Polícia prende homem que estuprou criança na frente dos pais, executou a mãe e baleou o pai da menor

29/04/2013 21:44:56

preso_01A Polícia Civil prendeu, em Acrelândia, a 112 quilômetros de Rio Branco, Júnior Antony Gomes de Souza, de 21 anos. Consta no inquérito policial presidido pelo delegado Martin Fillus, que no dia 17 de abril, na zona rural de Vila Evo Morales/Bolívia, o acusado invadiu a casa do seringueiro Pedro Lino da Silva, 52, onde armado com uma espingarda estuprou a filha do extrativista de apenas 9 anos. Ao tentar defender a filha Pedro Silva foi baleado no braço.

Júnior Antony violentou a criança na frente de Maria do Socorro Oliveira de Lima, 45, mãe da menina, que acabou executada com um tiro no rosto. Toda brutalidade foi testemunhada por uma criança de 6 anos, que impotente, assistiu ao estupro da irmã, a execução da mãe e o pai ser baleado.

O crime aconteceu, segundo o delegado Martin Fillus, quando Júnior Antony acompanhado do boliviano Arsênio Dury Gomes, decidiram sequestrar para manter relações sexuais a criança. Os criminosos se armaram com duas espingardas e atacaram a casa de pau-a-pique, onde residia a família do seringueiro.

Empunhando uma espingarda de caça Júnior que se apresentava na comunidade como Alex Gomes, entrou de supetão na casa e disse que ia estuprar a menina e depois a levaria com ele. O pai da menina que sofre de uma deficiência óssea tentou evitar, mas acabou baleado pelo boliviano Arsênio Dury que estava escondido no aceiro da casa. Ferido, este correu procurando sobreviver.

Em ato continuo Júnior/Alex engatilhou a arma e colocou na cabeça de Maria do Socorro e levou-a junto com as duas crianças para uma casa abandonada nas proximidades. Sob ameaças de morte, obrigou a mãe a assistir ao estupro da própria filha. Quando consumou o ato, a mulher tentou correr, mas acabou executada.

A criança foi levada pelos estupradores para dentro do mato e violentada outras duas vezes, pelo boliviano e por Júnior. Depois eles a amarram com cipó e a deixaram atada em um tronco de árvore, na floresta. A criança foi resgatada no dia seguinte ao estupro, pela Polícia Civil de Plácido de Castro, distante cerca de 100 quilômetros de Rio Branco.

Inicialmente a menina foi levada ao hospital local, depois encaminhada a capital do Estado, onde passou por uma intervenção cirúrgica na Maternidade Barbara Heliodora.

PRISÃO – Toda polícia do Baixo Acre foi mobilizada para diligenciar na região. O primeiro a ser preso foi Arsênio Dury, que após ser indiciado pelo crime foi entregue as autoridades da Bolívia.

No sábado, os policiais abordaram Júnior que sacou de uma faca e tentou atacar um dos investigadores envolvidos no apuratório da tentativa de morte contra um policial e as ameaças contra o delegado e juíza de Acrelândia. Um dos agentes foi obrigado efetuar um disparo de autodefesa causando as lesões que levaram o suspeito pronto socorro de Rio Branco, para procedimentos médicos.

Ao dar entrada no na unidade de saúde se averiguou que Júnior é na verdade o estuprador que se identificava como Alex. Nesta segunda-feira ele foi submetido ao reconhecimento individualizado, onde se constatou ser o autor da barbárie, que vitimou uma família inteira. Junior/Alex foi indiciado por homicídio qualificado, estupro de vulnerável, sequestro e tentativa de homicídio.


Notícias Acre Classificados AC

Leia o post anterior:
Sales_02
Vagner Sales inaugura sede própria da Secretaria de Meio Ambiente de Cruzeiro do Sul

Ray Melo, da redação de ac24horas raymelo@ac24horas.com O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB) inaugurou na manhã de...

Fechar