Ac24Horas - Portal de notícias do Acre

Rio Branco, Acre, 17 de julho de 2017

Acima de partidos

Luis Carlos Moreira Jorge 17/07/2017 12:05:08

O Superintendente do INCRA, Eduardo Ribeiro, vem sendo a grata surpresa até aqui das indicações feitas pela oposição para a ocupação de cargos federais, no Acre. Visto no início como um “adversário” pelos políticos da FPA, principalmente do PT, Eduardo quebrou o paradigma de que se tem de administrar fazendo politicagem; contrario á tese, recebe a todos com a mesma atenção e hoje é elogiado por políticos de todos os tons. E isso dentro de um órgão como INCRA, com as suas complexidades, porque mexe com o homem do campo e seus ensejos, onde sempre haverá muita coisa a ser feita. Durante este período legislativo não ouvi uma crítica da base do governo à sua atuação, mas elogios. Nem do PT. Eduardo (foto) se insere naquela cota de administradores modernos, que vê o coletivo e não o partidário. E este bom trabalho acontece num período conturbado da economia, com reflexos negativos no órgão. A maior contribuição que pode dar ao seu partido é fazendo uma boa gestão.

Sabe o caminho das pedras
O ex-deputado José Bertene (PP) é da pequena cota de políticos ponderados da oposição. Não raciocina com o fígado, mas com a razão. Se for candidato a deputado estadual sabe o caminho das pedras. E o senador Gladson Cameli (PP) ganhando o governo, vira homem forte.

Só observo
Nas conversas com os deputados da oposição já senti em alguns deles o manifesto desejo de dar o segundo voto ao Senado para o deputado Ney Amorim (PT). Sem falar de figuras que foram candidatos pela oposição. É uma sangria que acontece e que vem tomando corpo.

Observação sensata
O deputado Jonas Lima (PT) vai apoiar o candidato petista ao governo, mas faz sempre uma observação apartidária, de que, não será uma tarefa fácil derrotar o senador Gladson Cameli (PP) Avalia que Cameli vem disparado nos votos dos municípios do Vale do Juruá.

Matou a galinha dos ovos de ouro
Com o fim do imposto sindical obrigatório, proposta do senador Sérgio Petecão (PSD), incluído na reforma trabalhista, morre a galinha dos ovos de ouro dos sindicatos, que praticamente existem para fazer campanha dos candidatos do PT, financiados pelo imposto. Acabou!

Nomes de Sena
Nelson Sales (PP), Vânia Pinheiro (PTB) e Flaviano Melo (PMDB) – este o candidato da prefeitura – serão os principais nomes da oposição a disputar os votos do colégio eleitoral de Sena Madureira.

Muito mais chance
O deputado Luiz Tchê (PDT) deverá no frigir dos ovos disputar mesmo um mandato de deputado estadual, que é mais acessível. Para Federal não será uma tarefa tão fácil.

Questão delicada
A escolha do vice em qualquer chapa ao governo é uma questão complicada. Vice tem que ter a simpatia do governador. E saber escolher pessoas experientes em gestão e equilibradas. Na eleição para a PMRB o PMDB cometeu dois erros que levaram a candidata Eliane Sinhasique (PMDB) a uma derrota fragorosa: vetarem Tião Bocalon e Márcio Bittar de vice. O PT poderia até ganhar, mas não seria de lavagem, como foi. Alisson Bestene (PP) de vice foi um erro.

Fazendo figa
Quem mais torce para que o deputado Daniel Zen (PT) emplaque a candidatura de governador é o secretário de Educação, Marcos Brandão, porque passaria a ser candidato a deputado estadual, no nicho que é hoje ocupado pelo Zen.

Foi o que mais investiu
É que os resultados na agricultura não são ao curto prazo, mas dos governadores do PT quem mais procurou mecanizar a lavoura foi o governador Tião Viana. Investiu muito na produção. Claro que para o Acre chegar ao estágio de Rondônia neste setor será coisa de décadas.

Recolheu os trens?
Quem ensaiou uma candidatura ao Senado e recolheu os trens foi o desembargador Arquelau . Ganharia a política ter uma figura como o Arquelau no cenário, como uma das opções.

Para valer
Uma das figuras mais expressivas da Igreja Batista do Bosque confirmou ontem o que a coluna tinha antecipado: o Pastor Agostinho Gonçalves fará do secretário de Saúde, Gemil Junior, o candidato oficial a deputado estadual da IBB. Podem ter outros nomes, mas o jogo é no Gemil.

Será que pensa isso?
Será que o deputado federal Major Rocha (PSDB), ao fazer o jogo indireto do PT em votar pela queda do Temer, imagina por acaso que conseguirá votos da esquerda? Se pensa assim está completamente equivocado, é um segmento eleitoral que tem aversão às suas posições políticas. E também não renderá votos extras este seu posicionamento.

Números negativos
Os números das reformulações das sentenças do Juiz Sérgio Moro são pequenos. E negativos para quem recorre. De 39 sentenças do Moro na Lava-Jato, 22 não foram reformadas. Se mantiveram. É uma estatística nada alentadora para o ex-presidente Lula.

Dilema do PT
O PT tem o seu dilema pessoal e político, no Acre. Se o candidato do PT for o Marcus Alexandre e ele ganhar serão mais quatro anos de bonança. Se perder, a esmagadora maioria dos secretários e cargos de confiança vai ficar a ver navios, na PMRB, não há como acolhê-los.

Virou profissão
Alguns com profissão vão sentir no bolso, mas escapam. Mas uma boa parte que fez do cargo de confiança uma profissão vai sofrer com a queda do status e da renda. A pior dor é a dor do bolso.

Não apostem contra
Não apostem contra o deputado federal Sibá Machado (PT). Ele tem aqueles devaneios de que a CIA foi responsável pela queda da Dilma, que o Juiz Sérgio Moro é da CIA, mas na questão política paroquial se mexe muito bem e tem bases sólidas que apoiarão a sua reeleição.

Em qualquer situação estará bem
O deputado Daniel Zen (PT) tem levado muito á sério a sua pré-candidatura ao governo, ocupando espaços, fazendo reuniões, debatendo com os segmentos sociais. Foi um bom gestor por onde passou, é querido no PT, e pelo próprio Tião Viana. Se conseguir emplacar sua candidatura ao governo tudo bem, se não emplacar disputará mais encorpado a reeleição.

Carga pesada
O ex-prefeito Tião Bocalon (DEM) tem sofrido uma carga pesada dos demais partidos da oposição para desistir da sua candidatura ao Senado, saindo para estadual ou federal. Rejeita. Vai levar sua candidatura a senador até maio e só uma baixa nas pesquisas o fará recuar.

Tudo embolado
É um direito do Tião Bocalon (DEM) ser candidato a senador pela oposição, pelos seus méritos.

Dobradinha no Alto Acre
O deputado federal Léo de Brito (PT) fará uma dobradinha na campanha de 2018 com a deputada Leila Galvão (PT). Vantagem para o Léo, a Leila é hoje uma das políticas mais populares no eixo Assis Brasil, Brasiléia, Epitacioândia em Xapuri, com peso no meio rural.

Não enfrentarão um amador
Alguns segmentos da oposição acham que a imagem do governador Tião Viana fragilizará o candidato do PT a ser lançado ao governo, no próximo ano. Um equívoco. Num Estado miserável a máquina do governo e da PMRB pesam muito. E, principalmente, uma eleição conduzida por quem é do ramo. O Tião é político. Não é um burocrata no poder.

Vantagem sem tamanho
O prefeito Marcus Alexandre (PT) leva uma vantagem sem tamanho se comparado aos demais pré-candidatos ao governo pela FPA, no quesito reuniões, porque está em campanha nos bairros desde que foi reeleito. Aprendeu cedo a fazer a junção administração e política. A cada obra inaugurada tem a oportunidade de se comunicar com a população e vende seu peixe.

Não consegue esconder
Por mais que evite tocar no assunto para não despertar reações internas no PT, pelo senador Jorge Viana (PT) não estaria acontecendo ter quatro pré-candidaturas ao governo. A sua tese era de só abrir o processo sucessório em abril e com só Marcus Alexandre como candidato.

Que coisa cretina!
Teve que gente que ironizou o assalto à casa do ex-prefeito Nilson Areal. Que coisa sórdida! Minha solidariedade ao Nilson neste momento de fragilidade emocional.

Não pode criticar, era do time
“A administração do prefeito Marcinho Miranda, em Xapuri, foi um fracasso administrativo. Tanto que nem coragem teve de disputar a reeleição. O deputado Antonio Pedro (DEM) alugava suas máquinas para a prefeitura, foi também um dos maiores fornecedores através do seu comércio, tinha vários cargos de confiança, e com que moral quer exigir que num curto prazo o prefeito Bira Vasconcelos (PT) recupere a cidade que recebeu destruída pelo seu grupo”?. Conversa que saiu numa roda, no último dia de sessão, de deputados da base do governo. Com a palavra o deputado Antonio Pedro (DEM), um crítico feroz do prefeito Bira.




Veja Também