Ac24Horas - Portal de notícias do Acre

Rio Branco, Acre, 2 de dezembro de 2011

MEC corta vagas de cursos da Uninorte por baixa qualidade no ensino

Roberto Vaz 02/12/2011 12:51:06

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) anunciou, através de publicação  no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (02),  o cancelamento de 2.498 vagas em cursos de fisioterapia, serviço social, fonoaudiologia e educação física de instituições de ensino superior de todo o Brasil por baixa qualidade ofertada na educação.

No Acre, as três faculdades que compõem a Uninorte foram afetadas pelas medidas do MEC. A Faculdade Barão do Rio Branco (Fab-Uninorte) terá que reduzir vagas no curso de Fisioterapia, o Instituto de Ensino Superior do Acre (Iesacre/Uninorte) e a Faculdade do Acre (Fac/Uninorte) farão o mesmo para os cursos de Serviços Sociais.

Nos quatro anos de avaliação do MEC da qualidade no ensino superior, o Iesacre/Uninorte foi à única instituição de ensino privado presencial do Acre que conseguiu nota satisfatória. Contudo, na última avaliação, divulgada a cerca de duas semanas, a faculdade piorou o ensino e igualou-se às demais acrianas no item ‘qualidade insatisfatória’.

Apesar de muitos cursos, país afora, oferecem péssimo ensino, O MEC tomou medidas apenas para os da área de saúde.

No dia 18 de novembro, ac24horas realizou um levantamento na tentativa de prevê quais cursos acrianos seriam afetados com a suspensão e acertou todas as informações anunciadas. “O Ministério da Educação e Cultura (MEC) poderá proibir acesso às vagas dos cursos de Educação Física da Universidade Federal do Acre (Ufac), Fisioterapia e Serviço Social da Uninorte pelo fato de não terem atingido a nota mínima de três pontos no Conceito Preliminar de Curso (CPC)”, dizia parte da matéria.

Quanto aos cursos de Educação Física da Ufac e Serviço Social do Iesacre/Uninorte, ac24horas fez a ressalva de que os dois cursos poderiam não ser afetados em razão da nota razoável obtida pelas duas instituições nos anos anteriores e que poderia salvar as vagas desses cursos, ou seja, a reportagem acertou visto que já antecipava a possibilidade de serem afetados ou não.

O curso da Ufac, apesar de obter a pior nota (1,66) entre os possíveis afetados, não foi atingido pelas medidas do MEC, já o curso do Iesacre/Uninorte, com a melhor nota (1,94) entre os que corriam o risco, foi alcançado pelo cortes de vagas.

De acordo com o levantamento do Ministério da Educação, existem 594 cursos cuja qualidade é considerada insuficiente no Brasil. Eles obtiveram um Conceito Preliminar de Curso (CPC) entre 1 e 2. O CPC leva em conta indicadores como a titulação dos professores e a nota dos alunos no Enade. Os conceitos 1 e 2 são considerados insatisfatórios; 3 é razoável e 4 e 5, bons. Neste ano, foram avaliados 4.113 cursos. Cerca de 85% obtiveram desempenho satisfatório (notas 3, 4 e 5). Somente 57 cursos, ou 1,1% do total, são considerados de excelência: nota 5.

Edmilson Alves, de Rio Branco-AC
edmilsonacre@yahoo.com.br
Redação de ac24horas




Veja Também