Conecte-se conosco

Blog do Ray

Bandidos invadem delegacia e levam botija de gás do fórum para demonstrar o poder do crime organizado

Publicado

em

Bom dia! Boa tarde! Boa note!

A vida não está fácil para ninguém, meus três leitores. A crise não escolhe suas vítimas, seja autoridade, servidor público ou autônomo, como é o caso dos membros de facções criminosas. Essa última categoria, além de agir na informalidade, age na ilegalidade, dependendo exclusivamente dos delitos que cometem e tendo que fugir da fiscalização das policiais. No município do Jordão, distante 462 km da capital Rio Branco, a falta de estrutura do sistema de segurança tem resultado em casos inusitados, como foi o arrombamento da delegacia e do fórum da pequena localidade. De acordo com um dos três leitores do blog, a delegacia conta apenas com um agente. Para registrar BO, as vítimas dos criminosos precisam procurar o agente em sua casa para abrir a delegacia.

Por conta da falta de pessoal, estrutura, viatura, armamento e etc. – coisa que não é mais novidade para as autoridades estaduais – a delegacia do município fica fechada a maior parte do tempo, fato que facilitou a ação dos criminosos. Ele arrombaram a unidade de segurança, reviraram tudo demonstrando toda força do “crime organizado” de Jordão. Não satisfeitos, os bandidos da cidade isolada se dirigiram ao fórum do município, arrombaram o fórum e roubaram o um dos poucos objetos de valor que encontraram: uma botija de gás. Além de deixar os servidores sem o cafezinho diário, a criminalidade deixou várias interrogações na cabeça dos moradores, que ficaram questionando qual foi o meio que os membros de facções usaram para fugir. Será fugiram nadando?

O Acre é referência novamente


Realmente, eu devo mais uma vez admitir que o Acre está se tornando um grande estado. Depois de conquistar o mundo e mostrar que virou a capital mundial da economia sustentável, modelo para os EUA, Alemanha, China, França, Peru, Itália, Israel, Bolívia, Vietnã, Coreia do Sul, Cuba, Rússia, Colômbia e Marte, além de referência para União Europeia, se colocando como potência e modelo na economia sustentável, agora, como todo centro desenvolvido do país, chamamos atenção da criminalidade. A diferença é que hoje o Acre tem uma facção para chamar de sua. Comando Vermelho? Primeiro Comando da Capital? Não, não, não. O Estado tem sua própria facção. Aqui, a referência do mundo do crime é o Bonde dos 13. Pensa numa terrinha enjoada é essa nossa. Aqui quem manda é 13.

Eu imaginava que o governador Sebastião Viana só tomava o café Contri, do Beto, que é café pra qualquer hora…

Trabalhando pela oposição


O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB) abriu mão de sua pré-candidatura ao Senado, mas não tirou o pé do acelerador quando o assunto é fazer política. O Leão do Juruá passou um final de semana de intensas articulações nos municípios do interior do Acre. Ele apresentou o ex-deputado federal Márcio Bittar, como seu pré-candidato ao Senado e realizou atos simbólicos de filiação do dissidente tucano que ganhou as bênçãos dos caciques pemedebistas. Acompanhado de Antonia Sales, que entra mais uma vez na disputa pelo mandato de deputada estadual e da deputada federal Jéssica Sales, que vai para reeleição, Vagner trabalha para uma possível vitória da oposição.

Política na veia


O presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT) vem gastando sola de sapato para levar o trabalho do Poder Legislativo aos quatro cantos do Estado. O homem tem empurrado carro nos atoleiros da BR-364, arregaçado a calça para andar nos enlameados ramais do Alto Acre, fez tirolesa nos locais com pontes quebradas no Purus, recarregou as baterias com pirão de açaí de Feijó com a farinha milito de Tarauacá, almoçou várias vezes o peixe do Vale do Juruá nas pensões no mercado do agricultor em Cruzeiro do Sul e ainda teve pique para conceder entrevistas aos intrépidos jornalistas e radialistas nos 22 municípios. Não pensem que ele não sente saudade da capital. Durante essas aventuras, segundo assessores, o que Amorim mais sente saudade é do cafezinho do Cacá na Aleac e o tratamento especial de cabelo no centro de beleza de suas esposa.

Campanha antecipada


O deputado Raimundinho da Saúde (PODE) tem reclamado do que ele classifica como campanha antecipada dos secretários de estado que serão candidatos nas eleições 2018, que estariam usando informações privilegiadas e a estrutura dos Estado para massificar seus nomes no meio do eleitorado acreano. Um dos motivos das reclamações do parlamentar foi quando o secretário de saúde, Gemil Júnior — usou o facebook para informar que o governo estaria convocando 300 servidores para sua pasta, em vários municípios. Raimundinho acredita que o aviso via redes sociais do gestor pode ser configurado como campanha extemporânea, já que, de acordo com ele, Gemil Júnior usou de informações privilegiadas em meio de comunicação não oficial.

Quem come quieto, come duas vezes


Para algumas pessoas que não conheciam o trabalho de base de André Vale, sua eleição de deputado estadual foi uma grande surpresa. Sem grande estardalhaço, o proprietário da Droga Vale – uma das mais antigas farmácias do Estado – conquistou uma das 24 cadeiras na Aleac, deixando para trás medalhões da política acreana. Apesar de aparentar uma certa distância da divulgação dos grades meios de comunicação, o comerciante que mantém seu comércio no calçadão às margens do rio Acre, continua com sua vida simples. Nas folgas dos trabalhos no Poder Legislativo, ele mantém a rotina de atender seus clientes no balcão de sua drogaria. Tem um velho ditado que diz: “quem come quieto, come duas vezes!”. Em se tratando de política até mais, basta saber conquistar da forma certa, sincera e o mais simples possível.

Continuar lendo

Blog do Ray

Políticos se acotovelam para aparecer na foto da entrega de uma viatura no interior do Acre

Publicado

em

Eu cheguei em frente ao computador. Meu teclado me sorriu latindo. O meu mouse cliquei no botão. Eu voltei. Tudo estava igual como era antes. Quase nada se modificou. Acho que só eu mesmo mudei. E voltei. Pura nostalgia, O Portão, versão Blog do Ray. Vamos que vamos meus três leitores, apesar de o Acre não mudar e continuar como a capital mundial da economia sustentável, modelo para os EUA, Alemanha, China, França, Peru, Itália, Israel, Bolívia, Vietnã, Coreia do Sul, Cuba, Rússia, Colômbia e Marte, além de referência para União Europeia, meu patrão pediu, ameaçou, esperneou e cá estou eu novamente no batente desse blog véi, odiado por alguns e amado por outros, para falar de política, violência (coisa que quase não existe no Acre), variedades, cultura, cidade e algumas estripulias de figuras carimbadas.

Desculpas apresentadas. Vamos agora aos megaeventos da nossa querida Sucupira, onde até jogo bola de gude (mais conhecida por essas bandas como peteca) é vendido como campeonato mundial de bocha. O último final de semana – que começou nas primeiras horas de sexta-feira – para políticos como o prefeito de Rio Branco, Marcus Viana (PT), foi bem agitado. O petista quase perde o paladar e sofre um pico de pressão de tanto tomar cafezinho do Bujari a Feijó. Também aconteceram eventos oficiais, como foi a “fantástica” entrega de uma viatura na cidade de Feijó. Políticos se acotovelaram para pegar na chave que estava na mão do governador Sebastião Viana, do PT, e aparecer na foto. Se fossem duas viaturas, seria decretado ponto facultativo, os carros desfilariam e um show com atrações internacionais fecharia o evento.

O vitimismo manipulador


O governo do Acre está promovendo uma campanha de vitimismo com o caso da Peixes da Amazônia. Comparar um exame que detectou uma bactéria na linha de produção da fábrica com a Operação Carne Fraca é exagero, mas como tudo no Acre é referência mundial, quem sabe esse caso seja mais devastador para o país que a investigação da carne. Não seria mais fácil admitir o problema, procurar uma solução e informar à população que criar uma cortina de fumaça e negar o fato? Falta humildade, falta compromisso com os fornecedores, falta sensibilidade para encarar o problema que poderia prejudicar saúde das pessoas. Enfim, já que o deputado Lourival Marques (PT) disse que seria um “recall do peixe”, façam como as grandes indústrias, convoquem os interessados e esclareçam. Esqueçam o vitimismo manipulador.

A política pequena da oposição
Meus três leitores respondam sem pestanejar: vocês abandonariam um significativo punhado de cargos, a sombra e água fresca de um governo e a possibilidade de se reeleger mais fácil, para integrar um grupo político que vem sofrendo consecutivas derrotas nas urnas? Acredito que pelo menos dois dos meus três leitores diriam que não. Pois é, mas o deputado federal Alan Rick (DEM) fez isso. Apesar de demonstrar desapego com as benesses da poderosa máquina do PT, ele nunca foi abraçado pela oposição. Nem mesmo no momento em que perdeu os cargos no governo Temer, Alan recebeu apoio dos oposicionistas. Nenhum dos líderes do bloco procuraram o parlamentar pelo menos para dar tapinha nas costas. Ao invés disso, alguns correram para Brasília e pediram os cargos. Pense numa política pequena e rasteira.

A terceira via poderá surgir
Não se espantem se uma terceira via surgir na disputa pelo governo do Acre nas eleições 2018. Alan Rick abandonou a corrida pela indicação a pré-candidato a vice-governador na chapa de Gladson Cameli (PP). Ele considera que a disputa pela indicação vem se tornado desgastante. A candidatura de Alan Rick ao governo do Acre chegou a ser cogitada antes da aproximação de Gladson e Bocalom, que realizaram reuniões e teriam deixado nas entrelinhas das longas conversas que o DEM indicaria o vice na chapa do PP. Agora, após as negativas de Cameli, esse poderá ser o momento de ressuscitar o projeto do Democratas de uma candidatura de terceira via com Alan Rock e Bocalom à frente do projeto. Quando falta estrutura e dinheiro para arrebanhar apoio, o negócio é gastar sola de sapato e conversar com os eleitores.

Menos promessas e mais firmeza


O senador Gladson Cameli (PP) precisa assumir o papel de protagonista e conduzir com firmeza e transparência o processo que vai definir a composição da chapa majoritária da oposição. Se ele acredita que o momento não é apropriado para a escolha de seu vice, que faça uma política de aproximação, convoque os líderes partidários para construir um plano de governo. Trabalhe de forma participativa, solicitando que cada partido apresente propostas que possam passar confiança para a população acreditar que a alternância de poder pode acontecer. Há muitas maneiras de valorizar um aliado. O que não pode haver é o excesso de promessas e o oferecimento de uma mesma vaga na chapa majoritária para lideranças políticas em diferentes municípios. Detalhe, antes de debater a divisão de cargos é necessário vencer a disputa eleitoral. Isso vale para todos.

Quem não chora não mama


Tudo indica que o governador Sebastião Viana (PT) terá que fazer novas nomeações nos próximos meses. As lideranças dos municípios de Feijó, Jordão e Tarauacá estão fazendo pressão para indicar o vice na chapa do PT. Os militantes aproveitaram o que classificam como “protagonismo político” na regional e cobraram dos cardeais do bloco a indicação do nome do vice-governador. Sabe aquela venha história de quem não chora não mama? Pois é, essas lideranças sabem que não indicarão, mas colocam o bloco na rua para abocanhar uns carguinhos. Essas lideranças dos três municípios acreditam que foram responsáveis pela vitória de Sebastião e a manutenção da FPA no comando do Palácio Rio Branco nas últimas duas eleições. Vai que cola, né? Agora é esperar que aconteça o milagre da multiplicação dos cargos para eles esquecerem a indicação do vice.

Continuar lendo

Blog do Ray

Acre também é referência nacional quando o assunto é farra de passagens

Publicado

em

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

O Acre não se cansa de ser referência em tudo que um acreano coloca a mão. A “síndrome do toque de Midas” começou com o governador dos governadores, nosso líder maios Sebastião Viana (PT), que em pouco mais de sete anos transformou o Estado na capital mundial da economia sustentável, modelo para os EUA, Alemanha, China, França, Peru, Itália, Israel, Bolívia, Vietnã, Coreia do Sul, Cuba, Rússia, Colômbia e Marte, além de referência para União Europeia. Mas os talentos de nossos políticos a cada dia surpreendem. Agora, temos os ex-deputados campões em farra de passagem.

Ganhamos ouro, prata e bronze na lista dos denunciados do MPF à 12ª Vara Federal de Brasília. Os primeiros lugares ficaram com os ex-deputados acreanos que mais gastaram com bilhete de passagem. O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (PMDB) ganhou a medalha de ouro, ele gastou R$ 248 mil e 388 bilhetes emitidos. A medalha de prata vai para Henrique Afonso (PSL), com R$ 245 mil, e a a medalha de bronze foi para Nilson Mourão, com R$ 229 mil, já que na competição da farra com gastos de passagens um político petista não poderia deixar de se destacar.

Enquanto isso, na Comissão de Ética do Senado…



A indústria da
maconha na ZPE

Quero aproveitar a sugestão do líder do governo, Daniel Zen (PT) que quer ampliar o debate sobre a legalização da maconha, medida que de acordo com ele, ajudaria a conter a violência no Acre, para sugerir que as instalações da Zona de Processamento de Exportações (ZPE) seja destinada para instalar a indústria da maconha. A matéria prima não iria faltar. As fábricas não necessitariam usar a BR e esperara horas para atravessar o rio Madeira Para chegar no Estado, já que a produção da planta nos países vizinhos e em algumas localidades do Acre é abundante.

Acreditando no “toque de Midas” de nossos gestores, posso prever que o Acre seria referência global, desbancaríamos o Uruguai, país que legalizou a droga e vem arrecadando impostos com a venda fracionada em drogarias. Pensa numa viagem. O Estado regulamentando, cobrando tributos, arrecadando, enchendo os cofres. O problema é que aumentaria a fumaça, viveríamos um eterno período de queimadas, mas tudo bem, a industrialização é o que importa. A iniciativa também pode legalizar a atividade de “empresários do ramo” que trabalham na informalidade.

Oposicionista diz que Sebastião é mitomaníaco


Meus três leitores, vocês sabem o que é um mitomaníaco? É a pessoa que mente em excesso ou fantasia excessivamente. Essa foi a forma desrespeitosa que o deputado Gerlen Diniz (PP) definiu o governador Sebastião Viana, do PT. A afirmação foi porque, segundo o oposicionista, o petista disse que a onda de incêndios causada pelas facções criminosos foi graças aos bloqueadores de celulares no presídio. Quer dizer que esses ataques não aconteciam antes? Mentira. Cheguei a conclusão que nosso governador está doente. Nós temos um governador mitomaníaco. Falta humildade para o estado ligar para o presidente”.

O deputado afirma que os responsáveis pela violência no Estado são jovens que nasceram quando o PT começou a governar. “Estão roubando e matando. A violência é generaliza no nosso Estado. E o que é feito para melhorar? São feitas declarações inverídicas. Temos que investir e pedir ajuda ao governo federal, mas para investir o dinheiro na segurança, não para ser desviado. Até quando vamos ter que suporta a sensação horrível de ser assaltado, de ter o carro roubado. É hora de humildade, não é hora de mentir descaradamente para a população”, dispara Gerlen Diniz.

Emylson Farias agora tem voz na Aleac
Nos últimos meses, os deputados da base de governo evitaram abrir a boca para defender o secretário de segurança pública, Emylson Farias, diante da saraivada de criticas que ele vem sofrendo dos parlamentares do bloco de oposição pela guerra de facções que vem aterrorizando o Estado. Apesar de Farias fazer parte do primeiro escalão da administração do PT, partido que conta com a maior bancada no Poder Legislativo, além da maioria na base aliada, os governistas nunca assumiram sua defesa, mas agora a coisa mudou, Eber Machado quer dar voz ao secretário na Aleac.

“Criticar Emylson Farias não vai resolver o problema. Nos precisamos de união. Tivemos um contingenciamento de 52% de verbas do Ministério da Justiça. Enquanto o governo federal investe R$ 70 milhões no Rio de Janeiro que é consumidor da droga que passa no corredor de entrada que é o Acre. Cadê a Aeronáutica, o Exército? Ontem, aqui no Acre, nós tínhamos apenas cinco policiais rodoviários federais de plantão para cuidar de nossas rodovias. Como podem querem culpar o secretário estadual por todas as falhas que começam lá encima”, bardou Eber Machado.

O Plano permanente de valorização da vida
O suicídio é um assunto não menos grave que o estado tem enfrentado com a violência. Só nesse ano, 500 tentativas de suicídio foram registradas. As declarações são do deputado Nelson Sales. Ele apresentou ac um projeto que institui o Plano permanente de valorização da vida, que propõe o acompanhamento e tratamento de pessoas com transtornos psiquiátricos. “É importante que vejam que o suicídio é uma questão de saúde pública, que o estado precisa trabalhar mais incisivamente, promovendo parcerias com órgãos governamentais para tenhamos ferramentas e profissionais para tratamento e evitar atitudes extremas como a de tirar a vida”, justifica.

Valorizando a pessoa deficiente
Nos últimos anos, as pessoas que possuem algum tipo de deficiência estiveram esquecidas pelo poder público. Empunhando a bandeira da valorização e reconhecimento e inclusão das pessoas com necessidades especiais, o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) tem se empenhado para buscar alternativas que amenizem o sofrimento e a falta de acessibilidade desses cidadãos no contexto do dia a dia no Estado. Recentemente, ele apresentou uma emenda para comprar material para Oficina Ortopédica do Acre. “Só quem já teve a necessidade de utilizar um meio auxiliar de locomoção sabe bem a importância de uma oficina ortopédica a serviço da população”, destaca Raimundinho da Saúde.

Continuar lendo

Blog do Ray

Os detalhes inusitados de uma pesquisa que favorece apenas um político

Publicado

em

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Afinal, num cenário de crise, quem contrata um instituto de pesquisa nacional para fazer um levantamento de preferência de votos faltando mais de um ano para eleição? Essa pergunta eu não posso responder, mas posso especular sobre os interessados da sondagem que – estranhamente – não apresentou os números da rejeição dos postulantes aos cargos de governador e senador pelo Acre. Quem se saiu bem? Numa simples passada de olho nos números, qualquer um pode concluir que foi o senador Jorge Viana, do PT. Claro, não estou afirmando que foi o petista quem pagou pela pesquisa do Vox Populi, só recomendo que meus três leitores atentem para os resultados que JV comemorou em releases.

Teoricamente, quem seria mais fácil de ser batido nas urnas numa disputa pelo Senado, o ex-deputado Marcio Bittar – do PSDB ou PMDB – ele ainda não definiu – o senador Petecão (PSD) ou o deputado federal Major Rocha (PSDB), o homem que denunciou Lula? Por via das dúvidas, a pesquisa colocou os três empatados tecnicamente para continuar a briga dentro da oposição. Por tabela, os números jogaram o deputado Ney Amorim (PT) para última colocação, o que pode sinalizar que ele é uma ameaça para as pretensões dos cardeais petistas, entre eles, Jorge Viana, petista investigado que busca a reeleição para se defender das acusações na Operação Lava Jato, pilotando um foro privilegiado.

Sobre os números para o governo? Bom, já são outros quinhentos. Por que o levantamento citou apenas os pré-candidatos Gladson Cameli (PP) e Marcus Viana (PT) e não colocou os nomes de Emylson Farias (PDT), Daniel Zen e Nazaré Araújo, ambos do PT, Bocalom e Alan Rick, ambos do DEM? Especulo. Seria menos desgastante para o governador Sebastião Viana (PT) comunicar os três pré-candidatos da FPA que eles foram apenas usados como cortina de fumaça ou fazê-los desistir, já que não foram lembrados pelos eleitores? Falta de aviso não foi, eu avisei que o jogo é bruto. Tudo começou quando JV, admirado com a “estatura política de Montana Jack”, tentou tirar o anão do Petecão.

Nelson Sales X Gemil Júnior


Esquentou o clima entre o deputado Nelson Sales (PV) e o secretário de saúde, Gemil Júnior. Sales usou a tribuna para dizer que Júnior é “um gestor mentiroso, que promete e não cumpre, que faz deputado de besta”. Nelson afirma que manteve contatos o secretário adjuntos de saúde para tratar da situação de Capixaba, “onde não existe um cubículo quatro por quatro que seja proporcionado pelo Estado, e a prefeitura que tem a responsabilidade de manter os serviços de saúde. Tem, inclusive, que bancar o atendimento de urgência e emergência nos finais de semana no município. O secretário foi em capixaba e prometeu que os problemas seriam solucionados, mas nada foi feito”.

Sales ironizou a suposta indiferença de Júnior com as reivindicações dos deputados estaduais. “O líder do PT (Lourival Marques) encontrou mais um sócio para o sindicato dos políticos que Gemil Júnior não atende. Ele vai lá, promete e não cumpre. Isso é hábito dele. Gostaria de pedir à base que apelasse ao governador, que se esse rapaz que se ele quer ser candidato que seja, mas deixe outra pessoa cuidar da saúde”. Em oportunidades anteriores, Gemil Júnior disse que os deputados estariam faltando com a verdade quando dizem que não são atendidos por ele. O secretário afirma que disponibiliza de duas linhas telefônicas ligadas 24 horas para tratar de questões da pasta de saúde.

Pesquisa furada
O deputada estadual Heitor Júnior (PDT) defendeu a candidatura de Ney Amorim (PT) ao Senado. Na tribuna da Aleac, o pedetista disse que “essas pesquisas estão equivocadas”, em relação aos números divulgados da preferência de votos do presidente da Aleac divulgada pelo Vox Populi. Como um dos defensores da pré-candidatura de Amorim, Heitor Júnior acredita que os números não refletem a realidade do momento no Estado. Para ele, Amorim fez um forte trabalho de base no interior do Estado, o que garante apoio expressivo de diversas lideranças políticas que será revertido em votos numa possível disputa do petista por uma das duas cadeiras de senador que o Acre tem direito nas eleições 2018.

Campanha de doação
No mesmo discurso, Heitor Júnior comentou os atos em celebração ao Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, comemorado dia 28 de julho, com a realização de testes rápidos de hepatites, aferição de pressão e testes de glicose na sede da Associação dos Portadores de Hepatite do Acre (APHAC). O deputado destaca que os número de combate à doença são animadores, que estão reduzindo as mortes devido a cobertura vacinal contra a hepatite B, principalmente. Ele alerta ainda para importância da conscientização dos acreanos para a questão da doação de órgãos. “É muito simples a doação de órgãos. É importante que as pessoas analisem esta questão com carinho.

O nosso Nicolas Maduro
Após aprovar a PEC que propõe um processo de revisão da Constituição do Estado do Acre, nosso ‘Nicolas Maduro’, o líder do governo na Aleac, Daniel Zen (PT) voltou a pedir urgência na instalação da Comissão Especial que realizará um processo de revisão constitucional após 20 anos, contados da promulgação da Constituição Estadual. Deverá ser instalada uma Comissão Especial de Revisão Constitucional, cuja composição levará em consideração a proporcionalidade partidária, nos termos regimentais, devendo ter, no mínimo, oito membros. Inspirado na convocação da Assembleia Constituinte na Venezuela, o petista voltou a solicitar que as leis do Estado sejam revistas pela maioria petista.

Segundo Daniel Zen, o parlamentar mais idoso (Chagas Romão, do PMDB) dirigirá os trabalhos, afim de eleger o presidente e vice-presidente da Comissão Especial. A revisão será promulgada após a aprovação de seu texto, nos termos do art. 53 da Constituição Estadual. Alfinetando os colegas que apoiam o governo Temer, Zen diz que a intenção não é suprimir direitos, como ele afirma que a reforma trabalhista e previdenciária propostas pelo governo do PMDB fez, mas modernizar a Carta Magna, ampliando os direito do povo do Estado com atenção especial aos direitos da maioria da população. A intenção não é preparar leis para se perpetuar no poder como Maduro, político apoiado pelo PT quer.

André Vale nas bases eleitorais


O deputado André Vale vem trabalhando para agradar suas bases eleitorais. Ele participou da entrega de 350 títulos de propriedade no ramal Nova Aldeia e nos bairros Naire Leite I e II na zona rural de Senador Guiomard. Vale, que faz parte da base de governo, mas que chegou a endurecer o discurso contra as administrações petistas para defender o interesse de comerciantes do calçadão, local que ficou isolado após o deslizamento do barranco do rio, no centro de Rio Branco, voltou render homenagens à equipe de governo do PT, através do Iteracre que vem contemplando as famílias acreanas com os títulos de propriedade. “Esse título dá credibilidade ao proprietário para que ele possa fazer os investimentos necessários com a garantia necessária para cessar recursos”, diz André Vale. Agora, ninguém mais pode dizer que ele faz parte da “bancada dos mudinhos”. O homem da farmácia está em todas.

Continuar lendo
Publicidade

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.