Artistas acreanos participam da abertura da 4ª edição do Pachamama

18/11/2013 23:00:39

Com um colorido latino-americano e um batuque afro-brasileiro o grupo Tambor de Fulô e seus Cravos sacudiu, na noite desta segunda-feira, 18, a abertura do 4º Festival Internacional Pachamama – Cinema de Fronteira. Com a música Doce Herói escrita por Keilah Diniz, o grupo homenageou o sindicalista e ativista ambiental Chico Mendes, para o qual o Pachamama dedica esta edição.

IV Pachamama-Cinema de Fronteira_Talita Oliveira (14)

O movimento fez referências ao maracatu, coco, ciranda, afoxé e outros representantes dos folguedos tradicionais, incluindo as representações locais. O grupo começou em 2010 com Marilua Azevedo, Dani Mirini, Lídia Sales, Natielly Pereira e Camila Cabeça  (que puxa a cantoria) e não limita, em números, a participação de mais gente. Atualmente, três rapazes 0, e hoje conta com integrantes homens.

“O grupo é um aprendizagem constante, e o nosso objetivo é fortalecer as praticas musicais, temos trabalho dentro da universidade e também na comunidade. O nosso trabalho não é só mais um maracatu, é um trabalho voltado também à música acreana, aos nossos artistas. Só temos a agradecer pelo convite, e dizer que é uma honra estar homenageando a nossa história, o Chico Mendes”, afirma Camila Cabeça.

IV Pachamama-Cinema de Fronteira_Talita Oliveira (25)

Outro artista da música acreana foi destaque na abertura no 4º Festiva de Pachamama. Com as músicas “Rainha da Floresta” e “Rio Estranho” o artista Pia Vila cantou e emocionou o público presente no Cine Teatro Recreio. É a primeira vez que ele participa do festival. Pia Vila é veterano no cenário musical do estado. Tem na bagagem a participação de várias edições do Festival Acreano de Música Popular (Famp), do qual foi convidado especial em 2003. Foi vencedor do 7º Festival de Música Popular da Amazônia.

Pachamama sem fronteiras

O 4º Festival Internacional Pachamama – Cinema de Fronteira tem por objetivo promover o intercâmbio cultural entre o Brasil e os países vizinhos – Peru e Bolívia – com a criação de uma rede de produtores e consumidores de produtos e serviços multiculturais e hoje amplia sua grade de filmes com produções de vários países da América Latina e Espanha.

Este ano o evento também homenageia o diretor argentino José Campuzano, que já conquistou vários prêmios em festivais internacionais, e o cineasta e ator brasileiro Zé do Caixão, que completa 50 anos de trajetória no cinema independente e foi um dos destaques da abertura do evento.

O público pode conferir toda a programação acessando www.cinemadefronteira.com.br.



Notícias Acre Classificados AC