INSTALE NOSSO APP
Postado em 28 de fevereiro de 2015

O xeque-mate do deputado federal Leonardo Brito, do PT

Luis Carlos Moreira Jorge

Nota dez para o deputado federal Léo Brito (PT) por abrir mão de passagens pagas pela Câmara Federal para a sua mulher. E deu um xeque-mate nos demais parlamentares federais da bancada acreana. Raimundo Angelim, Alan Rick, Flaviano Melo, Sibá Machado, Werles Rocha, César Messias ou seguem o bom exemplo do Léo ou dão aval à esta medida imoral.

Sempre certinhos
Estamos esperando as posições, principalmente, dos deputados federais Werles Rocha (PSDB), sempre apontando o dedo para as feridas e dos todos certinhos Raimundo Angelim (PT) e Alan Rick (PRB).

É uma canalhice pública
O termo é chulo, mas não existe outro melhor para classificar esta medida da Câmara Federal de que as passagens das mulheres dos deputados federais serão pagas pelo Legislativo.

E nada mais do que isso
As mulheres dos deputados federais não foram eleitas pelo voto público para ter o benefício. São esposas como outras, por isso não se justifica serem bancadas por recursos públicos.

Com que moral?
Caso não façam o que fez o deputado federal Léo Brito (PT), com que moral vão criticar, denunciar ou defenderem nos seus mandatos medidas moralizadoras? Com que moral?.

Cota quenga, ou para os bofes
A cota de passagem é para o exercício parlamentar, para que se desloque às suas bases políticas, não para as mulheres. Só falta agora criarem a cota de passagem para as quengas.

Temor do desgaste
No Senado, o presidente Renam Calheiros (PMDB) não adotará a medida da Câmara federal.

É uma figura terrível
Em qualquer governo, a figura mais terrível e nefasta é a do puxa-saco, o popular “dedo de veludo”, aquele que fica orbitando em torno do governador fofocando. Coitado!. Pensa que com isso ganhará lugar de respeito. Além de não ajudar o governador (não é com bajulação que se ajuda) faz é atrapalhar o governo. Ajuda muito mais quem faz críticas independentes e quando é para elogiar elogia. Não conheci um governador que respeitasse este tipo de gente.

Paraíso do exílio
Brasília vem se transformando no lugar aonde os Dilmistas, os que não têm mais mandatos vão se exilar. Lá estão Anibal Diniz, Binho Marques e Perpétua Almeida, nas bocas dos ministérios

A indignação é grande
Ontem, fui parado seis vezes no supermercado, por pessoas detonando a presidente Dilma pelas suas medidas de arrocho, que prejudicam a população. E todas maldizendo o PT.

A cor da chita está desbotada
Estou falando com mais de um ano da eleição para a prefeitura da Capital, mesmo a oposição desarticulada e sendo um bando, ainda assim o PT enfrentará a sua eleição mais dura para a PMRB. O conjunto de queixas e de reclamações de aliados é uma simbiose muito perigosa.

Bola de neve
A economia não se recupera da noite para o dia. O EUA levou mais de seis anos para sua recuperação. E as medidas impopulares da Dilma terão reflexo negativo nos candidatos do PT.

Chupa mais esta
A partir de amanhã a energia no Acre terá um reajuste de 21%. Por enquanto.

Pesou positivamente
Os reflexos da alagação só não têm sido mais danosos na Capital porque o prefeito Marcus Alexandre tinha todo um planejamento pronto. Assim é que faz um administrador moderno.

Terra arrasada
Quem pegar as prefeituras de Xapuri, Brasiléia, Assis Brasil e Epitaciolândia, depois destes problemas com a alagação, pegará todas quebradas, com dívidas e sem ter como pagar.

Fora de cogitação
O deputado federal Werles Rocha (PSDB) coloca como “fora de cogitação disputar a prefeitura de Rio Branco no próximo ano, quer estruturar o partido e disputar o Senado em 2018.

Casa de Noca
Rocha vai pegar o PSDB como uma Casa de Noca, onde todos mandam e ninguém obedece. Na eleição passada o PSDB foi um mercado persa, seus prefeitos apoiaram os adversários.

Lembra o múcio
O senador Gladson Cameli (PP) me lembra aquele personagem do antigo programa do Jô Soares, “Viva o Gordo”, o Múcio, que vivia sempre em cima do muro, para não se desgastar.

Tinham mais consistência
Quando se vê a atual bancada da oposição na Aleac, meramente cumprindo tabela, se chega à conclusão que seus integrantes estão muito longe de um Werles Rocha e de um Luiz Calixto.

O fantasma do Magalhães
O secretário Edvaldo Magalhães marcou ponto ao tirar do papel e se tornar realidade o projeto do Complexo de Piscicultura, mas não conseguiu instalar um carro de pipoca na ZPE.

Elefante branco
Por não ter feito um planejamento estratégico, a ZPE é hoje um elefante branco abandonado.

No purgatório
É onde se encontra hoje o ex-deputado estadual Geraldo Pereira (PT), pagando pena por ter trombado com a cúpula petista na eleição da presidência da Aleac e para a presidência PT.

Maldades dos companheiros
Mesmo sendo extremamente competente, foi rifado e não conseguiu pegar nenhum cargo.

Turma do balão mágico
Foi me informado que a secretaria de Turismo, Raquel Moreira, é fissurada pelo conjunto infantil da década de 80, “Balão Mágico”. Daí querer promover um campeonato de balão.

Deu uma quebrada
Os problemas da alagação só não estão sendo piores na Capital porque o governador Tião Viana alojou muitas famílias que estavam em áreas hoje inundadas, na Cidade do Povo.

O filho é meu
Quem coisa mais provinciana a briga dos parlamentares federais do Acre para ver que tirava mais fotos com o ministro da Integração, Gilberto Ochi. Convenhamos, Sucupira é aqui!

Era só retórica
Lembram-se da frase do ex-governador Binho Marques: “O Acre é o melhor lugar do Brasil para se viver”? A recíproca não foi verdadeira, Binho mora hoje em Brasília, mal aparece aqui.

Não se fazem respeitar
Tenho ouvido queixas diárias, ranger de dentes e choro de empresários da comunicação de que não são tratados como aliados pelo governo. Não me compadeci. Acho é graça. Fazem por onde. Como diz o velho ditado: quem muito se abaixa, o fundo aparece. Não se fazem respeitar e querem ser respeitados?.

Texto capenga
A secretária de Turismo, Rachel Moreira, manda e-mail explicando que o mundial de balonismo será em 2017 e que está apenas se antecipando ao colocar o Acre como candidato. Fica o registro. Só que nada disso que está sendo explicado agora estava no texto oficial capenga publicado, dava a impressão que seria agora. Não fiz ainda curso de tarô ou de búzios para adivinhar o ano.

Patrulhar para não cair no ridículo
O senador Gladson Cameli (PP) diz através de sua assessoria que o ministro Ochi, da Integração, assumiu compromisso com ele de liberar recursos para a construção de casas em Brasiléia e Epitaciolândia. Menos, menos, para não cair no ridículo! Se estes propalados recursos vierem (do que duvido), não será por sua exclusiva intercessão, e o executor da obra será o governo e não o seu gabinete.

Não custa tentar
Um amigo dirigente de um partido nanico me fez ontem a seguinte pergunta: “Luiz Carlos, será que eu pedindo ao Pastor Agustinho ele me consegue uma secretaria ou mesmo uma diretoria no governo?”. Minha resposta: “não custa nada tentar, em se tratando do Pastor Agustinho tudo é possível”.

Ao velho estilo
O ex-deputado Edvaldo Sousa voltou ao velho estilo no seu programa na TV-GAZETA, fazendo um jornalismo independente como deve ser feito. Edvaldo foi um parlamentar propositivo na Assembléia Legislativa, com projetos e indicações. Não se reelegeu porque os aliados montaram uma força-tarefa para lhe derrubar e compraram a peso de ouro os seus votos na periferia. Onde tinha um eleitor seu conhecido, a grana cantava. Não tinha como se reeleger contra este esquema. Perdeu o Legislativo, mas ganhou a imprensa com a sua volta.

Pior não poderia ficar
O Aécio Neves não era uma boa bisca, como se diz no popular. Se o fosse tinha ganhado a eleição em Minas Gerais, Estado que governou por muitos anos. A sua cara era de inconfiável. Mas, pior do que a presidente Dilma está fazendo não conseguiria fazer, no mínimo empataria. Com as suas maldades simplesmente foi para o fundo do poço no segundo mandato e levou os brasileiros. Hoje tem novo aumento do preço da gasolina, amanhã sobe a energia elétrica, aumentou os impostos das folhas de pagamentos dos empresários e sem falar no outro pacote de maldades contra a classe trabalhadora que se encontra para votação no Congresso.

Postado em 27 de fevereiro de 2015

Nilson Areal e Jairo Cassiano são bananas do mesmo cacho

Luis Carlos Moreira jorge

Esta briga entre o ex-prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal, e o seu ex-vice Jairo Cassiano, é a típica contenda onde ninguém pode atirar a primeira pedra, porque são farinha do mesmo saco e bananas do mesmo cacho. Governaram Sena por longos anos, fizeram tudo em conluio, por isso nenhum dos dois tem moral de ficar atacando o outro, têm o mesmo telhado de vidro.

Nem para passar chuva
Nilson Areal é daqueles políticos aos quais não se deve dar guarida nem para passar uma chuva, mas com toda carga negativa, sem o seu apoio a FPA não ganha eleição para prefeito.

Vem de uma chinelada
A FPA levou uma chinelada da oposição na última eleição em Sena Madureira. Não elegeu nenhum deputado. O PT do município cabe num fusca. E a oposição elegeu dois deputados

Voz das ruas
Ninguém faria melhor do que o prefeito Marcus Alexandre está fazendo à frente da PMRB. Mas já se nota na voz das ruas muitas reclamações, que antes eram somente de elogios.

Reflexo direto
A imagem negativa do PT em escândalos nacionais, aumentos de gasolina, impostos, somados aos descontentamentos regionais, deixarão a eleição do próximo ano para a PMRB duríssima.

A barragem do Mauri
Quando o ex-prefeito Mauri Sérgio defendeu a construção de reclusas no rio Acre para evitar as cheias, muita gente zombou. Vem agora o Ministério da Integração defendendo a idéia.

Para evitar polêmicas
O ex-deputado Eduardo Farias (PCdoB) também defendeu ao longo do seu mandato a construção das reclusas, mas registre-se: anos depois do ex-prefeito Mauri lançar a Idéia.

“O PT está perdendo as ruas”
A expressão acima não foi dita por um integrante do PSDSB ou de outro partido de oposição, mas esta semana pelo presidente Lula, preocupado com a imagem do PT no fundo do poço.

O que fez de concreto?
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) não deu as caras na alagação nem para ser solidário com as famílias atingidas, prefere ficar nas redes sociais atacando o governo.

Ostracismo político
Márcio Bittar está naquela difícil posição em que ficam todos aqueles que perderam os mandatos: ostracismo político. Igual boi sem chacoalho, que não puxa a manada.

Uma melhorada
Pelas informações que chegam quem deu uma leve melhorada no mandato foi o prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino, mas nada que possa ser considerado como espetacular.

Foi a perpétua Almeida
A “indenização dos soldados da borracha” é uma esmola. Mas ninguém foi mais ativo na defesa da categoria do que a ex-deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB).

Penetras na festa
O senador Gladson Cameli (PP) e o deputado federal Sérgio Petecão (PSD), que derramam elogios aos soldados da borracha pelas redes sociais, aparecem de penetras nesta festa.

 É uma sacanagem!
Mulher de deputado federal não foi eleita para nada. Então por qual motivo passam a ter passagens pagas pela Câmara Federal? É uma pouca vergonha, uma tremenda sacanagem.

Com que cara
Com que cara os senhores deputados federais poderão criticar as imoralidades públicas?.

Viciado em ar condicionado
Ninguém tem visto a cara do secretário de Ação Social, Gabriel Maia, num momento em que deveria ser um dos secretários mais presentes na alagação. O homem é viciado em ar condicionado. A não ser que esteja presente nas ações de apoio aos alagados disfarçado com uma peruca lhe cobrindo a calvície e com um longo bigode. Vai para a rua, Gabriel!.

Mas está jogado
A Nota Oficial assinada pelo secretário Armando Melo esclarece que o gerador que segue abandonado há dois anos numa oficina foi cedido para a Secretaria Estadual de Educação.

Não invalida o cerne da denúncia
Isso não invalida o cerne da denúncia, esteja sob responsabilidade da secretaria de Saúde ou da Secretaria de Educação, é um bem público, jogado há 2 anos numa oficina virando sucata.

Só para fazer número
A FPA ficou com as presidências das comissões parlamentares e terá maioria em todas elas. Isso significa que a oposição não tem como fazer prevalecer as suas posições nas comissões.

Vice não é nada
A oposição ficou só com algumas vices-presidências, mas isso em comissões majoritariamente dominadas pelo governo e nada é a mesma coisa. Não apitarão nada porque são minoritários.

 Prima pelo equilíbrio
O deputado federal Raimundo Angelim (PT) é um nome certo, pelo equilíbrio, cordialidade, para comandar a liderança da bancada federal, foi uma boa escolha para o colegiado.

Toque das mangas
O deputado Gherlen Diniz (PP) tem um toque  (mania) esquisito, de ficar puxando as duas mangas do paletó, como se tivesse comprado um número menor do que o seu tamanho.

Mundo da lua
A secretária de Turismo, Raquel Moreira, anda com a sua cabeça no mundo da lua. Não tem outra explicação. O Acre enfrenta alagações em vários municípios e ela querendo promover um campeonato de balões! A sua secretaria não tem coisas mais importantes para serem feitas num momento em que milhares de famílias no Acre sofrem com o drama da alagação? E  você ficando com trivialidades?.

Que é isso, companheira?
O que se sabe é que o governo atravessa séria crise financeira, não conseguiu pagar nem as indenizações dos que trabalharam na gestão passada e a Raquel propondo gastos supérfluos?. E com um argumento pueril: “para os balonistas virem ver o programa de desenvolvimento sustentável do governo”.  Nossa Senhora do Bom Senso, iluminai a Raquel, mostre para ela que não é hora de reviver a “Turma do Balão Mágico”.

Volto insistir
Uma depressão cada dia mais funda vai acabar provocando um acidente na rua principal do Jardim Tropical. Não custa mais do que uma pá de asfalto para acabar com o problema. Todo mundo que  tem de reduzir o carro para não ter problemas, com certeza xinga o prefeito Marcus Alexandre. É a segunda vez que faço o alerta. Coisa simples de resolver.

Toma que o filho é teu
O governador Tião Viana age certo em não fazer questão das verbas da alagação ficarem só com o Estado, mas que fiquem também nas mãos dos prefeitos, que depois terão de se explicar à população em que buraco colocaram o dinheiro recebido do governo federal. E colocar a população para fiscalizar a aplicação de cada centavo gasto.

 Roubo à bomba armada
A partir de domingo vem novo aumento da gasolina. Aumento é um cacête, é uma espécie de roubo à bomba armada. É mais uma maldade tirada do baú da presidente Dilma, que já aumentou os impostos e corre para aprovar no Congresso mais arrochos para a classe trabalhadora.  Com tanta maldade não tem Lula que tire o PT do fundo do poço.

Outra maldade
A “Folha de São Paulo” deu em destaque a mais nova maldade da presidente Dilma, agora contra os empresários, aumentando em 150% os impostos sobre as folhas de pagamento. Não é preciso nem ser expert em economia para saber que isso vai gerar desemprego e o empresário vai repassar os novos custos para o consumidor.

Só para inglês ver
Não tinha aquela decantada linha de crédito de móveis e eletrodomésticos  para os ocupantes das casas do programa “Minha Casa, minha Vida”, que foi bandeira de campanha da Dilma? Pois bem, acabou: a CEF cortou este tipo de empréstimos, porque o governo federal deixou de subsidiar, quem quiser comprar tem que ser a juro de mercado.

Hipocrisia pura
Políticos da oposição criticaram o fato do governador Tião Viana ser fotografado ajudando as famílias atingidas pela alagação de Brasiléia. Estes mesmos críticos também apareceram em fotos, com uma diferença: não estavam deixando uma agulha para os desabrigados, se limitaram a dar pinta e fazer caras e bocas. Foram hipócritas na crítica e na prática.

Tudo como antes no quartel de Abrantes
Tanto fazia o Chico como o Chicó ganhar a presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa, está tudo dominado pela maioria da base do governo. Por isso, é irrelevante o deputado Jenilson Leite (PCdoB) ser o presidente da CCJ. E, mais irrelevante ainda para a oposição é ter deputados de vices nas comissões. Vice não é nada. É como um zero à esquerda. Com maioria absoluta nas comissões e no plenário, a base governista tem número para aprovar até doação de terreno na lua. Em suma, ficou tudo como antes no quartel de Abrantes. O reste é ilação sem sentido prático.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 26 de fevereiro de 2015

Zen conseguiu desmontar a oposição na Aleac

Luis Carlos Moreira jorge

Este santo quer reza
O senador Gladson Cameli (PP) dá toda a pinta que será mesmo candidato ao governo em 2018. Esta conversando com todos os suplentes de deputado estadual que tiveram mais de mil votos na última eleição, para a formação de uma ampla aliança para sustentar o seu projeto em 2018, e tentar ganhar a eleição para prefeito na Capital, em 2016, que lhe daria uma base.

Cosme e Damião
Falando no senador Gladson Cameli (PP), ele fez as pazes com o primo e deputado federal César Messias (PSB) e viraram uma espécie de Cosme e Damião, tramam politicamente juntos.

Cameli é cameli
Um amigo da imprensa me perguntou ontem se ambos poderão ser aliados em 2018. A minha resposta foi curta e grossa: “em se tratando dos Camelis, você pode esperar tudo na política”.

Fácil solução
O senador Sérgio Petecão (PSD) anda trocando farpas com o deputado federal Werles Rocha (PSDB) para saber quem é mais oposição. Fácil solução: o deputado Rocha é mais autêntico.

Barra da saia
Sérgio Petecão (PSD) vive em Brasília na saia da Dilma, a quem apóia integralmente e só é oposição no Acre. Wherles Rocha (PSDB) é oposição no Acre e oposição à presidente Dilma.

Prévia de 2018
É uma prévia para 2018. Sérgio Petecão vai querer disputar a reeleição para o Senado e Wherles Rocha também é candidato ao Senado, com bem menos desgaste popular que o Petecão.

Para dizer amém
O deputado Jenilson Leite (PCdoB) foi eleito ontem presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Aleac. Será figura decorativa. Sua função será dizer amém aos projetos do governo.

Que conversa é esta?
O governador Tião Viana não tem porque se reunir com prefeitos dos municípios alagados, porque seria uma mera liturgia, tem é que levar o atendimento direto às famílias atingidas.

Protesto tolo
Então sem esta destes prefeitos ficarem posando de maiores abandonados, têm é que se organizar para terem acesso aos recursos federais, o que depende deles e não do governo.

Trem da alegria
Quando todos pensavam que o novo presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, daria um exemplo de moralidade, eis que surge aumentando regalias verbas dos deputados federais.

Palavra de político
É por isso que não existe nada mais desmoralizado no Brasil do que a classe política.

Impeachment é golpe
A presidente Dilma conseguiu neste início de mandato ser um desastre total, fazendo tudo que prometeu na campanha que não faria. Mas, impeachment é golpe, estamos numa democracia.

Protestar sim
Mas, em relação aos protestos dos caminhoneiros, aos marcados para o dia 15 de março em todo Brasil, devem merecer apoio, porque se não ocorrer nada, a Dilma continua arrochando.

Nada mais jocoso
Falando em política, nada mais jocoso que parlamentares da oposição acreana, apoiar o governo Dilma em Brasília, e aqui, posarem de serem contra o PT. É muita cara de pau!.

Não é atribuição
O Sindicalismo é livre. Alguém precisa dizer ao deputado Raimundinho da Saúde (PTN) que não é atribuição do Legislativo criar normas para a elaboração de estatutos de entidades sindicais.

Quer manipular
Na verdade o deputado Raimundinho (PTN) quer colocar uma chapa para disputar a eleição do SINTESAC, não está conseguindo e quer mudar o estatuto. Não o papel de um parlamentar.

Nesta estava fundamentada
A deputada Eliane Sinhazique  (PMDB) denunciou ontem o descaso do TFD com uma criança que necessita de uma cirurgia eletiva e a mandou para um hospital da Maranhão que não tem o serviço.

Pior foi a emenda
O pior foi a emenda. A criança voltou sem ser operada e o TFD a mandou de novo para o Maranhão. Nesta a Eliane se fundamentou bem. Com a palavra, o secretário Armando Melo.

Fora de cogitação
O deputado Josa da Farmácia (PTN) me falou ontem estar fora de cogitação disputar a prefeitura de Cruzeiro do Sul. Está certo. Quem se eleger pegará uma prefeitura quebrada.

Entra perdendo
Caso o Ney do Militão queira disputar a prefeitura de Senador Guiomard deve fazê-lo por um partido que não seja o PT, desgastado no município, procure outro ou já entra perdendo.

Prefeituras fora
Os recursos federais que vierem para atender as famílias atingidas pela alagação serão geridos pelo governo. Se alguém pensava em fazer traquinagens com estes recursos pode esquecer.

Diretamente à população
Estes recursos têm de ser aplicados diretamente no benefício da população, isso é o fundamental, não interessa quem vai gerir a verba a ser liberada para os alagados.

Prefeitura quebrada
A prefeitura de Cruzeiro do Sul está quebrada. Salários de algumas categorias atrasados, dengue em profusão, demissões, enfim, acabou a euforia do prefeito Vagner Sales.

Sairam de cena
Foi terminar a campanha e os políticos que se arvoravam em defensores dos soldados da borracha saíram de cena. Devem voltar com a mesma empulhação na eleição municipal.

Uma espécie de esmola
Falando nos soldados da borracha está sendo anunciado para março o pagamento de uma esmola pelo governo federal. É esmola se comparado ao que produziram para o Brasil.

Adoçando bocas
Quem apareceu ontem pelo setor de imprensa foi a ex-deputada Antonia Sales (PMDB) distribuindo chocolate para os jornalistas. Antonia era limitada, mas não foi uma parlamentar omissa.

Novo assalto
Mais um assalto contra a população acontece neste domingo, com novo reajuste do preço da gasolina. O governo Dilma afundou sua credibilidade com um arrocho atrás do outro.

Que troço impressionante!
Fiquei escutando ontem os comentários de colegas que cobrem os trabalhos da Aleac. E todos com opinião unânima: “ninguém tem mais empáfia que o deputado Jenilson Leite (PCdoB)”.

Completamente diferente
Deveria ter pegado uma aula com os ex-deputados Moisés Diniz (PCdoB) e Eduardo Farias (PCdoB), que tinham noção de serem simples deputados.

 Reforma política
Um dos pontos que já deverá entrar em votação como prioridade é o fim das coligações proporcionais e que se elegerá o mais votado. Vai acabar com deputado e vereador se elegendo de atolagem. Hoje, na Assembléia Legislativa e na Câmara Municipal têm deputados e vereadores que foram mais votados, e por conta da legislação imoral em vigor, perdem os mandatos para quem teve uma mixaria de votos. A partir da aprovação entram os mais votados.

Até que enfim
A deputada Leila Galvão (PT) fez ontem em discurso com poucos decibéis, não soltou aqueles gritos estridentes que irritavam quem ouvia. Enfim, reconheceu que não fala para surdos.

Eliane desmentida
O prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes (PMDB), desmentiu a deputada Eliane Ssinhazique (PMDB), de que ele não recebia apoio do governo?”Graças a Deus o governo está ajudando”, disse em entrevista. E foi desmentida por um correligionário do próprio partido.

Destaque inesperado
O deputado Daniel Zen (PT) conseguiu neste curto espaço de tempo no parlamento em ser o destaque da Assembléia Legislativa, mesmo num cargo espinhoso, como o de líder do Governo, que costuma queimar quem o ocupa. Zen consegue desmontar a oposição com elegância,com fundamentos, e passando a impressão de maturidade, como se fosse um deputado experiente. Está muito degraus acima dos demais integrantes da base do governo.

Bem mais abaixo
Da bancada da FPA o deputado Lourival Marques (PT) vem abaixo, com atuação razoável, e os demais integrantes da FPA com ama atuação simplesmente sofrível, bem inferior à base do governo da legislatura passada.

Muito longe
Na oposição ainda se salva a deputada Eliane Sinhazique (PMDB), mas bem longe do papel exercido pelos ex-deputados Werles Rocha (PSDB) e Luiz Calixto (PSD), que marcaram como líderes da oposição. O restante da bancada oposicionista se limita a levantar temas triviais.

O caolho gonzaguinha
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) fez uma denúncia e fundamentada, um gerador da Secretaria de Saúde jogado dois anos numa oficina e por causa disso o Raio-X do Hospital de Mâncio Lima não funciona. Na verdade é um retrato da má gestão na Saúde. Mas, o Gozaguinha quer saber o que é desgraceira é só ir ao Alto Acre e ouvir o que o povo fala dos prefeitos do seu partido, André Hassem (Epitaciolândia) e Betinho (Assis Brasil), dois desastre. Mas, o Gonzaguinha prefere ser caolho quando se trata de correligionários, só olha para o telhado do vizinho.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – [email protected]

Postado em 25 de fevereiro de 2015

Ida de Armando para Sesacre foi troca de 6 por meia dúzia

Luis Carlos Moreira jorge

Guinada popular
As primeiras ações do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ney Amorim (PT), no caso da alagação em Tarauacá e agora em Brasiléia e Xapuri, de levar ações concretas como doações de alimentos ao invés de deixar os problemas restritos à tribuna do Legislativo, mostram que dará uma guinada mais popular na sua administração, saindo da mera retórica.

Não resolve
E até porque ficar sendo solidário na tribuna da Casa não vai resolver absolutamente nada.

Pergunta que cabe
O PMDB governa Brasiléia. Uma pergunta: o que os deputados Flaviano Melo (PMDB) e Jéssica Sales (PMDB) já fizeram para ajudar os desabrigados pela cheia? Ser solidário todo mundo é.

Bem mais fraca
Não existe nem como comparar, com o deputado Werles Rocha (PSDB), a oposição na Aleac era bem mais ativa. Ainda que, radical em determinados momentos, não teve um substituto.

Nada a declarar
O empresário George Pinheiro me ligou para dizer que não há nenhum descontentamento em relação ao governo, no tocante á preferência de hotéis de concorrentes. Ponto e registrado.

Bem mais grave
Amigo empresário que fez uma viagem de carro para Cruzeiro do Sul me disse ontem que, o trecho entre Sena Madureira-Manoel Urbano parece um ramal com tantos buracos na pista.

Ficará intransitável
Na sua avaliação, se algo não for feito urgente, o referido trecho logo ficará intrafegável.

Não esperem grande coisa
Os prefeitos das áreas alagadas não esperem muita ajuda federal. Na alagação passada o prefeito Marcus Alexandre gastou 6 milhões da PMRB e recebeu pouco mais de 2 milhões.

Foi o que salvou
Não fosse a ajuda em parceria do governo Tião Viana a PMRB teria quebrado financeiramente.

Não convidem
Favor não convidar os antigos aliados e hoje desafetos, o ex-prefeito de Feijó, Francimar Fernandes (PT) e a ex-vereadora Jaciara (PT) para o mesmo tacacá, o clima deles é de guerra.

Derrota atribuída
O ex-prefeito Francimar Fernandes atribui a sua derrota a deputado estadual ao fato da ex-aliada Jaciara ter também sido candidata apenas para lhe atrapalhar politicamente.

Faltaram os votos
O que na verdade faltou ao ex-prefeito Francimar Fernandes foram votos e nada mais que isso.

Idéia a ser debatida
É uma situação muito complexa, mas deve ser discutida, esta idéia de remanejar a cidade de Brasiléia para uma área não alagadiça, proposta pelo deputado Daniel Zen (PT).

Não pode perdurar
O que não pode continuar ocorrendo é todo o ano se repetir a tragédia da alagação de 90% da área urbana de Brasiléia, seus moradores perderem tudo e o governo jogar dinheiro no ralo.

Café requentado
Depois que o assunto caducou e saiu do noticiário nacional é que o deputado federal Werles Rocha (PSDB) resolve pedir explicações do Ministro da Justiça por receber advogados do lava-jato.

É outra história
Uma coisa é o deputado Werles Rocha (PSDB) ser destaque na Assembléia Legislativa do Acre e a outra é na Câmara Federal, onde não deve passar do baixo clero daquela Casa.

Apenas os vianas e a marina
Fora o Tião Viana, que foi presidente do Senado e o Jorge Viana, vice-presidente do Senado e da Marina Silva, todos os demais parlamentares federais do Acre não saíram do baixo clero.

O que se espera
Depois de um longo trâmite na justiça, o que se espera da coletiva do MP marcada para hoje, é que se diga como se dará e quando a devolução do dinheiro dos investidores do Telexfree.

Tem que divulgar
A ANP andou multando donos de Postos de Gasolina, segundo foi divulgado, por adulteração de combustível. Se verdadeiro, tem que se dar o nome do Posto onde se deu a malandragem.

Bobagem política
Uma das asneiras políticas que costumo ouvir é que tem de se procurar o “novo” na política. E falam em “jovens”. O “novo” tem que ser em idéias inovadoras e não na idade do candidato.

Vide o cenário mundial
Basta dar uma olhada para o cenário político mundial para ver que as grandes lideranças são compostas por pessoas de idade avançada, então, este conceito de “novo” é uma balela.

Denunciar por denunciar
A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) tem tudo para no futuro ser uma líder da oposição, mas precisa corrigir um erro que já ocorria na Câmara Municipal, o de denunciar sem checar nada.

Nova pisada
Ontem, deu nova pisada na maionese. Denunciou sem checar que o governador Tião Viana tinha faltado com a palavra e não anistiado o imposto de comerciantes de Brasiléia na última cheia.

Dispensou sim
O deputado Daniel Zen (PT) a deixou sem graça: provou que houve a dispensa de imposto dos que tiveram perdas ou o comércio levados pela água de outubro de 2011 e fevereiro de 2012.

E bem mais
E o governo foi bem além, os impostos já pagos foram devolvidos em forma de crédito.

Fones de ouvidos
Colegas  que cobrem a Aleac estão fazendo novo pedido ao presidente Ney Amorim (PT): disponibilizar fones de ouvido, ninguém agüenta os gritos da deputada Leila Galvão (PT).

Pode parecer, mas não é
Pode parecer que tenho algo pessoal contra a deputada Leila Galvão (PT), mas não tenho, seu discurso foi eleito por todos os jornalistas que cobrem a Aleac como o mais chato e cansativo.

Penalty sem goleiro
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) denunciou ontem que o Raio-X do Hospital de Mâncio Lima não funciona por o gerador estar há 2 anos numa oficina. Isso é incúria secretário Armando Melo!.

Me responda, secretário!
Há uma justificativa plausível para isso? Não ter Raio-X por falta do conserto de um simples gerador? Depois vocês não querem que a oposição critique?. Como, se dão todo motivo?. Meu caro secretário Armando Melo, você foi para o cargo com fama de bom gestor e parece que houve a troca de seis por meia dúzia.

Tem que ir para cima
A Assembléia Legislativa tem que abrir sim o debate proposto ontem pelo deputado Daniel Zen (PT) para apurar o valor das taxas e emolumentos cobrados pelos cartórios, que embora privados são uma concessão pública. Não pode é uma taxa em Rio Branco ser 800% mais cara do que em São Paulo, que tem o metro quadrado mais valorizado do Brasil. Se for da competência da Aleac, que se faça uma lei e se baixe e normatize estas taxas. Não pode é um pequeno grupo cartorial ficar parando o Acre. Que se convoque na Aleac o TJ para este debate, a classe política tem de agir, não pode esta situação ficar só na denúncia. Os deputados têm de ir para cima.

Não há mais o que fazer
O governo tem de ir buscando alternativa para a questão dos pouco mais de 3 mil servidores irregulares, porque não vai ter como segurar a ilegalidade. Terão de ser demitidos. Este novo recurso só busca ganhar tempo. Todos sabiam que um dia a bomba iria explodir, porque a Lei da então deputada Naluh Gouveia era um tremendo blefe, era inconstitucional até a medula óssea.

Não fazem mais do que a obrigação
O trabalho dos profissionais do programa Saúde Itinerante do governo é meritório e importante. Mas nada que mereça na Aleac uma “Moção de Aplausos”, como a proposta pelo deputado Jenilson Leite (PCdoB), porque não fazem mais que a obrigação e são pagos para isso, não prestam nenhum favor à comunidade.

Necessitas caret leges
Se sustentando na expressão latina acima, que quer dizer: a necessidade não tem lei, a professora Luíza Galvão fez uma defesa passional em artigo na GAZETA de abrir as porteiras para médicos formados na Bolívia, sem qualquer controle. Critica também a dureza da prova de revalidação de diplomas. Discordo de tudo que disse. Não se pode criar liberalidade com a Saúde, são vidas que estarão em risco. Defende que às provas do “revalida” não devem ser duras. Devem ser duríssimas!. Não se sabe como se dá a formação na Bolívia. Por isso tem que se testar o conhecimento dos formados no País, não se pode tratá-los como coitadinhos enjeitados. Quem tiver competência que passe e ganhe o CRM. Um País sem lei, vira esbórnia.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 24 de fevereiro de 2015

Gonzaga abriu a porteira e outros sairão da FPA

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O Pastor Luiz Gonzaga, da Assembléia de Deus, agiu de forma sensata em abandonar a FPA, a quem foi fiel desde que o projeto se iniciou. Não foi tratado politicamente como devia pelo PT.

Pesou muito
Uma fonte evangélica me revelou ontem que pesou muito na sua decisão o fato do Pastor Agustinho, da Igreja Batista do Bosque, ser privilegiado, tendo nas mãos duas secretarias.

Ávido pelo poder
Segundo a mesma fonte evangélica, outros Pastores vão seguir o mesmo caminho do Luiz Gonzaga. “O Agustinho, queridinho do poder, é o único privilegiado do meio evangélico”, aduziu.

“Rei Midas”
E completou a fonte, de forma irônica: “o Pastor Agustinho é uma espécie de Rei Midas digital. Tudo o que Midas tocava virava ouro e tudo que o Pastor Agustinho toca vira secretarias”.

Oposição e oposição
Oposição tem que existir. Sem ela é totalitarismo. Mas, há oposição e oposição. O senador Gladson Cameli (PP), tem seus defeitos, como por exemplo, ser superficial, mas ninguém pode lhe tirar uma coisa, faz oposição sem agredir, sem atacar moralmente o adversário, como alguns ranhetas. E foi assim que se elegeu. O eleitor costuma jogar no lixo os que só agridem.

Idiotice sem tamanho
Por isso é uma idiotice grande quando escuto de alguns políticos da oposição críticas por ele ter ido a uma audiência com o governador Tião Viana. Estão despreparados para a democracia.

Até que enfim!
Depois de dois anos do deputado Chagas Romão (PMDB) ficar denunciando que o teto do Hospital de Xapuri tinha mais buraco do que uma peneira, enfim, mandaram dar uma geral.

Para mim, é incompetência
É isso tipo de coisas que desgasta o governo. Depois que a oposição faz um carnaval por dois anos seguidos e que vão resolver o problema. Para mim é incompetência do gestor da Saúde.

Reflexo no governador
Só que o reflexo negativo não recai no titular da pasta, que pela incúria, coloca a figura do governador Tião Viana no olho do furacão das críticas dos adversários.

Não precisa de ordem
Para coisas pequenas, como consertar um telhado com goteiras de um hospital não precisa nem incomodar o governador, e algo tão simples, banal mesmo, que basta o gestor resolver.

Condição exigida
O PEN tem sido muito procurado por candidatos a vereador no próximo ano. A única exigência do presidente Astério Moreira (PEN): não aceita ninguém que tenha mandato de vereador.

Falando em vereador
E falando em eleição, o vereador Juracy Nogueira (PSB) não deverá continuar no PSB e deve procurar outro partido para disputar a reeleição. Motivo: não está sendo prestigiado.

Orelha de freira
O mandato do deputado federal César Messias (PSB) está mais escondido do que orelha de freira. Não tem divulgação. Não se sabe nem se já assumiu. Isso é muito ruim para um político.

Não é mais vice
O ostracismo funcionava quando era vice-governador, agora ele é deputado federal.

Conversa de aliado
O prefeito James Gomes (PSDB) deveria chamar seu pupilo, o deputado Jairo Carvalho (PSD) e lhe dizer que não é mais vereador de Senador Guiomard e abandonar os temas paroquiais.

Sem chance
O senador Jorge Viana (PT) me disse ontem que, estão lhe colocando fora do PT e esqueceram de conversar com ele. “É mais fácil o PT sair de mim que eu do PT”, disse em tom jocoso.

Sem diferença
Jorge Viana sair do PT se equivale nas devidas proporções ao Lula deixar o PT.

Críticas naturais
Diz que tem críticas ao PT, como por exemplo, o partido ficar apanhando na defensiva. Está marcando um jantar na sua casa com Lula e lideranças do PT para traçar estratégias políticas.

Reforma política
Para o senador Jorge Viana (PT) é urgente que aconteça a Reforma Política, para acabar com as relações promíscuas nas campanhas. Viana defende o Financiamento Público de campanha.

Enchente de Brasiléia
Jorge se disse ainda preocupado com a tragédia em Brasiléia, com 90% da cidade alagada, está buscando a ida conjunta da bancada federal ao Ministério da Integração, na busca de verbas.

Uma boa idéia
Criar um programa dentro da Secretaria de Pequenos Negócios para os jovens. A proposta do deputado federal Léo Brito (PT) deveria ser pensada e viabilizada, é uma idéia pragmática.

Quem diria!
Quem diria que o PCdoB, depois de tanta projeção no cenário político estadual fosse rebaixado a partido nanico, com um só deputado. As tentativas fracassadas para o Senado foram fatais.

Sem uma grande expressão
O PCdoB é hoje um partido sem uma grande expressão política. Figuras importantes como Perpétua Almeida, Moisés Diniz, Edvaldo Magalhães, Eduardo Farias, estão sem mandatos.

Ausência justificada
Ontem não houve sessão na Assembléia Legislativa, o que é plenamente justificável: os deputados foram à Brasiléia para ver no que o Legislativo poderá ajudar os desabrigados.

Aplicação direta
Acho que o Governo e o Legislativo têm o dever de serem solidários com o povo de Brasiléia. Sou contra repassarem recursos aos prefeitos, e ajuda tem que ser direta para a população.

Não há com fiscalizar
E por um motivo simples, não há como fiscalizar a aplicação dos recursos pelos prefeitos.

Dado vergonhoso
Cabe uma campanha forte do governo na mídia de convencimento da população da importância de doação de órgãos. O fato do Acre ter um índice de 73% de rejeição das famílias às doações de órgãos é um dado vergonhoso. Devido á ignorância e a falta de esclarecimentos vidas deixam de ser salvas.

Cuidado, muito cuidado!
Os vereadores dos municípios com áreas alagadas e que devem receber recursos federais para ajudar os desabrigados na reconstrução das cidades devem ficar atentos à aplicação destas verbas, exigir, por exemplo, uma prestação de contas semanal dos prefeitos, apontando em que o dinheiro foi aplicado. É preciso cuidado, muito cuidado! Com a palavra, os vereadores!.

Um gigante
O prefeito Marcus Alexandre tem sido um gigante na ajuda aos atingidos pela cheia do rio Acre, na capital. Cedo está nos bairros coordenando pessoalmente as ações. A situação pode se agravar com a chegada das águas do Alto Acre. Numa situação econômica difícil pela qual passa o País, os Estados e Municípios, a coisa se complica ainda mais para o poder público.

“A cidade acabou”
Conversando com um colega jornalista morador em Brasiléia, sobre a cheia do rio Acre deste ano, me disse: “Luiz Carlos, a cidade acabou, 90% está debaixo da água, tudo que as famílias tinham comprado para substituir as antigas, levadas pela última enchente, eles perderam. As obras de recuperação das casas, a maioria deve ruir, terão que ser feitas novamente. Não existe mais cidade, é um mar de águas”. E ainda tem político que fica com brincadeira politizando este drama.

Tem que protestar mesmo
No fechar da coluna leio que em 11 Estados os caminhoneiros fecharam as rodovias. Tem de protestar mesmo, o brasileiro tem de sair desta passividade. Daqui há pouco a gasolina estará a 5 reais o litro e o Diesel acompanhando a alta. Não pode é o governo da Dilma arrochar e a coisa ir ficando por isso mesmo.

Evitou nova tragédia
Registre-se que o governador Tião Viana e a Defesa Civil foram ágeis e se anteciparam à tragédia, não fosse isso as conseqüências da alagação em Brasiléia seriam bem piores. Brasiléia, depois desta nova cheia, que atingiu 90% da área urbana, será uma cidade arrasada, e que pedirá muitos investimentos para a sua recuperação. Isso já virou um círculo vicioso. É hora de se pensar em uma nova área para uma nova cidade, ou todo ano será o mesmo ciclo de gastos do governo e prejuízo dos moradores daquele município. Mudar o rio Acre é que não pode.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – [email protected]

 

Postado em 23 de fevereiro de 2015

Leitor diz que Nazaré, Flora e Regina são amargas como fel

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Sobre uma nota ontem na coluna se referindo à vice governadora Nazaré Araújo e às secretarias Floras Valadares e Márcia Regina como sendo “doces”, recebi e-mail e publico porque a coluna tem espaço aberto para o contraditório: “Luiz Carlos, não são doces coisa alguma, são amargas como fel nas relações com os demais secretários, doces é uma ova!”. Dadas as versões. A coluna é sempre assim, tem mão dupla, por ser democrática

Doce de jiló
E completa o autor do e-mail: “só se elas forem doces de jiló (fruta amarga)”.

Menino esperto
Na recente visita da comitiva do governo na região de Brasiléia para avaliar os estragos causados pela cheia do rio Acre, se perguntou ao prefeito Everaldo Gomes quantos desabrigados tinha sua cidade. Foi correto: “600 famílias”. Chegou a vez do prefeito de Epitaciolândia, André Hassem, que antes de ser perguntado, saltou: “em Epitaciolândia temos 400 desabrigados”. Foram conferir e tinha dez botecos alagados na cabeceira da ponte. Superfaturou os números para ver se conseguiu decretar estado de calamidade pública e ter acesso a verbas federais. Virou alvo de piadas. André, André, a esperteza come o dono!.

O mundo não acabou
A conversa de ontem entre o senador Gladson Cameli (PP) e o governador Tião Viana deve ser debitada exclusivamente a uma relação institucional, qualquer outra especulação é tosca.

Nada mais natural
E nada mais natural que o governador Tião Viana e o senador Gladson Cameli (PP) se reúnam para unir forças, resolver os problemas do Estado, inclusive, na ajuda aos alagados de Brasiléia.

Cada um para seu lado
O senador Gladson Cameli (PP) continua sendo oposição (não aquela oposição raivosa e ranheta) e o Tião Viana governador, as diferenças políticas ficam para o palanque eleitoral.

Nenhuma adesão
Não vislumbro neste encontro nenhum indício de adesão por parte do Gladson Cameli.

Posição elogiada
O desprendimento político do senador Gladson Cameli (PP) em procurar o governador Tião Viana foi elogiado até pelo senador Jorge Viana (PT), para quem não é hora de vaidades.

Quanta maldade, com o bom Pastor!
O Pastor da Igreja Batista do Bosque, Agustinho, continua nas paradas. E-mail recebido: “Luiz Carlos, o Pastor Agustinho e como jacaré, é comendo (ganhando cargos no governo) e chorando”.

Dia dos e-mails
Outro e-mail: “Luiz Carlos, você tem razão em não dar espaço às ameaças de presidentes de partido nanicos, a maioria não tem onde cair morto e depende das migalhas da mesa do governo”.

E completando
“Quem é doido de crer que o José Afonso (PSDC) e o vereador Marcos (PRB) iam brigar com o PT? . Brigar como, todos eles beneficiados com cargos do governo?”. Completou o e-mail.

A revolta dos anões
Constam que os empresários Getúlio e George Pinheiro, donos do Hotel Pinheiro, estão brabos com o cerimonial do governo, que só direciona as reuniões para o concorrente Holiday In.

Jararaca na bolsa
Amigo de Brasiléia falava ontem que a deputada Leila Galvão (PT) se resume a fazer discursos longos e chatos para os alagados, mas não mete a mão na bolsa para ajudar uma família.

Ia morrer de fome
O ex-deputado Henrique Afonso fez uma previsão que Tião Bocalon (DEM) ganharia o governo no primeiro turno. Não chegou ao segundo. Agora prevê a ascensão da Marina Silva. Coitada!.

Completamente acabada
O termo foi usado por um motorista para dizer como está o trecho entre Sena Madureira e o rio Liberdade, na BR-364, tomado por verdadeiras crateras, se tornando quase intrafegável.

Há muito tempo
O DERACRE não tem capacidade operacional para dar assistência aos problemas da rodovia 364 na direção de Cruzeiro do Sul, já deveria ter entregado há muito tempo para o DNIT.

Fazendo o que?
O senador Sérgio Petecão (PSD), que criticou os políticos que foram ver de perto a inundação em Brasiléia é o mesmo que aparece numa lancha na alagação posando com óculos escuros.

Não é hora de aparecer
O caso de Brasiléia é muito grave para o senador Sérgio Petecão (PSD) ficar politizando o problema, a política partidária deve ser deixada para 2016, que é ano de eleições.

Não vai sair deste redemoinho
Tudo já está a indicar que dentro da FPA, pela ordem, quem mais deve se destacar nos debates na Assembléia Legislativa deverá ser o deputado Daniel Zen (PT), seguido pelo deputado Lourival Marques (PT).

Como o cramulhão gosta
A situação do país está como o cramulhão gosta, ontem, caminhoneiros bloqueavam as estradas em sete Estados, em protesto contra o reajuste constante do combustível.

Vai dar cadeia
Este escândalo do FUNDEB envolvendo empresários cruzeirenses vai dar cadeia.

Falando em escândalo
E como um escândalo puxa o outro, como anda mesmo a apuração da distribuição de cerca de 10 mil carteiras frias para falsos pescadores em troca de votos na última eleição?.

Vai problema
Ao prefeito Marcus Alexandre: uma depressão profunda na rua principal de acesso ao Jardim Tropical ainda vai causar um sério acidente automobilístico, é bom mandar recuperar.

Não tem como
Sabe a história do dá ou desce? Pois bem, não resta outra saída ao governador Tião Viana, a não ser cortar despesas, sob pena de tornar o Estado ingovernável, tal é a crise econômica.

Fim do mercado persa
O futuro presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, está coberto de razão ao dizer que expulsará o político tucano que não apoiar os candidatos do partido, porque é assim que uma sigla se faz respeitar. Na eleição passada foi uma bagunça generalizada, cada prefeito, vereador e deputado, apoiou quem bem quis, transformando o PSDB num mercado persa.

Não acontece no PT
Numa coisa o PT é exemplar: político do partido com mandato somente apóia candidatos petistas.

Dinheiro na mão é vendaval
O governador Tião Viana, segundo uma boa fonte, não colocará um centavo nas mãos dos prefeitos do Alto Acre que tiveram problemas com a alagação do rio Acre, e que o Estado vai atuar diretamente no apoio aos desabrigados. Dinheiro na mão de alguns prefeitos é vendaval.

Exemplo de prefeito
O James Gomes é um exemplo de prefeito da oposição. Comedido no linguajar e trabalha sem estar com o pires nas mãos pirangando ajuda do governo, numa mostra que se pode ser um bom gestor na crise.

Nada justifica
A secretaria de Segurança Pública pode emitir dez Notas Oficiais explicando porque devolveu 5 milhões de reais ao governo federal que não vai convencer ninguém que foi uma omissão grave. Este colunista está entre os que não se convenceram com a nota emitida pelo setor.

Foi um engodo
Considero as manifestações populares contra a Dilma, marcadas para o dia 15 de março, completamente pertinentes e oportunas. É a insatisfação da massa com tanto arrocho. Ela enganou todo mundo na campanha com a história de que não aumentaria a gasolina, a energia elétrica e tampouco aumentaria impostos, “nem que a vaca tussa”. Subiu tudo. E vem mais aumento por aí. Basta você ir ao supermercado que sente no bolso. Tem que protestar mesmo. Chega um momento que a corda estoura. Não vai demorar e quem ganha um salário mínimo estará pagando Imposto de Renda. A situação chegou a um ponto que fica difícil se falar bem da presidente Dilma, que caminha a passos largos para o desastre no segundo mandato. Não é de se invejar nem um pouco a situação do deputado federal Sibá Machado (PT) como líder do partido na Câmara Federal. Falará para surdos, ninguém o escutará.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – [email protected]

Postado em 23 de fevereiro de 2015

Nazaré, Flora Valadares e Márcia Regina são As “Califas da Floresta”

Luis Carlos Moreira jorge

“Na política, desconfie dos que têm solução para tudo”. (Máxima do anedotário mineiro)

Califas da Floresta. É como estão sendo chamadas por alguns secretários as doces Nazaré Araújo, Flora Valadares e Márcia Regina, as comandantes do “comitê gestor financeiro da crise”. Enquanto o Estado Islâmico corta cabeças, o trio é cruel com os secretários, só que, com a tesoura afiada, cortando o mínimo centavo no pedido de repasses às secretarias. E não adianta choro e nem vela. Nesta batida ninguém vá se admirar se logo elas surgirem radiantes vestindo burcas da cor verde floresta.

Rainha do Egito da Fronteira
O dirigente da EMATER-ACRE, Idésio Frank, como dizem os colunistas sociais, “arrasou” no delicado bloco de carnaval de Brasiléia, “As Rolinhas do Coronel”, trajando um modelito longo com detalhes em pedrarias, lantejoulas, canutilhos dourados e com uma mini-máscara ao estilo advinha quem sou eu, que lhe rendeu o sugestivo nome para a sua fantasia: “Rainha do Egito”. Mas, tudo não passou de carnaval, não é Idésio?.

Conversa com Eládio cameli

Osmir Lima- O Gladson Cameli será candidato ao governo em 2018?

Eládio Cameli (pai do senador Gladson Cameli)- De maneira alguma, na política, o Gladson já chegou no seu ponto máximo, podem esquecer a história de disputar o governo em 2018.

Osmir Lima – Por qual motivo?

Eládio Cameli – Eu sei o que o meu irmão Orleir (ex-governador Orleir Cameli) sofreu no governo. Estava bem nos negócios empresariais e quando assumiu o governo só sofreu prejuízo. E na atual crise econômica o pior negócio é ser governador. O Gladson está fora. Não quero isso para ele.

Não perco a notícia
A conversa acima me foi relatada (resolvi publicar por não brigar com a notícia) pelo Osmir Lima, amigo da família Cameli e ex-chefe do gabinete civil do ex-governador Orleir Cameli. Posso até ver um amigo furioso comigo, mas não perco a notícia.

Liderança sem votos
A ânsia é dos jovens. Mas, na política isso não funciona. O Francineudo Costa (PV), que anda a procura de partidos para ser candidato a prefeito de Rio Branco deveria por seus pés no chão.

Política tem etapa
Quando você não tem uma máquina estatal a lhe apoiar, o caminho tem de ser por etapas. Francineudo perdeu para vereador e deputado. Para ser “líder” tem que primeiro se eleger.

Exatamente por isso
E foi exatamente por isso que o presidente do DEM, Tião Bocalon, e Márcio Bittar (PSDB), lhe negaram legenda para disputar a PMRB e o aconselharam a disputar vaga de vereador.

Distritão, neles!
O “Distritão” é a novidade da Reforma Política. Tem apoio dos grandes partidos. Acaba com as coligações proporcionais e estabelece que os deputados eleitos serão os mais votados. Justo.

Acredito que saia
Com o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) na presidência da Câmara Federal, pela sua independência, eu creio que a Reforma Política deverá sair, mesmo contra a vontade do PT.

Mesmo clichê
Perguntei a alguns colegas como foi o clima na Assembléia Legislativa nas minhas curtas férias. Respostas unânimes: “os mesmos clichês, esta legislatura não acrescentou nada de novo”.

Um tiro no pé
As “emendas impositivas não são boas para os parlamentares federais acreanos. E porque a medida obriga que metade seja destinada à Saúde. Ou seja, terão essas verbas carimbadas.

Muito simples
Como a maioria dos municípios acreanos é pequena, chegará a um curto prazo em que se esgotará o limite de aplicação na Saúde, o senador Sérgio Petecão (PSD) já fez este alerta.

Fórmula 1 e velocípedes
Tião Viana é um dos governadores mais corretos com quem já tratei profissionalmente. Mas, precisa corrigir um ponto fora da curva: anda de Fórmula 1 e os secretários de velocípedes.

Explica-se o comentário
Acontece que Tião Viana faz um acordo com aliados e alguns secretários não cumprem. E pelo acúmulo de trabalho, ele pensa que foi cumprido. Reclamações chovem neste sentido. E lhe sobram desgastes.

Caminho errado
A deputada Leila Galvão (PT) errou o caminho ao procurar se blindar na SECOM do governo. A sua blindagem só se dará se for uma boa parlamentar. Fora isso, minha cara, o malho come. Nem todos os jornalistas, entre os quais me incluo, pergunta ao governo antes de publicar uma notícia.

Vamos cessar o folclore
Nem o senador Gladson Cameli (PP) voltará à FPA e nem os dirigentes da FPA querem a sua volta. Motivo simples: não há lugar para sua ambição na FPA e se ele aderir se acaba na política.

Não diferiu nada
Não mudou nada na nova oposição na Assembléia Legislativa que se possa antever que superará a bancada da legislatura passada. É sempre o mesmo arroz e feijão sem sal.

Revolta de 1º de Abril
Diverti-me com alguns colegas da imprensa antevendo que o PRB e PSDC podiam romper com o governo. Foi ganharem cargos e se calarem. Sempre disse ser esta uma Revolta de 1° de Abril.

Recuso a publicar
É por isso que me recuso a acreditar e a publicar quando sou procurado por dirigentes dos pequenos partidos dizendo que vão romper com o governo, sem mamar morrem de inanição.

Amén e sim senhor
E estão aí os ontem zangados dirigentes do PSDC e o PMRB, cantando e brincando de roda com o PT: ciranda/cirandinha/vamos todos cirandar/vamos dar a meia volta/volta e meia vamos dar…..

Fora da política
O ex-prefeito de Feijó, Dindim, simplesmente não quer mais ouvir falar de política, embora continue filiado ao PSDB. Pouco para quem dizia que um dia seria governador do Acre.

Falência dos partidos
Com tantos escândalos não podia dar outra: pesquisa da DATA-FOLHA mostrou que 71% dos entrevistados na última pesquisa não acreditam mais nos partidos políticos.

Continuar mamando, ora!
Propaganda do PMDB vem com a seguinte mensagem na televisão: “Dia 26 o PMDB dirá o que vai fazer”. Sem mistério nenhum. Dirá que quer continuar mamando no governo da Dilma.

Torrou a paciência
Membros da comitiva do governo que foram á Brasiléia com Tião Viana no último domingo ver de perto a situação dos desabrigados voltaram reclamando da deputada Leila Galvão (PT), que fez um discurso chato, repetitivo (como sempre) e o pior de tudo, mais longo do que cantiga de grilo. Torrou a paciência dos presentes.

Nem pintado de ouro
Perguntei ontem a um secretário do círculo fechado do poder se havia a possibilidade do prefeito André Hassem (PSDB) se bandear para a FPA. “Nem pintado de ouro”, respondeu.

Apagado até o momento
O deputado Lourival Marques (PT) fez uma gestão que se não foi um primor também não foi fraca na SEAPROF. Já o atual secretário Nil Figueiredo está completamente apagado no cargo.

Não pode mais ficar
Brasiléia está quase toda debaixo da água. Repete-se a mesma cena acontecida ano passado. É hora de começar a se pensar em mudar a localização da cidade, porque o rio Acre ninguém vai segurar.

Prefeito de acrelândia
Fosse Tião Bocalon (DEM) inteligente sairia candidato a prefeito de Acrelândia, que continua sendo seu reduto forte, no próximo ano. Disputar a PMRB seria uma tremenda burrice.

Ano de crise
Um amigo da área econômica do governo me disse ontem que a crise econômica no governo não é grave, mas “gravíssima” e não existe nenhuma mágica a ser feita e resta apertar ainda mais o cinto.

Ato de burrice
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) vai cometer um ato de burrice se sair candidato a prefeito da Capital. Se ganhar, tudo bem, mas se não ganhar estará liquidando a sua chance de ser candidato ao Senado em 2018. Uma coisa está conectada com a outra.

Bota o petecão
O senador Sérgio Petecão (PSD) não diz que continua com mesma popularidade de quando se elegeu, não se acha a última bolacha do pacote, aí está uma boa bucha de canhão para a oposição colocar para disputar a PMRB no próximo ano. Se é para perder, então chama o Petecão que ele está de plantão, Márcio!

Assalto a mão armada
Caso aconteça mais um aumento da gasolina esta semana não haverá outra denominação a se dizer que é um assalto, não interessa se é fruto da política econômica da Dilma.

Falando nisso
E falando nisso o Sindicato dos Taxistas vai apresentar ao prefeito Marcus Alexandre uma nova tarifa para a bandeirada, passando dos atuais 3.50 para 4.50 na largada. Continuando no assunto taxista, vim no sábado do nordeste, peguei vários táxis e só ouvi dos motoristas ataques duros, impublicáveis à presidente Dilma, que vive seu pior inferno astral.

Caminho certo
O deputado federal Léo Brito (PT) está no caminho certo ao estar mais presente no Estado reforçando a aliança com as suas bases. Tem de se assim. Se esconder-se em Brasília não cresce.

Evangelho à parte
O deputado federal Alan Rick (PRB) não tinha destinado um centavo de emendas á PMRB. Destinou míseros 300 mil reais após telefonema do prefeito Marcus Alexandre. Isso mostra que a coisa funciona, mas ou menos assim na Igreja Batista do Bosque: irmãos em Cristo, nem tanto, o que vale é a Lei do Murici, cada um que cuide de si. Explica-se: o prefeito Marcus Alexandre e o Alan Rick freqüentam a mesma igreja. Dizem que nesta geléia evangélica tem o dedo do indecifrável Pastor Agustinho, que estaria querendo mais espaço político na PMRB e até indicar o vice na chapa da FPA para a PMRB no próximo ano. O Pastor Agustinho lembra a Lenda Esfinge: decifra-me ou te devoro.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – [email protected]

Postado em 20 de outubro de 2014

Aposta errada

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Apostou errado quem pensou estar decidida a eleição à Presidência a favor de Aécio Neves (PSDB). A candidata Dilma Roussef (PT) virou o jogo na reta final. É o que aponta a última pesquisa de hoje (segunda-feira) do prestigiado Instituto DATA-FOLHA: Dilma tem 52% e Aécio 48%. Pode acontecer, mas não é fácil derrotar o PT no poder, quando é no mano a mano.

Pesa muito
A estrutura do poder tem uma influência muito forte em qualquer eleição majoritária.

Pesquisa no forno
Amanhã deverá se fechada e divulgada mais uma pesquisa da VOX POPULIS sobre a eleição do segundo turno, no Acre. A pesquisa do VOX é mais completa porque atinge todos os municípios.

Maior possibilidade
A possibilidade do VOX POPULIS estar certo é bem maior do que os demais institutos de pesquisa, porque o seu universo pesquisado é mais amplo que os demais institutos.

Carapanã….
No primeiro turno a cidade estava lotada de carros com adesivos dos candidatos a deputado estadual do PT. Pois bem, no segundo turno sumiram. Como no ditado: carapanã encheu, voou.

Os mais ativos
Os candidatos do PT deveriam ser os mais ativos, montarem arrastões próprios e não ficar na cola da agenda do candidato Tião Viana, porque as suas presenças não acrescentam nada.

Espetáculo deprimente
Militantes do PT e dos aliados do PSDB andaram trocando tapas e foram parar na delegacia, num espetáculo deprimente, como se esta num fosse apenas uma eleição, mais uma guerra.

Levou uma lavagem
Na última vez que a oposição usou o mote “onda azul” foi quando o Flaviano Melo (PMDB) disputou o governo contra o Orleir (PP). Deu errado: Orleir deu uma lavagem no Flaviano!.

Conversa direta
Ontem, o governador Tião Viana visitou os comércios do Bosque e da região do antigo mercado. A conversa direta vale mais do que sair em mini-carreatas fazendo acenos.

É mais intimista
O eleitor acreano é mais intimista, dá mais valor a uma visita, a uma conversa direta. A carreata passa e em minutos some de vista e não faz nenhuma empatia com o eleitor.

Pegou errado
O candidato ao governo pelo PSDB, Márcio Bittar, pegou errado ao eleger o setor de hemodiálise para críticas. É um serviço moderno, eficiente, que não existia na oposição.

Acabou a história
A oposição tem que fazer crítica, mas não pode ser irresponsável, tem que checar antes para não ser desmentida, como nessa canoa furada que entrou de críticas ao setor de hemodiálise.

Depoimentos de revolta
Quem viu ontem o programa eleitoral assistiu depoimentos de revolta de pacientes que são tratados na unidade de hemodiálise. A isso, em política, se chama de dar um “tiro no pé”.

Pesa a favor
O prefeito Marcus Alexandre tem feito até dez reuniões por dia, nos bairros e na área rural, pedindo votos para o candidato Tião Viana. Quer repetir a vitória do petista no primeiro turno, em Rio Branco.

Moral para pedir
Marcus Alexandre tem moral para pedir apoio, por ser o prefeito melhor avaliado do Acre. E muito do que já fez no município se deve à parceria com o atual governo estadual.

Debate sem futuro
Amanhã, haverá debate na TV-GAZETA entre os candidatos ao governo, Márcio Bittar (PSDB) e Tião Viana (PT). Deverá ser uma espécie de continuidade dos demais, sem peso na eleição.

Otimismo
O deputado Élson Santiago (PEN) voltou ontem otimista com o que viu nos dias que passou em Cruzeiro do Sul. Na sua visão o PT repete o primeiro turno e ganha a eleição no município.

Debandada grande
A debandada de ex-candidatos a deputado pela oposição que entraram na campanha do Tião Viana, no segundo turno, passou da expectativa do candidato Tião Viana.

Tendência natural
Num segundo turno o número de votantes tende a cair. O que vai regular uma maior ou menor presença do eleitor é o tempo. Se chover no dia da eleição a abstenção será muito grande.

Dia da carroça
Não foi só a vereadora Roselane (PRP) que caiu no anedotário popular com a criação do “Dia do Fusca”, mas também todos os vereadores que apoiaram a sua matéria, cômica por sinal.

Nada mais sério?
Não há nada mais sério para os nossos nobres vereadores fazer? É a pergunta que fica.

Não acrescenta
O eleitor que votar porque o ex-governador Binho Marques pede não acrescenta nada à campanha petista no Acre, porque a sua área de influência é restrita ao nicho do PT.

Onde anda o PSB?
Quando a Marina era candidata o PSB fez várias manifestações nas ruas. No segundo turno, o PSB, lotado de cargos no governo Tião Viana, está dormindo cálido nos braços de Morfeu.

Bem mais rápida
A votação de domingo deverá ser mais rápida nas seções eleitorais, porque o eleitor só terá que dar um voto. O sistema biométrico veio para ficar, dá mais segurança contra fraudes.

Novidade na tela
Quem apareceu pedindo votos para o Tião Viana no horário eleitoral foi a ex-candidata à deputada estadual pelo PSD, Aldenora Góes, que vem ser mulher do vereador Râbelo Góes (PSDB).

Café no bule
Faltam cinco dias para se saber quem vai governar o Acre nos próximos quatro anos. Não aconteceu neste segundo turno nenhum fato novo que possa mudar a realidade do primeiro turno, vencido pelo governador Tião Viana (PT). Numa eleição de segundo turno vence na reta final quem tiver mais café no bule. A estrutura de campanha costuma ser arrasadora na última semana. Estamos bem perto de saber. Será no próximo domingo.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 18 de outubro de 2014

Instituto Boi Cagão de pesquisa

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O senador Petecão (PSD) diz que não crer mais em nenhuma das pesquisas que são divulgadas sobre o segundo turno e montou o seu próprio instituto, já chamado de “Instituto Boi Cagão”.

Tião Viana se descola
A nova pesquisa do VOX POPULIS, instituto de renome nacional, na sua primeira pesquisa no segundo turno aponta Tião Viana (PT) com uma posição confortável: 9 pontos de dianteira. Tião teve 52% das intenções de votos contra 43% de Márcio Bittar (PSDB). Num cálculo matemático sobre os números, a chance de Tião se eleger é de 60% e de Bittar somente 30%.

Dado que derruba
Outro dado importante da pesquisa da VOX POPULIS foi altamente desfavorável ao candidato Márcio Bittar (PSDB): sua “rejeição” registrada foi de 41%, contra só 28% de Tião Viana (PT).

São significativos
Há pouco mais de uma semana da eleição com números bem à frente do adversário e com uma rejeição menor deixam o candidato ao governo, Tião Viana (PT) como sendo o favorito.

IBOPE confirma favoritismo
O IBOPE, divulgado ontem também confirmou o favoritismo de Tião Viana (PT), que teve 50% contra 44% de Márcio Bittar (PSDB). IBOPE e VOX POPULIS confirmam derrota de Bittar.

Campeão da rejeição
E no IBOPE, mais uma vez, Márcio Bittar aparece como o de maior Rejeição, 39% contra 36% de Tião Viana.

Só falta isso
Só falta agora o DELTA, que faz pesquisas para o PMDB, aparecer amanhã dizendo que não é nada disso, que IBOPE e VOX estão errados e aparecer com números favoráveis ao Márcio Bittar.

Situando bem as coisas
A “Janela” aberta na proibição de pouso de aviões durante o dia e que permitiu a descida do avião com o Lula, também, beneficiou pequenos aviões que fazem a linha dos municípios.

Com o PT
Abraão Cândido, um dos mais fortes empresários do Juruá, que ajudou na campanha do deputado eleito Nicolau Junior (PP), no segundo turno dá apoio ao candidato Tião Viana.

Grande diferencial
Neste segundo turno, o grande diferencial a favor do candidato Tião Viana foi ter conseguido o apoio de muitos ex-candidatos a deputado pela oposição, desfalcando Márcio Bittar (PSDB).

Mulher valente
A presidente Dilma (PT) tem se mostrado valente nos debates com Aécio Neves (PSDB). Não vejo a rudeza num debate como condenável, tem que se conhecer bem em quem se votará.

Acima de tudo o caráter
Tem que se discutir sim os programas de governo, mas, também tem que se esmiuçar o caráter e o comportamento dos candidatos quando exerceram o poder ou na vida privada.

Foi para rua
Ao contrário do que aconteceu no primeiro turno, o PCdoB foi com sua aguerrida militância para as ruas, o que sempre foi a marca do partido em todas as eleições, no Acre.

Cidade mapeada
O prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, faz uma campanha mapeada por regionais, que deu certo no primeiro turno, com Tião Viana (PT) sendo o mais votado dos candidatos.

Criatividade zero
A equipe de marketing do candidato Márcio Bittar (PSDB) está com um programa bem inferior ao do primeiro turno, só na base de musiquinhas e clonando o programa do Aécio Neves.

Raro é
A observação eu ouvi ontem de um político experiente: “raros são os vereadores da FPA que são vistos em campanhas nos bairros, a maioria só aparece quando é marcado um evento”.

Esquecem um detalhe
Esses vereadores esquecem um pequeno detalhe político: o resultado desta eleição está umbilicalmente ligado às eleições municipais de 2016. Uma coisa não se descola da outra.

Simpatia que ajuda
A candidata à vice-governadora Nazaré Araújo (PT) tem um ponto que a favorece: a simpatia. Já ouvi isso em vários comentários, que sua forma cativante ajuda a conquistar votos.

Não ajudam em nada
Deputados, sejam eles da oposição ou da FPA, não ajudam em nada os seus candidatos ao governo dando discursos para as paredes nas sessões da Assembléia Legislativa.

Saiu do debate
A oposição tirou do debate no horário eleitoral a rodovia BR-364. E até porque é burrice se criticar esta rodovia, pela qual você sai de manhã da Capital e chega à tarde no Juruá.

Sem dar o nome dos santos, só o milagre
Duas figuras da maior importância da oposição estão apoiando, com ações firmes nos bastidores, o candidato Tião Viana. Foi uma costura lenta, difícil, mas que se concretizou.

São decisivos
São apoios desta natureza que acabam sendo muito importantes num segundo turno.

Saiu fortalecido
Um partido que saiu fortalecido desta eleição foi o PMDB. Conseguiu eleger dois deputados federais e dois deputados estaduais. Só falta agora ter candidatos majoritários próprios.

Está nas ruas
A Assessoria do deputado Jonas Lima (PT) manda e-mail dizendo que a equipe do parlamentar está toda na rua pedindo votos neste segundo turno. Cumpre a sua obrigação.

Bom para a democracia
Na próxima semana ainda teremos dois debates entre os candidatos ao governo, Tião Viana (PT) e Márcio Bittar (PSDB), na TV-GAZETA e TV-ACRE. Até aqui, todos os debates promovidos pelas emissoras de televisão foram bons para a democracia, para se medir a capacidade dos candidatos, mas nenhum deles trouxe um fato que pudesse influenciar diretamente na eleição. Debate só tem alguma influência quando um dos entrevistados é um desastre.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 16 de outubro de 2014

Antonia Lúcia precisa saber que não existe crime sem cadáver

Luis Carlos Moreira Jorge

Nesta confusão toda envolvendo a deputada federal Antonia Lúcia (PSC) e a oposição cabem só dois comentários: ela apresentar as provas contra o candidato ao governo, Márcio Bittar (PSDB) de tudo o que declarou até o momento e o Márcio Bittar (PSDB) vir de público dar sua versão. Sem esses dois pontos não há como se estabelecer um parâmetro sobre a veracidade.

Não há como aprofundar
Sem as provas e sem a versão do acusado não há como aprofundar qualquer raciocínio. Mas, dá para dizer: como são litigiosas as relações dentro da oposição! Foge a qualquer civilidade.

Não é minha área
Sobre o depoimento de Antonia Lúcia ao MP, li e não entro em comentários por não ser minha área, mas caso de página policial. Por isso está na esfera da PM, PF e do Ministério Público.

Bom leitor
Conversei com o senador Jorge Viana (PT) sobre o segundo turno. O senti muito firme e com os pés no chão. Considera o quadro altamente promissor para a reeleição do Tião Viana.

Fechar novos apoios
Ontem, Tião Viana pegou o vôo da madrugada e foi para Cruzeiro do Sul sedimentar os apoios do primeiro turno, quando foi o mais votado, e fechar novas alianças, para bisar a vitória.

Tática das carreatas
A oposição usa a mesma tática das pequenas carreatas em fim de campanha para atingir o maior número de bairros neste segundo turno. Dá visual, mas tira a proximidade com o eleitor.

Contato mais direto
Com o prefeito Marcus Alexandre à frente, o PT trabalha outra forma política, a das reuniões nos bairros e a conversa direta com o eleitor. Marcus tem sido um gigante nesta campanha.

Não tem base
Pode haver algum arrependimento nas adesões dos ex-candidatos a deputado estadual pelo DEM ao PT, mas é coisa mínima, o grosso manteve a dissidência. É o jogo da realidade.

Não tem base
O problema do DEM é que o partido orbita na figura do Tião Bocalon (DEM), não tem base política, militância. Os votos conseguidos pelo DEM na eleição se devem á imagem do Bocalon.

Espécie de refundação
É findar o segundo turno e o PCdoB deve fazer uma espécie de “refundação”, saiu fragilizado desta eleição, em muitos pontos pela adesão de filiados importantes a candidatos de fora.

Perdeu a coesão
O PCdoB perdeu nesta eleição o seu principal registro político, que era: os filiados com mandato devem trabalhar para candidatos do partido, e isso não ocorreu em muitos casos.

Não foi por acaso
A eleição do Heitor Junior (PDT) a deputado estadual não foi uma obra do acaso, há anos trabalha junto à comunidade dos portadores de hepatite e, logicamente, arraigou seu nome.

Para todos os gostos
Hoje tem pesquisa do IBOPE sobre a eleição no Acre. Amanhã, sairá a pesquisa da VOX POPULIS e a da DELTA, que realiza trabalhos de pesquisa para a oposição. Vamos aguardar.

Não discuto
Pesquisa eu não discuto, porque com mais de 40 anos de jornalismo político sei muito bem como algumas são feitas. E até porque pesquisa registra apenas um momento atual.

Estaria na disputa
O PR errou feio em lançar no pequeno colégio eleitoral de Feijó dois candidatos a deputado estadual. Tivesse lançado só o Francimar Fernandes, ele poderia ter sido até eleito.

Limpa na justiça
Foi também arquivada a ação penal que envolvia a ex-prefeita de Brasiléia, Leila Galvão (PT) e o empresário Moreira, por conta do aluguel da Pousada Municipal. Ficou zerada na justiça.

Registro político
O ex-candidato a deputado estadual Célio Gadelha (PSDB) está apoiando Márcio Bittar (PSDB).

Não estou vendo
Não estou vendo nos deputados eleitos pelo PT o mesmo afinco neste segundo turno que tiveram no primeiro turno. Esquecem eles que, esta eleição não está ganha, mas em disputa.

Dando o exemplo
O médico Carlos Beirute serve de exemplo: colocou o grupo que apoiou a candidatura de Rodrigo Beirute (PRP) à Aleac, que teve quase 3 mil votos, para pedir voto para o Tião Viana.

Coordenadores de peso
O deputado federal eleito César Messias (PSB) e o ex-prefeito Itamar de Sá comandam a campanha do PT, no Vale do Juruá, no segundo turno. São coordenadores de peso.

Foi uma guerreira
Com a pequena estrutura que tinha na disputa com candidaturas milionárias para deputado federal dentro da FPA, Regina Lino (PT) foi uma vencedora, não poderia fazer mais do que fez.

Pode ter igual
Pode ter alguém igual de caráter como a Regina Lino, mas, mais do que ela desconheço.

Eleição embolada
Todos os analistas políticos nacionais dão a eleição presidencial como embolada, não dando para apontar um favorito. As pesquisas dão Dilma e Aécio tecnicamente empatados.

Reta final
Num segundo turno, como não tem uma legião de candidatos a deputados nos bairros e municípios pedindo votos, a eleição se torna diferente e gira mais em torno do candidato que conseguir fechar o maior número de apoios políticos, principalmente, entre os dissidentes, no chamado “troca-troca” decisivo. E aí, pesa mais a favor do candidato de maior estrutura.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Página 1 de 7612345678910...Última »

Notícias Acre Classificados AC