Postado em 20 de outubro de 2014

Aposta errada

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Apostou errado quem pensou estar decidida a eleição à Presidência a favor de Aécio Neves (PSDB). A candidata Dilma Roussef (PT) virou o jogo na reta final. É o que aponta a última pesquisa de hoje (segunda-feira) do prestigiado Instituto DATA-FOLHA: Dilma tem 52% e Aécio 48%. Pode acontecer, mas não é fácil derrotar o PT no poder, quando é no mano a mano.

Pesa muito
A estrutura do poder tem uma influência muito forte em qualquer eleição majoritária.

Pesquisa no forno
Amanhã deverá se fechada e divulgada mais uma pesquisa da VOX POPULIS sobre a eleição do segundo turno, no Acre. A pesquisa do VOX é mais completa porque atinge todos os municípios.

Maior possibilidade
A possibilidade do VOX POPULIS estar certo é bem maior do que os demais institutos de pesquisa, porque o seu universo pesquisado é mais amplo que os demais institutos.

Carapanã….
No primeiro turno a cidade estava lotada de carros com adesivos dos candidatos a deputado estadual do PT. Pois bem, no segundo turno sumiram. Como no ditado: carapanã encheu, voou.

Os mais ativos
Os candidatos do PT deveriam ser os mais ativos, montarem arrastões próprios e não ficar na cola da agenda do candidato Tião Viana, porque as suas presenças não acrescentam nada.

Espetáculo deprimente
Militantes do PT e dos aliados do PSDB andaram trocando tapas e foram parar na delegacia, num espetáculo deprimente, como se esta num fosse apenas uma eleição, mais uma guerra.

Levou uma lavagem
Na última vez que a oposição usou o mote “onda azul” foi quando o Flaviano Melo (PMDB) disputou o governo contra o Orleir (PP). Deu errado: Orleir deu uma lavagem no Flaviano!.

Conversa direta
Ontem, o governador Tião Viana visitou os comércios do Bosque e da região do antigo mercado. A conversa direta vale mais do que sair em mini-carreatas fazendo acenos.

É mais intimista
O eleitor acreano é mais intimista, dá mais valor a uma visita, a uma conversa direta. A carreata passa e em minutos some de vista e não faz nenhuma empatia com o eleitor.

Pegou errado
O candidato ao governo pelo PSDB, Márcio Bittar, pegou errado ao eleger o setor de hemodiálise para críticas. É um serviço moderno, eficiente, que não existia na oposição.

Acabou a história
A oposição tem que fazer crítica, mas não pode ser irresponsável, tem que checar antes para não ser desmentida, como nessa canoa furada que entrou de críticas ao setor de hemodiálise.

Depoimentos de revolta
Quem viu ontem o programa eleitoral assistiu depoimentos de revolta de pacientes que são tratados na unidade de hemodiálise. A isso, em política, se chama de dar um “tiro no pé”.

Pesa a favor
O prefeito Marcus Alexandre tem feito até dez reuniões por dia, nos bairros e na área rural, pedindo votos para o candidato Tião Viana. Quer repetir a vitória do petista no primeiro turno, em Rio Branco.

Moral para pedir
Marcus Alexandre tem moral para pedir apoio, por ser o prefeito melhor avaliado do Acre. E muito do que já fez no município se deve à parceria com o atual governo estadual.

Debate sem futuro
Amanhã, haverá debate na TV-GAZETA entre os candidatos ao governo, Márcio Bittar (PSDB) e Tião Viana (PT). Deverá ser uma espécie de continuidade dos demais, sem peso na eleição.

Otimismo
O deputado Élson Santiago (PEN) voltou ontem otimista com o que viu nos dias que passou em Cruzeiro do Sul. Na sua visão o PT repete o primeiro turno e ganha a eleição no município.

Debandada grande
A debandada de ex-candidatos a deputado pela oposição que entraram na campanha do Tião Viana, no segundo turno, passou da expectativa do candidato Tião Viana.

Tendência natural
Num segundo turno o número de votantes tende a cair. O que vai regular uma maior ou menor presença do eleitor é o tempo. Se chover no dia da eleição a abstenção será muito grande.

Dia da carroça
Não foi só a vereadora Roselane (PRP) que caiu no anedotário popular com a criação do “Dia do Fusca”, mas também todos os vereadores que apoiaram a sua matéria, cômica por sinal.

Nada mais sério?
Não há nada mais sério para os nossos nobres vereadores fazer? É a pergunta que fica.

Não acrescenta
O eleitor que votar porque o ex-governador Binho Marques pede não acrescenta nada à campanha petista no Acre, porque a sua área de influência é restrita ao nicho do PT.

Onde anda o PSB?
Quando a Marina era candidata o PSB fez várias manifestações nas ruas. No segundo turno, o PSB, lotado de cargos no governo Tião Viana, está dormindo cálido nos braços de Morfeu.

Bem mais rápida
A votação de domingo deverá ser mais rápida nas seções eleitorais, porque o eleitor só terá que dar um voto. O sistema biométrico veio para ficar, dá mais segurança contra fraudes.

Novidade na tela
Quem apareceu pedindo votos para o Tião Viana no horário eleitoral foi a ex-candidata à deputada estadual pelo PSD, Aldenora Góes, que vem ser mulher do vereador Râbelo Góes (PSDB).

Café no bule
Faltam cinco dias para se saber quem vai governar o Acre nos próximos quatro anos. Não aconteceu neste segundo turno nenhum fato novo que possa mudar a realidade do primeiro turno, vencido pelo governador Tião Viana (PT). Numa eleição de segundo turno vence na reta final quem tiver mais café no bule. A estrutura de campanha costuma ser arrasadora na última semana. Estamos bem perto de saber. Será no próximo domingo.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 18 de outubro de 2014

Instituto Boi Cagão de pesquisa

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O senador Petecão (PSD) diz que não crer mais em nenhuma das pesquisas que são divulgadas sobre o segundo turno e montou o seu próprio instituto, já chamado de “Instituto Boi Cagão”.

Tião Viana se descola
A nova pesquisa do VOX POPULIS, instituto de renome nacional, na sua primeira pesquisa no segundo turno aponta Tião Viana (PT) com uma posição confortável: 9 pontos de dianteira. Tião teve 52% das intenções de votos contra 43% de Márcio Bittar (PSDB). Num cálculo matemático sobre os números, a chance de Tião se eleger é de 60% e de Bittar somente 30%.

Dado que derruba
Outro dado importante da pesquisa da VOX POPULIS foi altamente desfavorável ao candidato Márcio Bittar (PSDB): sua “rejeição” registrada foi de 41%, contra só 28% de Tião Viana (PT).

São significativos
Há pouco mais de uma semana da eleição com números bem à frente do adversário e com uma rejeição menor deixam o candidato ao governo, Tião Viana (PT) como sendo o favorito.

IBOPE confirma favoritismo
O IBOPE, divulgado ontem também confirmou o favoritismo de Tião Viana (PT), que teve 50% contra 44% de Márcio Bittar (PSDB). IBOPE e VOX POPULIS confirmam derrota de Bittar.

Campeão da rejeição
E no IBOPE, mais uma vez, Márcio Bittar aparece como o de maior Rejeição, 39% contra 36% de Tião Viana.

Só falta isso
Só falta agora o DELTA, que faz pesquisas para o PMDB, aparecer amanhã dizendo que não é nada disso, que IBOPE e VOX estão errados e aparecer com números favoráveis ao Márcio Bittar.

Situando bem as coisas
A “Janela” aberta na proibição de pouso de aviões durante o dia e que permitiu a descida do avião com o Lula, também, beneficiou pequenos aviões que fazem a linha dos municípios.

Com o PT
Abraão Cândido, um dos mais fortes empresários do Juruá, que ajudou na campanha do deputado eleito Nicolau Junior (PP), no segundo turno dá apoio ao candidato Tião Viana.

Grande diferencial
Neste segundo turno, o grande diferencial a favor do candidato Tião Viana foi ter conseguido o apoio de muitos ex-candidatos a deputado pela oposição, desfalcando Márcio Bittar (PSDB).

Mulher valente
A presidente Dilma (PT) tem se mostrado valente nos debates com Aécio Neves (PSDB). Não vejo a rudeza num debate como condenável, tem que se conhecer bem em quem se votará.

Acima de tudo o caráter
Tem que se discutir sim os programas de governo, mas, também tem que se esmiuçar o caráter e o comportamento dos candidatos quando exerceram o poder ou na vida privada.

Foi para rua
Ao contrário do que aconteceu no primeiro turno, o PCdoB foi com sua aguerrida militância para as ruas, o que sempre foi a marca do partido em todas as eleições, no Acre.

Cidade mapeada
O prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, faz uma campanha mapeada por regionais, que deu certo no primeiro turno, com Tião Viana (PT) sendo o mais votado dos candidatos.

Criatividade zero
A equipe de marketing do candidato Márcio Bittar (PSDB) está com um programa bem inferior ao do primeiro turno, só na base de musiquinhas e clonando o programa do Aécio Neves.

Raro é
A observação eu ouvi ontem de um político experiente: “raros são os vereadores da FPA que são vistos em campanhas nos bairros, a maioria só aparece quando é marcado um evento”.

Esquecem um detalhe
Esses vereadores esquecem um pequeno detalhe político: o resultado desta eleição está umbilicalmente ligado às eleições municipais de 2016. Uma coisa não se descola da outra.

Simpatia que ajuda
A candidata à vice-governadora Nazaré Araújo (PT) tem um ponto que a favorece: a simpatia. Já ouvi isso em vários comentários, que sua forma cativante ajuda a conquistar votos.

Não ajudam em nada
Deputados, sejam eles da oposição ou da FPA, não ajudam em nada os seus candidatos ao governo dando discursos para as paredes nas sessões da Assembléia Legislativa.

Saiu do debate
A oposição tirou do debate no horário eleitoral a rodovia BR-364. E até porque é burrice se criticar esta rodovia, pela qual você sai de manhã da Capital e chega à tarde no Juruá.

Sem dar o nome dos santos, só o milagre
Duas figuras da maior importância da oposição estão apoiando, com ações firmes nos bastidores, o candidato Tião Viana. Foi uma costura lenta, difícil, mas que se concretizou.

São decisivos
São apoios desta natureza que acabam sendo muito importantes num segundo turno.

Saiu fortalecido
Um partido que saiu fortalecido desta eleição foi o PMDB. Conseguiu eleger dois deputados federais e dois deputados estaduais. Só falta agora ter candidatos majoritários próprios.

Está nas ruas
A Assessoria do deputado Jonas Lima (PT) manda e-mail dizendo que a equipe do parlamentar está toda na rua pedindo votos neste segundo turno. Cumpre a sua obrigação.

Bom para a democracia
Na próxima semana ainda teremos dois debates entre os candidatos ao governo, Tião Viana (PT) e Márcio Bittar (PSDB), na TV-GAZETA e TV-ACRE. Até aqui, todos os debates promovidos pelas emissoras de televisão foram bons para a democracia, para se medir a capacidade dos candidatos, mas nenhum deles trouxe um fato que pudesse influenciar diretamente na eleição. Debate só tem alguma influência quando um dos entrevistados é um desastre.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 16 de outubro de 2014

Antonia Lúcia precisa saber que não existe crime sem cadáver

Luis Carlos Moreira Jorge

Nesta confusão toda envolvendo a deputada federal Antonia Lúcia (PSC) e a oposição cabem só dois comentários: ela apresentar as provas contra o candidato ao governo, Márcio Bittar (PSDB) de tudo o que declarou até o momento e o Márcio Bittar (PSDB) vir de público dar sua versão. Sem esses dois pontos não há como se estabelecer um parâmetro sobre a veracidade.

Não há como aprofundar
Sem as provas e sem a versão do acusado não há como aprofundar qualquer raciocínio. Mas, dá para dizer: como são litigiosas as relações dentro da oposição! Foge a qualquer civilidade.

Não é minha área
Sobre o depoimento de Antonia Lúcia ao MP, li e não entro em comentários por não ser minha área, mas caso de página policial. Por isso está na esfera da PM, PF e do Ministério Público.

Bom leitor
Conversei com o senador Jorge Viana (PT) sobre o segundo turno. O senti muito firme e com os pés no chão. Considera o quadro altamente promissor para a reeleição do Tião Viana.

Fechar novos apoios
Ontem, Tião Viana pegou o vôo da madrugada e foi para Cruzeiro do Sul sedimentar os apoios do primeiro turno, quando foi o mais votado, e fechar novas alianças, para bisar a vitória.

Tática das carreatas
A oposição usa a mesma tática das pequenas carreatas em fim de campanha para atingir o maior número de bairros neste segundo turno. Dá visual, mas tira a proximidade com o eleitor.

Contato mais direto
Com o prefeito Marcus Alexandre à frente, o PT trabalha outra forma política, a das reuniões nos bairros e a conversa direta com o eleitor. Marcus tem sido um gigante nesta campanha.

Não tem base
Pode haver algum arrependimento nas adesões dos ex-candidatos a deputado estadual pelo DEM ao PT, mas é coisa mínima, o grosso manteve a dissidência. É o jogo da realidade.

Não tem base
O problema do DEM é que o partido orbita na figura do Tião Bocalon (DEM), não tem base política, militância. Os votos conseguidos pelo DEM na eleição se devem á imagem do Bocalon.

Espécie de refundação
É findar o segundo turno e o PCdoB deve fazer uma espécie de “refundação”, saiu fragilizado desta eleição, em muitos pontos pela adesão de filiados importantes a candidatos de fora.

Perdeu a coesão
O PCdoB perdeu nesta eleição o seu principal registro político, que era: os filiados com mandato devem trabalhar para candidatos do partido, e isso não ocorreu em muitos casos.

Não foi por acaso
A eleição do Heitor Junior (PDT) a deputado estadual não foi uma obra do acaso, há anos trabalha junto à comunidade dos portadores de hepatite e, logicamente, arraigou seu nome.

Para todos os gostos
Hoje tem pesquisa do IBOPE sobre a eleição no Acre. Amanhã, sairá a pesquisa da VOX POPULIS e a da DELTA, que realiza trabalhos de pesquisa para a oposição. Vamos aguardar.

Não discuto
Pesquisa eu não discuto, porque com mais de 40 anos de jornalismo político sei muito bem como algumas são feitas. E até porque pesquisa registra apenas um momento atual.

Estaria na disputa
O PR errou feio em lançar no pequeno colégio eleitoral de Feijó dois candidatos a deputado estadual. Tivesse lançado só o Francimar Fernandes, ele poderia ter sido até eleito.

Limpa na justiça
Foi também arquivada a ação penal que envolvia a ex-prefeita de Brasiléia, Leila Galvão (PT) e o empresário Moreira, por conta do aluguel da Pousada Municipal. Ficou zerada na justiça.

Registro político
O ex-candidato a deputado estadual Célio Gadelha (PSDB) está apoiando Márcio Bittar (PSDB).

Não estou vendo
Não estou vendo nos deputados eleitos pelo PT o mesmo afinco neste segundo turno que tiveram no primeiro turno. Esquecem eles que, esta eleição não está ganha, mas em disputa.

Dando o exemplo
O médico Carlos Beirute serve de exemplo: colocou o grupo que apoiou a candidatura de Rodrigo Beirute (PRP) à Aleac, que teve quase 3 mil votos, para pedir voto para o Tião Viana.

Coordenadores de peso
O deputado federal eleito César Messias (PSB) e o ex-prefeito Itamar de Sá comandam a campanha do PT, no Vale do Juruá, no segundo turno. São coordenadores de peso.

Foi uma guerreira
Com a pequena estrutura que tinha na disputa com candidaturas milionárias para deputado federal dentro da FPA, Regina Lino (PT) foi uma vencedora, não poderia fazer mais do que fez.

Pode ter igual
Pode ter alguém igual de caráter como a Regina Lino, mas, mais do que ela desconheço.

Eleição embolada
Todos os analistas políticos nacionais dão a eleição presidencial como embolada, não dando para apontar um favorito. As pesquisas dão Dilma e Aécio tecnicamente empatados.

Reta final
Num segundo turno, como não tem uma legião de candidatos a deputados nos bairros e municípios pedindo votos, a eleição se torna diferente e gira mais em torno do candidato que conseguir fechar o maior número de apoios políticos, principalmente, entre os dissidentes, no chamado “troca-troca” decisivo. E aí, pesa mais a favor do candidato de maior estrutura.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 16 de outubro de 2014

Festa da campanha do PT no Acre terá Lula ao vivo

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O PT quer fazer da presença do Lula, hoje no Acre, a maior festa da campanha no segundo turno. Lula chega às 10.30 horas, do aeroporto irá a um estúdio fazer uma gravação para o horário eleitoral e às 12 horas chegará na Gameleira, para onde foi remarcado o ato público. 12 horas, no calor sufocante que está acontecendo em Rio Branco, não há horário pior.

Ver hoje
Às 12 horas, o clima é de deserto do Saara, vamos ver agora o poder de mobilização do PT.

A praça é do povo
Essa eleição se caracterizou como a eleição do nada pode. O ato era para ocorrer em frente ao Palácio Rio Branco, onde, tradicionalmente, sempre ocorreram comícios, mas foi proibido.

Troco com correção
A deputada federal Antonia Lúcia (PSC) tem sido cruel na desconstrução das imagens do ex-candidato ao governo Tião Bocalon e do atual, Márcio Bittar (PSDB), na Rádio Boas Novas.

Acusações graves
Na entrevista à um jornal ela se referiu ao grupo da campanha de Márcio Bittar, como “quadrilha” e ainda apontou uma série de crimes atribuídos aos acusados na campanha.

Onde tinha de acabar
E acabou no Ministério Público, onde oficializou ontem várias denúncias de ilegalidades. As suas declarações por si só teriam que ter uma ação do MP, pois, afinal, foi uma notícia crime.

Agenda negativa
Resta saber se tem provas dos crimes eleitorais que denunciou. Mas, politicamente, é outra história. Antonia Lúcia já criou uma agenda negativa para a campanha do Márcio Bittar.

Cair na defensiva
E este tipo de denúncia de ex-aliado na reta final de campanha é fatal. No mínimo Márcio Bittar terá que se explicar e em cima do que falar a Antonia Lúcia vai contraditar, com certeza.

Não existe pior
Não há nada pior numa campanha para um candidato ter um ex-aliado como adversário. E muito pior ter contra a Antonia Lúcia, uma mulher valente e que ninguém a coloca nas cordas.

A onda é de adesões
A onda não é azul, a onda da moda é de adesões. Outro a se somar aos que aderiram ao Tião Viana no segundo turno foi o candidato a deputado Célio Gadelha (PSDB)- 2.463 votos.

A onda era uma marolinha
A onda de crescimento da campanha do Aécio Neves (PSDB) virou uma marolinha. Os seus 17 pontos de vantagem se dissolveram e o DATA-FOLHA deu ontem empate técnico com a Dilma.

Altamente disputada
Esta eleição presidencial será altamente disputada e sem favorito, as pesquisas mostram.

Meta é 30
Já chegam a quinze as adesões de ex-candidatos a deputado pelo DEM e PSDB à campanha do Tião Viana no segundo turno. A meta do comando petista é chegar a trinta desses candidatos.

Conseguiu irritar
No debate da BAND a candidata Dilma Roussef (PT) conseguiu colocar Aécio Neves (PSDB) na defensiva a ponto de irritá-lo e ser tachada de “leviana”. Foi um debate duro e elucidativo.

Pesquisa séria
Na próxima sexta-feira deverá ser divulgada a primeira pesquisa do segundo turno pela Vox Populis, um instituto de renome e cujas pesquisas nacionais são publicadas pela grande mídia.

No ponto
Também estão no ponto para serem divulgadas no final de semana pesquisas do IBOPE e DATA-CONTROL.

Bela contradição
Advogados do PSDB pediram que fosse impedido o pouso da aeronave do Lula, sob argumento que a pista está fechada. Mas, pediu a liberação para o avião do vice de Aécio, Aloisio Nunes.

Não consigo entender
As passeatas pelo centro da cidade sempre foram tradição nas campanhas. Só a oposição fez. O PT ainda não apresentou uma justificativa plausível para quebrar essa festa da militância.

Falando em militância
E como um assunto puxa o outro, a militância petista, a maioria em cargos de confiança deve andar pensando que vai ganhar a eleição no ar condicionado e ainda não apareceu nas ruas.

Maior responsabilidade
A maior responsabilidade pela mobilização no segundo turno deve ser da bancada eleita do PT. Seriam os primeiros a estar nas ruas, nas esquinas, como está fazendo o senador Jorge Viana.

Seriam os primeiros
A bancada petista deveria ser a primeira a dar esse exemplo, mas se acomodou na vitória.

Voto declarado
O ex-candidato a deputado estadual pelo PDT, Dr. Jecson Dutra, manda e-mail dizendo que agora votará em Márcio Bittar (PSDB). Registrado.

 As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 14 de outubro de 2014

Estrago na horta do Bittar

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O governador Tião Viana continua com seu estrago na horta de candidatos a deputado pela oposição na última eleição. Além da dezena de políticos já divulgados, ontem Tião recebeu a adesão de Daniel Nogueira (DEM)- 2. 371 votos e, de membros da Juventude do DEM, Paulo Ximenes (DEM) 278 votos, ex-vereador Vieira (PSDB), que fecharam apoio no segundo turno.

É da democracia
No regime democrático todo cidadão é livre para manifestar apoio a qualquer candidato.

Ou revela ou fica refém
Ou a deputada federal Antonia Lúcia (PSC) revela e enfrenta o episódio de armação do que foi vítima na campanha ou ficará refém dos autores para sempre, ela não tem outra saída.

Conversa política
Falando na deputada federal Antonia Lúcia (PSC), ela teve na última segunda-feira, uma conversa política demorada com Marcus Alexandre, sobre o segundo turno da eleição.

Depoimentos na televisão
Até amanhã serão fechadas e divulgadas novas adesões de candidatos a deputado da oposição derrotados na última eleição à candidatura de Tião Viana (PT). E com depoimento na TV.

Estrago maior
O estrago maior está sendo nos candidatos que disputaram eleição pelo DEM.

Faz jornalismo
O ac24horas não faz mais que jornalismo nesta campanha, o problema é que tem político que tentou direcionar em proveito próprio a sua linha editorial, não conseguiu e ficou com raiva.

Faltam motivos
O deputado Jamil Asfury (PEN) falou a verdade ao negar que entrou com ação contra a posse da deputada eleita Leila Galvão (PT). Mesmo porque não há impedimento jurídico à sua posse.

Não vota
A deputada federal Antonia Lúcia (PSC) se manifestou na rede social: não vota em Márcio Bittar (PSDB). Isso implica em dizer que seu grupo mais fechado deve acompanhar sua posição.

Durou pouco a bandeira
Os marqueteiros do candidato Márcio Bittar (PSDB) têm de enrolar a bandeira do “Márcio aqui, Aécio lá”. Na pesquisa da Vox Populis Dilma já passou 1 ponto na frente do tucano.

Acabou favoritismo
Depois da desabada da Marina acabou a história de favorito na campanha para presidente.

Espécie política em extinção
O deputado federal reeleito Flaviano Melo (PMDB) é uma espécie política em extinção: seus votos são conquistados no macro, sem montar listas e nem agredir moralmente adversários.

Oposição sem agressão
Outro que não arreda o pé de fazer oposição ao governo do PT é o deputado reeleito Chagas Romão (PMDB), mas exerce seu papel sem cair para o ataque à honra de quem critica.

Infelizmente, não são
Flaviano e Chagas deveriam ser um norte para a oposição, mas não são, preferem a agressão.

Prefeito respeitado
Entre os prefeitos da oposição, James Gomes (PSDB), de Senador Guiomard, também tem uma conduta reconhecida como ética e respeitada no PT, por fazer oposição sem se amesquinhar.

Tinha levado ferro
O jornalista Alan Rick (PRB) se elegeu deputado federal porque não ficou restrito a trabalhar apenas o segmento evangélico, se não tivesse ampliado em outros setores tinha levado ferro.

Fico contente
Não votei no Alan Rick, mas fico contente quando vejo alguém com qualidades ser eleito.

Não digeriu até hoje
O deputado Gilberto Diniz (PTdoB) ainda não digeriu a sua derrota. Quem conversava com ele durante a campanha sentia um clima de “já ganhei” e quando as urnas abriram foi na balsa.

Se ferrou
Gilberto Diniz achou que ganharia montando esquemas para a semana final da campanha.

Prazo fatal
Os novos deputados terão um prazo de 30 dias para mostrar a que vieram na Aleac. Nos primeiros discursos já vai dar para sentir quem será uma banana ou um bom deputado.

Buraco mais embaixo
O buraco é mais embaixo para os novos deputados por um aspecto: na Aleac tem imprensa cobrindo e fazendo uma avaliação diária de cada ação parlamentar, têm que mostrar serviço.

Virou militante
O ex-prefeito do Bujari, Padeiro (PSB), virou na campanha militante do PT no município.

É cargo político
Ocupante de cargo de confiança no governo e prefeitura emendarem o expediente com a campanha na rua não tem nada de ilegal. Depois do expediente estão livres para fazer política.

Sem nada de grave
A campanha do segundo turno para o governo vai caminhando para entrar na última semana e até momento não aconteceu nenhum fato eleitoral grave ou de alguma relevância. As trocas de acusação são naturais da política. Não pode é a ofensa pessoal. É a crítica pela crítica. Mas quem ofende é assim age é porque não tem projetos para colocar no debate. Só atacar o adversário não é programa de governo. No mais é esperar o dia 26 é cravar o seu voto.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 14 de outubro de 2014

Adesões em massa

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Tião Viana vem fazendo um estrago na oposição neste segundo turno. Já aderiram à sua campanha:
vice-prefeito de Cruzeiro do Sul, Mazinho Santiago (PMDB) 1.377 votos. Vice-Prefeito de Brasiléia, Jorge da Fazenda (DEM). Professor Augusto (DEM) 2.011 votos. Paulo Amorim 871 votos. Calegário (PP) 402 votos. Emerson Leão (DEM) 902 votos. Hidson Morais (DEM) 273 votos. Coronal Deodato (PPS) 3.478 votos. Tião Bruzugu (PV) 783 votos. Presidente do PV, Shirley Torres, Jaime Costa (PSD) 2.525 votos. Novas adesões estão previstas para hoje.

“Repudiamos oportunismo político”
A direção regional da Rede Sustentabilidade desautorizou e condenou  em Nota Oficial enviada à imprensa o uso da imagem de Marina Silva no programa do candidato ao governo, Márcio Bittar (PSD) e considerou indevido esse uso seja no programa eleitoral ou em comícios impressos e acrescentou: “repudiamos o oportunismo político”. E se posicionou que, no Acre, Marina não apoiará nenhum dos candidatos ao governo. Ficou muito mal para a coordenação da campanha de Márcio Bittar (PSDB).

Dilma já virou
A VOX POPULIS trouxe ontem na RECORD a mais nova pesquisa sobre a disputa presidencial, onde Dilma aparece na frente do candidato Aécio Neves (PSDB) com 51% contra 49% do tucano.

Política sem chantagem
O presidente do PEN, deputado Astério Moreira, diz que o partido, mesmo não elegendo nenhum dos quatro parlamentares que disputaram a reeleição, já está na campanha de reeleição do governador Tião Viana sem qualquer tipo de condicionamento e pressão. Essa posição será levada hoje ao governador, com quem os deputados do PEN estarão reunidos.

Ganhar primeiro
Para o deputado Astério Moreira (PEN) Tião Viana tem que primeiro ser reeleito para alguém reivindicar espaço no seu governo. E indaga: como pressionar por algo ainda em disputa?.

Pesquisa definidora
Na próxima sexta-feira tem pesquisa retratando a realidade do cenário político, no segundo turno, em todo Acre. Pegará todos os municípios sem maquiagem, como deve ser a pesquisa.

Me engana que eu gosto
Numa pesquisa, quando você bomba as entrevistas em um reduto onde o candidato está bem é o tipo do resultado me engana que eu gosto. Fica mal para quem faz e para quem contrata.

Uma correção no número
Uma correção: as mulheres serão quatro na próxima legislatura da Aleac e não duas: Leila Galvão (PT), Dra. Juliana (PRB), Eliane Sinhazique (PMDB) e Maria Antonia (PROS).

Única sobrevivente
Maria Antonia (PROS) é a única sobrevivente da “bancada do batom” da legislatura atual.

Não precisa
A deputada federal Antonia Lúcia (PSC) não terá problema algum com a sua derrota. A sua estrutura empresarial não a faz depender de um salário público, como muitos políticos.

Otimista com o trabalho
O prefeito Marcus Alexandre me disse estar otimista com seu trabalho político no segundo turno. “A aceitação do Tião Viana é grande”, destaca Marcus, que comanda a campanha.

Vitória é essencial
Marcus Alexandre sabe que seus planos políticos para o futuro estão ligados á vitória do PT.

Nova velha política
Marina Silva (PSB) fez sua campanha defendendo a “nova política”. Ao se aliar ao neoliberal Aécio Neves (PSDB), Marina mostrou que de “nova”, sua política não tem nada, é velha.

Escaparam da foice
Os deputados Helder Paiva (PEN) e Lira Moraes (PEN) só não entraram na balsa do PEN, porque não disputaram a reeleição. Foram os que melhor avaliaram o quadro político.

Passa ser forte
Com os mais de nove mil votos conquistados na pequena Feijó para deputado federal, Chicarlos (DEM) se torna um nome em potencial para disputar a prefeitura, em 2016.

Se quiser manter
E, para o PT ter chance de manter a Prefeitura de Feijó, o prefeito Merla Albuquerque (PT) tem que renunciar um ano antes, para o pai Francimar Fernandes (PT) ser o candidato.

Derrota certa
Merla Albuquerque não o mínimo cacoete para gerir politicamente uma prefeitura.

Críticas diminuíram
Já no vizinho município de Feijó, o prefeito Rodrigo Damasceno, parece que saiu do buraco da rejeição do início de mandato e vem conseguindo recuperar o prestígio junto à população.

Fator principal
Ninguém do PT pode bater no peito e dizer que teve influência na eleição da Leila Galvão (PT) à Aleac. Deveu-se ao seu perfil sério e, principalmente, ao trabalho do marido Nelson Moreira.

Trocar a calculadora
O candidato derrotado a deputado federal, Idésio Frank (PT), tem que comprar uma nova calculadora. A calculadora antiga o dava como sendo eleito com um mínimo de 20 mil votos.

Papou os apressados
O deputado federal Sibá Machado (PT) deu uma mostra nesta eleição que trabalha bem os bastidores. Entrou na campanha no momento certo e papou os adversários apressados.

Voltou ao batente
O deputado Edvaldo Sousa (PSDC) voltou ao batente na TV-GAZETA. Só pode culpar a ele mesmo pela sua inesperada derrota, achava que seria reeleito pela sua própria imagem.

Bom jornalista
Mas, nem tudo é espinho, Edvaldo Sousa é um bom jornalista, um campeão de audiência.

IBOPE
Na próxima semana deve vir mais uma pesquisa do IBOPE sobre o segundo turno no Acre.

Fábio Vaz
O marido da Marina (PSB), Fábio Vaz, foi coerente ao anunciar que apoiará e votará em Tião Viana, afinal, sempre ocupou cargos relevantes nos governos do PT e se afina com os Vianas.,

Enxugando gabinetes
Os deputados que perderam e os que ganharam estão enxugando os gabinetes. Em ambos casos para pagar as despesas de campanha. Poucos saíram desta campanha sem dívidas.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 13 de outubro de 2014

Ainda esta para ser conhecida

Por Luis Carlos Moreira Jorge

A adesão do vice-prefeito de Cruzeiro do Sul, Mazinho Santiago (PMDB), à candidatura do governador Tião Viana (PT), pelo simbolismo, é um baque na oposição num reduto em que o petista já tinha vencido no primeiro turno. Mais uma adesão de maior peso, vinda da oposição, está com uma costura avançada e deve ser anunciada ao longo da semana que entra. Se já tinha entrado no segundo turno como favorito, com as enxurradas de adesões da oposição, a candidatura de Viana fica ainda mais fortalecida.

Uma coisa não puxa a outra
A situação da presidente Dilma está ruim nas pesquisas. Aécio colocou 17 pontos na sua frente na pesquisa ISTO É/SEMSUS. No Acre não terá nenhuma influência. Os resultados entre a disputa do governo e a disputa da presidência não têm se afinado, aqui. Os números mostram. Quando Tião Viana foi eleito, quem ganhou para presidente, entre nós, foi José Serra (PSDB).

Só aposta errado
O deputado federal Henrique Afonso (PV) anunciava que Tião Bocalon (DEM) ganhava no primeiro turno. Ficou em terceiro e muito mal votado. Agora alardeia a “vitória certa” do Márcio Bittar (PSDB), no segundo turno. É uma notícia nada boa para o tucano esta nova previsão mística, Henrique é famoso por errar tudo que prevê.

Apostou errado
O problema do deputado federal Henrique Afonso (PV) foi a aposta errada na campanha. É um parlamentar exemplar e se não mudasse de opinião ao sabor do vento se reelegeria.

Seria importante
Pela votação expressiva que teve na região do Calafate para deputado federal, o vereador Raimundo Vaz (PRP) deveria estar na coordenação da campanha do Tião Viana no reduto.

Não transfere
A adesão à candidatura do Tião Viana no segundo turno, do PV e do professor Emerson Leão (DEM), mostram que Tião Bocalon (DEM) não transfere votos e nem segura os seus aliados.

Alguma chance
Bocalon é um político inteligente. Sabe que se o Márcio Bittar (PSDB) se eleger governador as suas futuras aspirações estarão soterradas. Márcio o suporta ao seu lado pelas circunstâncias.

Pensar em 2016
O prefeito Vagner Sales (PMDB) precisa começar a se preocupar com quem vai lançar à sua sucessão, em 2016, não poderá ser nenhum familiar e o PT cresceu muito em Cruzeiro do Sul.

Ganhou folgado
No primeiro turno, Tiâo Viana ganhou folgado de Márcio Bittar, em Cruzeiro do Sul.

Independente de tudo
Não importa se teve ou não injeção milionária na campanha dos últimos 15 dias do Werles Rocha (PSDB) a deputado federal, fez como merecer a eleição pela sua combatividade.

Não foi pelo religioso
O deputado Jonas Lima (PT) foi reeleito com boa votação por ter grande estrutura de campanha e não por ser evangélico. Candidatos que apostaram só no voto evangélico perderam.

Saiu por cima
O prefeito de Senador Guiomard, James Gomes (PSDB), saiu por cima da campanha, conseguindo eleger o desconhecido Pastor Jairo (PSD) a deputado estadual.

Sairam em baixa
Os prefeitos de Assis Brasil, Betinho (PSDB) e André Hassem (PSDB) não tiveram a mesma atuação política, fracassaram, todos os candidatos que apoiaram foram derrotados.

Brincadeira de mau gosto
A eleição do Cabide para vereador foi apenas um modismo de mau gosto. Teve uma merreca de votos para deputado estadual na última eleição.

Todos os requisitos
O deputado Ney Amorim (PT) tem tudo para ser o novo presidente da Aleac, experiência de mesa diretora, foi o mais votado da eleição e o seu partido tem a maior bancada.

Levou um banho
O ex-prefeito de Brasiléia, Aldemir Lopes, fracassou como “coordenador da oposição” no Vale do Acre. Tião Viana deu um banho de votos no seu candidato Márcio Bittar (PSDB), na região.

Mostrou organização e resultado
Quem mostrou organização e resultado na organização da campanha da FPA no Juruá foi o ex-prefeito de Marechal Taumaturgo. O PT colocou, enfim, de vez, o pé político no Vale do Juruá.

Era um tabu
Cruzeiro do Sul era um tabu para os candidatos majoritários do PT, só pegavam de capote. O pólo se inverteu, o PT venceu no município na campanha passada e agora no primeiro turno.

Se conhece na partida
Com três meses já vai dar para se saber se a nova safra de deputados eleitos será melhor nos debates que a atual. É cedo para avaliar. Mas pela maioria dos eleitos tenho minhas dúvidas.

Atuações distintas
Algo que pesou na baixa votação e derrota do deputado Edvaldo Sousa (PSDC) foi ter uma atuação contundente de cobranças no seu programa de televisão e seu comodismo na Aleac.

Breque nos sonhos altos
Essa sua derrota brecou seus sonhos para 2016, de emplacar, por exemplo, ser candidato a vice-prefeito na chapa do prefeito Marcus Alexandre. Agora terá que ir para o rabo da fila.

Ninguém entendeu
Um mistério a candidatura do presidente do PSDC, José Afonso, a deputado federal. Na semana anterior ao dia da eleição desligou os seus telefones e sumiu de campo.

Simpatia e objetividade
Foi de muita simpatia e objetividade a fala da candidata à vice-governadora Nazaré Araújo (PT), a sua figura bonita deveria ser mais explorada na televisão no segundo turno.

Todo mundo longe
Todos os candidatos a governador devem passar longe do encrencado prefeito de Acrelândia, Jonas da Farmácia. Sua presença no palanque é desgaste certo e tira votos do acompanhante.

Base tranqüila
Caso seja reeleito Tião Viana terá uma base confortável na Assembléia Legislativa. A FPA elegeu 15 deputados estaduais, o que o deixaria com folga para aprovar projetos.

Estrutura vai pesar
Como é uma eleição de tiro curto, neste segundo turno vai pesar muito a favor do candidato ao governo a maior estrutura e poder de deslocamento para visitar mais vezes possíveis os municípios do interior. Segundo turno é uma continuidade do primeiro turno, mas com mais gastos. Na Capital, o quadro parece tranqüilo sob o comando do prefeito Marcus Alexandre, que deu uma vantagem ampla para Tião Viana (PT) em todas as urnas. E tende a se repetir.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 11 de outubro de 2014

Conversa política, sem pressão

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O Pastor da Igreja Batista do Bosque, Agustinho, confirmou ontem ao blog que de fato conversou com o governador Tião Viana sobre o futuro do derrotado deputado estadual, Jamil Asfury (PEN), a quem apoiou, mas ressalvou: “Luis Carlos, foi uma conversa política, sem uma pressão e sem condicionar nosso apoio a algum pleito, apoiamos, incondicionalmente, o Tião”.

NOTA CRICA1Adeus às ilusões
O advogado Emilson Brasil, que foi candidato à Aleac pela coligação de Márcio Bittar (PSDB), anunciou ontem no “Bom Dia Rio Branco”, da TV-RIO Branco, que agora apoiará Tião Viana.

Fechando em 14
Quatorze ex-candidatos a deputado estadual da coligação do segundo colocado, Márcio Bittar (PSDB), já conversaram com dirigentes do PT, após o fim da eleição do primeiro turno.

Conversa marcada
Outros oito candidatos da oposição estão com conversa marcada com Tião Viana no fim da semana. Sempre há uma debandada para o candidato favorito no segundo turno.

Orador entusiasmado
Ninguém foi mais entusiasmado ao falar no lançamento da campanha do Tião Viana na última quinta-feira do que o deputado Eber Machado (PSDC), desmentindo assim que será omisso.

Bancada do batom diminuiu
A bancada feminina será menor na próxima legislatura da Assembléia Legislativa. Eram quatro e agora serão somente duas deputadas: Eliane Sinhazique (PMDB) e Maria Antonia (PROS).

Bom papel
O deputado Geraldo Pereira (PT) exerceu com muita competência e garra a liderança do seu partido na Assembléia Legislativa. É um dos bons nomes ausente da próxima legislatura.

Ato da campanha
O prefeito Marcus Alexandre prepara para o próximo dia 17, o que considera o “maior ato” da campanha petista na Capital. Deverá acontecer em frente ao Palácio Rio Branco.

Acordo de campanha
O afastamento do vereador Artêmio Costa (PSDC) por 30 dias para o suplente Marcos Luz assumir sua vaga é fruto de acordo antes da eleição, com o pai de Marcos, Pastor Luiz Gonzaga.

Não rendeu votos
O acordo não rendeu os votos prometidos pelo Pastor da Assembléia de Deus, Luiz Gonzaga, já que Artêmio Costa (PSDC) teve uma votação para deputado estadual muito baixa.

Aliados de primeira hora
Já vejo muitos políticos defendendo que o prefeito Marcus Alexandre não tenha mais um vice do PCdoB quando disputar a reeleição, em 2016. Tem que se respeitar a lealdade à FPA!

Uma correção
Uma correção: não foi o Pitel Brito (PRP) que teve o apoio do prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino, à Aleac, mas Jairo Cassiano (PDT), que teve votação fraquinha.

Mérito pessoal
A eleição de Gerlen Diniz (PP) a deputado estadual foi um mérito pessoal. O grosso da família Diniz apoiou a reeleição do derrotado deputado Gilberto Diniz (PTdoB). Registre-se isso.

Não foi prioridade
Wanda Denir (PP), que fez uma campanha brigada para Câmara Federal, não foi prioridade. A prioridade no seu partido foi Neto Ribeiro (PP) e do PSDB, o deputado Werles Rocha (PSDB).

Caiu no fogo amigo
A derrota que mais surpreende na última campanha de deputado federal foi a da deputada federal Antonia Lúcia (PSC), tida como favorita. Não resistiu ao fogo amigo na reta final.

Campanha de mineiro
A estratégia do deputado federal eleito Alan Rick (PRB), com uma campanha sem alarde, de bastidores, foi perfeita. Se divulgasse os apoios os adversários partiriam para cima.

Dois deputados
Xapuri vai ter dois deputados na Aleac, Manoel Moraes (PSB) e Antonio Pedro (DEM).

Ruim das pernas
O prefeito do Bujari, Tonheiro (PT), tem de deixar de lado as tradicionais peladas de futebol e se dedicar mais na campanha no segundo turno, Tião Viana ganhou por pouco no município.

Só com constituinte
Não adiantam as promessas dos candidatos à presidência de reforma política, só vai acontecer o dia em que for criada uma constituinte só com o objetivo, caso contrário nada acontecerá.

A militância acordou
O lançamento da campanha do Tião Viana (PT) no segundo turno teve um público muito superior ao ato do primeiro turno. Os militantes nos cargos de confiança voltaram às ruas.

Votos pessoais
O vereador Joelso Pontes (PP) saiu amplamente fortalecido da última eleição. Foi o segundo mais votado de Brasiléia e conseguiu o que é muito difícil, a transferência de 700 votos para a deputada federal eleita Jésica Sales (PMDB), que vive em Cruzeiro do Sul. E tudo isso sem o apoio de nenhum vereador. Isso o credencia a aspirar algo mais longe na eleição municipal.

Mais ampla
No primeiro turno confirmou-se o que o blog anteviu: Tião Viana (PT) seria o mais votado dos candidatos ao governo, no Juruá. E no segundo turno a tendência é que ele amplie ainda mais essa diferença, avaliam políticos da região. O que lhe dá essa vantagem é que não anda em Cruzeiro do Sul, por exemplo, só na época da eleição.

Sairam menores
PRP, PSDC e PCdoB elegeram na eleição anterior a esta dois deputados estaduais cada um. Na deste ano ficaram cada um com apenas um parlamentar. O PEN tinha cinco deputados e ficou sem nenhum. O PT do B também perdeu a única vaga que tinha na Aleac. Foi um vendaval.

Não ceder às chantagens
É comum num segundo turno, de ambos os lados da disputa, aparecer candidatos que perderam e candidatos que ganharam a eleição, exigindo em troca de apoio, compromissos de espaço num futuro governo. Ceder é ceder à chantagem. E mesmo porque ninguém é dono dos votos. O eleitor vai votar no candidato ao governo pela empatia não pelos seus aliados. Por isso essa é uma prática que tem de ser varrida das práticas políticas sadias.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 10 de outubro de 2014

A volta do filho pródigo

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O PV vai apoiar a reeleição de Tião Viana no segundo turno. O anúncio foi feito na largada da campanha do petista, na noite de ontem (dia 9), pela presidente do Partido Verde, Shirley Torres. O PV, no primeiro turno apoiou a candidatura derrotada de Tião Bocalon (DEM). A comunicação da adesão foi saudada ruidosamente pela militância do PT presente ao ato. Para Shirley, foi como uma volta à antiga casa, a aliança com o PT.

Fora de cogitação
Pelo que tenho ouvido de assessores do deputado Luiz Tchê (PDT), seu partido apoiará Tião Viana no segundo turno, ambos deverão ter uma conversa para aparar alguma aresta.

Nunca foi prioridade
A candidata Vanda Denir (PP) fez uma bela campanha á deputada federal.

Campanha na rua
O candidato ao governo, Tião Viana (PT), favorito nas pesquisas, reuniu ontem os aliados no  comitê central do PT, num ato que marcou o início da campanha da reeleição, na Capital

Passar longe
Quem quiser conquistar a simpatia do eleitorado de Manuel Urbano tem que passar bem longe do prefeito Ale Araújo (DEM), cujo desgaste de sua gestão é algo impressionante.

Medalhões soterrados
Gilberto Diniz (PTdoB), Toinha Vieira (PSDB), Pitel Brito (PRP), Jairo Cassiano (PDT) e Nilson Areal (PSL), foram os medalhões de Sena Madureira soterrados pelas urnas na eleição.

Processo arquivado
Fui checar e descobri que a ação em que a deputada eleita Leila Galvão (PT) é acusada de improbidade, quando ela era prefeita de Brasiléia, já foi arquivada pela Justiça Federal.

Não é sua praia
José Reis (PT) não tem queda pela política. Dos ex-secretários era quem tinha maior chance de se eleger deputado, pela relação direta com o povão, na Secretaria de Pequenos Negócios.

Ocaso político
Chicão Brígido, que foi vereador, deputado federal e chegou a ser considerado uma “revelação política”, entrou em declínio, tentou voltar ser vereador, agora deputado, e perdeu todas.

Mal para a imagem
A não eleição do pastor evangélico Gilberto Cabral (PDT), candidato a deputado estadual, deixou muito mal o Pastor principal da Assembléia de Deus, Luiz Gonzaga, seu apoiador.

Faltou humildade
Ao Pastor Agustinho, da Igreja Batista do Bosque, faltou humildade, dava seu pupilo, o deputado Jamil Asfury (PEN), como eleito e futuro presidente da Assembléia Legislativa.

Emenda pior que o soneto
E a se confirmar a versão de que condiciona seu apoio ao Tião Viana no segundo turno a este fazer Jamil Asfury (primeiro suplente) deputado, mancha a sua imagem até aqui intocável.

Situação difícil
Marina Silva está numa situação difícil. Apresentou-se como dama da “política nova”, e se apoiar Dilma ou Aécio Neves, ela estará pisando no que disse, e aliando-se à “velha política”.

Sem opção
Foi massacrada pelo PT no primeiro turno e o PSDB é tudo o que ela combateu na política.

Começo embolado
E a disputa presidencial começa embolada, com empate técnico no DATA-FOLHA e IBOPE, entre Dilma (PT) e Aécio Neves (PSDB). É uma eleição sem favoritos, na base do voto a voto.

Acampamento no Juruá
O governador Tião Viana chegou hoje à Cruzeiro do Sul, onde deverá ficar dois dias em campanha e aproveitando para visitar os demais municípios do Vale do Juruá. Tião, no primeiro turno, colocou uma larga diferença sobre Márcio Bittar (PSDB), no Juruá.

Influência zero
A eleição presidencial terá influência zero, no Acre. Quando o PT venceu as últimas eleições para o governo, os candidatos da oposição para presidente da República ganharam, no Estado.

Manteve a humildade
O que chamou muita atenção no comportamento do deputado Ney Amorim (PT) após sair como o mais votado da eleição foi manter a humildade, num jactando-se em momento algum.

Fernanda Hassem
A vereadora Fernanda Hassem (PT) é o nome que tem mais simpatia na cúpula do partido para disputar a prefeitura de Brasiléia, em 2016. Idésio Frank (PT) também postula a indicação.

Boas credenciais
Fernanda Hassem é a vereadora mais votada do PT, em Brasiléia, preparada e militante ativa.

Continua a patifaria
Enquanto não for modificada a legislação eleitoral vamos continuar tendo candidatos a deputados com 4 mil, 5 mil votos fora e outros com pouco mais de 2 mil votos na Aleac.

Lógica popular
Isso se choca com que quer o eleitor. Se coloca alguém como mais votado é porque o quer na Assembléia Legislativa e se dá a alguém menos votos é porque o quer fora do Legislativo.

Linha de frente
O líder do governo, deputado Astério Moreira (PEN), colocou a insatisfação de lado e diz que vai participar na linha de frente política da reeleição do governador Tião Viana (PT).

Começou o jogo
Começou o jogo do segundo turno, aonde Tião Viana (PT) chegou com 77 mil votos de diferença sobre seu concorrente Márcio Bittar (PSDB). As adesões ou não adesões de quem perdeu não é o que vai decidir a eleição. Ninguém é dono dos votos. Em eleição majoritária se vota na empatia do candidato. Transferência de votos é a ciência mais difícil da política. Será uma campanha de tiro curto, duas semanas de campanha e acontece a votação.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

Postado em 9 de outubro de 2014

Comeram, beberam e não votaram no Edvaldo Sousa

Por Luis Carlos Moreira Jorge

O deputado Edvaldo Sousa (PSDC) passou a campanha pregando nos bairros: “meu amigo, se vierem comprar seu voto por cem reais, pegue o dinheiro, compre uma costela gorda, asse e complete com uma garrafa de buchudiha e vote em mim”. Como Edvaldo perdeu a eleição, os eleitores lhe atenderam pela metade: pegaram a grana, assaram a carne, beberam a cachaça e não votaram nele. Na próxima eleição, Edvaldo, se quiser ganhar tem de mudar o discurso.

A foice comeu
A deputada federal Antonia Lúcia (PSC) não digeriu a sua derrota nas urnas. A foice comeu na Boas Novas, rádio de sua propriedade, onde ela tirou do ar todos os programas dos Pastores evangélicos, os que eram por cessão e os que tinham horário comprado. Antonia se sentiu “traída” na eleição pelos “irmãos evangélicos”, que agora terão que ir orar em outra freguesia.

Escapou fedendo
O deputado Eber Machado (PSDC), mesmo com a expressiva votação conseguida, quase fica fora da Assembléia Legislativa, pela baixa legenda somada pelos outros candidatos do partido.

Quase foi decepado
Já o deputado federal Flaviano Melo (PMDB), que sempre faz uma campanha ética, quase foi decepado pelos grandes esquemas de compra de votos dos candidatos à federal da oposição.

Engajados na campanha
Conversei ontem com os deputados Jonas Lima (PT) e Manoel Moraes (PSB) sobre o segundo turno e foram afinados nos comentários: “vamos cair de cabeça na campanha do Tião Viana”.

Uma limpa
Após o segundo turno o PCdoB deverá reunir e expulsar dos seus quadros todos os que não apoiaram cem por cento os candidatos comunistas na última campanha, no que estão certos.

Coerente com o programa
O candidato ao governo do PSOL, Antonio Rocha, foi bem coerente com o seu programa apresentado na campanha: não apoiará nem Tião Viana (PT) e nem Márcio Bittar (PSDB).

Linha reta
Emissários da oposição deram com a cara na porta ao tentarem convencer o vereador Raimundo Vaz (PRP) para apoiar o Márcio Bittar (PSDB). Ouviu tudo e respondeu: vou apoiar o Tião Viana.

Campanha na rua
A estratégia foi montada pelo segundo turno pelo prefeito Marcus Alexandre, que já está com reuniões programadas nos bairros e na área rural numa campanha redobrada pelo Tião Viana.

“Muito abatido”
Conversei ontem com um assessor do Tião Bocalon (DEM) sobre como digeriu a derrota. Resposta: “muito abatido, a gente estava certo que ele é que iria para o segundo turno”.

Esse foi o problema
Eleição se perde e se ganha. O problema para o Tião Bocalon (DEM não foi nem a derrota, mas ter saído da eleição com uma votação pífia, algo que jamais esteve dentro dos seus planos.

Pedra cantada
Coloquei por diversas vezes aqui no blog que a chapa de candidatos a deputado federal da coligação DEM-PMN-PV era furreca e não elegeria ninguém. Nem chegou perto de eleger.

Grande surpresa
O deputado eleito Dr. Jenilson (PCdoB) foi uma surpresa da eleição. A lógica era que a aliança PCdoB-PTB elegeria o deputado Eduardo Farias (PCdoB) ou o deputado Chico Viga (PTB).

Nem nas contas do PT
Outra que não estava nem nas contas internas do PT era a deputada estadual eleita Leila Galvão (PT). Apostavam que quem se elegeria no seu lugar era o ex-secretário José Reis (PT).

Não estava previsto
Jamais esperavam que quase chegasse aos quatro mil votos no colégio eleitoral de Brasiléia e muito menos que tivesse em Xapuri, oitocentos votos, chegando na soma a 6 mil votos.

Campeão dos nanicos
Josa da Farmácia (PTN) não foi surpresa, no Juruá a sua eleição a deputado estadual com uma boa votação era tida como certa e que foi registrado aqui na coluna várias vezes.

Fracasso contundente
O Capeta (PMDB), candidato apoiado pelo ex-prefeito Aldemir Lopes a deputado estadual foi um fracasso de votos, em Brasiléia. Aldemir foi outro que saiu bem pequeno desta eleição.

Votação fiel
Quem tem uma votação fiel é o deputado Chagas Romão (PMDB), que dentro das limitações é um parlamentar atuante. O Chaguinha vai agora para o seu sexto mandato na Aleac.

Esquema furado
O deputado Gilberto Diniz (PTdoB) não tem base política, sempre se elegeu em esquemas montados para funcionar na última semana que antecede a eleição, mas, desta vez furou.

Outra que decepcionou
Outra decepção foi a deputada Toinha Vieira (PSDB), com uma votação abaixo do esperado em Sena Madureira. Sua chance acabou ao lançar o marido Zé Vieira (PSDB) a deputado federal.

Sabe onde dorme a coruja
O deputado federal Sibá Machado (PT) garantiu a vaga com uma campanha bem organizada, colocou na rua no momento certo, sabe onde a coruja dorme e que hora ela acorda.

Nem se aproximou
O candidato a deputado estadual do prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino, o Pitel Brito (PRP), nem chegou perto de ganhar a eleição. Os votos do município foram pulverizados.

Alianças de peso
O governador Tião Viana tem amarrado alianças com candidatos bem votados pela oposição. É o que sempre se diz: num segundo turno, os ventos sempre sopram para quem está no poder.

Análise coerente
O deputado Chagas Romão (PMDB), com uma sabedoria de seis mandatos, comentou ontem sobre o segundo turno: “o Márcio Bittar pode até ganhar, mas é muito difícil de ocorrer”.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Luís Carlos Moreira Jorge use o e-mail [email protected]

 

Página 1 de 7512345678910...Última »

Notícias Acre Classificados AC