Ac24Horas - Portal de notícias do Acre

Rio Branco, Acre, 11 de janeiro de 2017


Um nome que vai para o jogo: Major Rocha

Luis Carlos Moreira Jorge - 11/01/2017 06:54:58

rocha_600x400Quando o deputado federal Major Rocha (PSDB) diz que vai colocar o seu nome no quadro para a disputa de uma das vagas do Senado no próximo ano, não está jogando para a platéia. O seu objetivo é mesmo o de se viabilizar, tanto é assim que está com uma agenda toda traçada de visitas aos municípios do interior. Estará mais presente no Estado em 2017. Rocha não é um candidato que possa ser menosprezado, porque encarna o político que tem o petismo como o seu principal adversário, nicho de votos no qual transita com desenvoltura. O PSDB terá candidato a Presidente da República e é certo que não ficará sem um nome próprio para o Senado. Rocha leva a vantagem de ser um dos vice-líderes do governo Temer e presidente do PSDB, no Acre, e logicamente com o controle do diretório regional. Não apostem na hipótese de que o Major Rocha (foto) está blefando com a sua candidatura.

Meta principal
O deputado federal Major Rocha (PSDB) me disse que a sua meta é ser o primeiro da oposição para o Senado no eleitorado de Rio Branco, porque nos demais municípios, ele tem condições de brigar pelos votos, já que tem prefeitos e um partido estruturado nos principais redutos.

Arrastão no Alto Acre
A investigação do MPE sobre o derrame de gasolina na gestão do ex-prefeito Marcinho Miranda (PSDB), em Xapuri, podia fechar um cerco aos municípios do Alto Acre, fazendo também uma devassa nos gastos de combustível em Epitaciolândia, Assis Brasil e Brasiléia.

Acompanhando de lupa
A coluna tem informação de que as compras a serem feitas pelo prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos (PT), no comércio local, serão acompanhadas com uma lupa pelos adversários. Querem evitar que empresas de aliados que estavam na campanha sejam privilegiadas.

Neném quer mamadeira estadual
Aliados do vereador Raimundo Neném (PHS) não escondem que, a Câmara Municipal de Rio Branco é só um rito de passagem para ser candidato a deputado estadual. É a velha política. O Neném ainda não saiu do berço para mostrar a que veio e já pensa em ser deputado?

Muito mais grave
A arma encontrada na revista da PM ao presídio “Francisco de Oliveira Conde” é um fato grave, mas se tornará muito mais grave se for de algum agente penitenciário ou de outro funcionário do IAPEN. A secretaria de Segurança tem de esclarecer isso à população.

Conselheiro jurídico
O advogado Oly Duarte foi colocado como “Assessor Jurídico” informal da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, numa espécie de prêmio à sua participação durante a sua campanha.

Um compromisso
Fonte com trânsito junto ao prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores (PSB), diz que o seu único compromisso na FPA é apoiar a reeleição do deputado federal César Messias (PSB). Em relação ao candidato ao governo a tendência é que venha apoiar Gladson Cameli ((P) ao governo.

Juntos no palanque
Uma aliança entre o prefeito Tião Flores (PSB) e o senador Gladson Cameli (PP) não se trata de nenhuma novidade, ambos estavam no mesmo palanque na eleição municipal. E o vice de Flores, o ex-vereador Raimundão é filiado ao PP. A aliança não chega a ser uma novidade.

Não deve nada ao PT
Na verdade o prefeito Tião Flores (PSB) não deve nada ao PT, que ficou até os 45 minutos do segundo tempo tentando impedir por manobras nos bastidores que fosse candidato a prefeito, sendo seguro pelo apoio que teve do deputado federal César Messias (PSB)

Ordem dada
O rompimento com o PT é um fato tão concreto que, a ordem dada pela cúpula aos petistas de Epitaciolândia é a de fazer oposição ferrenha à administração do prefeito Tião Flores (PSB).

Bem estruturada
A deputada Juliana Rodrigues (PRB) estará mais organizada para a disputa da reeleição de que quando se elegeu, porque agora tem a estrutura de um mandato e um grupo bem coeso.

Agressão gratuita
A presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, quando dispara contra o deputado Daniel Zen (PT), chamando-o de “inimigo da classe trabalhadora” sem nenhum sentido, ela visa apenas queimar o parlamentar, bem votado na categoria. Rosana está de olho na Aleac, em 2018.

Nem foi discutido
A professora Rosana Nascimento ataca o deputado Daniel Zen (PT) por conta de um projeto que ainda não está nem na pauta da Aleac, e que trata da licença-prêmio dos servidores estaduais. É um assunto que deverá entrar em discussão na volta dos trabalhos parlamentares.

O cofre está cheio
Com o dinheiro da repatriação os cofres estaduais não estão mais vazios, por isso não creio que o governador insistirá no pacote de maldades, que mexia com a licença-prêmio e a sexta-parte. Com muito dinheiro em caixa, uma medida desta natureza jamais se justificaria.

Assunto de debates
É assunto de debate interno de que a Igreja Universal tem que ter um candidato a deputado federal da própria igreja, na eleição do próximo ano. O deputado federal Alan Rick (PRB) elegeu-se pelo partido, mas presta contas do seu mandato só à Igreja Batista do Bosque.

Fica fora do jogo
A publicitária Charlene Lima é muito bem articulada e inteligente o bastante para saber que, sem montar um grupo político que independa da prefeitura de Sena Madureira, ficará fora do jogo para deputado estadual, que será bruto, principalmente, naquele município.

Pouco pirão
Em Sena Madureira tem pouco pirão de votos para muitas bocas de candidatos a deputado estadual. Charlene Lima, Leuda Areal (PSL), Toinha Vieira (PSDB), Gehlen Diniz (PP), Nelson Sales (PV) e a mulher do ex-deputado Gilberto Diniz vão às urnas. E anotem: o prefeito Mazinho Serafim (PMDB) lançará um nome para a Aleac da sua extrema confiança..

Abandono geral
O deputado federal Léo de Brito (PT) trouxe uma crítica com fundamento sobre o acesso ao aeroporto tomado pelos buracos, sem falar a falta de iluminação pública em um bom trecho. É um assunto de alçada do DNIT. Está simplesmente vergonhoso, um péssimo cartão de visitas.

Não podem deixar barato
O clima político em Tarauacá está extrapolando. A prefeita Marilete Vitorino e as vereadoras Janaina e Veinha foram vítimas de uma agressão ignóbil às suas honras e não podem deixar barato. A polícia tem meios de chegar em quem colocou a mensagem ofensiva na rede social.

Colocado no debate
O prefeito Marcus Alexandre (PT), com a sua reeleição esmagadora estará em qualquer debate que vier a ser travado no próximo ano como um dos nomes das discussões para o governo, não há como isso não ocorrer, gostem ou não alguns integrantes da cúpula petista.

Uma vaga é certa
Uma vaga o PMDB tem garantida na eleição de deputado estadual do próximo ano: Antonia Sales, que deve novamente chegar eleita do Juruá e entre os parlamentares bem votados. Antonia foi uma oposicionista atuante e tem uma estrutura de campanha de candidato majoritário. Além disso, ela será apoiada pelo prefeito Ilderlei Cordeiro (PMDB).

A média natural
É natural e previsível que o PMDB venha a fazer dois deputados. E pela vaga restante teriam que brigar Chagas Romão (PMDB), Eliane Sinhasique (PMDB) e Roberto Duarte (PMDB).

É melhor não acreditar
A figura do prefeito Marcus Alexandre (PT) é um fato interessante. Reelegeu-se enxotando do seu palanque as principais líderes do PT, não deu bola exagerada ao seu partido nas escolhas dos secretários municipais, mas não pode ser descartado, mesmo ofuscando as lideranças tradicionais do PT e  deixando de lado a ala radical do petismo. Por isso não apostem muito na declaração feita pelo Marcus de que cumprirá seu mandato até o final. Eu não creio que cumpra todo mandato. Ou não estaria numa campanha aberta diária ao governo. Aliás, toda afirmação feita por qualquer político eu vejo sempre com muita reserva. E com muita razão de ficar com um pé atrás. Porque cumprir palavra na classe política é quase uma raridade existir.





Veja Também