Rio Branco, Acre, 10 de agosto de 2017

FPA perde partido para a oposição

Luis Carlos Moreira Jorge 10/08/2017 07:16:09

O Juiz Aposentado, Pedro Longo, deu em primeira mão ao BLOG DO CRICA que, junto com seu grupo deixou a direção do PSL, no Acre. Não aceitou a decisão da direção nacional que proíbe em todo território nacional coligações ou apoiar candidatos majoritários do PT. Longo diz ter preferido ser fiel à FPA e ajudar o candidato petista ao governo e os dois candidatos a senadores pelo PT. Não disse ao BLOG em qual partido deverá se filiar, mas existe possibilidade de voltar ao PV. A direção regional do PSL deverá ficar com o empresário Rodrigo Pires, ligado ao grupo oposicionista do Movimento Liberal. Pires também é próximo ao vereador Emerson Jarude (PSL). Por ser muito ligado ao prefeito Marcus Alexandre, o vereador Carlos Juruna não ficará no PSL, como houve mudança de programa, a lei permite que se filie a outra sigla sem problema. A reviravolta atinge também o ex-deputado federal Henrique Afonso, que entrou no PSL via Tião Viana para ser candidato na aliança da FPA.

Não se negocia com a faca no pescoço
Sempre cito o ex-prefeito Tião Bocalon como um político honrado. E é sem dúvida. Mas foi infeliz ao extremo, cometeu um deslize que deixou no ar um cheiro de chantagem barata (creio até não ter sido a intenção, talvez de aglutinar, mas foi a imagem que passou à opinião pública), ao declarar que, só desiste de sua candidatura ao Senado se o deputado federal Alan Rick (DEM) for o vice-governador na chapa da oposição. A pressão trouxe também algo negativo à boa imagem do Bocalon (foto), a de que a sua candidatura a senador é negociável. Não é por convicção. O candidato a governador que aceitar decidir a escolha do vice com a faca no pescoço começa a campanha sem nenhuma moral para contrapor a novas pressões se ganhar o governo, também vai ter que funcionar sob ameaças. Na porteira que passa um boi passa uma boiada. Vaga em chapa majoritária, principalmente, de vice-governador, não pode nascer nunca sobre a égide da barganha, e tem que sair não só do consenso de um partido, mas, principalmente, da confiança extrema de quem vai governar, para no futuro não se arrepender. Num governo, diz uma máxima: o motorista oficial e o vice-governador jamais podem ser escolhidos por terceiros. Se assim não for, se dormirá quatro anos com o inimigo.

Mais uma vez
A questão é que o Tião Bocalon (DEM) mais uma vez costurou mal as alianças e ficou isolado dentro da oposição. O PSDB o abandonou e hoje faz parceria política com o PSD. Ou seja, se quiser disputar o Senado terá que ser somente com o DEM, o que será um suplício.

Não tem força política
E no contexto da escolha do nome do candidato a vice pela oposição o deputado federal Alan Rick (DEM) não tem cartas decisivas na manga para jogar. Foi o último colocado para Federal, perdeu o apoio do PRB e da Igreja Universal; e a sua principal escora, o Pastor Agostinho Gonçalves da IBB, apóia o Marcus Alexandre (PT), e é freguês do cafezinho do Tião Viana.

Tempestade no roçado
Ao assistir nas duas últimas sessões o deputado Eber Machado (PSDC) transformar as ações do governo em exemplo para o Brasil e o mundo, um colega que cobre os trabalhos na Assembléia Legislativa, saiu ontem com esta: “não deve ter chovido, deve ter dado uma tempestade no roçado do Eber”. Não entro no mérito, mas foi uma mudança repentina.

Debate mundial
O deputado Daniel Zen (PT) não criou da sua cabeça a discussão sobre a liberalização da maconha, este é um debate de saúde pública que ocorre no mundo, não é invenção sua. Apenas expôs uma idéia. Numa democracia as idéias são livres, aceita quem quiser. Ponto.

Distritão é consenso
O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), disse ser consenso a adoção do sistema “Distritão” para as eleições de 2018. Enfim, uma luz no fim do túnel da Reforma Política.

Lutando pela categoria
A equipe de negociação do governo deveria ver com carinho a luta do deputado Daniel Zen (PT) pela implantação do PCCR dos especialistas em odontologia. O impacto na folha salarial é pequeno e seria uma forma do governo reconhecer o esforço de quem se especializa.

JV não avaliza
O senador Jorge Viana (PT) manda comunicado dizendo que, ao contrário de setores do PT, não aprova o governo Nicolas Maduro e nem o que vem acontecendo na Venezuela. Ainda bem, só porralouca dá aval ao fim das liberdades democráticas naquele país.

No meio do mundo
O senador Jorge Viana (PT) vem de uma desobriga política pelas aldeias indígenas e municípios da região de Tarauacá e Feijó. Promete ampliar o pedido para que as Forças Federais tenham presença efetiva com barreiras nas fronteiras do Acre, para brecar a entrada de droga e armas.

Não funciona, por quê?
Chega a reclamação que o 190 do CIOSP não funciona. Ligar então para quem, para o bandido?

Virou um caso pessoal
O Procurador Rodrigo Janot passa a nítida impressão que virou um caso pessoal e não mais um ato jurídico, esta sua gana de querer a todo custo tirar o Michel Temer da presidência. Virou evidente. Quando se parte para este tipo de vingança particular se perde a razão.

Ser agradável ao Tião Viana
O voto do deputado federal César Messias (PSB) a favor da liberação para que o presidente Temer fosse processado não foi um voto por convicção, mas para agradar o Tião Viana.

Entrevistado do “Tribuna Livre”
O deputado Ney Amorim (PT), um dos candidatos a senador pela FPA será o entrevistado do programa “Tribuna Livre” desta semana, na TV-RIO BRANCO. Dará um bom debate político.

Combinou com o eleitor, Manoel?
O deputado Manoel Moraes (PSB) recebeu ontem na festa do PSB, na ALEAC, a vice-prefeita Socorro Nery (PSB), lhe saudando como “nossa prefeita”. Que mal lhe pergunte, Manoel, já combinou com o eleitor a derrota da oposição?

Engrossando o salário
Foi aprovado ontem na ALEAC projeto que concede oitocentos reais de Auxílio Alimentação e mil reais de Auxílio Saúde, aos servidores efetivos do TCE. Pelo que consta, os Conselheiros ganham muito bem para cobrir os dois custos. Não havendo, pois, motivos às concessões.

Bom Dia, desembargadora Denise Bonfim!
O elevador dos juizados cíveis da Cidade da Justiça, há três meses não funciona, obrigando os advogados a praticarem alpinismo. E o prédio foi inaugurado em dezembro. Vai um pedido dos advogados para que a direção do Poder Judiciário mande consertar urgente a geringonça.

Mas não tinham uma varinha mágica?
O deputado Jonas Lima (PT) fala que a oposição reclama dos prefeitos, mas a sua bancada federal não manda ajuda financeira em forma de emendas. Mas estes prefeitos, quando candidatos, nos palanques, não diziam que, se ganhassem resolveriam todos os problemas?

Pesquisas mentirosas
Os senhores prefeitos que receberem pesquisa os colocando com 80%, 90% de aceitação popular jogue na lata de lixo mais próxima. É alguém querendo agradar. Nem o Papa Francisco tem esta popularidade dentro da Cúria do Vaticano. Portanto, não se enganem.

Loas ao PSB
Não houve debates ontem no Grande Expediente da sessão da ALEAC. O tempo foi destinado aos dirigentes do PSB trocarem elogios, pela passagem de mais um aniversário do partido.

Candidatura confirmada
O presidente do DEPASA, Edvaldo Magalhães, será mesmo candidato do PCdoB a deputado estadual, com uma boa chance de retornar ao parlamento, do qual conhece todos os caminhos. Bom orador, Magalhães será um reforço para a FPA, nos debates da Casa.

Não entrará em pauta
O projeto de aumento da alíquota do Imposto de Renda está fora da pauta do governo federal. Os deputados federais acreanos que dizem ser contra para fazer média, falam para o nada.

Entre os melhores
Uma coisa que não existe na condução da pasta da Saúde é bandalheira. O secretário Gemil Junior é extremamente cioso com a coisa pública. E tem sido sim um bom secretário de Saúde, na medida do possível. Não pode ir além do seu orçamento. Que muita coisa na sua gestão melhorou no sistema, isso é verdade. E tem sido transparente quando procurado pela imprensa. Sempre solícito em dar informações. O que não ocorre com a maioria dos secretários estaduais.

Completamente despropositado
O presidente do PP, José Bestene, está coberto de razão que não é este o momento certo para se abrir uma discussão sobre quem será o vice na chapa de governador do senador Gladson Cameli (PP). Bestene está correto, isso é como colocar a carroça adiante dos bois. Só desgasta.

Cobrança oportuna
É uma cobrança oportuna do deputado federal Léo de Brito (PT) de uma visita técnica da Câmara Federal nas obras da ponte sobre o Rio Madeira. É preciso celeridade do governo federal na liberação de recursos para a obra avançar mais rápido.

.Audiência de Custódia, o legal que parece ilegal
Como formado em Direito sei que os magistrados cumprem a lei, nas Audiências de Custódia. Mas para a opinião pública, que sofre na pele a violência que assola o Estado e para o policial que coloca a vida em risco para prender marginais, a liberalidade desta lei reforça o sentimento de impunidade e o falso axioma que polícia prende e a justiça solta. Dos 14 que foram presos nas últimas operações policiais para combater a onda de execuções, queima de ônibus, de residências, 12 destes, todos com várias passagens pela polícia e respondendo acusações de vários crimes, foram soltos. Dois ficaram presos. O Juiz não fez mais que cumprir a lei. Mas vá convencer a uma população assustada que houve legalidade na soltura! Vá convencer os policiais que arriscam a sua vida! Para a sociedade a justiça é liberal. E é essa a imagem. Coletiva não muda isso. Se a classe política quer dar a sua contribuição no combate à violência deveria dar por um projeto para endurecer as regras das Audiências de Custódia. Aos juízes, não resta alternativa e soltar os que são presos para voltarem a praticar crimes. E não

me venham com a hipocrisia que as prisões estão cheias, porque o sistema prisional é questão do Estado e a ele cabe resolver o problema de superlotação. Com a palavra, os políticos.


[yottie id="1"]


Veja Também


Ac24Horas – Portal de notícias do Acre

FPA perde partido para a oposição