Ac24Horas - Portal de notícias do Acre

Rio Branco, Acre, 20 de Janeiro de 2017


Conselheiro da OAB questiona policiais armados e ironiza: “Será que o Juruna estava de arco e flexa?”

Luciano Tavares, da redação ac24horas - 16/02/2017 11:03:58

O advogado Erick Venâncio, conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil, questionou, em sua página no Facebook, o uso da força policial no cumprimento do mandado de prisão do vereador Juruna (PSL) na sede da Câmara de Vereadores nesta quarta. O vereador saiu antes da chegada dos agentes e evitou a prisão no plenário da Casa.

“Sem entrar no mérito da prisão, queria entender a necessidade de policiais armados com escopeta dentro de uma casa parlamentar. Será que o Juruna estava de arco e flexa?”, questionou.

Na manhã desta quinta-feira, 16, o vereador Mamed Dankar (PT) considerou a ação desnecessária. “Parecia mais um ato para atrair os olhares de alguns”, disse o petista.

Ao comentar a prisão do vereador Juruna (PSL), seu colega de partido e de parlamento, o presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara de Vereadores de Rio Branco, vereador Emerson Jarude, informou que uma resolução da Casa, prevê no artigo 14 que a perda do mandato em caso de sentença criminal condenatória se dá pela mesa diretora do Legislativo.

Jarude acrescentou que o “contraditório não dá ampla defesa para que o vereador venha se manifestar. Apesar de ter uma sentença tem que se dá o direito da ampla defesa. Isso é um direito constitucional”, lembrou o parlamentar.

Depois de deixar o prédio da Câmara ainda pela manhã, Juruna se entregou à tarde à polícia acompanhado do presidente da Câmara, vereador Manuel Marcos (PRB) e de advogados.





Veja Também