INSTALE NOSSO APP
Postado em 12 de fevereiro de 2016

Gemil mal assumiu e já prometeu zerar as filas de atendimento

Para um grumete na política, não está decepcionando
O deputado federal Léo de Brito (PT), para um novato na política e num clima de efervescência na Câmara Federal, tem ficado acima da média de seus colegas da FPA. Pelo que se vê do noticiário nacional sempre está presente nos debates sobre o impeachment, da cassação do presidente Eduardo Cunha, só para citar dois fatos relevantes em discussão. Além de que passou o recesso se reunindo com segmentos sociais para colher demandas. Sobre suas posições na defesa do PT é mais do que natural, estranho seria estar em coro com a oposição. Na política tem que se ter lado.

Quem não tem tamareiras não promete tâmaras
O ditado acima é libanês. Mas, não deve ser de conhecimento do novo secretário de Saúde, Gemil Junior, de descendência libanesa. Chegou na pasta prometendo o que não poderá cumprir: acabar com as filas de atendimento nos hospitais e PS. No máximo, pode minorar. Quem não tem tamareiras não promete tâmaras.

Não conheço um
Com mais de quatro décadas de jornalismo vi todos os governos prometerem zerar as filas de exames, de cirurgias, de atendimento nos hospitais, e todos fracassaram. Isso não passa unicamente pela decisão do gestor, mas pela estrutura do sistema e de profissionais. O Gemil vai aprender isso.

Não foi por falta de gestão
A Saúde não atingiu o ideal com o secretário de Saúde, Armando Melo, mas não foi por falta de uma boa gestão, mas porque a crise econômica que é nacional e regional não lhe permitiu. Tanto é que foi elogiado ontem na Aleac, por deputados da oposição e da base do governo.

Até faria sentido
Até endossaria o coro com o deputado Ghelen Diniz (PP) que o secretário de Habitação, Jamil Asfury, deveria ser afastado do cargo até a apuração das denúncias de vendas de casas da “Cidade do Povo”, se o esquema tivesse surgido na sua gestão, mas remonta ao ano de 2013.

Vamos aguardar o tiroteio
O deputado Ghelen Diniz (PP) promete um tiroteio feroz com denúncias que diz possuir sobre a venda de casas da “Cidade do Povo”, para questionar o secretário Jamil Asfury na próxima semana, quando será inquirido na Aleac. Será interessante aguardar a promessa de tiroteio.

O jogo é político
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) parece viver de utopia. Defende que as eleições municipais não sejam “partidarizadas” em cima da crise econômica, porque a dificuldade será também de quem se eleger. A eleição não é para a vaga do Dalai-Lama, mas para prefeitos e vereadores.

O sistema é bruto, deputado jenilson
Os atuais prefeitos têm sim que ser cobrados, criticados, questionados, inclusive se apontar os responsáveis pela recessão econômica em que se encontram o Brasil, os Estados e Municípios. Quem está no poder tem que apanhar para comer sabão e para saber que sabão não se come.

Não se estabelece
Os prefeitos que rebatam as críticas dos adversários, que mostrem suas realizações, o que  pretendem realizar se reeleitos: campanha política é para esclarecimentos ao eleitor. E sem o debate duro e claro não se justifica ter campanha. Quem não tem competência não se estabelece. Uma máxima popular que também se aplica à política.

Tem tudo para se sair bem
O novo diretor do DETRAN, Pedro Longo, tem tudo para fazer um bom trabalho, até pelo seu conhecimento das leis, por ser um ex-Juiz de Direito, e ajudado pelo seu modo afável no tratar com as pessoas. Considero-me bem informado. Não ouço ninguém falando mal do seu caráter.

Satélite do PT
O PDT virou hoje um satélite do PT. Um exemplo: a nomeação para a presidência do diretório municipal do Chicão Brígido. O Chicão é hoje uma espécie de eminência parda do petismo, não tem identidade pedetista, sendo um assessor de confiança do prefeito Marcus Alexandre.

Um carão que funcionou
O presidente regional do PDT, Luiz Tchê, depois que ouviu de própria voz do governador Tião Viana que não confiava nele, tem feito de tudo para mostrar fidelidade extrema ao PT, aposentou aquela figura aguerrida e independente que sempre mostrou ao longo da carreira.

A esposa, a concubina de luxo e a amante pobre
Ao ver o PSB emplacar mais uma secretaria com a nomeação do Gemil Junior para a Saúde, o presidente do PHS, Manoel Roque, não resistiu e ligou para fazer o comentário: “o PCdoB é a esposa do PT, o PSB a concubina de luxo e os partidos nanicos são as putas ralés”.

Cena da pindaíba
No tocante do PHS, o presidente Manoel Roque parece ter razão. A foto estampada ontem do café da manhã do partido mostrava duas caixinhas com leite e três com suco, nem café com leite, mortadela e tampouco pães. É de fato um café oferecido por uma puta ralé do PT.

Conversas avançadas
Quem tem nova conversa programada com os dirigentes do PR é o candidato a prefeito Eber Machado (PSDC). O presidente municipal do PR, Carlos Beirute, também candidato à PMRB, achou boa a primeira conversa. Se o PSDC se aliar ao PR, a coligação fica com cinco partidos.

Boatos ao vento
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) considerou como um boato sem fundamento, a notícia de que a sua mulher Márcia Bittar poderia ser candidata a vereadora de Rio Branco.

Fora da PMRB e perto do bocalon
Sobre a sucessão municipal, Márcio Bittar diz que foi novamente procurado pela direção do PSDB para que fosse candidato a prefeito de Rio Branco, mas descartou. Bittar defende que os tucanos façam uma aliança com o DEM para apoiar a candidatura de Tião Bocalon (DEM).

Uma previsão
Acha que o fato do Tião Bocalon ter sido candidato várias vezes e não se eleger pode acabar motivando o eleitor votar nele para a prefeitura de Rio Branco, prevê Márcio Bittar (PSDB).

Hipótese que não acredita
Pincelando sobre a eleição de 2018, Márcio Bittar (PSDB) disse não crer que o senador Gladson Cameli (PP) dispute o governo. Ressaltou que, a permanecer a candidatura de Aécio Neves como favorito para a Presidência da República, ele disputará o governo independente de tudo.

Não esperou o convite
O senador Jorge Viana não esperou o convite do seu partido e abriu a série de reuniões com os partidos da Frente Popular. Jorge se preocupa com a situação de desconforto popular do PT.

Ninguém colocou a faca no pescoço
O presidente do PDT, Luiz Tchê, anda reclamando que o senador Gladson Cameli (PP) está cooptando o candidato a prefeito de Tarauacá pelo PDT, Chico Batista. Se a cooptação for aceita deve-se culpar o próprio Chico, ninguém lhe colocou a faca no pescoço para mudar.

Direito assegurado
Não entra em discussão se está ou não fazendo um bom mandato. O fato é que a sucessão em Brasiléia passa pelo prefeito Everaldo Gomes, só abre de disputar a reeleição se quiser. O Everaldo pode até não ter votos para se reeleger, mas tem a máquina da prefeitura.

Voltando às origens
O ex-deputado Walter Prado deve filiar-se ao PP, onde começou a carreira política, para disputar uma vaga de vereador de Rio Branco. Prado acha que como vereador pode dar uma contribuição para a cidade.

Primeiro o hospital, Antonio Pedro!
O deputado Antonio Pedro (DEM) cobra da Secretaria de Saúde a contratação urgente de um fonoaudiólogo para atender em Xapuri. Só se for debaixo das mangueiras, a alagação levou o hospital e os atendimentos médicos são feitos hoje num Posto de Saúde.

Experiência profissional
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB), que é médico, considera que o novo secretário de Saúde, Gemil Junior, não terá vida fácil no cargo, devido á crise econômica. O Jenilson é um aliado que não varre as dificuldades para debaixo do tapete. Não adianta escamotear a crise.

Nunca vai zerar
Outro deputado da base do governo que usou da sinceridade na tribuna da Aleac, ao dizer que mesmo o governador Tião Viana já tendo entregado 10 mil casas, ainda assim não vai conseguir zerar as inscrições para novas unidades. Nem o Tião e nem outro governador, poderá o deputado Daniel Zen (PT).

Balsa para que te quero balsa
Os deputados Antonio Pedro (DEM) e Manoel Moraes (PSB) parece que desistiram de clamar pela ponte sobre o rio Acre unindo o bairro Sibéria ao centro de Xapuri. Andam defendendo que a balsa que faz a travessia dos moradores seja mantida e em regime de plantão.

Nome em alta
A candidata a prefeita do Bujari, Zilmar Rocha (PP), aparece sempre na ponta em todas as pesquisas. Terá uma bela bandeira para a sua campanha: a péssima gestão do prefeito Tonheiro (PT).

Todas estão indicando
As últimas pesquisas internas de partidos que disputam a eleição de prefeito de Senador Guiomard continuam a indicar André Maia (PSD) bem na frente e distante em segundo lugar, o vereador Ney do Miltão (PRB). É bom sempre lembrar que a campanha nem começou.

Bela homenagem
Foi uma bela e comovente a homenagem do bloco “Urubu Cheiroso” ao Abelardo Bebel, o eterno mestre de bateria da agremiação, que partiu para o outro plano sem avisar ninguém. O samba tendo como tema a sua figura brincalhona, foi outra peça belíssima. Bebel deve ter assistido tudo de cima ao lado de Deus, comandando a bateria do céu com sua batuta.

A crise como protagonista
Nesta eleição para eleger prefeitos e vereadores não só estará na pauta dos debates a plataforma dos candidatos, mas também um novo protagonista: a crise econômica que tomou conta dos governos estaduais e municipais. A crise começa afetando o custo da campanha, que deverá baixar, os empresários acreanos em sua esmagadora maioria estão em dificuldade financeira e deles não esperem doações polpudas. Doações por empresas estão proibidas. Em suma: a crise será protagonista dos debates. Em tese favorece os candidatos da oposição, com menos recursos e com um tema forte para atacar os que estão no poder. No Acre, o PT deverá enfrentar uma das eleições mais duras desde a fundação da FPA, fato reconhecido publicamente por suas lideranças. Será uma campanha curta, pé no chão, e mais interessante.

Postado em 11 de fevereiro de 2016

Gemil se reunirá hoje com Sebastião para definir ida para Sesacre

Como não é mágico, poderá entrar numa roubada
Em nada vai melhorar ou acrescentar à gestão da Secretaria de Saúde, saindo o Procurador Armando Melo e entrando o atual diretor do DETRAN, Gemil Junior, pelo simples fato do problema da pasta não ser de gestão como alguns costumam sustentar, mas da secretaria não ter recursos os necessários para atender todas as demandas. Na atual crise, será seis por meia dúzia. Para se ter uma idéia, o ESTADAO veio com uma matéria em que aponta que o Acre é o Estado da Região Norte que mais perdeu recursos do FPE. Vive hoje na base do cobertor curto. Não está em discussão a capacidade do Gemil, que se mostrou um bom gestor no DETRAN, o problema é que na área a Saúde não se improvisa e nem se faz mágica, quando falta recurso o atendimento à população perde a qualidade e a eficácia. E comparar a gestão do DETRAN com a gestão da Saúde é comparar pilotar um teco-teco a pilotar um Boeing. Por tudo isso, acho que o Gemil pode até estar aceitando o cargo para massagear o seu ego, mas com essa crise econômica, poderá estar entrando numa roubada. Espero que eu esteja errado.

Conversa final será hoje
Gemil Junior confirmou ontem à coluna que houve sim a sondagem do seu nome para ser secretário de Saúde, o que deverá ser definido numa conversa hoje com o governador Tião Viana. Considera a nova missão um desafio comandar a pasta mais complicada de todo governo.

Sem o mínimo fundamento
O deputado Daniel Zen (PT) descarta o boato de que poderia voltar a ser secretário de Educação. “Sem nenhum sentido” – refutou. E quanto ao boato de ser vice do Marcus Alexandre foi pragmático: “vice não se convida, vice é convidado, e eu não fui”, dispara.

Burrice política
Tirar o Daniel Zen da Assembléia Legislativa é uma tremenda burrice política. Está muito bem na liderança do governo. E dentro da base da FPA é o que melhor faz a defesa do governo e o contraponto aos ataques da oposição.

Tio mau
Recebo e-mail de Marcos Venícios Ferreira, de Porto Walter, dando outra versão sobre nota na coluna entre briga na família Barbary. Diz que as críticas do tio Jorge Barbary contra o sobrinho e prefeito Zezinho Barbary são pessoais, por o prefeito ter acabado com o assistencialismo na prefeitura. Ambos não possuem bom relacionamento. Acrescenta que o tio Jorge Barbary trabalha para colocar na prefeitura o candidato Marcos Tavares (PT), apoiado por aliados do ex-prefeito Neuzari Pinheiro.

Falando nisso
E falando em base do governo na Aleac, esta precisa melhorar muito na defesa do atual projeto da FPA. Na primeira legislatura foi pautada pela oposição. Mesmo minoritária, a oposição atua em bloco, e os deputados da FPA, na base de cada um por si.

Endereço errado
Aviso aos que mandam e-mails oficiais para a coluna: quem tem que defender secretários ou divulgá-los não é este espaço, mas o batalhão de assessores de Comunicação, com média salarial grande, recebendo em dias, espalhados pelas secretarias. Estão errando o endereço.

Trabalho dobrado para limpar a imagem
Quem conhece o secretário de Habitação, Jamil Asfury, sabe ser um cidadão sério, acima de bandalheiras. O problema não é esse. Na camada baixa da população inscrita no programa “Cidade do Povo” a sua imagem não é nada boa, por conta da descoberta de venda das casas.

Um pequeno exemplo
No último sábado, numa roda de feirantes o tom da conversa era que: “só ganha casa na Cidade do Povo quem paga”. O secretário Jamil tem que ocupar todos os espaços na mídia para se descolar da imagem que vendeu casas, já que o sistema de Comunicação do governo não o defende.

Sua ligação é com o pt
O prefeito Marcus Alexandre, segundo informações à coluna, teria recomendado ao vereador Aretêmio Costa (sem partido) a procurar o PR para uma conversa com sua direção. Só que não dará o que o PR quer, compromisso para apoiar Antonia Lúcia (PR) à Federal em 2018. É atrelado ao PT.

Dilema de ter mandato
Nenhum partido nanico abriu as portas para o vereador Artêmio Costa se filiar. E com razão, como presidente da Câmara Municipal de Rio Branco tem uma máquina na mão, o que lhe garantiria a vitória. Vai acabar lhe restando entrar na chapa do PT e correr o risco de derrota.

Num mato sem cachorro
Quem poderá também entrar numa fria é o vereador Alonso Andrade, que deixou o PSDB e se filiou ao PV. É muito difícil que, algum dos partidos nanicos queira fazer coligação com o PV, tendo ele na chapa, o que pode lhe restar entrar na chapa petista, onde só tem cobra criada.

 Mirando a pmrb
Outro que procurou o PR para uma conversa foi o vereador Raimundo Vaz, que teve um longo papo com a presidente Antonia Lúcia (PR) sobre ser candidato a prefeito pelo partido.

Compromisso com ninguém
Conversei ontem com o presidente do diretório municipal do PR, médico Carlos Beirute, sobre como andam as alianças para a eleição deste ano. Foi textual: “vamos conversar com todos os partidos, buscar coligações, mas não temos nada fechado com nenhuma sigla”, explicou.

Nome à disposição
Carlos Beirute reiterou que o seu nome continua como candidato a prefeito de Rio Branco.

De irmão para irmão
O vereador Gabriel Forneck (PT) não disputará a reeleição, será substituído pelo irmão e secretário municipal, Rodrigo Forneck. Em questão de qualidade política não haverá perda.

Nome a ser trabalhado
Num papo rápido num restaurante da cidade com o presidente do PT, Ermício Sena, este confirmou o que a coluna já tinha dado: “o deputado Ney Amorim (PT) é um nome a ser trabalhado para ser candidato ao governo em 2018”. Não é voz solitária na cúpula do governo.

Tendência é não aceitar
Se depender da direção do SINTEAC, a proposta de reajuste à categoria de 11% divididos ao longo de 3 anos, não será aceita pelos professores e o ano letivo não será aberto segunda-feira. Pelas informações da área financeira do governo não há condição de subir o reajuste.

É bom não brincar com fogo
Leio declaração do deputado Josa da Farmácia (PTN) de que deve polarizar com o candidato Henrique Afonso (PSDB) na disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul. É bom o Josa se lembrar de que, por trás da candidatura de Iderley Cordeiro (PMDB), está o prefeito Vagner Sales.

Em hipótese alguma
A força política do prefeito Vagner Sales (PMDB), provada nas suas duas últimas vitórias para a prefeitura, não pode ser menosprezada. A candidatura do Iderley Cordeiro (PMDB) a prefeito de Cruzeiro do Sul não pode ser analisada fora deste contexto.

Jogo de cartas marcadas
Em política não existe o definitivo, mas pela forma como as coisas estão se conduzindo dentro do PMDB, a tendência dentro do partido é no sentido de que a vice da deputada Eliane Sinhasique (PMDB) seja a Marfisa Petecão (PSD), imposição do marido Petecão para a aliança.

Fregueses da “Boi Cagão”
A maioria das cabeças que integram hoje os diretórios do PMDB são fregueses dos churrascos da Fazenda “Boi Cagão“ do senador Sérgio Petecão (PSD) e defensores do PSD indicar o vice da chapa peemedebista que disputará a PMRB.

Boca de fumo ao ar livre
Atenção, comando da Polícia Militar! Por falta de um policiamento mais ostensivo a Praça do Jardim Tropical se transformou numa boca de fumo e consumo de drogas ao ar livre afastando as famílias do seu lazer. É só anoitecer que o fumacê começa.

CPI
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) está com as assinaturas necessárias e o documento pronto para dar entrada na Aleac, pedindo a criação de uma CPI para investigar as obras do programa “Ruas do Povo”. Um dos primeiros a ser convocado será o dirigente do DEPASA, Edvaldo Magalhães. Será uma CPI mais para fazer marola política em ano eleitoral.

Requerimento entra na pauta
O Requerimento do deputado Daniel Zen (PT) convocando o secretário de Habitação, Jamil Asfury, a prestar esclarecimentos sobre o processo que envolve a venda de casas na “Cidade do Povo” deverá ser lido na sessão de hoje da Aleac. A partir daí poderá ocupar a tribuna.

Bons nomes
Lene Petecão (PSD), Dr. Jeferson (PRB), Evandro Cordeiro (PR), Raimundo Fernandes (PMDB), Raimundo Neném (PHS), Rose Costa (PT), são alguns dos bons nomes candidatos a vereadores.

Entrou na pauta com duas opções
Com o fim do carnaval está aberta a pauta de discussões sobre a escolha do nome que vai figurar na chapa de Marcus Alexandre como o seu vice na disputa da reeleição. Há duas opções: indicar um nome do PT ou do PCdoB, e solidificar a imagem que apenas os dois partidos dividem o butim dos cargos majoritários, ou escolher um nome indicado por um dos outros partidos que integram a FPA, e tornar a escolha mais ampla e arejada. Mas não vou estranhar nem um pouco se a escolha recair em alguém do PT ou do PCdoB e ninguém chiar.

 

 

 

Postado em 6 de fevereiro de 2016

Segmentos dentro do PT preferem Ney Amorim do que Marcus em 2018

Secom_AcreSV15042015-6
Existe uma clara movimentação política nos grupos dominantes e poderosos do PT, para tentar fortificar e projetar a imagem do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ney Amorim (PT)  para a disputa do governo em 2018. Ney é um nome em ascensão. Não é aleatório que, os integrantes do círculo mais restrito do governo, passaram a defender amiúde nas rodas de conversas, nas opiniões que, se for reeleito para a PMRB, o prefeito Marcus Alexandre fique até o final do seu mandato. Para um bom entendedor, uma meia palavra basta, já diz o ditado. 2018 é o complemento eleitoral de 2016. Antes de se pensar na disputa do governo, o PT tem que trabalhar para que a vitória na Capital aconteça. Se perder a PMRB, pode ser o trampolim para facilitar a perda do governo. A preocupação deveria ser antes com as eleições municipais deste ano. E com o foco principal em Rio Branco. Aqui acontecerá a mãe de todas as batalhas.

A falta de palavra
Não existe nada pior nas relações políticas do que a falta de palavra no cumprimento de acordos. Porque desacredita quem assim age. Alguns segmentos petistas são especialistas neste tipo de prática. São ingênuos se pensam que manterão aliados com esta prática.

Máxima inquestionável
Cargo de confiança se dorme nele e se acorda sem ele. O PMDB tinha todos os prefeitos do Acre, o governo, todas as prefeituras, a bancada federal, mas pensou que o poder era eterno. Foram para o fundo do poço político. É um bom exemplo a ser mirado por alguns petistas.

Não é a última bolacha
O deputado federal Werles Rocha (PSDB) tem de deixar este jogo de cena e anunciar se o PSDB terá ou não candidato próprio a prefeito de Rio Branco. Este tipo de comportamento político de indefinição só leva a um porto, o do descrédito. O PSDB não é a última bolacha do pacote.

Foi eleito para isso
Quanto ao fato do deputado Werles Rocha (PSDB) denunciar o desaparelhamento da PM para o combate ao crime, o parlamentar está correto, foi eleito para fiscalizar e cobrar de quem se encontra no poder. Quando o PT era oposição sempre cobrou duro de quem estava no poder.

Clamando no deserto
Nesta questão da escolha do candidato a prefeito de Porto Acre, o deputado federal Sibá Machado (PT) é uma voz solitária ao querer empurrar o ex-prefeito Zé Maria (PT), como o nome da FPA. Toda a cúpula do PT apóia que o candidato seja o Bené Damasceno (PROS).

Não tem mais a mesma força
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) tem se esforçado na sua luta de filiar novas lideranças ao partido, que saiu quebrado da última eleição. Não conheço um dos novos filiados com o capital político de um Eduardo Farias, Perpétua Almeida, Moisés Diniz, todos fora do mandato.

Situação de xeque-mate
Em Sena Madureira a FPA tem o prefeito Mano Rufino (PSB), mal avaliado nas pesquisas, e a Charlene Lima (PV) bem avaliada. O Mano já deixou claro que disputará a reeleição mesmo mal nas pesquisas. O PT tem simpatia pela Charlene. É a equação posta em Sena Madureira.

O motor rateou
O ex-deputado Gilberto Diniz (PTdoB) está comemorando o fato da candidatura a prefeito do seu primo Ghelen Diniz (PP) não ter decolado. “O motor do avião do Alemão rateou”, ironiza.

Mordidas nas orelhas
Como briga a família Diniz, em Sena Madureira! Vivem às turras. E é porque o Gilberto Diniz e o Ghelen Diniz são primos, avaliem se não fosse, um já tinha mordido a orelha do outro.

Explicação dada
Um colega jornalista do sistema de comunicação do governo revelou ontem numa conversa que ninguém saiu em defesa do secretário de Habitação Jamil Asfury, porque ele montou seu próprio esquema de divulgação na secretaria, então, “não precisa da gente”, ponderou.

Posso estar enganado, mas é uma intuição
Posso estar fazendo uma interpretação errônea, mas a intuição me leva a pensar que estão fritando o bom secretário de Habitação, Jamil Asfury, em fogo brando. Tem cheiro de queimado na frigideira. Não está sentindo não, Jamil?

Patrono do bloco
Chegou a informação que o apresentador do programa “GAZETA ALERTA”, Edvaldo Sousa, será convidado a desfilar no bloco de Brasiléia “Rolinhas do Coronel”, com homens vestidos de mulheres. Receberá o convite do jornalista Almir Andrade. Não tem nem perigo dele aceitar. Né, Edvaldo?

Ainda nem começou
Se as eleições para a prefeitura de Senador Guiomard fossem hoje, seria bem provável que o candidato André Maia (PSD) ganhasse para prefeito. É o que mostram as pesquisas. Mas só serão em outubro. A campanha nem começou e fazer qualquer previsão futurista vira ilação.

Noção mais clara
Só se terá uma noção mais clara sobre a disputa da prefeitura de Senador Guiomard quando começarem as pesquisas de junho em diante. Até lá o panorama será de especulações.

Problemas de campanha
Um amigo petista tirou ontem a dúvida da coluna sobre o motivo de que mesmo estando liderando as pesquisas, o ex-prefeito Bira Vasconcelos (PT), não ter seu nome homologado: “durante a campanha do segundo turno andou se desentendendo com o Tião Viana”.

Povo é que quer
O grupo da deputada Leila Galvão (PT) vai insistir na candidatura do Bira Vasconcelos (PT), porque se ganhar terá um cabo-eleitoral na prefeitura em 2018. Alegam que o povo “quer” a volta do Bira.

Único fato pendente
O candidato da preferência do governador Tião Viana para candidato a prefeito de Xapuri é o médico Jean Aléssio, que pediu dez dias para pensar. O que está pesando no aceite do convite é que Jean foi aprovado para fazer Residência Médica e a campanha atrapalharia.

Anão para gostar de peia, este Montana!
O anão do senador Sérgio Petecão (PSD), Montana Jack, deverá ser candidato a vereador, não se emendou da surra que levou nas urnas na última eleição. Este anão é igual mulher de malandro, apanhando e querendo mais.

O grande erro do everaldo
O prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes, não conseguiu fechar ainda a sua prestação de contas de 2015. O Everaldo é um cara simples, chegou na prefeitura com boas intenções, mas pecou ao se deixar ser manobrado pelo ex-prefeito Aldemir Lopes. Foi o seu grande erro político.

São coisas diferentes
Eleição para deputado e eleição para cargo majoritário são terrenos políticos distintos. Por isso os defensores da candidatura da deputada Eliane Sinhasique (PMDB) à PMRB não a coloquem com vaga certa no segundo turno pela oposição. Tião Bocalon (DEM) já mostrou ser bom de voto.

Únicas coisas certas
As duas únicas coisas certas na eleição para prefeito de Rio Branco é que teremos segundo turno, que nele estará o prefeito Marcus Alexandre, mas apontar quem será o candidato da oposição que o enfrentará na segunda etapa da eleição ainda é de difícil prognóstico.

Como é que querem ganhar a eleição?
Quando se vê esta briga sem um motivo plausível entre a ex-deputada federal Antonia Lúcia (PR) e o senador Gladson Cameli (PP), a única conclusão a que se chega é que a oposição não cansou de ser derrotada. É a única dedução para justificar este tipo de briga paroquial.

Cada um para seu lado
Os candidatos Carlos Beirute (PR) e Eber Machado (PSDC) conversaram, discutiram alianças, o cenário da sucessão municipal, mas cada um saiu para o seu lado com as candidaturas à PMRB postas. Acho que quanto mais nomes qualificados dentro da disputa, ganhará o eleitor.

Bloco do boi cagão
Quem estará nas ruas com o “Bloco Boi Cagão” neste carnaval é o senador Sérgio Petecão (PSD), o que não deixa de ser uma maneira de se projetar como um político do povão. Não sei se terá efeito prático. Se não tiver, pelo menos se diverte. Vai que é tua, cabeção!

Se beber, não dirija
O carnaval começa hoje. O velho, mas salutar conselho: se beber, não dirija, porque a sua vida e a dos pedestres são mais importantes do que a folia. É uma boa folia para todos.

A politicagem liquidou nosso carnaval
Quando o governo e a prefeitura resolveram pela primeira vez promover o carnaval de rua na Capital, para tirar dividendos políticos, numa espécie de curral eleitoral oficial, quebraram os clubes que promoviam a quadra carnavalesca. Era o tempo do boom econômico. Traziam conjuntos, cantores, tudo a peso de ouro, alugavam trios elétricos, afinal, o dinheiro estava fácil e não era deles. Veio a crise, a recessão, e o poder público não pôde mais bancar a festa, e matou o carnaval de Rio Branco, que se limita hoje a pequenas promoções nos bairros sem nenhum atrativo. Conseguiram liquidar com a maior festa popular do Brasil. E o que não consegue a politicagem?.

Postado em 5 de fevereiro de 2016

Não se viu ninguém da Secom sair em defesa do Jamyl Asfury

O PT não pode atropelar os aliados
O deputado federal Léo de Brito (PT)  tomou uma posição ontem de um político sensato e equilibrado, ao defender que o PT não atravesse o samba para prejudicar os aliados da FPA e colaborar para a vitória da oposição. Leo sustenta que o partido recue com a candidatura do ex-prefeito Zé Maria (PT) e apóie para a prefeitura de Porto Acre o ex-deputado Bené Damasceno (PROS). Na sua visão, ou a FPA entra na disputa daquela prefeitura com apenas um candidato ou a oposição fará o futuro prefeito do município com o candidato Daniel Nogueira (PP). O governador Tião Viana defende a mesma linha de pensamento do parlamentar federal.

O PT não é único na fpa
Enfim, alguém de peso dentro do PT fugiu do egocentrismo de alguns integrantes de que o partido passe com um trator por cima dos aliados e lance candidatos próprios em todos os municípios. As coisas não funcionam assim na política, aliado é para ter participação conjunta.

Não tem sentido
Se o Zé Maria (PT) tivesse sido um bom prefeito de Porto Acre até que se justificava querer voltar ao cargo. Mas não foi. Esteve entre os mais fracos da última safra. Por trás da tentativa da sua candidatura está o deputado federal Sibá Machado (PT), o seu padrinho político.

O bicho-preguiça é mais rápido
Desde o ano passado que o deputado Heitor Junior (PDT) cobra do secretário de Saúde, Armando Melo, que adquira kits com ligaduras elásticas para varizes no esofogo, para atender os portadores de hepatite. Até o momento não comprou. O bicho-preguiça anda mais rápido.

Curió de muda
Tentei ontem mais uma vez arrancar uma posição do vereador Raimundo Vaz, se será ou não candidato a prefeito de Rio Branco, como se comenta nos bastidores. Enrolou e não respondeu. Está como curió em muda, não dá um pio. Mas, qualificaria o debate pela PMRB.

Um mérito que ninguém lhe tira
A deputada Leila Galvão (PT) não limita o seu trabalho à Aleac, onde costuma fazer longos relatórios, como uma prestação de contas do que fez na semana. Poderia ser concisa. Mas, um mérito ninguém lhe tira: é incansável na busca de solução para os problemas do Alto Acre.

Estranho, tudo muito estranho
Não está dando para entender o silêncio do sistema de comunicação do governo na defesa da honra do secretário de Habitação, Jamil Asfury, tudo muito tímido, sem uma posição veemente. Pode ser  falsa impressão, mas a imagem que passa é que foi entregue às moscas.

Estou aguardando, com a paciência de jó
Estou aguardando para comentar sobre a ação do sistema de segurança do Estado, após o desenrolar de um fato em investigação. Terei a paciência de Jó, mas não vou deixar de me posicionar. Nem que o Papa peça. Até aqui tenho mantido o silêncio, mas não será eterno.

Pensamento dos cardeais
É entendimento majoritário entre os cardeais petistas que, o prefeito Marcus Alexandre sendo reeleito que cumpra todo o segundo mandato e não abandone na metade para disputar o governo em 2018. “As coisas não funcionam assim no PT, cada coisa no seu tempo”, pontuam.

Acaba a gana dos aliados
Avaliam ainda estes cardeais que, Marcus anunciando que ficará até o fim do mandato se for reeleito, ele acabará com a briga de ganância de alguns aliados da FPA para emplacar o vice, de olho no seu afastamento para disputar o governo em 2018, e assumirem a prefeitura.

Nome escolhido
A FPA já definiu o seu candidato a prefeito de Porto Walter. Será Marcos Almeida (PT), que já tem uma ampla militância política. Marcos tem o apoio do deputado Jonas Lima (PT).

Aonde colocaram o dízimo?
Os sinais de trânsito estavam ontem entupidos de evangélicos pedindo ajuda financeira aos motoristas para custear um retiro espiritual no carnaval. Cadê o dízimo, as ofertas, que enchem os cofres das igrejas e o bolso dos seus Pastores? É um fato até constrangedor.

Ao amigo odilardo e irmãos
Os meus sentimentos ao amigo e advogado Odilardo Marques, à Leila e outros irmãos, pela passagem da mãe dona Maria Elvira. Que Deus a acolha em seu seio. Oremos juntos.

Coisa que não se explica
Chega a informação que a direção do HEMOACRE recusou uma oferta para beneficiar os doadores de sangue. Uma empresa de táxis se ofereceu de graça para buscar em casa e levar para a coleta na unidade os doadores carentes. Foi negado porque viram nisso uma propaganda.

Que coisa mais bitolada!
O mais importante não é ter sangue em estoque para suprir as necessidades nos hospitais?

Não vai dar em nada
A ação que a direção regional do PRB entrou no TRE-AC contra o vereador mais votado do Bujari, Celso da Cordorna (PRB), pedindo seu mandato por “infidelidade partidária”, não terá efeito imediato, tal é a gama de recursos possíveis. Terminará no cargo o seu mandato.

Raimundo Fernandes
Mais um colega jornalista que vai disputar uma cadeira de vereador: Raimundo Fernandes (PMDB). Fernandes é um batalhador dentro do esporte, onde forjou uma trajetória com o saudoso Campos Pereira, principalmente, na realização de torneios amadores. Um belo nome.

Cobrindo e descobrindo
O prefeito de Capixaba, Otávio Vareda, se gaba de ter pagado o 14º salário dos professores do município. Boa notícia. Mas, em compensação deixa a cidade com as suas ruas em petição de miséria. É a velha história de descobrir um santo para cobrir outro.

Suba em paz
A coluna registra com pesar a morte do jornalista Clélio Rabelo, dono de um bom texto e que trabalhou em vários órgãos de comunicação da Capital. Suba em paz para o Senhor meu amigo. Os pêsames aos seus familiares.

Golpe do Rocha
A reviravolta do PSDB em dizer que terá candidato próprio a prefeito de Rio Branco é vista pelos peemedebistas como um golpe do deputado federal Werles Rocha (PSDB), para que o partido passe a ser disputado para indicar o vice da deputada Eliane Sinhasique (PMDB).

Trator para anão
Virou piada entre os prefeitos os mini-tratores entregues pelo senador Sérgio Petecão (PSD) como um grande feito parlamentar. Alguns prefeitos com os quais conversei, contam que receberam o “brinquedo” para não fazer desfeita, naquela de que, cavalo dado não se olha o dente.

Não vejo sentido
Não vejo muito sentido no boato de que o deputado Daniel Zen (PT) poderá ser o vice na chapa do prefeito Marcus Alexandre. Deixaria uma lacuna na bancada do PT na Aleac, onde faz um bom trabalho na defesa do governo. Vice é um cargo opaco e sem muita visibilidade.

Fato que não se justifica
A denúncia feita ontem pelo deputado Ghelen Diniz (PP) de que na garagem da PM em Sena Madureira existem sete viaturas paradas. Um delas com uma peça de 70 reais a colocaria em funcionamento. É de uma gravidade sem tamanho, porque só um Gol e uma Parati funcionam.

Como exigir um bom serviço?
Como exigir dos policiais militares um bom serviço na proteção da comunidade, se as mínimas condições de trabalho não lhe são dadas? Acham que querem que persigam os bandidos na pernada. Só pode ser.

Festa política
Após o carnaval começa para valer a festa política nos bastidores, para a escolha dos candidatos a vice e a solidificação das candidaturas para prefeito. O PT terá entraves na escolha do vice de Marcus Alexandre e quem emplacará como candidato em Sena Madureira.

Meio complicado
Em Sena Madureira tem no Mano Rufino (PSB) um prefeito mal avaliado, mas que está no cargo e é apoiado pelo deputado federal César Messias (PSB), que lhe prometeu que será o candidato único da FPA. O PT é inclinado pela candidatura de Charlene Lima (PV), bem avaliada.

Capa de bom prefeito
O vereador de Porto Walter, Jorge Barbary (PT), tem outra visão do prefeito Zezinho Barbary, que é seu parente. “O que adianta pagar o 14º salário dos professores, se abandona o resto da população? Falta até remédio básico como Paracetamol nos Postos de Saúde, os buracos tomaram conta das ruas, barcos recém-construídos pararam de navegar por terem sido mal feitos, sem falar que ele trata mal as pessoas, denuncia o vereador. Se as denúncias acima fossem feitas por um inimigo político até se podia ficar com um pé atrás, mas Jorge Barbary e Zezinho Barbary, como os nomes indicam, são parentes próximos. Este é o típico fogo amigo.

Postado em 4 de fevereiro de 2016

Bancada do PT na Assembleia Legislativa prepara blindagem para pensão de ex-governador

Projetos que nasceram
A orientação da cúpula do PT é que os deputados da FPA votem contra os dois projetos que vão começar a tramitar na Assembléia Legislativa, acabando com as pensões de ex-governadores. Um é de autoria do deputado Ghelen Diniz (PP), que defende um corte raso nos benefícios, e o outro projeto é o do deputado Eber Machado (PSDC), que é pelo fim do pagamento vitalício e cria uma espécie de seguro-desemprego, com quatro anos de salários para ex-governadores. A aprovação de um dos projetos não atingiria todos os que já recebem as pensões, mas somente do atual governo em diante. A base do governo vai justificar a derrubada das matérias, que se deve esperar uma Ação de Inconstitucionalidade que corre no STF, que se aprovada seria abrangente e definitiva. Como o tema do pagamento é antipático na população, a oposição quer apenas criar um fato negativo para o governo, já que não tem os 16 votos necessários para aprovar qualquer das proposições. É uma festa de bumbo furado.

Tirando
 Recebo uma carta da NET, explicando que, devido ao aumento nas alíquotas do ICMS, determinado pela Fazenda estadual sobre serviços de TV por assinatura Telecomunicações, o valor da minha fatura aumentou. São milhares de assinantes. Quando uma medida impacta no bolso, reflete no voto.

Fio da navalha
Fugiu o número de vezes em que fui parado por empresários reclamando do aumento do ICMS. Numa eleição em que o PT vai disputar a prefeitura da Capital no fio da navalha, é preciso cautela, aumentar impostos tira votos, causa descontentamentos e gera desemprego.

Uma construção para o segundo turno
O secretário-geral do DEM, Frank Lima, confirmou ontem a candidatura de Tião Bocalon (DEM) a prefeito da Capital. E que não há nada contra a candidatura de Eliane Sinhasique (PMDB). O importante – disse – é se construir na oposição um pacto de unidade para o segundo turno.

Chapa completa
Sobre a chapa de candidatos a vereador de Rio Branco, Frank Lima diz que, não causa preocupação, porque está completa. E numa campanha os candidatos migram para quem está bem nas pesquisas.

É para esquecer
A tese de candidatura única para a prefeitura de Rio Branco, defendida pelo PMDB em torno da candidata Eliane Sinhasique (PMDB) é para esquecer. O deputado Eber Machado (PSDC) não recua e nem, tampouco, o Tião Bocalon (DEM). Fora isso é conversa para boi dormir.

Briga pela paternidade
É cômica a briga na tribuna entre a deputada Leila Galvão (PT) e o deputado Antonio Pedro (DEM) pela paternidade da construção de um novo hospital em Xapuri. Sem previsão de começar as obras, por enquanto, ambos estão porfiando pelo nada.

Independente de tudo
Acima de tudo é importante que clamem pelo início urgente das obras, sem um hospital, a população de Xapuri é atendida em um Posto de Saúde, não preparado para casos complexos.

Era para estar acontecendo
O pedido feito pelo vereadora Rose Costa (PT) para que as escolas do município tenham segurança armada é pertinente, porque traficantes fazem ponto nos locais, e as alunas, estas principalmente, são as que mais sofrem com a perspectiva de sofrerem violência sexual.

Que é isso, Marcinho?
Famílias que passaram a receber o aluguel social após a alagação de Xapuri foram despejadas dos imóveis que alugaram, porque a o prefeito Marcinho Miranda (PSDB), que gosta de viajar e freqüentar shoppings em Brasília, simplesmente não pagou os proprietários. Que é isso, Marcinho?

Gonzaguinha, o guru zangado
Já disse aqui neste espaço que o guru indiano que o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) visita duas vezes por ano na India, não deve ser da corrente do Zen Budismo. O Gonzaguinha já começou na Aleac, enfezado com o programa “Ruas do Povo”, o qual promete investigar a fundo.

 Duas etapas
O “Ruas do Povo” tem várias etapas. A primeira etapa foi cheia de falhas e com muitas das ruas recebendo um asfalto de baixa qualidade. Com o presidente do DEPASA, Edvaldo Magalhães, que faz as coisas sempre bem feitas, será difícil o Gonzaguinha achar brechas.

Ninguém está isento
Mas, nem por isso a atual fase do “Ruas do Povo” tem que deixar de ser investigada, quem ocupa um cargo público tem que prestar contas do que faz, afinal, não é dono do posto. E o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) está cumprindo o seu papel de oposição.

Preocupação justa
É justa a preocupação da deputada Eliane Sinhasique (PMDB) em defender que se criem mecanismos para ampliar a oferta de exames para diagnosticar casos de dengue, na rede pública estadual. E mesmo porque, o governo decretou o estado de emergência no Estado.

Muito cuidado
O prefeito Marcus Alexandre, o governador Tião Viana, não são novatos na política e sabem que o momento do PT não é bom. A escolha do vice ter que ter a discussão ampliada para outros partidos, ficar na dobradinha PT-PCdoB, passará a imagem de que na FPA existem dois partidos. Se o prefeito Marcus tivesse só os votos do PT e PCdoB não teria sido eleito.

Uma tapioca que tira votos
Quem me ligou foi o ex-deputado Gilberto Diniz (PTdoB) para fazer uma previsão sombria para a campanha do prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino (PSB): “se o Mano colocar como coordenador de campanha o vice Hermano Tapioca, pode se preparar para pegar a balsa”.

Homem do Nelson
Gilberto Diniz diz não saber como o prefeito Mano Rufino quer ser reeleito, se o gabinete do vice-prefeito Hermano Tapioca, está entupido de cabos-eleitorais do deputado Nelson Sales (PV), inimigo político do prefeito. “Ou o Mano está cego ou não quer ganhar a eleição”, dispara.

Entrave para o padeirinho
O principal entrave para o ex-prefeito do Bujari, Padeiro (PSB), vir a ser o candidato do partido na disputa da prefeitura é o deputado federal César Messias (PSB). Motivo: não lhe apoiou na última campanha. É a volta do cipó de fogo no lombo de quem bateu.

Chapa fechada
Para o deputado Josa da Farmácia (PTN), a questão do vice da sua chapa para a disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul, está decidida: será o contador Romulo Grandidier, que considera o nome ideal. Não é popular, mas se relaciona bem no meio empresarial do município.

Não mete a cabeça
“O ex-prefeito Nilson Areal pode ser tudo, menos burro. Tem problemas sérios a serem resolvidos na justiça. Se colocar a cabeça fora como candidato a prefeito, está arriscado a levar uma paulada”. A observação foi feita ontem por uma importante figura petista.

Eu é que sei?
Um amigo deputado me perguntou ontem o que estava acontecendo com o PT, em Xapuri? E completou: como é que tendo um nome como o ex-prefeito Bira Vasconcelos, líder da pesquisa, vai buscar o médico Jean Aléssio para candidato, tendo que começar do zero?.

Pesquisa batendo
O deputado Jairo Carvalho(PSD) anda alegre com as pesquisas sobre a eleição para prefeito de Senador Guiomard, por um motivo óbvio: o seu candidato, André Maia (PSD), lidera a preferência. Em seguida vem o vereador Ney do Miltão (PRB). É o quadro traçado pela coluna.

Torcida pelo pereirinha
O ex-prefeito de Plácido de Castro, Luiz Pereira, é uma das figuras que conheço mais agradáveis para uma conversa política. Um coração sem tamanho. Generoso. A nossa torcida, pois, pela recuperação de sua saúde. Deus haverá de ajudar o bom Pereirinha.

TV aleac
Quem quiser assistir as sessões da Aleac e acompanhar o desempenho dos deputados estaduais basta ligar no canal 24.2. Uma nova ferramenta usada pelo presidente Ney Amorim (PT) para divulgar os trabalhos dos parlamentares.

Caminho sem volta
O secretário de Habitação, Jamil Asfury, que considero como um cidadão honesto, acima de tudo, entrou num caminho sem volta ao ser agora acusado frontalmente na mídia de dar casas nos programas habitacionais do governo aos seus cabos-eleitorais. Ou o Jamil deixa o canto do ringue e vai para o confronto na justiça defender a sua honra, confrontar os seus acusadores, ou ficará a mancha sórdida de que fraudou o programa para ajudar amigos, ainda que assim não tenha agido. Uma mentira dita várias vezes acaba sendo absorvida pela população como sendo verdade. Quem tem que se defender é ele. Ou faz isso ou se acaba politicamente.

Postado em 3 de fevereiro de 2016

Prefeito do Bujari, Tonheiro é o único a não prestar contas ao TCE

Cada coisa ao seu tempo
O presidente do PT, Ermício Sena, negou ontem à coluna que exista um desprestígio ao senador Jorge Viana (PT), no tocante à sua não participação nos debates iniciais para as escolhas dos candidatos a prefeito. Uma reunião está acertada com o senador para adequar a sua agenda no Senado com a agenda política das sucessões municipais, citou. Sena vê como sendo da maior importância a participação de Jorge Viana e considerou natural que a direção petista tenha dado carta branca ao governador Tião Viana para ser o comandante do processo sucessório. As relações do Jorge com o partido são as mais afinadas possíveis, garantiu o presidente à coluna.

Um lado muito positivo
O presidente do PT, Ermício Sena, tem um lado positivo que não se pode deixar de reconhecer, sabe dialogar. Recebe críticas sem ficar trombudo, contesta, enfim, sabe jogar o jogo democrático. O Ermício é um petista do bem. E cumpre o papel que é para cumprir.

Deu mais tempero
A possível escolha do médico Jean Aléssio como o nome do PT para disputar a prefeitura de Xapuri deu mais tempero no debate. O deputado Manoel Moraes (PSB) acha que a escolha petista fortalece o candidato do PSB, Elivelton Soares, já que Jean começará do zero.

Pesquisa tem de decidir
Manoel Moraes (PSB), que praticamente tinha recolhido a candidatura de Elivelton Soares (PSB) para a prefeitura de Xapuri, considera que o candidato petista Jean Aléssio, por não ser político não terá tempo para projetar seu nome, e por isso o PSB entrou de novo na disputa.

Melhor situado
O PSDB, que resolveu ter candidato próprio para a prefeitura de Rio Branco, entre os nomes postos até o momento como postulantes, o mais encorpado politicamente é o de Francineudo Costa (PSDB). A não ser que apareça um novo nome, é provável que venha ser o candidato.

Tião bocalon encolhe
Com a decisão do PSDB de ter um nome próprio para a prefeitura da Capital, quem encolhe com isso é o candidato Tião Bocalon (DEM), que via na aliança uma chance de ter mais tempo na televisão e um maior número de candidatos a vereador. Fica numa situação incômoda.

Ou se une ou perde
O deputado Ghelen Diniz (PP) é muito pragmático sobre a eleição para prefeito de Sena Madureira: “ou a oposição entra com uma única candidatura ou não elege o prefeito”.

Candidatura murcha
Na avaliação do deputado Ghelen Diniz (PP), a ex-deputada Toinha Vieira (PSDB) não levará avante a sua candidatura a prefeita por não ter uma chapa completa de candidatos a vereador. “Como é que vai disputar a eleição, com três candidatos? Não elegerá nenhum”, prevê.

Cada dia mais complicado
O prefeito do Bujari, Tonheiro (PT), consegue se enredar na própria teia, foi o único a não apresentar a sua prestação de contas no TCE, o que deixa ainda mais grave a sua situação. Além disso, dificilmente, deixará de ser cassado pela Câmara Municipal, onde corre uma CPI.

Longo e tedioso
Exatas 2 horas e 10 minutos demorou a leitura da peça de prestação de contas do governo, lida ontem na Aleac pela Procuradora Maria Lídia. Longa e tedioso, a leitura só conseguiu despertar bocejos e impaciência dos presentes. Saiu todo mundo reclamando. Faltou concisão.

Cientificamente provado
Foi provado que, um discurso ou a leitura de um documento que passe dos 7 minutos, a platéia perde o interesse do que está sendo exposto. Quando mais uma leitura de mais de 2 horas. Não tem quem não boceje. Ontem, se tivesse uma rede todo mundo dormiria.

Alta tecnologia
A mesa diretora da Aleac contratou uma aparelhagem de ponta para a retransmissão das sessões pelo canal do Legislativo. Ao ponto da empresa contratada fazer questão de gerir.

 Muito folclore e tolice
Em que o Poder Legislativo foi diminuído sem a presença do governador Tião Viana, na leitura da mensagem do governo, ontem na Aleac? A leitura é um ato puramente mecânico, que acontece todos os anos, não necessariamente tem que ter a sua presença. O resto é tolice.

A preocupação deve ser essa
O que alguns deputados da oposição têm que se preocupar é em melhorar a qualidade dos debates para esta segunda legislatura. Há temas muito mais interessantes para merecer a atenção do que o governador Tião Viana estar ou não estar presente numa sessão da Aleac.

Sempre bato na tecla
O que é do homem o bicho não come. Diz o ditado. Sobre um e-mail que chegou defendendo a renúncia da candidatura do Tião Bocalon (PSDB) à PMRB. Ninguém na oposição tem moral para lhe pressionar. É oposição na medula e colocou a cara a tapas com o PT no seu auge.

Questão de fórum pessoal
Não existe argumento para lhe pressionar, ser ou não candidato é questão de fórum pessoal.

Consenso difícil
Uma liderança que conhece a política de Brasiléia comentava ontem que dificilmente o ex-prefeito Aldemir Lopes (PMDB) apoiará a candidatura do vereador Joelso Pontes (PP) se ele não se filiar ao PMDB. Guloso da boca grande, Aldemir quer ter influência no caso de vitória.

Aguardar as pesquisas
A situação política de Brasiléia está muito delicada na oposição e entre os petistas, com fatos que a sua influência só poderá ser mensurada com as próximas rodadas de pesquisas.

Guerra de cobija
Na campanha política acontece algo inusitado em Brasiléia. Tanto a oposição quanto o lado do governo compram horários nas Rádios FMs de Cobija e descascam ataques sujos e sem a preocupação de serem processados, por ocorrer em outro país, e fica o dito pelo não dito.

Melhor posicionado
Com todos os seus escorregões, dos prefeitos que se filiaram ao PR, o prefeito de Epitaciolândia, André Hassem, é o que vejo melhor posicionado para a disputa da reeleição, porque vive e respira política. Entre os seus defeitos não está o de ser um tapado político.

Mexeu com o tabuleiro
Um mérito não se pode tirar nunca da ex-deputada federal Antonia Lúcia (PR), o de não ter medo de se posicionar sobre qualquer assunto político. A sua entrada no PR deu uma bela de uma sacudida no quadro sucessório, que andava meio em banho-maria.

Comunistas de bom gosto
Numa roda ontem na Aleac, o que mais se comentava era o “bom gosto” dos comunistas na escolha de suas assessoras. Tudo top. Citaram o caso do gabinete do deputado Genilson Lopes (PCdoB), do ex-deputado Eduardo Farias (PCdoB) e do Edvaldo Magalhães no DEPASA.

Tudo o que lhe interessa
A turma da oposição não aprende. É divertido ver o caso de Tarauacá, onde a cada dia aparece um novo candidato a prefeito. Uma oposição dividida é tudo o que interessa ao prefeito Rodrigo Damasceno (PT). Com este monte de candidaturas vai nadar de braçada na reeleição.

Melhor posicionadas
A eleição para prefeito de Senador Guiomard vai começar com duas candidaturas melhor posicionadas, a do André Maia (PSD) e a do vereador Ney do Miltão (PRB). O curso da campanha é que vai decidir se manterão a posição ou serão ultrapassados por terceiros.

Vai ter que se afastar
O deputado Josa da Farmácia (PTN) não terá com disputar a eleição para prefeito de Cruzeiro do Sul permanecendo na ativa do mandato, terá que tirar uma licença por 120 dias para entrar na campanha, principalmente, pelo fato de que vai enfrentar uma parada indigesta.

Como é que querem ser reeleitos?
Na sessão de abertura dos trabalhos da Câmara Municipal de Rio Branco, apenas nove vereadores estiveram presentes, o que pegou muito mal. O que muitos estão esquecendo é que estamos num ano eleitoral. Mostrou desinteresse. O que vai contar é o que fizerem daqui em diante. E pelo visto, optaram pela ociosidade.

Uma aula ao idiotismo político
Quem vive a falar bobagem que é de “esquerda” ou de “direita” deveria ler a bela entrevista nas páginas amarelas da VEJA, do sociólogo José de Sousa Martins, que viu nascer e participou da fundação do PT nas pastorais da Igreja Católica e do surgimento de movimentos sociais como o MST. Foi uma das coisas mais lúcidas que já li nos últimos tempos. “Não temos direita e nem esquerda no Brasil. A maioria da população nem sabe o que é isso”, pontua em certo trecho. Considera o PSDB tão social-democrata quanto o PT. Explica a dificuldade da maioria das correntes do PT em não saber conviver com o antagonismo é devido a influência que recebeu da Igreja, com seu dualismo de Deus e Diabo, o bem e o mal. “Se o PT é de esquerda e a esquerda é o PT, qualquer coisa que difira disso é direita, é uma bobagem”, diz em outro trecho. No mais, a entrevista é uma aula de política para quem tem lucidez e deve ser lida inteira. A entrevista não é para ser lida por idiotas radicais que possuem dois neurônios, o Tico e o Teco, em constantes brigas.

Postado em 2 de fevereiro de 2016

Sem influência, Jorge Viana foi “abandonado” pelo PT do Acre

No jargão popular se diz que, quando o povo fala ou é ou está para ser. Sempre se comentou que havia “mutreta” na aquisição de unidades da “Cidade do Povo”. Denúncia antiga. Essa investigação comandada pelo secretário de Segurança, Emylson Farias (foto) e revelada ontem provou que, pior ainda: a “mutreta” era comandada por alguns funcionários da Secretaria de Habitação. Traduzindo para o popular: tinha mucura tomando conta do galinheiro. Com a ação do secretário Emylson retorna a credibilidade que a seleção de candidatos daqui para frente será séria. Nas próximas horas deverão acontecer prisões preventivas, isso é necessário para mostrar à opinião pública que não foi uma ação espetaculosa. O que pesa a favor da equipe do secretário Emylson Farias é que trabalha com sistema de inteligência e não mais com o amadorismo antigo.

Ficou sob suspeita
Com a operação, o cadastro atual dos candidatos a uma casa na “Cidade do Povo” está sob suspeição e o secretário de Habitação, Jamil Asfury, tem de mandar fazer um recadastramento para checar se a lista obedeceu a critérios sociais ou para beneficiar os espertalhões.

Nada a esconder
Acho que o governador Tião Viana agiu certo ao mandar dar publicidade ao caso, quando não se tem nada a esconder se age desta maneira. E cada um que pague pelo crime que cometeu.

Honestidade a toda prova
Antes que alguém ouse a colocar o secretário Jamyl Asfuri nesta sujeira quero dar como depoimento que é um cidadão honesto em todos os sentidos. Nunca votei nele, fiz até algumas críticas ao seu trabalho parlamentar, mas quando se trata de honra é inatacável.

Discussão acadêmica
Vou continuar escrevendo “acreano”, não porque é uma defesa das elites, tese tola defendida pelo professor Eduardo Carneiro em recente entrevista. “Acreano” é do povo “Acriano” é do academicismo. Quem quiser escrever com “i” o faça, o resto e uma discussão tosca.

Não espere audiência
Todas as televisões geridas pelo sistema público têm uma audiência que mal chega a um traço. O presidente Ney Amorim (PT) não espere, pois, que a TV Aleac tenha piques de audiência. Mas, a sua idéia de buscar novas ferramentas para divulgar a Casa é extremamente válida.

Divulgação conjunta
O grande diferencial do presidente Ney Amorim (PT) que sempre busca uma divulgação coletiva para a casa e não para uma projeção individual. E é reconhecido pelos demais deputados.

Depois do carnaval
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) deverá entrar com pedido de CPI para investigar as obras da BR-364 e o programa “Ruas do Povo”. Com a saída do deputado Eber Machado (PSDC) da base do governo, a oposição já tem o número de assinaturas para apresentar o documento.

Juridicamente não vai acrescentar nada
A CPI que o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) quer apresentar na Aleac não vai acrescentar nada juridicamente. A Justiça Federal já tem um processo em andamento sobre o “Ruas do Povo” e na BR-364, o que tinha de ser apurado já foi pelo TCU. Será uma “CPI da Marola”.

Não tem escapatória
Para um importante membro do governo, o ex-prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal, não tem muita saída política e deve apoiar o candidato a prefeito a ser indicado pelo PT. Areal é hoje o representante do DERACRE no município. E não vai deixar o cargo para se rebelar.

Não há válvula de escape
Ou o PT vai para a disputa da prefeitura de Feijó com o ex-prefeito Francimar Fernandes e coloca no jogo um nome altamente competitivo ou o candidato da oposição vai nadar de braçada na eleição. Para o PT não existe outra válvula de escape.

Onde dá votos
A deputada federal Jéssica Sales (PMDB) tem colocado as suas emendas para onde rende votos. Foi o caso da emenda parlamentar para a compra de 50 barcos para escoar a produção agrícola de Cruzeiro do Sul. E coloca agora valores para compra de kits para casas de farinha.

Fica explicado
E assim fica explicado porque o Vagner Sales sempre foi o campeão de votos na zona rural de Cruzeiro do Sul.

Tarefa nada tranqüila
É por causa deste tipo de ação da Jéssica, que tem como cabeça o prefeito Vagner Sales, seu pai, é que não será uma tarefa tranqüila para nenhum de seus adversários derrotar o candidato a prefeito Iderley Cordeiro (PMDB).

Muito poucos
Não meço o trabalho de um deputado por firulas como Indicações, sessões solenes, mas pela sua ação na tribuna, nos debates, e na apresentação de projetos que sejam de interesse social e não apenas para fazer fita. No primeiro período legislativo poucos deputados se destacaram.

Definir de vez
Após o carnaval a cúpula do PT deve definir de vez qual vai ser o seu comportamento na eleição para a prefeitura de Sena Madureira, se fecha com o prefeito Mano Rufino (PSB), em baixa popular, ou com Charlene Lima (PV), melhor situada dentro da FPA.

É bem possível
Na oposição, a candidatura da ex-deputada Toinha Vieira (PSDB) é irremovível. No mais é bem possível que o deputado Ghelen Diniz (PP) acabe apoiando a candidatura do ex-deputado Mazinho Serafim (PMDB) para a prefeitura do município. É o mais inteligente a ser feito

Muito boa para o PT
Na opinião dos petistas, a candidatura do empresário Ailson (DEM) a prefeito de Xapuri é boa para o candidato a ser lançado pelo PT, acham que divide os votos da oposição junto com o prefeito Marcinho Miranda (PSDB). Ailson e Marcinho eram aliados na campanha passada.

Situação difícil
O prefeito do Bujari, Tonheiro (PT), pode não chegar ao fim do mandato, pressionado por uma CPI na Câmara Municipal e pela pressão do SINTEAC, que o denuncia por suposta improbidade administrativa. Se conseguir cumprir o mandato, não escapará dos processos que virão.

Agora é para valer
Chegou o ano eleitoral. Os vereadores terão pouco tempo até outubro para divulgar os seus mandatos. Não pensem que transmissão direta das sessões pela internet é a salvação da lavoura, pouca gente assiste. Não será surpresa se acontecer uma derrota em massa.

Conversa política
Os candidatos à prefeitura de Rio Branco, Carlos Beirute (PR) e Eber Machado (PSDC) estarão reunidos hoje pela manhã para uma discussão sobre a sucessão municipal. O encontro foi provocado por Machado. Não se trata de uma aliança, mas de uma discussão inicial.

Nem existia
A ex-deputada federal Antonia Lúcia (PR) deu vida ao partido depois que assumiu a sua presidência. Antes de sua posse, a sigla não tinha sede e nem vida orgânica nas mãos do ex-presidente Iderley Cordeiro. O PR tem hoje uma sede ampla e equipada com auditório.

É a grande verdade
Quando o deputado Eber Machado (PSDC) se lançou candidato a prefeito de Rio Branco pouca gente acreditou que era para valer. Mas nesta altura ninguém mais duvida ser a sua candidatura uma decisão sem volta. Ganhar ou perder é o eleitor quem decide.

Filme em cartaz
O mais novo filme em cartaz no Cine PT: “O Abandonado”. Tem como principal protagonista o senador Jorge Viana (PT). Conta a história de um importante político que não é chamado pelo presidente do seu partido, Ermício Sena, nem para palpitar sobre a chapa de vereadores de Santa Rosa do Purus.

Atenciosas e competentes
As secretárias de Comunicação do Governo, Andréa Zillo; e da PMRB, Adréia Forneck, podem ser enquadradas como atenciosas e competentes. Fogem do pedantismo. É uma opinião abalizada de quem já ocupou a função com três governadores e três prefeitos de Rio Branco.

Uma eleição interessante
A disputa pela prefeitura de Rio Branco entre o PT e os partidos de oposição na eleição deste ano será bem interessante, porque não fica na mesmice de apenas dois candidatos com potencial. Será uma campanha mais parelha e com a certeza que o segundo turno é certo. Marcus Alexandre é um bom prefeito, mas no pior momento político do seu partido, o PT; e a oposição, que tem Eber Machado (PSDC), Carlos Beirute (PR), Eliane Sinhasique (PMDB) e Tião Bocalon (DEM), terão a bandeira da fragilidade petista para explorar. Por isso será uma eleição atrativa. E que se escolha o melhor para a cidade.

 

 

Postado em 1 de fevereiro de 2016

Carlos Beirute está com a sua candidatura posta a prefeito de Rio Branco

Jovialidade, humor e de bem com a vida
A fantasia da primeira-dama Marlúcia Cândido de Mulher-Gato puxada por uma fina corrente na coleira pelo governador Tio Viana, fantasiado de roqueiro dos anos 70, foi a atração da noite do Carnaval Solidário. Nem as redes sociais, que costumam ser cruéis com o Tião, em ampla maioria aprovaram. Juntou humor e jovialidade, um casal de bem com a vida. Nem só de gabinete vive um governador, também tem direito a momentos de lazer. Ou não?

Carlos Beirute
O médico Carlos Beirute (PR) está com a sua candidatura posta a prefeito de Rio Branco, não tem acordo para retirar nem com o PT e nem com a oposição. É o que garante o secretário-geral do PR, Paulo Ximenes, para quem, Beirute é a melhor entre as alternativas para a PMRB.

Não é questão fechada
Para os aliados do senador Sérgio Petecão (PSD), existe uma decisão de se coligar com o PMDB para disputar a prefeitura da Capital, mas não uma imposição para que a vice da deputada Eliane Sinhasique (PMDB) seja Marfisa Petecão (PSD). Ela é um nome para discussão, explicam.

Podem esquecer
“Não passa de sonho”. Assim reagiu o deputado Eber Machado (PSDC) sobre a possibilidade da retirada do seu nome para uma candidatura única a prefeito de Rio Branco. “Quem defende a tese tem de entender que somos uma alternativa à oposição tradicional e ao PT”, justifica.

Chapa pronta
Eber Machado argumenta para sustentar que sua candidatura não tem volta, já ter completa a sua chapa de candidatos a vereador e estar em campanha nos bairros e zona rural, e tem conversa aberta com o SOLIDARIEDADE e com o PSOL, para a formação de uma coligação.

Preocupado com a casa do vizinho
O prefeito André Hassem (PR), comete um erro de estratégia ao ficar investindo em lideranças políticas em Xapuri, com vistas a 2018. Tem que se preocupar primeiro em ser reeleito, porque os seus adversários em Epitaciolândia, não são bois mortos, como possa estar imaginando.

Olhando para o senado
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, vai tratar a sua sucessão como algo decisivo para o seu futuro político. Se conseguir eleger para sucedê-lo o ex-deputado federal Iderley Cordeiro (PMDB) será candidato a senador em 2018, tem deixado claro nas suas conversas políticas.

Como poucas vezes
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) tem mostrado um entusiasmo juvenil, quando trata sobre a candidatura da deputada Eliane Sinhasique (PMDB) a prefeita, a qual considera como uma das mais promissoras no atual quadro da oposição e com uma alta competitividade.

Pode diminuir o entusiasmo
Em relação a uma possível candidatura única da oposição para a disputa da prefeitura da Capital, o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) pode diminuir o seu entusiasmo.

Verdureiro era presidente
Um amigo de longas datas elogiava numa roda, entre os atributos positivos do prefeito de Capixaba, Vareda (PR), o de “acordar cedo”. Pode ser um ato saudável. Sem influência na gestão. Se madrugar fosse importante na política, verdureiro era presidente da República.

As uvas são verdes
O presidente do PMDB, Michel Temmer, tramou o quanto pode pelo impeachment da Dilma, sonhando assumir. Como o movimento murchou agora é contra. Este é o velho PMDB que conheço, navega sempre a favor da maré, naquela máxima: se existe governo, sou a favor.

Não sei se fará, mas seria uma mostra
Não teria grandes impactos na redução da folha salarial como alguns imaginam, mas neste momento de crise econômica seria emblemático para a opinião pública o governador Tião Viana reduzir os cargos de confiança no Estado, para servir como exemplo de austeridade.

Polo aglutinador
O ex-prefeito de Plácido de Castro, Luiz Pereira, figura até hoje querida na região, é um dos nomes mais falados para ser o vice do prefeito Roney Firmino (PR) na disputa da reeleição, o que pode dar mais simpatia e votos à chapa.

Forçando a barra
O ex-prefeito de Porto Acre, Zé Maria (PT), que o próprio partido reconhece não ter sido um bom gestor insiste ser novamente candidato a prefeito, o que quebraria um acordo avalizado pelo governador Tião Viana de que o candidato da FPA seja o Bené Damasaceno (PROS).

Não bom exemplo
Ter dois candidatos a prefeito dentro da FPA, na situação política de Porto Acre, é como abrir a porta para o candidato adversário assumir a cadeira de prefeito, porque divide os votos.

Triturado no moedor
Caso o ex-deputado Bené Damasceno (PROS), não consiga ser o candidato único da FPA de Porto Acre, ele passará a ser um candidato dele mesmo e será triturado. Com a FPA rachada, o caminho da vitória do candidato Daniel Nogueira (PP) ficará sem obstáculos.

Não é grande coisa
O PR conseguiu uma proeza, reunir em um metro quadrado do partido os considerados  prefeitos mais fracos desta atual gestão. Salva-se o André Hassem. Não duvido de nada em eleição, mas acho difícil a reeleição da maioria, pelo alto desgaste popular.

Ganhar é outra história
Conseguir filiar prefeitos em baixa na opinião pública não é uma missão difícil, mas difícil será a reeleição desta turma pelo desgaste popular e por 2016 continuar sendo um ano no qual não se pode esperar o aumento dos repasses do FPM.

Caminho definido
Parece caminho definido que o PSDB e o DEM vão estar coligados na eleição municipal deste ano em Rio Branco, com os tucanos indicando o vice do Tião Bocalon (DEM), que quebra o esforço da busca de uma candidatura única da oposição para a PMRB.

Foi o golpe fatal
A desistência da professora Socorro Nery (PSDB) de ser candidata a prefeita foi uma espécie de golpe fatal nas intenções dos tucanos terem uma candidatura própria à PMRB. A partir daí bateu o desinteresse e o caminho foi buscar uma coligação com o DEM.

Estímulo que faltava
Aliado ao PSDB, o ex-prefeito Tião Bocalon voltou a se entusiasmar e reascendeu sua candidatura a prefeito, que estava em fogo baixo. A aliança com os tucanos lhe dará um bom tempo de televisão e mais vereadores nas ruas pedindo, importante em candidaturas majoritárias.

Não é para medrosos
Um ponto a ser ressaltado na candidatura do deputado Eber Machado (PSDB) a prefeito de Rio Branco é a coragem. Entregou os cargos no governo e colocou o nome na rua, quando poucos acreditavam que era para valer. Trocar a oposição pelo poder é fácil, difícil é fazer o caminho inverso.

Fato a se confirmar
O ex-prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal, teria se filiado ao PR da Antonia Lúcia. A se confirmar. Não creio que enquanto o Tião Viana for governador ele venha a sair da FPA.

Primeira vez depois da mda
A última vez que a oposição conseguiu se unir em torno de uma candidatura majoritária foi durante a criação do MDA- Movimento Democrático Acreano, e fez o prefeito de Rio Branco. O mesmo volta ocorrer agora em torno do senador Gladson Cameli (PP) para governador.

Volta ao trabalho
Os vereadores voltam na sessão de hoje ao trabalho, com a abertura sendo com uma sessão solene, onde deve ser lida a mensagem do prefeito Marcus Alexandre, com uma espécie de prestações de contas e projeção para o ano de 2016.

Reafirmando a crise
O governador Tião Viana voltou a traçar um roteiro econômico negativo para o Estado, durante a posse do Procurador-Geral do Ministério Público, Osvaldo Albuquerque, deixando antever que terá que tomar medidas duras para adequar o atual orçamento à realidade.

Osvaldinho se fez de mouco
O Procurador Osvaldo Albuquerque se fez de mouco e por duas vezes durante o seu discurso pediu ajuda financeira do governo para ampliar as ações do MP. É a velha história: posso até não receber, mas que peço, eu peço. Osvaldinho, o governo está vendendo o almoço para comprar a janta!

Duca Montenegro
Entre as figuras folclóricas da política acreana está o saudoso Duca Montenegro, ex-guarda territorial, um negro de 2 metros de altura, sorridente, sempre de sandálias e o mais ativo cabo-eleitoral dos partidos de oposição. Foi do PTB, MDB, PMDB. Tinha dois ídolos na política: o deputado federal Ruy Lino (PMDB) e o senador Nabor Junior (PMDB). Seu “curral-eleitoral” – lugar onde dava um churrasco no dia eleição para os seus eleitores – ficava no bairro São Francisco. Sua grande disputa era com o Martins Bruzugu, o mais famoso cabo-eleitoral da ARENA e partidos que a sucederam. Costumava dizer que o Bruzugu só tinha garganta, era o cabo-eleitoral dos ricos; e ele os votos, e cabo-eleitoral dos pobres. Duca se foi, mas ficou na história.

Postado em 30 de janeiro de 2016

Marcus Viana articula com Silas Câmara a entrada do PR na FPA

Inatacável na saúde
O prefeito Marcus Alexandre tem pendências da campanha. É natural. Mas há uma área sobre a qual os seus adversários não terão flanco para atacá-lo durante a eleição: o sistema municipal de saúde. São números altos para quem atravessa uma crise econômica nacional braba: foram 18 unidades básicas de saúde completas, com atendimento médico e odontológico, inauguradas na sua gestão e mais 8 a serem entregues até o fim do ano. Fora o Posto Barral y Barral, que será transformado em uma Policlínica com três andares. Mais importante que as obras é que funcionam. Se assim não fosse estavam pipocando reclamações do atendimento. Na Saúde há um termômetro que não falha: se ninguém derrama críticas é porque está bem. E olhe que a Saúde é o calcanhar de Aquiles de todos os administradores, por estar exposta ao contato público diário com pessoas fragilizadas emocionalmente.

Um bom secretário
Há que se registrar que o prefeito Marcus Alexandre tem um bom secretário de Saúde, o Otoniel Almeida, que caiu como luva numa pasta difícil de gerir.

Deram um balão
Os prefeitos de Assis Brasil, Betinho (PSDB), e o de Xapuri, Marcinho Miranda (PSDB), deram um belo de um balão na ex-deputada federal Antonia Lúcia (PR), prometeram se filiar ao seu partido e preferiram ficar no ninho tucano. Viram que a troca não traria benefícios eleitorais.

Pulou do barco
Foi confirmado ontem pela manhã pelo secretário Nepomuceno Carioca, um dos articuladores políticos do PT, que o vereador Orlando Diniz deixou mesmo o partido e se filiou ao PR, como a coluna noticiou. O golpe foi mais duro porque o vereador era um dos cotados para disputar a prefeitura do Bujari. Até aí morreu Nero.

Rápido no gatilho
O PT foi rápido no gatilho e em seguida o secretário Nepomuceno Carioca anunciou o ex-prefeito Clóvis Melo, como o nome que disputará a prefeitura do município pela FPA, em substituição ao vereador Orlando Diniz (PT).

Sequência da notícia
Pela parte da tarde recebo outra informação do secretário Carioca, de que o deputado federal Sibá Machado (PT) já tinha contornado a saída do vereador Orlando Diniz (PT), que pertence ao seu grupo. Mas não ficou aí.

Golpe mais profundo
Ontem, às 19 horas, no Bujari, este mesmo vereador Orlando Diniz (PT) se reuniu com a ex-deputada federal Antonia Lúcia (PR) e o secretário-geral do PR, Paulo Ximenes, e manteve não só sua filiação, mas trouxe também para o PR, o vereador Adaildo (PT).

E para completar
E para terminar esta novela mexicana, a chapa do PR no Bujari será formada por dois vereadores vindos do PT: Orlando Diniz para prefeito e Adaildo de vice-prefeito.

Rapa no PT

O PR da ex-deputada federal Antonia Lúcia (PR) está fazendo um rapa no PT, tirou os tradicionais petistas Osmar Facundo e Galego, em Xapuri; e agora, o vereador Orlando Diniz e o vereador Adaildo, ambos do Bujari.

Medida responsável
O governador Tião Viana foi responsável ao abrir ontem o jogo sobre a situação econômica do estado: grave, muito grave e com tendência a piorar. Só este mês o governo perdeu 33milhões de reais de repasses do FPE que seriam feitos pela União, o que deixa o Estado no vermelho.

 O que deve ser cortado?
Para início de conversa deverão acontecer cortes no orçamento. Com certeza um corte fundo no custeio das secretarias. Possibilidade de reajuste salarial é zero. Novos investimentos, isso nem pensar. Ou o Tião Viana é pragmático no arrocho ou não pagará os servidores do quadro.

Cortar na carne
Se a crise é esta que foi apresentada pelo governador Tião Viana, ele também terá que cortar o número de cargos de confiança do governo, um corte raso, não importando se sejam ou não indicações políticas. Até para mostrar que o bom exemplo tem que começar de casa.

Não tem milagre
Em economia não tem milagre. Não adianta ser politiqueiro e criticar o Tião Viana. A responsável é a Dilma? É. Ela é do seu partido? É. Mas, qual é a sua responsabilidade se o governo federal levou o Brasil ao fundo do abismo da recessão? Não podia interferir em nada.

A questão não é o acre
Indo para o cenário nacional o problema não é o Acre. Rio Grande do Sul, um Estado rico, só vai pagar o 13º salário dos seus servidores em junho. O Rio de Janeiro não tem como pagar janeiro aos funcionários. Amapá, Roraima, estão no mesmo barco. A recessão é realidade!

Segura o pagamento ou acaba o governo
Pelo que conheço do governador Tião Viana ele breca todos os pagamentos de terceiros, não faz investimentos, mas manterá em dias os salários dos servidores, o que já é uma conquista. Não agindo assim dará a chave da prefeitura da Capital à oposição e acaba o seu governo.

Feição da preocupação
A feição do governador Tião Viana na coletiva de ontem em que traçou o cenário econômico catastrófico do governo era de completo abatimento. O mesmo se podia notar nos secretários que o ladeavam, Márcia Regina e Tinel Mansour. O ânimo baixo não podia ser outro.

Hipocrisia religiosa
O carnaval é uma tradição cultural do Brasil. Quem quiser brincar, que caia na folia. Quem for religioso, que aproveite a quadra carnavalesca e faça retiros espirituais. Mas nada tão hipócrita como o prefeito de Marechal Taumaturgo, Aldemir Lopes (PT), mandar o povo orar.

Eleição do convencimento
Com a queda do FPE, a próxima eleição para prefeito será na base do convencimento, os atuais prefeitos vão enfrentar a eleição mais dura do que já enfrentaram, porque serão cobrados pela população e não terão como atender as demandas e estarão quebrados.

Conversa aberta
O prefeito Marcus Alexandre conversou ontem pela manhã com o presidente do diretório municipal do PR, médico Carlos Beirute, e ficou impressionado por saber que, ao lado do PR orbitam mais três partidos. Voltou a dizer não haver compromisso para o vice ser do PT ou do PCdoB.

Ligação direta
Durante a reunião, Marcus Alexandre ligou para o deputado federal Silas Câmara (PR-AM), marido da ex-deputada federal Antonia Lúcia (PR), e marcou uma conversa política para amanhã, em Brasília. Marcus sabe que esta não será uma eleição Mamão com mel.

Convite para vice
O PR parece que está sendo a cereja do bolo desta eleição municipal com sua coligação de quatro partidos. O presidente do PMDB, deputado federal Flaviano Melo, colocou à disposição da presidente do PR, Antonia Lúcia, a indicação de um vice na chapa da deputada Eliane Sinhasique (PMDB). Com isso ganharia a adesão do PR-PEN-PSC-PTC.

Nas brenhas, sem celular
O deputado Eber Machado (PSDC) deve andar pelas brenhas em campanha para a prefeitura de Rio Branco. Não conseguimos contato para saber se procede a notícia que poderia retirar seu nome para a oposição ter uma candidatura única à PMRB.

Aliança firmada
O prefeito de Capixaba, Vareda (PR), famoso pela fama de tratar mal as pessoas, conseguiu uma aliança importante para disputar a reeleição, o ex-prefeito Serraria, que foi do PCdoB, que deverá indicar a mulher de vice na chapa do atual prefeito.

Proposta de quem fala grosso
Um importante grupo político do Amazonas (não é ligado ao senador Gladson Cameli) fez há poucos dias uma proposta de compra de uma emissora e um jornal da Capital. Mandou o dono botar preço para fechar o negócio em grana e sem parcelamento. Paredes têm ouvidos.

Mexe com o quadro
A candidatura de Chicarlos a prefeito de Feijó mexe com o quadro político do município. A candidatura terá também o apoio do empresário Claudélio. Trabalho extra para o PT.

Está afunilado
A eleição nem começou, a campanha ainda não foi para as ruas, mas pelas opiniões que se ouvem no município, a disputa para a prefeitura de Senador Guiomard hoje está afunilada entre as candidaturas de André Maia (PSD) e Ney do Miltão (PRB).

Não sei se terá força
A tese do prefeito Marcus Alexandre de que o vice não ser obrigatoriamente do PT e PCdoB é extremamente simpática entre os demais partidos da FPA. E correta, para não passar a idéia de que só há dois partidos na FPA. Se o Marcus terá força para viabilizar é outra história.

Cortando as gorduras extras
“Os deputados estaduais têm uma boa estrutura de gabinete. Não é justo, portanto, que numa crise econômica pela qual passa o governo do Acre, mantenham uma boa parcela de cargos de confiança no governo. Os partidos nanicos também têm centenas de afilhados em cargos de confiança. Existem outros cargos comissionados fora esses. Se o governador Tião Viana quiser mesmo ter o apoio da opinião pública neste arrocho econômico anunciado, tem que começar cortando as gorduras extras pela metade”. A observação me foi feita ontem por uma das três figuras mais importantes do PT, que pediu que seu nome não fosse mencionado para “não ter mais problemas”. Fica a sugestão de um petista de coturno alto. E por isso a reproduzi.

Postado em 29 de janeiro de 2016

Sebastião terá “carta branca” para escolher o candidato que ele quiser

 

A direção regional do PT deu “carta branca” para que o governador Tião Viana assuma o comando da escolha dos candidatos a prefeito pelo partido em todos os municípios. “Foi uma prerrogativa que demos a ele”, explica o presidente do PT, Ermício Sena. Citou o caso de Cruzeiro do Sul, com a escolha do deputado Josa da Farmácia (PTN). Sobre Xapuri diz estar decidido que o PT terá candidato próprio para a prefeitura, que poderá ser uma “surpresa”. O governador estará conversando hoje na parte da manhã com um médico, que poderá aglutinar todas as correntes da FPA no município. Fora isso tem o ex-prefeito Bira Vasconcelos (PT), bem posicionado nas pesquisas até aqui realizadas. Está descartado o PT não ser cabeça da chapa.

Conversa Franca
 Ermício já teve uma conversa franca com o deputado Manoel Moraes (PSB) e que ouviu dele que, o PSB só terá candidato próprio a prefeito de Xapuri se o nome liderar as pesquisas, no que acha difícil, já que o PT já tem uma faixa fixa de pouco mais de 20% do eleitorado.

Não será se não quiser
Sobre a eleição para a prefeitura de Feijó, Ermício Sena deixa claro que se o prefeito Merla Albuquerque (PT), mesmo não sendo o nome de maior densidade do partido, quiser disputar a reeleição nada o impedirá, por existir uma norma no PT que garante esse direito.

Bom nome
O presidente do PT, Ermício Sena, vê como o nome de maior densidade em Feijó o ex-prefeito Francimar Fernandes (PT). Se o prefeito Merla não quiser ser, será o Francimar, enfatiza.

Concordo e acrescento
O prefeito de Marechal Taumaturgo, Aldemir Lopes (PT), anunciou que a prefeitura do município não bancará o carnaval e pediu aos moradores do município para orar durante o período carnavalesco. Concordo. Desde que as orações sejam para ele não se reeleger.

Atacado pela amnésia
O prefeito de Taumaturgo, Aldemir Lopes (PT), deveria acrescentar na sua sugestão para os moradores em suas orações durante o carnaval, incluir entre os pedidos que, o governo Dilma, que afundou o Brasil, que é do seu partido, passe rápido para o país sair do atual atoleiro.

Avalistas principais
Os avalistas principais da candidatura do deputado Josa da Farmácia (PTN) a prefeito de Cruzeiro do Sul foram o governador Tião Viana e o deputado federal César Messias (PTN).

Vai balançar bandeira
O PT de Cruzeiro do Sul só poderia contestar a indicação do deputado Josa da Farmácia (PT) como candidato a prefeito se tivesse preparado um nome do seu quadro. Como o PT não possui o nome tem de engolir em seco e ir para as ruas balançar bandeira para o Josa.

Vai depender do pt
O médico Alan Areal é do PT. Só poderá ser o vice na chapa da publicitária Charlene Lima (PV) com o aval da direção, a não ser que se filie em outra sigla. Mas, se ocorrer a aliança com a benção petista, a Charlene dará um passo longo na disputa da prefeitura de Sena Madureira.

Oposição na pista
Eliane Sinhasique (PMDB) com Marfisa Petecão (PSD) de vice. Eber Machado (PSDC), ainda sem vice. E Tião Bocalon (PSDB), com o seu vice sendo indicado pelo PSDB. São os nomes da oposição para a disputa da prefeitura de Rio Branco.

Muda como as nuvens
Mas, política muda como as nuvens, a coluna tem informações de fontes seguras que os dirigentes da oposição estão se reunindo para buscar uma candidatura única para a prefeitura de Rio Branco, em torno da deputada Eliane Sinhasique (PMDB). Não será nada fácil.

Dois entraves
Para se chegar a esta candidatura única existem dois obstáculos a serem superados: as retiradas das candidaturas de Eber Machado (PSD) e de Tião Bocalon (DEM). No momento parece improvável de que ambos renunciem, mas em política tudo é possível de ocorrer.

Conversa com luz vermelha
A coluna tem informação que o prefeito Marcus Alexandre ligou semana passada para a presidente do PR, deputada federal Antonia Lúcia, pedindo para ter uma conversa política. Mas, a conversa inicial deve ocorrer hoje pela manhã com outro dirigente do PR.

Brecado pelo PT
Segundo um representante do PR, o problema do prefeito Marcus Alexandre é que o que poderia ser oferecido para uma aliança com o PR, que tem chapa para vereador e 5 minutos no horário eleitoral seria liberar a indicação do vice, mas isso o PT não permite.

Não correm atrás de cargo
Ao contrário dos demais partidos nanicos, que se amofinam com algumas CECs na PMRB, a nova direção do PR tem deixado claro que nesta nova formação não se está atrás de cargos.

Esperam que tenha consciência
O que tenha escutado de dirigentes do PT é que esperam que, o prefeito de Acrelândia, Jonas da Farmácia (PT), em situação jurídica delicada, tome a iniciativa de pedir para não disputar a reeleição, o que evitaria a intervenção do partido. Um dilema.

Nome confirmado
Confirmado o que a coluna já tinha noticiado, em reunião com lideranças do PR, ontem em Xapuri, ficou decidido que o ex-vereador Osmar Facundo, um dos fundadores do PT no município será candidato a prefeito. Galego, outro petista de raiz, lhe acompanhou ao PR.

Mero observador
Neste caso de Brasiléia não me pronuncio antes do desfecho judicial, a minha formação em Direito me leva sempre a ter este comportamento na coluna, até porque é um fato pessoal delicado e que envolve famílias. E que tudo o que saiu até aqui é a ponta do iceberg.

Polarização em epitaciolândia
Na avaliação de dirigentes petistas a polarização pela disputa da prefeitura de Epitaciolândia vai acontecer entre o prefeito André Hassem (PSDB) e Marcos Fernandes (PT). Na minha observação, o fato dele estar no poder, deixa o prefeito André em certa vantagem.

Fato a ser confirmado
Toca o celular com a informação que o vereador Orlando Diniz (PT), cotado para ser o candidato a prefeito do Bujari teria se filiado ao PR. O presidente do PT, Ermício Sena, diz que se for confirmado, o partido pedirá seu mandato na justiça por infidelidade partidária.

Ficado de fora
Não é preciso ser um bom observador para se chegar à conclusão que o senador Jorge Viana (PT) tem ficado de fora das discussões sobre as escolhas dos candidatos a prefeito pela FPA. Não se sabe se é por não ter sido convidado; estar atarefado não é, o Senado está em recesso.

Muito estranho
O certo é que estranha, muito estranha esta sua ausência nos debates, pela importância política que ele representa para o PT e para a FPA. O que houve, senador Jorge Viana?.

Nomes que congregam
Na avaliação do presidente do PHS, Manoel Roque, só dois nomes para vice de Marcus Alexandre não causariam transtornos na FPA: Márcia Regina (sem partido) e Pedro Longo (PSL). Na verdade são dois nomes de qualidade, mas o da Márcia mais bem político.

Não tem lado
Perguntei ontem ao presidente do diretório municipal do PR, Carlos Beirute, de que lado estava o partido na eleição para a PMRB. Resposta: “do lado do fortalecimento do partido, vamos conversar com todas as correntes envolvidas na disputa, sem nenhum problema”.

Olhando para 2018
Carlos Beirute prevê um PR saindo da eleição muito forte para a disputa de 2018, quando estará em jogo o governo, vagas de senadores, deputados federais e estaduais. “Nossa prioridade agora é montar chapa de vereadores para a Capital e interior e eleger prefeitos”.

Falando sinceramente
Sobre boatos que o PR comporia com o PT em 2018, Carlos Beirute vê como especulações infantis e sem sentido, porque o momento é de se discutir as eleições municipais. “Poderemos até ter candidato a governador do partido, o futuro a Deus pertence”, concluiu.

Última hora
O governador Tião Viana deve convidar na audiência marcada para hoje às 10 horas no seu gabinete, o médico Jean Aléssio, para ser o candidato a prefeito de Xapuri. Com o nome pretende aglutinar todas as correntes da FPA, já que o PT do município estava dividido entre os nomes do ex-vereador Selmo e do ex-prefeito Bira Vasconcelos. Com isso acaba o sonho do PSB indicar a cabeça da chapa da FPA, na disputa da prefeitura de Xapuri.

As pedras embaralharam
O clímax político esquentou, não esperou passar o carnaval para começarem as discussões sobre composições para a disputa das prefeituras, com o foco central sendo Rio Branco. A oposição parece que despertou da letargia, deixou o egocentrismo de lado e já discute a possibilidade de ter candidatura única para a PMRB. É um começo. Só que o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) e o senador Sérgio Petecão (PSD) têm como critério ser a deputada Eliane Sinhasique (PMDB) a candidata, sem esperar as pesquisas que virão. O DEM defende que a unidade deve ser em torno de Tião Bocalon (DEM), pelos votos comprovados. Sem falar que o deputado Eber Machado (PSDC) não faz um movimento para retirar seu nome. As pedras embaralharam. A eleição começou.

 

 

 

 

 

 

Página 1 de 10312345678910...Última »

Sobre o Autor

Luís Carlos Moreira Jorge, 65, formado em Direito, milita há 40 anos no jornalismo político, foi Diretor de Divulgação dos Governos Geraldo Mesquita e Joaquim Macedo, secretário de Comunicação dos governadores Nabor Junior, Iolanda Lima, Romildo Magalhães e dos prefeitos Mauri Sérgio, Flaviano Melo e Isnard Leite. Trabalhou em O RIO BRANCO, O JORNAL, na Difusora Acreana, TV-ACRE, TV-GAZETA e Jornal GAZETA, onde escreve hoje uma coluna política e faz o Blog do CRICA no Ac-24horas. É um dos nomes mais respeitados do jornalismo acreano.

Notícias Acre Notícias Acre