Rio Branco, Acre, 2 de agosto de 2017

Os detalhes inusitados de uma pesquisa que favorece apenas um político

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas 02/08/2017 16:05:05

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Afinal, num cenário de crise, quem contrata um instituto de pesquisa nacional para fazer um levantamento de preferência de votos faltando mais de um ano para eleição? Essa pergunta eu não posso responder, mas posso especular sobre os interessados da sondagem que – estranhamente – não apresentou os números da rejeição dos postulantes aos cargos de governador e senador pelo Acre. Quem se saiu bem? Numa simples passada de olho nos números, qualquer um pode concluir que foi o senador Jorge Viana, do PT. Claro, não estou afirmando que foi o petista quem pagou pela pesquisa do Vox Populi, só recomendo que meus três leitores atentem para os resultados que JV comemorou em releases.

Teoricamente, quem seria mais fácil de ser batido nas urnas numa disputa pelo Senado, o ex-deputado Marcio Bittar – do PSDB ou PMDB – ele ainda não definiu – o senador Petecão (PSD) ou o deputado federal Major Rocha (PSDB), o homem que denunciou Lula? Por via das dúvidas, a pesquisa colocou os três empatados tecnicamente para continuar a briga dentro da oposição. Por tabela, os números jogaram o deputado Ney Amorim (PT) para última colocação, o que pode sinalizar que ele é uma ameaça para as pretensões dos cardeais petistas, entre eles, Jorge Viana, petista investigado que busca a reeleição para se defender das acusações na Operação Lava Jato, pilotando um foro privilegiado.

Sobre os números para o governo? Bom, já são outros quinhentos. Por que o levantamento citou apenas os pré-candidatos Gladson Cameli (PP) e Marcus Viana (PT) e não colocou os nomes de Emylson Farias (PDT), Daniel Zen e Nazaré Araújo, ambos do PT, Bocalom e Alan Rick, ambos do DEM? Especulo. Seria menos desgastante para o governador Sebastião Viana (PT) comunicar os três pré-candidatos da FPA que eles foram apenas usados como cortina de fumaça ou fazê-los desistir, já que não foram lembrados pelos eleitores? Falta de aviso não foi, eu avisei que o jogo é bruto. Tudo começou quando JV, admirado com a “estatura política de Montana Jack”, tentou tirar o anão do Petecão.

Nelson Sales X Gemil Júnior


Esquentou o clima entre o deputado Nelson Sales (PV) e o secretário de saúde, Gemil Júnior. Sales usou a tribuna para dizer que Júnior é “um gestor mentiroso, que promete e não cumpre, que faz deputado de besta”. Nelson afirma que manteve contatos o secretário adjuntos de saúde para tratar da situação de Capixaba, “onde não existe um cubículo quatro por quatro que seja proporcionado pelo Estado, e a prefeitura que tem a responsabilidade de manter os serviços de saúde. Tem, inclusive, que bancar o atendimento de urgência e emergência nos finais de semana no município. O secretário foi em capixaba e prometeu que os problemas seriam solucionados, mas nada foi feito”.

Sales ironizou a suposta indiferença de Júnior com as reivindicações dos deputados estaduais. “O líder do PT (Lourival Marques) encontrou mais um sócio para o sindicato dos políticos que Gemil Júnior não atende. Ele vai lá, promete e não cumpre. Isso é hábito dele. Gostaria de pedir à base que apelasse ao governador, que se esse rapaz que se ele quer ser candidato que seja, mas deixe outra pessoa cuidar da saúde”. Em oportunidades anteriores, Gemil Júnior disse que os deputados estariam faltando com a verdade quando dizem que não são atendidos por ele. O secretário afirma que disponibiliza de duas linhas telefônicas ligadas 24 horas para tratar de questões da pasta de saúde.

Pesquisa furada
O deputada estadual Heitor Júnior (PDT) defendeu a candidatura de Ney Amorim (PT) ao Senado. Na tribuna da Aleac, o pedetista disse que “essas pesquisas estão equivocadas”, em relação aos números divulgados da preferência de votos do presidente da Aleac divulgada pelo Vox Populi. Como um dos defensores da pré-candidatura de Amorim, Heitor Júnior acredita que os números não refletem a realidade do momento no Estado. Para ele, Amorim fez um forte trabalho de base no interior do Estado, o que garante apoio expressivo de diversas lideranças políticas que será revertido em votos numa possível disputa do petista por uma das duas cadeiras de senador que o Acre tem direito nas eleições 2018.

Campanha de doação
No mesmo discurso, Heitor Júnior comentou os atos em celebração ao Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, comemorado dia 28 de julho, com a realização de testes rápidos de hepatites, aferição de pressão e testes de glicose na sede da Associação dos Portadores de Hepatite do Acre (APHAC). O deputado destaca que os número de combate à doença são animadores, que estão reduzindo as mortes devido a cobertura vacinal contra a hepatite B, principalmente. Ele alerta ainda para importância da conscientização dos acreanos para a questão da doação de órgãos. “É muito simples a doação de órgãos. É importante que as pessoas analisem esta questão com carinho.

O nosso Nicolas Maduro
Após aprovar a PEC que propõe um processo de revisão da Constituição do Estado do Acre, nosso ‘Nicolas Maduro’, o líder do governo na Aleac, Daniel Zen (PT) voltou a pedir urgência na instalação da Comissão Especial que realizará um processo de revisão constitucional após 20 anos, contados da promulgação da Constituição Estadual. Deverá ser instalada uma Comissão Especial de Revisão Constitucional, cuja composição levará em consideração a proporcionalidade partidária, nos termos regimentais, devendo ter, no mínimo, oito membros. Inspirado na convocação da Assembleia Constituinte na Venezuela, o petista voltou a solicitar que as leis do Estado sejam revistas pela maioria petista.

Segundo Daniel Zen, o parlamentar mais idoso (Chagas Romão, do PMDB) dirigirá os trabalhos, afim de eleger o presidente e vice-presidente da Comissão Especial. A revisão será promulgada após a aprovação de seu texto, nos termos do art. 53 da Constituição Estadual. Alfinetando os colegas que apoiam o governo Temer, Zen diz que a intenção não é suprimir direitos, como ele afirma que a reforma trabalhista e previdenciária propostas pelo governo do PMDB fez, mas modernizar a Carta Magna, ampliando os direito do povo do Estado com atenção especial aos direitos da maioria da população. A intenção não é preparar leis para se perpetuar no poder como Maduro, político apoiado pelo PT quer.

André Vale nas bases eleitorais


O deputado André Vale vem trabalhando para agradar suas bases eleitorais. Ele participou da entrega de 350 títulos de propriedade no ramal Nova Aldeia e nos bairros Naire Leite I e II na zona rural de Senador Guiomard. Vale, que faz parte da base de governo, mas que chegou a endurecer o discurso contra as administrações petistas para defender o interesse de comerciantes do calçadão, local que ficou isolado após o deslizamento do barranco do rio, no centro de Rio Branco, voltou render homenagens à equipe de governo do PT, através do Iteracre que vem contemplando as famílias acreanas com os títulos de propriedade. “Esse título dá credibilidade ao proprietário para que ele possa fazer os investimentos necessários com a garantia necessária para cessar recursos”, diz André Vale. Agora, ninguém mais pode dizer que ele faz parte da “bancada dos mudinhos”. O homem da farmácia está em todas.


[yottie id="1"]


Veja Também


Ac24Horas – Portal de notícias do Acre

Os detalhes inusitados de uma pesquisa que favorece apenas um político