.

Toucinho, energia elétrica e sexo dos anjos
Foi uma das muitas discussões surreais, a que envolveu ontem na Assembléia Legislativa parlamentares da oposição e da base do governo. O deputado Jonas Lima (PT) começou acusando a deputada Eliane Sinhazique (PMDB) de repetir a atuação “escandalosa” que teve  na Câmara Municipal de Rio Branco. “Ela se elegeu vendendo a conversa que baixaria o preço da energia, mas aqui, sobre o assunto, está calada, igual toucinho dentro do saco”, disparou. Mexeu em casa de caba. Sinhazique voltou mandando que ficasse calado, porque pertencia a um partido que hoje está desmoralizado com os escândalos. “Quem subiu a taxa da energia no ICMs foi o ex-governador Jorge Viana, que é do PT, não venha me culpar pelo que vocês fizeram, eu lutei e continuo lutando para baixar o preço da energia, mas o seu PT não deixa”, fulminou. E foi mais além sobre as diferenças políticas que os separam: “deputado Jonas, o senhor está no partido da corrupção, eu não”. Moral da história: o preço da energia continua subindo. Foi a própria discussão de sexo dos anjos. Que serviu apenas para exercer o debate.

Projeto da mordaça
Se a assessoria do deputado Nelson Sales (PV) tivesse folheado a Constituição Federal não o aconselharia a apresentar o projeto proibindo que presidentes de sindicatos, associações, diretores de escolas, tenham filiação partidária. Uma aberração. Ficaria bem numa ditadura.

Livre arbítrio
Alguém ser ou não filiado a um partido político é do livre arbítrio, um direito garantido na Constituição Federal. Este projeto restritivo do deputado Nelson Sales (PV) não vai conseguir passar da Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa. Morrerá no ovo.

Pulador de galho
O deputado federal Werles Rocha (PSDB) não considera forte o candidato a prefeito de Senador Guiomard, Ney do Miltão (PRB): “não tem lado”. Passeou por quatro candidatos a Federal; no primeiro turno apoiou Márcio Bittar, e Tião Viana no segundo turno, lembra.

Fechamento na fronteira
O PSDB vai tentar fechar neste fim de semana, em Epitaciolância, uma chapa para disputar a prefeitura formada pelo Delegado Sérgio Lopes e pela professora Rosemari. Se conseguir seria uma chapa altamente competitiva.

Assim perde a credibilidade
Todo mundo sabe da luta desde que era senador, do governador Tião Viana para trazer ao Acre uma unidade do INTO -Instituto de Traumatologia – e a inauguração da ala de diagnóstico por imagem foi o primeiro passo, até o pleno funcionamento. E a oposição diz que o mérito é do empresário que ganhou a licitação para a compra dos equipamentos. Dá para levar a sério?.

História a ser esclarecida
A construção até hoje não concluída de uma escola padrão com verba do FUNDEB, no Jordão, precisa ser esclarecida pelo prefeito e pelo construtor que ganhou a licitação. Vai parar no MPF. Envolveria políticos.

Questão fechada
O presidente do PDT, Luiz Tchê, num papo ontem com o deputado Jenilson Lopes (PCdoB), confirmou o que a coluna publicou de que o grupo formado pelo PDT-PTN-PRB-PRP-PSDC-PPL quer indicar o vice do prefeito Marcus Alexandre, por o grupo ter representatividade e votos.

Conversa fiada
Para o presidente Luiz Tchê é conversa fiada a tese de que o vice tem de ser da confiança do prefeito Marcus Alexandre: “tem que vir de uma negociação com os aliados, isso sim”.

Nome na berlinda
Tchê diz que, o grupo dos nanicos não apresentará um nome sem expressão. E que o assunto não foi discutido, mas considera o vereador Raimundo Vaz (PRP) uma boa opção ao debate.

Eu é que sei?
Chega e-mail com a seguinte pergunta: “quando era secretário da SEAPROF, o deputado Lourival Marques não foi a Israel conhecer a criação de peixe em cativeiro com grande produtividade? Por qual razão não colocou o que viu em prática?”. Resposta: eu é que sei?.

Peça altamente reacionária
O deputado Daniel Zen (PT) é um excelente parlamentar, democrático e do debate livre. Mas, ontem desempenhou um papel fora do seu contexto, ao ler um artigo reacionário na medula, que mostra as manifestações das ruas contra os escândalos da Lava-Jato como frutos do ódio.

Não é mesmo, Zen!
Deputado Daniel Zen, o senhor sabe que o protesto pacífico e representativo foi contra a inflação, contra os escândalos da Petrobrás, Lava-Jato e contra o fraco governo Dilma. Toda a democracia é como uma moeda de dois lados: existem os que aplaudem e os que criticam.

Repetindo o mantra
Colaborou muito para a eleição do Gladson Cameli (PP) ao Senado, aquele programa da candidata Perpétua Almeida (PCdoB), o mostrando como o personagem “Riquinho”. Saiu de vítima, deitou e rolou. Começo a notar alguns ataques pessoais. Não aprenderam a lição?.

Segredo revelado
Num papo ontem na Aleac, o deputado Jenilson Lopes (PCdoB) reclamava que Moisés Diniz (PCdoB) foi garfado pelo PT quando tentou ser presidente da Assembléia Legislativa. O ex-deputado cortou o papo: “Se você não sabe de nada, foi o Edvaldo Magalhães o maior cabo eleitoral do Élson Santiago para a presidência”. Jenilson arregalou os olhos e se calou.

Sena Madureira
Um petista bem informado comentou ontem num papo: “em Sena Madureira o quadro é o seguinte: se o prefeito Mano Rufino recuperar a popularidade terá o apoio do PT à reeleição, caso contrário o partido vai com a chapa Alan Areal-Charlene Lima”. É, faz muito sentido.

É muito massacrante
Na política o que vale é o mandato. Sem mandato, o político não é convidado nem para velório. O ex- poderoso prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal, que deu tantas vitórias majoritárias ao PT, é um exemplo: está hoje jogado ao ostracismo, como um Zé Mané.

Nem para comer mandi
Nilson Areal não é convidado hoje nem para comer mandi frito nas bancas do mercado.

Quadro que interessa
O PSB, PT e DEM, terem candidatos a prefeito em Xapuri, é tudo que o prefeito Marcinho Miranda (PSDB) quer, a divisão dos votos, o que o deixa com chance concreta de ser reeleito.

Onde der vai ter
É decisão da executiva regional do PMDB, que onde o partido tiver um nome que possa concorrer, lançará candidato a prefeito. Com base nisso pode-se dizer que, a tese de unidade da oposição com candidatura única às prefeituras já foi para as calendas gregas.

Acha que ganha a eleição
O deputado Jairo Carvalho (PSD) é um otimista quando se trata da eleição para a prefeitura de Senador Guiomard. Acha que a candidata Marfisa Petecão (PSD) será a futura prefeita.

PCdoB se dissolvendo
Depois de 25 anos no PCdoB, uma de suas figuras mais emblemáticas no Juruá, o vereador Zequinha Lima, deixou o partido e se filiou ao PP. Pode-se dizer que o PCdoB vive, talvez, a sua maior crise política, com a saída de figuras expressivas do partido. O PCdoB vive do passado.

O que pesa é a figura
O professor Zequinha Lima nunca foi um campeão de votos. O que pesa contra a FPA com a sua saída do PCdoB e que ele representa o setor mais combativo e emblemático da FPA nas campanhas políticas de Cruzeiro do Sul.

FPA ainda sem norte
O atual quadro em Cruzeiro do Sul em nada favorece a eleição de um candidato a prefeito pela FPA. O PT não tem um bom nome. Na FPA, o nome que se salva ainda é o do deputado Josa da Farmácia (PTN), que pelo curto mandato ainda não se desgastou.

 Não consigo entender
A atual chapa do SINTESAC não perdeu a eleição? E se auto-empossou? Isso virou uma brincadeira, se a eleição não fosse para valer, porque aconteceu a votação? Virou uma Casa da Mãe Joana, onde não tem ordem? Com a palavra a justiça. E urgente!

Mandato independente
Um amigo da FPA comentou ontem que existe certo mal-estar no PT em relação ao mandato do deputado federal Alan Rick (PRB), que tem votado acompanhando a oposição. Vejo por outro lado, tem votado com a sua convicção, como deveriam votar todos os parlamentares.

A sabedoria do Borborema
Ao ser perguntado sobre como estava vendo as defecções de políticos do PMDB na direção do governo Edmundo Pinto e se filiando ao PDS, o filósofo do Senadinho João Borborema, coçou a cabeça, pigarreou, e citou sua observação acerca das desfiliações: “Vejo como bezerros que, quando acaba o leite da mãe, correm para mamar na vaca do vizinho”. Sábio Borborema!

Página 1 de 9012345678910...Última »

Sobre o Autor

Luís Carlos Moreira Jorge, 65, formado em Direito, milita há 40 anos no jornalismo político, foi Diretor de Divulgação dos Governos Geraldo Mesquita e Joaquim Macedo, secretário de Comunicação dos governadores Nabor Junior, Iolanda Lima, Romildo Magalhães e dos prefeitos Mauri Sérgio, Flaviano Melo e Isnard Leite. Trabalhou em O RIO BRANCO, O JORNAL, na Difusora Acreana, TV-ACRE, TV-GAZETA e Jornal GAZETA, onde escreve hoje uma coluna política e faz o Blog do CRICA no Ac-24horas. É um dos nomes mais respeitados do jornalismo acreano.

Notícias Acre Classificados AC