Postado em 17 de setembro de 2014

O previsto aconteceu

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Um Tião Viana (PT) com o domínio do que falava, com profundidade, com números na cabeça para rebater os ataques, sereno e ferino quando necessário. Tião Bocalon (DEM) não foi nem a sombra daquele Bocalon do debate da “TV-JURUÁ”. Confuso, se desestabilizou quando foi lembrado o seu fracasso como administrador na iniciativa privada. Márcio Bittar (PSDB), extremamente nervoso a ponto de não conseguir completar as perguntas que lhe cabiam e estourava o tempo nas respostas, deixando-as incompletas. O candidato Antonio Rocha (PSOL) mostrou equilíbrio e calma ao defender seus pontos de vistas. Esse foi o perfil do debate da “TV-RIO BRANCO”.

Momentos irônicos
Dois dos melhores momentos irônicos do debate. Um quando Tião Viana (PT) colocou em dúvida a capacidade de Tião Bocalon (DEM) como gestor, na iniciativa privada, lembrando que os três empreendimentos que dirigiu, em Acrelândia, faliram: uma indústria de beneficiar algodão, uma serraria e uma auto-escola. O outro momento cômico foi quando Márcio Bittar (PSDB) prometeu acabar com os cargos de confiança. O candidato Antonio Rocha (PSOL) não lhe poupou, ao lembrar que sua prática não bate com seu discurso, porque ocupou junto com familiares cargos de confiança no governo de Eduardo Braga, no Amazonas, sem trabalhar.

Tudo como antes
O debate terminou sem que possa resultar em qualquer mudança na posição dos candidatos nas pesquisas. Tião Viana (PT) continua favorito e Tião Bocalon (DEM) e Márcio Bittar (PSDB) brigando para ver quem chegará num eventual segundo turno. O debate não teve o condão de influir em nada.

Denúncia séria
Essa denúncia que o candidato ao governo, Márcio Bittar (PSDB), usou um “funcionário laranja” para a compra de um carro de luxo é grave, merece explicação documental, por ter sido veiculada em um dos principais jornais do País, o “Correio Braziliense”. A explicação que foi montada no Acre não é convincente, a contestação tem que ser com documentos do carro.

Inferno astral
Márcio Bittar (PSDB), o terceiro nas pesquisas, vive na campanha o seu inferno astral.

Não é nem o Tião
O calo do Márcio Bittar (PSDB) não é nem o Tião Viana (PT), franco favorito, mas Tião Bocalon (DEM), que continua a aparecer na sua frente nas pesquisas dos últimos dias.

Nomes na disputa
Louro do Crediário, Nelson Sales, Daniel e Antonio Pedro são os nomes mais fortes para deputado estadual na coligação PV-DEM-PMN, que deverá fazer entre dois e três deputados.

Todos convencidos
Pelas declarações dos candidatos ao governo da oposição, eles já se conformaram que, não decolarão no primeiro turno, que será ganho por Tião Viana, e jogam tudo no segundo turno.

Manobra negada
O senador Petecão (PSD) diz que não foi responsável pela distribuição do tempo na televisão, daí porque ele não ter como ter tomado o tempo do candidato a Federal Ruy Birico (PSD).

Quais os nomes?
O candidato a deputado estadual, advogado Emilson Brasil (SOLIDARIEDADE) , tem obrigação de revelar que candidatos à Aleac estão comprando votos, para a carapuça não ficar no ar.

Para deixar completo
E para completar o quadro e dar uma bela contribuição para o processo democrático da eleição, o Emilson Brasil deveria também nominar os empresários que bancam a compra.

Debate travado
Os debates na televisão da maneira como são montados deixam os candidatos travados, até pela limitação do tempo das respostas. Amanhã, eu comento o debate da TV-RIO BRANCO.

Quadro repetido
A Pesquisa da VOX POPULIS mostrou Dilma Roussef (PT) na frente no primeiro turno e o quadro equilibrado num empate técnico no segundo turno. E até a eleição tende ficar nisso.

Parece sacramentado
No Acre, Marina Silva (PSB) deverá ser a mais votada no primeiro turno, não pela militância do seu partido, que cabe numa Kombi, mas pelo contexto nacional que a colocou na disputa.

Não mais que isso
Uma importante figura do PT, sobre notas do blog, me disse ontem: “os deputados da FPA podem ficar calmos, o PT não fará mais que três deputados e apenas um será ex-secretário”.

Vale pelo equilíbrio
O candidato Antonio Rocha (PSOL) tem umas idéias que lembra a radical Albânia, a Meca do comunismo que ruiu, mas deve se elogiar o equilíbrio e a convicção com que as defende.

Não vejo outro quadro
Flaviano Melo (PMDB) e Antonia Lúcia (PSC) como favoritos às duas primeiras vagas a Federal. Marfisa (PSD), Neto Ribeiro (PP) e Vanda Denir (PP) brigam pela terceira ou quarta vaga

Não mudou nada
O horário eleitoral serve apenas para divulgar os números dos candidatos proporcionais, para a disputa do governo não está tendo a mínima influência. As pesquisas estão mostrando isso.

Disputa ferrenha
O deputado Manoel Moraes (PSB) e o médico Julinho (PSB) disputam voto a vota para ver quem será o mais votado do partido. Há um equilíbrio tal, que é difícil apontar favorito.

Duas vertentes
Manoel Moraes tem um mandato, base política, mas o Dr. Julinho deve ser um dos candidatos a deputado estadual que mais cresceu nesta reta final da campanha.

Cada figura!
O candidato à presidência, Levy Fidelix, se apresenta no vídeo como a “consciência do povo”. É uma figura histriônica. Já o José Eymael lembra aqueles canastrões de dramas mexicanos.

O único que conheço
O único eleitor declarado do José Eymael, no Acre, é o ex-deputado federal Osmir Lima.

Sem chance
Experiente advogado das lides eleitorais me disse ontem ser “zero” a chance do candidato Tião Bocalon (DEM) conseguir a proibição das pesquisas eleitorais até o dia da eleição.

Pedido sem sentido
Até porque é um pedido sem sentido, em pesquisa crê quem quer e faz parte da democracia.

Alguma surpresa?.
Até pelo seu temperamento, confesso que esperava uma campanha mais agressiva do deputado Moisés Diniz (PCdoB) a deputado federal. O “Cacique” guarda alguma surpresa?

Erro de estratégia
A candidata a deputada estadual Gabriela Câmara (PSC) erra aos descambar para críticas aos deputados em cima de ilações, está muito bem sem partir para esse tipo de expediente.

Liderança jovem
O candidato ao Senado, advogado Roberto Duarte (PMN), não vai perder nada se não se eleger, ao contrário, deverá sair do processo como uma liderança jovem em ascensão.

Esqueçam isso
É matemático. Pelo maior número de candidatos disputando vagas de deputado estadual esperem poucos nomes batendo na casa dos cinco mil votos, o grosso ficará bem abaixo.

Mas não terá
O ex-deputado federal Iderley Cordeiro (PR) pode até não se eleger, mas não terá uma votação “pífia” como alguns andam prevendo, principalmente, no Vale do Juruá.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 16 de setembro de 2014

Sebastião Viana pode ser vítima do fogo amigo, diz blogueiro

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Diz um ditado que: “a esperteza cresce e come o dono”. E é perfeitamente aplicável à direção regional do PT. Sem se importar com os aliados, entupiu a legenda de candidatos a deputado estadual para fazer uma grande bancada. São dez candidatos. A gula foi tão grande que esqueceram que, ao pulverizar os votos do partido, a emenda pode sair pior que o soneto.

Bem menor
Podem ter uma bancada bem menor do que projetaram e ainda prejudicar as campanhas majoritárias do PT, porque as campanhas milionárias deixam os aliados altamente magoados.

Extremamente revoltados
Ontem pela manhã estava numa sala da Aleac com cinco deputados da base do governo e todos extremamente revoltados com a direção do PT, pelo pouco caso com os seus aliados.

Árvore de dinheiro
Um deles fez a ironia: “alguns candidatos do PT à Aleac devem ter descoberto uma árvore que ao invés de frutas dá dinheiro, ou não teriam a campanha milionária que estão tendo”.

Outra ironia
Outra ironia que rolou na conversa: “começo a dar razão aos deputados Edvaldo Sousa e Eber Machado, que cumpriram um mandato, independente, e sem fazer a defesa do PT”.

Pensamento unânime
Esse entendimento foi unânime: “quem nunca pôs a cara na defesa dos ataques ao governo, como os ex-secretários, está comendo o filé da campanha, e quem defendeu só os ossos”.

Precisa saber
Tornei público essa conversa porque não brigo com a notícia. E para o Tião Viana ficar sabendo que o clima na sua base de governo não é tão dócil como lhe passam alguns bajuladores.

Também não é bom
É também de trovoadas o clima entre os candidatos dos nanicos a deputado estadual.

Medo de que?
A TV-RIO BRANCO realiza hoje um debate com os candidatos ao governo. Os candidatos da oposição vetaram perguntas dos jornalistas. Quem quer governar não pode ter medo de ser questionado.

Vovô viu a uva
Com as regras amarradas é de se esperar um debate sem vibração, tipo vovô viu a uva.

Bateu o desespero
Bateu o desespero na campanha do Márcio Bittar (PSDB) com o terceiro lugar nas pesquisas. “Tentamos de tudo e nada deu certo”, comentou comigo ontem um deputado da oposição.

Sem mel e sem cabaça
Márcio Bittar (PSDB) caminha para sair da campanha numa situação politicamente frágil, sem mandato, o que na política é o caminho natural para o esquecimento. Mandato é o que vale.

Erro fatal
Bittar cometeu um erro em tirar a candidatura da mulher Márcia Bittar (PSDB) a Federal.

Peso zero
Amanhã, Márcio Bittar estará fazendo sua passeata. Passeata seja ela da oposição ou da FPA não tem influência alguma no eleitorado, por um motivo: só vão militantes e cabos-eleitorais.

“Só faz um”
O deputado Gilberto Diniz (PTdoB) é muito científico quando se trata de análise política, um dos melhores que conheço. Fez as contas e garante que o PSDC fará só um deputado estadual.

Tião Bocalon não cresceu no Ibope
É o único entendimento a que posso chegar após ver um recurso do candidato Tião Bocalon (DEM), que cresceu 7 pontos na última pesquisa do IBOPE,a classificando de “fraudulenta”.

Seu crescimento foi fraudado?
Só cabe uma pergunta em todo este contexto: os números do seu crescimento foram fraudados?. Tião Bocalon não vai melhorar sua posição política brigando com pesquisas.

Dessa vez disputa
No PRP, quem está com uma campanha azeitada e segmentada é o Rodrigo Beirute, que começa a aparecer como favorito para ficar com a vaga a ser conquistada pelo PRP, na Aleac.

Aviso ao André hassem
Na minha experiência no jornalismo político vi prefeitos e governadores afundarem pela ingerência familiar nas suas administrações. O André Hassem vai nesse mesmo caminho.

Máquina funcionando
A máquina da secretaria de Educação está toda concentrada na candidatura do Daniel Zen (PT) a deputado estadual. Com a estrutura, com uma campanha milionária, caminha para se eleger.

Nomes fortes
Luiz Calixto e Moreira da Farmácia são nomes fortes para deputado estadual na chapa do PSD.

Nomes em alta
Quem está bem cotado na coligação PRB-PHS-PPL é o Dr. Jeferson (PRB), com boa campanha. Na mesa chapa outro nome que tem uma campanha redonda é a Dra. Juliana (PRB).

No PDT
Já no PDT, as campanhas que se destacam são a do Heitor Junior, Pastor Gilberto Cabral e Dr. Jeckson.

Calo dolorido
O candidato a deputado estadual, Francimar Fernandes (PT) está seriamente prejudicado com a candidatura da vereadora Jaciara (PT), na disputa dos votos de Feijó.

Quem foi a sumidade?
Quem foi a sumidade que lançou dois candidatos do PT num colégio eleitoral pequeno como o de Feijó?

Não se mexe com família
O candidato Márcio Bittar (PSDB) tem motivos de sobra de estar no terceiro lugar. E se deve muito ao seu programa de televisão. E entrou por um terreno que todo mundo respeita que é o da família. Já tinha jogado no vídeo a figura do pai do Tião Viana, Wildy Viana, com seus 85 anos, só porque participou de um governo do PMDB. Se esquece o Márcio que, na campanha do Angelim, quando dirigia o PPS, ele era um dos principais apoiadores do petista.
Nos dois casos, qual o problema?
Nenhum!.
Agora partiu para atacar a Marluce, a mulher do Tião Viana, porque se fez presente num desfile numa escola de samba do Rio de Janeiro, que homenageava o Acre, sem gastar um centavo do governo.
Qual o problema?
Nenhum!.
E nem por isso faltou apoio aos alagados com a cheia do rio Acre.
Márcio Bittar tem todo o direito de como candidato criticar duramente o governo Tião Viana, afinal, é da oposição. E oposição tem de criticar mesmo, ou vira armazém de secos e molhados. Mas não tem o direito de atacar a família do Tião Viana. Até porque a família é um território sagrado e que deve ser respeitado.

 

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 14 de setembro de 2014

Lendo a pesquisa

Por Luis Carlos Moreira Jorge

A última pesquisa do IBOPE deve ser lida sem firulas: Tião Viana (PT) lidera de forma confortável a disputa do governo. Coloca no primeiro turno uma diferença de 17% sobre Tião Bocalon (PSDB) e 23% em cima de Márcio Bittar (PSDB) e no segundo turno Tião Viana bate Tião Bocalon por 9% e Márcio Bittar por 13%. Ou seja, Viana continua com amplo favoritismo.

Outra leitura
Outra leitura da pesquisa é que olhando os números de um eventual segundo turno Tião Viana ganha folgado. E não se registra uma transferência de votos de Bocalon ao Márcio e vice-versa.

Medalhão não ganha jogo
A pesquisa mostrou que, não basta se cercar de medalhões políticos para se ganhar eleição majoritária. Bocalon, com uma chapa proporcional furreca, pôs 6% na cabeça do Márcio e   seus medalhões.

Estigma do majoritário
Repete-se até este momento o estigma que persegue o Márcio Bittar: ganha sempre para deputado federal e deputado estadual, mas não consegue decolar para prefeito e governador.

Reflexo do programa
O terceiro lugar de Márcio Bittar (PSDB) deve ser lido também como um reflexo negativo dos seus programas eleitorais, que só transmitem raiva, o que nunca foi o seu perfil político.

Líder de rejeição
O que pode ainda confortar o Márcio Bittar de tentar chegar a um eventual segundo turno é o fato do seu concorrente direto Tião Bocalon ser o campeão de rejeição na pesquisa, com 28%.

Nada fácil
Mas, com seu time de medalhões, cada um olhando apenas para suas eleições e esquecendo o majoritário, será uma tarefa difícil, não impossível, Márcio Bittar chegar ao segundo turno.

Estratégia equivocada
É uma estratégia errada pensando que fazer uma passeata grande no centro da cidade, Bittar mudará alguma coisa. Por um aspecto óbvio: só irão militantes dos candidatos proporcionais.

Outro aspecto
E pelo aspecto de visual e de quantidade, também pode funcionar o inverso. Porque em seguida vem a FPA e coloca numa passeata o dobro de gente e ocorre a inevitável comparação.

Vão ter que se comer
Daqui para frente, para Tião Bocalon e Márcio Bittar vai valer a lei da Física que, dois corpos não ocupam o mesmo espaço, um vai ter que engolir o outro para ir a um eventual segundo turno.

Retrato do momento
A pesquisa está aí e é o retrato do momento. Quem não quiser crer não creia. Não brigo com pesquisas.

Denúncia grave
Chega a informação que a professora Neidinha, Coordenadora do Núcleo da Educação, em Brasiléia, está pressionando servidores e contratados a votar no Daniel Zen (PT) à Aleac.

Minha sugestão
Caso seja verdadeira a informação, a minha sugestão é que seja feita uma denúncia ao TRE-AC, à PF, ao MPE, porque se constitui crime eleitoral. Ninguém pode obrigar ninguém a nada.

Queimaram o rapaz
O deputado Jamil Asfury (PEN) é um político do bem. Tem todos os requisitos para presidir a Aleac. Mas, ser anunciado nas reuniões como “futuro presidente da Aleac”, só o queima.

Jogo pesado
Até porque eleição para a presidência da Aleac é um jogo pesado. Não se decide de fora para dentro, se o candidato não tiver certo consenso entre os colegas, jamais chega ao cargo.

Não conheço
Acompanho as eleições na Aleac há décadas. E não me lembro de um governador que tenha imposto um nome para a presidência que não tenha tido certo consenso dentro da Casa.

A paulada come
E quando alguém coloca a campanha fora de hora o pau come na cabeça, porque há outros interessados, que se juntam para detonar quem primeiro aparece como concorrente.

“Foi empolgação”
Quem me ligou para falar sobre o assunto foi o respeitado Pastor Agustinho, da Igreja Batista do Bosque, para explicar que, quando anunciou o deputado Jamil Asfury (PEN) como “futuro presidente da Assembléia Legislativa”, numa reunião com cerca de mil evangélicos, foi só “por empolgação”. Assegurou que não se tratou de nenhuma arrogância e nem querer fazer ingerência no Legislativo. “Foi só empolgação, ao ver tanta gente na reunião”, acrescentou. Fica o assunto encerrado, meu bom Pastor!.

Baixaria não ganha eleição
Sairam pichando pela cidade os cartazes dos candidatos proporcionais da FPA. A cidade é pequena. Já se sabe quem foi e a denúncia encaminhada à justiça eleitoral.

Quanta pobreza!
Acham que por acaso vão reverter as pesquisas com atos de vandalismo?.

Briga equilibrada
Neto Ribeiro (PP), Vanda Denir (PP) e Marfisa Galvão (PSD) brigam pela terceira provável vaga a ser conquistada da coligação do candidato Márcio Bittar (PSDB). As duas primeiras vagas devem ficar com Flaviano Melo (PMDB) e Antonia Lúcia (PSC).

Chapa da FPA
As três primeiras vagas da FPA para Federal, se não acontecer nenhum acidente de percurso, deverão ser ocupadas por Raimundo Angelim (PT), César Messias (PSB) e Sibá Machado (PT). E a quarta e quinta vagas vaga por Regina Lino (PTB), Léo Brito (PT), Luiz Tchê (PDT), Raimundo Vaz (PRP) e Idésio Frank (PT).

Não votem em despreparados
Para não reclamar depois o eleitor não deve votar em candidatos despreparados. Há um bom número de candidatos novos qualificados. Um deles é o Tião Bruzugu (PV), quem não faria feio na Assembléia Legislativa. Chega de se eleger múmias. Olhem os currículos antes de votar.

A eleição do marasmo
A decisão judicial que acabou com os bandeiraços, transformou a eleição, que deveria ser uma festa da democracia, com os eleitores externando a sua alegria com bandeiras, num velório. Respeito a sentença, mas discordo. Você anda na cidade e nem parece que estamos num período eleitoral. É um clima de marasmo, um ou outro militante distribuindo santinhos nas esquinas. O que deve ser combatido com rigor é a compra de votos. E deixem o eleitor fazer sua festa e desfraldar as suas bandeiras. Não engessemos a eleição, o ápice da democracia. E viva a alegria das eleições!.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 13 de setembro de 2014

E combinaram isso com os deputados eleitos?

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Eu conhecia o Pastor Agustinho como um religioso honrado, mas, cada dia uma surpresa. Na recente reunião com membros da Igreja Batista do Bosque, ele apresentou o deputado Jamil Asfury (PEN) como “futuro presidente da Assembléia Legislativa”. Passou sem querer uma imagem de arrogância. Até porque quem decidirá quem ocupara o cargo não é ele, mas os votos dos parlamentares eleitos. Ontem, meu celular pipocou de deputados com críticas ao anúncio. Acho, inclusive, que isso queimou antecipadamente uma possível candidatura do Jamil à presidência da Aleac. Foi de uma precipitação sem tamanho o anúncio do Agustinho. O climas ontem era de revolta entre os deputados.

Sido incansável
Um fato tem de se reconhecer, o Pastor Agustinho, da Igreja Batista do Bosque, tem sido incansável na defesa das candidaturas do Tião Viana e Perpétua Almeida no meio evangélico..

De ponta a cabeça
Ao assistir o ácido e agressivo programa do Márcio Bittar (PSDB) e o programa light do Tião Bocalon (DEM), no horário eleitoral, um amigo deputado fez um comentário feliz: “o Bocalon de hoje é o Márcio de ontem. E o Márcio de hoje é o Bocalon de ontem. Ou seja, Bocalon evoluiu e o Márcio regrediu. O Márcio se tornou agressivo e o Bocalon paz e amor”. Tá certo.

Nomes mais fortes
Toinha Vieira, Chagas Romão, Gilberto Diniz, Gabriela Câmara e Luiz Gonzaga são até aqui os mais fortes a ficar com as quatro prováveis vagas da coligação do PSDB-PMDB-PSC-PTC-PTdoB.

Nomes do PSD
Luiz Calixto, Pastor Jairo, Roque Publicidade, Moreira, são os nomes mais competitivos do PSD.

Mulher deveria votar em mulher
Não é por falta de opções que as mulheres não vão votar em mulheres para deputada federal: Regina Lino, Vanda Denir, Marfisa Galvão, Rose Costa e Antonia Lúcia são nomes à disposição.

É bom se precaverem
Pouco se tem falado na candidatura do Tchê (PDT) à Câmara Federal, mas não o tenham como um boi morto. Seu partido tem uma boa chapa de estadual e uma campanha organizada.

Uma etapa
Na avaliação de importante fonte do PT, a candidatura de Marcelo Siqueira (PT) a deputado estadual é um estágio para reforçar sua candidatura a prefeito de Cruzeiro do Sul, em 2016.

Candidato natural
Sobre o surgimento de novos nomes querendo disputar a prefeitura de Cruzeiro do Sul, essa mesma fonte foi taxativa: o Marcelo Siqueira é o candidato natural por ser novo e qualificado.

Virou preocupação
A candidatura de Leuda Areal (PSL), comandada pelo marido, o ex-prefeito Nilson Areal, é vista como “perigosa” dentro do PSDC, porque se for vencedora tira uma vaga do partido.

“Ato infantil”
O líder do Governo, deputado Astério Moreira (PEN), considera “atos de desespero” os ataques pessoais ao governador Tião Viana no horário eleitoral e sem resultados eleitorais.

Sintoma natural
Para Astério Moreira (PEN), o primeiro sintoma em candidato que não consegue decolar é o de fazer ataques pessoais ao adversário que, no seu entender, só afunda mais os seus autores.

Barrado no baile
O deputado Werles Rocha (PSDB) vive no seu partido a figura do “barrado no baile”, o incentivaram a sair candidato à Câmara Federal e o deixaram abandonado na campanha.

Forte candidato
Caso Werles Rocha tivesse optado por buscar a reeleição teria sucesso quase certo.

Dobradinha
O candidato a deputado federal Alan Rick (PRB) e a candidata a deputada estadual Dra. Juliana (PRB), fazem uma dobradinha inseparável nesta eleição, até aleluia! aleluia! gritam juntos.

Difícil apontar vencedor
Uma das disputas mais duras a deputado estadual desta eleição é travada por na coligação PTB-PCdoB, entre os deputados Chico Viga (PTB) e Eduardo Farias (PCdoB), sem favorito.

Unanimidade na oposição
Quando se discute sobre que candidatos têm mais chance de se eleger deputado federal na oposição, um nome puxa os demais: Flaviano Melo (PMDB), que tem um eleitorado cativo.

Única disputa real
Para o governo, a única disputa que está ainda acontecendo é cabeça por cabeça entre Tião Bocalon (DEM) e Márcio Bittar (PSDB) para ver quem chega em segundo lugar na votação.

Virou consenso
É consenso até na oposição, tenha ou não segunda turno, que o governador Tião Viana (PT) fecha como o mais votado. Não é achismo. Todas as pesquisas têm mostrado isso até aqui.

Vale do acre
Na eleição passada foi um tormento para o PT, que perdeu em quase todos os seus municípios. Mas, com a posse de prefeitos da oposição, o PT esta ganhando em todos.

Fato curioso
O fato curioso de tudo isso é que quando o PT perdeu na eleição passada, os prefeitos do Vale do Acre eram do PT. E hoje, com o PT na frente, todos os candidatos são da oposição.

É preciso ter cuidado
Quando você acusa um prefeito de ter um “mensalinho” para pagar vereadores tem que se ter provas. Se a vereadora Elizete Moraes (PT) não provar, o prefeito Everaldo pode lhe ferrar.

Envolveu toda Câmara
Volto insistir, se não tiver provas, a vereadora Elizete (PT-Brasiléia), pode ser encalacrar na justiça criminal e ainda pagar danos morais aos vereadores acusados e ao prefeito Everaldo.

Questão de reciprocidade
O prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, quer por uma questão de reciprocidade ao governador Tião Viana, importante na sua eleição, lhe dar uma vitória na Capital.

Golpe final
A queda irreversível da candidatura do tucano Aécio Neves (PSDB), que tudo está indicar que será o terceiro colocado, e como tal fora do segundo turno, foi fatal para o candidato Márcio Bittar (PSDB), que esperava colar na sua candidatura. Com prefeitos tucanos fazendo de conta que estão na sua campanha, mal nas pesquisas, Bittar repete as suas atuações quando disputou a PMRB e o Governo, bate num teto e não passa disso. Vive mais uma vez um inferno astral.

 

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 12 de setembro de 2014

Motivos da queda

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Os papas da análise política nacional apontam a queda de Marina (PSB) em todos os grandes institutos de pesquisas a quatro pontos: ter voltado atrás na aceitação do casamento gay para atender o fundamentalista Pastor evangélico Silas Malafaia, seu atrelamento ao Banco ITAU, defender um Banco Central independente e ter dito ser o petróleo um “mal necessário”.

Não se pode ser sectário
Como disse Leonardo Boff: não se pode querer governar ouvindo antes de tomar decisão um líder religioso, seja ele pastor evangélico, padre, espírita, ou de qualquer outro credo.

Melhor para a legenda
O deputado Ney Amorim (PT) caminha para ser o mais votado desta eleição. Conseguiu uma proeza política: saiu cedo e conseguiu manter até aqui o mesmo ritmo de campanha. É infantil alguns candidatos da coligação PT-PEN-PROS mostrarem certo ciúme. Quanto mais votos o Ney Amorim tiver melhor para a legenda e mais parlamentares serão eleitos na coligação. É a velha história de que: “quanto mais cabra, mais cabrito”.

Fora do circuito
O PT de Epitaciolândia descartou a candidatura da ex-prefeita Leila Galvão (PT) a deputada estadual. Os petistas do município se dividiram entre apoiar o Ney Amorim e Daniel Zen.

IBOPE
Está prevista para amanhã a divulgação da pesquisa de um dos institutos mais respeitados nacionalmente, o IBOPE, sobre a corrida para o governo do Estado. Dará um norte real.

Teria que ter o teto
O candidato Normando Sales (DEM) teria que ter 30 mil votos para os demais candidatos da coligação DEM-PMN-PV completar até 45 mil para fazer um federal. Só se for um milagre.

Prejuízo certo
Uma coisa é certa: elegendo ou não elegendo um deputado federal, a coligação do DEM tira votos da oposição, que iriam para a chapa de Federal puxada pela aliança do PSDB.

Nome forte
O empresário Antonio Pedro (DEM) pode ser uma surpresa para deputado estadual, porque disputa a eleição numa chapa de candidatos fracos, como a da aliança DEM-PV-PMN.

É um herói
Serve de exemplo a candidatura a governador do Antonio Rocha (PSOL). Sem nenhuma condição financeira toca a sua campanha, defende suas idéias, e tudo num alto nível.

Promessa do Burica
O prefeito de Rodrigues Alves, Burica (PT), promete fazer do deputado Jonas Lima (PT) o mais votado daquele município. É um apoio importante, Burica se recuperou administrativamente.

Nenhum é favorito
Algum pode até ser eleito, mas entre os vereadores candidatos a deputado estadual e federal, não há nenhum favorito. Raimundo Vaz (PRP) e Artêmio Costa (PSDC) são os com mais chance.

Candidata da universal
A Igreja Universal joga pesado com os fiéis para eleger a candidatura da Dra. Juliana (PRB) á deputada estadual. Esta com uma campanha financeiramente forte e muito bem estruturada.

Candidato da quadrangular
A Igreja Quadrangular também tem seu candidato a deputado estadual, o deputado Denislon Segóvia (PEN). A Assembléia de Deus tem o Gilberto Cabral (PDT).

Batista foi ousada
A Igreja Batista do Bosque foi mais ousada, lançou os membros Jamil Asfury (PEN) candidato a deputado estadual e Alan Rick (PRB) a deputado federal.

As urnas vão dizer
As urnas vão dizer quais das igrejas evangélicas tem mais aleluia!, aleluia!, para gritar após o resultado final. E também quem vai pregar no púlpito da balsa até Manacapuru.

O que houve
Na inauguração do comitê do deputado Jamil Asfury (PEN) o candidato a deputado federal Alan Rick (PRB) não compareceu. Quem tomou conta da festa foi o candidato Léo Brito (PT).

Campanha profissional
O candidato ao governo Tião Viana (PT) faz uma campanha profissional. Tem o controle diário com pesquisas de todos os municípios. Com isso permite investir onde não aparece bem.

Não é feita para amadores
Há muito tempo as campanhas políticas, no Acre, não são feitas mais para amadores.

Liberou geral
O PRP liberou os seus candidatos a deputado estadual para fazer alianças na área federal

Repondo a verdade
Chega a informação de Cruzeiro do Sul que o coordenador da campanha do PT no Vale do Juruá, Itamar de Sá, continua firme e forte na campanha do Marcelo Siqueira (PT) à Aleac.

Melhor para o Siqueira
Melhor para o candidato Marcelo Siqueira (PT), o Itamar de Sá, é um apóio que rende votos.

Furando na batista
O candidato à Aleac, Junior Boca Cheia (PSB), está furando os votos na Igreja Batista do Bosque. A informação é que não poupa nem os limites do candidato Jamil Asfury (PEN).

Facada nas costas
O deputado Gilberto Diniz (PTdoB) conta que infiltrou vários apoiadores seus numa equipe que o deputado Edvaldo Sousa (PSDC) montou em Sena. “Ele paga, e eu ganho os votos”, diz rindo.

Sobre pesquisas
Ontem, na TV-RIO BRANCO, o governador Tião Viana disse que respeita pesquisas de institutos sérios com projeção nacional, mas, descrê de “pesquisas de fundo quintal” feitas para agradar.

Campanha franciscana
O vereador Neto (PT-Cruzeiro do Sul) diz que o candidato à Aleac, professor Marcelo Siqueira (PT), faz uma campanha franciscana, com pouco recurso, indo de casa em casa pedindo votos.

Não dá para competir
Deu como exemplo da dificuldade: “tentamos alugar um carro de um amigo para a campanha, mas um candidato a deputado chegou e alugou por 12 mil reais. É uma competição desigual”.

Acabou o sectarismo
Hoje é normal um candidato não nascido em Cruzeiro do Sul, conseguir montar uma base no município. Anos atrás, nem pensar!. A abertura da 364 o ano inteiro acabou com o sectarismo.

Coisa de amador
Esses esquetes feitos por candidatos da oposição buscando levar ao ridículo o adversário, além de ser de péssimo gosto, sem qualidade de um humor fino, viram peças grotescas, que não conseguem votos para os autores. Acabou o tempo no Acre em que, se ficar ridicularizando nos comícios, fazendo baixarias no horário eleitoral dava votos. Por isso é de um erro infantil os candidatos da oposição atacarem Tião Viana (PT) no pessoal para tentar reverter a desvantagem.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 11 de setembro de 2014

É o primeiro indício

Entra eleição e sai eleição e alguns não conseguiram ainda aprender que, não se reverte um resultado ruim nas pesquisas entrando para a baixaria no horário eleitoral, com fatos requentados e que não despertam nada em quem assista. O eleitor quer saber o que o candidato vai fazer. Quando você elege ataques como prioridade é o convencimento da derrota. Os últimos programas do Márcio Bittar (PSDB), que trocaram as propostas de governo pelo ataque pessoal a adversários são o sinal claro de quem jogou a toalha. É o primeiro indício de quem se sente derrotado e parte para quanto pior melhor. É a única dedução.

Peru é que morre de véspera
As duas últimas pesquisas de institutos de peso nacional, CNT/SENSUS e VOX POPULIS, publicadas nos dois últimos dias, mostram a estagnação de Marina (PSB). Na VOX, Dilma aparece no primeiro turno na frente e num empate técnico no segundo, o que é vantagem para a Dilma, por ela ter maior arco de alianças partidárias. Logo em seguida saiu o DATA-FOLHA confirmando o crescimento de Dilma. Peru é que morre de véspera.

Furando no alto Juruá
Quem furou apoio no Alto Juruá foi o deputado Élson Santiago (PEN), onde montou uma estrutura forte e reuniu mais de 200 apoiadores na última reunião em Marechal Taumaturgo.

Além do previsto
É muito visível o crescimento da candidatura do Dr. Julinho (PSB), candidato a deputado estadual. Uma das áreas onde tem conseguido crescer mais é na área de segurança pública.

Anda nervoso
Quem anda nervoso com esse crescimento é o deputado Jamil Asfury (PEN), por achar que Julinho entrou nos seus redutos da segurança e fez um estrago. Ontem, Jamil reclamava muito numa roda de deputados na Aleac. O Jamil tem que entender que ninguém é dono dos votos.

“Desacorçoado”
Perguntei ontem a um importante amigo como está seu candidato ao governo Márcio Bittar (PSDB), com sua baixa nas pesquisas: “Luiz Carlos, você queria o que? Desacorçoado”.

Praticamente assegurada
Quando se conversa com lideranças equilibradas da oposição, ouve-se sempre que a eleição está “praticamente assegurada” para o Tião Viana (PT). E todas as pesquisas mostram isso.

Arrependimento batendo
Nesta altura, com a candidatura ao governo em baixa, o Márcio Bittar deve estar arrependido de ter cometido, um erro político: retirar a candidatura da mulher Márcia Bittar a Federal.

Falando de tucanos
E já que falamos de tucanos, a captura em tempo recorde dos bandidos que o assaltaram esta semana, o deputado Werles Rocha (PSDB), perdeu a bandeira que a segurança não funciona.

 

Só conheço dois
Só conheço duas pessoas que acreditam que o candidato ao governo, Tião Bocalon (DEM), pode ganhar a eleição no primeiro turno: o Tião Bocalon e seu vice Henrique Afonso (PV).

Tem que se reconhecer
Agora tem que se reconhecer um fato: Tião Bocalon (DEM) mudou para melhor no programa eleitoral. Está mais sereno, faz críticas, mas sem aquele ar raivoso de outras eleições. E mostra as suas propostas. Assim é que sempre deveria ser.

Novos representantes
Mais partidos nanicos caminham para ter deputados na Aleac: o PTC com Gabriela Câmara, o PTN com Josa da Farmácia, o PRB com Dr. Jeferson ou Dra, Juliana e o PV com Nelson Sales.

Perdeu muitos aliados
A candidatura da Leuda Areal (PSL) à Aleac é uma incógnita. Seu marido, o ex-prefeito Nilson Areal (PSL), perdeu muitos apoiadores. Mas, se tratando do Nilson, é bom não menosprezar.

Meta principal
O prefeito de Epitaciolândia, André Hassem (PSDB), não dá bola para as reprimendas tucanas, promete fazer da deputada federal Antonia Lúcia (PSC), a mais votada daquele município.

Colocado de escanteio
Mas, a direção tucana não tem de que reclamar: colocou como coordenador da candidatura Márcio Bittar (PSDB), no Vale do Acre, o ex-prefeito de Brasiléia, Aldemir Lopes (PMDB).

Reduto congestionado
Senador Guiomard é o reduto mais congestionado para deputado federal: Marfisa Petecão (PSD), Vanda Denir (PP), Francisco Nazareno (PSDB) e Neto Ribeiro (PP) disputam a ponta.

Votação expressiva
Da bancada da oposição na Assembléia Legislativa o que deve ser reeleito com maior número de votos é o deputado Chagas Romão (PMDB), candidatura prioritária da cúpula do PMDB.

Craque na reta final
Caso o ex-deputado Luiz Gonzaga (PSDB) entre para valer na disputa será um forte candidato na coligação PMDB-PSDB-PTC-PSC-PTdoB. Ele se mexe como poucos, na semana da votação.

Trombada de candidatos
Sena Madureira é um dos municípios que mais tem candidatos caseiros a deputados estaduais. Numa rápida contagem ontem se chegou a dez nomes locais que disputam votos para a Aleac.

Sem contar os bicões
E sem contar os candidatos de fora do município, que sempre bicam votos. Isso leva a uma situação de que nenhum dos candidatos se elegerá somente com os votos de Sena Madureira.

Nada de anormal
Em todo Parlamento, em época de eleição, é raro acontecerem sessões. Na Assembléia Legislativa não podia ser diferente. É a briga pela reeleição que sempre fala mais alto.

Pé no Juruá
O deputado Ney Amorim (PT), corria ontem o boato, conseguiu fechar o apoio do coordenador da campanha do PT, no Juruá, ex-prefeito Itamar de Sá. Se confirmado, foi golpe de mestre.

Bela desidratada
A adesão daria uma desidratada na candidatura do Marcelo Siqueira (PT) à Aleac.

Briga boa
Na hipótese do PSDC fazer apenas um deputado estadual será travada uma briga de cachorro grande pela vaga, entre Eber Machado, Edvaldo Sousa e Artêmio Costa.

Cara no vídeo
O prefeito Marcus Alexandre gravou uma série de aparições pedindo votos para os candidatos majoritários da FPA no horário eleitoral. Bate com que o blog defendeu: sua cara no vídeo.

É essencial
Numa candidatura majoritária é essencial se ter um grande arco de alianças partidárias no apoio. É raro um candidato vencer sem esta estrutura. É o que a pesquisa está mostrando da Marina, que disputa a eleição, praticamente, só com o nome, o PSB é um partido nanico. E quando não se tem suporte político se chega a certo teto e se estanca. Foi o que as novas pesquisas da VOX POPULIS e CNT/SENSUS mostraram: a Marina caindo e a Dilma crescendo.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 9 de setembro de 2014

No mínimo, inoportuno

Por Luis Carlos Moreira Jorge

A ex-deputada federal Maria Lúcia, como cidadã, pode externar apóio a um candidato, como fez com o deputado Ney Amorim (PT). Mas, como mãe da vice-governadora Nazaré Araújo, candidata majoritária, deveria guardar o recato e não fazer o recital que fez ao Ney no facebook. Ontem, na Aleac, choveram críticas de deputados da FPA contra sua manifestação.

Tenho que registrar
Como colunista político, tenho de registrar a revolta dos deputados da base do governo.

Nada que desabone
Nada que desabone o Ney Amorim (PT), um candidato honrado, mas para a sua filha Nazaré Araújo se eleger vice-governadora só os votos do Ney Amorim não bastam, daí essa revolta.

Péssima mania
É a péssima mania de alguns petistas de pensar que a FPA é formada apenas pelo PT.

Casa em casa
Ontem, no sol de 11 horas, encontrei o deputado Chico Viga (PTB) só com o motorista, fazendo visitas a casas na COHAB. Não faz barulho, mas quando as urnas abrem, lá está o Viga eleito.

Parâmetro confiável
Na sexta-feira sairá nova rodada de pesquisa do IBOPE, instituto respeitado nacionalmente, sobre a eleição para governador e senador, no Acre. Vai balizar com confiabilidade o quadro.

Foi a melhor coisa
Não teve nada melhor para a democracia do que três institutos de pesquisa, dois nacionais, VOX POPULIS e IBOPE; e um caseiro, o DELTA, no Acre, evita que pesquisas sejam bombadas.

Fazer uma média
Com três institutos dá para fazer uma média dos que se afinam nos números e descobrir quem está dando anabolizante aos resultados divulgados. Quem bombar perde a credibilidade.

Não brigo com números
Aprendi ao longo de quatro décadas que não se deve brigar com pesquisas quando são sérias.

Minha opinião
Com a popularidade que desfruta na população, saudado por onde passa, acho que o prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, deveria estar mais presente no horário eleitoral da FPA.

Passa credibilidade
Só a aparição do Marcus Alexandre já passa credibilidade e respeito quando pede votos.

Toalha jogada
Os candidatos da oposição ao governo jogaram a toalha que não conseguiram decolar no primeiro turno. Dão por perdido. Ou não estariam só falando em ir para o segundo turno.

Não é referencial
É de se lamentar o assalto sofrido pelo deputado Werles Rocha (PSDB) e outras pessoas numa lanchonete. Mas, foi um caso fortuito, não serve de base para acusar a polícia de inoperante.

Esclarecendo e ponto final
A informação de que o vereador Juracy Nogueira (PPS) foi coordenador da campanha do deputado N. Lima não veio do vereador. Não sei o motivo da tempestade em copo de água.

Chance ampla
A candidata a deputada estadual Gabriela Câmara (PTC) disputa com muita chance vir ser a mais votada entre as mulheres que disputam uma vaga na Assembléia Legislativa.

Amigos fora da política
Começam aparecer várias placas com o candidato a deputado estadual Dr. Julinho (PSB) e Marina Silva (PSB). Não é oportunismo. Ambos são muito amigos fora da política.

Nem na dele
Nem na sua campanha o Ronivon Santiago (PP) entrou tão de cabeça como ele entrou na campanha da candidata a deputada federal Regina Lino (PTB), embalando sua candidatura.

Não falam para idiotas
O mal de alguns candidatos é pensar que no horário eleitoral falam para idiotas que não têm sentido de análise. Por isso é burrice mostrar o Acre como terra arrasada e onde nada presta.

Te cuida, Marina!
O dirigente do PSDC, Osmir Lima, fez uma reunião na sua casa de apoio à candidatura do Eymael à presidência da República. Sucesso de público: dez pessoas. Te cuida, Marina!

Desolado com adversários
Ontem, o deputado Edvaldo Sousa (PSDC), estava desolado: derrubaram as suas placas em vários bairros periféricos. Procure o autor da maldade no seu partido, seus adversários estão lá.

Dois mais votados
Em Xapuri, se não acontecer uma zebra de listras grandes, os candidatos à Assembléia Legislativa mais votados, deverão ser: Manoel Moraes (PSB) e Antonio Pedro (DEM).

Notícia nada boa
A pesquisa CNT/SENSUS trouxe uma notícia nada boa para a candidata Marina Silva (PSB), que viu seus 10% de diferença para Dilma (PT) no segundo turno cair para 3%, gerando um empate técnico. A DATA-FOLHA já tinha registrado uma alta da Dilma. Além disso, Dilma cresceu em São Paulo e lidera no Rio de Janeiro. Pior para o Aécio que, na pesquisa da SENSUS despencou para 14% e está praticamente fora do segundo turno. Ou seja: quem pensou que a Dilma estava morta é bom guardar a vela do velório. O defunto ressuscitou.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 9 de setembro de 2014

Chuva no molhado

Por Luis Carlos Moreira Jorge

A pesquisa do VOX POPULIS para o governo foi chuva no molhado. Da primeira pesquisa até hoje não ocorreu um fato capaz de diminuir o favoritismo do governador Tião Viana. Não foi, pois, novidade de aparecer descolado e colocando uma grande vantagem sobre Bocalon (DEM) e Márcio Bittar (PSDB). Os candidatos da oposição não conquistaram a simpatia do eleitor.

Patinando nos vinte
Nas pesquisas do IBOPE, DELTA e VOX POPULIS os candidatos Tião Bocalon (DEM) e Márcio Bittar (PSDB) não conseguem decolar e patinam em torno dos 20%, sem sinal de crescimento.

Falta o novo
Falta à oposição o “novo”, como aconteceu na eleição do prefeito Marcus Alexandre. Márcio Bittar e Tião Bocalon vêm de várias eleições e por isso não representam novidade ao eleitor.

Novas rodadas
Na próxima quinta-feira sairá mais uma pesquisa da DELTA e na sexta-feira será o IBOPE, o que dará para confrontar os números, que até aqui apontam a vitória de Viana no primeiro turno.

Muito concorrido
Muita gente compareceu ao lançamento da candidatura do deputado Eber Machado (PSDC), sábado no Clube Juventus, numa mostra que ele é sério candidato na sua chapa à reeleição.

Descrente de pesquisas
O candidato Tião Bocalon (DEM) disse ontem que não crê porque falseiam a realidade, nas pesquisas da DELTA, VOX POPULIS e IBOPE. Só crê no PHOENIX, que o coloca na dianteira.

“Não tenho nem dúvida”
E perguntado se acreditava que sua chapa de deputado federal elegerá alguém, Tião Bocalon (DEM) foi incisivo: “não tenho a menor dúvida que isso vai acontecer”.

Ninguém explode
Em Brasiléia, nenhum candidato a deputado estadual vai explodir de votos. Além de muitos candidatos regionais fortes na disputa, entram ainda muitos candidatos de outros municípios.

Pedido de correção
O deputado Werles Rocha (PSDB) ligou para pedir uma correção de nota do blog: “o prefeito de Xapuri, Marcinho, me apóia e não a Antonia Lúcia”.

Nicolau Junior
Com a estrutura que tem em Cruzeiro do Sul, se o Nicolau Junior (PP) não se eleger desta vez deputado estadual (na eleição passada ficou como primeiro suplente), vá vender pipocar.

Jonas lima
Vai disputar voto a voto com Ney Amorim (PT) quem será o mais votado para a Aleac. O deputado Jonas Lima (PT) colocou a campanha na rua no momento certo, na reta final.

Nomes novos e qualificados
Opções de candidatos à Aleac sem mandato, mas de qualidade: Dr. Julinho (PSB), Dr. Jeferson (PRB), Rodrigo Beirute (PRP), Tião Bruzugu (PV), Dr. Jackson Ramos (PT) e Leuda Areal (PSL).

Acima da média
Pelas informações que chegam à coluna, o candidato Iderley Cordeiro (PR), até por falta de muitas opções para deputado federal no Juruá, terá uma votação acima da média.

Nada que garanta
Mas nada que possa garantir a sua eleição para a Câmara Federal só com esses votos.

Os novos amigos
São contados nos dedos os amigos mais próximos da Marina desde que começou sua luta política. Depois que disparou nas pesquisas todo mundo é seu amigo desde criancinha.

Ganhando bem
Falando na Marina Silva (PSB), no Acre, é o que já mostram as pesquisas, ela está ganhando da Dilma (PT) e do Aécio Neves (PSDB).

Primeiro escalão
Não me causará surpresa se a Marina se eleger presidente e colocar o ex-governador Binho Marques no seu primeiro escalão, no Ministério da Educação. Sempre foram próximos, desde o PRC.

Sem temor de errar
Pelo menos dez dos atuais deputados estaduais devem ser reeleitos. Sem temor de errar.

Slogan felino
O jornalista Salomão Matos (PP), candidato a deputado estadual, um slogan felino de campanha: “para acabar com os ratos, vote Salomão Matos”.

Diferencial que pesa
Essa guerra entre Idésio Frank (PT) e Léo Brito (PT) por uma vaga dentro da FPA para Federal tem uma diferença: Léo tem mais barulho, já o Idésio tem uma campanha mais consistente.

Tudo caminha
Na chapa da FPA tudo caminha para que o mais votado no cômputo geral seja o ex-prefeito Raimundo Angelim (PT). É uma campanha não ostensiva, mas o produto é bom de vender.

Nada que desabone
Não há nada que desabone o Angelim ou que mereça contestação quando alguém pede voto para ele. Angelim é uma candidatura muito leve. Se não se tem algo a favor, não tem contra.

Quebrou no meio
A entrada para valer do Neto Ribeiro (PP) na campanha quebrou a candidatura da Vanda Denir (PP). Até então, ela corria quase solta na briga por uma terceira vaga de Federal na oposição.

Maior desenvoltura
Pesa muito a favor do Neto Ribeiro não ser fechado, ser mais desenvolto numa campanha. E tem muita simpatia, claro. Isso facilita captar o voto dos jovens.

Tudo que não podia acontecer
O candidato ao governo Márcio Bittar (PSDB) tinha toda uma campanha projetada, seja em termos de bandeira de votos, ou de apoio financeiro, no deslanchar da candidatura de Aécio Neves (PSDB) à presidência. Foi como pau seco: na queda, Aécio levou de roldão a candidatura de Bittar. Sem recursos da direção nacional e com Aécio praticamente perdido, não há muito mais o que o Márcio Bittar (PSDB) fazer no Acre, a não ser tocar a candidatura aos trancos.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 7 de setembro de 2014

Escândalo dos grandes

Por Luis Carlos Moreira Jorge

A VEJA veio jogando o ex-governador Eduardo Campos (por tabela a Marina terá que se explicar), a presidente Dilma e o ex-presidente Lula num lodaçal de denúncias, feitas ao MP numa delação premiada, pelo dirigente da Petrobrás que está preso, acusado de uma série de corrupções. O Aécio Neves (PSDB) ficou fora. Já Marina, Dilma, Lula, estão no olho do furacão.

Outro lado da moeda
Quem me liga é o ex-deputado N.Lima para pedir uma correção, em nota da coluna: “Luiz Carlos, o Juracy Nogueira nunca coordenou minhas campanhas, era eu que lhe elegia”.

Mudou o cenário
Senador Guiomard tem novo cenário com a entrada do candidato a Federal Neto Ribeiro (PP), na campanha: apoiado pelo ex-prefeito e tio Celso Ribeiro, Neto terá muitos votos no reduto.

Não é o mesmo
O PCdoB já não é mais o mesmo. O prefeito de Capixaba, Vareda (PCdoB), apóia a candidatura do deputado Eber Machado (PSC) a deputado estadual, prejudicando a legenda do PCdoB.

Precisa se informar
O candidato ao governo, Márcio Bittar (PSDB), deve estar sem assunto. Insiste em atacar o secretário Volvenar Carmargo, que nem denunciado foi no G-7, rotulando-o de “condenado”.

Demitir o marqueteiro
Caso a orientação seja do seu marqueteiro, melhor é o Márcio Bittar lhe demitir. Como é que alguém que disputa o governo busca a polarização com quem não é candidato a nada?

Nova pesquisa
Uma nova rodada de pesquisa deverá estar sendo publicada neste domingo, com números atualizados e que refletem o momento eleitoral de menos de um mês para a eleição.

Primeiro turno
Todas as pesquisas publicadas até o momento pelos institutos DELTA, Vox Populis e IBOPE, nos principais municípios, Tião Viana (PT) aparece sempre ganhando, folgado, no primeiro turno.

Festa da democracia
Eleição é a festa maior da democracia, onde o eleitor é o ator principal, porque é quem elege. Por isso vejo como uma restrição à manifestação popular essa proibição dos bandeiraços.

Dá para dizer
Após assistir os programas eleitorais até aqui produzidos para os quatro candidatos ao governo dá para se afirmar que não estão tendo nenhuma influência no processo eleitoral.

 

Sem peso para mudar
O que pode mudar a atual intenção do eleitorado é a campanha na rua, fora isso é bobagem.

Consolidados
Pelo que tenho visto, ouvido muito, existem três candidatos a deputado federal com vagas, praticamente, consolidadas para deputado federal, na FPA: Angelim, César Messias e Sibá.

Junto e embolado
As duas outras prováveis vagas a serem conquistadas pela coligação da FPA serão disputadas sem favorito, por pelo menos cinco candidatos. É difícil entre os cinco apontar os dois nomes.

Estrago no ninho tucano
A deputada federal Antonia Lúcia (PSC) fez um estrago no ninho do PSDB. Três prefeitos do PSDB lhe apóiam: Marcinho (Xapuri), Betinho (Assis Brasil) e André Hassem (Epitaciolândia).

Continua candidato
Em que pese o vendaval de denúncias feitas por um Pastor da sua denominação religiosa, a Igreja Quadrangular, o deputado Denilson Segóvia (PEN) manteve a sua candidatura.

Só o normando
Procuro ouvir opiniões diversas, antes de publicar uma nota. E por mais que pergunte, ninguém crê que a coligação DEM-PMN-PV fará um Federal. Só o Normando Sales (DEM).

Craque no papo
O Normando é bom no papo. Pegou uma pesquisa da PHOENIX, cuja história conhece, levou para o presidente do DEM, Agripino Maia, e conseguiu grana para campanha do Tião Bocalon.

Não sei se é coincidência
O certo é após a vinda desse repasse, a campanha do irmão do Normando Sales (PV), Nelson Sales (PV), voltou pegar vento em Sena Madureira. Nelson Sales será deputado, pode anotar.

Torneira fechada
O desfecho é que não foi bom. Um amigo do Acre do Agripino Maia ligou e lhe relatou a real situação de Tião Bocalon nas pesquisas, longe da ponta, e Agripino, bravo, fechou a torneira.

Dr. Jeferson
Quem também tem uma campanha redonda e o Dr. Jeferson (PRB), que está numa coligação de nanicos onde é um dos mais fortes, e por isso, um sério candidato à Aleac.

Meta da Leila
A meta da candidata a deputada Leila Galvão (PT), que na verdade se chama Leila Moreira, é se eleger é ter o prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes, como alvo para ataques na Aleac.

O jogo será pesado
O prefeito Everaldo e o Aldemir Lopes trabalhem dobrado para derrotar a Leila Moreira (Galvão), entrem no seu reduto com força, ou vão sofrer ataques brutais se ela se eleger.

Não será por isso
Caso o Idésio Frank (PT) não ganhe uma vaga na Câmara Federal (tem boa chance), não será por falta de mobilização. Dos candidatos a Federal, o Idésio é quem mais anda e faz reuniões.

Mais peso político
De todos os prefeitos do PSDB, o que tem mais prestígio político com os eleitores, é o James Gomes (PSDB) de Senador Guiomard, por não ser um prefeito que vive em gabinete..

O choro é livre
Será publicada hoje mais uma nova rodada de pesquisa do instituto de renome nacional, o VOX POPULIS, com os quadros para governador e senador. São números atuais. Se briga com pesquisas fajutas, feitas sob encomenda, mas não se briga com pesquisas sérias como as da VOX. Não creio em mudança nas posições. Não houve um fato novo. Se deve ficar atento ao resultado colhido porque estamos e menos de um mês da eleição. Quem não aceitar, chore.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 5 de setembro de 2014

Campeão de votos

Por Luis Carlos Moreira Jorge

A afirmação é feita por todos os candidatos, com os quais converso, sobre a renhida disputa para Federal na FPA. E é unânime: Raimundo Vaz (PRP) será o campeão de votos no Calafate.

Pode pegar vento
A campanha começa para valer para deputado estadual e federal daqui para frente. Pouco do que foi feito se aproveita. É a partir de agora que começam a serem montados os esquemas e acordos para a reta final. Por isso é bom não se tirar o candidato a deputado federal Neto Ribeiro (PP) do páreo. Tem estrutura. E por isso entrou para valer na disputa de uma vaga.

Pé em sena
Já colocou um pé em Sena Madureira, a fechar dobradinha com o deputado Gilberto Diniz (PTdoB), que deverá ser um dos mais votados do município. O jogo começou a ser jogado.

Bem diferente
Já para governador é outro contexto. Quem não fez sua cama política até o momento e estando estagnados como os candidatos da oposição, dificilmente, eles reverterão a posição.

“15 mil votos”
O ex-deputado federal Ronivon Santiago (PP) diz que vai provar o seu prestígio, mesmo não estando na disputa: “anote, o Ronivon vai dar 15 mil votos para a Regina Lino a Federal”.

É expert em campanha
Com o Ronivon Santiago é bom nunca se brincar, sempre armou bem as suas campanhas.

Não dorme nos louros
O governador Tião Viana (FPA) não dorme nos louros do favoritismo. Ontem, estava fazendo campanha nos municípios de Tarauacá e Feijó, onde o PT sempre foi muito forte nos embates.

Grande Tan
Quem liga é o meu bom e velho amigo Tancremildo Maia, propondo uma aposta: garante que a oposição fará quatro deputados federais. Não é, não é nada impossível, mas creio em três.

Mexeu na legenda
Com a liberação da candidatura da Dra. Vanda Denir (PP) a deputada federal e com a entrada para valer do Neto Ribeiro (PP) na campanha, cresce muito a legenda a Federal da oposição.

Os nomes da oposição para Federal
Flaviano Melo, Antonia Lúcia, Marfisa Petecão, Iderley Cordeiro, Wanda Denir, Neto Ribeiro, Werles Rocha, coronel Deodato, Francisco Nazareno, Dr. Edson, Zé Vieira e Jésica Sales.

Peru morto
Na chapa acima apenas sete candidatos são competitivos, o resto é peru morto de véspera.

Os nomes da FPA para Federal
César Messias, Angelim, Sibá Machado, Léo Brito, Raimundo Vaz, Luiz Tchê, Alan Rick, Regina Lino e Rose Costa, Gringo Soster e José Afonso. Uma chapa mais forte que a da oposição.

Debate
A TV-RIO-BRANCO promoverá no dia 16, um debate entre os candidatos a governador.

Tião Bruzugu
Fico alegre quando vejo pessoas com qualificação disputando cargos eletivos. É o caso do fisioterapeuta Tião Bruzugu (PV), que disputa uma vaga de deputado estadual.

Muito bem
Quem tem se saído muito bem nos debates, entrevistas, é o candidato ao governo pelo PSOL, Antonia Rocha, que dentro de um equilíbrio, tem defendido com convicção as suas teses.

Em se tratando de areal…..
O ex-prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal, tem costurados bons acordos para a candidatura à Aleac da sua mulher Leuda Areal (PSL). Em se tratando do Areal sempre existe surpresa.

Não ficaria chateado
Fosse eu o deputado Werles Rocha (PSDB), não ficaria chateado ao ver prefeitos tucanos apoiando candidatos de outros partidos. A maioria mal tem os seus votos.

Apóio estratégico
O Pastor da Assembléia de Deus, Luiz Gonzaga, está pedindo votos para o candidato á Aleac, Artêmio Costa (PSDC). É que se ele ganhar, Marcos Luz, seu filho, virará vereador.

Fico com a dobradinha
Caso o PSB faça dois deputados estaduais, cravo nos candidatos Manoel Moraes, Dr. Julinho, Junior Boca Cheia e Marcelo Jucá para ficarem com as vagas. Fora disso é zebra grande.

Não menosprezem o Sibá
Sempre faço a afirmação acima, quando em rodas políticas se discute a chapa de Federal da FPA. Sibá Machado tem base no PT, não uma candidatura solta, não será fácil lhe derrotar.

Experiência mostra
A medida que a campanha vai avançando, a experiência vai mostrando que candidatura cresceu e que candidatura embicou. Uma que cresceu: Rodrigo Beirute (PRP) a estadual.

Coordenação profissional
Tem a coordenação do vereador Juracy Nogueira (PSB), que coordenou as campanhas vitoriosas do ex-deputado N.Lima, além de suas bases como vereador de dois mandatos.

Pesquisa no forno
Tem pesquisa no forno para sair no final da semana. Deverá vir com um panorama mais atual.

Acabou a miséria
A campanha do Tião Bocalon (DEM) a governador, pelo visual, mostra que ele não vive a miséria da eleição passada. Se perder a eleição, não poderá reclamar que foi falta de dinheiro.

Alan Rick
É uma campanha calada, mas muito bem organizada e apoiada em pilares evangélicos representativos, a do jornalista Alan Rick (PRB). Está no patamar dos que tem chance.

Da maior importância
Acho da maior importância os debates entre os candidatos ao governo. Não é nem um conselho, mas uma sugestão: nenhum candidato pense que consegue enganar o eleitor prometendo transformar o Acre no Jardim do Éden. Prometendo que vai acabar com todos os problemas do Estado. E até porque fabricar dinheiro é crime. E o Acre é um Estado pobre.

Página 1 de 7212345678910...Última »

Notícias Acre Classificados AC