Ac24Horas - Portal de notícias do Acre

Rio Branco, Acre, 18 de março de 2012

Serra agradece acrianos e garante parcerias caso ele e Bocalom se elejam prefeitos

Jairo Carioca 18/03/2012 02:24:35

Serra dormiu em Rio Branco. Ele embarcou ontem (18)  às 9 horas para São Paulo. Falando de seu time de coração: o Palmeiras, tom moderado e muito bem humorado, Serra discursou para uma plateia que lotou o auditório do Sebrae, no centro de Rio Branco no final da tarde de ontem (17). Depois de brincar com Petecão [PSD-Ac] e com o vereador Cabide [PTC], ele disse que veio ao Acre amortizar uma dívida e não para pagar. “Minha dívida  é a gratidão que tenho pelo Acre”, acrescentou.

– Campanha é uma fábrica de automóvel que é feita para funcionar em três meses e fechar. E produzir um automóvel de altíssima qualidade. O próprio controle que o candidato tem é muito pequeno – explicou Serra sobe os motivos que o impediram de vir ao Acre durante a campanha de 2010.

Diversas vezes aplaudido pelos presentes, ele disse que “essa história de que todos do mesmo partido faz bem para a cidade não é verdade”. Garantido ganhar a prefeitura de São Paulo, o ex-presidenciável disse que vai fazer um programa com Tião Bocalom prefeito de Rio Branco, chamado: Cidades irmãs. “Tudo que precisar eu mando gente pra cá para auxiliar tecnicamente”, garantiu o tucano.

Ao lembrar de sua passagem pela UMES, Serra falou de seu lado administrativo e da necessidade de unir administração e política. Lembrou das emendas que apresentou e aprovou no Congresso como deputado constituinte e destacou a necessidade de inovação. Serra criou o Fundo de Amparo do Trabalhador [FAT] e o Seguro Desemprego.

– Ao nascer o sujeito tem que escolher se vai ser austero com o dinheiro ou se vai ser petista. Eu nunca vi um pessoal tão alheio à qualidade do gasto público, com o dinheiro – criticou Serra.

O ex-ministro da saúde disse ser curioso o fato da saúde no Acre andar mal. Ele lembrou que boa parte dos recursos quem repassa é o governo federal. Como exemplo de sua passagem pela prefeitura de São Paulo,  fez uma exposição de bons projetos que podem ser feitos em parceria com Rio Branco. Entre eles, o projeto Mãe Paulistana. Como ministro, Serra implantou o Programa Saúde da Família. “Saúde é gente com capacidade para fazer, nem sempre remédio somente resolve”, destacou.

Para os pré-candidatos do interior que vieram de todas as regiões, Serra falou de governo com prioridade, da parcimônia, do planejamento, da participação e da parceria. Citando exemplos de não prioridade com os gastos públicos, o ex-prefeito criticou o número de pontes existentes em Rio Branco com relação ao número de pessoas com necessidades de ter casa própria. Para Serra é preciso fazer pontes, mas antes, a prioridade deveria ser cuidar das famílias carentes, em risco permanente.

Ao se referir à deputada federal Antônia Lúcia {PSC}, Serra lembrou do crime de espionagem que a deputada e o partido tucano foram vitimas durante a campanha de 2010. O tucano se referiu ao episódio como “deplorável” e continuou a falar dos defeitos do PT em todo o Brasil e no Acre.

–  Temos ai uma batalha que é nacional. Isso que muitos falaram aqui é uma tendência do PT de hegemonia, a hegemonia do PT é a de controlar tudo. Eu não trabalho com vereadores e deputados sendo diretor de nada, trabalho com a participação do deputado através de emendas. Eles [o PT] adotaram uma postura do extremo oposto, de loteamento. Isso é um parafuso espanado, não fecha nunca – voltou a criticou Serra.

Ele seguiu afirmando que nas alianças o PT quer sempre tudo. Serra disse que a pluralidade é essencial para a democracia. O pré-candidato a prefeito de São Paulo encerrou os trinta minutos de palestra afirmando que não veio ao Acre fazer comício, mas incentivar a parceria, a batalha, as alianças.

– Sei que em Rio Branco não haverá alianças grandes, é uma pena, mas que estejamos juntos no Segundo Turno. Precisamos somar e  levar essa cidade a outro momento histórico. Estejam certos de que  ganhando o Tião, não ganha ele, nem o PP, muito menos os partidos aliados. Quem vai estar ganhando com a vitória do Bocalom é a população de Rio Branco – encerrou.

Festa em Porto Acre para receber Serra. Encontro na Vila do V

Em Porto Acre, as 19h30 da noite, Serra foi recebido por mais uma multidão de pessoas na Vila do Incra. Na cidade que lhe deu a maior votação proporcional do Brasil, o tucano teve dificuldades para se locomover no meio do povo. Carlinhos da Saúde, o pré-candidato do PSDB, pediu que Serra levasse em sua bagagem de volta à São Paulo, o amor do povo do Acre.

– Vou lhe homenagear utilizando a poesia de Roberto Carlos que diz: “eu tenho tanto pra te falar, mas com palavras não sei dizer, como é grande o amor de Porto Acre por você – disse Carlinhos da Saúde.

Em sua fala, Serra disse que gosta do calor do povo acriano. “O carinho que recebi aqui não esquecerei nunca, saio emocionado do Acre”, complementou o tucano.

Jairo Carioca,
da redação de ac24horas
jscarioca@globo.com

 

 




Veja Também