Conecte-se conosco
Fechar

Justiça federal do RN desmente secretaria de Segurança sobre demora para transferência de presos

Publicado

em

A versão do secretário de Segurança Pública do Acre, Emylson Farias, em alegar demora de cinco meses para o juiz autorizar a transferência de alguns presos do Acre para o presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, foi desmentida pela Corregedoria da Penitenciária Federal de Mossoró. O secretário chegou a afirmar que foi preciso pedir a intervenção do ministro da Justiça para “sensibilizar” o juiz corregedor de Mossoró.

Em nota, a Justiça federal lamentou a postura do secretário. “Não há, em absoluto, que se falar em morosidade e muito menos que o pedido já tem cinco meses e está aguardando a decisão da Corregedoria Judicial do Presídio Federal em Mossoró/RN. (…) Há de se lamentar que, em meio à crise do sistema prisional, gestores estejam tentando transferir responsabilidades quando deveriam era responder e resolver os problemas inerentes às funções e cargos que ocupam”.

Na nota, a Corregedoria da Penitenciária Federal diz que no dia 3 de novembro foi feito um pedido por parte do Governo do Estado do Acre, através de e-mail enviado pelo Departamento Penitenciário Nacional, pedindo, inicialmente, a inclusão de 50 presos, depois reduzida para 36. No dia 4 de novembro de 2016 o processo foi decidido e foi aceita a transferência emergencial de apenas um preso. O juiz corregedor concedeu o prazo de 30 dias para que o Estado do Acre enviasse os documentos necessários e esclarecesse as contradições contidas no Relatório de Inteligência, mas o prazo não foi cumprido.

“Diante da inércia do Estado acreano, no dia 19 de dezembro foi proferida a sentença definitiva, tornando sem efeito a inclusão emergencial e indeferindo o pedido de inclusão dos 36 presos, pois não foi providenciada a instrução do processo no Juízo de origem nem muito menos foram prestadas as informações ou juntados os documentos pertinentes”, diz a nota.

De acordo com a Justiça Federal, no dia 9 de janeiro de 2017, o Estado do Acre ingressou com novo pedido de inclusão, solicitando a transferência de apenas 15 presos. O pedido emergencial foi decidido no mesmo dia. (Com informações da imprensa do RN).

Sesp voltou atrás diz que pedido foi feito há quase três meses

A Sesp, por meio da assessoria de imprensa, não chegou a negar as informações do juiz, mas informou que o processo de solicitação ocorre há quase três meses.

O processo, segundo a assessoria, ocorre desde o dia 21 de outubro, quando foi pedida a transferência de 36 presos e o juiz federal autorizou apenas um preso. Com isso, o mesmo pedido foi refeito dia 6 de janeiro de 2017. A confirmação da liberação foi dada na segunda-feira (9), porém a Sesp foi informada somente na terça-feira (10).
O dia da transferência dos presos não foi divulgado por questão de segurança.

Continuar lendo

Acre

Homem que previu apocalipse de Nibiru neste sábado (23) diz onde vai se esconder na terra

Publicado

em

Por

Continuar lendo

Acre

Polícia acha em cova rasa na estrada do Quixadá corpo de professor desaparecido

Publicado

em

Continuar lendo

Acre

Instituto Federal do Acre começa ofertar primeiro curso de mestrado a partir de 2018

Publicado

em

Continuar lendo
Publicidade

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.

[fvplayer src="http://cdn1.ac24horas.com/wp-content/uploads/2017/09/POPSHOW_GUSTAVO_LIMA.mp4" autoplay="true" preroll="no" postroll="no" data-volume=0.03]