Rio Branco, Acre, 25 de julho de 2017

A dupla de trapalhões, os hipócritas e o Brasil

Luis Carlos Moreira Jorge 25/07/2017 07:03:37

O Temer faz um governo desastrado. Não difere da Dilma. Nem no campo moral, porque ambos montaram um ministério com políticos encrencados com a justiça. Como a Dilma, a palavra do Temer é um risco na água. Faltar com a palavra é normal entre os políticos. Aqui e lá. Temer prometeu não aumentar impostos e descumpriu. Nunca o litro da gasolina chegou no preço de assalto à mão armada, como na atualidade. Claro que muito deste descontroleeconômico é saldo do PT. Mas, quem casa com a viúva cria os filhos. O que se pode dizer é que a dupla Dilma-Temer liquidou o Brasil. É a dupla mais atrapalhada que governou o país. Nesta hora aparecem os hipócritas gritando “diretas, já! Vão procurar uma lavagem de roupa! Com todo respeito às lavadeiras! Tirar o trapalhão do Temer não vai resolver nada. Simplesmente porque um futuro presidente terá que lidar com um Congresso sem moral, com raros políticos honestos – a maioria está na Lava-Jato – e terá que negociar cargos no varejo, ao estilo dos mercados persas, com mais de trinta partidos, com suas malas pretas ávidas por negociatas. Enquanto existir uma legislação eleitoral com as famigeradas coligações proporcionais, sem cláusula de barreira para brecar a imoral proliferação de partidos, tirar o Temer para colocar qualquer outro sonhando com mudanças é heresia. Ou melhor: um pesadelo. É esperar 2018.

Um exemplo para a oposição
Ficando apenas no mérito da política. A FPA está com quatro pré-candidatos ao governo. Em algum momento se viu um dos quatros a atacar aos demais? Algum comentário com um ponto fora da curva? Só a oposição não aprendeu que, a unidade é essencial em disputa de governo.

Fazendo uma correção
O deputado Jami Asfury é o presidente do PEN. Não tem nenhuma ligação com a oposição, de onde saiu para dançar a ciranda/cirandinha/vamos todos/ cirandar, com o governador Tião Viana. É apenas uma correção a uma ilustração que saiu sobre as brigas da oposição.

Político valoroso
Não sei o motivo pelo qual o ex-vereador Lacerda saiu do PCdoB, segundo o divulgado. É tanta gente que abandonou o PCdoB, que se perdeu a conta. O certo é que um político valoroso, combativo. E pelo o seu passado na FPA, acho improvável que saiu para entrar na oposição.

Nem um pouco de admiração
Mas também, se o Lacerda desiludido com as mazelas políticas dos seus aliados resolver entrar para a oposição, ele não me causará admiração. Mais comunista do que era o professor Zequinha, fundador do PCdoB, no Juruá, e não foi ser o vice do prefeito Iderlei Cordeiro (PMDB)?

Não tirem do foco
Os outros candidatos a deputados federais da FPA, não meçam a Perpétua Almeida (PCdoB) pela sua derrota para o Senado. Para a Câmara Federal é outra história, terá todo um partido a lhe apoiar, e nas duas vezes que elegeu-se ao parlamento federal, ficou na dianteira. É forte!

Muito bem organizado
Muito bem organizado o Stand da prefeitura de Rio Branco, na EXPOACRE, com um Raio-X do que foi e está sendo as gestões do prefeito Marcus Alexandre. Quando se trata de divulgação a secretária da ASSECOM da PMRB, Andréia Forneck, é uma profissional diferenciada.

Sem muitas novidades
Quem percorre a EXPOACRE não consegue ver nenhuma mudança empresarial extraordinária,além das que foram realizadas em anos anteriores. Na verdade, faz tempo é um grande arraial oficial.

Palavras experientes
O deputado federal Flaviano Melo, falou ao colega Nelson Liano, o que venho dizendo na coluna, de que dois ou três candidatos a senador pode levar o PT a fazer os dois senadores. Disse ele: “se sair mais de dois candidatos ao Senado vamos perder tudo”. E repetiu o que já tinha declarado: “a oposição precisa ter juízo”.

Ganhar no primeiro turno
O senador Gladson Cameli (PP) tem dito aos seus aliados que o seu projeto é ganhar a eleição para governador no primeiro turno, o que será mais difícil com uma candidatura alternativa da oposição. As pesquisas vão dizer se ganhará no turno inicial. Mas, quanto ao fato de que, com duas candidaturas de oposição este seu sonho fica mais difícil de ser concretizado, é verdade.

É uma tremenda bobagem
Nunca ninguém me convenceu e vai me convencer ser vantagem para a oposição a disputa do segundo turno. Favorece somente quem está com o poder nas mãos, por deter maior poder de barganha. A oposição mal tem como bancar o primeiro turno, como pensar num segundo?

Fácil para ninguém
Fico com a opinião do senador Jorge Viana (PT) de que a eleição para governador, em 2018, será difícil para o PT e para a oposição. Era para estar se vangloriando pela vantagem do PT estar no poder, mas prefere ter os pés no chão, porque a política é a arte do imponderável.

Quando o verão terminar
Para não ser açodado prefiro esperar o final do verão para avaliar o trabalho do DNIT, na rodovia 364. Qualquer comentário neste momento é querer ler em bola de cristal. Quando chegar o inverno é que se verá se foi um trabalho de vergonha ou uma porcaria. Ponto.

Jogo aberto
O presidente do PDT, Luiz Tchê, me ligou para se posicionar que sempre jogou limpo no PDT e não deu rasteira em nenhum aliado, no caso da sua candidatura a deputado federal. Pegando na letra fria, ser candidato trata-se de um direito individual, não vejo em que está traindo.

Luppi na cidade
Amanhã, quem chega em Rio Branco é o presidente nacional do PDT, Carlos Luppi, aquele que disse que “amava a Dilma”. Vem para fazer uma palestra política e prestigiar a solenidade das novas filiações, entre elas, a do secretário Emylson Farias, pré- candidato ao governo.

Jesus desistiu
A notícia que chega é que até Jesus está cabreiro com o eleitorado. Falo do deputado Jesus Sérgio (PDT), que desistiu de tentar a Câmara Federal e buscará uma reeleição, onde terá muito mais chance de sucesso. Caiu na real que, sua candidatura a Federal é uma gelada.

Como será esta equação
O PT pretende lançar nove candidatos a deputado estadual, caso passe o “Distritão”, previsão dos dirigentes petistas. Como o PT tem quatro deputados e o vereador Jackson Ramos (PT) também é candidato, sobrariam quatro vagas. Só de secretários tem seis candidatos.

Pegar uma lavada
Na opinião do senador Sérgio Petecão (PSD) o Pastor Pedro Abreu ganha de lavada a eleição para a direção geral da Assembléia de Deus, contra o candidato apoiado pelo governo.

Fora da disputa
O ex-deputado Astério Moreira avaliou bem e reviu ser candidato a uma vaga na ALEAC, optando por dar apoio à cunhada, deputada Leila Galvão (PT). Ficou tudo em família.

O que quer da vida
O ex-prefeito Tião Bocalon (DEM) tem que definir bem o que quer da vida na política. É um nome limpo, mas se sonha com cargos majoritários terá que ter uma estrutura de campanha. Tem perdido eleições por chegar na campanha, com dificuldade de conseguir santinhos.

A nacional vai impor
Muita gente não acredita que o deputado federal Major Rocha (PSDB) disputará o Senado. Mas será uma imposição da direção nacional do PSDB, ter nomes para Federal e Senado, porque os tucanos terão candidato a presidente. É muito simples.

Rindo do canibalismo infantil
Jorge Viana, Tião Viana, Marcus Alexandre, Daniel Zen, Léo de Brito e companhia limitada do PT devem estar se divertindo, com este canibalismo infantil, que acontece na oposição, em que suas principais lideranças e o andar de baixo se atacam e trocam acusações na mídia. Depois ficam se perguntando por qual motivo vêm perdendo uma eleição atrás da outra para os petistas. Como é que podem chegar numa unidade com a troca de ataques, cada um querendo ser mais virtuoso do que o outro? O que ganham com esta prática de desqualificação política um do outro? Se me derem um único motivo positivo, eu dou razão. Sem este motivo, que não existe, ninguém em pleno direito de suas faculdades mentais pode dizer estar a oposição no caminho certo. E o PT assistindo a toda esta briga de camarote.


[yottie id="1"]


Veja Também


Ac24Horas – Portal de notícias do Acre

A dupla de trapalhões, os hipócritas e o Brasil