Ac24Horas - Portal de notícias do Acre

Rio Branco, Acre, 20 de abril de 2017

Eduardo Farias recebe mais de R$ 5 mil para participar de seminário em SP

Luciano Tavares, da redação ac24horas 20/04/2017 06:54:12

O vereador Eduardo Farias (PC do B), líder do prefeito Marcus Alexandre Viana na Câmara de Vereadores de Rio Branco, recebeu R$ 5.167,47 em diárias do Legislativo Municipal para participar do Seminário “100 anos da revolução Russa”, na Cidade de São Paulo, no período de 30 de março a 02 de abril deste ano, segundo consta no Portal de Transparência da Casa. Apesar da aparente imoralidade, as diárias são legais, pelo menos no âmbito do Legislativo.

Procurado pela reportagem de ac24horas, Eduardo Farias afirma que ” a Câmara tem uma linha de trabalho de permitir que o vereador faça cursos. Claro que tem vereador que vai fazer cursos de administração, de gestão”, diz.

Ele acrescenta que “a verba da Câmara é para instrumentalizar o vereador pra que ele faça seu trabalho da melhor forma possível”.

O seminário, argumenta o comunista, serviu de capacitação parlamentar. Ele lembrou que assim como há vereador que viaja para fazer curso de gestão existe quem possui interesse em assuntos sociológicos, de formação política.

“Sou de um partido de esquerda, todo mundo sabe, eu fui eleito pelo Partido Comunista do Brasil. Esse partido tem uma ideologia socialista. A gente fica todo tempo se atualizando. Até pra mim exercer minha atividade aqui na Câmara com mais condições. Eu não posso tá falando coisas aqui na Câmara só da minha cabeça, tem que ser da minha formação. E esse seminário é importante pra minha formação”, completa.

“Palestrantes de renome que falaram sobre o atual momento do capitalismo e socialismo, as reformas da previdência e trabalhista. interesse da minha formação política, ideológica e do que está acontecendo no Brasil, que não é pouca coisa. Não chegar aqui e ficar fazendo cursos de administração, com todo respeito pra quem quer fazer, de culinária, disso ou daquilo, eu tô trabalhando em cima daquilo que é minha formação política. Se a Câmara revogar isso tudo bem, mas eu fui dentro da legalidade. É tanto que tá no portal da transparência”, encerrou o vereador.




Veja Também