Rio Branco, Acre, 4 de julho de 2017

Mailza pode virar senadora e Nery prefeita da Capital após eleição de 2018

Nelson Liano Jr. 04/07/2017 18:12:15

O jogo eleitoral de 2018 tem duas personagens ocultas que podem assumir cargos importante na política acreana. Socorro Nery (PSB) é a vice-prefeita de Rio Branco que se tornará automaticamente a titular, caso Marcos Alexandre (PT) concorra ao Governo, indiferente da sua vitória ou não. Em cargos executivos é preciso renunciar para ser candidato. Por outro lado, Mailza Gomes (PP), primeira suplente, poderá assumir uma cadeira no Senado, se Gladson Cameli (PP) ganhar a eleição para governador. Nesse caso, Mailza só assume se o senador trocar de cargo. Mas o fato é que as duas mulheres estarão “empoderadas” durante a campanha de 2018, caso os possíveis candidatos mais comentados, no momento, disputem o Governo do Estado.

Quem é quem
Socorro Nery, além de vice, já foi secretária de Ação Social no Governo de Flaviano Melo (PMDB) e pró-reitora da UFAC. Sua carreira pública está relacionada à universidade. Enquanto Mailza Gomes, é a esposa do ex-prefeito do Quinari, James Gomes (PP). Evidentemente foi a primeira dama do município.

A roda da sorte
Apesar de não serem muito conhecidas na política acreana, Socorro e Mailza, poderão assumir cargos muito ambicionados. Afinal, chegar à titularidade da prefeitura da Capital ou ao Senado Federal não é fácil. Mas a política cria situações surpreendentes e “inusitadas”.

Salada ideológica
O prefeito Romualdo (PC do B), do Bujari, navega entre dois extremos da política. Ele tem como um dos seus padrinhos políticos o deputado federal Alan Rick, indo para o DEM. Assim, responde ao PC do B da extrema esquerda e ao DEM da extrema direita, e durma-se com um barulho desses.

Independente
Segundo o que li num site da imprensa acreana Romualdo teria dado uma declaração polêmica durante o lançamento das obras da BR 364. “Sou um prefeito do povo e não de um partido”. Será que os comunistas pensam assim também?

Ainda no páreo
Por falar em PC do B, uma fonte confiável do partido, me garantiu que os comunistas irão lutar por um lugar na chapa majoritária da FPA. Só não foi revelada a candidatura que pretendem. Mas só pode ser de vice governador. A vaga ao Governo e as duas ao Senado já estão ocupadas por petistas, para 2018.

Prêmio de consolação
Pode ser que alguém se habilite a ser candidato a suplente dos senadores. Mas esse é o tipo de posição que não interessa a ninguém politicamente. Só um golpe de sorte para um suplente assumir. A possibilidade é de uma em um milhão.

Oração forte
Conversando com a deputada estadual Dra. Juliana (PRB), ela me disse que continua rezando pelo deputado Alan Rick (DEM). Mas nem tudo pode ser resolvido pelas orações. Os atos de cada um dependem da própria “cabeça”. É o livre arbítrio que define a sorte dos viajantes dessa vida.

Questão de bom senso
Um jogo perigoso esse do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (PMDB), de demitir presidentes de bairros que cuidavam do sistema alternativo de água do município. Além de poder gerar reclamação da população se a água faltar ainda enfraquece a gestão politicamente. A alegação é que o abastecimento será passado todo para o DEPASA do Governo do PT.

Aliados em xeque
Por falar em Ilderlei, o secretário de administração Manfrini foi exonerado. Ele era um dos homens de confiança do ex-prefeito Vagner Sales (PMDB). Ilderlei tem todo o direito de escolher a sua equipe, mas deveria ter tido essa postura desde o princípio. Com o jogo em andamento fica estranho…

A volta do Xerife
O ex-deputado estadual Valter Prado (PP) me disse que está tão bem de saúde que tem andado 25 quilômetros por dia. Não a pé, mas de carro visitando pessoas. Valter deverá ser candidato a deputado estadual, em 2018.

Bom de papo
Valter Prado é daquelas figuras emblemáticas da política acreana. No cafezinho da ALEAC, Valter abraça o deputado Chagas Romão (PMDB) e dispara: “Você sabe Chaguinha que sempre votei no Flaviano Melo (PMDB).” É realmente uma figura.

Competência questionada
O deputado estadual Gehlen Diniz (PP) fez um duro discurso na ALEAC contra a política de segurança do Governo petista. Ele pediu, inclusive, o afastamento do secretário Emylson Farias, pré-candidato a governador. Se não houvesse o registro de sete homicídios em quatro dias no Estado eu até acharia que o discurso de Gehlen era apenas político. Mas a situação é preocupante.

Jogando bem
O líder do Governo, Daniel Zen (PT), tem surfado na condição de pré-candidato a governador. Tem promovido cafés da manhã, levantado debates sobre um “possível” programa de governo e feito muita política. Sairá bem em qualquer situação.

Boca no microfone
A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB) teve uma rápida volta ao rádio. Em pouco mais de um mês foi afastada novamente. Agora, Eliane está no Face fazendo transmissões ao vivo diariamente às 15h30, sem censura nenhuma.

Rocha vence queda de braço
O deputado federal Major Rocha (PSDB) continuará como presidente do PSDB acreano. O ato que removia o diretório foi cancelado. Resta ao Márcio Bittar (PSDB) procurar outro ninho para fazer política. Na minha opinião, deve ir para o PTB que está ajudando a se estruturar no Acre.

Dor no bolso
Essa história de ficar atacando os outros nas redes sociais pode custar caro. Saiu uma condenação, em primeira instância, de indenização de R$ 15 mil do porta-voz, Leonildo Rosas, ao senador Gladson Cameli. Esses dias deverão sair as sentenças de ofensas ao prefeito Marcus Alexandre e outro pedido de indenização por danos morais de Cameli. Melhor fazer política com ética, verdade e bom senso.


[yottie id="1"]


Veja Também


Ac24Horas – Portal de notícias do Acre

Mailza pode virar senadora e Nery prefeita da Capital após eleição de 2018