INSTALE NOSSO APP
Postado em 29 de março de 2015

O “senador suplente” está com os dias contados na política

Luis Carlos Moreira Jorge

Interessa ao Acre
A notícia que saiu na última VEJA, na coluna RADAR, do jornalista Lauro Jardim, interessa ao Acre,  um dos Estados de maior incidência de Hepatite C: “A ANVISA liberou a comercialização de remédios com a substância Sofosbuvir, que pode mudar radicalmente as chances de cura da Hepatite C. Sob o nome comercial de Sovaldi, o remédio, segundo alguns estudos, diminui o tempo de tratamento de 48 para 12 semanas e atenua efeitos colaterais. A decisão da ANVISA sai no Diário Oficial da semana que entra”.

Entrando na política
Partidos nanicos, em sua  maioria, foram criados para se tornar um balcão de negócios. Coligação proporcional não passa de um instituto imoral para mantê-los no parlamento.

Partido tem que ser forte
Politicamente imoral é ser contra o fim das coligações proporcionais (já foram derrubadas no Senado), sob o argumento tosco que diminuirá o número de deputados dos partidos nanicos.

Democracia quer partidos fortes
Foi uma defesa emocional a do deputado Ghelen Diniz (PP) lamentando o fim das coligações proporcionais. A democracia, Ghelen, precisa de partidos fortes e não de penduricalhos.

Outra correção
Outra correção que também virá na Reforma Política (até que enfim anda) é que se elegerão os mais votados, acabando a farra de quem tiver menos votos ganhar a vaga de alguém mais votado.

Outra imoralidade acabando
Outra imoralidade que está com seus dias contados na Reforma Política é a figura do “senador suplente”, um cidadão que talvez sob teve o voto da família e  que pode um dia virar senador.

 Um dia atrás do outro
O senador Petecão (PSD) criticou o governador Tião Viana por “tirar selfie” com os alagados. Só que ao invés de ficar ajudando na volta dos alagados, Petecão foi fazer turismo no Vietnã.

O que de concreto?
Respondam: -o que de concreto o senador Gladson Cameli (PP) e o senador Sérgio Petecão (PSD) vão trazer  para ajudar o Acre em qualquer setor? Nada vezes nada. Só foram passear.

Exemplo da perpétua
A ex-deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) também, como os dois senadores, esteve no Vietnã, bancada por recursos públicos, e se desconhece se trouxe alguma vantagem para o Acre.

Uma diferença básica
Só que com uma diferença básica: Perpétua Almeida não foi em tempo de calamidade pública no Acre.

Senhores vereadores, a cidade é pequena
Os vereadores de Epitaciolândia, parece que fizeram um pacto de silêncio com o prefeito Epitaciolândia, André Hassem,não entrem nessa: a cidade é pequena, no próximo ano tem eleição municipal.

O eleitor não vai entender
O eleitor não vai entender um vereador que sempre foi crítico se tornar aliado do prefeito.

Nada além do esforço
A deputada Leila Galvão (PT) está sendo ativa e esforçada na busca de ajuda para os comerciantes de Brasiléia. Reconheço. Mas ficou no papo, de concreto não conseguiu nada.

Bom leitor
Não conheço no PT quem faça melhor leitura política que o secretário Carioca. Sabe que, em Epitaciolândia e Senador Guiomard, o PT não tem bons nomes para candidaturas próprias.

Nome para ganhar
Em Epitaciolândia, pelas informações do governador Tião Viana, será feito todo um esforço para convencer o empresário Mario Maffi (sem partido) a disputar a prefeitura pela FPA.

Opção pela gestão
O secretário de Finanças da PMRB, Marcelo Macedo, não vai disputar a reeleição de vereador no próximo ano. Marcelo, um técnico preparado, preferiu fazer a opção pela gestão pública.

Situação delicada
O ex-deputado federal Iderley Cordeiro (PR) quer ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, com o argumento de ter tido 8 mil votos na cidade, só que nem a oposição e a FPA o querem.

Ilações políticas
Dirigentes da oposição costumam dizer nas conversas que se Iderley Cordeiro se eleger prefeito pela oposição no dia seguinte se alia ao Tião Viana e o PT diz ser ele inconfiável.

Pedra de salvação
A sua pedra de salvação é ter o apoio do senador Gladson Cameli (PP), mas isso vai depender do desfecho das acusações que pesam sobre o senador no escândalo do mensalão.

Choro da DS
Esta semana o deputado Jonas Lima (PT) e o ex-deputado federal Taumaturgo Filho (PT)  trocaram telefonemas de lamento pela não nomeação de afilhados da DS, corrente do PT.

Muito legalista
O governador Tião Viana acertou em colocar o Jamil Asfury na Secretaria de Habitação, por ser muito legalista, é incapaz de privilegiar alguém na entrega de uma casa da Cidade do Povo.

Inês e morta
A mulher do vereador Rabelo Goes (PSD), no segundo turno estava no horário eleitoral pedindo votos para o Tião Viana. O Rabelo resolveu agora ser oposição para não ser expulso.

Não fede e nem cheira
O prefeito de Xapuri, Marcinho Miranda, é daqueles gestores que nem fede e nem cheira. Não se conhece uma bandalheira sua, mas não consegue decolar, fica no eterno feijão com arroz.

Não foi doação
A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) quer que o Acreprevidência dê um salário a mais para os pensionistas e aposentados devido a alagação, segundo ela, copiando o que fez o INSS.

Colocando nos devidos lugares
Vamos colocar as coisas nos devidos lugares: o INSS não deu nada. O mês extra foi uma espécie de empréstimo facilitado, pelo qual o aposentado pagará em 36 meses, certo?.

Não são favas contadas
A oposição pode chegar em 2016, unida em torno da reeleição do prefeito Everaldo Gomes. Não é fácil de acontecer, mas se isso ocorrer não será fácil a sua derrota. Alguns motivos: com a cidade de Brasiléia destruída pela última alagação, tudo o que o Everaldo fizer terá uma maior visibilidade e reconhecimento. Everaldo deu uma surra no candidato a prefeito da deputada Leila Galvão e se elegeu. E mais recentemente a oposição ganhou no segundo turno na disputa do governo, naquele município. A prefeitura de Brasiléia, com a alagação, está recebendo aportes financeiros que numa normalidade não receberia. Portanto, não fiquem dando o Everaldo como boi morto. Mesmo a administração do Everaldo não sendo esta coca-cola toda.

Trabalho dobrado e recursos
O prefeito Marcus Alexandre sempre foi de acordar cedo e estar nos bairros. Terá que redobrar este ritual. Além dos locais que foram destruídos pela última enchente do rio Acre, já existiam muitas ruas e bairros que estavam com problemas bem antes da alagação. O sucesso ou não na recuperação da cidade não está nem na força de trabalho do Marcus, mas no volume de recursos que ele vier a receber de emendas parlamentares e repasses federais de outras rubricas.

Desde quando
Leio que o PSB “reuniu” os seus militantes. Desde quando o PSB tem militância política? Os militantes que conheço são os deputados Manoel Moraes, César Messias, o presidente Gabriel Maia, os vereadores e mais ninguém. O PSB sempre foi um partido de gabinete.

Nome limpo
Quando se lê no Ac24horas uma matéria falando sobre o rombo deixado pelo BANACRE e os nomes dos envolvidos, não se vê o nome do ex-presidente Osmir Lima, numa prova de que foi vítima de uma sacanagem de políticos do PCdoB, que venderam na campanha em que disputou o governo, uma imagem negativa de como  tivesse  sido ele a quebrar o BANACRE. Quando a instituição financeira quebrou, há 10 anos tinha deixado a sua presidência. Ou seja, enxovalharam um homem de bem. Por isso deve se pensar bem antes de apontar o dedo para alguém.

Movimento que cresce
Cresce um movimento dentro da oposição para que a ex-reitora Socorro Nery seja lançada candidata única à prefeitura de Rio Branco. Mas, o nome do peito do futuro presidente do PSDB, Werles Rocha, é o do ex-deputado federal Henrique Afonso, que deve se filiar ao PSDB. Os que defendem o nome de Nery argumentam ser preparada e uma novidade na campanha.

Disputa do senado
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) já traçou a sua meta política: não disputará a prefeitura de Rio Branco e vai se preparar para ser candidato a senador em 2018. É o que garantem aliados  próximos do tucano.

Pressa é da oposição
A tática dos dirigentes do PT de não abrir discussão sobre a disputa da prefeitura de Rio Branco está correta do ponto de vista político. Tem no Marcus Alexandre um nome sólido para o embate. Quem tem de correr é a oposição, que não tem um nome com um capital eleitoral para entrar como favorito no pleito da Capital. Tião Bocalon e Márcio Bittar estão com data de validade vencida. Os demais nomes citados até aqui por alguns dirigentes não entusiasmam.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Postado em 28 de março de 2015

Henrique não sabe se segue o caminho Deus ou da Política

Luis Carlos Moreira Jorge

A cautela tem sentido
O governador Tião Viana tem razão em chamar para si a escolha do candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul da FPA. Os nomes do PT e PCdoB, os dois principais aliados da FPA, não têm nomes com densidade eleitoral para uma disputa majoritária. Tião ganhou nos dois turnos para governador no município e não quer jogar o trunfo fora. Daí a busca por um nome novo.

Gosto especial
Para os petistas, ganhar em Cruzeiro do Sul tem dois gostos especiais: vencer pela primeira vez uma eleição de prefeito no segundo colégio eleitoral e derrotar o prefeito Vagner Sales.

Duas derrotas seguidas
E este gosto especial fica mais apurado porque nas duas últimas eleições para a prefeitura de Cruzeiro do Sul, o prefeito Vagner Sales bateu os candidatos apoiados pelo PT e seus aliados.

Não é um adversário fácil
Mas, o Vagner Sales, mesmo com o desgaste natural do segundo mandato, é um craque em disputas eleitorais. Se a oposição se unir num nome com seu apoio o caldo engrossa.

Um nó a ser desatado
Aí que tem um nó a ser desatado. Iderley Cordeiro teve 8 mil votos para deputado federal na cidade e se acha no direito de ser o nome. E o vereador Romário Tavares (PSDB) também não abre.

Outro problemão
Mas o que tem deixado a oposição louca é que o prefeito Vagner Sales já avisou que o PMDB tem candidato: o advogado Jonathan Donadoni. Aí é o problemão: é dos nomes o mais fraco.

Muito mais difícil
Com toda estrutura do grupo do prefeito Vagner Sales, Jonathan Donadoni não se elegeu deputado estadual, que em tese é muito mais fácil do que vencer uma eleição para prefeito.

Carnaval sem som
O deputado Raimundinho (PTN) não é a última bolacha do pacote que se acha. É limitado. Mas, é sacanagem e mentira lhe mostrar como tendo feito ataques ao ex-governador Orleir.

Não passou disso
Ao defender não se mexer no Fundo Previdenciário, lembrou o ex-governador Orleir, que usou verba do Fundo para pagar salários e não devolveu. Isso foi verdade. Qual foi a ofensa?.

Não passou disso
E o episódio na tribuna não passou disso. O deputado Ghelen Diniz (PP) deturpou sua fala e fez um discurso desagravo repleto de elogios ao Orleir, como se este tivesse sido ofendido na fala.

Nem no PSDB
Chega a ser impressionante, com toda liderança tucana que se conversa a prefeitura de Assis Brasil já é dada como perdida para o PT, tal é o desgaste do prefeito Betinho (PSDB).

Mistério da meia noite
Não faz tempo o prefeito de Acrelândia, Jonas da Farmácia, estava em vias de responder a uma CPI na Câmara Municipal, e hoje tem maioria a ponto de eleger seu candidato presidente.

Claro que não foi
E claro que esta nova e misteriosa simbiose entre o prefeito e os vereadores de Acrelândia não deve ter acontecido pelos olhos verdes que o prefeito Jonas não os tem.

Cargo sem expressão
O ex- todo poderoso secretário de Agricultura nos governos Jorge Viana, onde não ele não se destacou, Mauro Ribeiro caiu de prestígio ao ser nomeado para um cargo de médio escalão.

Chapa forte
Se o prefeito Everaldo Gomes (PMDB) e o vereador Joelso Pontes (PP) se entenderem e ficarem numa mesma chapa, não será fácil para o PT fazer o próximo prefeito de Brasiléia.

Plano B
Um amigo próximo da deputada Leila Galvão (PT) revelou ontem que a sua candidata do peito a prefeita era a empresária Marleuda (PT), e que a vereadora Fernanda Hassem era o Plano B.

Muito mais afinidade
Leila Galvão e Marleuda são muito próximas. O marido de Marleuda, por exemplo, era quem dava as cartas como secretário de Finanças da gestão da Leila na prefeitura de Brasiléia.

Negócios com a prefeitura
Segundo esta mesma fonte, Marleuda preferiu não ser candidata e apostar na candidatura da Fernanda Hassem para ter negócios com a prefeitura numa eventual vitória da vereadora.

Ficou doido, Juracy?
O vereador Juracy Nogueira (PSB) deve ter tido um surto ao defender na Câmara Municipal uma intervenção militar no Brasil. O que resolve o caos no Brasil é aprender a votar bem.

Lembra a BONAL
Na década de 70 apareceu no Acre o empresário José Alves, que fundou a BONAL e planejava exportar borracha até para a Malásia. Quebrou. Lembra um  novo empresário do Alto Acre.

Questionamentos interessantes
Recebi um e-mail com considerações interessantes sobre este “fenômeno” do Alto Acre.

Sumiu no cenário nacional
O deputado federal Raimundo Angelim (PT) é um dos políticos mais sérios e preparados que conheço, mas isso não foi suficiente para conseguir sair do baixo clero da Câmara Federal.

Pode ter havido, mas não me lembro
Aliás, pode ter até tido um deputado federal da bancada acreana que conseguiu integrar o alto clero da Câmara Federal, mas não me lembro, e tenho boa memória, ficaram no nheco-nheco.

Só apenas por isso
Para saber como isso funciona é só acessar a grande imprensa, que só entrevista políticos do alto clero. O Sibá Machado só está aparecendo por ser o líder do PT e só apenas por isso.

Toinha vieira
O PSDB vai insistir para que a ex-deputada Toinha Vieira (PSDB) dispute a prefeitura de Sena Madureira. Toinha não é mais a mesma, perdeu a última eleição para deputada estadual.

Não será fácil
O ex-prefeito Nilson Areal foi fundamental na eleição do prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino, mas após a eleição foi chutado. Será difícil convencê-lo a apoiar a reeleição de Rufino.

Não confia mais
Depois de ser chutado para escanteio pelo prefeito Mano Rufino o Nilson Areal tem razão em não crer em novo acordo político com o ex-aliado. Aliás, Nilson foi chutado por outros antigos aliados que ajudou politicamente, como Jairo Cassiano, que é quem mais incentiva o prefeito Mano Rufino a se manter afastado dele e também seu ex-secretário, o deputado Nelson Sales. É o velho ditado: político sem mandato não vale o que o gato enterra.

Filiação confirmada
O ex-deputado federal Henrique Afonso continua uma metamorfose ambulante. Tinha saído da última eleição dizendo que iria se dedicar exclusivamente ao pastoreio de almas. Mas vem agora a notícia de que irá se filiar ao PSDB, onde poderá ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, município no qual sempre teve uma base política forte. Na última eleição para a prefeitura cruzeirense, perdeu por bem pouco para o prefeito Vagner Sales.

Tem que diversificar
O complexo de piscicultura tem que diversificar nos produtos e colocar no mercado, principalmente, o filé de pirarucu, que sem dúvida seria o carro chefe e a jóia da coroa da produção industrial.

Medidas necessárias
As duras medidas econômicas adotadas pelo governador Tião Viana e pelo prefeito Marcus Alexandre foram mais que necessárias, ou não teriam como fechar o ano. O governo da presidente Dilma derreteu na economia, com cortes profundos no orçamento, com reflexos negativo profundos nos Estados e Municípios. Quem não se adequar, insistir em manter o mesmo cronograma de gastos, corre o serio risco de não conseguir manter a folha salarial em dia, principalmente, o pagamento do 13º salário, que tem de ser projetado a partir de agora.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Postado em 27 de março de 2015

Secretário Reis trabalha na base de dois pesos, duas medidas

Luis Carlos Moreira Jorge

Comparação sem o mínimo sentido
O Ghelen Diniz (PP) não é um parlamentar da cota dos medíocres. Não integra a bancada dos mudinhos.  Mas, na sua ânsia de criar fatos para mostrar ação fez ontem uma comparação estapafúrdia entre os preços praticados pelo governo na BR-364 e os praticados pelo DNIT, no trecho Rio Branco-Sena Madureira. No primeiro caso a estrada foi feita do zero, e no caso de Sena houve só o recapeamento do asfalto.

Contabilidade furada
E qualquer contabilidade sobre a BR-364 tem que levar em conta os altos valores das pontes. E ainda sobre a rodovia: antes só se chegava ao Juruá de avião, hoje se chega de carro. Ou não?.

O que não deteriora?
É normal que apareçam trechos a serem recuperados. Qual a estrada que não se deteriora?. Existem trechos críticos? Claro, não se pode negar uma realidade, mas é um problema pontual.

Está no seu papel
Posso até não concordar com algumas posições da deputada Eliane Sinhazique (PMDB), mas é errado atacar a sua pessoa. Pode ser contestada na essência, jamais na sua ação parlamentar.

Mil vezes
Para a democracia é melhor mil vezes um deputado que critique, que tenha acertos e erros, do que um parlamentar omisso e que fica torcendo para chegar o fim do mês e receber o salário.

Não é nenhuma peixaria
O Complexo da Piscicultura deve sempre ser divulgado como uma grande obra, mas sem ser sucupiriano, como fez ontem o deputado Lourival Marques (PT), que levou um saco com peixe para a tribuna.

Todos na expectativa
Espera-se que quando o empreendimento Dom Porquito, que tem incentivo do governo, colocar a sua produção no mercado, o deputado Lourival não apareça na tribuna com um pernil de suíno.

A aleac não é uma casa de homenagens
Nas últimas sessões o que se tem visto na Aleac é uma chuva de requerimentos pedindo sessões solenes. Daqui há pouco não terá debate. Sessão solene não é regra, mas exceção.

Faça sexta-feira
O presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT), deveria marcar as sessões solene na sexta-feira, para não tomar o tempo das sessões ordinárias, que são apenas três vezes por semana.

Meus peixes primeiros
Chega a crítica que o secretário de Agricultura, José Reis, deixou as gratificações dos funcionários da sua secretaria e cortou as do IDAF, usando dois pesos e uma medida.

Não pode haver protecionismo
Ou corta de forma linear as gratificações ou então não corta de ninguém.

Vamos colocar nos devidos lugares
É bem intencionado na essência o projeto do deputado Jenilson Lopes (PCdoB) de aumentar as doações de sangue. Mas isso deve ser feito em campanhas, não dando prêmios aos doadores.

Não é ilegal, mas não é o caminho certo
Não há nada de ilegalidade no projeto do deputado Jenilson, mas a iniciativa sobre a importância em doar sangue tem que ser no convencimento sobre o ato nobre, que pode salvar vidas.

Faça isso não, Gonzaguinha?
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) quer uma “Moção de Aplausos” ao governador de Goiás, Marconi Perillo, por doações aos alagados. Muito mais meritórios foram os abnegados voluntários. Vamos separar os problemas da última cheia do rio Acre da política partidária.

 Fim de papo
O MP pontuou ontem para os deputados o que a coluna tinha colocado em diversas ocasiões: o estágio de estudantes de medicina da Bolívia em hospitais do Acre é ilegal. E ponto final.

Não consigo entender
Nas Faculdades da Bolívia há o estágio nos seus hospitais. Porque não fazem lá e depois vêm para o  Brasil tentar passar na prova do Revalida para receber o seu CRM? Não consigo entender este cavalo de batalha.

Não adianta ficar fazendo charme
Não adianta a deputada Leila Galvão (PT) e outros ficarem fazendo charme e prometendo aos estudantes o que não podem cumprir, porque existe uma legislação federal que proíbe o ato.

E ele sabe
A deputada Leila Galvão (PT) sabe disso, foi prefeita, é preparada, não é nenhuma ingênua para não saber que não vai ter condições de resolver este problema que é de âmbito federal.

Fogo amigo
A ex-secretária de Saúde, Suely Melo, teve defeitos, mas muitos acertos. Não deixou a pasta da Saúde numa situação de “calamidade”, como atacou ontem o deputado Raimundinho (PTN).

Não me lembro
Não me lembro de nenhuma uma campanha por parte do deputado Raimundinho da Saúde (PTN), como sindicalista atuante, denunciando ao MP, TCU, TCE, na imprensa,  a Suely Melo.

Não foi eleita para isso
Respeito a opção religiosa da deputada Juliana Rodrigues (PMRB). Mas, ela não foi eleita para transformar a tribuna da Aleac num púlpito de pregação da Igreja Universal do Reino de Deus.

Importa saber dos seus projetos
Pouco importa o seu credo religioso, mas que projetos ela tem para ajudar a população.

Denúncias sobre Cruzeiro do Sul
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) levou duas denúncias verdadeiras, em termos, ontem à Aleac: o fim do atendimento ambulatorial na Maternidade e a falta de reagente no Hospital Dermatológico.

Denúncias que colaboram
De fato faltou o reagente para os exames de dengue, mas está resolvido, segundo a secretaria de Saúde. Mas,o atendimento ambulatorial,deve ser feito pela Prefeitura e não pelo Hospital Dermatológico. Certo, Gonzaguinha?. E não se fala mais nisso.

Nem ofendeu e nem mentiu
O deputado Raimundinho (PTN) lembrou ontem na Aleac que, o ex-governador Orleir Cameli sacou o dinheiro do Fundo Previdenciário para pagar servidores e não devolveu, não mentiu.

Um deus nos acuda
O deputado Ghelen Diniz (PP) transformou o fato numa ofensa que não houve. A pessoa  do Orleir, que morreu, deve ser preservada, agora os atos do seu governo não necessariamente.

Quem não os tem?
O Orleir Cameli fez um governo empreendedor, mas também cheio de equívocos e erros de gestão. Quem não os tem? Agora, o tempo de discutir seu governo passou, ele já morreu.

Uma correção
Mesmo se estivesse valendo a regra de se elegerem os mais votados o deputado Ghelen Diniz (PP) não teria ficado de fora como a coluna publicou, teria sido eleito na 23º vaga. Registrado.

O seu problema é cumprir
Leio que o prefeito de Brasiléia, André Hassem, reuniu os vereadores e anunciou um pacote de obras para a cidade. Existem dois problemas: o primeiro é o André não cumprir o que prometeu. E o segundo, é ele não cumprindo, como os vereadores entraram como avalistas, também vão pagar o pato. É bom lembrar que 2016 é ano de eleição para vereador e prefeito.

Gostaria de saber
A vereadora Lene Petecão (PSD) e Rabelo Goes (PSDB) foram ao MP questionar o projeto da PMRB que deu isenção para as empresas de coletivos. Uma pergunta a ambos: qual a fórmula mágica que têm fora a isenção, para as passagens não aumentarem de preço e os estudantes continuarem pagando 1 real a passagem. Tem que se criticar e apontar solução.

Opinião unânime
A opinião ontem entre os jornalistas que cobrem o Legislativo foi unânime: a última legislatura não foi essa coca-cola toda, mas é bem superior à bancada da atual legislatura. Os deputados que saíram (podem fazer a comparação) eram bem mais ativos na tribuna da Aleac.

Não basta ir à tribuna
Vez por outra vejo deputados criticando obras públicas não acabadas e perguntando onde anda o dinheiro. Isso é papel do parlamentar. Mas se têm provas de sumiço de verbas federais e estadual, existem os canais legais para apresentá-las: MPF, MP, TCU e TCE. Ou fica tudo na base do achismo.

Posição equilibrada
O deputado Nicolau Junior (PP) tem feito suas cobranças ao governo, mas sempre num alto nível e sem cair para a vala comum do denuncismo. E nem por isso deixa de ser oposição.

Um problema sério
O que deve ser considerado um problema sério na entrada sem controle de haitianos e africanos pelo Acre, é que não se sabe se em seus países, eles eram gente de bem ou bandidos.

Mostrando trabalho
Acertando em algumas denúncias, em outras não, ainda assim o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) tem tido uma ação parlamentar ativa. Pelo menos, do Juruá, é quem mais vai à tribuna e faz os seus questionamentos. E cabe à base do governo rebater as suas acusações. Ele faz seu papel de oposição. Exagerando na dose às vezes, mas não é calado.

Não pode e nem deve
A população de Tauaraucá está sem um Defensor Público. Um fato que não pode e nem deve acontecer, porque quem acaba sofrendo é a população de baixa renda que precisa de ajuda jurídica. Gostaria de ver a mesma mobilização intensa dos dirigentes da Defensoria explicando esta situação, como quando fazem na briga de benefícios justos para a categoria. Quem digam de quem é a culpa, denunciem, mas não se pode é ficar calado com a situação de Tarauacá.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Postado em 25 de março de 2015

Prefeitos do interior vão ter uma reeleição difícil em 2016

Luis Carlos Moreira Jorge

O que é isso, cocão?
Tem vereador em  Manuel  Urbano que  vive ainda na idade da pedra.  O vereador Cocão (PSD) é um deles.  De forma truculenta quebrou a máquina fotográfica do jornalista Zé Carlos, que cobria um pé de peia na Câmara Municipal, por conta do pedido de cassação dos vereadores Raimundo Cipriano, Antonia Messias e Gilberto Rodrigues, que recebiam sem trabalhar.

Não sabe o que é democracia
Este Cocão quer ser o doido? O caso acabou em BO na polícia e o jornalista vai levar o caso ao MP. A agressão foi para proteger vereadores ausentes há 15 sessões da Câmara Municipal.

Como o cramulhão gosta
Enquanto isso, a prefeitura de Manuel Urbano está como o cramulhão gosta. Entrou na quarta semana com, todos os setores paralisados por uma greve, e o prefeito Ale num tá nem aí.

Melhor que faria
O melhor para a população de Manuel Urbano que o prefeito Ale Anute faria era renunciar.

Não há muito a comemorar
Ontem foi lembrado na Aleac, o aniversário do PCdoB. No Acre, não há muito a comemorar. O PCdo B quase foi varrido do mapa político na última eleição, elegeu só um deputado estadual.

Chorando por uma imoralidade
O deputado Ghelen Diniz (PP) lamentou ontem o fim das coligações proporcionais, uma imoralidade política, sob o argumento que diminuirá a representação dos partidos nanicos.

Graças a Deus!
Vai diminuir a representação dos partidos nanicos? É muito bom para a política. A maioria destes pequenos partidos foi montada apenas para servir como um balcão de negócios.

Vai chorar muito mais
O Ghelen vai chorar muito mais com a adoção da regra que está a caminho de se eleger os mais votados. Se estivesse valendo, ele e oito deputados atuais não estariam hoje na Aleac.

Nisso está com razão
Mas, num ponto o deputado Ghelen Diniz (PP) está com a razão: tem que se reduzir a maioridade penal. Menores de 15 e 16 anos, com longa ficha criminal, hoje são maioria.

Que é isso, Manoel Moraes?
Sobre o assunto o deputado Manoel Moraes (PSB) usou um argumento sem sentido: que um jovem de 16 anos é um puro e daqui há pouco vão querer reduzir a idade penal para 10 anos.

Não vivemos mais num seringal
Pensa que um jovem de 16 anos de hoje é o mesmo da década de 1920. Quem tem 16 anos no mundo de hoje, da globalização, sabe o que fez e por isso tem que sair do Estatuto do Menor.

Em sintonia com o povo
E o político tem de estar em sintonia com o povo. As pesquisas apontam que a maioria esmagadora da população quer a redução da idade penal. E o povo é que elege o deputado.

É muito simples
O prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno, tem uma bela oportunidade de provar que a sua administração é limpa, deixando passar a CPI pedida pelos vereadores para lhe investigar.

Tirava a limpo
Aproveitava e tirava a limpo a história que alugou um boteco por dois mil e quinhentos reais.

Torrando o saco
Este debate está torrando o saco. Pela última vez: quem disse que não existem provas para indiciar sete dos acusados do G-7 foi o Juiz Federal Jair Facundes, reclamem para ele.

Nem inocentes e nem culpados
E claro que a sua decisão não inocentou e nem condenou ninguém, por um raciocínio primário em Direito: não houve a Denúncia pelo MP e tampouco processo para condenar ou absolver.

Este é o problema
O que irrita os políticos da oposição é que julgaram e condenaram estes empresários e com a decisão a Justiça Federal não podem mais erguer esta bandeira para atingir o governo  Tião Viana.

O nosso curador
O ex-deputado federal Osmir Lima está devorando a série do filme “Uma noite no Museu”. É que foi convidado para ser o Curador do Museu que o governo acreano pretende construir.

Leitura de cabeceira
A sua leitura de cabeceira hoje é a tese do Alceu Ranzi sobre a preguiça gigante e o jacaré purussaurus, espécies que teriam habitado o Acre na pré-história. Vai que é tua, Osmir!.

Samba do criolo doido
Por mais que se tenha boa vontade é difícil se focar num discurso da deputada Leila Galvão (PT), usa dez temas diferentes numa fala curta e fica parecendo o samba do criolo doido.

É iniciativa privada, Raimundinho!
O deputado Raimundinho da Saúde (PTN) quer que o governo só pague as empresas terceirizadas se estas proverem que pagaram seus servidores. Não pode, isso é intervenção.

Relações diferentes
Se é para o governo gerir o contrato e a folha de pagamento não adianta terceirizar serviços. Se a empresa recebe do governo e não paga os seus funcionários existe a Delegacia do Trabalho.

Sessão solene?
É de fato, um mérito do Governo,  conseguir tirar o Acre da zona de aftosa. Mas uma sessão solene para comemorar isso, deputado Lourival? O parlamento é para o debate político.

Um bom secretário
O José Reis parece que encontrou o lugar certo: a Secretaria de Agricultura. Hoje já temos uma boa produção de milho e uma política de campo que já está gerando renda e empregos.

Vencido sim
Desta vez a base do governo não pode deitar e rolar em cima das denúncias da deputada Eliane Sinhazique (PMDB): o cimento a ser usado na pista do Jordão está sim vencido.

Muito clara
A data de validade vencida  está bem clara nas fotografias das sacas de cimento em discussão.

Melhor calar
Mas, a Eliane não deixa de dar sempre sua derrapada. Não sabe nada de Previdência e se pôs ontem a fazer ilações sobre a Previdência Estadual, sem conhecer as diferenças com o INSS.

Recebem primeiro
Os Inativos e Pensionistas do Estado, por exemplo, são os primeiros do calendário de pagamento e sempre recebem até o dia 25. Tem que se checar antes de cobrar algo.

Volto insistir no assunto
O governo poderia fazer uma boa mídia com ampla divulgação na imprensa sobre a importância da doação de órgãos, principalmente, agora que o Acre já realiza transplantes.

É complemento
O mais importante para as famílias que viviam em áreas alagadas e receberam casas na Cidade do Povo é ter o seu imóvel em lugar seguro. O CEP não ter sido providenciado é complemento.

Esta é a situação
Se o prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes, conseguir mostrar para a população trabalho na recuperação da cidade toma fôlego para a sua reeleição, caso contrário é candidato à balsa.

Senador Guiomard
Aliados da ex-deputada federal Antonia Lúcia (PSC) a colocam como candidata a prefeita de Senador Guiomard, onde ela nasceu; entrando no vácuo entre os candidatos do PT e o do prefeito James Gomes.

Cenário nacional
Todo dia pipoca um novo escândalo neste triste episódio do Petrolão, que levou de roldão vários partidos políticos, como o PP, que tem a maioria dos citados no mega escândalo. Ou seja é o PP o partido campeão no escândalo do Petrolão, que passou todo este tempo comendo calado. Tem mais político até do que o PT.

Carnaval de bumbo furado
Pela explicação que veio da SECOM da Câmara Municipal de Rio Branco a dedução é que foi feito um carnaval de bumbo furado pelas outras mesas diretoras, já que as alardeadas verbas de emendas parlamentares destinadas à construção de uma nova Câmara, não poderiam ser usadas para o fim. Quer dizer, anunciaram uma nota de 200 reais como se verdadeira fosse.

Por que não Guiomard santos?
O deputado federal Werles Rocha (PSDB) sugere que a BR-364 se chame “Rodovia Orleir Cameli”. Sem tirar o mérito do ex-governador, mas por qual razão não homenagear o criador do Acre Estado, Guiomard Santos, dando-lhe o nome da obra?. É uma sugestão para o debate.

Acabou o incentivo
Conversando ontem com um amigo e comerciante de Brasiléia e este me dizia que acabou o incentivo de fazer investimentos na cidade, devido a cheia do rio Acre que se tornou periódica, e que já levou centenas de empresários à falência. “É jogar dinheiro fora, como eu e outros jogamos”, disse em tom de lamento.

Crescendo no debate
Quem aos poucos vai crescendo nos debates na Aleac é o deputado Jenilson Lopes (PCdoB).

Reeleição difícil
Os prefeitos do interior vão ter uma reeleição difícil pela atual conjuntura econômica. A grande maioria das prefeituras está quebrada. Algumas porque gastaram indevidamente na última campanha política nos seus candidatos e outras por incompetência dos seus gestores. O pacote de promessas na campanha foi para o lixo e os candidatos opositores terão um prato cheio para fazer cobranças. Por isso, não é difícil se prever que bem poucos serão os prefeitos reeleitos. O eleitor não quer saber se há ou não crise, quer saber de resultados

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Postado em 24 de março de 2015

Socorro Nery pode ser a ungida do PSDB para o pleito da capital

Luis Carlos Moreira Jorge

Nomes na pauta
A ex-reitora da UFAC, Socorro Nery e o ex-deputado federal Henrique Afonso são os principais nomes com os quais o PSDB conta para uma candidatura a prefeito de Rio Branco. Ambos devem filiar-se em data a ser marcada. Nery já foi candidata a vereadora da Capital sem sucesso e Henrique vem de uma derrota de vice na chapa de Tião Bocalon (PSDB) ao governo.

Outra possibilidade
O futuro presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, considera que Henrique Afonso é também um nome em potencial para disputar em 2016 a prefeitura de Cruzeiro do Sul.

Sou candidato e não abro
Mas, em Cruzeiro do Sul a coisa não é tão pacífica. O vereador Romário Tavares (PSDB) me disse ontem que não abre mão de sua candidatura e já comunicou ao partido da sua decisão.

Rabo da fila
Sobre a vinda do ex-deputado federal Henrique Afonso para o PSDB e ser colocado como candidato a prefeito de Cruzeiro, Romário reage: “quem chega vai para o rabo da fila”.

Quadro previsto
Na avaliação de Romário, deverão ter três candidaturas a prefeito de Cruzeiro do Sul. A dele, do candidato do prefeito Vagner Sales, que deve ser o advogado Jonathan Donadoni e a do PT.

Não está certo
 Rocha não considera o prefeito de Assis Brasil, Betinho, como candidato nato, devido o seu alto desgaste e defende que seja feita uma pesquisa para a escolha de outro nome a prefeito.

Avalia bem
Acho que neste ponto o futuro presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, avalia bem, o desgaste do prefeito Betinho é tão grande que sua chance de eleição é quase nula.

Franco favorito
Numa disputa entre os ex-prefeito Manoelzinho (PT) e o prefeito Betinho (PSDB), a possibilidade do petista dar uma surra nas urnas no Betinho, passa a ser muito grande.

Topa se for consenso
O deputado Ghelen Diniz (PP) me garantiu ontem que, se houver um consenso na oposição por uma candidatura única a prefeito de Sena Madureira, ele aceita ser o candidato do grupo.

Ou se une ou perde
Na avaliação de Ghelen, mesmo com o prefeito Mano Rufino não vir fazendo uma boa administração, se a oposição não se unir num nome para prefeito, Mano pode se reeleger.

Não está errado
Está certo o deputado Ghelen Diniz , o prefeito Mano Rufino tem a máquina da prefeitura e terá a máquina do governo ajudando a empurrar a sua reeleição, o que pesa numa campanha.

Cruzeiro do sul
Perguntei ontem a uma figura importante do PT, por qual razão o nome do professor Marcelo Siqueira (PT) está descartado para prefeito. Resposta: “sua baixa votação para deputado”.

Missão para o governador
Segundo esta mesma fonte a escolha do candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul é uma missão que deverá ficar a cargo do governador Tião Viana, que deverá buscar um nome leve e novo.

 Enxurrada de ações no G-7
É consenso entre os empresários e seus familiares entrarem com uma enxurrada de ações na justiça contra os políticos que os colocaram como membros de quadrilha sem serem condenados.

Festa para os advogados
São tantas as ações de danos morais previstas contra estes políticos, que vai dar um belo faturamento para os advogados de defesa. O pau que bateu em Chico vai bater no Francisco.

Fato que dificulta
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) considera o prefeito de Tarauacá um gestor sério e atuante, mas reconhece que as periódicas alagações na cidade lhe trouxeram dificuldades.

Erro primário
Faltou ao deputado Jenilson virar o outro lado da moeda, que é a falta de habilidade política do prefeito Rodrigo Damasceno, que perdeu apoio dos partidos aliados e se encontra isolado.

Pode ser fatal
Esta falta de habilidade poderá ser fatal para impedir a reeleição do Rodrigo Damasceno.

Nome de consenso
O deputado Jonas Lima (PT) não se entusiasma tanto com a disputa da prefeitura de Mâncio Lima, devido ao caos econômico, mas diz que seu irmão Isac Lima (PT) pode ser candidato.

Como descartar o Iderley?
A oposição fala em nomes para a disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul, mas esquece o  ex-deputado federal Iderley Cordeiro, com 8 mil votos na última eleição, no município.

Nome mais forte
A oposição deverá ir para a disputa da prefeitura de Plácido de Castro com o seu nome mais forte, o do tucano Gedeão, que na última disputa teve 43% da votação do município.

Deixou de ser novidade
Caso o Márcio Bittar (PSDB) dispute o Senado em 2018, dificilmente, perde para o senador Sérgio Petecão (PSD), que deixou de ser novidade. A outra vaga do Senado fica com o PT.

Não tem outra solução
Não existe outra solução diferente da que o Tião Viana está buscando em Brasília: recursos para construção de unidades habitacionais nos municípios atingidos pela alagação.

Caso de Brasiléia
Em Brasiléia, não há mais como manter moradores em áreas que todos os anos alagam e tampouco os centros administrativos onde funcionam hoje, ou vira um moto-contínuo.

Não podia dar certo
A administração do prefeito de Manuel Urbano, Ale Anute, não podia dar certo. Tem um primo secretário, sua mulher é assessora de gabinete e o filho o chefe do setor tributário, só família.

Entrando no anedotário
O prefeito Ale, conta o vereador Jefferson Magalhães (PHS), entrou no anedotário. Moradores fecham as ruas pedindo melhorias e ele limita-se a responder: “fecharam porque quiseram”.

Fora de cogitação
A secretária de Comunicação da PMRB, Andrea Forneck, descartou que para se chegar ao teto estipulado de um corte orçamentário de cada Secretaria  em 10%, isso vá implicar em demissões em massa, como já se iniciou a boataria. Não necessariamente tem de cortar só pessoal, vai haver corte nos mais diversos setores, o que ficará ao cargo de cada secretário.

É a crise econômica
E não há milagres a serem feitos. A última alagação fez com que o prefeito Marcus Alexandre gastasse bem além do que estava planejado. Ou corta na própria carne ou não vai ter como tocar a PMRB. E assim terão de agir os prefeitos do interior, sob pena ficarem pagando só pessoal.

Manda para a casa do Nilson mourão
Quando um grupo de haitianos estava em Inãpari, cidade peruana fronteira com Assis Brasil, impedido de cruzar  para o Acre, o secretário estadual de Direitos Humanos, Nilson Mourão foi lá e trouxe todos para Rio Branco. A partir daí a porteira foi aberta. Afinal, ter café da manhã, almoço, janta, cama e banho de graça era o chamariz que faltava. O governador Tião Viana quer agora passar o problema para o governo federal. O Governo do Acre não deveria nem ter assumido o pepino. Fosse o Tião mandava todos para a casa do Nilson, foi ele quem inventou a história de abrigar haitianos.

Explicado o mistério
Sobre os valores que eram para construir uma nova Câmara Municipal de Rio Branco, explica a secretária de Comunicação, Ana Xavier, que, como se tratava de verbas oriundas de emendas parlamentares, estas não puderam ser usadas na construção, por proibição legal. O presidente Artêmio Costa (PSDC) está buscando agora viabilizar recursos para a obra via instituições financeiras.

Vai dar confusão
Mulheres do projeto Moreno Maia estão ameaçando denunciar um parlamentar que prometeu na campanha conseguir laqueaduras em Boca do Acre, onde a coisa seria mais fácil, e não cumpriu a promessa. Esta é apenas a ponta do iceberg das sujeiras que existem em uma campanha política. Mas seria bom que as mulheres enganadas abrissem a boca.

Não votou?
O deputado federal Alan Rick (PRB) anda magoado com o deputado federal Werles Rocha (PSDB) por ter colocado na rede social o nome de quem vota com a Dilma e quem não vota. Não sei o motivo da raiva do Alan. Não vota mesmo com a Dilma? Claro que sim, então assuma. Na política tem de ter lado. Não importa qual.

Pode se preparar
O prefeito de Epitaciolândia, André Hassem, se prepare para enfrentar uma eleição mil vezes mais dura do que na que ela se elegeu. Se existe um município no qual o PT vai jogar pesado para ganhar a eleição é naquele município. O André pode se preparar.

FlaxFlu
O prefeito  Marcus Alexandre, faz uma administração austera e acima da média, mas se a oposição centralizar apoio numa única candidatura a prefeito teremos uma das eleições mais disputadas para a PMRB, que por si só sempre foram equilibradas. O péssimo momento econômico nacional, com reflexos nos municípios, e o desgaste acentuado do PT, podem colaborar para deixar a eleição municipal tipo um Fla x Flu. Outro fator que poderá ajudar ou não a caminhada do Marcus para a reeleição é sobre quem será o seu vice, algo que precisa ser muito bem costurado. Não pode ser um nome sem o consenso

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Postado em 24 de março de 2015

O PT lembra aquela menina virgem que frequenta o bordel

Luis Carlos Moreira Jorge

As doações de alimentos que devem  chegar hoje na Capital foi resultado de uma campanha do Corpo de Bombeiros de Goiânia e não tem a mínima participação do ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) que, espertamente, se apropriou de uma iniciativa que não foi sua para fazer política em cima dos alagados. Errou ao pensar que o golpe não seria descoberto.

Ato de defesa civil
Tanto é que, quem vem trazendo os donativos são bombeiros goianos, para entregar diretamente à Defesa Civil do Acre, num ato que deve merecer elogio por não ser político.

Quanto mais ajuda melhor
Quanto mais ajuda melhor. Mas este montante vindo de Goiânia não chega a 1% do que já foi entregue em forma de material e refeições aos desabrigados pelo governo e pela prefeitura.

A volta que o anzol faz
Os empresários que foram mostrados como bandidos e chefes da quadrilha do G-7, depois que nada encontraram que os incriminasse em desvio de verba pública, vão acionar os detratores.

Mostrado como troféu
O Volvenar Carmargo, um homem de bem, por exemplo, foi mostrado exaustivamente no horário eleitoral pelo candidato Márcio Bittar, como um troféu de guerra da corrupção.

Não menos agressivos
E não menos agressivos foram o Tião Bocalon (DEM) e o deputado federal Werles Rocha (PSDB), que fizeram também destes empresários exemplos de corrupção e bandidagem.

Nada mais justo
E nada mais justo agora que a justiça reconheceu não existirem provas para os indiciamentos, se busque a reparação dos danos morais com ações judiciais com pedidos de indenizações.

Condenados e sentenciados sem julgamento
Nada vai restaurar o abalo moral que sofreram os empresários acusados de integrar a “Quadrilha do G-7”. Foram liquidados na opinião pública. Sentenciados sem julgamento.

Não pode ser crucificado
Vamos deixar a politicagem de lado. Não se pode crucificar o prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes, se não está dando uma assistência exemplar aos alagados, faz o que pode ser feito.

Não cabe crítica
O que se tem visto em Brasiléia é a deputada Leila Galvão (PT) e os políticos do PT fazendo politicagem com a cheia. Nem falo com o Everaldo, mas não me calo com a queimação barata.

A conversa é diferente
Há um equívoco dos petistas do município em achar que já ganharam a eleição. Não será este passeio que estão pensando, a memória eleitoral da derrota no segundo turno está fresca.

Enche de orgulho
A posse do advogado Erick Venâncio como Presidente do Conselho Nacional do Jovem Advogado enche de orgulho ao pai Armando Dantas, à mãe Luza e os seus muitos amigos.

Pontuando a questão
O deputado Daniel Zen (PT) só disse que, o DERACRE estava destinando insumos para recuperar a pista do Jordão, como de fato ocorreu, e está registrado nos anais da Aleac.

Quem pode atirar a primeira pedra?
Marina Silva disse em entrevista que o projeto do PT é permanecer no poder. Qual é o partido que chegando ao poder não quer continuar governando? A Marina vez por outra fica aluada.

Não se esgoelou?
A própria Marina Silva não se esgoelou na campanha tentando se eleger à presidência da República?

O Rocha é gozado
O deputado Werles Rocha (PSDB) diz que os empresários do G-7 não foram inocentados. Como é que podiam ser se nem Denúncia foi apresentada pelo MP?  É bom ele atentar ao que diz.

Quem disse que não existem provas foi a justiça
Se fatos novos acontecerem que provem os seus envolvimentos em falcatruas, estes empresários podem ser sim indiciados. Mas, estão sim, até aqui, limpos no caso G-7, certo Rocha!

Queda livre
A Dilma continua em queda livre na opinião pública, na última pesquisa CNT/MDA, teve a rejeição de 64, 8% dos entrevistados e míseros 10, 8% de aprovação. Quem te viu, quem te vê!

Não entendeu a relevância
O senador Petecão (PSD) não entendeu ainda a relevância do cargo que ocupa, o mais alto posto da política, e se dedica a brincadeiras com o anão Montana Jack, nas redes sociais.

Quebra no meio
Não se pode afirmar que o ex-prefeito Nilson Areal elegerá a mulher Leuda Areal prefeita de Sena Madureira, mas com certeza quebrará no meio a reeleição do prefeito Mano Rufino.

Lembra a ex-menina virgem
O PT lembra aquela velha história da menina virgem que todos cobiçavam na cidade e que depois que  descobriram que frequentava o bordel , passou de pura a prostituta.

É vida política
Quando o PT começou era a grande novidade da política, um exemplo partidário. Pois bem, foi chegar ao poder, vieram os escândalos e virou um partido igual aos existentes em tudo.

Geraldo Pereira, alguém me explica?
Cumpriu um bom mandato de deputado estadual e exerceu com vigor a liderança do PT na Aleac. É um técnico preparado. Até hoje não entendo porque não é aproveitado no Executivo.

O “coronel” não abre
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), “Coronel” para os adversários, deverá insistir na candidatura do Jonathan Donadoni para a sua sucessão, candidato importado do sul.

Lição de vida
Antes de ser uma bela entrevista foi uma lição de vida o depoimento do Betão ao Ac24horas.

Aliança nanica
Dirigentes de seis partidos nanicos estão se reunindo periodicamente para discutir a sucessão municipal de 2016, e chegaram à conclusão que é imperativo terem candidatos a prefeitos.

Os melhores nomes
Discutem a realização de pesquisas e o que aparecer com maior densidade eleitoral terá o apoio do grupo.

Questão de sobrevivência
Com praticamente certo o fim das coligações proporcionais, entendem que passa a ser uma questão de sobrevivência ter candidato próprio a prefeito, para dar palanque aos candidatos a vereador.

Sempre com um pé atrás
Quando se trata de partidos nanicos eu sempre dou uma notícia com um pé atrás, seus dirigentes ameaçam sempre cantar de galo dentro da FPA e acabam piando como pintinhos.

Não existe milagre
Com os gastos além do que estava previsto com a última cheia do rio Acre, não tinha alternativa ao prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, que não fosse a de adotar medidas para cortar as despesas, até porque na administração pública não há milagres, não se pode gastar além do que se tem em caixa. Quem não segue a regra vai para o fundo do poço.

É o mais prioritário
Xapuri teve 25% das residências da área urbana alagadas. É prioritário o prefeito Marcinho Miranda (PSDB) construir neste momento de dramas e prejuízos,  uma Capela Funerária de mais de 250 mil reais? A não ser que a prefeitura esteja nadando em dinheiro. E pelo que se sabe não está.

O que foi feito da verba?
Volto a insistir por curiosidade: ainda existe a verba que foi conseguida para a Câmara Municipal de Rio Branco construir a sua sede própria? Falou-se tanto nestes recursos e não se falou mais no assunto. Com a palavra o presidente Artêmio Costa (PRP).

Não foi honrado
Usando um termo evangélico: Jamil Asfury não foi honrado entre os fiéis da Igreja Batista do Bosque, onde teve uma votação abaixo do esperado, daí a sua derrota para deputado estadual. Um comentário neste sentido, eu ouvi ontem de um membro daquela denominação religiosa.

Perderam a bandeira, isso é pacífico
A oposição perdeu a sua principal bandeira contra o PT: o G-7. Isso é um ponto pacífico. Vamos deixar de firulas jurídicas. Não foi declaração de inocência, não impede que mais tarde possam ser denunciados pelo MP, mas a decisão do Juiz Federal Jair Facundes foi muito clara até para quem não é formado em Direito: -não há provas que os empresários acusados cometeram  crimes contra os recursos públicos. Tanto é que nem indiciados podem ser. Essa é a situação. Não outra interpretação a ser dada ao caso, até porque a decisão foi jurídica e não política.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Postado em 21 de março de 2015

A verdade de tudo: Não se brinca com a honra de ninguém

Por Luis Carlos Moreira Jorge

sebastiao_in_300Por meses, empreiteiros que dedicaram as suas vidas a trabalhar de maneira séria, gerar emprego e renda, viveram um inferno com as acusações de ladrões, membros de quadrilha, assaltantes dos cofres públicos, gang do G-7, levando-os à execração pública. Até presos foram. Enfim, foram esmagados moralmente perante a opinião pública. Achincalhados no meio da população. Volvenar Carmargo, Carlos Sassai, Adriano, Tiago Viana e outros eram mostrados durante todo este tempo como assaltantes dos cofres públicos. O que deve ter sofrido as suas famílias durante este calvário! Na campanha política o tema dos candidatos da oposição era atacar “os empresários do G-7” e por tabela o governador Tião Viana. Pois bem, numa decisão juridicamente muito bem sustentada, o Juiz Federal Jair Facundes decidiu agora que, não há elementos para caracterizar nenhum crime por parte dos acusados. E determinou o fim dos indiciamentos. Mas o massacre moral a que sofreram por parte de políticos de oposição este é irrecuperável. E como se jogar um cristal do alto de um prédio, por mais que se tente juntar os cacos, a peça jamais será a mesma. Com que cara ficam agora um Márcio Bittar, um Werles Rocha, um Tião Bocalon, que tinham como única bandeira na campanha desmoralizar estes empresários, que ficou provado que não cometeram nenhum crime. Sempre disse quando comentei o caso que, eram simples acusados. Que não podia se colocar as suas pessoas, como bandidos e corruptos, sem eles terem sofrido nenhuma condenação. Se estes empresários resolverem entrar com ações judiciais por danos morais com pedidos de indenizações contra os políticos que os jogaram na lama da corrupção, não me venham falar em retaliação. É o mínimo que poderão fazer para pedir a punição dos que os achincalharam. A justiça, enfim, foi feita.

Não há consenso da oposição no Juruá
O ex-deputado federal Iderley Cordeiro (PR) diz ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul com o apoio do senador Gladson Cameli (PP) e não vê nome superior ao seu. O vereador Romário Costa (PSDB) reafirma que não disputará a reeleição e é candidato a prefeito. E o prefeito Vagner Sales quer candidato à sua sucessão o afilhado Jonathan Donadoni (PMDB).

Votação expressiva
Iderley se sustenta no argumento da grande votação em Cruzeiro do Sul na última eleição.

Melhor saída
Não existiu melhor medida tomada pelo governador Tião Viana do que, a que pediu que, o DNIT assuma a BR-364 até Cruzeiro do Sul, porque o deixa liberado para outras questões.

Mapa do PT
Assis Brasil, Brasiléia, Acrelândia, Epitaciolândia, Xapuri, Rio Branco, Bujari, Tarauacá, Feijó, Taumaturgo, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, nestes o PT terá candidato próprio a prefeito.

Valeu a pena a pressão, né Márcio?
A pressão que o ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) recebeu de todos os segmentos para que cumprisse sua promessa, o obrigou a conseguir donativos para as vítimas da cheia.

O sujo e o mal lavado
A briga entre PT e PMDB, no Acre, é a história do sujo brigando com o mal lavado: o PT tem a presidente Dilma e o PMDB; o vice Michel Temmer, ninguém pode atirar a primeira pedra.

Parceiros na desgraça
Por causa desta simbiose, não há como separar o PMDB do PT, são irmãos siameses na desgraça política que tomou conta do País. Não se pode ser oposição com cargo no governo.

Prevaleceu o bom senso
Foi aprovado a projeto da PMRB que dava condições para não haver reajuste do preço das passagens nos transportes coletivos. O bom senso acabou prevalecendo entre os vereadores.

Nada de anormal
Este debate duro entre o deputado Lourival Marques (PT) e a deputada Eliane Sinhazique (PMDB) não tem nada de anormal, faz parte do jogo político, pior seria o marasmo.

Muda o quadro
Caso o fim das coligações proporcionais, aprovado no Senado, seja também aprovado na Câmara Federal vai mudar toda a configuração da eleição municipal no próximo ano.

Empurra a ter candidato
Sem coligação proporcional, os partidos são empurrados a terem candidatos próprios a prefeitos para alavancar a chapa a vereador, ou serão varridos do mapa das urnas.

Porta fechada
O PEN está com a porta para vereador de Rio Branco fechada para quem tiver mandato. O presidente Astério Moreira quer uma chapa que dê chance igual a todos os candidatos.

Cidade fantasma
Quem passa por Plácido de Castro tem a impressão que está numa cidade fantasma, pouco movimento, ruas sujas, com buracos, mato, mesmo não tendo sofrido com a alagação.

Nem um pouco preocupado
O prefeito de Santa Rosa, Rivelino, não está nem um pouco preocupado se será ou não expulso do PSDB e, por um motivo simples: não se elegeu á custa de nenhuma liderança tucana.

Nada de relevância
De autoria dos atuais deputados estaduais ainda não foi apresentado nenhum projeto que se possa dizer que é relevante. São mais em cima de situações pontuais, para promoção pessoal.

Um adendo
Das Indicações feitas até o momento, a mais relevante é a do deputado Raimundinho da Saúde (PTN), que dá isenção do IPVA para os deficientes físicos que tenham carro.

Até julho
É o prazo previsto pela construtora para a entrega do novo Hospital de Brasiléia, que será uma referência para o atendimento na região, como vem sendo o Hospital Regional do Juruá.

Não pode ser esquecido
Tarauacá teve três alagações este ano, sofreu tanto como Brasiléia. A medida do governo de suspensão do pagamento do ICMS deveria se estender aos comerciantes do município.

Desmonta na tranquilidade
O deputado Daniel Zen (PT) imprimiu uma novidade nos debates da Assembléia: faz a defesa do governo muito bem feita, sem levantar a voz, uma serenidade que desmonta os críticos.

Uma satisfação
Pelo longo tempo, a justiça deveria, pelo menos, dar uma satisfação aos investidores de boa fé no Telexfree sobre como anda o processo e quando se terá um desfecho do demorado caso.

Saindo da idade da pedra
Quando se vê grandes áreas sendo plantadas com milho de forma mecanizada, a colheita feita com colheitadeira é de entusiasmar, é como o Acre saindo da idade da pedra da agricultura.

É a saída econômica
Agricultura mecanizada e a industrialização são as saídas para o desenvolvimento do Acre, que não pode ficar naquele saudosismo dos tempos dos seringais nativos e do óleo de copaíba.

Grande passo
Nenhum governo tratou até aqui a Agricultura de forma profissional e com mecanismos modernos como o governador Tião Viana. A turma do atraso dentro do PT, não gosta.

Agiu com coerência
Se o projeto da PMRB não fosse aprovado o reajuste no preço da passagem nos coletivos teria que acontecer. O vereador Alonso Andrade (PSDB), foi coerente a votar a favor da matéria.

Não necessariamente
Quando se é da oposição não necessariamente se vota contra um projeto vindo de uma gestão adversária, principalmente, se a matéria beneficiará a população como neste caso.

Cadê os patinetes?
A pergunta da semana: cadê os patinetes motorizados da PM que desfilavam pela cidade, que foram comprados por uma fortuna no governo Binho? Volto indagar. É a pergunta da semana.

Não há alternativa
Ser contra a PMRB isentar do ISS as empresas do transporte coletivo é defender a abertura de uma brecha que permita um reajuste do preço das passagens de ônibus e a queda do preço de 1 real da passagem para os estudantes. Não há análise, que não seja esta, para dar enfoque ao projeto enviado pelo prefeito Marcus Alexandre à Câmara Municipal de Rio Branco e aprovado. O resto é picuinha política de quem apostava numa possibilidade de aumento da tarifa para fazer manifestação e tirar proveito político. E a aprovação do projeto cortou a possibilidade.

Quero ver nos supermercados
É um belo projeto o do complexo de piscicultura. Quero ver os filés de tambaqui, pirararucu, pintado, embalados e à venda nos supermercados já para a Semana Santa. Essa é a grande expectativa de quem tem lido e visto matérias sobre a indústria. A hora é do produto chegar até ao consumidor. Sem isso, continuará sendo apenas um portentoso empreendimento.

O que muita gente queria dizer
O ex-governador do Ceará, Cid Gomes, falou na Câmara Federal o que a maioria esmagadora da população queria dizer da classe política. E com coragem, na frente dos deputados federais.

Completamente a favor do fim
Sou completamente a favor do fim da pensão para ex-governador. A matéria deverá entrar em pauta no Supremo Tribunal Federal na próxima semana e a tendência é que venha a acabar. Não há nenhum argumento que sustente a continuidade dos pagamentos.

Saúde, Ray!
Desejo ao colega Ray Melo que se recupere o mais rápido possível do pré-infarto que sofreu.

Não teve nenhuma participação
Recebo a informação que a doação feita pelo governo goiano para as vítimas da cheia do rio Acre foi institucional e não teve nenhuma interferência do ex-deputado federal Márcio Bittar e muito menos do deputado federal Werles Rocha, que apareceram posando com sacolões para fazer política e assumindo a paternidade de um filho que não lhes pertence. Pensaram que o fato não seria descoberto?.

Greve eterna
É errado se publicar que os professores e funcionários da prefeitura de Manuel Urbano entraram em greve. Greve de verdade está desde que assumiu o prefeito Ale, que não disse até aqui a que veio e se deixar o cargo hoje com certeza nem será notado.

Avisando bem antes
O vereador Romário Tavares (PSDB) esqueça ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul pelo PSDB. O futuro presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, tem deixado nas entrelinhas que buscará uma candidatura de consenso na oposição. E isso o Romário será difícil de alcançar. Por isso, se quer disputar a prefeitura, procure outro partido. É um aviso antecipado e em cima de boas fontes.

Modêlo perverso, mas legal
Atacar o governador Tião Viana em artigo porque recebeu doações para as suas campanhas via o PT através de empresas, não faz o mínimo sentido. Primeiro que, no atual contexto, desde que se declare, é legal. Gladson Cameli, Márcio Bittar, Tião Bocalon, que são oposição, também receberam doações de empresas. É um debate que não cabe. É um modelo perverso, concordo, mas é legal. Por isso me alio aos que defendem que as empresas não continuem a financiar as campanhas políticas. Mas enquanto não vier uma proibição, não há de se falar em ilegalidade.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Postado em 21 de março de 2015

Deputada Leila Galvão virou a rainha do Milho no Alto Acre

Luis Carlos Moreira Jorge

Medidas práticas
O governador Tião Viana tomou medidas práticas para ajudar os comerciantes atingidos pela cheia do rio Acre, em Brasiléia. Vai transferir o centro comercial para uma área não alagadiça e suspendeu a cobrança do ICMS para os empresários nesta situação. Não cabem mais medidas paliativas: os comerciantes não podem mais continuar nas atuais áreas alagadiças. Acabou.

Sangradouro do dinheiro público
Não pode mais é todo ano a área comercial ser alagada, com prejuízo aos empresários, e o governo e a prefeitura de Brasiléia, continuarem a gastar uma fortuna anual com a cheia.

Pegam o voto e somem
O que se tem notado nas reuniões do governador Tião Viana com a classe empresarial de Brasiléia é a ausência da classe política, especialmente, os que tiveram votos no município.

O mesmo que enxugar gelo
Não será aprovado o projeto da deputada Eliane Sinhazique (PMDB) que pede que se fixe as escalas dos médicos nas unidades de Saúde. A escala já é feita, inclusive, com cópia para o MP.

Sem votos suficientes
Como a base do governo deverá votar contra a aprovação do projeto, o mesmo nasce morto.

Contribuição zero na melhoria da Saúde
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) revelou na tribuna da Aleac, que o presidente do Sindicato dos Médicos, Ribamar Costa, lhe disse que, o projeto da peemedebista não acrescenta nada.

Fazer isso é uma sujeira!
Há um movimento de se buscar uma “Nota de Repúdio” dos enfermeiros por menosprezo à categoria pela deputada Eliane Sinhazique. Sacanagem! Deturparam sua fala para lhe queimar.

Isso e tão somente
Apenas pediu que exames nas mulheres nas unidades de Saúde fossem colhidos por médicas.

Não se fica onde é rejeitado
É uma falta de tino político o vereador Rabelo Goes (PSDB) lutar para não ser expulso do partido. Sua permanência ficará um inferno, será visto sempre como a figura de traidor.

Esperar a expulsão e sair
Só lhe resta esperar a expulsão, pegar os seus panos de bunda e procurar outro partido para ele se filiar. No momento que for expulso,  ficará sem impedimento para buscar nova sigla.

Só falta querer nomear
Pela proposta do deputado Ghelen Diniz (PP) sobre os cargos comissionados do governo, só faltou incluir um tópico dizendo que tem que ser consultado antes de qualquer nomeação.

Não adianta panos quentes
Não adianta tentar se colocar panos quentes no discurso do líder do PT, deputado Lourival Marques, que comparou os políticos do PMDB a ratos que abandonam um navio em perigo.

Rainha do milho
A deputada Leila Galvão (PT) virou a “Rainha do Milho”. Na sua fazenda, que vai do quilometro 30 ao quilometro 34 da estrada de Assis Brasil, tem milho que não tem pamonha que acabe.

Assistência técnica de primeiro mundo
E com assistência técnica profissional do governo: mecanização, adubagem da terra e colheita por colheitadeira profissional de última geração. Os seus vizinhos só babam com a mordomia.

Chamado para uma conversa
Uma do PT me disse ontem que, na hora certa o ex-prefeito Deda e a esposa, deputada Maria Antonia (PROS), serão convencidos a apoiar o Sebastião Correia a prefeito de Rodrigues Alves.

Partido da FPA
Sebastião Correia deverá deixar o PMDB para disputar a prefeitura por um partido da FPA.

O inferno está cheio de bem intencionados
O prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno (PT), é bem intencionado. O seu calcanhar de Aquiles foi tornar a prefeitura num negócio familiar, isso é que acaba com a sua imagem.

Jovem de futuro
Rodrigo Damasceno, um jovem de futuro político, ou deixa de destinar obras, serviços para as empresas de familiares ou vai continuar a ser alvo de comentários negativos na população.

O mais grave
O mais grave é que a maioria dos partidos que o apoiaram romperam politicamente.

Pena sobre pena
Sobre uma suposta candidatura a prefeita de Sena Madureira, o prefeito Nilson Areal teria feito o seguinte comentário a um empresário da comunicação: – não sobrará pena sobre pena.

Municípios problemas
Bujari, Sena Madureira, Acrelândia , Plácido de Castro e Capixaba são considerados problemas para o PT na eleição do próximo ano. A oposição venceu em todos na disputa do governo.

Candidato forte
Em Acrelândia, a se confirmar a candidatura de Tião Bocalon (DEM) a prefeito, este será praticamente imbatível, é muito forte. Uma derrota sua será como uma zebra gigante.

Surra histórica
Em Sena Madureira o PT pegou a surra mais emblemática, porque além do Tião Viana perder nos dois turnos, a oposição elegeu dois deputados, Nelson Sales (PV) e Ghelen Diniz (PP).

Alto acre
Em relação ao Alto Acre o PT se sente mais confortável e acha que ganha em Epitaciolândia, Brasiléia e Assis Brasil, onde tem candidatos fortes e deve investir pesado para vencer.

Costura delicada
Em Senador Guiomard, o PT terá que fazer uma costura delicada, buscar um candidato de consenso que não seja do seu partido, que não tem um nome com grande densidade eleitoral.

Descartem esta possibilidade
O senador Jorge Viana (PT) e o governador Tião Viana (PT) disputarem as duas vagas do Senado em 2018. Esqueçam esta possibilidade. Seria uma empreitada muito perigosa.

Já devia ter aprendido
A deputada Eliane Sinhazique (PMDB) abandonou zangada a última sessão porque o deputado Lourival Marques (PT) não lhe concedeu um aparte. Deveria ter aprendido na Câmara Municipal de Rio Branco que o orador que usa a tribuna dá ou não o aparte pedido pelo colega. É uma decisão unilateral, não é obrigatório.

E-mail do armando Dantas
O dirigente do PMDB, Armando Dantas, manda e-mail rebatendo os deputados Lourival Marques (PT) e Daniel Zen (PT): – o Lourival não tem moral para falar do PMDB e compará-lo a ratos, quando era secretário sumiram toneladas de milho sob a sua guarda. O PMDB não deve favor ao PT. O partido elegeu a Anta e se livrará dela quando quiser. E o deputado Zen mentiu: a pista do Jordão é particular e não do Estado e o Deracre não recuperou a pista de pouso. Democraticamente nós registramos a posição do Armando Dantas.

Te cuida, Daniel zen!
Ninguém é mais Tião Viana na Assembléia Legislativa que o deputado Eber Machado (PSDC), que só se refere nas suas falas ao governador como um “ grande estadista”. Aproveitou seu discurso para pedir a intercessão dele junto ao BNDS para conseguir uma linha de crédito para atender os empresários que tiveram seus comércios atingidos pela cheia do rio Acre.

Melhor sessão, que continue
Desde que começou a nova legislatura a sessão da última sexta-feira foi a melhor de todas, apimentada e com debates duros, como deve ser. Saiu daquela mesmice do vovô viu a uva.

Como tem que ser
O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ney Amorim (PT), vem conduzindo as sessões como um magistrado, cortando o tempo na tribuna na hora certa, não importando o partido do orador que está discursando. E deixando o debate fluir livre entre a oposição e a base do governo.

Chapa repetida
Deverá se repetir no próximo ano em Tarauacá a chapa Rodrigo Damasceno (PT) para prefeito e Chagas Batista (PCdoB) como vice. Depois de algumas rusgas acabaram se afinando.

Com Mano Rufino
O ex-deputado Gilberto Diniz (PTdoB) não estará com a oposição na disputa da prefeitura de Sena Madureira no próximo ano, deverá apoiar a reeleição do prefeito Mano Rufino.

Bem inferior
O secretário Nil, da SEAPROF, não repete o bom trabalho do ITERACRE, que o levou a ser um dos secretários mais destacados do governo. O ex-secretário Lourival Marques era mais ativo.

Gestor se conhece na crise
Você pode não gostar do prefeito Marcus Alexandre por um ou outro motivo, detestar o seu partido, o PT, tudo isso é aceitável. Mas, ninguém poderá levantar a voz para dizer que foi omisso durante este período de alagação na Capital, o maior e o mais longo Dezenas de bairros continuam debaixo de água. Está fazendo um trabalho profissional, com toda a prefeitura empenhada, tirou os secretários do gabinete, enfim, envolveu toda a estrutura. Pode ter algum erro pontual, mas no coletivo dá uma aula de como gerir uma crise.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

 

Postado em 19 de março de 2015

O navio e os ratos

Luis Carlos Moreira Jorge

Ao ver ontem na tribuna a deputada Eliane Sinhazique (PMDB) defender que o seu partido deveria entregar os ministérios e romper com o governo Dilma, o líder do PT na Assembléia Legislativa, deputado Lourival Marques, foi irônico e duro ao comentar a fala da parlamentar: “diz o ditado que, quando o navio está afundando, os primeiros a abandoná-lo são os ratos”.

Não há outra interpretação a ser dada
O deputado Lourival Marques (PT) claro, duro e direto na sua afirmação: comparou os políticos do PMDB a ratos. Não há outra interpretação a ser dada para sua declaração ontem na Aleac.

Não vai largar as tetas
Entrando na discussão. A vontade da Eliane não vai prevalecer. Não há nada mais fisiológico na política que o PMDB, que jamais vai largar as tetas dos seis ministérios do governo do PT.

Comendo no chocho
O PMDB não pode se dissociar do desastre que está sendo este início do segundo mandato de Dilma, porque come no mesmo cocho, tem o vice-presidente Michel Temmer e seis ministros.

Cid Gomes foi perfeito
O ex-ministro Cid Gomes foi perfeito no seu depoimento esta semana na Câmara Federal, ao se referir ao PMDB: “querem ser oposição, larguem o osso do governo federal”.

Dia de ironias
Ontem não foi o dia da Eliane. O deputado Daniel Zen (PT), pontuou que, enquanto ela estava em Brasília pedindo melhorias na pista do Jordão, o DERACRE já tinha feito a recuperação.

Competência estadual
A competência para cuidar do aeroporto do Jordão não é federal, mas estadual.

Diferença grande
O problema enfrentado pela deputada Eliane Sinhazique (PMDB) é que, ao contrário do que ocorria na Câmara Municipal, onde nadava de braçada, na Aleac recebe forte contraponto.

Bom para a democracia
Mas este tipo de debate é bom para a democracia, Parlamento sem debate não difere de um armazém de secos e molhados. Quem é oposição critica; quem não é: que defenda o governo.

Emenda meritória
O deputado Raimundinho da Saúde (PTN) fez ontem uma defesa meritória: que além dos taxistas e moto-taxistas, os deficientes físicos também sejam isentados de pagar o IPVA.

Como ser contra?
Um taxista e um moto-taxista que não têm deficiência alguma é beneficiado, e por qual motivo um cadeirante ou outro tipo de deficiente que tenha carro, não possa ser isentado do IPVA?.

Uma correção
Corrijo um equívoco da coluna: o deputado Nicolau Junior é do PP e não do PSD.

Mudar para o pior?
O deputado Jairo Carvalho (PSD) disse que as Faculdades da Bolívia são melhores que a da UFAC. É esta maravilha? Por que então defende o “internato” dos alunos brasileiros que estudam Medicina na Bolívia, no Acre? Quer mudar para o pior? Está incoerente o seu discurso.

Inferno astral
Com 62% de rejeição popular, a presidente Dilma vive o pior inferno astral de todos os presidentes brasileiros até hoje. Tem apenas 13% de popularidade. Paga o preço da empáfia.

Quebra o discurso
A última pesquisa do DATA-FOLHA quebrou o discurso de que as manifestações são de pessoas da elite. 66% entre os que ganham entre 1 e 2 salários mínimos desaprovam o governo Dilma, apontou a pesquisa.

Será um lima
Quem vai indicar o candidato da FPA a prefeito de Mâncio Lima é o grupo do deputado Jonas Lima (PT). Um dos nomes em discussão é o do ex-deputado federal Taumaturgo Lima (PT).

Não tem o mesmo empenho
Nas entrevistas em Rio Branco o senador Jorge Viana (PT) tem sido um entusiasta na defesa da Reforma Política, mas quando chega, em Brasília, esquece tudo, não alia a retórica à prática.

Ninguém me ama, ninguém me quer….
Falando em Sena, o ex -prefeito Nilson Areal, que foi por anos o todo poderoso da política do município, hoje está ao ostracismo, naquela da canção: ninguém me ama/ ninguém me quer…

Continua decisivo
Mesmo nos ostracismo político, Nilson Areal é carta decisiva para uma vitória da FPA em Sena Madureira, na eleição para prefeito do município no próximo ano. Com ele fora, a FPA perde.

Candidata sonhada pelo PT
Sobre a Marfisa Petecão (PSD) ser candidata a prefeita de Senador Guiomard, um dirigente do PT me ligou ontem, exultante: “tomara que dê certo, ela é a candidata que o PT pediu a Deus”.

Marola em poça de água
O deputado Ghelen Diniz (PP) quer fazer marola em poça de água, sabe que cargo de confiança em qualquer governo é de natureza política, assim como são os cargos do seu gabinete.

Fazer o que?
É o tipo do pedido de informação inútil, querer saber quem são os ocupantes de cargos de confiança do governo. Basta ir no Diário Oficial, onde todas as nomeações foram publicadas. Não tem segredo nenhum. Quando não se tem um assunto relevante melhor não ocupar a tribuna.

Tudo tem a primeira vez
A primeira vez que vi alguém criticar o governador Tião Viana entregar casas na Cidade do Povo às famílias vítimas da enchente do rio Acre foi o deputado federal Werles Rocha (PSDB).

Não colide com o português
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) é dos novatos quem tem um dos discursos mais centrados na Assembléia Legislativa. Pontua o tema que aborda com calma, deixou aquele floreio inicial (ressaltado na coluna), enfim, está no caminho certo. Só em não brigar com o português já é uma grande vantagem para quem começou agora na política.

Intervenções mais consistentes
O deputado federal Werles Rocha (PSDB) já fez intervenções políticas mais consistentes. Não interessa a data de entrega das casas, interessa que, elas foram entregues ás famílias necessitadas, isso sim é mais importante que qualquer discussão. O restante é enxugar gelo.

Os dois para balsa
Ainda continua a troca de farpas entre a ex-deputada federal Antonia Lúcia (PSC) e o senador Sérgio Petecão (PSD). Os dois passaram a campanha brigando e tiveram como resultado prático, a Antonia Lúcia e a Marfisa Petecão (esposa do senador Sérgio Petecão) embarcarem na balsa para Manacapuru.

Vamos esperar 2018
O ex-deputado Jamil Asfury foi um dos que mais condenou os secretários de Estado serem candidatos a deputado estadual permanecendo no cargo. Como secretário de Habitação, vamos aguardar para ver se em 2018, quando for novamente candidato a deputado, disputará um novo mandato fora do cargo.

Sem argumentos sólidos
Não vi um argumento consistente dos que fizeram uma bagunça na sessão da Câmara Municipal de Rio Branco, para tentar impedir que um projeto do prefeito Marcus Alexandre, que isenta do ISS as empresas de transporte coletivo fosse aprovado. Teriam razão se fosse gracioso, não houvesse uma contrapartida social. Mas a isenção é para continuar bancando que os estudantes continuem a pagar 1 real no preço das passagens. Ser contra é ilógico.

Postado em 19 de março de 2015

PT anda desprestigiado pelas bandas em Senador Guiomard

Luis Carlos Moreira Jorge

Homem público não tem privacidade
Quando alguém se elege deputado perde a privacidade e vira uma figura pública. Vidraça, no popular. Não são imunes às críticas. Quem não quiser críticas fique na iniciativa privada. Quem se sentir incomodado com críticas vá à tribuna e conteste, com razão ou não, como fizeram ontem de forma elegante com a matéria de uma colega, os deputados Jenilson Lopes (PCdoB) e Nelson Sales (PV).

Não é um bom negócio
Alguns deputados pregam um confronto com a imprensa. É um mau negócio para eles. Não conheço nos meus mais de 30 anos de jornalismo um político que ganhou uma briga com a imprensa.

Agiu sabiamente
O caso não foi comigo, mas tenho de me posicionar. Na democracia a crítica é a matéria prima.

Água na fervura
O presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT) agiu sabiamente, ao reunir ontem os deputados para desaquecer o clima. Um deputado que critica também pode ser criticado.

Não adianta enganar
Mudando de assunto. Os alunos de faculdades de Medicina da Bolívia que querem fazer internato nos hospitais de Rio Branco não vão conseguir isso legalmente, não adianta enganar.

Única saída
A única saída para isso acontecer seria acabar com a legislação federal que proíbe a prática.

Situando a questão
O projeto que isenta taxistas e moto-taxistas do IPVA, apresentado ontem na Aleac,  não é de autoria de deputado, mas do governador Tião Viana, a medida é exclusiva do Executivo.

Nem poderia
É vedado a deputado legislar sobre matéria financeira. O que há neste caso é uma simples Indicação do deputado Eber Machado (PSDC) sobre o assunto, datada de 2011, e somente.

Fora da receita
Com a medida o governo deixará de arrecadar em torno de 500 mil reais ao mês.

Reivindicação justa
O deputado Nicolau Junior (PSD) fez ontem uma reivindicação muito justa, que o Hospital Dermatológico de Cruzeiro do Sul atenda à noite, devido o surto de dengue no município.

Nem pensar nisso
O ex-prefeito de Rodrigues Alves, Francisco Deda (PROS), negou ontem que tenha fechado apoio ao Sebastião Correia para prefeito do município. “Meu grupo terá candidato”, avisou.

Unidade trabalhada
Há todo um trabalho político do deputado federal César Messias (PSB), para que Sebastião Correia, que foi candidato a prefeito pelo PMDB, seja em 2016, o candidato único da FPA.

“Não temos um nome”
A afirmação foi feita ontem à coluna pelo ex-prefeito Itamar de Sá (PT) sobre a eleição para prefeito de Cruzeiro do Sul. Na sua visão há que se procurar um nome novo e de consenso.

Candidatura descartada
Itamar considera difícil emplacar a candidatura do professor Marcelo Siqueira (PT), que na última eleição foi candidato a deputado estadual e não obteve uma boa votação.

Todos na torcida
Há uma expectativa e uma grande torcida para que o prefeito Vagner Sales lance como candidato à sua sucessão o advogado Jonathan Donadoni, que não se elegeu deputado.

Desde que não banalizada
A proposta do deputado Eber Machado (PSDC) de criar a “Tribuna Popular”, para dar voz às entidades organizadas é uma iniciativa positiva, desde que o uso da tribuna não seja banalizado.

Temos que reconhecer
Há de se reconhecer que a deputada Leila Galvão (PT) está na linha de frente junto ao governo para buscar ajuda aos comerciantes do Alto Acre vítimas da alagação do rio Acre.

Medida justa
Falando nisso, o governador Tião Viana mandou suspender a cobrança do ICMS dos comerciantes de Xapuri e Brasiléia que tiveram os seus comércios atingidos pela última cheia do rio Acre.

Projeto de inclusão
Positivo o projeto apresentado ontem pela deputada Juliana Rodrigues (PRB), que obriga a ter nas sessões da casa, profissionais da linguagem de libra, para a inclusão de deficientes auditivos.

Passa pelo futuro do Gladson
A candidatura a prefeito de Cruzeiro do Sul do ex-deputado federal Iderley Coreiro (PR) depende do desfecho do caso Gladson Cameli, seu padrinho. Se Gladson sair bem, Iderley fica forte.

Não há como misturar
O projeto do prefeito Marcus Alexandre que isenta do ISS os empresários dos transportes coletivos tem um objetivo meritório: manter a passagem de 1 real para os estudantes, não é  gracioso.

Protesto sem sentido
Por isso não vejo sentido nos protestos, queriam que o preço para os estudantes continuasse nivelado na tarifa normal? É um projeto que os vereadores deveriam aprovar sem delongas.

Um argumento sólido
Não escutei um argumento sólido dos sindicalistas que são contra este projeto.

Assunto sério
O deputado Ghelen Diniz (PP) levantou ontem um assunto sério e que merece resposta pronta do poder público: agentes sócios educativos de Sena trabalham sem as mínimas condições.

Não dá para trabalhar assim
São  4 a 5 cinco agentes para tomar conta de cerca de 40 adolescentes internos na unidade.

Bem mais interessante
As sessões na Câmara Municipal de Rio Branco estão ficando mais interessantes que as da Assembléia Legislativa, pelo menos na Câmara tem sessão de MMA, comentavam ontem colegas jornalistas.

Sem rabo preso
Chegam e-mails de defensores da Apóstola Dayse Costa dizendo que tem o direito de protestar (foi ativa na convocação da manifestação de domingo), por segundo eles, não ter rabo preso com o governo como alguns pastores evangélicos. Registre-se, publique-se e cumpra-se.

Prefiro aguardar
Chega a informação que se o ex-deputado federal Henrique Afonso (DEM) tiver o respaldo de toda a oposição como candidato único topa disputar a prefeitura de Rio Branco. Em se tratando do Henrique é de se aguardar, porque muda de idéia política como de camisa.

Padeirinho de volta
O ex-prefeito do Bujari, Padeiro (PSB), mesmo com toda a sua grosseria no trato com as pessoas deixou saudades nos moradores do município, após a desastrada gestão do prefeito Tonheiro (PT) e deve ser candidato a prefeito no próximo ano. Um poste ganha hoje do Tonheiro.

Matéria profissional
O programa “Profissão Repórter”, da Rede GLOBO, fez uma matéria profissional sobre a alagação do rio Acre, em momento nenhum meteu política no meio ou saiu para a crítica, só mostrou os fatos,

Leva uma surra do James
Se o PT quiser ganhar a prefeitura de Senador Guiomard tem que arrumar um candidato que não seja do partido, porque o PT não tem quadros no município para uma candidatura majoritária. Se insistir com um nome do PT vai levar uma surra nas urnas do candidato apoiado pelo prefeito James Gomes.

É de se poerguntar
A última alagação acabou com a cidade de Brasiléia. O próximo prefeito vai herdar só problemas e poucos recursos. É de se perguntar o que leva ainda a ativa vereadora Fernanda Hassem (PT), querer ser candidata a prefeita, embora seja um nome muito forte.

Mão do governo
A mão do governo tinha que ajudar às milhares de famílias atingidas pela cheia do rio Acre, como está fazendo. Tirou toneladas de lixo deixadas pela enchente nas cidades de Brasiléia e Xapuri. Agora é a vez dos prefeitos cumprirem com suas obrigações. E o Tião Viana acaba de suspender a cobrança do ICMS para os empresários que tiveram os seus comércios atingidos pela alagação. E fez tudo isso sem politicagem, até porque Xapuri e Brasiléia são governados pela oposição. E quebra a castanha dos que gostam de alardear que só ajuda prefeitos do PT.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Este conteúdo é publicado e autenticado diretamente por Luis Carlos Moreira Jorge. Para falar com o blog do Crica o e-mail – lulajorge@hotmail.com

Página 1 de 7812345678910...Última »

Sobre o Autor

Luís Carlos Moreira Jorge, 65, formado em Direito, milita há 40 anos no jornalismo político, foi Diretor de Divulgação dos Governos Geraldo Mesquita e Joaquim Macedo, secretário de Comunicação dos governadores Nabor Junior, Iolanda Lima, Romildo Magalhães e dos prefeitos Mauri Sérgio, Flaviano Melo e Isnard Leite. Trabalhou em O RIO BRANCO, O JORNAL, na Difusora Acreana, TV-ACRE, TV-GAZETA e Jornal GAZETA, onde escreve hoje uma coluna política e faz o Blog do CRICA no Ac-24horas. É um dos nomes mais respeitados do jornalismo acreano.

Notícias Acre Classificados AC